Blog do Eliomar

Últimos posts

Fortaleza terá I Festival Internacional do Folclore

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=CE3mf-uLe8g&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg&index=3&feature=plcp[/youtube]

Vem aí o I Festival Internacional do Folclore. O evento ocorrerá no período de 23 a 25 deste mês em vários pontos da cidade, entre os quais, o Centro Dragão do Mar. O assessor de imprensa do evento, Adriana Santiago, dá os detalhes para o Blog.

Marco Maia está como presidente e despacha no Palácio do Planalto

111 1

“O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, assumiu interinamente a Presidência da República e despacha hoje (16) no Palácio do Planalto. Maia ocupa pela quarta vez o cargo em função das viagens da presidenta Dilma Rousseff e do vice-presidente Michel Temer ao exterior. Ele permanece na presidência até amanhã (17). A agenda de compromissos do presidente em exercício ainda não foi divulgada, mas a assessoria de Marco Maia confirmou uma audiência com a deputada federal Marinha Raup (PMDB-RO).

Na última vez em que ocupou o cargo, em março deste ano, Maia teve agendas extensas, com até dez compromissos em um mesmo dia. Na lista de audiências de Maia entraram, principalmente, prefeitos e políticos do Rio de Grande do Sul, seu estado natal. Na quarta-feira (14), o vice-presidente Michel Temer embarcou para a Alemanha, onde se encontra com a chanceler Angela Merkel. Temer retorna ao Brasil amanhã (17), de acordo com a assessoria da Vice-Presidência.”

(Agência Brasil)

A “Esquerda direitosa” de Fortaleza

244 11

Com o título “Os Ferreira Gomes”, eis artigo do presidente do Centro de Atividades e Estudos Políticos (CAEP), Gilvan Rocha. Ele aborda o fato de setores da chamada “esquerda direitosa” procurarem sempre algum inimigo para explicar o fracasso de suas ações políticas. No caso de Fortaleza, ele bate duro no PT. Confira:

Passaram-se as campanhas eleitorais de 2012. Praticamente não se ouviu falar no capitalismo, causa de nossos problemas sociais e ambientais. Não ouvimos falar nas verdadeiras causas de nossas desditas e isso é do interesse da burguesia.

Para a manutenção do sistema socioeconômico vigente é de vital importância que todas as questões sejam tratadas como de natureza estritamente administrativa. Os discursos descambavam para a prática constante da demagogia, do logro e da fantasia.

O mais criminoso de tudo, consistia no fato de que esse comportamento não somente era levado a cabo pelos segmentos da direita explicita. A esquerda direitosa, há muitos anos, assumiu a postura política em dizer que o capitalismo seria bom e exequível, desde que administrado com honestidade e a devida competência. Trata-se de uma grosseira mentira. Governos vão e vêm e o sistema capitalista, em seu momento de exaustão, permanece produzindo e multiplicando desgraças sociais e ambientais. Mas a esquerda direitosa, para sobreviver, necessita de um discurso em que esteja colocada a figura de um inimigo, cujo papel seja o de substituir o capitalismo.

O stalinismo aboliu a luta de classes e nomeou a contradição: nação opressora versus nação oprimida. Elegeu o imperialismo norte americano como causa do mal, ao invés de tê-lo visto como produto. Em nível doméstico, a esquerda direitosa, criou uma falsa dicotomia entre dois projetos: o neoliberal e o nacional desenvolvimentista, frente e verso do capitalismo.

Enquanto isso, em nível do Ceará e, mais especificamente em Fortaleza, a esquerda direitosa, liderada pelo PT, descobriu que o recém aliado, os Ferreira Gomes, eram a encarnação do mal. Trata-se de um artifício para prosseguir a velha política de se furtar a verdadeira contradição da sociedade socioeconômica vigente. Ao invés de burguesia e classes trabalhadoras, passa-se a ter, “os petralhas versus tucanalhas” e, de repente, erige-se uma oligarquia e, como outrora fizera Quixote, atacam-se moinhos de vento.

Gilvan Rocha,

gilvanrocha50@gmail.com

Presidente do Centro de Atividades e Estudos Políticos (Caep).

BNB relança livro que avalia pobreza no País

“Avaliar padrões de pobreza e exclusão social dos municípios brasileiros, com base em indicadores de privação de serviços essenciais e renda é o objetivo do estudo “Mapa da Exclusão Social no Brasil: radiografia de um país assimetricamente pobre”, que acaba de ser republicado pelo Banco do Nordeste. A publicação é de autoria do professor José de Jesus Sousa Lemos, da Universidade Federal do Ceará e está em sua terceira edição. Pós-doutor em Economia dos Recursos Naturais e Meio Ambiente, o autor criou o Índice de Exclusão Social (IES), considerado uma alternativa ao Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), por ter sido construído a partir da dificuldade deste em aferir padrões de bem-estar (ou de mal-estar) nas economias mais atrasadas.

Nas edições anteriores do livro, o IES avaliou o grau de privações que as pessoas enfrentam, considerando cinco variáveis: renda, água tratada, saneamento, coleta de lixo e escolaridade. A nova edição adota uma metodologia diferente, que conta com apenas três indicadores: Passivo em Educação, Passivo em Renda e Passivo Ambiental.

“Esta nova forma de estimar o IES proporcionou ao índice uma maior robustez, de um ponto de vista econométrico. Mais relevante do que isso, o índice ficou de mais fácil assimilação e aplicação. Com este “termômetro” estimam-se os percentuais de excluídos em todos os municípios brasileiros, em 2000 e 2010, e a sua evolução por estados e regiões, bem como para o Brasil como um todo, entre 2001 e 2009”, afirma o pesquisador.”

SERVIÇO

* O livro está disponível para download em PDF na seção “Estudos e Pesquisas/Publicações do Etene” do portal www.bnb.gov.br ou diretamente no link http://bit.ly/UESVzc.

CNI – 53% das empresas já não podem mais se endividar

177 2

“Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada hoje (16), mostra que 37% das empresas industriais não têm mais espaço para o endividamento. A pesquisa revela também que 16% das empresas disseram estar acima do limite de endividamento. No total, portanto, 53% das empresas industriais não podem mais se endividar. De acordo com a pesquisa, 18% dizem não ter qualquer tipo de endividamento atualmente. A maior parcela, 69%, tem algum tipo de endividamento e 13% não responderam. A pesquisa foi feita com 2.383 empresas, sendo 849 pequenas, 937 médias e 597 grandes. Os dados foram coletados no período de 2 a 13 de julho de 2012.

Usado por 69% das indústrias, o capital próprio é a maior fonte de financiamento, segundo os dados da CNI. Os empréstimos bancários compõem o financiamento de 56% das empresas, enquanto o crédito de fornecedores e de clientes é utilizado por 34%. A captação externa de recursos é usada por 4% das companhias industriais.

Para 47% das empresas, a falta de linhas de crédito adequadas às suas necessidades foi a principal dificuldade apontada na obtenção de crédito. Em seguida, vem a exigência de garantias reais (assinalada por 44%) e de documentos e renovação de cadastros (registrada por 39%).”

(Agência Brasil)

Copa 2014 – Obras no Aeroporto de Fortaleza em ritmo de marcha lenta

Obra no Pinto Martins prossegue devagar, quase parando.

O governo Dilma Rousseff programou para o próximo ano uma injeção recorde de dinheiro do Tesouro Nacional na Infraero, a estatal que administra os aeroportos federais, informa a Folha Online nesta sexta-feira. O detalhamento do projeto orçamentário em análise no Congresso mostra que, ao todo, a empresa deverá receber R$ 1,7 bilhão, principalmente para obras a serem concluídas até a Copa do Mundo de 2014.

Trata-se de um valor 120% superior, já descontada a inflação, ao último grande aporte de recursos à estatal -R$ 565 milhões em 2007, quando o setor aéreo vivia uma crise provocada por uma sequência de acidentes e conflitos entre governo, militares e controladores de voo.

* Confira na Uol a íntegra da matéria aqui.

DETALHE – Na matéria da Folha Online, aparece um mapa dos investimentos nos aeroportos da Copa, mas Fortaleza não consta. Deve ter havido erro de alguém.

(Foto – Paulo MOska)

Na X Bienal Internacional do Livro, estacionamento vira livro de enredo confuso

408 7

Estacionamentos internos fechados. E muita confusão na área externa.

Do advogado Minervino de Castro, leitor deste Blog, recebemos nota em que ele reclama da desorganização no estacionamento disponibilizado pela organização da X Bienal Internacional do Livro do Ceará, que ocorre até domingo, no Centro de Eventos. Confira: 

Prezado Eliomar de Lima,

Estive no Centro de Eventos para, juntamente com a minha família, visitar a Bienal do Livro. Em lá chegando, eu tive muita dificuldade para estacionar o carro nos arredores daquele prédio, uma confusão que não fazia inveja a mesma situação de outras ruas de Fortaleza, a não ser pelo estacionamento interno do Centro de Eventos completamente VAZIO, mas devidamente vigiado para ninguém estacionar lá dentro.

Logo, como você é um Jornalista muito bem informado, eu gostaria de lhe perguntar se você sabe o porquê disso. Se o estacionamento ainda vai ser licitado…. O fato é que, enquanto isso, entendo que seria razoável o cidadão poder estacionar lá dentro.

Bom, fica a pergunta.

Saudações,

* Minervino de Castro – OAB-CE 8.162.

VAMOS NÓS – Caro Minervino, nós estivemos no Centro de Eventos nessa quinta-feira e comprovamos sua queixa. O estacionamento externo era uma bagunça só e sem qualquer placa de orientação. Fomos a um dos seguranças indagar o porquê de o estacionamento interno não ter sido liberado. A justificativa: em outro prédio do Centro de Eventos, acontecem outros congressos e, se a energia fosse ligada integralmente nos estacionamentos, haveria sobrecarga e poderia vir apagão. Bem, essa explicação é rizível. Coisa de terceira para equipamento de primeira.

Hora de combater a miséria também em Fortaleza

187 2

Com o título “A Miséria no Ceará”, eis artigo da professora Fátima Vilanova. Ela aborda pesquisa do IPECE sobre a miséria no Estado e traz o foco para Fortaleza, onde o prefeito eleito Robrto Cláudio prometeu, em campanha, enfrentar a pobreza reinante na cidade. Confira:

O Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) acaba de lançar o Mapa da extrema pobreza, dando conta da existência de 1,5 milhão de cearenses vivendo com até R$2,33/dia, sendo 133.992 pessoas em Fortaleza.

Esta realidade de miséria é no País todo, revelando uma sociedade apartada, com poucos ganhando gordos salários e ainda reclamando, e sempre conseguindo sensibilizar os poderosos para a justeza de seus pleitos. Estes são os que mandam no Brasil, enquanto a maioria vive com salários aviltantes e na indigência.

Poucos são os convidados do banquete financiado com os impostos pagos por toda a população, incluindo os miseráveis. Nós pagamos ordeiramente, sem questionar, a conta dos salários, mordomias e privilégios dos que mandam, enquanto a miséria clama aos céus. Coisa de país atrasado, sem visão, sem direção!

Vivemos uma sociedade de castas econômicas, com a ganância de poucos definindo o valor do salário mínimo, o quanto ganha cada um dos poderes da República. Nesta conta, nunca há dinheiro para pagar um salário digno aos professores, que são os responsáveis por educar a elite dirigente do País, e propiciar as condições de combate eficaz à miséria, detectada no estudo do Ipece.

O problema da miséria no Brasil é de cegueira política. Enquanto a educação não for prioridade dos governos, com estudo em tempo integral, professores concursados, bem remunerados, com uma carreira atraente, escolas no mesmo padrão de construção das particulares, dispondo de boas bibliotecas, tudo será paliativo e não se combaterá nas raízes desta vergonha, que é a miséria.

Estamos saindo de uma eleição para prefeito, hora oportuna para cobrarmos dos que assumirão em 2013, a efetivação dos discursos da valorização da educação, em todos os municípios brasileiros. Não há mágica para acabar com o sofrimento de milhões de brasileiros que não têm nem o que comer. Precisamos de educação, qualificação para o trabalho, justiça salarial entre as categorias de trabalhadores.

Fátima Vilanova,

mfatimavvilanova@gmail.com

Comércio cearense espera crescer acima de 10% por conta do Natal

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=aIiyiLhQ888&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg&index=20&feature=plcp[/youtube]

O comércio cearense espera crescer acima de 10% nas vendas por conta do período natalino. A estimativa é feita pelo presidente da Federação do Comércio do Estado, Luiz Gastão, acrescentando que virão promoções nos preços.

Mas a aposta nessa alta nas vendas tem um bom motivo: a injeção financeira no mercado chamada 13º salário.

Na X Bienal Internacional do Livro do Ceará, a “Praça do Cordel” faz o maior sucesso

172 1

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=AGrf9GxVjnM&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg&index=2&feature=plcp[/youtube]

Prossegue até domingo, no Centro de Eventos, a X Bienal Internacional do Livro do Ceará. Entre vários destaques, a Praça do Cordel, espaço dedicado à cultura nordestina, com direito a shows que vêm atraindo o público. Klevisson Viana, coordenador do espaço, comemora a boa receptividade.

Prefeita deve anunciar nesta 6ª feira nova equipe de transição

150 3

Devem ser divulgados nesta sexta-feira os nomes dos representantes da prefeita Luizianne Lins (PT) na equipe de transição em Fortaleza. Esse grupo terá o objetivo de repassar informações para a equipe de transição do prefeito eleito Roberto Cláudio (PSB).

Sem esperar pela decisão final da petista, o prefeito eleito Roberto Claudio (PSB) se reuniu, na manhã de ontem, com sua equipe. À tarde, ele deu prosseguimento a rotina de conversas com os vereadores de Fortaleza.

Roberto Cláudio vem trabalhando a partir do acesso a informações via portal de transparência do município principalmente. A prefeita Luizianne Lins chegou a liberar uma equipe de transição, mas acabou informando que viria alteração. Saiu Geraldo Accioly da coordenação e assumiu essa condição o secretário do Planejamento, Alfredo Pessoa.

Petrobras discute ajuste nos preços da gasolina

“A Petrobras discute com o governo brasileiro ajuste nos preços da gasolina para que voltem a níveis internacionais, segundo o diretor financeiro da petroleira, Almir Barbassa. “Estamos trabalhando esse assunto com o conselho”, destacou o executivo, sem citar prazos de quando esse reajuste poderá ocorrer.De acordo com o executivo, sem um ajuste nos preços do combustível, o projeto de investimento da petroleira pode ter impacto negativo. A Petrobras tem um programa total de investimento de US$ 246 bilhões para o período 2012/2016.

Barbassa afirmou que a política de manter os preços da gasolina no Brasil dentro da média internacional está mantida. Porém, desde o final de 2010, o País está com cotações defasadas quando comparadas aos preços praticados no exterior. A estratégia do governo vem sendo segurar o preço da gasolina para evitar impacto de alta na inflação. Barbassa destacou que em alguns outros anos houve essa defasagem, inclusive com preços no Brasil acima da média externa “Mas nunca esteve como está agora”, disse logo após fazer palestras a investidores estrangeiros em um evento promovido em Nova York pelo Bradesco BBI.

Alguns investidores questionaram o diretor da Petrobras sobre os preços menores praticados no Brasil e como isso prejudicaria o programa bilionário de investimentos da petroleira, já que a empresa tem que arcar com os prejuízos do preço menor.”

(Com Agências)

Comissão do Senado aprova desconto no IR no pagamento do INSS da dona de casa

A Comissão de Assuntos Econômicos do Senado aprovou projeto de lei que permite abater do Imposto de Renda a contribuição que a pessoa física paga ao INSS para seus dependentes que não têm rendimento, como as donas de casa.

O projeto de lei precisa ser aprovado pela Câmara e, em seguida, ser sancionado pela presidente Dilma.

(Agência Senado)

Dilma cumpre agenda na Espanha

“A presidenta Dilma Rousseff está hoje (16) em Cádiz, no Sul da Espanha, para participar da 22ª Cúpula Ibero-Americana de Chefes de Estado e de Governo. Ela chegou ontem à cidade acompanhada pelos ministros Antonio Patriota, das Relações Exteriores, e Helena Chagas, da Secretaria de Comunicação Social. Em pauta, temas econômicos e sociais.

Depois de Cádiz, Dilma segue para Madri, quando conversa sobre o tratamento dispensado aos brasileiros que vão à Espanha e a ampliação de acordos comerciais. O rei espanhol Juan Carlos e o primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, oferecerão um jantar aos convidados. Pelo programa oficial da cúpula, as reuniões começam de manhã, com a apresentação do relatório Perspectivas Econômicas da América Latina 2013, no âmbito do 8º Encontro Empresarial Ibero-Americano.

Depois, haverá uma reunião dos ministros das Relações Exteriores, que antece à dos presidentes e primeiros-ministros. A cúpula é formada por 22 países, mas pelo menos quatro presidentes informaram que não participarão do encontro: Cristina Kirchner (Argentina), Raúl Castro (Cuba), Hugo Chávez (Venezuela) e Otto Pérez Molina (Guatemala), que alegaram questões internas.

As discussões ocorrerão no Palácio do Congresso, que está cercado por mais de 3.500 seguranças, A área é mantida sob vigilância aérea, terrestre e marítima. Há ainda restrições às estradas que dão acesso à cidade de Cádiz.”

(Agência Brasil)

Sérgio Novais reage a nota da Cagece veiculada pelo Blog

198 5

Do ex-presidente municipal do PSB e ex-deputado federal Sérgio Novais, recebemos o seguinte comentário sobre denúncias envolvendo a Cagece e a Allsan Consultoria:

Prezado Eliomar de Lima,

Depois de uma intensa quarta feira, após a denúncia de corrupção na Cagece, o Governo apressou-se em exonerar o diretor comercial e dar mais um passo de tartaruga no concurso púbico, que já espera há 5 anos e 10 meses somente na administração Cd Gomes. A falta de concurso já se arrasta por 11 anos. Como o Jornal O POVO viveria sem selecionar jornalistas por 11 anos ? Contratando estagiários e free lancers, o jornal já tinha acabado!

Apesar da importante missão de saúde publica, o descaso é patente. Sobre a falta d’água, basta lembrar que estamos com 5 anos e 10 meses deste governo. Qual obra de reforço de abastecimento levaria este tempo? Um absurdo!

Esta estória de prêmios, medalhas e outras honrarias (para a Cagece) não condiz com a realidade, pois falta água, os serviços de reparos são lentos e o pior: o cidadão pede uma elementar ligação de água em casa no Conjunto Ceara e demora mais de 30 dias para receber o serviço.

A nota da Cagece aqui veiculada em resposta ao Sindiágua, novamente foge dos questionamentos dos usuários e não define prazos para resolver o problema da água e dos esgotos nas praias, rios e lagoas. Desempenho medíocre dos dirigentes Cagece, Secretaria das Cidades e do governador.

* Sergio Novais,

Engenheiro Químico e sindicalista.

MEC abre prazo para adesão ao ProUni

“O Ministério da Educação (MEC) vai dar, a partir desta sexta-feira, um prazo às instituições de ensino superior interessadas em aderir ao Programa Universidade para Todos (ProUni). De acordo com portaria, divulgada ontem no Diário Oficial da União (DOU), as instituições devem informar o tipo de bolsas de estudo que pretendem oferecer aos estudantes com famílias de baixa renda, integral ou parcial de 50% e 25%, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica.

O cálculo do valor da bolsa deve abranger, além das mensalidades, a matrícula e os custos extras, como no caso de estudantes que precisam recursar uma matéria em caso de reprovação. As instituições estão impedidas de cobrar taxas na seleção, devendo informar aos estudantes pré-selecionados quanto à sua natureza e critérios de aprovação, que não poderão ser mais rigorosos do que aqueles aplicados aos alunos selecionados em seus processos seletivos regulares. É facultado às instituições participantes submeterem os candidatos pré–selecionados a um processo seletivo específico e isento de cobrança de taxa.

As universidades devem informar o número de vagas destinado a bolsas integrais e parciais do ProUni. Somente poderão ser ofertadas bolsas adicionais nos cursos presenciais com conceito maior ou igual a três no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). O programa oferece bolsas de estudo integrais e parciais a alunos que cursarem o ensino médio na rede pública ou particular na condição de bolsistas integrais, com renda per capita familiar máxima de três salários mínimos.

(Das Agências)