Blog do Eliomar

Últimos posts

Governador vence primárias da oposição para disputar eleição com Chávez

96 1

O governador do estado de Miranda, Henrique Capriles Radonski, candidato de centro-direita, venceu na madrugada desta segunda-feira (13) as eleições primárias da oposição venezuelana para disputar a Presidência do país com o atual presidente Hugo Chávez, em outubro.

A votação no domingo se estendeu uma hora além do previsto. Os organizadores disseram que houve um comparecimento inesperado de eleitores.

Com 95% das urnas apuradas, Capriles Radonski, governador do segundo estado mais populoso do país, tinha 62% da preferência – mais de 1,8 milhão de votos, e mais que o dobro do candidato na segunda colocação.

Chávez disse estar confiante de que conseguirá a reeleição, não importa quem seja o candidato da oposição. Ele governa o país desde 1999 e venceu repetidas vezes nas urnas.

(BBC Brasil)

Governo peruano captura líder do Sendero Luminoso

“O líder mais importante do grupo rebelde peruano Sendero Luminoso foi capturado seriamente ferido por forças de segurança, após ser baleado em uma floresta remota dominada pelo tráfico de drogas, afirmou o presidente Ollanta Humala neste domingo, em sua maior vitória com o que resta do grupo.

Artemio, nome de guerra de Florindo Eleuterio Flores (foto acima), chefiava o que restava de um grupo de guerrilhas que partiu para o tráfico de cocaína após os fundadores dos rebeldes maoístas terem sido presos durante uma guerra sangrenta contra o Estado nos anos 90.”

(Globo)

Haddad transportou família em jato oficial

“O pré-candidato a prefeito de São Paulo pelo PT, Fernando Haddad, usou jatinhos da FAB (Força Aérea Brasileira) para transportar mulher e filha de Brasília para São Paulo enquanto ocupava o cargo de ministro da Educação.

Levantamento feito pela Folha revela que foram 129 deslocamentos em aeronaves oficiais, entre janeiro de 2010 e dezembro de 2011 -pelo menos uma viagem de ida e volta por semana.

Em 97 voos, estavam juntos o então ministro, a mulher, Ana Estela, e a filha menor, além de outras autoridades e servidores públicos.

Caso optassem por aviões de carreira nas viagens, a mulher e a filha de Haddad teriam gasto cerca de R$ 50 mil em passagens aéreas.”

(Folha.)

Autópsia de Whitney Houston é concluída, mas resultado só sai em um mês

A autópsia do corpo da cantora Whitney Houston, que morreu no sábado (11) aos 48 anos, já foi concluída, de acordo com o site “TMZ”. Contudo, os resultados ainda dependem de um laudo toxicológico, que só deve ficar pronto no prazo de quatro a seis semanas.  Sem esse laudo, é impossível determinar a causa da morte da cantora de “I Will Always Love You”.

Whitney foi encontrada morta na banheiro do quarto do hotel em que estava hospedada em Los Angeles.  Segundo a imprensa americana, ela estava inconsciente e a cabeça dela estava submersa.

O “TMZ” diz ainda que autoridades americanas acreditam que a combinação de remédios controlados e bebidas alcoólicas podem ter feito a cantora “apagar” antes de se afogar.

O estilista, a cabeleireira e dois guarda-costas estavam com Houston no quarto do hotel quando notaram que ela estava demorando demais no banheiro, informaram fontes ao “TMZ”. Eles chegaram a bater na porta, mas a cantora não respondeu.

A cabeleireira, então, decidiu entrar no banheiro. Ela gritou imediatamente ao ver Whitney com o rosto sob a água e as pernas para cima –como se tivesse escorregado na banheira. Um dos guarda-costas correu para retirar a cantora da água. O outro teria ligado para a segurança do hotel.

De acordo com a polícia de Beverly Hills, seguranças do hotel fizeram uma ligação de emergência às 15h43 (21h43 no horário de Brasília). Uma equipe de paramédicos, que já estava no hotel por conta da festa do Grammy, tentou reanimá-la, sem sucesso. Às 15h55min, Houston foi declarada morta, e seu corpo foi levado ao necrotério para a realização da autópsia.

Ícone pop mundial, Whitney teve problemas com o vício em drogas e álcool, problema que ofuscou sua carreira. No ano passado, chegou a se internar novamente em uma clínica de reabilitação.

(com agências)

Pesquisa da Fiocruz investiga aumento de cesarianas no país

96 1

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) vai entrevistar 24 mil mulheres que tiveram bebê recentemente (pós-parto) para descobrir o porquê da preferência de muitas brasileiras pela cesariana. Dados do Ministério da Saúde indicam que, em 2010, 52% dos partos no país foram cirúrgicos. Na rede privada, o índice chega a 82% e na rede pública, a 37%.

A pesquisa vai verificar com a mãe qual foi a indicação médica para o tipo de parto, onde foi feito o pré-natal e se o profissional que acompanhou a gestação foi o mesmo que realizou o parto. No caso de mulheres que passaram por cesariana, será perguntado o motivo da escolha.

Doula há cinco anos, Rachel Bessa oferece apoio a mulheres grávidas para alcançar o bem-estar físico e emocional durante a gestação e o parto. Ela explicou que o parto normal é um ato de respeito ao próprio corpo feminino, enquanto a cesariana exige um procedimento cirúrgico com riscos, como a hemorragia interna.

Outra desvantagem, segundo Rachel, é que, após a cesariana, a mãe não pode ficar junto com a criança imediatamente porque precisa se recuperar da cirurgia – mesmo que o bebê necessite desse primeiro contato já que, por meio dessa aproximação, é possível, por exemplo, controlar a temperatura corporal.

“Além disso, durante o parto normal, acontece uma compressão natural no peito da criança. Com isso, todo o resquício de líquido, próprio da gestação e que pode estar dentro da criança, é limpo. É um processo natural. No caso da cesárea, é usada uma sonda para a retirada desses líquidos.”

Lais Ignácio, 25 anos, é nutricionista e está grávida do primeiro filho. “Pretendo ter parto normal, mas vai depender da situação na hora”, disse. Apesar do receio da dor, ela explicou que prefere parto normal porque a recuperação é mais simples. “O corpo feminino foi preparado para isso”, completou.

Catiana Ferreira, 29 anos, trabalhadora doméstica, compartilha o sentimento de ansiedade. Grávida do primeiro filho e já no oitavo mês de gestação, ela disse que ainda não recebeu uma indicação médica sobre que tipo de parto optar. “Quero parto normal, porque é mais rápido e recupera logo. Assim, não necessito de muito repouso já que preciso voltar a trabalhar.”

Já Maria de Fátima Oliveira, 36 anos, fará uma cesariana, mesmo preferindo o parto normal. A empregada doméstica está grávida do primeiro filho, mas tem um mioma que pode complicar o procedimento. “Se não fosse esse problema, faria o [parto] normal, porque a recuperação é mais rápida e mais saudável”, disse.

De acordo com o Ministério da Saúde, as chamadas cesáreas eletivas são as que mais representam risco. Nesse tipo de procedimento, a mãe agenda o dia e o bebê nasce sem que a mulher entre em trabalho de parto, o que pode causar problemas de saúde, sobretudo respiratórios, na criança.

(Agência Brasil)

Camilo costura por cima a indicação do PT em Fortaleza

143 7

Ao lado do deputado federal José Guimarães, o secretário e também deputado estadual Camilo Santana foi uma das personalidades que mais circulou no aniversário de 32 anos do PT, em Brasília, na última sexta-feira (10).

Santana foi visto diversas vezes em conversas com o presidente nacional do partido, Rui Falcão. Apesar de bem acompanhado, o pré-candidato do PT à Prefeitura de Fortaleza diz que espera contar com o apoio da prefeita Luizianne Lins para ser o indicado.

É o que o próprio Camilo deverá confirmar nesta segunda-feira (13), em entrevista ao Debates do Povo, a partir das 13 horas, na rádio O POVO/CBN, com apresentação do jornalista Erivaldo Carvalho.

Funpresp e Lei da Copa devem ser os principais temas da Câmara na semana

76 1

As negociações em torno da votação do projeto de lei que cria o Fundo de Previdência Complementar dos Servidores Públicos Federais (Funpresp) e do projeto da Lei Geral da Copa são os principais assuntos na Câmara dos Deputados a partir desta segunda-feira (13). O líder do governo na Casa, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), está empenhado em um acordo que viabilize a aprovação do Funpresp ainda em fevereiro.

Segundo ele, o governo tem pressa na aprovação do projeto, que é bom para o governo e para o serviço público, porque vai impedir que no futuro o Brasil passe por graves problemas no setor previdenciário. O projeto, que está com urgência constitucional vencida e, portanto, trancando a pauta de votações, cria três fundos de previdência complementar – um para os servidores do Poder Executivo, outro para os do Legislativo e um terceiro para o Judiciário -. Pelo texto, as novas regras só valerão para os futuros servidores públicos.

A Câmara tentou votar o projeto na semana passada, mas como não houve acordo adiou a apreciação da matéria. O líder governista vai continuar as negociações com a oposição, com alguns partidos da base e com o próprio presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS), para tentar um acordo e votar o texto na terça-feira (14). Ele admite que o acordo pode levar a votação para o dia 28 de fevereiro. Se isso acontecer, durante esta semana os deputados devem votar algumas das seis medidas provisórias que estão trancando a pauta.

A votação do projeto da Lei Geral da Copa na comissão especial que analisa a proposta é outro tema que vai dominar os trabalhos legislativos. A reunião está marcada para terça-feira, às 14h30min. Os deputados vão debater o substitutivo apresentado pelo relator, deputado Vicente Cândido (PT-SP). Nas primeiras tentativas de votação do texto, no ano passado, não houve acordo e os deputados pediram vistas. Nesse período, do ano passado para cá, o relator promoveu mudanças no texto para viabilizar a aprovação.

O governo, segundo Cândido Vaccarezza, tem pressa na aprovação da Lei Geral da Copa, porque o tempo está ficando curto e o projeto estabelece as regras e diretrizes para a realização da Copa das Confederações, em 2013, e para a Copa do Mundo de 2014, que serão realizadas no Brasil. Aprovada na comissão, a matéria seguirá para o plenário da Câmara e depois será encaminhada à apreciação dos senadores.

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, um dos que tem mais pressa na aprovação da lei, chegou a afirmar, em janeiro, que a matéria deveria ser sancionada em março pela presidenta Dilma Rousseff.  Só que pelo calendário, a votação do projeto na Câmara deverá ocorrer em março e depois o texto terá que ser discutido e votado no Senado. Se os senadores alterarem o texto, uma nova votação terá que ser feita pelos deputados.

Está prevista ainda para terça-feira, às 14h30, reunião da Comissão Especial sobre Exploração de Recursos das Terras Indígenas, em que deverão ser votados requerimentos e realizada audiência pública para debater o assunto com o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. A Comissão Mista de Orçamento do Congresso também tem reunião marcada para as 14h30 de terça-feira, para a votação de relatórios e requerimentos.

(Agência Brasil)

STF deve retomar nesta semana julgamento da validade da Lei da Ficha Limpa

A Lei da Ficha Limpa deve voltar à pauta de julgamentos do Supremo Tribunal Federal (STF) na próxima quarta-feira (15). Deverão ser analisadas as três ações que tratam da validade da norma, cuja análise começou em novembro do ano passado. O julgamento será retomado com o voto do ministro Antonio Dias Toffoli, que interrompeu a votação com um pedido de vista em 1º de dezembro.

Até o momento, foram registrados dois votos favoráveis à lei. O relator, ministro Luiz Fux, votou pela legalidade da norma, mas entendeu que alguns ajustes precisariam ser feitos. Ele defendeu, por exemplo, que o político que renunciasse para escapar de cassação só ficaria inelegível depois que houvesse processo contra ele na Comissão de Ética. A mudança foi criticada pela imprensa e pela opinião pública, que viram brechas para que políticos escapassem da punição.

Fux acabou voltando atrás em sua proposta quando o julgamento retornou ao plenário, em dezembro, após pedido de vista do ministro Joaquim Barbosa, que também votou pela constitucionalidade integral da Lei da Ficha Limpa, reforçando o discurso da necessidade de moralização da política nacional. Mais uma vez, o julgamento foi interrompido por um pedido de vista de Toffoli, que será o primeiro a votar nesta semana.

A Lei da Ficha Limpa é resultado de um projeto de iniciativa popular que obteve apoio de mais de 1,6 milhão de eleitores. Foi aprovada meses antes das eleições presidenciais de 2010 para barrar candidatos com pendências na Justiça. Alguns políticos chegaram a ter o registro negado, mas, depois, todos foram liberados. Isso ocorreu porque, depois das eleições, os ministros do STF decidiram que a lei só poderia ser aplicada depois de um ano em vigor, já que alterava o processo eleitoral.

Para evitar novas surpresas nas eleições de 2012, três entidades acionaram o STF em relação à Lei da Ficha Limpa. A ação mais abrangente é da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que pede a declaração de constitucionalidade de todos os pontos da lei. As outras ações são do PPS – que pede que a lei seja aplicada a fatos anteriores à sua edição – e do Conselho Nacional dos Profissionais Liberais (CNPL), que quer a anulação da regra que torna inelegível por oito anos o profissional excluído do exercício da profissão por órgão profissional competente.

(Agência Brasil)

Oito meses depois, banheiros ainda não são entregues

136 2

A retirada dos tapumes na obra dos dois banheiros no térreo do terminal da Parangaba, na última semana, fez usuários e comerciantes do local acreditarem que finalmente os dois equipamentos seriam entregues.

No entanto, segundo a administração do terminal, ainda não há prazo para o término das obras, como ainda data para a entrega.

A denúncia é do líder da oposição na Câmara Municipal de Fortaleza, vereador Plácido Filho (PDT), que afirma que há oito meses a obra dos dois banheiros se arrasta no térreo do terminal da Parangaba, desde que o relatório sobre o Sistema Integrado de Transporte em Fortaleza, apresentado em junho do ano passado no plenário do Legislativo Municipal sugeriu mudanças nos terminais, nas linhas e nas paradas de ônibus.

“Não acho justo que a Prefeitura penalize os usuários do terminal da Parangaba somente para tentar tirar proveito eleitoral. Querer entregar as obras às vésperas de uma eleição é subestimar a consciência política da população. Os banheiros deveriam ter ficado prontos em, no máximo, dois meses. O pior é que não há transparência sobre o que estará acontecendo para tantos atrasos nas obras da Prefeitura”, reclamou Plácido Filho, autor do relatório.

Além dos dois banheiros, a Prefeitura ainda não tem previsão para a entrega de um pequeno elevador que deverá ser utilizado por portadores de necessidades especiais e pessoas da melhor idade.

“Essas pessoas são obrigadas a enfrentar uma escadaria para ter acesso aos banheiros, à agência lotérica, lanchonetes e lan houses. Há uma cobradora de ônibus, portadora de necessidades especiais, que não utiliza o banheiro feminino porque não há como subir as escadarias. Mas a Prefeitura nem entrega o banheiro do térreo, nem o elevador”, lamentou o parlamentar do PDT.

Reunião do PT é cancelada por falta de quórum

81 3

A reunião do diretório estadual do Partido dos Trabalhadores (PT), que iria acontecer na tarde deste sábado (11), no hotel Amaruama, não foi realizada por falta de quórum.

O encontro teria como objetivo discutir questões relacionadas ao pleito municipal deste ano.

Sobre as críticas feitas por Ivo e Ciro Gomes, sobre entraves da Prefeitura de Fortaleza na execução de obras na Capital, a prefeita Luizianne Lins deu o silêncio como resposta.

(O POVO)

Oposição na Venezuela segue rumo a eleições livres, mas não justas

79 1

A oposição na Venezuela faz neste domingo (12) inéditas primárias para escolher o adversário de Hugo Chávez em 7 de outubro.

Reunidos na coalizão MUD (Mesa da Unidade Democrática), os opositores vivem seu melhor momento em 13 anos de chavismo.

Mas o que vem pela frente não é nada fácil. Isso porque Chávez ainda é o político mais popular do país, hoje ainda favorito para outubro. O mandatário venezuelano, portanto, é um adversário forte que será confrontado em eleições livres –ainda que certamente não justas.

Como se sabe, o presidente pode, a hora que quiser, convocar uma cadeia de rádio e TV para promover seus novos programas sociais. Ou até para baixar o preço do desodorante, como fez na semana passada.

Depois de reconhecer a legitimidade do chavismo, será necessário agora se conectar com a fatia mais pobre do novo país que emergiu em 13 anos de governo, com novas demandas de proteção social, igualdade e de representação.

(Folha)

Livro “A Privataria tucana” será lançado em Fortaleza

161 2
O livro “A Privataria tucana”, do jornalista Amaury Ribeiro Jr. será lançado em Fortaleza no dia 15 de março, às 19 horas, no auditório da Faculdade de Direito da UFC, com as presenças do autor e do deputado federal Protógens Queiroz (PCdoB /SP), líder do processo de instalação da CPI da Privataria, em Brasília. Na ocasião ocorrerá debate com o tema: Mídia e Privatização no Brasil.

Com cerca de 340 páginas, o livro “A Privataria tucana” é o resultado de 12 anos de investigações do repórter Amaury Ribeiro Jr. sobre as privatizações de estatais brasileiras, entre elas a Companhia Vale do Rio Doce (empresa do setor de mineração e siderurgia), e a Telebras (empresa de telecomunicações), ocorridas durante o governo Fernando Henrique Cardoso. O livro traz o resgate histórico desse período, evidenciando os bastidores de todo este processo.

Publicado pela Geração Editoral, o livro já é considerado um best-seller, estando na lista dos mais vendidos do país, na categoria de não ficção. Na obra há documentos inéditos sobre lavagem de dinheiro e pagamentos de propinas, todos obtidos em fontes públicas, entre eles os arquivos da CPI do Banestado (banco pertencente ao governo do estado do Paraná) que, antes de privatizado, já era uma das instituições mais sólidas do sistema financeiro.

STF deve retomar nesta semana julgamento da validade da Lei da Ficha Limpa

“A Lei da Ficha Limpa deve voltar à pauta de julgamentos do Supremo Tribunal Federal (STF) na próxima quarta-feira (15). Deverão ser analisadas as três ações que tratam da validade da norma, cuja análise começou em novembro do ano passado. O julgamento será retomado com o voto do ministro Antonio Dias Toffoli, que interrompeu a votação com um pedido de vista em 1º de dezembro.

Até o momento, foram registrados dois votos favoráveis à lei. O relator, ministro Luiz Fux, votou pela legalidade da norma, mas entendeu que alguns ajustes precisariam ser feitos. Ele defendeu, por exemplo, que o político que renunciasse para escapar de cassação só ficaria inelegível depois que houvesse processo contra ele na Comissão de Ética. A mudança foi criticada pela imprensa e pela opinião pública, que viram brechas para que políticos escapassem da punição.

Fux acabou voltando atrás em sua proposta quando o julgamento retornou ao plenário, em dezembro, após pedido de vista do ministro Joaquim Barbosa, que também votou pela constitucionalidade integral da Lei da Ficha Limpa, reforçando o discurso da necessidade de moralização da política nacional. Mais uma vez, o julgamento foi interrompido por um pedido de vista de Toffoli, que será o primeiro a votar nesta semana.

A Lei da Ficha Limpa é resultado de um projeto de iniciativa popular que obteve apoio de mais de 1,6 milhão de eleitores. Foi aprovada meses antes das eleições presidenciais de 2010 para barrar candidatos com pendências na Justiça. Alguns políticos chegaram a ter o registro negado, mas, depois, todos foram liberados. Isso ocorreu porque, depois das eleições, os ministros do STF decidiram que a lei só poderia ser aplicada depois de um ano em vigor, já que alterava o processo eleitoral.

Para evitar novas surpresas nas eleições de 2012, três entidades acionaram o STF em relação à Lei da Ficha Limpa. A ação mais abrangente é da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que pede a declaração de constitucionalidade de todos os pontos da lei. As outras ações são do PPS – que pede que a lei seja aplicada a fatos anteriores à sua edição – e do Conselho Nacional dos Profissionais Liberais (CNPL), que quer a anulação da regra que torna inelegível por oito anos o profissional excluído do exercício da profissão por órgão profissional competente”.

(Agência Brasil)

OAB-CE promove passeio ciclístico pedindo paz no trânsito

A OAB-CE promoveu, nesta manhã de domingo, em Fortaleza, um passeio ciclístico que reuniu cerca de 600 pessoas. Era hora de pedalar pedindo paz no trânsito e mais ciclovias na cidade, segundo organizadores. O ato reuniu educadores físicos, atletas e profissionais liberais que protestaram contra a violência na CE-040. À frente, a Comissão Especial de Assuntos e Estudos sobre Direito de Trânsito, da Ordem, que cobrou das autoridades uma maior fiscalização nas vias públicas e, em especial, naquela rodovia estadual, onde têm ocorrido acidentes, vitimando ciclistas e pedestres.

O trajeto cumprido foi de quatro quilômetros entre Fortaleza-Eusébio (Região Metropolitana). A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) apoiou o movimento disponibilizando batedores e viaturas ao longo do percurso, garantindo a segurança dos participantes.

O passeio ciclístico teve como ponto de partida de chegada o Centro das Tapioqueiras.

FHC: agora é a vez dos portos

Depois da privatização dos aeroportos, um marco do novo governo, o caminho está aberto para liberalizar ainda mais o setor portuário, que pode atrair investimentos de até R$ 20 bilhões. Aqui, não é mais necessário falar em “privatização”, porque eles foram abertos ao setor privado pelo ex-presidente Fernando Henrique, com a Lei 8.630, de 25 de fevereiro de 1993. Ela deu o que poderia ter dado e agora é avançar para atender à abertura e ao crescimento da economia brasileira.

“Quando cheguei ao governo, o sistema portuário estava um caos; a indústria naval naufragava e o Estado não tinha recursos para socorrer”, lembra o ex-presidente, revendo o drama em que vivia a infraestrutura brasileira, sem recursos e impedida de receber investimentos privados. A lei completa 19 anos no próximo dia 25, um fato não só para comemorar, mas a revigorar.

“É preciso ampliar corajosamente o processo de abertura dos portos porque eles chegaram ao limite e o setor privado mostra, com a resposta agora aos aeroportos, que está disposto a investir pesadamente. O Brasil é um dos maiores exportadores de commodities do mundo e o comércio exterior não para de crescer.”

Fernando Henrique lembra que tudo começou quando, como senador, apresentou o projeto da abertura de concessões nos portos. Impulsionou-a como ministro da Fazenda do governo Itamar, e, por fim, a promulgou na Presidência. “A Lei dos Portos é histórica no processo de privatização, que deve ser agora incrementado e aprimorado com maior capacidade de gerenciar os investimentos privados que não param de chegar.”

Não há que discutir quem faz o quê, repolitizando um processo que demorou muito para ser retomado. É deixar a ideologia do passado e ir em frente. Mas o ministro da Fazenda diz que a diferença entre o processo atual e o de seu governo é que os R$ 24 bilhões que estão entrando não serão usados para pagar dividas ou reduzir os déficits como no passado. Fernando Henrique dá pouca importância e essa questão. Para ele, as circunstâncias são diferentes.

“Cada governo tem de fazer o que é necessário nos desafios que enfrenta em cada momento. O meu era a dívida interna e externa, que eram enormes e estavam sem controle. O desafio do governo atual é voltar a investir principalmente em infraestrutura. Cabe a ele agir nesse sentido. E me parece que, deixando de lado a ideologia, está decidido a fazer isso”, diz o ex-presidente. Só com a associação do setor privado com o público será possível recuperar a infraestrutura brasileira.

Portos, o que fazer

Ninguém pode negar que os portos brasileiros estão saturados. O governo precisa atentar com urgência para isso, pois onera o custo das exportações e reduz a competitividade dos produtos brasileiros.

Com a Lei dos Portos, de concessão à iniciativa privada, o governo saiu da operação portuária propriamente dita e passou a arrendar áreas com licitações públicas e prazos de até 50 anos. Podemos citar o Porto de Santos, que responde por 25% da movimentação em valores do País. Em 1994, movimentou 34 milhões de toneladas e encerrou 2011 com 98 milhões. Mais que dobrou!

A lei também previu terminais “privativos”, chamados assim porque não precisam passar por licitação e foram concebidos para movimentar a carga de uma só empresa, como o terminal da Petrobrás. Os privativos dividem-se em duas versões: de uso exclusivo e de uso misto. Neste, a empresa detentora do porto pode movimentar carga de terceiros.

Mas, como dispensa licitação, esses terminais passaram a ser alvo das empresas menores, que querem operar sem ter passar pelo rito da licitação, que leva anos para ser aprovado. Basta dizer que desde 2001 o governo licitou apenas cinco terminais.

Esse é o grande debate do setor hoje. E é sob o argumento de que o País precisa aumentar sua infraestrutura de portos que essas empresas querem a flexibilização do marco regulatório. Ou seja, poder operar porto sem passar pelo “ônus” da licitação.

Não é tudo. Não é só porto. Estudos do governo mostram que o maior desafio está nas estradas e ferrovias, estas ainda superatrasadas. Aqui o governo identificou a possibilidade de atrair investimentos privados, principalmente externos, superiores aos agora aprovados nos aeroportos.

Os investidores estão esperando apenas um sinal do governo. Há 10 anos…

(Estadão)

‘Será orgulho ser cassada por bandidos’, diz deputada flagrada em escutas

A deputada estadual Janira Rocha (Psol-RJ) foi parar no olho do furacão após ser flagrada por escutas dando conselhos ao cabo do Corpo de Bombeiros Benevenuto Daciolo, um dos líderes do movimento grevista dos policiais e bombeiros. Apontada como culpada por outros parlamentares e parte da população, ela corre risco até mesmo de ter seu mandato cassado.

Contudo, a parlamentar, que manteve publicamente sua posição antes mesmo de ter o nome revelado, não se arrepende da maneira como agiu. Ela afirma que faria tudo novamente, e que não vai mudar sua atuação por conta da ameaça de perder seu mandato:

“Esse processo de julgamento é, antes de mais nada, uma ação política. Se a população do Rio ficar majoritariamente a favor da causa dos policiais e bombeiros, vai ser difícil ficar contra a vontade popular e me cassar”, diz Janira. “O resultado tem a ver com a correlação de forças que for estabelecida na sociedade. Mas não vou mover minha ação política pelo medo de ser cassada. Se isso acontecer, vou ter orgulho de ser cassada por uma corja de bandidos ao defender os trabalhadores. No meu modo de ver, essa gente é guiada por interesses escusos dentro do Estado”.

A parlamentar afirma, no entanto, que não estava insuflando os grevistas a cometerem qualquer ato ilícito, e critica a “edição da gravação feita pela TV Globo”.

“Meu trabalho é político, discuto politicamente com o comando do movimento sobre as melhores táticas a serem adotadas. Na mesma gravação, eu deixo bem claro que considero abominável qualquer ato de vandalismo ou uso de armas, mas esse trecho foi cortado pela Globo”.

Segundo Janira Rocha, que acompanhou os 11 líderes do movimento grevista presos na manhã desta sexta-feira, o governo está colocando em risco a integridade dos grevistas presos:

“Olha só o tipo de coisa que esse governador está fazendo! Ele pega policiais e os coloca no mesmo presídio em que diversos bandidos que eles prenderam durante anos cumprem pena. É uma tortura indireta. A chance de uma tragédia acontecer é imensa”, alerta.

Questão deve ser levada até Brasília

Janira afirma que o próximo passo na defesa dos policiais e bombeiros vai ser buscar revogar a prisão na Justiça. No entanto, a deputada acredita que será preciso buscar os tribunais superiores em Brasília.

“Temos uma reunião com a Comissão de Direitos Humanos da Alerj, familiares dos presos e a Defensoria Pública para buscar caminhos jurídicos para este impasse. Estamos achando que, como existe um verdadeiro estado de exceção no Rio, está tudo montado para transformar a greve em um grande crime. Vamos tentar os tribunais superiores, onde temos maior chance de sucesso. E, na verdade, o que está acontecendo aqui tem que ser discutido nacionalmente”.

Janira elogiou a postura do deputado Wagner Montes (PSD-RJ), que também é apresentador da TV Record. Segundo ela, Wagner conseguiu mostrar a realidade da situação:

“Gostei muito do programa do deputado do Wagner Montes de hoje (sexta-feira). De um lado, a Globo está dizendo que está tudo bem. Mas não adianta a mentira. Ele entrevistou o relações públicas da Polícia Militar, coronel Frederico Caldas, que dizia que não houve adesão e minimizava o movimento. Ao mesmo tempo, mostrava imagens da mobilização na Cinelândia, da carreata pelas ruas da cidade e dos quarteis lotados”.

“A sociedade precisa confrontar a polícia no campo ideológico”

A parlamentar acredita que essa é a oportunidade ideal para que a sociedade discuta os rumos que as polícias devem tomar daqui para frente:

“Se a sociedade, principalmente nossa classe média hipócrita, quer viver com segurança, precisa assumir sua responsabilidade e confrontar a polícia ideologicamente. Precisamos de instituições modernas e democráticas. O estado está introjetado nas pessoas, essa concepção de estado punidor, que controla socialmente, o estado do vigiar e punir, está lá. Isso não se reflete só pela ordem dos oficiais, isso está dentro dos próprios praças. Isso só se muda discutindo, temos que enfrentar a polícia ideologicamente, se quer uma polícia democrática e cidadã. Largar de vez o ranço da ditadura. É como se existisse uma formação que diz assim: desconfie do pobre. Se ele está vestido com aquele boné, camiseta surrada, ele já é bandido. É só achar uma prova material. É essa a polícia cheia de preconceito que queremos?”, questiona.

(Jornal do Brasil)

Embalado pelo sucesso do seu XLV Carnaval da Saudade, Náutico terá folia nos quatro dias

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=7RACodjLeuk&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg&index=1&feature=plcp[/youtube]

O Clube Náutico Atlético Cearense ficou pequeno para seu tradicional “Carnaval da Saudade”, encerrado na madrugada deste domingo. Com animação da banda “Brasa Seis”, empolgou foliões sob o ritmo de marchinhas e ranchos tradicionais. A festa foi aberta com a coroação do Rei e da Rainha do Carnaval de Fortaleza (Gerson Rhein e Juliana Araújo) e reuniu autoridades, empresários e políticos, além de artistas e gente da mídia.

Por conta do sucesso do evento, ficou garantido que o clube também realizará quatro dias de animação durante o Carnaval, com direito a baile infantil. Além do Náutico, os clubes Vila União e Tiradentes também confirmam que farão Carnaval.

O presidente do Clube Náutico, Guedes Ceará, fez balanço do XLV Carnaval da Saudade, que, nesta edição, homenageou Mário Lago. Familiares de Elano Studart receberam homenagem em nome desse que foi um dos idealizadores do tradicional baile.

CIRCULANDO NOS SALÕES

O Clube Náutico não divulgou quantos foliões superlotaram seus salões. Havia gente não somente do Ceará, mas turistas também de cidades como São Paulo, Brasília, Recife , Teresina e Maceió. Um dos detalhes interessantes: a presença de vários blocos informais. Famílias e amigos que se juntaram para formar um grupo animado e entrar no ritmo das marchinhas.

ALGUMAS PRESENÇAS

ex-presidente do TCU, Ubiratan Aguiar, e dona Terezita.

Artur Bruno, o “prefeiturável” do PT.

Ferrúcio Feitosa, o Secretário da Copa e !prefeiturável” do PSB.

Jornalista Landry Pedrosa e sua amada, Regina.

Jornalista Denísio Pinheiro e Suzana.

(Fotos- Paulo MOska)

Supermercado manda nota para Blog sobre autuação do Decon

Sobre lista de supermercados autuados em fiscalização preventiva do Decon, por conta do Carnaval, este Blog recebeu nota do Supermercado Lagoa, por meio de Marco Filho, diretor, esclarecendo ter contestado a ação do órgão. Confira:

Prezado Eliomar de Lima,

A respeito da materia publicada em seu Blog, esclarecemos que o Super Lagoa preza pela qualidade dos produtos e não tem nenhum interesse em comercializar itens vencidos ou impróprios. Inclusive, dispomos de um setor de qualidade estruturado, com profissionais em cada loja, auditando nossos processos e produtos .

Oferecemos cerca de 15 mil produtos e atendemos mais de 26 mil clientes por dia, dessa maneira, eventuais erros operacionais são inevitáveis. Ainda sim, para que nenhum cliente do Super Lagoa sinta-se prejudicado, aproveitamos o canal para informar que:

Todo e qualquer cliente que encontre algum produto vencido em nossas lojas, terá o direito de levar sem nenhum custo, uma unidade de produto igual, que esteja dentro do prazo de validade ou qualquer outro item de mesmo valor.

Fico à disposição para qualquer esclarecimento,

Marco Filho,

Diretor.