Blog do Eliomar

Últimos posts

Prefeitura proíbe acesso de carroças a tração animal em seus ecopontos

A Prefeitura de Fortaleza decidiu: não vai mais trabalhar com veículo puxado a atração animal em seus ecopontos.

O comunicado foi repassado para esses equipamentos pela Coordenadoria de Limpeza Urbana e atende a uma lei da ex-vereadora Toinha Rocha, hoje titular da Coordenadoria de Proteção e Bem-Estar Animal.

Ainda não se mensurou os efeitos da medida juntos aos donos de carroças que costumavam levar entulhos e outros resíduos utilizando esse tipo de transporte.

Brasil e Bolívia vão reforçar combate ao tráfico de drogas em suas fronteiras

O Brasil e a Bolívia vão fortalecer as ações conjuntas de combate ao narcotráfico na região de fronteira, conforme prevê o documento de complementação básica ao acordo firmado em 1996, publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira (16).

Entre outras medidas, os dois países vão implementar o fortalecimento da capacidade operativa da polícia boliviana e da Polícia Rodoviária Federal, em suas atividades de fiscalização das rodovias; disponibilizar instalações e infraestrutura adequadas à execução das atividades de cooperação técnica; e troca de informações necessárias para a execução do projeto.

De acordo com o documento, os recursos para a execução das atividades previstas no projeto, poderão vir de “instituições públicas e privadas, de organizações não governamentais, de organismos internacionais, de agências de cooperação técnica, de fundos e de programas regionais e internacionais, que deverão estar previstos em outros instrumentos legais que não o presente ajuste complementar”.

(Agência Brasil)

Prefeito convoca reunião para tratar sobre gratificação dos plantões no IJF-Centro

A Prefeitura de Fortaleza está convocando, por determinação do prefeito Roberto Cláudio, uma reunião, para as 9 horas desta segunda-feira, envolvendo a direção do Instituto Dr. José Frota, a Procuradoria Geral do Município e a Secretaria de Planejamento e Orçamento do Município (Sepog), tendo a participação do Sindifort, que representa os servidores municipais.

O encontro ocorrerá na sede da Sepog e o objetivo é discutir reivindicações dos servidores do IJF-Centro e, em especial, o caso dos recém-concursados e já ativa que não estão recebendo gratificações por plantões, o que só existe para a turma antiga do hospital.

Logo mais às 14 horas, o Sindort deverá analisar, em sua sede, o que ficou acertado deste encontro desta manhã.

(Foto -Arquivo)

Receita libera nesta segunda-feia o pagamento do 4º lote de restituição do Imposto de Renda

A Receita Federal libera hoje (16) o pagamento do quarto lote de restituição do Imposto de Renda 2019. O crédito bancário será feito para 2.819.522 contribuintes, no valor total de R$3,5 bilhões. Segundo a Receita Federal, o dinheiro será depositado nas contas dos contribuintes.

O lote também contempla restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2018. A consulta para saber se a declaração foi liberada poderá ser feita acessando a página da Receita na internet, pelo Receitafone 146, informando o CPF e a data de nascimento. Caso tenha entrado no lote, a situação da declaração será “crédito enviado ao banco”.

Se o valor não foi creditado, o contribuinte deve ligar nos telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) ou ir a uma agência do Banco do Brasil para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Os lotes de restituição são liberados mensalmente. O Fisco libera os pagamentos por ordem de chegada da declaração. Isso significa que quem entregou a declaração mais cedo recebe a restituição primeiro.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la pela internet.

(Agência Brasil)

TRE do Ceará é o 9º do país em transparência no Poder Judiciário

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral desembargador Haroldo Máximo, comemora: o TRE  do Ceará alcançou 90,98% de conformidade e ficou na 9ª posição no Ranking da Transparência do Poder Judiciário – 2019. A informação é do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Em 2018, o TRE-CE alcançou a 27ª posição nacional. Os esforços de melhoramento empregados pela administração do TRE-CE resultaram na 9ª posição, em 2019.

O ranking foi instituído pela Resolução CNJ nº 260, de 11 de setembro de 2018, e tem como finalidade conseguir, com dados objetivos, avaliar o grau de informação que os tribunais e conselhos disponibilizam aos cidadãos. Avaliados anualmente, todos os órgãos do Poder Judiciário participaram do Ranking, que é coordenado pelo CNJ.

Foram 93 órgãos concorrentes, incluindo todos os segmentos de Justiça, Conselhos e tribunais superiores. Em 2019, a pontuação média entre os participantes foi de 77%. O TRE-CE alcançou 90,98% de conformidade.

Os itens sob avaliação foram divididos em dois grupos: transparência ativa e transparência passiva. Os critérios de transparência ativa dizem respeito às informações publicadas na página eletrônica do órgão. Os critérios de transparência passiva dizem respeito à possibilidade de solicitar informações.

Esta foi a segunda edição do ranking, que busca valorizar os tribunais e conselhos que mais se destacam no fornecimento de informação de forma clara e organizada. Os órgãos participantes responderam questionários enviados pelo CNJ.

(Foto – TRE do Ceará)

Hospital Regional do Norte abre seleção para nível médio e superior

O Hospital Regional Norte (Sobral), equipamento do Governo do Ceará gerido pelo Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH), inscreve para Processo Seletivo com objetivo de formar cadastro de reserva. As oportunidades são de nível médio e superior. As inscrições estão sendo realizadas até às 23h59min do próximo domingo, 22.

Segundo a assessoria de imprensa do ISGH, a taxa de inscrição é de R$ 60,00 (sessenta reais) para os cargos de nível médio e técnico e de R$ 120,00 (cento e vinte reais) para os cargos de nível superior.

Vagas

De nível médio, está aberta seleção para motorista de ambulância com remuneração prevista de R$ 1.365,56. As oportunidades de nível superior são apenas para médicos. O Processo Seletivo, sob regime da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) tem como objetivo selecionar candidatos para formação de cadastro de reserva para vagas do quadro de funcionários do Hospital Regional Norte (HRN), além das que surgirem durante o prazo de validade do Processo Seletivo.

Médico anestesiologista, cardiologista com especialidade em ecocardiografia, cirurgião geral – diarista, cirurgião geral – plantonista, cirurgião geral com especialidade em cirurgia torácica, cirurgião pediátrico, cirurgião plástico, cirurgião vascular, médico da clínica médica – diarista, médico da clínica médica – plantonista, infectologista, neurologista, nutrólogo, pediatra plantonista, radiologista receberão remuneração de R$ 7.494,18. Já médico para a sala de recuperação pós-anestesia, emergencista adulto – eixo vermelho, emergencista infantil – eixo azul, emergencista infantil – eixo vermelho, ginecologista e obstetrícia, terapia intensiva adulto, terapia intensiva neonatologia, terapia intensiva pediátrica têm remuneração prevista de R$ 8.375,09. Médico ginecologista e obstetrícia c/ USG obstétrico terá remuneração prevista de R$ 4.187,54. Médico pediatria – diarista terá remuneração de R$ 9.367,72.

DETALHE – O prazo de validade do certame é de um ano.

Atleta sobralense treina em equipe da Alemanha

O sobralense Brayann Brito, 21, membro da Seleção Sobralense de Futsal e um dos beneficiados do Projeto Bolsa Atletas de Sobral, foi selecionado para um período de avaliação técnica e esportiva durante 30 dias na Alemanha. Ele fará testes numa equipe de futebol de campo sub-23, em Düsseldorf. A informação é da assessoria de imprensa da Prefeitura de Sobral.

Por ter se destacado nos treinamentos, seu tempo no Exterior foi prorrogado até o fim deste ano e o jovem atleta enviou uma mensagem de agradecimento e reconhecimento ao incentivo por parte da Prefeitura de Sobral, através da Secretaria da Cultura, Juventude, Esporte e Lazer, que concedeu as passagens aéreas para a viagem.

“Eu queria novamente agradecer a Prefeitura de Sobral pela ajuda, não só por mim, mas por todos os atletas que vem tendo seu sonho sendo realizado. Eu estou aqui na Alemanha, correndo atrás do meu sonho. Nada se concretizou ainda, mas já é um grande passo de eu estar aqui tendo essa oportunidade. Só volto agora em dezembro, tô muito feliz”, disse o jovem atleta.

(Foto -Facebook)

Mais de 82 mil pessoas desapareceram no último ano, segundo anuário

No ano passado, 82.094 pessoas desapareceram em todo o país, de acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Foram contabilizados 39,4 desaparecimentos a cada grupo de 100 mil pessoas. Os números são apurados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a pedido do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV). a partir de micro dados das secretarias estaduais de segurança.

Em termos absolutos, os estados com o maior número de pessoas desaparecidas em 2018 foram: São Paulo (24.366), Rio Grande do Sul (9.090), Minas Gerais (8.594), Paraná (6.952) e Rio de Janeiro (4.619). Em termos relativos, taxa de desaparecimento por 100 mil habitantes, os maiores índices são do Distrito Federal (84,5), Rio Grande do Sul (80,2), Rondônia (75,2), Roraima (70,4) e Paraná (61,3).

De 2007 a 2018, as estatísticas somam 858.871 casos, quase quatro vezes (3,88) a população estimada do Plano Piloto, onde ficam as sedes dos Três Poderes em Brasília (DF). Nesse período de mais de uma década, a média é de 71,5 mil registros de pessoas desaparecidas por ano.

Números subestimados

Apesar de altos, os números podem estar subestimados. “A gente sabe, por causa do contato com as famílias, que há gente que não vai à delegacia registrar o caso por diversas razões”, afirma Marianne Pecassou, coordenadora de Proteção da Delegação Regional do CICV.

“Há pessoas que não sabem que têm que registrar na delegacia o desaparecimento, e que têm o direito a fazer esse registro. Mas os delegados sabem que é prevaricação não fazer o registro quando a família procura a polícia para fazer a ocorrência”, detalha Ivanise Esperidião da Silva, do movimento Mães da Sé.

De acordo com ela, “todos os anos, mais de 200 mil pessoas desaparecem no Brasil”. O cálculo de Ivanise da Silva é baseado em levantamento feito ao final da década de 1990 em pesquisa da Universidade de Brasília, disponível na Rede Virtual de Bibliotecas, sob demanda do Movimento Nacional de Direitos Humanos, com apoio do Ministério da Justiça. “Se de lá para cá a população aumentou, não tem como achar que esse número diminuiu”, raciocina.

Além do problema de subnotificação, Marianne Pecassou aponta que a falta de produção de informação leva ao desconhecimento sobre as razões e circunstâncias do desaparecimento, como problemas de saúde mental, migração e violência empregada para diferentes propósitos – assalto, homicídio, abuso e exploração sexual, tráfico de pessoas e até tráfico de órgãos.

Ivanise da Silva reclama que os cadastros nacionais de desaparecidos para adultos e crianças, lançados da década passada, não foram atualizados e não podem ser utilizados para ajudar a localizar as pessoas e produzir uma estatística confiável. Ela participou da elaboração das duas plataformas e lembra que o funcionamento desses serviços está previsto em lei. “Aquilo foi para inglês ver”, salienta. “O cadastro nacional de veículos funciona e até acha carro roubado no Paraguai. Por que não temos cadastro para pessoas desaparecidas?”, pergunta.

A Lei nº 13.812/2019, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em março, descreve no artigo 3º que “a busca e a localização de pessoas desaparecidas são consideradas prioridade com caráter de urgência pelo poder público e devem ser realizadas preferencialmente por órgãos investigativos especializados, sendo obrigatória a cooperação operacional por meio de cadastro nacional, incluídos órgãos de segurança pública e outras entidades que venham a intervir nesses casos”. O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), de 1990, prevê no Artigo nº 87 o funcionamento de “serviço de identificação e localização de pais, responsável, crianças e adolescentes desaparecidos”.

(Agência Brasil)

Roberto Cláudio apresenta programa Emergencista Voluntário nesta segunda-feira

O prefeito Roberto Cláudio apresenta nesta segunda-feira (16), a partir das 9 horas, no Paço Municipal, no Centro, o programa Emergencista Voluntário, que reúne especialistas médicos e residentes que se disponibilizam a contribuir como força auxiliar no atendimento pré-hospitalar realizado pelo Samu Fortaleza. O programa é incentivado pela Associação Brasileira de Medicina de Emergência.

A iniciativa utiliza como forma de mobilização a plataforma online do Fortaleza Solidária, movimento de engajamento cívico que conecta pessoas que precisam de ajuda com aqueles que desejam ajudar, que já conta com 200 Organizações Não Governamentais cadastradas.

Polícias Militar e Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros, Autarquia Municipal e Departamento Estadual de Trânsito, bem como os órgãos de defesa civil do Estado e município devem ser envolvidos na iniciativa, para reconhecimento rápido desses socorristas através da identificação dos Emergencistas Voluntários.

(Foto: Arquivo)

1 a 1 – Fortaleza joga de igual com Bahia e empata fora de casa

88 1

O Fortaleza mostrou personalidade e determinação no empate em 1 a 1 com o Bahia, na tarde deste domingo (15), na Fonte Nova, em Salvador, no encarramento do primeiro turno do Brasileirão.

Felipe Pires abriu o placar para o Fortaleza, aos 10 minutos do primeiro tempo, após boa jogada de Osvaldo, enquanto Gilberto empatou, de pênalti, quatro minutos depois, após falta de Carlinhos.

Com o resultado, o Fortaleza encerra o primeiro turno na 14ª colocação, quatro pontos à frente do Cruzeiro, o primeiro time na zona de rebaixamento, e a um ponto do grupo da Sul-Americana, que tem o Vasco na 12ª posição. O Ceará está na 13ª colocação com os mesmos 21 pontos do Fortaleza, mas com melhor saldo de gols.

O Fortaleza volta a campo no domingo (22), no Castelão, diante do Palmeiras, na abertura do segundo turno do Brasileirão.

(Foto: Reprodução)

Vereador vê risco à democracia em voto distrital

Após o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM), expressar o desejo de ver o voto distrital já nas eleições do próximo ano, o vereador de Fortaleza, Mairton Félix (PDT), aponta riscos à democracia, diante do novo sistema.

Segundo o parlamentar, além de estimular o retorno do “voto de cabresto”, o voto distrital também facilitaria perseguições políticas contra opositores.

Na avaliação do vereador, um político que representaria uma determinada área seria alvo fácil de maus gestores de plantão, que passariam a financiar falsas lideranças para dividir os votos de verdadeiros representantes dos interesses da população.

“A história nos mostra casos, desde a época do coronelismo a recentes administrações”, comentou Félix.

O pedetista aponta ainda que o vereador é representante da população como um todo, que elabora projetos de lei para a cidade e não para um bairro. “Esse legítimo representante dos interesses da cidade estaria fadado à extinção, diante do voto distrital”, observou.

(Foto: Arquivo)

Reunião com Bruno Covas – Domingos Neto ministra palestra nesta segunda-feira em São Paulo

O deputado federal Domingos Neto (PSD-CE), relator do Orçamento da União para 2020, ministra palestra nesta segunda-feira (16), a partir das 12h30min, em São Paulo, a convite da XP Investimentos.

Antes da palestra, Domingos Neto participa de um café da manhã na Associação Comercial de São Paulo e, em seguida, segue para audiência com o prefeito Bruno Covas.

A agenda em São Paulo será encerrada com uma reunião na Federação das Indústrias de São Paulo (FIESP).

(Foto: Arquivo)

Aparelho portável facilita exames na retina

O Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE), da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), é o primeiro do estado a usar o “Eyer’, retinógrafo portátil, totalmente desenvolvido no Brasil, com tecnologia nacional, por três ex-alunos da Universidade de São Paulo (USP), ‘campus’ São Carlos.

Por ser portátil, o aparelho permite fazer o diagnóstico precoce e levar o exame de fundo de olho para pontos remotos, auxiliando médicos clínicos, cardiologistas, e de outras especialidades, que têm acesso a esse tipo de exame. O retinógrafo permite fazer o ‘upload’ (enviar informação para um computador remoto) da imagem para uma “nuvem” e a análise, ou diagnóstico, é feita remotamente, com a mesma qualidade.

“É um projeto dos últimos dois a três anos que criou um aparelho capaz de fazer fotografias da retina, do fundo de olho”, disse o oftalmologista Flávio Mac Cord Medina, médico do HUPE e membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO). O retinógrafo é acoplado a um ‘smartphone’ que tem lentes próprias para captar as imagens da retina.

O médico explica que em doenças como a retinopatia diabética, glaucoma, degeneração macular relacionada à idade, o retinógrafo portátil consegue ampliar a oportunidade de exames para novos pacientes. O novo equipamento pode ser usado também nos berçários, auxiliando na identificação de problemas como a retinopatia da prematuridade, tipo raro de problema visual.

Vantagens

O retinógrafo convencional, que é acoplado a uma mesa e instalado em uma sala, pesa mais de 100 quilos e não permite que seja deslocado. Além disso, exige que os adultos fiquem posicionados corretamente durante o exame de fundo de olho para poder capturar de forma adequada as imagens. Para crianças e bebês que não podem se posicionar no aparelho convencional, o novo equipamento traz vantagens, apontou o médico. “Tem uma mobilidade que torna possível examinar a retina em outras faixas etárias, em pacientes que estão acamados, ou em UTIs”.

Na avaliação de Flávio Medina, o principal benefício do retinógrafo portátil é que ele pode ser usado em triagens nos postos de saúde, em atendimentos primários nas unidades básicas de saúde. “Esses são os locais em que o aparelho tem a melhor utilidade, para fazer a triagem em pacientes cujas doenças podem levar à cegueira”, disse o especialista.

Outro fator positivo é que ele apresenta um custo reduzido em relação ao retinógrafo convencional. Enquanto este está avaliado em R$ 100 mil, o aparelho portátil tem valor em torno de R$ 25 mil. O novo equipamento ‘Eyer’, desenvolvido pela ‘startup’ Phelcom Technologies, foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e está liberado para entrar no mercado. Flávio Medina começou a usá-lo no Hospital Universitário Pedro Ernesto há algumas semanas.

(Agência Brasil)

Kassab vem ao Ceará para filiações do PSD

O presidente nacional de honra do Partido Social Democrático (PSD), o ex-ministro Gilberto Kassab, vem esta semana ao Ceará para participar da filiação partidária em vários municípios do Estado.

Ao lado de lideranças do PSD no Ceará, Kassab estará com o deputado federal Domingos Neto e com as deputadas estaduais Patrícia Aguiar e Érika Amorim nos municípios da Região Metropolitana de Fortaleza, do Litoral Leste, do Centro-Sul e do Cariri, além de Limoeiro do Norte, no Baixo Jaguaribe.

Segundo a deputada Patrícia Aguiar, as filiações têm como objetivo de ampliar o potencial do partido para as disputas das eleições municipais do próximo ano.

(Foto: Arquivo)

Após ataques por drones, preços de combustíveis podem disparar

A companhia petrolífera saudita Aramco admitiu que, após os ataques desse sábado (14) por drones dos rebeldes iemenitas, terá de reduzir a sua produção para a metade.

Os ataques e os incêndios resultantes deles só não causaram um abalo nas bolsas de valores porque elas estavam fechadas. Mas, a segunda-feira (16) deve ser um dia movimentado para os negociantes de derivados, corretores e especuladores. Os preços, admitem os especialistas, podem disparar já amanhã em US$ 5 a US$ 10 por cada barril de 159 litros.

É que, segundo os especialistas, devido à redução da produção da Aramco, a oferta de petróleo no mercado mundial pode sofrer uma quebra de até 5%. Um desses especialistas, Bob McNally, da consultora Rapidian Energy, calcula que se a redução durar uma semana os preços poderão mesmo subir de US$ 15 a US$ 20 dólares por barril e voltar, assim, a superar a emblemática marca dos US$ 100.

O chefe do Departamento de Estado norte-americano, Mike Pompeo, ignorou a responsabilidade no ataque de ontem admitida por parte dos rebeldes houthis e acusou o Irã. Acrescentou mesmo uma ameaçadora advertência de que o Irã deve pagar o preço das suas agressões.

Em Teerã, Pompeo obteve uma resposta dura, acusando-o de mentir e negando envolvimento iraniano na ação dos houthis, que beneficiam do seu apoio genérico mas não necessariamente em cada uma das operações que empreendem.

Contudo, Christyan Malek, um analista do JP Morgan Bank citado pela Reuters, sugere que a escalada retórica não corresponde a danos reais causados aos interesses norte-americanos e, portanto, poderá não constituir prova segura de que tenha falhado o projeto de uma cúpula entre Donald Trump e o líder iraniano Rohani.

Segundo Malek, o golpe sofrido pela Arábia Saudita, até agora o maior produtor do mundo e o detentor das maiores reservas, coloca os Estados Unidos, atualmente com cerca de 15% da produção mundial, na posição de fiel da balança e de único país que pode efetivamente dosar a sua oferta com um intuito estabilizador do mercado mundial.

Mesmo que os EUA só temporariamente fiquem com a “faca e o queijo na mão”, isto poderá trazer às suas petrolíferas ganhos astronómicos, tanto mais que os dois outros países com reservas capazes de beneficiarem da situação – Venezuela e Irã – são objeto de um embargo que lhes levanta grandes dificuldades.

(Agência Brasil)

Contra tudo e contra todos, Fortaleza quer surpreender Bahia

Apesar de nunca ter vencido o Bahia, em Salvador, nas séries A e B do Campeonato Brasileiro, além da Taça Brasil (antigo Campeonato Nacional), o Fortaleza espera surpreender o Bahia, na tarde deste domingo (15), a partir das 16 horas, na Fonte Nova.

Em toda a história dos dois clubes, a única vitória da equipe cearense, diante do tricolor baiano, em Salvador, ocorreu há 37 anos, quando a CBF criou a edição única do Torneio dos Campeões, no maior fracasso de uma competição nacional. A ideia seria reunir todos os campeões e vice do Campeonato Brasileiro, mas o Flamengo se recusou a entrar no torneio e outros grandes clubes mesclaram reservas com juvenis. O resultado foi uma semifinal com América x Portuguesa e Guarani x Bahia. O campeão foi o América do Rio, que nunca havia vencido uma competição nacional e entrou no torneio como convidado.

Com a segunda melhor campanha, nos últimos cinco jogos do Brasileirão, o Bahia poderá entrar no G6 da Copa Libertadores, em caso de vitória. Já o Fortaleza entra no grupo da Sul-Americana se vencer logo mais.

(Foto: Arquivo)

Taxa básica de juros será definida nesta semana

A taxa básica de juros – a Selic – será definida na sexta reunião deste ano do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC), na terça-feira (17) e na quarta-feira (18).

Segundo a última pesquisa do BC ao mercado financeiro, a expectativa é que o Copom faz mais um corte 0,5 ponto percentual na taxa, em momento de economia ainda em recuperação. A previsão do mercado financeiro para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, é 0,87%, neste ano.

Na última reunião, no final de julho, o Copom iniciou um ciclo de cortes, reduzindo a Selic em 0,5 ponto percentual para 6% ao ano. A expectativa do mercado financeiro é que esse ciclo de cortes se encerre em outubro, com outro corte de 0,5 ponto percentual. Em dezembro, na última reunião do ano, não há expectativa de redução da Selic, que encerrará 2019 em 5% ao ano, na visão das instituições financeiras pesquisadas pelo BC.

Na ata da última reunião, o Copom informou que poderia continuar reduzindo a taxa básica de juros nos próximos meses. “O Comitê avalia que a consolidação do cenário benigno para a inflação prospectiva deverá permitir ajuste adicional no grau de estímulo [monetário, ou seja, corte da Selic]”. O colegiado ressaltou que “dados sugerem possibilidade de retomada do processo de recuperação da economia brasileira, que tinha sido interrompido nos últimos trimestres”.

A taxa básica de juros é o principal instrumento do banco para alcançar a meta de inflação definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Neste ano, a meta é 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%. Para o mercado financeiro, a inflação calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve ficar abaixo do centro da meta, em 3,54%. Para 2020, a previsão também está abaixo da meta (4%), em 3,82%.

Ao reduzir os juros básicos, a tendência é diminuir os custos do crédito e incentivar a produção e o consumo. Para cortar a Selic, o Copom precisa estar seguro de que os preços estão sob controle e não correm risco de ficar acima da meta de inflação.

O Banco Central atua diariamente por meio de operações de mercado aberto – comprando e vendendo títulos públicos federais – para manter a taxa de juros próxima ao valor definido na reunião do Copom.

A Selic, que serve de referência para os demais juros da economia, é a taxa média cobrada em negociações com títulos emitidos pelo Tesouro Nacional, registradas diariamente no Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic).

Histórico

De outubro de 2012 a abril de 2013, a taxa Selic foi mantida em 7,25% ao ano e passou a ser reajustada gradualmente até alcançar 14,25% em julho de 2015. Nas reuniões seguintes, a taxa foi mantida nesse patamar.

Em outubro de 2016, foi iniciado um longo ciclo de cortes, quando a taxa caiu 0,25 ponto percentual para 14% ao ano.

O processo durou até março de 2018, quando a Selic chegou a 6,5% ao ano, e depois disso foi mantida pelo Copom nas reuniões seguintes, até julho deste ano, quando foi reduzida para 6% ao ano.

O Copom reúne-se a cada 45 dias. No primeiro dia do encontro são feitas apresentações técnicas sobre a evolução e as perspectivas das economias brasileira e mundial e o comportamento do mercado financeiro. No segundo dia, os membros do Copom, formado pela diretoria do BC, analisam as possibilidades e definem a Selic.

(Agência Brasil)

Pesquisa detalha distribuição dos subtipos do HIV no Brasil

Entender como atuam os subtipos do vírus da Aids, o HIV, entre os brasileiros é um dos objetivos de um estudo desenvolvido por pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e da Universidade do Minho (UMinho), em Portugal. A primeira etapa do projeto confirmou dados da literatura científica que apontam uma concentração do subtipo C na Região Sul do país, enquanto o tipo B é mais disseminado nas demais regiões do país.

O professor Bernardino Geraldo Alves Souto, do Departamento de Medicina (DMed) da UFSCar, que desenvolve a pesquisa no pós-doutorado, explica que a hipótese para essa distribuição geográfica é que o subtipo C tem afinidades por determinadas células do corpo humano que são diferentes daquelas observadas no subtipo B.

“Tem locais que, do ponto de visto sociocomportamental, a maior parte das infecções por HIV é transmitida por via anal, provavelmente nessas áreas prevalece o subtipo B. Aquelas em que a transmissão é mais por via vaginal prevalece o subtipo C. Não é só isso, mas um conjunto de eventos socioculturais e comportamentais, que relacionados com características genéticas do vírus, determina certa afinidade do vírus por determinadas células humanas”, explicou Souto.

Existem dois tipos de HIV, 1 e 2. O mais prevalente no Brasil é o tipo 1, o qual tem nove subtipos. “São pequenas variações genéticas que existem dentro da mesma espécie viral que faz com que eles possam ter pequenas características que diferenciem um do outro”, aponta o pesquisador. Os subtipos B e C respondem por cerca de 80% dos casos no país.

Transmissão

Souto disse que todos os subtipos do HIV são transmitidos do mesmo jeito – relações sexuais sem preservativo, compartilhamento de seringas e agulhas contaminadas, aleitamento materno, gravidez e parto. Entre essas vias, no entanto, algumas transmitem mais facilmente um subtipo do que outro. Isso se deve a características biológicas de base genética que são particulares a cada subtipo, ainda pouco esclarecidas.

O pesquisador aponta que o detalhamento desses dados permite, por exemplo, identificar prevalências de subtipos do HIV e definir melhor as políticas de prevenção e tratamento. “Existe uma política nacional de controle do HIV, de excelente qualidade, não há o que se discutir, mas quando a gente descobre que existem questões regionais que são específicas, pode ser que a gente tenha que pegar esses protocolos nacionais, que são padronizados, e fazer algumas adaptações e otimizar as abordagens preventivas e terapêuticas”, disse.

Pesquisa

O estudo propõe estabelecer a epidemiologia, a filogenia e a filogeografia dos subtipos do HIV que circulam no Brasil. A epidemiologia avaliou como o vírus se distribui no território nacional, se afeta mais homens, mulheres, pessoas com maior ou menor grau de escolaridade, como os indivíduos contraíram o HIV, entre outros aspectos. A filogenia estudou as características genéticas do HIV de milhares de pessoas para entender os ancestrais desses vírus e suas origens, quando chegaram ao Brasil e qual a relação genética que há entre os diversos subtipos do HIV que estão no país.

A filogeografia busca entender de que lugar do mundo vieram os subtipos do vírus que circulam no Brasil, como eles circulam por aqui e para qual lugar do mundo os vírus “nacionais” estão indo. “A gente já tem informações a respeito da origem do vírus do subtipo C, que é africano e se instalou no Sul do país e está tendo dificuldade de circular fora da Região Sul. Essa é uma versão preliminar dos nossos achados, estamos aprofundando isso para ter compreensão melhor”, disse Souto.

Dados

De acordo com o Programa das Nações Unidas sobre o HIV (Unaids), em 2019, há 37,9 milhões de pessoas infectadas com o vírus no mundo, dos quais 23,3 milhões têm acesso à terapia antirretroviral. Do total de infectados no mundo, 36,2 milhões são adultos e 1,7 milhão são crianças e jovens com menos de 15 anos.

No Brasil, o último Boletim Epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, divulgado em 2018, mostra que, entre 2007 e 2018, foram notificados, pelo Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), 247.795 casos de Aids (68,6% em homens e 31,4% em mulheres).

O Brasil teve uma média de 40 mil novos casos da doença nos últimos cinco anos, com maior concentração nas regiões Sudeste e Sul.

(Agência Brasil)