Blog do Eliomar

Últimos posts

Quem é Olavo de Carvalho?

213 2

Com o título “Quem é Olavo de Carvalho?”, eis artigo de Heitor Freire, deputado federal e presidente estadual do PSL. O parlamentar, inclusive, participou de evento com o filósofo nos EUA. Confira:

Este é o momento político mais importante do Brasil desde a proclamação da República. É o início da virada na guerra cultural. Estamos fortalecendo o conservadorismo, salvando o Brasil da hegemonia esquerdista que tenta incansavelmente implantar o coletivismo forçado – o velho comunismo e suas inúmeras faces. Diante deste momento, é necessário um agradecimento.

Nós, o povo brasileiro de bem, temos que reconhecer e agradecer ao maior responsável por esse momento. Um brasileiro que, sozinho, percebeu o que estava acontecendo na política e na cultura do Brasil e, guiado por Deus e pelo amor ao Brasil, começou um trabalho monumental que pavimentou o caminho para todos os patriotas pudessem fazer sua parte. Dentre eles, nosso presidente, Jair Bolsonaro. Este herói da pátria sabia que, se tivesse êxito, levaria décadas. Pôs tudo em risco. Da carreira à integridade física.

Este brasileiro é o professor Olavo de Carvalho. O maior filósofo brasileiro vivo e um dos maiores do mundo, com uma vasta obra e um legado de milhares de alunos que estão combatendo a corrupção da inteligência e resgatando a alta cultura do nosso País. O livro “Aristóteles em nova perspectiva” é um exemplo cabal de sua contribuição para a humanidade.

Críticos podem tentar utilizar à vontade toda sorte de malabarismo retórico, mas não há como negar os fatos. Olavo de Carvalho previu, com assustadora precisão, o estado de coisas da política e da cultura brasileira atual. O livro “A Nova Era e a Revolução Cultural” de 1994 é mais um exemplo que comprova o acerto, a lucidez e franco alerta do professor.

Hoje, 25 anos depois, estamos vivendo este momento. Muito obrigado, professor Olavo! Sua busca pela verdade, diagnósticos sinceros sobre a situação política e cultural do Brasil e o compromisso de uma vida para formar pessoas livres intelectualmente são um legado imortal que continua ativo pelo bem do País.

A obra desse gênio de nossa pátria merece ser explorada. A brilhante coletânea de alguns de seus valiosos artigos organizados no livro “O Mínimo que você precisa saber para não ser um idiota” já é um best-seller. Não é a toa, quem conhece o trabalho do professor e o compara com a realidade, concorda que: Olavo tem razão!

*Heitor Freire

Deputado federal e presidente regional do PSL.

(Foto – Veja)

Camilo anuncia reforço de vagas para o curso de Medicina da Uece

266 1

O número de vagas para o curso de Medicina da Universidade Estadual do Ceará vai dobrar ainda este ano. Informou o governador Camilo Santana (PT), nesta sexta-feira, 22, no Palácio da Abolição, durante reunião com Inácio Arruda, secretário da Ciência, Tecnologia e Educação Superior e órgãos vinculados (Urca, Uece, UVA e Funcap).

As vagas farão parte da nova turma que se submeterá ao Vestibular 2019.2). Ao todo serão oferecidas novas 80 vagas de Medicina por ano.

O curso de Medicina da Uece, segundo o governador, é considerado um dos melhores do País. Nos últimos 15 anos formou 423 novos médicos.

(Foto – Divulgação)

CPI de Brumadinho – Senado vai definir semana que vem se haverá convocação

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) disse hoje (22) que na próxima reunião com líderes na Casa, na terça-feira (26), sairá a definição se o Senado terá uma Comissão Parlamentar de Inquérito própria para apurar o rompimento da barragem em Brumadinho ou se terá uma comissão mista com a Câmara dos Deputados. Apesar de defender um colegiado misto, ele admitiu que a tendência é que cada Casa tenha sua própria CPI.

“Eu tenho conversado com os senadores e deputados para que a gente pudesse construir uma CPMI para dar uma resposta sobre pessoas que morreram vítimas de uma tragédia, que pelo que se conhece até agora, foram vítimas de descaso de uma empresa, mas há resistência por parte de senadores e deputados para a constituição da CPMI . Pedi aos líderes que façam suas indicações [ de membros] e na terça vou encaminhar se vamos instalar nossa CPI, ou se vamos esperar a sessão do Congresso para ler o requerimento de CPI Mista”, explicou durante café da manhã com jornalistas hoje, em Brasília.

Investigação

Em relação às investigações sobre a possível fraude na eleição para a presidência do Senado, em 2 de fevereiro, na qual um voto duplicado anulou a 1ª tentativa de votação do dia, Alcolumbre disse que o corregedor casa, senador Roberto Rocha ( PSDB-MA ) está aguardando o apoio que foi solicitado no termo de cooperação entre Polícia do Senado com a Polícia Federal (PF) para perícia nas imagens. Segundo o presidente do Senado, a PF tem um equipamento com maior resolução que pode ajudar a esclarecer o caso. O Senado também solicitou imagens ao SBT e à TV Globo que possam ajudar.

Caso fique comprovada a participação de algum senador no caso, o presidente esclareceu que Rocha pode sugerir uma punição ou pode encaminhar a investigação para o Conselho de Ética, cuja expectativa é que seja instalado na semana que vem ou logo após o carnaval.

Denúncias

Davi Alcolumbre não quis comentar o fato do senador Ciro Nogueira (PP-PI) ser o principal alvo na manhã de hoje da operação “Compensação”, da Polícia Federal, que investiga crimes de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro. Depoimentos prestados por colaboradores apontam repasses de R$ 43 milhões ao Partido Progressista, em pagamentos em espécie e doações oficiais, por intermédio do senador, em troca de apoio político do partido na campanha eleitoral para a eleição presidencial de 2014.

“Não posso, como presidente do Senado, acusar um senador. Eu posso como presidente do Senado pedir para os senadores terem posturas de senadores, trabalharem pelo Brasil , representem seus estados. Nesse sentido, minha posição como presidente do Senado é de autonomia de um Poder constituído, de independência de harmonia e de trabalho”, afirmou.

(Agência Brasil)

UFC debaterá projetos estratégicos para o Ceará

A Plataforma Ceará 2050 vai debater com a Universidade Federal do Ceará projetos considerados estratégicos para o desenvolvimento do estado nas próximas três décadas. O encontro ocorrerá quarta-feira, 27, no Centro de Convivência (Campus do Pici), das 8 às 13 horas e tem como público-alvo professores da instituição e alunos de especialização, mestrado e doutorado envolvidos em temáticas que dialoguem com os programas a serem apresentados.

Para participar é necessária uma pré-inscrição via formulário onde o participante indicará, dentre as temáticas apresentadas, sobre a qual ele pretende discutir. Esse formulário está disponível no link https://bit.ly/ufcceara2050. Um outro momento está sendo preparado para integrar os estudantes de graduação e será divulgado posteriormente.

SERVIÇO

*Essa plataforma é uma iniciativa do Governo do Estado em parceria com a Universidade Federal do Ceará, através da coordenação da Fundação Astef.

*Etapas do projeto e material produzido até agora estão disponíveis no site www.ceara2050.ce.gov.br.

Reforma da Previdência – Paulo Guedes espera aprovação até junho

O ministro da Economia, Paulo Guedes, manifestou hoje (22) otimismo de que a reforma da Previdência seja aprovada pelo Congresso Nacional ainda no primeiro semestre deste ano. A declaração foi dada após a cerimônia de posse da nova presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Suzana Ribeiro Guerra.

Guedes lembrou que a Previdência é o maior gasto do governo e precisa ser equacionada. “A reforma da Previdência é o primeiro ataque potente a esse desajuste fiscal, porque realmente é a primeira grande rubrica de despesas públicas. Nosso déficit na Previdência está indo de R$ 340 bilhões no ano passado para R$ 370 bilhões este ano. As despesas com Previdência estão em R$ 700 bilhões”.

Apoios

O ministro disse que tem recebido os apoios necessários para as reformas que pretende implementar no país. “O presidente da Câmara dos Deputados [Rodrigo Maia] tem apoiado as reformas, o presidente do Senado [Davi Alcolumbre] tem dito que vai apoiar as reformas. O Judiciário reconhece a necessidade das reformas. Eu tenho conversado aqui e ali, e tenho sentido ventos de reformas. O Brasil precisa ajustar, nós tivemos quatro décadas de descontrole dos gastos públicos. O que aconteceu foi que casas como esta [IBGE], de excelência, estão se atrofiando ao longo do tempo e gastos completamente sem sentido social se expandiram ao longo do tempo”.

Ele citou como gastos sem sentido o pagamento de juros da dívida pública e os subsídios para grandes empresas. “Só com rolagem da dívida são 100 bilhões de dólares por ano, quase R$ 400 bilhões por ano, isso é o dinheiro de reconstruir uma Europa no pós-guerra. O Brasil reconstrói uma Europa todo ano sem sair de uma situação dramática. O governo acabou gastando muito e gastando mal. Os economistas acabaram fazendo besteira, os políticos também, e nós nos desviamos de uma transição incompleta”.

Políticas sociais

Guedes disse que não deixará de investir em políticas sociais de transferência de renda – “uma bandeira da fraternidade brasileira” -, e não uma política de esquerda ou de direita. “Qualquer bom economista sabe que as transferências de renda para a educação, para a saúde, são absolutamente essenciais para o bom funcionamento do regime democrático. Isso significa progresso, dois olhares interessantes convergindo para uma coisa boa, isso é uma democracia”.

O ministro disse que considera o Brasil uma democracia vibrante, com sua diversidade que promoveu a eleição de uma corrente de pensamento diferente “depois de 30 anos do lado só da social-democracia”. “A riqueza de uma sociedade está também nos diferentes pontos de vista”.

Guedes destacou também que os poderes são independentes e a imprensa é livre, além de a comunicação estar se modificando rapidamente, a exemplo da campanha “de menos de um milhão de dólares” que elegeu um presidente usando fortemente as redes sociais. “Ninguém controla a opinião pública. A opinião pública está solta, é nossa. Às vezes fica para um lado e às vezes fica para o outro”.

(Agência Brasil)

Acarape terá um Carnaval Gospel

Com o apoio das igrejas cristãs da cidade e da Igreja Batista Comunidade do Amor, a Prefeitura do Acarape (Região Metropolitana de Fortaleza) vai promover o VI Festival Levitas.

A folia gospel gratuito reunirá fiéis de igrejas evangélicas e católicas entre os dias 3 e 5 de março próximo. Há expectativa de que eventos atraiam para a Praça Central cerca de 30 mil pessoas.

Na programação, louvor, adoração e shows musicais. Entre as atrações, Bruna Karla, Suely Façanha, Missionário Shalom e Chagas Sobrinho, Banda Benção e Ministério de Louvor da Comunidade do Amor.

(Foto – Divulgação)

Reforma e responsabilidade fiscal

Com o título “Reforma e responsabilidade fiscal”, eis artigo de Beto Studart, presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec). “Já passamos da hora de virarmos a página de sermos um País conhecido por suas mazelas”, diz o líder empresarial. Confira:

A recessão vivenciada pelo País nos últimos anos, causada por gestões descompromissadas com o gasto público, deixou uma lição fundamental. Na perspectiva de que recursos escassos se contrapõem às necessidades ilimitadas, é papel de qualquer dirigente público, ter na responsabilidade fiscal o seu parâmetro maior para a tomada de decisões.

É assim nas empresas que conseguem sobreviver às crises mais agudas, e deve ser nas gestões públicas mesmo em tempos de cenários adversos. O Ceará é exemplo de como isto é possível, pois enquanto várias unidades federativas não dispõem de recursos para pagar suas folhas, somos exemplo em solidez fiscal. Neste sentido, gerir com competência é identificar a responsabilidade fiscal nas administrações públicas como o grande diferencial em termos de modernização de gestão.

É fato que diante das imensas dificuldades pelas quais o País vem passando, sempre haverá demandas a serem consideradas prioritárias. Mas o que separa o bom gestor do dirigente mediano é a capacidade de fazer as escolhas a partir dos recursos que possui. Vivemos um momento especial no Brasil para discutirmos abertamente os conceitos que dizem respeito à responsabilidade fiscal, começando pelas reformas necessárias para recolocar o País na estrada do desenvolvimento.

É dessa discussão desapaixonada sobre os destinos do País que todo o setor produtivo está ansioso para participar. Queremos um Brasil que possamos nos orgulhar, de dirigentes ciosos com a coisa pública, certos de que esses exemplos serão reverberados pelo resto da sociedade. Nos animamos com a possibilidade de debater sem ranços ou preconceitos estas questões, pois este é o destino que nos aguarda, cedo ou tarde.

Como dirigente de uma instituição de classe que se orgulha de ser modelo de modernização de gestão, me sinto no dever de fazer esta reflexão como contribuição ao debate. Já passamos da hora de virarmos a página de sermos um País conhecido por suas mazelas. Precisamos voltar nossas energias para pensarmos grande a partir do que possuímos de mais forte, que é a nossa capacidade de superação.

*Beto Studart,

Presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec).

(Foto – Fábio Lima)

Centro Universitário Estácio implanta até 2020 dois cursos de Medicina no Interior cearense

Em clima de 21 anos de atividades, o Centro Universitário Estácio do Ceará anuncia planos. Entre eles, a implantação, até 2020, de dois cursos de Medicina: em em Quixadá e outro em Canindé.

A reitora da Instituição, Ana Flávia Chaves, por sinal, está há 20 anos comandando a expansão da Estácio no Estado.

Audic quer inclusão social como tema de comissão que abordará desigualdades regionais no Ceará

O deputado estadual Audic Mota (PSB) propõe acrescentar na proposta apresentada pelo deputado Salmito Filho (PDT) temas relativos à área social. Isso para viabilizar a criação de uma Comissão Especial de Desenvolvimento das Regiões de Planejamento do Estado do Ceará.

Audic Mota, em aparte a pronunciamento de Salmito, na manhã desta sexta-feira, 22, elogiou a medida e destacou ter legitimidade. Concordou com o pedetista: há desequilíbrios regionais no Estado e que precisam ser equacionados.

O parlamentar lembrou que inclusão social deve ser, também, foco precípuo dessa Comissão Especial.

(Foto – ALCE)

Taxa do desemprego cai em 18 dos 27 Estados. No Ceará, houve redução

O desemprego caiu em 18 das 27 unidades da federação de 2017 para 2018, segundo dados divulgados hoje (22), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A maior queda foi observada no Amazonas: recuo de 15,7% para 13,9%. , Os números foram encontrados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). As informações são da revista Exame.

Na região Norte, houve queda no Acre (de 14,1% para 13,5%), Pará (de 11,8% para 11,1%) e Tocantins (de 11,7% para 10,6%). No Sul, foram registradas reduções no Rio Grande do Sul (de 8,4% para 8,1%), Santa Catarina (de 7,1% para 6,4%) e Paraná (de 9% para 8,8%).

Houve recuo em todo o Centro-Oeste: Mato Grosso do Sul (de 8,5% para 7,6%), Mato Grosso (de 9% para 7,9%), Goiás (de 10,6% para 9,2%) e Distrito Federal (de 13,2% para 12,7%).

No Sudeste, caíram as taxas de desemprego em São Paulo (de 13,4% para 13,3%), Minas Gerais (de 12,2% para 10,7%) e Espírito Santo (de 13,1% para 11,5%).

Já no Nordeste, recuaram as taxas no Piauí (de 12,9% para 12,8%), Ceará (de 12,6% para 11,3%), Rio Grande do Norte (de 14,5% para 13,6%), Paraíba (de 11,4% para 11,1%) e Pernambuco (de 17,7% para 16,7%). Na Bahia, a taxa permaneceu em 17%.

Em outros sete estados, as taxas não só cresceram de 2017 para 2018 como também foram as maiores da série histórica, iniciada em 2012: Rio de Janeiro (passou de 14,9% em 2017 para 15% em 2018), Sergipe (de 14,3% para 16,6%), Alagoas (de 16,7% para 17%), Maranhão (de 14,3% para 14,4%), Roraima (de 9,9% para 12,3%) e Amapá (de 17,8% para 20,2%).

O Amapá, além de ter a maior alta de 2017 para 2018, junto com Roraima, teve a maior taxa de desemprego do ano passado.

Davi Alcolumbre diz que reforma da Previdência pode ser votada até julho no Senado

Tasso Jereissati deve ser o relator da matéria em comissão especial.

O Senado deve ter uma Comissão Especial de Acompanhamento da reforma da Previdência. O presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), disse hoje (22) que os integrantes serão definidos pelos líderes dos partidos na próxima terça-feira (26). A expectativa dele é que o Senado aprove a reforma antes do recesso de julho, se a Câmara votar o texto até abril.

“A gente vai fazer com que o relator dessa comissão seja um membro titular da CCJ [Comissão de Constituição e Justiça ]e que ele também possa ser relator da Reforma da Previdência quando ela chegar na nossa Casa”, afirmou o senador durante um café da manhã com jornalistas na residência oficial do Senado.

As negociações são para que o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) assuma a relatoria da reforma da Previdência na comissão especial.

A comissão especial terá como atribuição fazer sugestões e encaminhar recomendações para que a proposta chegue ao Senado com as principais polêmicas já pacificadas para que seja votado na Casa o mesmo texto vindo da Câmara. Caso os senadores modifiquem o mérito do texto da Câmara, a proposta precisará retornar para análise dos deputados e isso pode atrasar muito a conclusão da votação.

(Agência Brasil)

Declaração do IR deve ser entregue entre 7 de março e 30 de abril

A Declaração de Imposto da Pessoa Física deve ser entregue entre 7 de março e 30 de abril de 2019, pela Internet. As regras para a entrega da declaração anual estão em Instrução Normativa da Receita Federal, publicada hoje (22) no Diário Oficial da União.

Está obrigada a apresentar a declaração a pessoa física residente no Brasil que, no ano-calendário de 2018 tenha recebido rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma foi superior a R$ 28.559,70 ou tenha recebido rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil.

Deve declarar ainda quem obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos sujeito à incidência do imposto ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas; quem passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês e nessa condição encontrava-se em 31 de dezembro ou quem optou pela isenção do Imposto sobre a Renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais cujo produto da venda seja aplicado na aquisição de imóveis residenciais localizados no País, no prazo de 180 dias, contado da celebração do contrato de venda.

No caso da atividade rural, deve declarar quem obteve receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 ou pretenda compensar, no ano-calendário de 2018 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2018. Também deve declarar quem teve em teve, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil.

Quem não entregar a declaração está sujeito à multa de 1% ao mês-calendário ou fração de atraso, lançada de ofício e calculada sobre o total do imposto devido nela apurado, ainda que integralmente pago.

A multa terá valor mínimo de R$ 165,74 e valor máximo correspondente a 20% do Imposto sobre a Renda devido. A multa mínima será aplicada inclusive no caso de declaração de Ajuste Anual da qual não resulte imposto devido.

(Agência Brasil)

Museu da Indústria vai ser sede da I Semana do Design do Ceará

262 1

O Museu das Indústria, equipamento da Federação das Indústrias do Ceará situado no Centro de Fortaleza, vai ser sede da I Semana de Design do Ceará. O evento ocorrerá de 27 a 32 de março próximo, informa o diretor Luís Carlos Sabadia.

Além de exposições, haverá seminários que debaterão o tema design como instrumento importante de crescimento no mercado.

Estudantes de cursos na área poderão também trocar experiências com produtos e especialistas de outros Estados e alguns países, adianta Sabadia.

(Foto – Fiec)

MEC libera R$ 5,41 milhões para UFC, Urca, Unilab e IFCE

466 4

UFC entre as contempladas.

O Ministério da Educação liberou o total de R$ 5,41 milhões para instituições federais de ensino do Ceará vinculadas à pasta. Os recursos serão aplicados na manutenção, custeio e pagamento de assistência estudantil, entre outros. Desse montante, R$ 1.880.973 à Universidade Federal do Ceará (UFC), R$ 1.194.204 à Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), R$ 377.276 à Universidade Federal do Cariri (UFCA) e outros R$ 1.955.803 destinaram-se ao Instituto Federal do Ceará (IFCE).

No total, segundo a assessoria de comunicação do MEC, foram liberados R$ 132,71 milhões para instituições de todo o país.

A maior parte dos valores, R$ 97,63 milhões, será repassada às universidades federais, incluindo repasses para hospitais universitários. Já a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica receberá R$ 34,64 milhões. O restante, R$ 440 mil, será repassado ao Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines), ao Instituto Benjamin Constant (IBC) e à Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj).

Venezuela: ajuda humanitária?

299 2

Com o título “Venezuela: ajuda humanitária?”, eis artigo de Marcelo Uchoa, advogado e professor de Direito Internacional. Ele aborda esse imbróglio em torno do fechamento das fronteiras venezuelanas e a ajuda internacional mobilizada pela oposição a Maduro. Confira:

Curiosa a indignação contra o presidente venezuelano Nicolás Maduro por haver determinado o fechamento das fronteiras do país, negando-se a receber ajuda humanitária internacional mobilizada pela oposição liderada por Juan Guaidó, com o apoio explícito de Estados Unidos e Colômbia.

Não faz tanto tempo assim, foi em 1991, que Augusto Pinochet, à época ex-presidente do Chile (então chefe do exército chileno), enviou para a Croácia, sob o pretexto de “ajuda humanitária”, 11 toneladas de armas, dentre fuzis, granadas, munições e coletes antitanque. Quem conhece a geopolítica da América Latina sabe bem que era desse modo, em aviões carregados de “ajuda humanitária”, que os Estados Unidos de Ronald Reagan alimentavam os contras da Nicarágua. Na época, o secretário de Estado adjunto norte-americano, Elliott Abrams, foi acusado de mediar o contrabando. Nada de chamar atenção se Abrams não fosse, hoje, a mesma pessoa que coordena, pelo lado do governo de Donald Trump, a suposta “ajuda humanitária” à Venezuela.

Será que os exemplos históricos e a tensão do momento não são suficientes para que se abra uma reflexão no sentido de procurar compreender os porquês de Estados Unidos e Colômbia (que, desde a era Chávez, vêm boicotando a Venezuela) estarem tão interessados em prestar solidariedade? Não seria muito amor ao próximo, de uma hora pra outra, a ponto de aguçar a curiosidade?

O que deveria provocar interrogação mais do que a recusa venezuelana à “ajuda humanitária” são os fatos da Cruz Vermelha haver se negado a participar das operações de auxílio por desconfiança, e da ONU insistir na despolitização das medidas. Por isso, age bem o presidente Nicolás Maduro ao fechar as fronteiras nacionais nestes tempos híbridos em que ameaças e promessas de filantropia andam de mãos dadas, para desespero dos seguidores do sem voto Juan Guaidó, que já contavam, com facas entre os dentes, pelo “suporte solidário”. Precaução e caldo de galinha não fazem mal a ninguém.

*Marcelo Uchôa
Advogado e Professor de Direito Internacional.

Ciro e as gordurinhas… da Previdência

O prefeito RC, Ciro e o presidente da Câmara Municipal, Antonio Henrique.

Na palestra que deu, nessa quinta-feira, no Cuca do Mondubim, em Fortaleza, em clima de quinto aniversário do equipamento, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) chamou a atenção de quem ali estava não só por suas críticas à reforma da Previdência, que veio para cortar gorduras, mas, também, por sua barriguinha aguda.

E ele sabe disso.

(Foto – Divulgação)

Atriz Fernanda Montenegro recebe alta do hospital

A atriz Fernanda Montenegro, de 89 anos, recebeu alta médica hoje (22) depois de passar dois dias internada no Hospital Samaritano, em Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro. A informação foi divulgada pela assessoria de imprensa do hospital.

A atriz estava no sul do país gravando cenas da próxima novela das 21h da TV Globo, quando passou mal na última terça-feira (19) e foi atendida inicialmente em um hospital na cidade gaúcha de Jaguari, com um quadro de desidratação.

Fernanda Montenegro, uma das principais atrizes do Brasil, concorreu ao Oscar e ao Globo de Ouro de 1999, na categoria de melhor atriz, por sua atuação no filme Central do Brasil.

(Agência Brasil)

Depois da reforma da Previdência e do pacote Anticrime, vem aí a MP que muda a inspeção sanitária

Após apresentar ao Congresso Nacional a proposta de emenda constitucional para a reforma da Previdência Social (PEC 6/19) e o chamado Pacote Anticrime, o governo vai editar uma medida provisória (MP) modificando a inspeção sanitária de alimentos de origem vegetal e animal e de produtos agroindustriais, como celulose e álcool.

A intenção do governo é que as empresas façam autocontrole da qualidade e integridade dos seus produtos antes de levá-los aos mercados interno e externo. As inspeções em diferentes cadeias produtivas incluem melhor gestão de processos nas propriedades das lavouras e de criação de animais; fiscalização dos insumos utilizados (como sementes, agrotóxicos e ração para animais), na etapa de transformação industrial e de comercialização.

Segundo a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, as empresas deverão adotar protocolos mais rígidos de inspeção direta. O Estado manterá a fiscalização e a certificação final dos produtos, mas as auditorias serão “modernizadas”, inclusive nas plantas exportadoras (com vendas a mais de 190 países).

“No sistema de autocontrole, o empresário fica responsável pela qualidade do produto que fabrica e comercializa, e o Estado fiscaliza”, afirmou a ministra em discurso na abertura do Seminário Boas Práticas de Fabricação e Autocontrole, realizado em Brasília (na sede do Tribunal de Contas da União) nessa quinta-feira (21).

Ela garantiu que o auditor fiscal “continuará responsável pela fiscalização, porém, de forma mais ágil e moderna, sem a necessidade de estar presente diariamente, acompanhando a atividade rotineira das empresas”. A ministra detalhou que “cada segmento do agronegócio terá uma definição específica de controle de sua própria produção”.

Desaparecimento de marcas

Na avaliação da ministra, o autocontrole tem que estar em todas as cadeias produtivas em que o ministério é responsável. “Acontece que o Estado não tem mais pernas, o Brasil cresceu muito, a nossa economia no agronegócio é gigante e não temos mais como fazer esse controle diário, mas nós podemos fazer ele bem feito”. A mesma visão ela repetiu ao falar com os jornalistas após o seminário: “o Brasil tem potencial enorme de produção e o ministério vai ter cada dia menos perna para isso”.

Para Tereza Cristina, “o maior responsável por esse patrimônio de segurança é o dono da marca. O empresariado está consciente e o ministério também”, disse ao perguntar “quantas marcas já desapareceram?”

Conforme Tereza Cristina, a MP “já tem um boneco, uma minuta”. As regras que não exigirem modificação de lei pelo Parlamento, serão alteradas por instrução normativa do próprio Ministério da Agricultura. Um comitê com técnicos e dirigentes do ministério e representantes do setor privado deverá discutir a versão final da medida, a ser enviada para aprovação de deputados e senadores.

(Agência Brasil)

Associação Cearense dos Cartórios lança campanha para melhorar relação com a clientela


Jaime Araripe preside a Arpen/Ceará.

A Associação Cearense dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-CE) lançará, às 9 horas deste sábado, no Colégio Batista Santos Dumont, o projeto Cartórios do Ceará: Novos Tempos, Novas Exigências, Novos Padrões de Atendimento. A iniciativa tem o objetivo de aperfeiçoar a relação entre os cartórios e a sociedade.

“É imprescindível uma mudança nos cenários que, infelizmente, ainda se repetem em alguns locais: são comuns filas, desorganização no serviço, instalações pouco confortáveis, além de que alguns atendentes mostram não ter interesse ou total conhecimento acerca do serviço que prestam na sua integralidade, o que consome o tempo precioso do cliente”, afirma Jaime Araripe, presidente da Arpen do Ceará.

Segundo Araripe, mesmo os cartórios com melhores receitas enfrentam o desafio de se adaptar ao mundo digital. Poucos mantêm sites interativos, onde o cliente possa receber esclarecimentos sobre os serviços, saber quais são os documentos exigidos ou até mesmo fazer a solicitação de certidões, traslados, certidões de matrícula e outros. “A incorporação desses recursos facilitaria a vida do cidadão, e contribuiria também para diminuir o número de pessoas que se deslocam aos serviços notariais e de registros”, sugere.

(Foto – Divulgação)

Confiança do consumidor recua 0,5% em fevereiro

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), recuou 0,5 ponto de janeiro para fevereiro deste ano e chegou a 96,1 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos. Essa foi a primeira queda depois de quatro meses de altas, quando o aumento acumulado chegou a 13,5 pontos.

A queda foi provocada por um recuo na confiança dos consumidores em relação aos próximos meses. O Índice de Expectativas diminuiu 1,7 ponto, para 109 pontos, devido principalmente ao grau de otimismo com a situação financeira das famílias nos próximos meses, que caiu 5,7 pontos.

O Índice de Situação Atual, que mede a confiança no momento presente, por outro lado, manteve a trajetória de alta pelo quarto mês consecutivo ao subir 1,3 ponto, para 78,1 pontos, atingindo o maior nível desde abril de 2015 (78,9).

O indicador sobre a situação econômica subiu 1,2 ponto, e aquele que mede a percepção em relação às finanças familiares aumentou 1,5 ponto.

Segundo a economista da FGV Viviane Seda Bittencourt, as previsões dos consumidores sobre economia e situação financeira das famílias, que atingiram níveis próximos ao máximo da série em janeiro, recuaram em um movimento aparentemente normal depois da onda de otimismo que se seguiu ao período eleitoral.

(Agência Brasil)