Blog do Eliomar

Últimos posts

Bairro Bom Futuro sofre com falta de água há dois dias

Sem aviso prévio, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) cortou o fornecimento de água no bairro Bom Futuro. As queixas são de baixa pressão e por isso a água não sobe para a caixa d’água. A justificativa da Companhia a um morador do local é a existência de um problema no sistema de abastecimento, com regularização prevista para o dia 27 de maio.

Ao O POVO Online, a empresa afirmou não haver nenhum problema no fornecimento da água. Segundo o órgão, um isolamento na rede de esgoto da área está obstruindo o sistema e dificultando a pressão regular da água; o dia 27 deste mês foi o prazo assegurado para a normalização do abastecimento. De acordo com a Cagece, o problema já está sendo solucionado e uma equipe técnica será enviada a rua Samuel Uchôa para averiguar a situação.

(O POVO Online)

Na lista de processos por aposentadoria na Assembleia, entra até petista

180 2

eudorosantana

Depois de Eudoro Santana, atual presidente do Instituto de Planejamento de Fortaleza (Iplanfor), devem ganhar aposentadoria parlamentar pós-regulamentação do Instituto de Previdência da Assembleia Legislativa, os ex-deputados estaduais Moésio Loyola, hoje prefeito de Campos Sales; Raimundo Macedo, hoje prefeito de Juazeiro do Norte; e o ex-presidente do Instituto de Previdência do Município (IPM), o petista Mário Mamede.

Estava contra a ressurreição do organismo a conselheira do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Soraya Victor. Mas foi voto vencido.

Pois é, o Instituto de Previdência da AL voltou à cena e, segundo o assessor jurídico da Casa, Rene Ximenes, é “constitucional” e segue mesmas regras do que existe no âmbito do Senado.

Tribunal de Justiça programa correições em 10 Comarcas do Interior

A Corregedoria-Geral da Justiça do Ceará vai inspecionar 10 comarcas do Interior, a partir desta segunda-feira. A ação vai se estender até quinta-feira, tendo à frente o corregedor-geral, o desembargador Francisco Sales Neto. A execução ficará a cargo dos juízes corregedores auxiliares João Everardo Matos Biermann, Neuter Mauro Ferreira Liberato e Marcelo Roseno de Oliveira. Já os auditores Márcia Aurélia Viana Paiva e Sóstenes Francisco Farias inspecionarão os cartórios.

Durante as visitas, a população poderá comparecer aos fóruns para se manifestar sobre os serviços prestados pelo Judiciário.

Calendário de Inspeções

Comarca de Morada Nova – 20 e 21

Comarcas de Jaguaretama e Ibicuitinga – 21

Comarca Vinculada de Banabuiú – 21

Comarcas de Madalena e Itatira – 22

Comarcas Vinculadas de Choró Limão e Ibaretama – 22

Comarcas de Canindé e Boa Viagem – 23

Cid Gomes: "Não tenho nada contra o Eduardo"

cidd

Em entrevista ao Site 247, de Brasília, o governador cearense Cid Gomes, do PSB, nega estar sabotando a candidatura presidencial do presidente nacional da legenda, Eduardo Campos; “Eduardo é meu amigo e eu digo a ele com toda a franqueza que este não é o melhor momento; agora é hora de fortalecer o partido nos estados”; sobre a posição do deputado Beto Albuquerque (PSB-RS), que defendeu a saída dos insatisfeitos, ele elogiou a coerência do parlamentar, que também defendeu candidatura própria em 2010, mas afirma que está muito bem no PSB e não pretende sair

247 – No auditório montado no Estádio Nacional de Brasília para a festa de inauguração da arena, uma pessoa na plateia mereceu elogios especiais da presidente Dilma Rousseff. Era o governador do Ceará, Cid Gomes, que entregou ao Brasil o primeiro estádio da Copa, o Castelão. “Muitos diziam que não iríamos conseguir, mas tudo começou com o governador Cid, em Fortaleza”, disse a presidente Dilma. “Hoje estamos em Brasília e na segunda, em Recife, estaremos entregando os seis estádios da Copa das Confederações”, disse ela.

Dilma desenvolveu uma relação especial com Cid, depois de alguns atritos iniciais entre os dois, porque o governador cearense hoje desempenha um papel central no projeto de reeleição da presidente. É ele quem mina, por dentro do PSB, a candidatura do presidente nacional do partido, Eduardo Campos, que governa, com altíssimos índices de aprovação, o estado de Pernambuco.

Ao 247, Cid falou logo depois da inauguração do estádio e afirmou que não cumpre o papel de sabotador do projeto presidencial de Campos. Longe disso. “Não tenho nada contra o Eduardo, muito pelo contrário”, afirma. “Ele tem liderança, grande capacidade política e administrativa, juventude e é também muito meu amigo”.

Por que, então, ser contra a candidatura? “Este não é o melhor momento para ele nem para o partido. Temos que consolidar nossa força nos estados”, afirma. Hoje, o PSB governa vários estados, como Pernambuco, Ceará, Paraíba, Piauí e Espírito Santo. E uma posição contra a candidatura presidencial, que antes parecia restrita a Cid Gomes, começa a ser vocalizada por outros governadores, como, por exemplo, Renato Casagrande, do Espírito Santo. “Em vários estados, precisamos consolidar alianças regionais, inclusive com o PT, para reeleger nossos governadores”.

Segundo ele, Eduardo Campos ainda poderá recuar e ser candidato em 2018, com apoio do próprio PT. “Em 2010, quando Dilma era uma incógnita, não tivemos candidato. Hoje, ela tem grande aprovação”. No cenário de Cid, o Brasil caminha para ter, novamente, um embate polarizado entre PT e PSDB. “Deveríamos brigar pela vice na chapa da Dilma”.

O governador cearense diz também que compreende a posição do deputado Beto Albuquerque (PSB-RS), que lidera a bancada na Câmara dos Deputados e diz que os insatisfeitos devem sair da legenda. “O Beto é coerente. Defende a candidatura própria agora, como também defendeu em 2010, com o Ciro”, diz ele, referindo-se ao irmão Ciro Gomes. Mas afirma que não pensa em sair do PSB. “Eu me sinto muito bem no partido e tenho muita afinidade com os socialistas”, afirma. Cid garante que nem sequer cogitou a possibilidade de ingressar no PSB, de Gilberto Kassab.

Embora elogie Beto Albuquerque, Cid tem críticas ao senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF). “Em 2010, por questões locais, ele foi contra a candidatura própria; agora, mudou de posição”. Naquele ano, Rollemberg teve o apoio do PT, que elegeu Agnelo Queiroz, para disputar o Senado Federal. Agora, está rompido com Agnelo e sonha com o GDF.

Cid diz ainda que não tem planos muito precisos para 2014. Garante que não irá disputar o Senado Federal, como fazem muitos governadores ao fim de dois mandatos, e sonha com uma posição no Banco Interamericano de Desenvolvimento, em Washington.

Bolsa Família – PF vai investigar boatos sobre suspensão do programa

“O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determinou que a Polícia Federal abra inquérito para apurar a origem do boato sobre a suspensão do Programa Bolsa Família, segundo o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS). A informação falsa de que só seria possível sacar o benefício até ontem (18) levou muitas pessoas às agências da Caixa Econômica Federal e dos Correios. A Presidência da República detectou a informação em estados como a Paraíba, o Amazonas, o Maranhão e o Rio de Janeiro. O boato se espalhou pelas redes sociais e há beneficiários perguntando se o Bolsa Família será suspenso ou cancelado. A Caixa Econômica Federal e o MDS divulgaram notas negando qualquer mudança no calendário de pagamento e reafirmando a manutenção das regras do programa.

“O Ministério do Desenvolvimento Social informa que não há qualquer veracidade nos boatos relativos à suspensão ou interrupção dos pagamentos do Programa Bolsa Família. O MDS reafirma a continuidade do Bolsa Família, assegura que o calendário de pagamentos divulgado anteriormente está mantido e que não há qualquer possibilidade de alteração nas regras”, diz a nota do MDS. ”A Caixa Econômica Federal informa que o pagamento do Programa Bolsa Família ocorre normalmente de acordo com calendário estipulado pelo governo Federal”, diz a nota da Caixa. O calendário de pagamento está no site www.caixa.gov.br e pode ser consultado pelo telefone 0800 726 0101.”

(Agência Brasil)

 

Morre o jornalista e radialista Cidrack Ratts

318 1

cidrack ratts

Vítima de um acidente vascular cerebral (AVC), morreu, neste domingo (19), o jornalista e radialista Cidrack Ratts (72). O corpo será velado a partir desta tarde na Funerária Ethernus, no bairro Aldeota. Segundo familiares, o enterro está previsto para as 9 horas desta segunda-feira (20), no Cemitério São João Batista (Centro).

Cidrack Bezerra Ratts trabalhou por 46 anos como repórter policial no O POVO e também no Diário do Nordeste. Trabalhou trabalhou na Vara do Crime, no Fórum Clóvis Beviláqua, de onde se aposentou.

Mesmo distante das redações, Cidrack sempre interagiu com sites e blogs, onde colocava à disposição toda a sua experiência profissional para temas polêmicos. No “Gente de Mídia”, assinado pelo jornalista Nonato Albuquerque, Cidrack comentou a proposta da redução da maioridade penal: “(…) o assunto é fácil e de rápida solução, pois, se com 16 anos, o menor, digamos, o adolescente, pode escolher aquele que vai dirigir o destino deste imenso Brasil, por que, com a mesma idade, não pode, o adolescente, responder pelos crimes praticados”?

VAMOS NÓS – Tivemos a oportunidade de trabalhar de perto com Cicrack Ratts na Rádio Uirapuru, quando do início de nossa carreira profissional. Ele sempre demonstrou segurança e conhecimento em suas opiniões. Vá em paz, companheiro! Nossos pêsames à família.

Do déficit de táxis a outras melhorias no serviço local

A respeito da matéria “Táxis] Fortaleza tem déficit de 608 carros”, do repórter Átila Varela (Editoria Economia, página 26), na edição de sexta-feira passada, 17, do O POVO, o tema central diz respeito às próximas copas das Confederações, em junho próximo, e a do Mundo, em 2014, ambas com partidas de futebol também na capital cearense. No atendimento tanto ao visitante quanto ao habitante, a questão dos transportes coletivo, particular e fretado se torna fundamental.

O presidente do Sinditáxi-CE, Vicente de Paula Oliveira, declarou que a frota deve preencher a demanda da Copa das Confederações em Fortaleza. Mas ele admite que o número de veículos está insuficiente para a Copa do Mundo. São necessários mais 400 veículos nas ruas. A solução tem de ser mais abrangente. Turistas, por exemplo, aqueles com maior poder aquisitivo, devem vir a Fortaleza nem só para comparecer aos jogos de futebol. Se forem acompanhados por familiares, a exemplo das esposas, lógico que procurarão centros de compras que mais atraem viajantes, dos quais o Mercado Central.

Além disso, a categoria taxista, mesmo competente na sua maioria para conduzir o carro e tratar os passageiros com hospitalidade, precisa de outros aperfeiçoamentos na questão do desenvolvimento de recursos humanos. Pergunta-se: quantos receberam treinamentos para se comunicar, mesmo superficialmente, com pessoas falando idiomas estrangeiros?

As portadoras de língua espanhola e até italiana podem ter compreensão razoável por quem dialoga com elas. Mas existem as que podem se dirigir a outras apenas em francês ou inglês, o que deve dificultar na conversação.

De maneira nenhuma, Fortaleza é aquela cidade na qual, cerca de 50 anos atrás, só a introdução do taxímetro foi considerada revolução nesse meio de transporte. As entidades a exemplo do Sinditáxi, além das instituições públicas gerenciadoras da condução de pessoas, precisam planejar muito mais.

(O POVO / Editorial)

Imbróglio policial

173 2

Da coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (19):

Complica-se o quadro na área policial. Mais uma vez, não era preciso chegar a esse ponto. Parece que nada foi aprendido, desde a crise do ano passado, tanto por parte do governo, quanto das lideranças policiais da PM. O Governo ainda não reconheceu a obsolescência do modelo militarizado de Polícia (que é uma atividade de natureza civil) para que pudesse partir para uma estratégia de apoio à proposta, em andamento no Congresso Nacional, de dissolução das atuais polícias estaduais e a criação de uma Polícia única, civil (uma parte fardada, para o policiamento ostensivo, e uma parte não fardada para a função de polícia judiciária), precedida de garantias aos atuais quadros.

Até que isso seja alcançado, evidentemente, não se pode abrir mão da exigência de estrita disciplina militar, mas esta deve vir acompanhada da compreensão de que se deve melhorar aquilo que pode ser melhorado. Mais: deve ter a noção de que a cobrança de disciplina não anula a necessidade do diálogo entre superiores e subordinados, bem como o tirocínio de não apelar para o espírito de retaliação, como foi uma recomendação dos negociadores, quando do fim da crise do ano passado.

Estudo do Ipea aponta que déficit habitacional caiu 12% em cinco anos

O déficit habitacional no país caiu 12% em cinco anos, de acordo com a Nota Técnica Estimativas do Déficit Habitacional Brasileiro por Municípios, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). A partir de dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad-IBGE), os pesquisadores concluíram que a deficiência de 5,6 milhões de habitações, registrada em 2007, caiu para 5,4 milhões, em 2011.

A redução do problema foi identificada em quase todas as regiões do país. Apenas na Região Centro-Oeste o déficit habitacional aumentou. A região, assim como a Norte do país, é uma das responsáveis pelo forte crescimento populacional dos últimos dez anos. Na Norte, apesar do índice cair, o número absoluto de domicílios em situação caracterizada de déficit foi quase 600 mil domicílios.

A maior queda do problema foi registrada no Nordeste que, apesar da redução, ainda mantém números expressivos. Quando os pesquisadores avaliaram as situações de casas onde mais de três pessoas dividem o mesmo quarto, municípios do Maranhão apareceram destacados. O estado concentra mais de 30% dos seus domicílios incluídos no déficit habitacional por esse item. Amazonas e Pará também aparecem com mais de 20% dos domicílios em situação de déficit, considerando o mesmo tipo de análise.

Na lista geral, que considera todos os quesitos responsáveis pela deficiência habitacional do país, apenas as capitais aparecem no topo do ranking dos dez municípios com maiores déficits. São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Salvador ocupam as quatro primeiras posições. A escala muda quando a análise é sobre o número de domicílios precários. Nesse caso, São Paulo se mantém na liderança negativa, mas Manaus aparece como o segundo pior município neste quesito.

O levantamento, que ainda incluiu dados do Censo de 2010, considerou situações de domicílios precários, coabitação – famílias que moram temporariamente na mesma residência -, famílias que comprometem mais de 30% da renda no pagamento de aluguel e, casas onde mais de três pessoas dividem o mesmo quarto.

(Agência Brasil)

PSDB elege senador Aécio Neves novo presidente do partido

149 1

Lideranças, militantes e parlamentares do PSDB aclamaram neste sábado (18) o senador Aécio Neves (MG) como o novo presidente nacional do partido. O senador foi eleito com mais de 97% dos votos dos delegados tucanos.

Entre os líderes presentes na Convenção Nacional do PSDB estavam o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o ex-governador José Serra.

Em seu discurso, o senador disse que é hora de construir uma nova trajetória para o PSDB e para o país. “A nossa história vai recomeçar e só terá êxito se devolvermos ao Brasil uma administração séria, responsável e eficiente”, afirmou.

Aécio Neves ressaltou a importância da união das frentes do partido, conclamando a militância a percorrer a estrada.

“Assumo um partido unido como nunca. Essa unidade responde pelo nome do companheiro Sérgio Guerra”, reconheceu.

A nova Comissão Executiva Nacional terá como secretário-geral o deputado federal Mendes Thame (SP), e como vice-presidentes Alberto Goldman (SP), os senadores Alvaro Dias (PR), Cássio Cunha Lima (PB) e Cyro Miranda (GO), o deputado federal Bruno Araújo (PE) e o ex-senador Tasso Jereissati (CE).

(Agência Senado)

MP denuncia mais um grupo suspeito de adulteração de leite

Mais um núcleo responsável pela coleta, transporte e distribuição à indústria do leite, no Rio Grande do Sul, está na mira dos promotores de Justiça daquele estado. Segundo o Ministério Público Estadual, uma nova denúncia de adulteração de leite será apresentada à Justiça, na semana que vem. A descoberta faz parte da Operação Leite Compen$ado, deflagrada no último dia 8, por meio de parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Nessa sexta-feira (17), 12 pessoas foram denunciadas pela fraude descoberta no núcleo de Ibirubá, um dos três sob suspeita. Se a Justiça estadual acatar a denúncia, cada uma delas deverá responder por crimes de formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e adulteração de produto alimentício cuja composição pode provocar danos à saúde ou ter o seu valor nutritivo diminuído.

Os nomes divulgados pelo MP são : João Cristiano Pranke Marx, Angelica Caponi Marx, João Irio Marx, Alexandre Caponi, Daniel Riet Villanova, Paulo Cesar Chiesa, Arcidio Cavalli, Rosilei Geller, Natalia Junges, Cleomar Canal, Egon Bender e Senald Wachter.

Por meio de nota, o promotor de Justiça Mauro Rockenbach esclarece que ao leite crú eram adicionados água e ureia, substância que contém formol. Na semana passada, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) alertou que o formol é considerado cancerígeno.

De acordo com as investigações do MP/RS, a água utilizada era retirada de um poço artesiano e análises feitas indicaram que o produto estava contaminado por coliformes fecais. Essas adulterações vinham ocorrendo desde dezembro do ano passado até maio deste ano.

(Agência Brasil)

Coreia do Norte lança três foguetes no Mar do Japão

A Coreia do Norte lançou, na manhã deste sábado (18), três mísseis guiados de curto alcance no Mar do Japão, segundo fontes do Ministério da Defesa da Coreia do Sul.

Autoridades do governo admitem a possibilidade de o lançamento dos mísseis ser parte de um treinamento ou um lançamento de teste, mas disseram que a Coreia do Sul está mantendo um nível de alerta alto e entrou em prontidão para responder a qualquer ameaça.

Esta semana, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse que a Coreia do Norte não tem a capacidade de armar um míssil balístico com ogiva nuclear.

Em discurso no Congresso americano, há poucos dias, a presidenta da Coreia do Sul, Park Geun-Hye, propôs a construção de um parque internacional na fronteira com a Coreia do Norte como alternativa para encerrar o impasse envolvendo os dois países.

Segundo Park Geun-Hye, a proposta é que o parque industrial internacional seja construído em uma região desmilitarizada que divide a Península Coreana desde o fim da Guerra da Coreia. Para a presidenta da Coreia do Sul, o complexo tem que significar, para o mundo, uma mensagem de paz.

(Agência Brasil)

Plenário deve votar criação de municípios e combate à seca

188 1

O Plenário da Câmara deve votar nessa semana novas regras para a criação, o desmembramento e a fusão de municípios (PLP 416/08). O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, prometeu colocar em votação o texto em sessão extraordinária de terça-feira (21), antes de qualquer outra proposição.

Como regulamenta a Constituição, um projeto de lei complementar precisa ser aprovado por mais da metade dos deputados, 257 votos. Há emendas para modificar a proposta, e a votação pode não ser tranquila, apesar de a urgência da proposta ter sido aprovada por 399 deputados.

O PLP 416/08 também confirma a validade de 57 cidades criadas de 1996 até 2007, e atende a uma recomendação do Supremo Tribunal Federal (STF) de que o texto da Constituição seja regulamentado. A criação de municípios foi questionada no STF e não tem sido feita desde 2000.

O texto exige estudo de viabilidade do município que se pretende criar, e submete sua criação à aprovação da população por meio de plebiscito, e à obediência de requisitos objetivos, como população e arrecadação mínimas.

Seca

Uma das propostas que poderá ser votada pelos deputados é o Projeto de Lei 2447/07, do Senado, que institui a Política Nacional de Combate e Prevenção à Desertificação e Mitigação dos Efeitos da Seca. O projeto foi recomendado na comissão geral que debateu a seca no semiárido nordestino, e tem prioridade.

(Agência Câmara de Notícias)

Dilma exalta divergências como princípio da democracia, ao inaugurar o Mané Garrincha

A presidenta Dilma Rousseff aproveitou o discurso na inauguração do Estádio Nacional Mané Garrincha, neste sábado (18), para agradecer ao Congresso a aprovação da Medida Provisória 595, a MP dos Portos. Na presença do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), e outras autoridades, a presidenta destacou que o Brasil tem demonstrado a sua capacidade de conviver com as divergências.

“A democracia não é o silêncio dos cemitérios. O silêncio dos cemitérios é para as ditaduras. A democracia é saber conviver com as divergências”, destacou Dilma Rousseff.

Ao inaugurar o quinto dos seis estádios que sediarão a Copa das Confederações, a presidenta disse que o desafio do Brasil sediar duas copas – das Confederações e a do Mundo – além das Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro, mostra que o país é capaz de realizar eventos desse porte.

Ela ressaltou que a construção dos estádios gerou milhares de empregos, o que, a seu ver, é primordial ao demonstrar ao mundo que o país é capaz de gerar empregos em um momento de crise econômica por qual passam alguns países. Além de criar empregos para milhões de brasileiros das classes C, B e A, Dilma Rousseff ressaltou que os eventos dos portes da Copa das Confederações, Copa do Mundo e Olimpíadas de 2016 ajudarão a retirar brasileiros que ainda estão em situação de miséria extrema.

A presidenta também destacou que os estádios já inaugurados são exemplos claros de “construções de qualidade e modernidade com instalações simples e belas”. Dessa forma, acrescentou, os milhares de operários e empresários que participaram e ainda participam da construção dessas arenas responderam aos pessimistas de plantão que dizem que o país não é capaz de concluir as obras a tempo da realização dos eventos esportivos.

(Agência Brasil)

Testemunha ocular

179 1

Em artigo no O POVO deste sábado (18), o advogado e psicanalista Luís Olímpio Ferraz Melo comenta dos números da violência em Fortaleza. Confira:

Os assustadores números da violência em Fortaleza revelados na manchete de 7/5, pelo O POVO, “873 assassinatos a tiro em 2013”, sugerem que estamos vivendo uma guerra civil não declarada. Se somarmos todas as vítimas mortas em atentados terroristas no mundo no mesmo período, encontraremos menos da metade desse número. Nem no conflito histórico entre israelenses e palestinos houve tantas mortes no mesmo período.

A violência urbana vem aumentando em todo o Brasil, mas Fortaleza se notabiliza pela inércia de ações que possam conter esse fenômeno social. O governo estadual parece perdido sem saber o que fazer para garantir a integridade física e a segurança da população e já há locais conhecidos pelos marginais que desafiam a própria polícia.

Décadas atrás, no Central Park, em Nova York, nos Estados Unidos, era quase uma loteria atravessá-lo sem ser molestado pela violência urbana, mas houve reação do governo resultando em reversão da violência e os índices de criminalidade despencaram. Os nova-iorquinos voltaram a ter o direito de circular livremente em sua cidade antes dominada pelos marginais. Na cidade de Johanesburgo, na África do Sul, que já foi conhecida como a capital mundial da criminalidade devido à violência descontrolada, as autoridades se juntaram e conseguiram tornar aquela metrópole segura.

Recentemente estive na Colômbia e sou testemunha de que a epidêmica violência histórica naquele país perde força e já é possível transitar em Bogotá com alguma tranquilidade, coisa inimaginável há alguns anos. O estigma de país violento continua, pois há guerrilhas armadas e traficantes de drogas, mas os colombianos estão sonhando com uma vida melhor e mais segura.

Ou seja, solução para conter a violência urbana há e a segurança pública e o direito à vida do cidadão devem ser prioridades no governo. Portanto, mãos à obra, governador Cid Gomes.

O retorno que a Copa não dará

272 1

Da coluna Política, no O POVO deste sábado (18), pelo jornalista Érico Firmo:

O jornalista brasileiro mais bem informado sobre os subterrâneos da Fifa, Jamil Chade, do jornal O Estado de S.Paulo, noticiou que a Copa do Mundo de 2014 já é a mais lucrativa da história. Estimativas indicam que o faturamento da Federação Internacional de Futebol poderá superar em mais de 100% a receita obtida em 2006, na Alemanha – recordista anterior. A perspectiva é de a entidade embolsar 5 bilhões de dólares. Já na última quarta-feira (15), o repórter João Bandeira mostrou, no O POVO, que a Copa das Confederações, daqui a um mês, deve ter impacto praticamente nulo na rede hoteleira de Fortaleza. Isso se a ocupação não for menor que no ano passado, pois a estimativa para o período é de 80%, contra 84% de ocupação média no mesmo período de 2012.

No Rio de Janeiro – com capacidade muito maior – estima-se 70% de vagas preenchidas, bem abaixo do Carnaval e até da Semana Santa. Na Copa do Mundo, evidentemente, a realidade será outra. Só os membros da organização já deixam os hotéis abarrotados. Sem falar do apelo incomparavelmente maior. Mas não deve haver propriamente invasão em massa.

Afinal, são pouco mais de 60 mil ingressos no Castelão. Se 40 mil foram comprados por torcedores de fora será muito. Ora, considerando-se que o fluxo turístico no Carnaval de Fortaleza foi estimado em 92 mil pessoas – e Fortaleza não é nenhum Recife ou Salvador – não será dos visitantes que se tirará o retorno dos bilhões que tem investido. Isso vale para o resto do País.

Talvez a grande vantagem que se poderia extrair fosse a canalização de investimentos privados, que aproveitariam a oportunidade criada pelo megaevento. Mas isso não ocorreu em escala significativa, nem há mais tempo hábil. Evidencia-se, mais uma vez, característica pitoresca ao capenga capitalismo brasileiro. Nos países ricos, o empresariado investe muito e arrisca muito na perspectiva de ganhar também muito. Por aqui, salvo honrosas exceções, a regra é a busca do lucro sem risco e sem precisar colocar dinheiro.

Já quanto aos investimentos públicos, eles têm até agora ido pouco além dos estádios. Muitas obras de mobilidade não ficarão prontas até o Mundial. Mas, espera-se, serão concluídas depois. Efetivamente, a Copa serviu para apressar – ainda que não no passo necessário – intervenções que talvez demorassem décadas para se concretizar. No entanto, não se pode dar por normal que os governos brasileiros dependem de evento esportivo para realizar aquilo que se reconhece como importante.

Resta o ganho simbólico com a exposição mundial sem par que as 12 subsedes terão. Esse talvez seja o maior benefício, mas, também, o mais difícil de mensurar. O Brasil – de modo praticamente restrito ao poder público – paga à vista em troca de retorno intangível, impreciso, incerto e que virá no longo prazo. Na ponta do lápis, a Copa não é bom negócio para o Brasil em termos de retorno financeiro. O que foi aplicado não se paga. Fosse com o próprio dinheiro, empresário nenhum no mundo toparia. Mas como o dinheiro é meu, seu, nosso…

E a Fifa ainda bota banca.

A obesidade moral dos conselheiros

180 1

Em artigo no O POVO deste sábado (18), o editor-adjunto do Núcleo de Conjuntura do O POVO, Luiz Henrique Campos, comenta do desejo dos conselheiros do TCE em receber auxílio-alimentação com valor retroativo. Confira:

A informação tornada pública nesta semana em matéria publicada no O POVO, assinada pela jornalista Hébely Rebouças, dando conta de que “conselheiros do TCE querem receber auxílio-alimentação com valor retroativo”, trata-se de um acinte, para não dizer coisa pior. O mais ultrajante é que os requerentes se baseiam na tese de que esse direito já foi reconhecido para os magistrados da Justiça Federal, com a ministra do Superior Tribunal de Justiça Eliana Calmon tendo recebido R$ 84 mil.

Ora, senhores, não nos venham com a ideia de legalidade, em uma situação embotada pela imoralidade. Primeiro, porque os senhores não precisam desse dinheiro. Quantos brasileiros têm, ao fim do mês, como vencimentos valores brutos em torno de R$ 25 mil? Segundo, quem lhes paga é o contribuinte a partir de impostos caros, que deveriam servir para a utilização em benefício da sociedade, e jamais para encher o bucho de quem só pensa em seu próprio umbigo.

Não, não venham se utilizar de argumentos legais, porque estes não resistirão aos fatos. Até hoje a opinião pública aguarda o desfecho do rumoroso escândalo dos banheiros gestado por um dos senhores, sem que haja perspectiva de satisfação convincente por parte dessa Corte. Onde fica a tão propalada legalidade?

Já não acham pouco receber auxílio-alimentação de R$ 837? Sabem, por acaso, qual é o valor atual do salário-mínimo de quem é obrigado todos os dias a pegar duro no batente, sem poder questionar a legalidade dos seus direitos a partir do que determina a constituição? Não, conselheiros, os senhores podem até, por lei, vir a receber o retroativo, mas nunca escaparão da pior das marcas, que é o ferro abrasado da imoralidade.

E aí, meus caros, como terão coragem de olhar para filhos e netos, ao serem eles questionados por uma atitude que só se sustenta pela ganância dos que pautam a existência pelo sentido do sempre ter mais e mais?