Blog do Eliomar

Últimos posts

Associação Cearense do MP do Ceará divulga nota de apoio aos promotores da Operação Renault

A Associação Cearense do Ministério Público do, Estado do Ceará divulgou nota neste sábado. Em apoio aos seus associados e repudiando ataques da Associação dos Delegados da Polícia Civil do Ceará (Adepol). É o caso da investigação do delegado Romério Almeida e a “Operação Renault”. Confira:.

NOTA DE APOIO AOS PROMOTORES DE JUSTIÇA DO NUINC

A ASSOCIAÇÃO CEARENSE DO MINISTÉRIO PÚBLICO – ACMP, entidade de classe que congrega os Promotores e Procuradores de Justiça do Estado do Ceará, ativos e aposentados, diante de entrevista coletiva dada por integrantes da Associação dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Ceará (Adepol) sobre fatos relacionados à Operação Renault 34 realizada pelo Ministério Público, que culminaram na determinação judicial de afastamento das funções de Delegado da Polícia Civil, vem a público prestar o incondicional apoio ao trabalho realizado pelos Promotores de Justiça do Núcleo de Investigação Criminal (Nuinc) responsáveis pelas investigações, nos seguintes termos:

1. É missão dos Membros do Ministério Público defender a ordem jurídica, o regime democrático e os interesses coletivos, entre os quais o direito da população de ver garantida uma efetiva atuação repressiva do Estado, no combate à criminalidade, pautada nos limites das Leis e Constituição.

2. Dentro desse contexto, os Exmos. Promotores de Justiça integrantes do Nuinc, com a firmeza e seriedade que sempre notabilizaram suas atuações a serviço da população cearense, no âmbito das investigações realizadas na Operação Renault 34 estão concretizando todas as medidas judicias necessárias para elucidar os crimes em investigação, tudo isso sem olvidar ao atendimento das regras legais e Resoluções do Conselho Nacional do Ministério Público que disciplinam os limites e forma de atuação dos Promotores de Justiça em caso dessa natureza.

3. Os Membros do Ministérios Público combatem a criminalidade, não importando quem seja o suspeito da prática dos delitos ou o cargo que ocupa no serviço público. No caso concreto, a decisão judicial que determinou o afastamento de Delegado de Polícia de suas funções certamente se pautou no trabalho profícuo, sério e impessoal dos Promotores de Justiça integrantes do Nuinc, tendo o afastamento das funções e os demais atos de investigação praticados, ocorrido dentro das regras jurídicas estabelecidas pela legislação de regência.

4 – Com efeito, a ACMP vem a público defender integralmente a postura adotada pelos Exmos. Promotores de Justiça integrantes do Nuinc, no âmbito da Operação Renault 34, os quais vem cumprindo uma árdua e importante missão sempre em busca da defesa da sociedade e do Estado Democrático de Direito.

Fortaleza, 28 de abril de 2018.

LUCAS FELIPE AZEVEDO DE BRITO

PRESIDENTE DA ACMP.

A dois dias do fim do prazo, 4,9 milhões de contribuintes ainda não entregaram o IR

346 1

A dois dias do fim do prazo, cerca de 4,9 milhões de contribuintes ainda não acertaram as contas com o Fisco. Até o fim da tarde deste sábado (28), a Receita Federal recebeu 23.910.889 declarações do Imposto de Renda Pessoa Física. O total equivale a 87% dos 28,8 milhões de documentos esperados para este ano.

O programa de preenchimento da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física de 2018, ano base 2017, está disponível no site da Receita Federal. O prazo para entrega da declaração começou em 1º de março e vai até as 23h59min59s da segunda-feira (30).

Está obrigado a declarar quem recebeu rendimentos tributáveis, em 2017, em valores superiores a R$ 28.559,70. No caso da atividade rural, deve declarar quem teve receita bruta acima R$ 142.798,50.

Também estão obrigadas a declarar as pessoas físicas: residentes no Brasil que receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil; que obtiveram, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens e direitos, sujeito à incidência do imposto ou que realizaram operações em bolsas de valores; que pretendem compensar prejuízos com a atividade rural; que tiveram, em 31 de dezembro de 2017, a posse ou a propriedade de bens e direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil; que passaram à condição de residentes no Brasil em qualquer mês e assim se encontravam em 31 de dezembro; ou que optaram pela isenção do IR incidente sobre o ganho de capital com a venda de imóveis residenciais para a compra de outro imóvel no país, no prazo de 180 dias contados do contrato de venda.

(Agência Brasil)

Eusébio ganha sistema de videomonitoramento integrado de segurança

O governador Camilo Santana (PT) entregou, neste sábado (28), o sistema de videomonitoramento integrado de segurança do Eusébio (Região Metropolitana de Fortaleza). São 15 câmeras dispostas pela cidade e prontas para o monitoramento do município.

Os equipamentos se dividem entre os giros 360 graus e os de tecnologia para as placas de veículos, além de uma câmera interna na sala de videomonitoramento. “As câmeras de aproximação, com qualidade de imagens inclusivas à noite, estão oferecendo os melhores momentos para uma pública pública no Ceará e damos um retorno aos bandidos: o Ceará está sendo servido para uma bandidagem na cadeia ou para correr daqui”, disse Camilo no ato.

Além do Eusébio, já contam com sistema de monitoramento os municípios de Aquiraz, Aracati, Beberibe, Juazeiro do Norte, Cascavel, Horizonte, Caucaia e Morada Nova. A central de Fortaleza tem acesso a todas as câmeras.

(Foto – Divulgação)

 

Produtora do cantor Gilberto Gil é vítima de assalto em Fortaleza

Uma das produtoras da equipe do cantor Gilberto Gil foi vítima de assalto na madrugada dessa sexta-feira, 27, enquanto se dirigia ao Aeroporto Internacional Pinto Martins, após a apresentação do artista no festival Maloca Dragão, na quinta-feira.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), a produtora estava em carro Honda, modelo Civic, junto de outra mulher, quando foram abordadas por dois homens armados que levaram o veículo altura do bairro Cocó. No carro também estavam materiais de trabalho, bolsas e notebooks da produtora musical.

A SSPDS informou que realiza buscas na área desde que foi informada do fato. Equipes da Força Tática (FT) realizam também buscas diárias na região.

(Com O POVO Online/Foto – Aurélio Alves)

 

Juizado Especial Cível fecha nesta segunda-feira

Nesta segunda-feira (30/04), estará suspenso o atendimento às partes, advogados e ao público em geral na 12ª Unidade do Juizado Especial Cível de Fortaleza. O motivo é que o Centro Universitário Estácio do Ceará (FIC), onde está localizado o Juizado, não funcionará na data. A informação é da assessoria de imprensa do TJCE.

Ficam igualmente suspensos, nesse dia, os prazos processuais, bem como as publicações de sentenças, decisões e intimações das partes e advogados. A suspensão não obsta à prática de ato processual de natureza urgente e necessário à preservação de direitos.

A autorização para a suspensão do antedimento na 12ª Unidade do Juizado Especial consta na Portaria n.º 346/2018. O documento foi assinado, nessa quarta-feira (25/04), pelo diretor do Fórum Clóvis Beviláqua (FCB), juiz José Ricardo Vidal Patrocínio.

Série D – Ferrão sai na frente, perde pênalti e cede empate ao 4 de Julho

Ao abrir o placar logos aos 10 minutos de partida, após Luís Soares receber a bola na entrada da área e chutar na saída do goleiro, o Ferroviário causou a impressão que venceria fácil a equipe do 4 de Julho, na tarde deste sábado (28), no estádio Presidente Vargas, pela Série D do Campeonato Brasileiro.

A equipe cearense, que já dominava a partida, passou a pressionar o segundo gol, que poderia ter ocorrido aos 26 minutos da segunda etapa, quando Juninho Quixadá sofreu pênalti. Mas Janeudo tentou uma desastrosa cavadinha e e facilitou a defesa do goleiro Fábio Lima.

Foi o suficiente para o time piauiense recuperar o ânimo e chegar ao empate, aos 39 minutos, quando Ted Love tomou a bola, invadiu a área e chutou forte.

Com o resultado, o Ferroviário soma dois empates em dois jogos. O time coral volta a campo no domingo (6), em Tocantins, diante do Interporto.

SÉRIE B

Paysandu e Vila Nova se juntaram a Fortaleza e Figueirense, na tarde deste sábado, como únicas equipes com 100% de aproveitamento na Série B do Campeonato Brasileiro. As duas equipes derrotaram o Brasil de Pelotas (2 a 1) e Sampaio Corrêa (3 a 1), respectivamente.

Apesar dos quatro times somarem três vitórias em três jogos, o Fortaleza lidera a competição pelo saldo gols.

(Foto: O POVO Online)

Postos de saúde terão funcionamento diferenciado durante o feriadão

A Secretaria Municipal da Saúde informa: os postos de saúde terão horário de funcionamento diferenciado até terça-feira (1º). A informação é da assessoria de imprensa do órgão.

Neste fim de semana, estão abertas as salas de vacinação dos postos de saúde Carlos Ribeiro (Regional I), Paulo Marcelo e Irmã Hercília (Regional II), Anastácio Magalhães (Regional III), Luis Costa (Regional IV), José Paracampos (Regional V) e Messejana (Regional VI). Neste domingo (29), a imunização da população será realizada das 8 às 17 horas .

Na segunda-feira (30), todos os 110 postos de saúde da Capital estarão abertos no horário das 7 às 19 horas, com a oferta de todos os serviços normalmente. Já no feriado do dia 1º de maio, todos os postos de saúde estarão fechados.

A SMS ressalta ainda que, durante o período, as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192 Fortaleza) e os hospitais que atendem casos de urgência e emergência – tais como, Gonzaguinhas, Frotinhas, Nossa Senhora da Conceição, Hospital Infantil de Fortaleza Dra. Lúcia de Fátima (antigo CROA) e IJF – estarão em pleno funcionamento, 24 horas por dia.

*Confira o endereço dos postos que abrem neste fim de semana

Posto de Saúde Carlos Ribeiro: Rua Jacinto Matos, 944 – Jacarecanga
Posto de Saúde Paulo Marcelo: Rua 25 de Março, 607 – Centro
Posto de Saúde Irmã Hercília Aragão: Rua Frei Vidal, 1821 – São João do Tauape
Posto de Saúde Anastácio Magalhães: Rua Delmiro de Farias, 1679 – Rodolfo Teófilo
Posto de Saúde Luís Costa: Rua Marechal Deodoro, 1501 – Benfica
Posto de Saúde José Paracampos: Rua Alfredo Mamede, 250 – Mondubim
Posto de Saúde de Messejana: Rua Coronel Guilherme Alencar, s/n – Messejana

Prazo de recursos para não pagar inscrição no Enem termina neste domingo

As mais de 500 mil pessoas que tiveram o pedido de isenção da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) negado têm até as 23h59 de amanhã (29) para apresentar recurso.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), das 3,81 milhões de pessoas que solicitaram isenção, 87% foram aprovadas.

Também podem apresentar recurso até amanhã os candidatos que tiveram negada a justificativa de ausência no Enem do ano passado. Os candidatos que tiveram a isenção em 2017 e não compareceram aos dois dias de prova precisam justificar a ausência para conseguir a gratuidade novamente.

Das 208,5 mil pessoas que tentaram justificar ausência no Enem 2017, apenas 8,4 mil apresentaram alguma documentação. Dessas, 4,3 mil foram aceitas.

No dia 5 de maio, o Inep divulgará o resultado dos recursos, consolidando a relação de pessoas com direito a não pagar inscrição. Todos os interessados em fazer o Enem, com isenção aprovada ou não, deverão fazer a inscrição entre 7 e 18 de maio.

(Agência Brasil)

Acidentes de trabalho já causaram morte de 653 pessoas este ano

Os acidentes de trabalho no país já causaram a morte de, ao menos, 653 pessoas em 2018. Os dados, do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, do Ministério Público do Trabalho (MPT) e da Organização Internacional do Trabalho (OIT), consideram apenas os casos que foram comunicados ao Ministério do Trabalho.

Em 2018 foram registrados 184.519 acidentes de trabalho. Entre os casos mais comuns estão os cortes, lacerações, fraturas, contusões, esmagamentos e amputações.

Segundo o MPT, somente no primeiro trimestre de 2018, os gastos estimados com benefícios relacionados aos acidentes de trabalho ultrapassaram R$ 1 bilhão, somados auxílios-doença, aposentadorias por invalidez, pensões por morte e auxílios-acidente.

“Os acidentes de trabalho estão muito ligados a precarização dos vínculos contratuais. Quanto mais contrato informal e quanto mais trabalhador sem o devido reconhecimento houver na atividade, mais propícia ela é para gerar o custo do acidente de trabalho”, disse a procuradora Regional do Trabalho em São Paulo, Célia Regina Camacho Stander.

(Agência Brasil)

“STF virou uma corte penal de segunda classe”, diz ex-ministro Carlos Veloso

436 3

Para o ministro Carlos Velloso, aposentado do Supremo Tribunal Federal, a corte está perdida e fazendo um péssimo papel, o que tem afetado a democracia. Segundo ele, a principal causa é a prerrogativa de foro por função, uma “excrescência”. É o que informa o site Consultor Jurídico.

“Infelizmente, desgraçadamente, o STF vem deixando de ser uma corte constitucional para virar uma corte penal de segunda classe. O STF não tem vocação para matérias penais”, afirmou nesta sexta-feira (27/4) durante almoço organizado pelo Instituto dos Advogados de São Paulo (Iasp).

De acordo com o ministro, o foro especial vem fazendo com que o Supremo tenha que se debruçar exaustivamente sobre casos penais e deixe de lado temas constitucionais.

Citando alguns julgamentos históricos do STF como do aborto de anencéfalos e união civil de pessoas do mesmo sexo, o ministro disse que só foram possíveis de serem feitos porque a corte não estava abarrotada de processos penais.

Velloso também sugeriu mudanças na forma de indicar ministros para o STF. O formato seria por meio de elencar uma lista sêxtupla com candidatos indicados por OAB, universidades, Ministério Público e associações de magistrados. Desses nomes, o Executivo escolheria um que seria enviado ao Senado para aprovação.

Temer prorroga prazo do Refis do Funrural

O presidente Michel Temer assinou, nessa sexta-feira (27), uma medida provisória (MP) prorrogando para 30 de maio o prazo de adesão ao Programa de Regularização Tributária Rural. O programa visa renegociar dívidas com o Fundo de Assistência do Trabalhador Rural (Funrural). A MP será publicada na próxima segunda-feira (30), quando se encerraria o prazo para adesão.

Criado em meio a um impasse judicial quanto à legalidade da cobrança do Funrural, o programa prevê o pagamento imediato de uma alíquota de 2,5% do valor da dívida em até duas parcelas iguais, mensais e sucessivas.

O restante do débito poderá ser parcelado em até 176 vezes, com mais 60 meses para quitação total, caso o montante ainda não tenha sido liquidado.

(Agência Brasil)

Antes de ser preso, Lula falou em apoiar um candidato nordestino

486 1

E se fosse o Ciro?

O ex-presidente Lula costuma defender teorias distintas, por vezes contraditórias, quando ainda não tomou uma decisão ou não quer que saibam o que ele pensa.

Cerca de 15 dias antes de ser preso, numa conversa com correligionários de São Paulo, o ex-presidente pregou a necessidade de o PT lançar ou apoiar um candidato do Nordeste, caso ele próprio não pudesse concorrer.

Não por acaso, os interlocutores integravam a ala que detesta a ideia de ter Fernando Haddad na cabeça de chapa e defendem o baiano Jaques Wagner.

(Veja)

Secretário dos Recursos Hídricos garante: “Temos água pra mais um ano”

347 1
 PARA O SECRETÁRIO, é preciso diversificar as fontes hídricas MAURI MELO
Para o secretário, é preciso diversificar as fontes hídricas.

O volume chuvoso no primeiro quadrimestre do ano já é o melhor dos últimos sete anos no Ceará. Este abril atingiu o recorde da década com volume de chuva. Secretário dos Recursos Hídricos, Francisco Teixeira falou ao O POVO sobre o cenário atual período no Estado. Ele destaca que tivemos um importante aumento no abastecimento, mas que ainda não saímos da crise hídrica.

Ele explica que estamos com 16% da capacidade e que o ideal seria estarmos com mais de 30%. “Mas, de qualquer maneira, é uma quantidade que ameniza muito a situação crítica das cidades no Interior”, explica. E avisa que a tarifa de contingência na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) continuará. “Porque o sistema metropolitano deu uma recuperadinha, mas só temos água pra atravessar o ano, possivelmente”. (Isaac de oliveira)

O POVO: Como o Estado está avaliando esses três primeiros meses de quadra chuvosa?

Francisco Teixeira: A avaliação é que a gente conseguiu acumular uma reserva pra escapar mais um ano. Não tivemos aquele nível de armazenamento pra sair da crise totalmente. Dizer que o Castanhão encheu, o Orós, o Banabuiú, o sistema metropolitano e temos água pra cinco anos, não temos. Temos água pra mais um ano. Ano passado, por essa época, a gente estaria com 12% (da capacidade de reserva). Hoje estamos passando de 16%. Mas qualquer coisa abaixo de 30% a gente considera crítico. O ideal é ter 60% pra cima que dê uma zona confortável. De 30% pra baixo, a gente considera crítico, de 50% pra baixo, alerta. E aí nós não conseguimos sair dessa faixa crítica. Mas, de qualquer maneira, é uma quantidade que ameniza muito a situação crítica das cidades no Interior. A gente chegou a ter risco de colapso em 60 cidades numa determinada época ao longo dessa grande seca. Conseguimos evitar esse colapso, construindo mais de cinco mil poços, construindo adutoras de montagem rápida.

OP: Qual o planejamento pra esse ano?

Francisco Teixeira: Continuar com a mesma política que nós temos trabalhado desde quando o governador Camilo Santana assumiu o governo de 2015 até hoje. O grupo de contingência se reúne toda sexta-feira. A tarifa de contingência na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) vai ter que continuar, porque o sistema metropolitano deu uma recuperadinha, mas só temos água pra atravessar o ano, possivelmente. Temos que ter ajuda do Castanhão que, por sua vez, também pegou uma recarga, melhorou, mas não saiu da situação mais critica. Então é uma quantidade de água onde nós temos que fazer a gestão eficiente e eficaz que temos feito nesses últimos três anos e meio. Temos que trabalhar ainda a tarifa de contingência e continuar com as ações de diversificar as fontes hídricas. Agora mesmo o governador já botou pra funcionar um segundo sistema de bombeamento do Maranguapinho. O açude Maranguapinho vai atender tanto Maranguape como Maracanaú. Tem o sistema do açude do Cauípe, mais poços na região do Pecém, Cumbuco e Taíba, reúso da água que nós estamos começando a botar pra frente com Cogerh e Cagece, a planta de dessalinização da água do mar que a Cagece deverá começar as obras ainda este ano.

OP: Está em fase de estudo?

Francisco Teixeira: O estudo já vai ser recebido agora em maio pela Cagece e deverá ser posto em licitação por todo o resto desse ano. Tudo isso vai continuar tendo que acontecer porque nós vamos continuar vivendo em um Estado que sempre viveu e vai continuar vivendo com atenção especial na questão hídrica. Nós temos que ter a consciência que estamos numa região onde a água é escassa. Então, temos que apelar pra tudo, sobretudo, trabalhar com a boa gestão da demanda do uso da água, uma boa gestão da oferta e diversificar as fontes hídricas, ampliando a nossa infraestrutura. A gente conseguiu acumular uma reserva pra escapar mais um ano. Não tivemos aquele nível de armazenamento pra sair da crise”

OP: Como essas medidas podem contribuir?

Francisco Teixeira: Todas contribuem. São três pilares. A gente tem que ter um uso cada vez mais eficiente da água da irrigação. Não podemos plantar as culturas tradicionais que usam muita água, como banana, arroz. Temos que plantar culturas como caju, a mandioca, a batata doce, a macaxeira, que consomem menos água. Aproveitar, sobretudo, a chuva. No saneamento, diminuir as perdas que chegam a 40% pra um padrão abaixo de 30%. Isso é gestão da demanda. Na gestão da oferta, conduzir a água com maior eficiência. Não podemos conduzir tanto a água em rio, onde se perde muita água. Temos que conduzir dentro de adutoras. Na diversificação das fontes hídricas, que é o terceiro pilar, usar água subterrânea cada vez mais de forma racional e monitorada, fazer reuso, dessalinização de água do mar e transferir água da chuva, como nós estamos fazendo hoje, transferindo água do rio Banabuiú e do rio Jaguaribe, sem abrir o Castanhão. Estamos transferindo 15 metros cúbicos por segundo pra Fortaleza pra guardar água da chuva do rio Jaguaribe e Banabuiú nos açudes da Região Metropolitana.

OP: Como lidar com a má distribuição das chuvas?

Francisco Teixeira: O instrumento pra poder equilibrar essa má distribuição é transferir a água de uma região pra outra. Por enquanto, a gente tem condição de transferir pelo Canal do Trabalhador e Eixão das Águas, da bacia do Jaguaribe pra Fortaleza. No futuro, a gente pode fazer também uma integração da zona norte do Estado com Fortaleza pra poder trazer mais água.

OP: Tem alguma obra mais importante que depende do Governo Federal?

Francisco Teixeira: Tem a barragem Fronteira que o Dnocs (Departamento Nacional de Obras Contra as Secas) começou a construir lá em Crateús. Cinturão das Águas nós estamos fazendo com o Governo Federal pra garantir melhor Fortaleza com água da transposição. E a própria transposição que está meio lenta, mas o Ministério da Integração prometeu acelerar, retirando o consórcio que não estava dando conta e botando novo pra poder concluir a obra ainda este ano.

OP: Quanto o Estado vai investir nesta área neste ano?

Francisco Teixeira: Nós temos garantidos, R$ 98 milhões da União pro Cinturão das Águas, mas tamos pedindo mais R milhões pra poder dar mais celeridade às obras . O Estado já investiu mais de R$ 1,3 bilhão nesses três anos, só na questão de água. A gente pode dizer que 60% é da União e 40% do Estado.

OP: Qual a esperança pra maio?

Francisco Teixeira: Vamos aguardar, acompanhar dia a dia, semana a semana, o comportamento das chuvas. Mas maio as chuvas sempre diminuem.

(O POVO – Repórter Isaac de Oliveira/Foto – Mauri Melo)

Presidente da Adepol: “Muitas pessoas no Ceará devem coisas ao delegado Romério!”

490 1

Do presidente da Associação dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Ceará (Adepol), Milton Castelo, falando sobre o Ministério Público do Ceará e o caso de investigações envolvendo o delegado Romério Almeida:

“Muitas pessoas no Ceará devem coisas ao delegado Romério”. Hummmm…

Que a troca de farpas entre a Adepol e o MPCE, consequência das investigações envolvendo o delegado Romério Almeida, não descambe para o embate corporativista. É o que a sociedade espera das instituições.

Leitores em perigo

277 1

Em artigo no O POVO deste sábado (28), a jornalista Regina Ribeiro avalia o novo Programa Nacional do Livro Didático. Confira:

Na última quarta-feira, 25, as principais editoras brasileiras travaram um debate acirrado com o Ministério da Educação (MEC). Em pauta estava o nível de “instrumentalização” da literatura nas escolas da rede pública. Em vias de execução, o novo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD Literário), que definirá as compras governamentais dos livros de literatura para as faixas que vão o desde o ensino infantil até o nível médio, traz mudanças radicais.

Com vários pontos de discórdia, o que pareceu mais complexo foram exigências do edital para que as obras literárias inscritas tragam paratextos sobre o livro e o autor além da obrigatoriedade de manuais para o professor, com explicações detalhadas sobre a obra e atividades em sala de aula. Os paratextos deveriam constar em livros a partir do 1º ano do ensino fundamental. Os manuais para todas as etapas.

A explicação da diretora do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Renilda Peres de Lima, foi a de que “muito professores não sabem usar um livro de literatura em sala de aula” e que os textos complementares ajudariam os docentes com a tarefa de “incentivar a leitura” nos estágios iniciais da vida escolar. A proposta do MEC para os paratextos provocou uma onda de incompreensão na sala quando houve a sugestão, por parte dos técnicos, de que a linguagem desse material complementar pudesse ser “acessível tanto aos alunos quanto aos professores”.

Você deve estar se perguntando: existe algum problema nisso? Por que os professores não deveriam receber esse material de apoio? Os paratextos são prejudiciais aos alunos que recebem os livros? Essa não é uma resposta fácil, mas nesse caso específico concordo inteiramente com o presidente do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel), Marcos Pereira, ao afirmar, durante o encontro, ser necessário estabelecer a diferença entre estratégias de marketing das editoras e uma política nacional de “instrumentalização da literatura”, imposta oficialmente por meio de editais.

Vou um pouco além. Quando a diretora do FNDE admite que um professor da rede básica não sabe lidar com um livro de literatura, isso já representa uma tragédia para o País num momento em que as novas gerações têm o desafio de competir com máquinas. Quando a solução oferecida para esse estágio de “desletramento” nacional concentra forças em manuais e paratextos é possível perceber o fosso das desigualdades se ampliando ainda mais.

No próprio edital vê-se certa incongruência que ronda o novo projeto literário para a rede pública. Enquanto o documento estipula que a leitura da literatura deve incentivar os estudantes a fazerem “uma reflexão sobre si próprios, os outros e o mundo que os cerca”, os acessórios impõem uma leitura única do texto, cercada de apetrechos pedagógicos que já provaram — não apenas no Brasil, mas na França, Inglaterra, Estados Unidos —, que não tornam a leitura um hábito prazeroso nem formam leitores de uma vida inteira.

Do ponto de vista pedagógico, reconheço ferramentas que contribuem de forma decisiva para a mediação da leitura. Mas isso é muito diferente de tratar a literatura como algo que pode ser enquadrado em manuais. Não apenas a literatura corre perigo. Uma nova geração de leitores — ainda que poucos — pode simplesmente desaparecer.

Morre humorista Agildo Ribeiro

O ator Agildo Ribeiro morreu aos 86 anos. O comediante ficou conhecido pelos seus papéis em programas da Rede Globo como Zorra Total e Escolinha do Professor Raimundo.

No teatro, o humorista interpretou João Grilo, personagem icônico da peça de Ariano Suassuna “O Auto da Compadecida”. Sua morte foi noticiada pela Globo News na manhã deste sábado, 28.

Ataque a tiros em acampamento pró-Lula deixa dois feridos

249 1

Um ataque a tiros na madrugada deste sábado (28) ao acampamento onde apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fazem vigília desde sua prisão, em Curitiba, deixou duas pessoas feridas, de acordo com a coordenação do movimento. A Polícia Militar de Curitiba confirma a ocorrência de tiros na região e informou que o caso está em investigação. Ainda não há informações sobre a autoria dos disparos.

A coordenação do Acampamento Lula Livre divulgou que Jeferson Lima de Menezes, de São Paulo, foi atingido por um tiro no pescoço e está internado em estado grave. Os tiros foram disparados entre 3h e 4h da manhã.

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, divulgou um vídeo na página do partido relatando o episódio e disse que, momentos antes do ataque, pessoas haviam passado várias vezes pelo local gritando e se manifestando de forma contrária à mobilização. “A situação de violência e intolerância no país está muito grave, não podemos aceitar isso”, disse Gleisi no vídeo. Segundo ela, Jeferson Lima é do movimento sindical de São Paulo.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública informou que, segundo as primeiras informações, uma pessoa a pé efetuou disparos de arma de fogo contra o acampamento de simpatizantes do ex-presidente Lula. A secretaria confirma que uma pessoa baleada foi levada ao hospital e que um tiro acertou um banheiro químico e os estilhaços feriram uma mulher no ombro, sem gravidade. De acordo com a nota, no local foram recolhidas cápsulas de pistola 9 mm e um inquérito foi aberto para apurar o caso.

A nota da coordenação do acampamento diz que a violência contra os apoiadores de Lula não vai diminuir a mobilização e que o local vai receber grande quantidade de pessoas no feriado do 1° de maio, Dia do Trabalhador.

O ex-presidente Lula chegou à carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, no dia 7 de abril. Desde então, manifestações pró e contra Lula ocorrem na cidade.

(Agência Brasil)