Blog do Eliomar

Últimos posts

Fortaleza ocupa a terceira colocação no Estado, segundo IFDM

O Ceará tem apenas um município, Eusébio, na classificação de alto desenvolvimento e a pior renda média (R$ 1.052,51) do País em 2009. Mesmo assim, na edição 2011 do Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), dados de 2009 comparados com os de 2008, o Estado apresenta crescimento acima da média nacional que recuou em relação a 2008 em razão da crise econômica mundial. De 2000 a 2009, o índice geral cearense cresceu 33%, representando o maior desenvolvimento da Região Nordeste, juntamente com o Piauí (30,1%). No País, o desempenho cearense fica atrás apenas de Tocantins que alcançou 36,7%.

Os resultados de 2009 também mostram que o avanço do índice geral do Ceará deveu-se à melhora em todos os indicadores. A alta foi de 10,5%, em emprego e renda, alcançando patamar de desenvolvimento moderado; 4,6% em educação e 2,1% em saúde.

Dos 184 municípios cearenses, 89 (48,4%) apresentaram crescimento do IFDM nas três áreas de desenvolvimento em 2009. A melhora em educação e saúde no Estado foi expressiva e generalizada entre os municípios: 160 avançaram em educação (87,0%) e 150 em saúde (81,5%), diz o estudo da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan).

Fortaleza

Mesmo com o primeiro lugar no indicador de emprego e renda, Fortaleza ocupa a terceira posição no ranking estadual de desenvolvimento. Isso ocorre porque todas as vertentes têm o mesmo peso e a capital cearense é a 71ª no ranking estadual de educação e a 146ª em saúde, considerando os 184 municípios cearenses.

Entre as capitais brasileiras Fortaleza passou da 19º para a 18ª colocação, ficando abaixo de Teresina, Recife, Natal, Aracaju e João Pessoa, só para citar as nordestinas. Com desenvolvimento moderado, cresceu 22,4% no IFDM de 2000 a 2009, juntamente com João Pessoa. Palmas (Tocantins) é a campeã de crescimento (38%), seguida de Teresina, Maceió e Salvador. Avaliando emprego e renda, nesse período, Fortaleza fica apenas na décima posição, a sexta em educação e 10ª em saúde.

(O POVO)

Sindicato dos Jornalistas do Rio responsabiliza TV Bandeirantes pela morte de cinegrafista

O Sindicato dos Jornalistas do Rio de Janeiro responsabilizou a TV Bandeirantes pela morte do repórter cinematográfico Gelson Domingos, de 46 anos, ocorrida neste domingo (6). Ele foi atingido no peito por um tiro de fuzil durante a cobertura de uma operação da Polícia Militar contra o tráfico de drogas na favela de Antares, em Santa Cruz, na zona oeste da cidade.

Gelson Domingos, que também trabalhava na TV Brasil, usava um colete à prova de balas, mas o projétil ultrapassou a proteção. Para a presidenta do sindicato, Suzana Blass, a morte do cinegrafista foi uma tragédia anunciada, porque os coletes fornecidos pelas empresas de comunicação não resistem a tiros de fuzil. Ela disse que o sindicato pode recorrer à Justiça para obrigar a Bandeirantes a amparar a família de Domingos.

“Isso [o colete] é uma maquiagem. Os coletes não oferecem segurança para o profissional porque não protegem contra os tiros de fuzil, a arma mais usada pelos bandidos e também pela polícia no Rio. E as emissoras só dão o colete porque a convenção coletiva de trabalho estabeleceu que o equipamento é obrigatório em coberturas de risco.”

Suzana Blass disse que o sindicato propôs às empresas de comunicação a criação de uma comissão de segurança para acompanhar a cobertura jornalística em situações de risco, mas que a proposta não foi aceita. “Sabemos que as condições oferecidas são precárias, mas as empresas alegam que a comissão seria uma ingerência no trabalho delas e que iriam sugerir um outro formato, mas até agora nada ofereceram.”

“Também  já pedimos que as empresas de comunicação façam um seguro diferenciado para as coberturas de risco, mas elas responderam que já protegem seus funcionários e classificaram a proposta do sindicato como uma interferência em seu trabalho”, acrescentou Blass.

Outro problema, segundo ela, é que muitas empresas contratam operadores de câmera externa para exercer a função de repórter cinematográfico, porque os salários são menores, o que acarreta em prejuízos no resultado do trabalho.

Para Suzana Blass, além da falta de condições de trabalho, o profissional de comunicação convive diariamente com uma questão cultural, pois está sempre em busca da melhor imagem. “Com isso, ele acaba aceitando o trabalho sem pensar no risco que vai correr, sem pensar na necessidade de se prevenir contra os acidentes e também para não ficar com fama de “marrento” caso se recuse a cumprir a pauta.”

Pela TV Brasil, o cinegrafista Gelson Domingos e o repórter Paulo Garritano ganharam, no ano passado,  menção honrosa na 32ª edição do Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos, na categoria TV Documentário, com a série sobre pistolagem no Nordeste, exibida no programa Caminhos da Reportagem.

(Agência Brasil)

Detalhista na gestão, Dilma é criticada por atrasar programas

Ministros do governo têm reclamado de um estilo “centralizador” de Dilma Rousseff e atribuem à presidente o atraso em decisões importantes neste final do primeiro ano de mandato.

Na lista de projetos acumulados, há uma série de ações consideradas cruciais ao crescimento econômico.

As queixas vão desde lançamentos frequentemente postergados a planos já prontos que voltam às pastas de origem para reformulações.

No governo de uma presidente notabilizada por ser uma “gerente”, interlocutores afirmam que a obsessão em descer “ao detalhe do detalhe” acaba por lotar as gavetas de sua escrivaninha.

(Folha)

Tasso organiza seminário pelo ITV

37 1

O Instituto Teotônio Vilela (ITV), órgão de estudos do PSDB agora presidido pelo ex-senador cearense Tasso Jereissati, realiza nesta segunda-feira (7), no Rio de Janeiro, um evento para fazer uma análise do momento do Pais e projetar suas necessidades para os próximos 20 anos. Segundo Tasso, os governos do PT, dois de Luiz Inácio Lula da Silva e o atual, de Dilma Rousseff, impuseram ao País uma regressão na sua capacidade de planejar o futuro.

O primeiro evento que Tasso organiza como presidente do ITV, função que assumiu em 14 de junho, reunirá personalidades, inclusive de fora do partido, em torno do tema “A nova agenda – desafios e oportunidades para o Brasil”. O ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, é um dos nomes já confirmados e, inclusive, deverá encerrar as discussões ao lado do deputado federal Sérgio Guerra, que preside a executiva nacional.

Críticas ao PT

Numa entrevista ao site do ITV, Tasso mescla seu otimismo com o Brasil com um discurso de fortes críticas ao governo petista. Segundo avaliação do líder tucano, no governo de hoje predominam “o patrimonialismo, o fisiologismo, o clientelismo, a falta de visão do processo histórico da economia brasileira e dos seus caminhos”.

O ex-senador cearense acredita que o seminário vai abrir uma discussão sobre o futuro do Brasil, ajudando a preencher a lacuna criada pelo perfil do atual governo.

(O POVO)

Cinegrafista morre durante operação contra o tráfico de drogas no Rio

A Secretaria de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro lamentou, por meio de sua assessoria de imprensa, a morte do cinegrafista da TV Brasil e da Rede Bandeirantes de Televisão, Gelson Domingos, baleado na manhã deste domingo (6) durante uma operação do Batalhão de Operações Especiais (Bope) contra o tráfico de drogas. A operação ocorreu na Favela de Antares, em Santa Cruz, na zona oeste da cidade.

Domingos foi atingido por um tiro no peito e, embora estivesse usando colete à prova de balas, ficou ferido e foi levado pela própria polícia para a Unidade de Pronto Atendimento 24 horas de Santa Cruz, conhecida como UPA do Cesarão, mas não resistiu e morreu. Ele fazia a cobertura da operação contra o tráfico para o programa Brasil Urgente, da Bandeirantes.

De acordo com a assessoria da Secretaria de Segurança Pública, a imprensa não havia sido convocada para acompanhar a operação, devido ao elevado risco envolvido. A polícia está investigando o ocorrido.

(Agência Brasil)

Terremoto de intensidade 5,6 sacode o Estado de Oklahoma, nos EUA

Um terremoto de intensidade 5,6 atingiu no início da madrugada deste domingo (6) o Estado de Oklahoma, no centro dos Estados Unidos. De acordo com o Instituto Geológico dos EUA, é o segundo tremor seguido que atinge a localidade.

O epicentro do tremor ocorreu às 22h53min no horário local (1h53min deste domingo, no horário de Brasília), cerca de seis quilômetros a leste da cidade de Sparks, a uma profundidade de cinco quilômetros.

Não há informações de danos ou vítimas até o momento.

O primeiro tremor, com intensidade 4,7, atingiu a região às 2h12 de ontem (5h12 no horário de Brasília).

De acordo com o instituto, não é comum a ocorrência de terremotos no Estado norte-americano de Oklahoma.

(AFP)

PanAmericano disfarçou doações para Lula em 2006

44 1

O banco PanAmericano doou R$ 500 mil para a campanha da reeleição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2006, e usou empresas de dirigentes da instituição financeira para disfarçar a origem das contribuições.

As doações foram feitas em dezembro de 2006, quase um mês depois do encerramento da campanha. Lula já estava reeleito, mas o PT saíra da eleição com dívidas de quase R$ 10 milhões.

As contribuições foram contabilizadas regularmente pelo partido, mas só quem conhecesse a identidade dos proprietários das empresas que fizeram essas doações teria condições de associá-las ao PanAmericano na época.

Dois dos sete ex-dirigentes do PanAmericano que fizeram doações para o PT nas eleições de 2006 disseram que fizeram as contribuições em caráter pessoal, e não como representantes do banco.

“A doação foi feita por razões pessoais”, disse o advogado David Azevedo, que defende o ex-diretor jurídico do PanAmericano Luiz Augusto Teixeira Carvalho Bruno.

O ex-diretor Mauricio Bonafonte, que era responsável pela área de seguros do banco, disse aos auditores do PanAmericano em março que contribuiu “por uma questão pessoal e espontânea”.

(Folha)

Objetivo comum de derrotar Luizianne Lins

39 5

Em meio a um cenário eleitoral já animado pelas conjecturas que são feitas por todos os lados, as forças de oposição à prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), não perdem tempo e já se articulam desde o início do ano. Durante todo 2011, nomes cujo objetivo é derrotar o candidato da prefeita – e também o candidato do governador, se houver – se reúnem a fim de afinarem as respectivas estratégias de atuação. Uma organizada articulação que pode fortalecer a oposição para a disputa que será travada no próximo ano.

Atualmente, segundo conta o vereador Marcelo Mendes (PTC), a pauta das eleições municipais tem sido inevitável nos encontros do grupo – que é formado pelos vereadores Marcelo, Iraguassu Teixeira (PDT), Ciro Albuquerque (PTC), Plácido Filho (PDT), pelo presidente do PSDB, Marcos Cals, deputado estadual Fernando Hugo (PSDB), além de contar ainda com a participação do ex-governador Lúcio Alcântara (PR) e de outras lideranças de oposição.

Na avaliação de Cals, ainda que pareça difícil a consolidação de uma estratégia eleitoral conjunta entre todos os partidos de oposição, tais encontros tem sido importantes como troca de ideias e fortalecimento de teses que montam os discursos desses partidos.

“Nós promovemos conversas sobre diversos problemas da cidade, como saúde e educação. Sem dúvida, ainda que essas forças atuem cada uma dentro da sua estratégia, tem sido muito importantes e proveitosos esses encontros, para todo mundo”, conta Cals. Quando começou a se articular, as forças de oposição se reuniam uma vez por mês. Hoje, segundo Cals, não há uma frequência regular para os encontros. O ex-deputado afirmou, entretanto, que já está em discussão a possibilidade de que os encontros aconteçam a cada 15 dias.

(O POVO)

Os bastidores de uma sucessão

85 3

A menos de um ano para as próximas eleições, o cenário eleitoral para 2012 ainda é um instigante mistério em Fortaleza. A dúvida central é o incerto acordo político entre a prefeita Luizianne Lins (PT) e o governador Cid Gomes (PSB), aliados desde 2006.

Mas, como se não bastasse a tensão instaurada entre o Palácio do Bispo e o Palácio da Abolição, a aliança sofre com os efeitos de outras situações políticas mal resolvidas que ameaçam a paz eleitoral para 2012. É o que acontece, por exemplo, no PMDB, dividido em alas que defendem várias teses. De manutenção dom apoio ao PT, de candidatura própria ou de esperar por uma decisão do governador.

O quadro também é agitado nas oposições, que correm para viabilizar nomes diante de um processo inédito pela falta de candidaturas naturais. Nas próximas páginas, O POVO passeia por esse cenário de uma disputa que tende a se tornar aberta com o gesto de Luizianne na última segunda-feira (31) em direção a Catanho.

As aparências enganam na relação entre PT e PSB para as próximas eleições. Enquanto os dois partidos manifestam publicamente o desejo e a importância da manutenção da parceria em 2012, nos bastidores, a dificuldade de entendimento revela que a tradicional – e vitoriosa – aliança política constituída em 2006 pode não se repetir em 2012.

Uma fonte que acompanha a intimidade das negociações entre a prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), e o governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), admitiu que há uma grande dificuldade de entendimento entre o Palácio do Bispo e o Palácio da Abolição. Além do desafio que se tornou a definição de um candidato que tenha o respaldo de dois grupos que não se entendem há muito tempo – e que, de preferência, tenha densidade eleitoral para vencer a disputa – a tentativa de amarrar as eleições para governador em 2014 ao pleito municipal do próximo ano também tensiona o balcão de negociação.

Problemas mútuos

O POVO apurou que o grupo ligado ao governador já tenta colocar em pauta a sucessão estadual, o que encontra resistência por parte do grupo de Luizianne. A dificuldade de entendimento passa ainda pela certeza, por parte do Palácio da Abolição, de que toda a movimentação da deputada Eliane Novais (PSB) dentro do partido – com o lançamento de uma pré-candidatura – e a crise instaurada na sigla, teria sido articulada por Luizianne e o PT, supostamente interessados na confusão. Do lado do PT, há queixa quanto a uma suposta “falta de confiança” do governo nas conversas.

Com tudo isso, a relação entre Cid e Luizianne anda visivelmente arranhada – a ponto de os dois líderes sequer manterem uma rotina de encontros para conversa. Tal fato se revela também nas recentes declarações do governador e da prefeita sobre a sucessão municipal. No final de outubro, os dois trocaram indiretas, afirmando mutuamente que não deve existir “arrogância” nas negociações para as eleições. Cid disse que “todo mundo deve abrir mão das arrogâncias, prepotências e vaidades”, sob o risco de dar espaço para a vitória de um “azarão”. No dia seguinte, Luizianne disse que dialogar sem arrogância é questão de “responsabilidade” e que “não ser arrogante e prepotente” é lição que serve, também, para “todo mundo”.

De camarote, setores do PMDB acompanham os sinais de desentendimento entre PT e PSB por enxergarem no desgaste uma oportunidade para o lançamento de uma candidatura própria em Fortaleza. Para isso, terão que enfrentar a ala, ainda predominante, que defende a manutenção do apoio a Luizianne.

Numa linha própria de oposição à administração petista que comanda a Prefeitura de Fortaleza, o Partido Socialismo e Liberdade (Psol) se prepara para se apresentar à população da cidade com uma candidatura “à esquerda”. Segundo o vereador João Alfredo (Psol), a sigla vai buscar mostrar que Luizianne teria sido, de acordo com sua visão, apenas dado continuidade às gestões anteriores – do PMDB –, sem representar a inauguração de um “novo” modelo político.

(O POVO)

Após acusações, Carlos Lupi afasta assessor e pede investigação no Ministério do Trabalho

57 2

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, afirma que já tomou as primeiras providências para investigar as acusações de corrupção em sua pasta, publicadas na edição deste fim de semana da revista “Veja”. Além de determinar o afastamento do assessor especial e coordenador-geral de Qualificação, Anderson Alexandre dos Santos, Lupi requereu ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que a Polícia Federal investigue as denúncias.

Matéria publicada pela “Veja” aponta Anderson Alexandre Santos como operador de um suposto esquema de cobrança de propinas a organizações não governamentais (ONGs) que tinham contratos com o Ministério do Trabalho. À Agência Brasil, Carlos Lupi disse que já determinou a abertura de sindicância interna para investigar o suposto esquema e que, na segunda-feira (7), vai requerer ao Ministério Público a apuração das denúncias publicadas pela revista.

O ministro qualificou a reportagem de “denúncia vazia”. Segundo ele, “as pessoas que denunciam se acovardam no anonimato”. Carlos Lupi disse, ainda, que o PDT  “nunca compactuou com esse tipo de esquema”.

Para ele, está havendo “uma onda de denuncismos” e, no seu caso, a avaliação que faz é de uma tentativa de desestabilizá-lo. “A quem interessam essas denúncias? Mas não tem problema, eu sou osso duro de roer”, ressaltou Lupi.

(Agência Brasil)

Sul-americanos são maioria entre turistas que visitam o Brasil

Os turistas da América do Sul representam 46% dos visitantes internacionais que o Brasil recebeu em 2010. Em segundo lugar, aparecem os europeus, com 31%, seguidos dos visitantes da América do Norte, com 15%.

Os dados são do Estudo da Demanda do Turismo Internacional no Brasil, realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) para o ministério do Turismo.

Os três continentes respondem juntos por 70% do receptivo internacional do Brasil. Argentina e Estados Unidos são os principais emissores de turistas para os destinos brasileiros. Respondem por 40% do mercado.

(Folha)

Assessores de Lupi são acusados de cobrar propina

90 2

Assessores do ministro do Trabalho, Carlos Lupi (PDT), teriam exigido propina de ONGs conveniadas à pasta para liberar repasses de verbas, segundo reportagem da revista semanal Veja veiculada neste sábado (5), citando parlamentares e servidores públicos não-identificados.

Além disso, dirigentes de Ongs disseram à revista que, além do ex-chefe de gabinete, dois assessores próximos ao ministro também fariam parte do esquema.

Segundo a Veja, os assessores criavam entraves para a liberação de recursos dos convênios e teriam cobrado de 5 a 15 por cento do valor dos contratos para resolver as pendências.

Um porta-voz do Ministério do Trabalho negou as acusações, mas acrescentou que não comentaria o conteúdo da reportagem.

A revista disse ainda que as pessoas supostamente envolvidas, incluindo o ex-chefe de gabinete de Lupi, Marcelo Panella, e o ex-assessor Weverton Rochas, que agora é deputado federal, negaram as acusações.

Desde o início do governo Dilma Rousseff, cinco ministros já deixaram os cargos após suspeitas de irregularidades. Antonio Palocci (Casa Civil), Alfredo Nascimento (Transportes), Wagner Rossi (Agricultura) e Pedro Novais (Turismo) saíram dos respectivos ministérios, seguidos por Orlando Silva (Esporte), que no fim de outubro deixou a chefia da pasta, atingido por denúncias que envolviam justamente convênios com ONGs.

O líder do PDT na Câmara, Giovanni Queiroz, disse que as acusações devem ser investigadas e que, caso sejam verdadeiras, os culpados devem ser punidos.

“Em qualquer órgão público pode ocorrer mau comportamento pelos funcionários, mas tenho absoluta convicção de que o ministro não estava envolvido nessas atividades, se houver”, afirmou por telefone.

(O Globo)

Situação do Ceará preocupa até torcedor mais fanático

31 3

Enquanto apenas os ratos deixam o navio, isso não quer dizer necessariamente que o navio está afundando. Mas quando o próprio comandante se dirige à proa para abandonar a embarcação, a coisa começa a entrar em clima de desespero.

Assim pode ser comparada a situação do Ceará Sporting, na Série A do Brasileirão, depois que o time entrou na zona de rebaixamento. Torcedores mais fanáticos começam a admitir a queda da equipe para a Série B de 2012, principalmente diante do fraco rendimento do Vozão em seus últimos jogos.

A falta de criatividade do time e a apatia dos jogadores em campo impedem que os mais otimistas ainda enxerguem uma reação alvinegra. As discussões atualmente giram em torno de encontrar culpados para o iminente rebaixamento, desde a saída do maestro Geraldo até o retorno do treinador Estevam Soares.

Eu ainda me incluo no grupo do “Vozão na Primeira Divisão”, o grupo que os próprios fanáticos começaram a chamar de “loucos”. Mas tudo deverá estar mais definido após o encerramento da 33ª rodada. As emoções começam na noite deste sábado (5), com Atlético Mineiro x Grêmio e Bahia x São Paulo. Depois seguem neste domingo (6), com Avaí x Ceará, Atlético Paranaense x Atlético Goianiense e Flamengo x Cruzeiro.

Vale a torcida contra o Atlético Mineiro, Bahia, Atlético Paranaense e Cruzeiro, concorrentes do Vozão contra o rebaixamento, além do próprio Avaí.

Urbanista diz que há espaço para a população mundial crescer, mas governos devem buscar redução das desigualdades

O mundo não está tão superlotado como pode parecer após atingir a marca de 7 bilhões de habitantes. Pelo menos em termos urbanísticos, como avalia o professor Benny Schvarsberg, da faculdade de arquitetura e urbanismo da Universidade de Brasília (UnB). Muitas das estimativas negativas apresentadas no passado, que apontavam para um quadro caótico, principalmente nas grandes cidades, não se confirmaram. O mundo é grande e há espaço para que a população cresça “desde que esse crescimento não venha acompanhado de desigualdade social”, disse o urbanista.

“Antes de tudo é necessário termos parâmetros para um debate mais consequente e menos alarmista [sobre haver ou não uma superpopulação no mundo]. A exemplo das grandes concentrações humanas, as baixas densidades demográficas também podem representar problemas do ponto de vista ambiental e de infraestrutura, já que a ocupação humana acaba ficando territorialmente mais extensa, implicando também na necessidade de ampliação da infraestrutura”, exemplifica Schvarsberg. Segundo ele, é preciso encontrar um ponto de equilíbrio entre a concentração e a expansão das cidades.

O urbanista lembra que, na década de 1990, foram divulgadas muitas estimativas alarmistas no campo demográfico, principalmente em relação às principais metrópoles do mundo, chamadas de megacidades. “Em razoável medida, essas expectativas estrondosas, alarmistas e assustadoras não se confirmaram.”

Segundo Schvarsberg, o crescimento das famílias foi muito menor do que o esperado. As cidades não pararam de crescer. No entanto, o padrão de crescimento demográfico foi se ajustando no mundo inteiro. “No Brasil, houve dois movimentos muito curiosos. Um relativo ao envelhecimento da população, outro relativo à baixa da taxa de fertilidade feminina. As mulheres, atualmente, têm em média menos de dois filhos. Há três ou quatro décadas, eram três filhos.”

“O que precisamos é ficar atentos para que as diferenças sociais não acabem implicando em problemas ainda maiores do que os vividos atualmente nas cidades de maior porte”, acrescenta o professor da UnB.

É exatamente nesse ponto que o otimismo de Schvarsberg acaba. Para ele, não haverá riqueza e progresso equilibrados para todos. “Infelizmente a riqueza vai continuar concentrada nas mãos de poucos, gerando cidades cada vez mais segregadas, segmentadas e fragmentadas, e gerando também consequências econômicas, ambientais, sociais, culturais e políticas de todos os tipos. As políticas tenderão a ser ainda mais voltadas para a segurança do que para educação, cultura e saúde. Isso é trágico”, adverte o pesquisador.

Para o professor, o Brasil não foge à regra. “O Brasil é certamente mais humano do que era antes, mas continua extremamente desigual. O país se urbanizou de maneira assustadora. Entre 1940 e 1965, passamos de país predominantemente rural e agrário para urbano.” Segundo o Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 82% da população brasileira vive em ambientes urbanos, ou seja, dos 190 milhões de brasileiros, 160 milhões são urbanos. “Boa parte vive de forma concentrada, já que as 12 maiores áreas metropolitanas recebem cerca de 40% a 45% da população do país. O restante se distribui em mais de 5 mil municípios”, disse.

Schvarsberg acrescenta que parte dos problemas urbanos existentes no Brasil existem em consequência de um erro estratégico cometido na metade do século 20. “Na época, infelizmente, o país fez uma opção trágica, ao abrir mão de um sistema predominantemente ferroviário pelo rodoviário. Cidades foram construídas ao redor de estradas, e não de calçadas, ciclovias ou ferrovias. Mas há sinalizações do governo federal no sentido de retomar investimentos ferroviários e demais transporte sobre trilhos. Esta é a melhor alternativa que poderíamos fazer do ponto de vista da sustentabilidade”, argumenta o urbanista.

(Agência Brasil)

Dilma diz que decisão da Unesco de incluir Palestina foi bem recebida pelo Brasil

A presidenta Dilma Rousseff disse que a decisão da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) de admitir a Palestina como membro efetivo foi muito bem recebida pelo Brasil e provou, mais uma vez, a importância da instituição. A informação é da diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, que reuniu-se com Dilma neste sábado, em Paris.

Ela deu de presente à presidenta brasileira a edição em português da história da Unesco, em um total de oito volumes. Em entrevista após a reunião, Irina Bokova disse que a instituição recebeu “forte apoio do Brasil”.

Segundo Bokova, Dilma disse que estava feliz por encontrar a primeira mulher a liderar a instituição, a quem prometeu apoio de seu governo, informou a assessoria de imprensa da Unesco. “Você pode contar com o Brasil”, disse a presidenta à diretora-geral.

Durante o encontro, elas analisaram propostas que serão apresentadas na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), que será realizada no Brasil em 2012. A Comissão Oceanográfica Intergovernamental da Unesco vai apresentar um projeto para o mar e a sustentabilidade costeira, que inclui dez recomendações para a melhoria da saúde dos oceanos e suas costas.

Segundo a Unescopress, Dilma e Irina Bokova reconheceram que a Rio+20 não vai incidir exclusivamente sobre o ambiente, mas abordará questões mais amplas do desenvolvimento sustentável, onde a Unesco tem papel especial a desempenhar. Dilma Rousseff, de acordo com a agência de notícias da instituição, destacou que a diversidade cultural foi de extrema importância no Brasil.

(Agência Brasil)

Lula é a personalidade mais admirada por parlamentares, revela pesquisa encomendada pelo 'Congresso em Foco'

36 1

Com boa avaliação entre governo e oposição, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é a personalidade mais admirada entre deputados e senadores, deixando para trás a presidente Dilma Rousseff, que aparece em segundo. Na pesquisa encomendada pelo site “Congresso em Foco” ao Instituto Análise e divulgada neste sábado (5), os parlamentares tinham que atribuir notas de zero a dez a três personalidades, e Lula ficou com média 7,25 enquanto Dilma obteve 6,81. O terceiro político avaliado foi o também ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (6,10).

A pesquisa foi realizada antes da descoberta do câncer na laringe de Lula . O curioso é que Dilma e Lula se saíram bem inclusive entre a oposição, com média beirando a nota 6.

Os parlamentares também atribuíram notas a quatro instituições: imprensa (6,53), Congresso Nacional (6,50), governo federal (6,34) e Judiciário (6,34). Pode-se observar que Lula e Dilma foram mais bem avaliados que as instituições, incluindo o próprio Congresso.

O levantamento também questionou os parlamentares sobre quem eles acreditavam que seria eleito para a Presidência em 2014. Nada menos que 73% preferiram não responder. Dilma Rousseff é vista favorita por 16% dos entrevistados – 5% dos parlamentares da oposição acreditam que ela se reelegerá. O senador Aécio Neves é citado por 2% do total e por 16% dos oposicionistas. O ex-governador José Serra (PSDB-SP) não teve nenhuma citação.

Foram entrevistados, em outubro de 2011, 125 deputados federais e 25 senadores, levando-se em conta os critérios de peso proporcional que os diversos grupos ocupam no Congresso, como mulheres e homens, representação regional e partidária, etc. Dos congressistas entrevistados, 87% foram considerados governistas e 13% oposicionistas.

(O Globo)

Estudantes pedem impeachment da prefeita. Calma, é em Natal

Cerca de 40 estudantes de universidades do Rio Grande do Norte pediram o impeachment da prefeita de Natal, Micarla de Sousa (PV), durante protesto realizado na Câmara Municipal nesta sexta-feira (4).

Os estudantes permaneceram por cerca de três horas na Casa para acompanhar sessão da CEI (Comissão Especial de Inquérito) que investiga supostas irregularidades em contratos de aluguel de imóveis da prefeitura.

Em junho deste ano, um grupo de estudantes invadiu a Câmara e acampou no local por 11 dias para pedir a reativação da CEI, que havia sido extinta pelos vereadores.

Segundo um representante dos estudantes, que não quis ter o nome divulgado, o grupo também reivindica o julgamento de vereadores denunciados pelo Ministério Público por supostamente terem recebido propina para aprovar o plano diretor de Natal.

O chefe de segurança da Câmara, João Nogueira, disse que os jovens entoaram versos de repúdio à prefeita durante o protesto desta sexta e deixaram o local de forma pacífica.

O movimento chamado “Fora Micarla” começou com protestos de estudantes convocados pelo Twitter e pelo Facebook.

Micarla nega irregularidades e determinou a entrega dos contratos de alugueis de imóveis ao Ministério Público para análise.  A prefeita disse que as manifestações que pedem seu impeachment são só “virtuais” e não têm representatividade popular.

(Folha)

Por onde andará Lusimar de Moura?

286 2

Vinte meses após deixar o comando do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Ceará (Sindepol-CE), o delegado Lusimar de Moura deu uma mergulhada na sua luta em defesa da categoria. A ausência do sindicalista que conquistou inúmeros benefícios para delegados, principalmente em relação à questão salarial, já começa a despertar saudade em alguns companheiros.

Nem os delegados mais próximos a Lusimar de Moura sabem precisar por onde anda o ex-presidente do Sindepol-CE.

O próximo ano será de preparação para a eleição do sindicato, que deverá ocorrer em fevereiro de 2013. A atual diretoria do Sindepol-CE, encabeçada pelos delegados Milton Castelo e Edval Amorim, se mostra em harmonia com o Governo do Estado.

Para alguns delegados, a calmaria é justificada no montante de conquistas alcançadas pela gestão Lusimar de Moura.

Petista retira de pauta proposta que anistia cassados pelo mensalão

O projeto que concede anistia aos deputados cassados sob acusação de participar do escândalo do mensalão foi retirado da pauta de votações da semana que vem.

O presidente da principal comissão da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP), alegou que havia colocado o assunto na lista dos que seriam votados por um “equívoco”.

Cunha é réu no STF (Supremo Tribunal Federal) no processo que julga o caso, mas foi absolvido pelos seus colegas no Congresso. José Dirceu, Roberto Jefferson e Pedro Corrêa foram os três cassados. O projeto tem o objetivo de beneficiá-los.

Autor da proposta, o ex-deputado Ernandes Amorim, do mesmo partido de Jefferson, alega na justificativa do texto que os três não poderiam responder em nome de todos os outros supostamente envolvidos no esquema.

“Impedir a participação no processo eleitoral de apenas três, entre os mais de cinquenta e cinco denunciados, não se justifica, especialmente tendo em vista que os parlamentares cassados em plenário permanecem ativos na vida política nacional.”

Caso a proposta fosse aprovada, todos poderiam se candidatar. Com a cassação, em 2005, eles perderam seus direitos políticos por oito anos.

(Folha)