Blog do Eliomar

Últimos posts

INSS lançará edital de concurso para 500 vagas

Um edital do concurso público para 500 vagas de analista do seguro social, em várias formações, será lançado até fim do próximo mês pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A informação foi divulgada pelo ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, por meio do microblog Twitter. Ainda segundo o ministro, as áreas que oferecerão vagas só estarão definidas em junho e o processo de contratação da banca organizadora ainda está em andamento.

O edital está em fase de preparação. Para concorrer as vagas é exigido formação de nível superior. Os novos contratados serão lotados nas novas Agências da Previdência Social (APS) que estão sendo entregues à população. O salário é de R$ 6,5 mil. O ministro Garibaldi havia dito que o edital sairia em maio, mas o processo da escolha da organizadora não foi concluído ainda. O prazo para publicação de edital de abertura para realização de concurso público é de até seis meses contados da data de publicação da portaria, ou seja, até agosto.

Inscrições para o Enem terminam nesta segunda-feira

Terminam nesta segunda-feira (27), às 23h59min, as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os interessados em fazer a prova devem se inscrever no site do Enem. Aqueles que já fizeram a inscrição e ainda não pagaram têm até quarta-feira (29) para fazê-lo. A inscrição só será confirmada após o pagamento. Segundo o último balanço do Ministério da Educação (MEC), mais de 5 milhões se inscreveram até essa sexta-feira (24). A expectativa é que o número de candidatos ultrapasse 6 milhões.

Para fazer a inscrição, o candidato deve ter em mãos os números do Cadastro de Pessoa Física (CPF) e do documento de identidade. Será cobrada uma taxa de R$ 35. Estudantes que concluírem o ensino médio em escolas públicas no ano de 2013 e participantes com renda mensal per capita de até 1,5 salário mínimo estão isentos da taxa de inscrição. Aqueles que solicitarem a isenção deverão dispor dos documentos que comprovem a renda. No caso de isenção, a confirmação da inscrição ocorrerá após comprovados os dados fornecidos.

O participante que precisa de atendimento diferenciado ou específico deverá informar a necessidade no ato da inscrição. O atendimento diferenciado é prestado a pessoas com deficiência visual, auditiva, física e mental, dislexia, déficit de atenção, autismo ou outra necessidade especial. O atendimento específico é oferecido a gestantes, lactantes, idosos, estudantes em classe hospitalar e aos sabatistas que, por motivo religioso, não podem ter atividades aos sábados, no período diurno.

Ao finalizar a inscrição, o participante deve verificar se ela foi concluída com sucesso e guardar o número e a senha. Com essas informações o candidato poderá acompanhar o processo de inscrição e, além disso, consultar e imprimir o cartão de confirmação. Caso esqueça ou perca a senha, o candidato poderá recuperá-la pelo endereço http://sistemasenem2.inep.gov.br/inscricaoEnem. Alterações nos dados cadastrais, na cidade de provas e na opção de língua estrangeira são permitidas apenas até o fim do período de inscrição.

Após a confirmação da inscrição – com o pagamento ou comprovação das informações que permitem a isenção -, o participante receberá em casa o cartão de confirmação de inscrição, que terá um número, assim como a data, hora, o local de realização das provas, a opção de língua estrangeira e outras informações específicas. O exame será aplicado nos dias 26 e 27 de outubro em todos os estados e no Distrito Federal.

(Agência Brasil)

Bolsas femininas têm mais micróbios do que maioria dos vasos sanitários

O professor do Instituto de Microbiologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Maulori Cabral, confirmou à Agência Brasil que bolsas femininas têm mais micróbios do que na maioria dos vasos sanitários, como é apontado por estudo da empresa Initial Washroom Hygiene, do Reino Unido, especializada em limpeza de banheiros públicos.

“Tem mais micróbios na superfície das bolsas das mulheres do que na superfície dos vasos sanitários. As mulheres colocam a bolsa em tudo que é lugar. Pegam na bolsa o tempo todo e ficam passando micróbios da mão para a bolsa. E ninguém passa água sanitária na bolsa”, diz.

O estudo feito pela companhia britânica revela que o creme de mãos, batons e estojos de maquiagem são os itens mais sujos que as mulheres carregam nas bolsas. Maulori Cabral concorda com a pesquisa. “É o que ela [mulher] toca mais, mas, pelo lado de fora”. Ele explicou que os batons, sozinhos, já têm agentes antimicrobianos. O mesmo ocorre em relação ao creme para mãos. Já os frascos que contêm o creme estão a todo momento sendo segurados pelas mãos femininas.

Maulori Cabral esclareceu que quando uma pessoa segura algum objeto, transfere para ele parte da sua microbiota. “Todo bicho vivo que você conhecer tem uma população de micróbios associada ao próprio corpo. Cada pessoa tem as suas populações bacterianas. Esse conjunto de populações bacterianas que está associada ao corpo denomina-se microbiota”, disse.

Cabral descartou, entretanto, que o fato de as bolsas femininas apresentarem mais micróbios que a superfície de vasos sanitários põe em risco a saúde humana. “De maneira nenhuma. Isso tudo é injeção de pânico”. A microbiota faz parte da evolução dos seres vivos. Cada pessoa carrega cerca de 100 trilhões de bactérias. “O corpo adulto é formado por 10 trilhões de células que são descendentes da fecundação, ou seja, da nossa origem embrionária”. Quando a criatura nasce, se contamina com bactérias, inclusive da própria mãe e, quando fica adulta, carrega dez vezes mais bactérias do que células embrionárias. “Quando você encosta em uma coisa, passa para ela seus micróbios”.

Os micróbios fazem parte do cotidiano. Cabral explicou que como o ser humano é um animal social, os homens cumprimentam uns aos outros, trocando micróbios no aperto de mãos. “A primeira coisa que você faz é: fique com um pouco dos meus micróbios e me dê um pouco dos seus”. Quando há mais intimidade com a outra pessoa, trocam-se beijos. “Aí a coisa complica” porque, segundo Cabral, cada gotícula de saliva tem 100 mil bactérias. “Mas, tem coisa melhor do que trocar bactérias?”, brincou o professor. Isso significa que quanto mais íntimo for o cumprimento, mais a microbiota é compartilhada.

(Agência Brasil)

CDH discute entraves à adoção de crianças

Os entraves legais à adoção de crianças serão tema de audiência pública da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) na próxima quarta-feira (29). Os dados mais recentes do Cadastro Nacional de Adoção, do início do mês, mostram que 5.426 crianças esperam um lar no país. O número de famílias interessadas em adotar é de 29.440.

A nova lei de adoção (Lei 12.010/2009) procurou dar mais celeridade ao processo judicial para adotar, mas especialistas argumentam que, na verdade, o texto criou mais obstáculos. A lei estaria voltada para garantir o esgotamento de todas as possibilidades de reinserção da criança na família biológica.

Além dos entraves legais, há também o problema das exigências dos adotantes. Segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o processo de adoção dura cerca de um ano no Brasil, mas o tempo pode ser maior de acordo com o perfil buscado pelos candidatos a pais. A maior procura é por meninas brancas e com menos de dois anos de idade, o que não é o caso da maioria das crianças que precisam de um lar. Atualmente, das mais de 5 mil crianças do cadastro, apenas 61 têm menos de dois anos.

A audiência pública foi solicitada pela senadora Ana Rita (PT-ES), por sugestão do Grupo de apoio à Adoção De Volta Pra Casa. A entidade, sem fins lucrativos, busca soluções para as questões relativas ao abandono de crianças e adolescentes por meio do incentivo à adoção. A mãe adotiva Sandra Amaral, presidente do grupo, é uma das convidadas da audiência.

Também devem participar o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ); o juiz Gabriel Matos, da Corregedoria do CNJ; a presidente da Associação Nacional dos Grupos de Apoio à Adoção, Maria Bárbara Silva; o professor Benedito dos Santos, da Universidade Católica de Brasília; e o representante da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República Sérgio Eduardo Marques da Rocha.

(Agência Senado)

Papa Francisco enviou benção especial aos brasileiros, diz arcebispo do Rio

O arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani Tempesta, disse neste domingo (26) que o papa Francisco enviou uma benção especial aos brasileiros e revelou que está muito feliz com a oportunidade de estar no país durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Dom Orani retornou de Roma, onde esteve nos últimos dias, envolvido com os preparativos da vinda do papa ao Brasil entre os dias 22 e 28 de julho.

Na última sexta-feira (24), ele foi recebido pelo papa, que recebeu o kit peregrino da JMJ, incluindo uma mochila, uma imagem do Cristo Redentor e um CD com as músicas gravadas especialmente para o encontro.

“O papa está muito feliz em vir ao Brasil e disse de sua emoção de poder encontrar com a juventude, que deseja se encontrar também com os bispos da América Latina, que estarão aqui, e com os brasileiros. Ele falou que estava muito contente e enviou uma benção especial para todos nós e que estava se preparando para morar conosco durante uma semana”, relatou dom Orani, ao final da missa que marcou a reinauguração da Igreja Santo Antônio dos Pobres, no centro histórico do Rio.

(Agência Brasil)

Fotógrafo do O POVO, André Salgado, morre ao cair de prédio em Natal

554 2

fot opovo

O fotógrafo do O POVO, André Salgado, morreu, na manhã deste domingo (26), ao cair do 21º andar do Condomínio Jardins do Alto, localizado na zona Leste de Natal, no Rio Grande do Norte.

De acordo com informações do Instituto Técnico e Científico de Polícia (Itep), para onde o corpo foi levado, André, de 24 anos, estava fotografando amigos na sacada do 21º andar do edifício, quando se desequilibrou e caiu de uma altura aproximada de 100 metros. O acidente ocorreu por volta das 11h.

(O POVO Online)

Crack causa 50% mais mortes de neurônios que cocaína, diz pesquisa da USP

Um estudo da Universidade de São Paulo (USP) mostra que o aquecimento de dois componentes que formam o crack, o éster metilecgonidina (Aeme) e a cocaína, aumenta em 50% a morte de neurônios em usuários, quando comparado ao consumo isolado das duas substâncias. O crack é produzido a partir da mistura da pasta de cocaína, bicarbonato de sódio e água, sendo que o Aeme é um produto da queima, ocorrida quando o usuário fuma a pedra de crack, explica a professora do Departamento de Análises Clínicas e Toxicológicas da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP, Tania Marcourakis, responsável pela pesquisa.

Segundo a pesquisadora, o objetivo do estudo era conhecer melhor o Aeme, que é usado no meio médico como marcador biológico do uso do crack. Ela explica que a presença do éster metilecgonidina em um organismo permite, por exemplo, deduzir a causa de uma morte pelo uso da droga. “A nossa pergunta foi: será que essa substância é só um marcador biológico ou ela também é ativa?”, disse. A partir desse questionamento, os cientistas pretendem investigar se o Aeme associado à cocaína, além de provocar um nível maior de morte de neurônios, participa também da dependência química do crack.

“A gente sabe que o crack tem um potencial devastador no usuário, muito maior que a cocaína nas outras formas de administração. Sabemos que [a droga] leva à dependência mais rápido. Mas a gente ainda precisa concluir os trabalhos”, disse Marcourakis. O que se sabe, por enquanto, é do alto potencial de neurotoxicidade do Aeme associado à cocaína. Embora não haja comprovação, a pesquisadora acredita que o resultado dessa grande morte de neurônios pode ser, no longo prazo, uma predisposição maior à demência e a outros problemas cognitivos.

“Isso pode não se manifestar na idade jovem, porque você tem mecanismos plásticos [facilidade em compensar a perda neuronal] que podem dar conta disso dentro da idade adulta, nos jovens, adolescentes. Mas, na velhice, já tem uma perda neuronal [natural] e esses mecanismos não estão tão eficientes”, explica Marcourakis.

Como os estudos foram feitos apenas a partir de cultura de neurônios in vitro, os danos reais provocados pelo crack no cérebro do ser humano ainda são desconhecidos. Marcourakis acrescenta que, por se tratar de uma droga relativamente recente, ainda não é possível estudar as suas consequências no cérebro de viciados ao longo de muitos anos.

(Agência Brasil)

Secretário de Turismo avalia números de pesquisa sobre aeroportos

Dos 15 aeroportos que servirão às 12 cidades-sedes da Copa do Mundo no Brasil, no próximo ano, Fortaleza ficou entre os quatro melhores. Foi o que avaliou a pesquisa da Secretaria de Aviação Civil (SAC), referente ao primeiro trimestre deste ano. A enquete do O POVO deste domingo (26) traz seis avaliações identificadas com o assunto.

O secretário de Turismo de Fortaleza (Setfor), Salmito Filho, realizou um estudo sobre a pesquisa e apresentou índices importantes.”Na satisfação geral dos entrevistados, Fortaleza ficou em primeiro lugar, com 12,8% acima da média dos demais aeroportos. O mesmo ocorreu nos itens de sensação de segurança (15% acima da média), integridade na bagagem (15,3%), internet/wi-fi (26,7%), disponibilidade de táxi (9,8%) e limpeza geral (12,2%). Até nos itens em que Fortaleza não ficou com a melhor colocação, tivemos percentuais relevantes, como o tempo de espera na fila do guichê para o check-in (7,3% acima da média da pesquisa) e o carisma no atendimento (15% acima da média)”, destacou o secretário.

Já Bismarck Maia, secretário de Turismo do Estado (Setur), destacou que Fortaleza deverá receber cerca de 280 mil turistas, superando em torno de 43,2% o registrado em junho de 2012.

Apesar do aumento da demanda, o ministro da Aviação Civil, Wellington Moreira, garante que o Aeroporto Internacional Pinto Martins estará pronto para atender ao setor. “O aeroporto de Fortaleza é estratégico para o Brasil e, por meio de ações de melhoria que estão em andamento, atenderá a demanda de passageiros prevista para os próximos grandes eventos”.

123.528 famílias já deixaram o programa no Ceará

Era R$ 50 o dinheiro certo de cada mês e vinha do Bolsa Família. Por volta de 2004, o marido havia se acidentado e estava impossibilitado de trabalhar. Os dois filhos tinham 9 e 12 anos, e a então dona de casa Vângila Cândida da Silva, 40, não trabalhava. Resolveu se cadastrar no programa. “Foi um momento de muita precisão”, lembra Vângila. Depois de dois anos recebendo o benefício ela integra a lista de famílias que deixou o programa por não depender mais dele.

Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, em quase dez anos desenvolvendo a política de transferência direta de renda, 1,6 milhão de famílias deixaram o programa por aumento da renda per capita. No Ceará, foram 123.528 famílias. Vângila morava em Acopiara, município que fica a 345,1 quilômetros de Fortaleza.

Para Vângila, o Bolsa Família foi essencial. Reverteu-se em material escolar, em alimento. O que faltava na mesa era suprido com a ajuda dos sogros. Pouco tempo depois, resolveu trabalhar em Fortaleza, como babá. Mesmo que tenha passado a receber salário, o recurso ainda era pouco para ela, o marido, os dois filhos e as despesas do lar. Em Fortaleza, garantiu a matrícula dos meninos na escola e atualizou o cadastro no programa. “Quando cheguei aqui (em Fortaleza), era uma situação muito difícil. Tava tão difícil, que era uma havaiana pra mim e pro meu filho usar”.

Com dois anos recebendo o benefício, Vângila decidiu não atualizar mais o cadastro. Juntou a falta de tempo de ir na Regional com a convicção de que não precisava mais daquela ajuda do Governo Federal. “Acho que é só para uma hora da precisão. Pensei que tinha gente precisando mais do que eu. É uma alegria saber que todo mês tem aquele dinheiro pra fazer alguma coisa”. Para não depender mais do programa, ela afirma que foi fundamental ter procurado trabalho e conseguir um salário. Depois, o marido também voltou a trabalhar.

Também de Acopiara, a dona de casa Elizabeth Pereira Sampaio, 42, já foi beneficiária do Bolsa Família. Em 2006, não tinha renda fixa. “Nessa época, a gente criava gado, mas era bem pouquinho. Não tinha nem água para dar ao gado. Tenho uma filha que hoje faz faculdade em Crato, de Agronomia”, comemora. Foram três anos recebendo o Bolsa Família. Veio a Fortaleza trabalhar como empregada doméstica e a filha ficou sob os cuidados da mãe.

O ex-marido, no entanto, resolveu também fazer cadastro no programa, incluindo o nome da filha, o que gerou duplicidade, e Elizabeth foi convocada na Prefeitura. “Se eu quisesse, poderia ter ido em Acopiara e ter recadastrado, mas não precisava mais. Deixei pra lá, passei pra outro”, constatou. Segundo ela, em Fortaleza, acabou casando de novo e, com a ajuda do marido, sua condição financeira melhorou.

(O POVO)

Em respeito aos cidadãos

194 2

Da coluna Fábio Campos, no O POVO deste domingo (26):

É público o debate em torno da violência e da insegurança. Porém, responsável direto pela área, o Governo do Ceará tem terminantemente se recusado a participar desta discussão. Faz de conta que o assunto não lhe diz respeito ou faz de conta que não há motivos para se pronunciar. Tanto uma como a outra opção são más escolhas.

Bom, o tempo e, infelizmente, os fatos certamente vão acabar por impor uma mudança na postura do Governo. Sabe-se que, na atual gestão, que vai durar até dezembro de 2014 (mais 19 meses), já não há mais tempo e nem energia para guinadas na fracassada política que rege o setor. Aguardem: apenas ações isoladas vão se concretizar, como o correto reforço ao tele-denúncia.

O problema de não se envolver no debate e não assumir publicamente suas responsabilidades é que o Governo se torna insensível a todas as boas propostas e sugestões de muitos cidadãos que estão dispostos a ajudar.

Dupla é presa após arrombar banco e roubar R$ 13 mil

Dois homens foram presos em flagrante após arrombamento e roubo de R$ 13 mil da agência Banco do Brasil, na manhã deste domingo (26). O crime ocorreu na Avenida Francisco Sá, no bairro Carlito Pamplona. O dinheiro foi recuperado pelos policias.

Segundo informações do 7º Distrito Policial, a polícia chegou ao local por meio da denúncia dos populares e flagrou Júlio César Gomes Machado ainda dentro do banco. O cúmplice Hiberaldo Luís Wols foi pego em fuga após chegada das demais viaturas.

Junto com o dinheiro, os oficiais apreenderam um maçarico e uma alavanca de ferro que estavam sob posse dos acusados. Eles foram encaminhados ao 7º Distrito Policial, no bairro Pirambu, onde foram autuados por formação de quadrilha e arrombamento. Após procedimento, a dupla foi levada para a delegacia de Roubos e Furtos.

(O POVO Online)

Marcha das Vadias em SP pede que mulheres denunciem agressões

marcha sp

Com o tema Quebre o Silêncio, a terceira edição da Marcha das Vadias de São Paulo ocupou as ruas do centro da cidade incentivando as mulheres a denunciara violência a que são submetidas.

A polícia não estimou o número de participantes. A passeata, que partiu da Praça do Ciclista, na Avenida Paulista, chegou a ocupar cinco quarteirões da Rua Augusta, a caminho da Praça Roosevelt, onde o ato se encerra.

Portando faixas e cartazes, os manifestantes, em sua maioria mulheres, pediram autonomia sobre seus próprios corpos e rechaçaram a ideia de que a roupa ou o comportamento justifiquem violência contra elas.

“A gente quer mostrar que as mulheres são livres, que a palavra vadia significa liberdade. Queremos mostrar para homens e mulheres machistas que nós temos nosso lugar e somos iguais aos homens. Há de haver esse respeito. A gente tem de sair na rua com a roupa que quiser”, disse Luana Rodrigues Silva.

Além de São Paulo, outras treze cidades do país recebem neste final de semana a Marcha das Vadias, dentre elas sete capitais: Porto Alegre, Florianópolis, Belo Horizonte, Recife, Fortaleza, São Luiz e Aracaju.

A Marcha teve início em 2011, quando um policial disse às estudantes da Universidade de Toronto, no Canadá, que para se proteger de uma onda de violência sexual, as mulheres deveriam não se vestir como vadias. Três mil pessoas tomaram as ruas da cidade em um manifesto denominado SlutWalk, no Brasil conhecido como Marcha das Vadias.

(Agência Brasil)

Segurança e Democracia

Da coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (26):

Uma das grandes dificuldades de se abordar a questão da Segurança Pública no Ceará, neste momento de tensão, é a possibilidade de qualquer abordagem ser lida como tendenciosa, por um lado ou por outro (governo e movimento reivindicativo da PM). Mas esses são os ossos do ofício. Mais grave, porém, seria se as diversas representações da sociedade civil se omitissem – sobretudo, as instâncias acadêmicas (especialistas da área) e as lideranças políticas e comunitárias, para não serem mal interpretadas. Há, porém, uma premissa que, desde logo, deve ser colocada nesse debate: ninguém é favorável a uma ação inconstitucional (como seria um movimento paredista na PM), nem toleraria uma situação tumultuosa como a que espocou no início de 2012, em Fortaleza. Mas, há o outro lado.

A consciência democrática também não concordaria que houvesse injustiças em nome da disciplina. O fato de a sociedade civil ter interferido, no auge da crise do ano passado, para encontrar uma solução política não significou que apoiasse a forma de luta (paralisação) da Polícia em defesa de seus direitos, embora entendesse a justeza das reivindicações. Os representantes da sociedade buscaram a saída possível e menos traumática para todos, alertando que a truculência não é a resposta mais adequada à democracia. E não há provas de que tenham errado nisso, nem nas recomendações que fizeram para que desdobramentos equivocados da questão não alimentassem um potencial fogo de monturo.

Caixa liberou saques antecipados do Bolsa Família um dia antes de início de boatos

A Caixa Econômica Federal admitiu nesse sábado (25) ter liberado saques antecipados do Bolsa Família na véspera do início dos boatos de cancelamento do benefício e de um suposto pagamento extra pelo Dia das Mães. Em nota, o banco esclareceu ter oferecido o saque independentemente do calendário individual na sexta-feira (17).

De acordo com o banco, responsável pela operação do programa social, melhorias no cadastro de informações sociais permitiram que o pagamento de todos os benefícios fosse liberado no dia 17. O banco esclareceu ainda que a antecipação de saques já é autorizada em caso de calamidade ou de necessidade de melhoria de sistemas.

Pela regra oficial, o pagamento do Bolsa Família ocorre de forma escalonada na segunda quinzena do mês. O saque é liberado a cada dia conforme o último dígito do cartão. Os beneficiários com cartão de final 1 recebem primeiro. Quem tem final 0 retira o benefício por último.

O banco informa ainda que o aumento no ritmo de saques só começou por volta das 13h de sábado (18). Na sexta-feira (17), a Caixa registrou 649.018 saques, número inferior às 852.602 retiradas feitas no primeiro dia de pagamento em abril.

Os boatos sobre o Bolsa Família provocaram corridas às agências e aos caixas eletrônicos em 13 estados do Norte e do Nordeste. Segundo o comunicado, para garantir o acesso aos benefícios e a integridade física dos correntistas, a Caixa manteve o saque antecipado durante o fim de semana. No entanto, quem retirou o benefício fora do calendário só terá direito a um novo saque no próximo mês.

A Caixa informou ainda que tem total interesse na apuração dos fatos e reafirma que aguarda as investigações da Polícia Federal em relação a origem dos boatos. O banco se pôs à disposição das autoridades policiais para colaborar com a apuração e prestar todos os esclarecimentos necessários.

A Polícia Federal (PF) divulgou na sexta-feira (24) que já tem informações sobre pessoas que receberam telefonemas no último final de semana com mensagens sobre o fim do Bolsa Família. A PF não confirma o número de pessoas identificadas, mas diz que dispõe de informações sobre a possibilidade do boato ter surgido a partir de ligações originadas por telemarketing.

(Agência Brasil)

Banco Central recolheu quase 100 mil cédulas falsas este ano

O Banco Central (BC) já recolheu este ano, até abril, 96.464 cédulas de real falsificadas. A maior parte delas no Rio de Janeiro (26.055) e São Paulo (10.707). Em todo o ano passado, foram tiradas de circulação 509.597, no país.

Depois de receber notas falsas, a comerciante Rita Maria Pereira da Cruz, 31 anos, chegou a comprar um aparelho que identifica notas falsas, mas quase não usa o instrumento porque demora ligar e “atrasa o serviço”. Ela contou que recebeu notas falsas de R$ 100, R$ 50 e R$ 10 na lanchonete dela, que só aceita dinheiro como meio de pagamento. Rita ressaltou que as notas falsas são recebidas quando há muito movimento na lanchonete e assim não consegue “dar muita atenção a detalhes” do dinheiro. 

O taxista Raimundo Nonato, 50 anos, também enfrenta o problema no dia a dia e, na pressa de guardar a nota e entregar o troco rapidamente para os clientes, por questões de segurança, não consegue avaliar as notas que recebe. Ele já recebeu uma nota falsa de R$ 10.

De acordo com os dados do BC, a maior parte das cédulas recolhidas é de valores maiores. Neste ano, até abril, o maior número de notas falsificadas recolhidas foi de R$ 50, no total de 23.013 cédulas, no país. Também há muito registro de notas falsas de R$ 100 da primeira (21.849) e da segunda família do real (21.690).

No site, do BC há orientações sobre como verificar se o dinheiro recebido é falso. Segundo o BC, ninguém é obrigado a receber notas falas. Caso haja desconfiança sobre a cédula é possível recusar o recebimento. A orientação para quem já recebeu uma nota suspeita de ser falsa é entregar o dinheiro em uma agência bancária que vai encaminhar a cédula para a análise do BC. Não há troca por notas verdadeiras, de acordo com o BC.

(Agência Brasil)