Blog do Eliomar

Últimos posts

Enem poderá passar a ser obrigatório

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), atualmente opcional, deverá ser progressivamente estendido a todos os estudantes concluintes do segundo grau. É o que estabelece o Projeto de Lei do Senado (PLS) 696/11, de autoria do senador Aníbal Diniz (PT-AC), que está pronto para ser votado, em decisão terminativa, pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE).

O texto a ser submetido à comissão é um substitutivo elaborado pelo relator da matéria, senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE). Segundo o substitutivo, o Exame Nacional do Ensino Médio, definido em regulamento, “será garantido de forma progressiva a todos os concluintes do ensino médio, tornando-se obrigatório no âmbito do sistema de avaliação do ensino médio, instituído pela União em colaboração com os sistemas de ensino”.

O Enem foi criado em 1998, quando contou com 157,2 mil inscritos e 115,6 mil participantes. Em 2010, 56% dos concluintes do ensino médio participaram do exame. E, em 2011, mais de 6,2 milhões de estudantes se inscreveram para participar. Em defesa de seu projeto, Aníbal Diniz argumenta que, “por suas qualidades pedagógicas e por constituir uma política de Estado, merece ser valorizado como instrumento de avaliação do ensino”.

(Agência Senado)

Candidatos ao ProUni já podem consultar vagas disponíveis

O estudante que pretende se inscrever no Programa Universidade para Todos (ProUni) a partir da próxima quinta-feira (17) já pode consultar as vagas disponíveis pela internet. É possível fazer a consulta por curso, instituição e cidade. O ProUni oferece a estudantes de baixa renda bolsas de estudos integrais e parciais em instituições particulares de ensino superior.

As inscrições para o ProUni ocorrem exclusivamente na internet de 17 a 21 de janeiro. A primeira divulgação dos resultados será no dia 24 de janeiro e a segunda no dia 8 de fevereiro. Quem não for pré-selecionado em nenhuma das etapas poderá aderir a uma lista de espera nos dias 24 e 25 de fevereiro.

Para participar é preciso ter cursado todo o ensino médio em escola pública ou em estabelecimento particular na condição de bolsista. Também é pré-requisito ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2012 e atingido pelo menos 450 pontos, além de não ter zerado a nota da redação. Até o ano passado, a exigência mínima era alcançar 400 pontos.

Para concorrer à bolsa integral, é preciso comprovar renda bruta familiar por pessoa de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais, a renda familiar deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

O estudante deve informar o número de inscrição e a senha usados no Enem de 2012 para se candidatar a uma vaga no ProUni. Ele escolhe, em ordem de preferência, até duas opções de instituição, curso e turno entre as bolsas disponíveis, de acordo com seu perfil.

(Agência Brasil)

Serasa registrou mais de 2 milhões de tentativas de golpe em 2012

Levantamento feito pela consultoria Serasa Experian mostra que, de janeiro a dezembro do ano passado, ocorreram 2,14 milhões de tentativas de fraude por meio de violação de dados cadastrais, quando criminosos usaram a identidade das vítimas para dar golpes financeiros. Este número foi superior ao de 2011 (1,96 milhão de registros) e de 2010 (1,87 milhão).

De acordo com a pesquisa, a cada 14,8 segundos um consumidor brasileiro é vítima de um criminoso que busca obter crédito com a certeza de não ter de pagar a conta ou com o objetivo de fechar um negócio com documentos falsos. De posse dos dados roubados, os golpistas agem, principalmente, na área de prestação de serviços.

O Indicador Serasa Experian apontou que, em 2012, a maioria das ações ocorreu no setor de telefonia com 749.213 registros (35%). Depois vem o setor de serviços com 716.318 tentativas (33,4%). Nessa área os segmentos escolhidos pelos criminosos estão construtoras, imobiliárias, pacotes turísticos e de serviços em salões de beleza.

Em terceiro lugar estão bancos e financeiras (cerca de 18%), varejo (aproximadamente 10%) e outros setores com 2%. Nos bancos, houve uma queda em comparação a 2011, quando a taxa de ocorrências foi 26%. Na avaliação técnica da Serasa, a redução na área financeira se deve à retração na procura por crédito e ao aumento em telefonia e serviços de internet.

Segundo a Serasa, os golpistas costumam adquirir telefone para ter um endereço e comprovar residência, por meio de correspondência, o que lhes permite abrir contas em bancos e ter acesso a talões de cheque, cartões de crédito e empréstimos.

Entre as principais tentativas de fraudes estão a solicitação de cartão de crédito com falsa identidade, financiamento de produtos eletroeletrônicos, compra de celulares e de automóveis. Neste último caso, o criminoso pode fazer a “lavagem de dinheiro”. Para isso, conforme alerta a Serasa, paga as prestações em dinheiro e depois vende o veículo “esquentando”o dinheiro.

(Agência Brasil)

UTI Pediátrica da Santa Casa começa a funcionar nesta segunda-feira

118 2

Secretaria da Saúde do Estado do Ceará, a Secretaria da Saúde do Município de Sobral e a Santa Casa de Misericórdia iniciam nesta segunda-feira (14) o funcionamento da UTI Pediátrica da Santa Casa. A unidade possui 33 técnicos em enfermagem e cinco enfermeiros, além de uma equipe de oito médicos pediatras e da equipe de serviços gerais, em uma escala de revezamento a cada 24 horas.

A UTI Pediátrica servirá aos municípios da macrorregião de Sobral, que integra 55 municípios, com uma população de 1,6 milhão de pessoas.

Adeus ao homem de fé e coragem

110 5

Entre cânticos e palmas, amigos, familiares, políticos e religiosos acompanharam o sepultamento do padre Haroldo Coelho, por volta das 18 horas desse domingo (13), no cemitério Parque da Paz, no Passaré. Exemplo de fé e coragem, padre Haroldo faleceu na última sexta-feira (11), em Brasília, aos 77 anos, vítima de complicações renais e respiratórias.

Durante o cortejo, os presentes cantaram “Pra não dizer que não falei de flores”, música de Geraldo Vandré que teve a sua execução proibida durante a ditadura militar. No trajeto, o caixão do religioso esteve envolvido pelas bandeiras de Fortaleza, do Movimento dos Sem Terra (MST), de partidos políticos e do time pelo qual torcia, o Ferroviário.

Pela manhã, o padre foi homenageado em velório na Igreja de Santa Edwiges, onde o arcebispo de Fortaleza, dom José Antônio Aparecido Tosi Marques, celebrou missa de corpo presente. “A vida dele serve de lição para todo mundo. Na família, era o patriarca. Era tudo para a gente. Nos deu lições de vida. Ele deixa só coisa boa, muito aprendizado… Era um professor.”

Assim, de emoção e lembranças carinhosas, Diana Delny, 54, definiu o tio. Para o padre Raimundo Nonato Oliveira Neto, da Paróquia São Vicente de Paulo, Haroldo foi um “homem coerente”. “Não era só de discurso. Havia sintonia forte entre o que ele dizia e o que vivia. Uma coerência entre fé e vida.”

Segundo Alexandre Távora, que assessorava padre Haroldo havia cinco anos, nos últimos três meses agravou-se um problema renal que há tempos o acompanhava. Em dezembro, a função renal piorou e padre Haroldo adquiriu anemia forte. “Ele estava muito debilitado”, lamentou.

Trajetória

José Haroldo Bezerra Coelho nasceu em 24 de março de 1935, em Fortaleza. É o quinto filho de uma família de seis homens e duas mulheres. Iniciou os estudos religiosos aos 14 anos. Recebeu ordenação definitiva em 29 de novembro de 1964, na Igreja do Sagrado Coração de Jesus. Cursou faculdade de Filosofia e licenciou-se em Ciências Sociais. Fez pós-graduação na Universidade de Sorbonne, na França. Foi professor da Universidade Estadual do Ceará (Uece).

Em 1986, quando filiado ao Partido dos Trabalhadores, candidatou-se ao Governo do Estado do Ceará contra o coronel Adauto Bezerra e o empresário Tasso Jereissati. Militante da esquerda, atuou pelo Partido Socialismo e Liberdade (Psol).

(O POVO)

Senadores criticam valor de novo piso salarial de professores

78 2

O reajuste do piso salarial dos professores de 7,97% para 2013, muito inferior ao que foi concedido em 2012 (22%), foi criticado por senadores. O valor de R$ 1.567,00, anunciado pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, na última quinta-feira (10), não valoriza a categoria, na opinião dos senadores Cristovam Buarque (PDT-DF) e Paulo Bauer (PSDB-SC).

Cristovam Buarque disse que o aumento é insuficiente e defendeu a federalização da educação. Autor do projeto que resultou no Piso Nacional dos Professores (Lei 11.738/2008), o senador afirmou que a lei foi um grande avanço, mas que, infelizmente, fica amarrada ao valor do piso.

– Não é possível atrair para o magistério os estudantes, os universitários, com um salário de R$ 1.567,00. E o mais grave é que, além de o piso ser muito baixo, está havendo um achatamento do salário entre o piso e o teto – comentou.

O senador Paulo Bauer ressaltou que, em alguns estados e municípios, o piso do magistério é menor do que o de outras categorias, como a polícia e os profissionais de saúde. Para o senador, o pagamento dos proventos aos professores aposentados, incluído dentro dos 25% que os estados e municípios devem gastar com educação, deveria ter um fundo independente e ficar fora desse percentual.

– Se isso fosse feito, automaticamente estados e municípios poderiam remunerar melhor os professores em atividade – disse.

(Agência Senado)

Governo apresenta nesta segunda-feira o plano de ação para jogos inaugurais do Castelão

O secretário especial da Copa 2014, Ferruccio Feitosa, apresenta nesta segunda-feira (14) o plano de ação para os torcedores que comparecerão a rodada dupla inaugural da Arena Castelão, que vai receber as partidas entre Fortaleza x Sport e Ceará x Bahia, no próximo dia 27, pela Copa do Nordeste.  A reunião terá a participação de dirigentes das torcidas organizadas dos maiores times do Estado e acontece na sede da 4ª Unidade do Juizado Especial Cível e Criminal de Fortaleza (Avenida da Universidade, 3288, Benfica).

“Recebemos a notícia de que equipes do Comitê Organizador Local da FIFA e da Secretaria Nacional de Segurança do Governo Federal vão acompanhar os preparativos e a realização da dupla rodada para compartilhar a expertise em grandes eventos conosco. Isso só garante ainda mais o sucesso dessas partidas comemorativas que vão ficar na história do Castelão”, ressaltou o secretário.

Outros encontros definirão esquemas de segurança, trânsito, transporte, venda de ingressos e operações de imprensa.

(com informações da Secopa)

Procurador que acusou juiz de vender sentença para Carlinhos Cachoeira não deverá pagar indenização

A Segunda Turma do Superior Tribunal de Justiça, especializada em Direito Público, decidiu que o procurador estadual de Goiás, Saulo de Castro Bezerra, que teria acusado um juiz de vender sentença para Carlinhos Cachoeira, não deverá pagar indenização por danos morais para um magistrado local.

O caso se refere a uma ação civil pública, relacionada à proibição da exploração de bingos e máquinas caça-níquel.

CNC estima em 7,5% incremento das vendas do comércio em 2013

As vendas do comércio varejista devem crescer em torno de 7,5% neste ano, menos do que os 9,1% estimados para o ano passado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

A Divisão Econômica da CNC calcula que, apesar de menores em relação a 2012, as vendas terão “ritmo razoavelmente positivo” em 2013; principalmente por causa da esperada evolução favorável do mercado de trabalho e pela provável queda nos níveis de inadimplência dos consumidores, que contribuirá para a melhoria das condições de crédito.

Em relatório sobre as expectativas para os principais indicadores econômicos, a CNC ressalta que embora a desoneração do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) seja retirada, gradualmente, até julho próximo, haverá impacto parcial favorável nos preços de automóveis e eletrodomésticos. O incentivo será mantido nas vendas de materiais de construção até o fim do ano.

Com o avanço no nível de ocupação e do rendimento real projetados em 1,5% e 2,9%, respectivamente, a CNC estima que a massa de rendimentos deve encerrar 2013 com expansão de 4,4%. Isso, combinado com a continuidade do processo de redução das taxas de juros, contribuirá para dar mais ritmo à atividade econômica, acrescenta o relatório.

(Agência Brasil)

Brasil só supera Estados Unidos em mortes por câncer de mama por falta de diagnóstico precoce

Mulheres com câncer de mama em estágio inicial que recebem tratamento no Brasil podem ter a mesma sobrevida de pacientes tratadas nos Estados Unidos, revelou estudo da Faculdade de Medicina da Unesp de Botucatu. O estudo, iniciado em 2011, levantou dados de pacientes diagnosticadas entre 1998 e 2001, para que pudessem ser observadas as taxas de sobrevida após 10 anos do início do tratamento.

Apesar da igualdade de chances na expectativa de vida entre as pacientes dos dois países, a falta do diagnóstico precoce faz com que a mortalidade brasileira permaneça ainda muito superior à norte-americana, explica o autor da pesquisa, René Aloísio da Costa Vieira, mastologista do Hospital do Câncer de Barretos.

O médico usou dados de cerca de 47 mil pacientes dos Estados Unidos, obtidos no programa The Surveillance, Epidemiology, and End Results (SEER), que representa 28% da população do país. Ele comparou com informações de 834 pacientes do Hospital do Câncer de Barretos (SP), considerado Centro de Referência de Alta Complexidade em Oncologia (Cracon), que atende basicamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e existe há 50 anos.

O levantamento mostrou que 50,1% das mulheres diagnosticadas com câncer de mama nos Estados Unidos encontravam-se no estágio inicial da doença, com tumores menores do que 2 centímetros e ainda não palpáveis. No Brasil, porém, os diagnósticos nesse estágio precoce ocorreram em apenas 10% dos casos. O médico esclarece que é muito importante que a doença seja descoberta exatamente nesse ponto, de forma precoce, uma vez que as chances de cura a partir de um tratamento nesse estágio chegam a 90%.

A detecção do câncer de mama em estágios mais avançados foi observada, a partir do levantamento, em 45,8% das pacientes brasileiras e em somente 8,4% das norte-americanas. Nesse nível mais adiantado da doença, a taxa de sobrevida após 10 anos cai para apenas 17% dos casos. “No Brasil, demora-se mais para chegar ao médico e o tamanho do tumor é maior”, disse.

(Agência Brasil)

Quando a família põe em risco a segurança de jovens criminosos

71 1

Em artigo para o Blog, o articulista Sousa e Silva avalia um novo fenômeno entre as famílias de pessoas com envolvimento com o crime, que desconhecem as normas e regras do sistema ao qual seus parentes agora estão expostos. Confira:

Houve um tempo em que programas policiais na tevê eram tidos como “expositores da pobreza” ou “apelativos” na busca de audiência. Até o dia em que a violência bateu à porta das classes que sempre usufruíram da segurança privada. Muros não mais protegem o patrimônio, cercas elétricas não mais intimidam e as armas dos seguranças atualmente são atrativas para criminosos. Até a Polícia é alvo para o armamento de quadrilhas ou bandos.

Para quem acompanha os programas policiais como estudo científico, percebe que a linha editorial dos programas também mudou. Não há mais ferimentos expostos nos corpos, não há mais humilhações aos presos e agora há o envolvimento das famílias dos protagonistas – policiais, acusados e vítimas -, em uma clara tendência do social.

O telespectador está mais exigente e agora cobra as causas dos crimes, não somente as suas consequências. Os programas têm procurado informar as ocorrências, por meio de histórias ricas em detalhes e personagens. A audiência tem respondido, mérito de produtores, editores, apresentadores, repórteres e cinegrafistas.

Desde que o primeiro programa policial entrou no ar, há 22 anos, ficou fácil a percepção que a família havia perdido o controle de seus filhos envolvidos com o crime. O fenômeno atual, pouco percebido ainda, é que a família passou a colocar em risco esses jovens criminosos, na tentativa de defendê-los e/ou protegê-los, por desconhecer regras e normas da marginalidade.

Há cerca de duas semanas, um jovem de 20 anos foi preso com um carro roubado, logo após ter saído do Fórum Clóvis Beviláqua, no bairro Edson Queiroz, em situação de condicional. A mãe, evangélica, chegou ao local da prisão e não acreditou que o filho tivesse cometido o crime. O jovem pedia desculpas à mãe, enquanto a mulher insistia na inocência do filho.

A situação mudou quando a mãe cobrou ao filho a promessa de regeneração, que deveria passar por uma aprovação em concurso da Polícia Militar.

“Você é louca, mãe? Eu sou bandido! Deus me livre ser policial, eu sou bandido!”, se desesperou o jovem, diante da presença da reportagem de programas policiais.

Assustada, a mãe não entendeu a reação do filho, naquele instante cercado de policiais militares. “Mas você disse que iria realizar o meu sonho, que era vestir essa fard”… “Tá doida, mãe!”, interrompeu o jovem. “Olha a besteira que você está falando na televisão! Eu sou bandido, gosto de ser bandido!”, completou o jovem, que de imediato pediu aos policiais para ir a uma delegacia. “Meu lugar é na cadeia”, falou para os repórteres.

O que a mãe do jovem e boa parte dos telespectadores não perceberam é que, na verdade, o assaltante estava tentando desfazer uma condenação que a mãe havia lhe imposto, em uma tentativa de mostrar que o filho poderia ser reintegrado à sociedade, ao ponto de virar policial. A família, além de perder o controle de seus filhos delinquentes, não sabe como o sistema funciona atrás das grades e até nas ruas, quando da soltura do criminoso.

Um preso com desejo de ser policial, não difere muito do preso policial ou ex-policial, que não são bem recebidos em presídios. As famílias precisam ser orientadas pelo poder público de como lidar com filhos ou parentes criminosos. As televisões mudaram, o telespectador mudou, as regras entre os presos mudaram, mas o poder público continua ao lado da família. Nesse caso, dispensável.

Poupança deve manter atratividade, mesmo com menor rendimento

As novas aplicações em poupança devem render menos que a inflação neste ano. Mesmo assim, a poupança deve manter a atratividade em relação a outros tipos de investimentos, na avaliação do vice-presidente da Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac), Miguel José Ribeiro de Oliveira.

Ao serem consideradas as projeções para a taxa básica de juros, a Selic, em 7,25% ao ano, e para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – a inflação oficial do país – em 5,5%, em 2013, o rendimento da poupança deve ficar em 5,08%, uma perda de 0,40% em relação à inflação, no ano. Para quem ainda tem depósitos antigos da poupança, o rendimento neste ano será o mesmo de 2012: 6,17% ao ano.

Em maio de 2012, o governo definiu que os depósitos feitos até 3 de maio continuariam a ser remunerados pelas regras antigas – Taxa Referencial (TR) mais 0,5% ao mês. Os depósitos feitos a partir de 4 de maio de 2012 só têm a mesma regra de remuneração quando a taxa básica de juros, a Selic, for superior a 8,5% ao ano. Atualmente, a Selic está em 7,25% ao ano. Assim, a remuneração, pela nova regra, é 70% da Selic mais a TR. No site do BC, é possível conferir a remuneração de acordo com a data de aniversário da poupança caderneta.

(Agência Brasil)

STF usa radionovela para incentivar delação premiada

Há pouco mais de cinco anos, o Supremo Tribunal Federal (STF) encontrou no rádio um meio de se comunicar melhor com o público das classes C, D e E. As radionovelas foram resgatadas como forma de chamar a atenção para temas da realidade do brasileiro. Atualmente, o programa tenta incentivar a delação premiada e vai ao ar neste domingo (13), a partir das 20h30min (19h30min, horário no Ceará), por meio da rádio Justiça.

Na trama, um homem cometeu um assalto a banco e acabou preso, mas acabou voltando para a família, deixou que entregou o comparsa.

A rádio Justiça possui a frequência 104,7 MHz, mas também pode ser sintonizada via satélite ou pela internet.

Escolas ainda exigem compra de materiais proibidos na lista

As escolas não podem incluir na lista de material escolar produtos de escritório, higiene, limpeza e medicamentos, nem indicar local exclusivo para compra, ou determinar a marca dos itens pedidos, de acordo com o Código de Defesa do Consumidor e a Lei de Diretrizes Básicas da Educação. Mas não é isso que ocorre na prática.

A consultora jurídica do Procon Maria Rachel Coelho, responsável pela área de Educação para o Consumo, explica que o material de infraestrutura, como tinta de impressora, copo descartável e sabonete, faz parte da manutenção do estabelecimento e o valor está incluído na mensalidade.

“Quando o material é de uso pessoal da criança, e os pais querem que ela leve, como um sabonete ou pasta de dente, é opcional. Mas a escola não pode exigir, nem incluir isso em uma lista. Tudo que for referente à estrutura da instituição de ensino, como papel higiênico, água mineral, pilot, giz, e até grampeador eu tenho visto, isso aí é a própria escola que tem que fornecer, a escola não pode exigir dos pais”, afirma Maria Rachel.

No entanto, há pessoas que preferem pagar à escola uma taxa de material escolar para não ter que correr atrás da lista toda.

No caso das apostilas, quando a compra é feita na própria escola, o Procon afirma que a é prática permitida. Mas Rachel alerta que, apesar de normalmente baratear o custo do material escolar, o uso de apostilas requer mais atenção. “Não estou dizendo que toda apostila é ruim, também depende de quem elabora a apostila. É que o livro passa pelo Ministério da Educação, passa por fiscalização, um conselho de professores, de acadêmicos, que avaliam o conteúdo, os erros de português, se existem ou não. Então é mais seguro, mas eu concordo que é mais oneroso.”

Quanto ao uniforme escolar, o Procon considera abusivo a escola disponibilizar apenas um local para compra, por ser uma prática que fere a livre concorrência.

(Agência Brasil)

RC e o ritmo da nova gestão

62 4

Da coluna Menu Político, no O POVO deste domingo (13), pelo jornalista Luiz Henrique Campos:

Os primeiros dias de Roberto Cláudio à frente da Prefeitura de Fortaleza têm sido intensos, com o prefeito ocupando todos os espaços que lhe são possíveis. Assim, montou agenda de visitas aos 92 postos de saúde instalados no Município, garantiu com o apoio da iniciativa privada a viabilização do Pré-Carnaval, aprovou com facilidade, na Câmara Municipal, a reforma administrativa, anunciou o plano de limpeza e iluminação, além de um pacote financeiro que envolve ainda a questão dos comissionados, terceirizados e funcionários à disposição. Tudo isso em menos de duas semanas, com a promessa também do alargamento desse choque de gestão por aproximadamente 90 dias. As ações, que têm se sucedido a cada dia, até podem ser consideradas simbólicas em alguns aspectos, mas é inegável admitir que até agora RC tem conseguido pautar a agenda política e administrativa, não dando fôlego aos adversários para que possam, pelo menos, se ater a problematizar uma ou outra ação.

Os fatos gerados pela gestão atual, todavia, se chamam atenção pelo volume, não chegam a surpreender pela característica do novo prefeito. No último dia 30 de janeiro, quando a repórter Raquel Maia publicou no O POVO reportagem sobre a cara da nova gestão de Fortaleza, ficou bem claro qual seria o perfil de agora. Na entrevista com o prefeito, da qual participei, ao perguntarmos qual seria essa cara, ele próprio a definiu como “pensar grande e fazer”. Na conversa ainda, tratou o governador Cid Gomes como referência, no sentido de adotar um modelo onde se fala pouco e se faz muito, e rápido. A julgar pelo que temos visto até agora, Roberto Cláudio tem sido inegavelmente fiel ao que preconizou como modelo de sua gestão nos próximos quatro anos.

Para além do que se autodefiniu, é impossível não mencionar como característica do atual prefeito também dois pontos que o marcam e interferem diretamente no espírito da gestão. Um deles diz respeito ao senso de oportunidade. RC, com apenas seis anos na política, já ocupou o cargo de vice-líder do governo na Assembleia, foi presidente daquela Casa e, agora, está à frente da Prefeitura. Tudo isso, é bom que se diga, aproveitando o chamado vácuo que na política nunca fica sem ser ocupado por muito tempo. Na Prefeitura, em poucos dias, isso começa a ser sentido. Um desses exemplos é a garantia do Pré-Carnaval, que muitos diziam que não iria acontecer, pois a gestão anterior, que era para ter publicado os editais desde agosto, não o fizera. Em menos de uma semana, a gestão Roberto Cláudio não só confirmou a realização da festa, como apresentou um modelo com a participação da iniciativa privada, coisa que a gestão Luizianne nunca conseguiu viabilizar com sucesso.

Outro ponto importante no campo das oportunidades que se apresentam, e este mais com valor simbólico, que RC tem sabido aproveitar, são as visitas às unidades de saúde. Tema pior avaliado nos três níveis de governo, a área nunca obteve da gestão anterior a devida atenção por parte dos dirigentes. A própria ex-prefeita, que eu lembre, pouco apareceu nesses locais para conhecer a fundo como estavam atendendo. Com as visitas, o novo prefeito não só acena com a possibilidade de olhar mais voltado à questão, como, aos poucos, vai desmanchando o discurso de que a gestão Luizianne foi mais voltada aos pobres e desfavorecidos. Diante do que se tem visto até agora, resta saber até quando o novo prefeito terá fôlego para continuar nesse ritmo e como reagirá aos embates duros com os quais terá de lidar para frente. Neste aspecto, é bom não esquecer que, por enquanto, não é difícil criar agenda positiva, principalmente sobre uma cidade marcada por problemas.

E aqui, volto à entrevista concedida a mim e Raquel Maia, quando RC disse brincando, sobre a nova cara da gestão, que ela seria “gorda e careca”. É esperar para ver o que isso significa na prática e com o passar do tempo.