Blog do Eliomar

Últimos posts

Marcha contra a Corrupção – A luta vai continuar

“Após catalisar a insatisfação popular com a corrupção e a impunidade e estimular milhares de pessoas a aproveitarem o Dia da Independência para protestar, os idealizadores da Marcha Nacional Contra a Corrupção garantem que, se depender deles, a pressão popular por mudanças vai continuar.

“Nossa ideia agora é aproveitar a grande adesão e partir para manifestações pontuais, tentando mudar aos poucos as leis atuais. A marcha foi um evento genérico contra a corrupção. Agora, iremos atrás de mudanças efetivas”, explicou Luciana Kalil, uma das organizadoras do ato. Segundo ela, o grupo planeja colher assinaturas para apresentar projetos de lei de iniciativa popular com o objetivo de, por exemplo, extinguir o voto secreto na Câmara dos Deputados e no Senado.

Segundo José Jance Marques, que ajudou na divulgação da marcha, os organizadores planejam esperar a reação dos políticos, “que devem ter entendido o recado”, para então planejar os próximos protestos. “A cobrança tem que continuar e, depois de ontem [7], não dá para deixar passar em branco essa oportunidade. A ideia é sim fazer outros atos”, disse Jance, lembrando que a página da marcha no site de relacionamentos Facebook continuará ativa.

Promovida em várias cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, a marcha levou, somente em Brasília, entre 25 mil e 30 mil pessoas à Esplanada dos Ministérios. Precisar o número exato de participantes é quase impossível já que, na capital federal, muita gente que assistia ao desfile oficial de 7 de Setembro aderiu ao protesto.

“O resultado foi positivo e nos surpreendeu demais. Com a adesão de parte do público que estava na Esplanada para assistir ao desfile, conseguimos fazer com que o número de participantes fosse muito maior que as 25 mil confirmações que tínhamos no Facebook”, avaliou Luciana, destacando que a marcha obteve inclusive a atenção da imprensa internacional, com pedidos de entrevistas feitos por jornais da Argentina e dos EUA.”

(Agência Brasil)

Câmara Municipal tem clima tenso durante comparações de gestões Luizianne e Juraci

61 6

Ofensas pessoais, gritos e muita indignação entre vereadores da base e da oposição, nesta quinta-feira (8), na Câmara Municipal de Fortaleza, durante a discussão sobre as ações das gestões Luizianne Lins e Juraci Magalhães.

A confusão teve início depois que o líder da oposição na Casa, vereador Plácido Filho (PDT) apresentou os índices da chamada Era Juraci, como resposta à provocação do líder da prefeita, vereador Ronivaldo Maia (PT), que na última semana lançou o desafio para a comparação dos investimentos das duas administrações.

O líder da oposição lembrou que a então vereadora Luizianne Lins se mostrou indignada com a aplicação de 20% do orçamento previsto pela administração Juraci, em 1999, quando atualmente na condição de prefeita, Luizianne sequer conseguiu atingir o índice de 10%, durante todo o seu primeiro mandato.

Indignado, Ronivaldo Maia disse que, apesar do menor índice, o montante investido por Luizianne é maior que o dinheiro empregado por Juraci.

“De duas, uma. Ou Juraci Magalhães conhecia a mágica de transformar mais obras com menos dinheiro, ou Luizianne Lins conhece o feitiço de transformar mais dinheiro em menos obras”, ironizou Plácido Filho.

Mais confronto

Logo após alguns vereadores conseguirem acalmar os ânimos de colegas da base e da oposição, os dois lados voltaram ao confronto, dessa feita sobre a fiscalização de unidades de saúde.

Marcelo Mendes (PTC) não gostou da divulgação das unidades que seriam acompanhadas pela Comissão de Saúde, por parte do vereador Eron Moreira (PV).

Guilherme Sampaio (PT) rebateu as insinuações do opositor e disse que a Prefeitura nada teria a esconder em suas unidades.

Marcos Valério questiona ausência de Lula na ação do mensalão

Em defesa apresentada ao STF (Supremo Tribunal Federal) no processo do mensalão, o publicitário Marcos Valério de Souza reclama que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não foi incluído na lista dos envolvidos no esquema.

O documento diz que Marcos Valério é inocente, mas afirma que a denúncia da Procuradoria Geral da República é um “raríssimo caso de versão acusatória de crime em que o operador do intermediário aparece como a pessoa mais importante da narrativa, ficando mandantes e beneficiários em segundo plano, alguns, inclusive, de fora da imputação, embora mencionados na narrativa, como o próprio presidente LULA [em maiúsculo].”

O advogado do publicitário, Marcelo Leonardo, diz que a participação de seu cliente foi “exagerada” com o intuito de deslocar o foco dos verdadeiros “protagonistas políticos”, entre eles Lula.

(Folha)

Semace divulga resultado de operação que fiscalizou setor industrial

A Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) divulgou, nesta quinta-feira, resultados da Operação Etrusca, que durou três meses e que foi executada por sua Diretoria de Fiscalização (DIF). O alvo foi o setor industrial do Estado. O objetivo das vistorias realizadas de junho a agosto deste ano foi verificar empreendimentos em situação irregular junto ao órgão ambiental, seja por falta de licença ou invalidade desta. É a primeira grande ação fiscal concluída pela Semace desde a criação da Difis em agosto de 2010.

A operação é fruto do planejamento anual da Difis, ocorrido em janeiro, e focou o setor industrial para realização de fiscalizações pontuais com o objetivo de verificar o cumprimento da legislação ambiental. Para dar início ao trabalho, foram levantados, no sistema de informações ambientais da Semace, 383 empreendimentos com processos ativos na autarquia. Em campo, a constatação foi um pouco maior: 412 indústrias distribuídas em oito macrorregiões e 68 municípios. Deste número, 45 não foram localizadas e 161 estavam desativadas.

Das 206 localizadas e vistoriadas, 135 estão com licenciamento regular ou em processo de regularização, enquanto 71 não possuíam licença. A operação resultou na lavratura de 89 autos de infração, 84 notificações, 25 embargos e 1 apreensão.

Para Valéria Campos, fiscal da equipe executora da operação, os dados observados colaboram para atualizar os processos de licenciamento ambiental na Semace. “Muitas das empresas desativadas ainda se encontram com solicitação de licença em aberto, não tendo sido informada a desistência ao órgão ambiental”, disse. Essa realidade acarreta um passivo que é inexistente dentro da Semace.

Outra boa notícia é que após embargos e notificações realizadas durante a Operação Etrusca, 35% do número de empresas sem licença buscaram normalizar sua situação.

Resumo dos resultados por macrorregião

Macrorregião Indústrias não localizadas Indústrias Desativadas Indústrias Licenciadas/
Regularização
Indústrias Sem licença
Baturité 2 1 1 1
Cariri 4 23 17 10
Litoral Leste 0 10 9 6
Litoral Oeste 1 7 5 2
RMF 30 98 86 46
Sertão Central 1 15 7 6
Inhamuns 3 2 0 0
Sobral/Ibiapina 4 5 10 0

Segmentos de indústrias fiscalizadas
Alimentos e bebidas
Couros e peles
Beneficiamento de borracha
Mecânica
Metalúrgica
Papel e Celulose
Produtos de matéria plástica
Química
Têxtil
Calçados
Produtos para construção civil

Penalidades ambientais
Auto de infração – é o ato processual que instaura o processo administrativo, expondo irregularidades ambientais e gerando multa ou advertência.
Notificação – é o ato de dar conhecimento ao fiscalizado de suas irregularidades dando prazo para normalização dos procedimentos junto ao órgão ambiental. Não gera multa se for atendida no prazo estipulado.
Embargo – é o ato judicial pelo qual um determinado empreendimento é impedido de exercer suas atividades por se encontrar em desconformidade com a legislação ambiental vigente.
Apreensão – é o ato de recolher material constatado como irregular pelas equipes de fiscais ambientais para evitar seu comércio ilegal ou seu uso para cometimento de ilícitos ambientais.

Macrorregião Autos de infração Notificações Embargos Apreensões
Baturité 1 0 1 0
Cariri 13 7 5 0
Litoral Leste 6 3 1 0
Litoral Oeste 3 2 2 0
RMF 62 69 12 1
Sertão Central 4 2 4 0
Inhamuns 0 1 0 0
Sobral/Ibiapina 89 84 25 1
TOTAL 89 84 25 1

(Com informações da Semace)

Número de servidores federais é quase o mesmo de 1991

“O número de servidores públicos ativos em 2010 foi pouco menor do que havia no início da década de 1990, segundo levantamento do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). Em 1991, havia 991.996 servidores na administração pública brasileira (civis e militares) e 46.196 aposentados – 2,2% a mais do que em 2010, quando havia 970.605 servidores e 36.600 aposentados. Segundo o levantamento, de 1991 até 1994, não houve admissão por concurso público.

A conclusão está no comunicado “Ocupação no Setor Público Brasileiro: tendências recentes e questões em aberto” do órgão – que é vinculado à Presidência da República. A análise leva em conta a evolução no número de funcionários públicos na última década, comparando sua evolução nos governos de Fernando Collor, Itamar Franco, Fernando Henrique Cardoso e Luís Inácio Lula da Silva.

“O número de servidores ativos em 2010 ainda era menor que no início da década de 1990, entre outros fatores, porque houve ao menos três momentos importantes de corrida à aposentadoria que, de modo geral, coincidem com períodos que precederam ou acompanharam reformas previdenciárias: 1991; 1995 a 1998 e 2003”, diz o documento. Entre 2003 e 2010, 155 mil novos servidores foram admitidos, enquanto nos três primeiros anos da década não houve admissão por meio de concursos.

Os resultados do estudo permitem afirmar que a recomposição de pessoal no setor público brasileiro na primeira década de 2000 foi importante, porém se mostrou apenas suficiente para repor, parcialmente, o mesmo estoque e percentual de servidores ativos existentes em meados da década de 1990.

“O número de servidores civis ativos da administração federal voltou ao patamar de mais de 600 mil que vigia na primeira metade dos anos 1990, vindo a compensar, portanto, o número dos que se aposentaram anualmente ao longo dessas duas décadas. Contudo, o pico de cerca de 680 mil servidores civis ativos de 1992 ainda não foi alcançado.”

(Folha.com)

Santana Textiles inaugura ampliação de parque têxtil na Argentina

Fernando Travessoni, Igor Perdigão e o empresário Raimundo Delfino.

O Grupo Santana Textiles, que tem como controlador o cearense Raimundo Delfino, vai inaugurar, nesta sexta-feira, na Província de Chaco, na Argentina, a ampliação de seu parque indústria têxtil.

Segundo Delfino, o parque sobe de 16 mil para 33 mil metros quadrados e aumenta a oferta de emprego de 350 para 600 operários. A produção tmbém aumentará: de 14 milhões para 20 milhões de metros de tecido ao ano.

O ato contará com a presença de várias autoridades argentinas. Com Raimundo Delfino, estarão nesta solenidade o diretor do grupo, Igor Peerdigão e o responsável pelo marketing da Santa Textiles, Fernando Travessoni.

(Foto – Paulo MOska)

Prefeitura convoca coletiva para divulgar programação de reinauguração do "PV"

Essa informação é do site da Prefeitura de Fortaleza:

A Prefeitura de Fortaleza realiza nesta sexta-feira (9), a partir das 10 horas, uma coletiva de imprensa no auditório do Estádio Presidente Vargas (PV). Na oportunidade, será apresentada à imprensa a programação de inauguração do novo PV. A programação começa na próxima segunda-feira (12), e termina na segunda-feira, dia 19 de setembro, com atrações esportivas e culturais – locais e internacionais.

O Estádio Presidente Vargas foi entregue à população cearense em 14 de setembro de 1941. Somente na atual gestão municipal, 70 anos depois, o equipamento foi totalmente reformado e requalificado. O PV oferece, agora, condições de receber, inclusive, treinos das seleções durante a Copa do Mundo de 2014. Durante a coletiva de imprensa, serão esclarecidas todas as dúvidas sobre a inauguração do estádio.

Ministério da Saúde vai gastar R$ 1,5 bi em pesquisa

“O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciou que a pasta aumentará em quase quatro vezes o valor investido na área de pesquisa, desenvolvimento e inovação do setor nos próximos quatro anos. Durante o I Encontro com a Comunidade Científica, realizado nesta quinta-feira (8), em Brasília, foi apresentado o plano de investimento, que soma R$ 1,5 bilhão nos próximos quatro anos – R$ 350 milhões por ano.

Os recursos serão aplicados em ações estratégicas, definidas de acordo o conjunto de temas prioritários contidos no Plano Plurianual 2012-2015, que alinham a pesquisa nacional às necessidades de saúde do país.”

(Folha.com)

Cid X Sérgio – Novais confirma que vai entregar representação ao governador Eduardo Campos

O presidente do PSB de Fortaleza, Sérgio Novais, confirmou, nesta quinta-feira: vai entregar pessoalmente ao presidente nacional do PSB, governador Eduardo Campos 9PE), representação contra decisão da maioria do partido de marcar, para o próximo dia 15, reunião com o objetivo de destitui-lo do comando partidário.

Sérgio aproveitará estada de Campos na cidade do Crato (Região do Cariri), onde receberá, na sexta-feira, título de cidadania.

Semana do Administrador é aberta com palestra de Adísia Sá

111 2

Carlos Ernesto, Ilaílson Silveira, Sebastião Melo e Rogério Cristino.

Será aberta às 19 horas desta quinta-feira, no auditório da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), a Semana do Administrador. Para conferir o ato, está em Fortaleza o presidente do Conselho Federal de Administração, Sebastião José de Melo.

O ato de abertura terá palestra da professora e jornalista Adísia Sá sobre o tema “Ética nas Empresas Públicas e Privadas”, com debate em seguida tendo a participação do controlador do Shopping Benfica, João Soares Neto, e do jornalista e mediador do programa “Debates do POVO” 0 Rádio O POVO/CBN, Erivaldo Carvalho. O reitor da Uece Assis Araripe, fará a mediação.

A Semana do Advogado terá na segunda-feira duas sessões solenes: às 9 hjoras, na Câmara Municipal de Fortaleza, e às 15 horas, na Assembleia Legislativa. Com homenagens.

DETALHE – Sebastião Melo é ciceroneado em Fortaleza pelo presidente do CRA, Ilaílson Silveira, Rogério Cristino – conselheiro federal da categoria, e Carlos Ernesto, que preside a AJE.

Virando rotina. Grupo leva malotes do Bradesco

“Cinco homens roubaram nesta quinta-feira, 8, malotes com dinheiro da agência do banco Bradesco do bairro Vila Velha. Há informações de que o carro utilizado na ação era modelo Siena de cor preta e que já teria sido abandonado.

Segundo o delegado do 17º Distrito Policial (DP), José Lopes, os acusados estavam em uma fila, agindo naturalmente, e, de repente, anunciaram o assalto. Ainda não foi contabilizada a quantia de dinheiro levada.

A Polícia vai investigar se há imagens no circuito interno da agência do banco que possam identificar os assaltantes.”

(POVO Online)

Cid representa Dilma na posse do presidente de Cabo Verde

O governador Cid Gomes (PSB) vai viajar para o Exterior, ainda nesta quinta-feira. Nada de Europa, como havia divulgado o Palácio da Abolição.

Ele recebeu telefonema da presidente Dilma Rousseff, que lhe pediu para que a representasse, nesta sexta-feira, na solenidade de posse do novo presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca.

O advogado Jorge Fonseca (60) é o quarto presidente eleito pela população desse País nos últimos 36 anos.

DETALHE – Cabo Verde fica a três horas voo de Fortaleza.

Pedidos de falência é o menor para agosto nos últimos três anos

“O número de pedidos de falência foi o menor dos últimos três anos para o mês de agosto, segundo o indicador da empresa de consultoria Serasa Experian. Em todo o país, foram feitos 170 requerimentos, o que representa uma elevação de 1,8% em comparação com julho, mês que havia registrado crescimento de 20,1% em relação a junho. O menor índice para agosto foi verificado em 2008, quando as solicitações somaram 152.

O setor que mais apresentou pedidos foi o das micro e pequenas empresas, com 121 requerimentos. Em seguida, aparecem as médias empresas, com 29 registros, e por último as grandes empresas, com 20 requerimentos.

No acumulado de janeiro a agosto, o número de pedidos apresenta trajetória de queda com relação ao mesmo período dos dois anos anteriores. Em 2011, as falências requeridas somam 1.214. Em igual período de 2010, o número foi um pouco maior: 1.302. Em 2009, os pedidos chegaram a 1.595.

Segundo economistas da Serasa, o forte desempenho das vendas no Dia dos Pais garantiu um fôlego extra ao caixa das empresas e foi um dos fatores responsáveis pelo menor volume de falências requeridas no mês. De acordo com eles, a permanência dos juros altos, decorrente da política monetária restritiva para controle da inflação, influenciou o custo financeiro das empresas. Além disso, a economia em desaceleração e o custo elevado do capital de giro são determinantes para a insolvência dos negócios.”

(Agência Brasil)

NO CEARÁ, a Junta Comercial do Estado também faz essa mesma projeção. Aqui, a média mensal de pedido de falências não chega a 3%. O que é bom demais.

Cid governa para a exposição e não para a população", protesta deputado

O deputado estadual Roberto Mesquita (PV) levou ao debate, durante sessão desta quinta-feira, da Assembleia Legislaiva, a situação da saúde no Ceará. Ele criticou duramente o descumprimento, por parte do Governo, do percentual mínimo de 12% de suas receitas para gastos na área, estabelecido pela Emenda 29. O parlamentar apresentou dados do Ministério da Saúde informando que o Estado investiu apenas 9,84% entre 2008 e 2009.

Robeto Mesquita não poupou: “Cid Gomes faz um governo para a exposição e não para a população, pois enquanto ostenta belas escolas, um grande centro de feiras e eventos, belos hospitais e policlínicas, não tem valorizado devidamente a suprema criação divina que é o ser humano”.

Ele acusou o Governo do Estado de mascarar números, incluindo indevidamente despesas com saneamento básico e pagamentos de pensões como gastos em saúde para atingir os percentuais constitucionais. Também bateu duro no fato de o governador Cid Gomes ser um dos maiores entusiastas da criação de um novo imposto para financiar a saúde.

“Sua excelência faz um governo para entrar na história com os retratos das grandes obras de concreto. É preciso que o engenheiro Doutor Cid deixe um pouco de lado o diploma e vá estudar sociologia. Antes de se preocupar com as obras suntuosas é preciso se preocupar com as portas fechadas do Hospital das Clínicas, as filas do IJF, com os bairros sem saneamento e com os seus contemporâneos que padecem agora”, disparou o parlamentar.

Reajuste da gasolina deve ser de 4% neste ano

“O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) manteve a projeção de 4% para o reajuste no preço da gasolina em 2011. Segundo a ata da última reunião do comitê, divulgada hoje (8), a projeção contempla, ao longo do ano, “reversão parcial da elevação de 6,3% ocorrida até julho” no preço da gasolina.

O Copom também manteve a expectativa de que não haverá reajuste no preço do botijão de gás, em 2011. As projeções de reajuste das tarifas de telefonia fixa e eletricidade, este ano, mantiveram-se em 0,9% e 4,1%, respectivamente.

A estimativa de reajuste para os preços administrados por contrato e monitorados em 2011 foi elevada para 5%, ante os 4,9% considerados na reunião de julho. Esse conjunto de preços, de acordo com os dados publicados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), correspondeu a 29% do total do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de julho. Para 2012, a projeção para os preços administrados foi mantida em 4,4%.”

(Com Agências)

Universidade do Parlamento oferece curso de capacitação para membros de ONGs

101 1

A Universidade do Parlamento Cearense, sob comando da deputada estadual Patrícia Saboya (PDT), acaba de lançar um programa de capacitação votlado para quem atua no chamasdo terceiro setor – as ONGs, com o objetivo de qualificar profissionais para desenvolver competências e habilidades necessárias, o empreendedorismo, a inovação e a gestão de entidades.

As inscrições vão até o próximo dia 16. A previsão para o início das aulas é dia 20 de setembro, por meio de quatro módulos: o primeiro tratará sobre a gestão do terceiro setor; o segundo sobre gestão de projeto e o terceiro abordará a gestão de pessoas. O quarto módulo enfocará cinco temas: assistência social, cultura, esporte, meio ambiente e saúde.

Todo candidato deverá estar vinculado a uma Instituição, sendo necessário o preenchimento completo da ficha de inscrição, juntamente com a cópia do RG. Cada Instituição poderá inscrever até três pessoas, caso esse número exceda, será preenchida uma lista de espera.

SERVIÇO

Informações e inscriçõeswww.al.ce.gov.br/unipace
Sede – Avenida Pontes Vieira, 2391
Telefones – (085) 3277- 2888 / 3277- 7871.

Presidente nacional do PSDB prevê fracasso da gestão Dilma Rousseff

126 4

 

O presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, deu entrevista para o Blog do Josias de Souza, da Folha. Nela, ele prevê que o Governo Dilma Rousseff  “não vai terminar bem.” Aposta que, em 2014, o candidato do PT será Lula. Guerra ainda provoca: “Terá de explicar o fracasso dela, que tem origem nele. A Dilma está suja, mas quem sujou ela? Não fomos nós.” Confira::

– FHC fala em busca de “convergencias”. Aécio Neves, em pacto pela governabilidade. Roberto Freire vê adesismo. Falta rumo à oposição? Não. A oposição define seus rumos. Falta rumo ao governo. Pode faltar à oposição, numa ou noutra circunstância, senso de oportunidade. O PSDB é recorrente nisso.

– Como assim? Às vezes o partido tem dificuldade de se apropriar das oportunidades.

– Isso ocorre em relação a Dilma? Num primeiro momento, a presidente fez uma intervenção no Ministério dos Transportes. Reagiu à imprensa. Vacilou, mas interveio para melhorar a pasta. Temos tranqulidade para elogiar. Mas o gesto não foi desenvolvido. Não chegou aos outros ministérios. O do Planejamento, por exemplo, tem participação na desordem dos Transportes.

– Refere-se a Paulo Bernardo? O Planejamento, na época em que era gerido por ele, autorizou recursos para aditivos contratuais inexplicáveis ou viciados. Dilma silenciou, protegeu. Ficou claro que não agiria contra o PT. Como não agiu no PMDB. Na Agricultura, o ministro [Wagner Rossi] se deu conta de que não poderia continuar. No Turismo, os desmandos são anteriores ao ministro atual [Pedro Novais]. Dilma não agiu também na pasta das Cidades [gerida por Mário Negromonte, do PP].

– Como explicar, então, as manifestações de FHC e Aécio? Fernando Henrique é movido por inspirações republicanas, não partidárias.

– Retribui as gentilezas de Dilma? A Dilma o reconheceu de forma civilizada. E ele também a reconheceu civilizadamente. Imaginou que Dilma continuaria o que estava fazendo. Fernando Henrique não é Lula, torce por um Brasil decente.

– E quanto a Aécio? O que afirmou não é diferente do que disse a vida toda: se o governo desejar fazer reformas, aprofundar investigações seriamente, estaremos do lado. Ele é construtivo. Mas não vacilou na condenação dos fatos.

– Roberto Freire, então, erra quando fala em adesismo? Totalmente.

– Para onde vai o PSDB? Vamos renovar os nossos atores, abrir o partido, renovar o discurso e ter uma conversa única. Teremos uma nova proposta. Está sendo trabalhada no Instituto Teotônio Vilela, pelo Tasso [Jereissati] e no partido todo.

– Afinal, qual é o rumo da oposição? A gente está numa ação reativa. Esses episódios recentes nos surpreenderam –o avanço e o recuo da Dilma. Mas a questão central é que ela não está governando. Semanas atrás houve uma greve dos aliados dela que paralisou o Congresso. Não há possibilidade de fazer um governo decente com essa base de sustentação. Cabe à oposição ter coerência e tranquilidade. Tucanos pensam e falam. Mas normalmente não falam as mesmas palavras.

– Isso não denota falta de rumo? Rumo, nós todos no Brasil estamos procurando. O PSDB desenvolve um novo caminho. Não sei se outros terão condições de fazer.

– Refere-se ao PT? A desordem no PT é brutal. Toda crise do governo nasce no PT e na base partidária que o rodeia. Impossível governar com essa base pervertida.

– Sob FHC ocorreu coisa semelhante, não? Jader Barbalho deixou digitais na Sudam. Renan Calheiros foi ministro da Justiça… Muitos podem achar que foi mais ou menos. Mas, seguramente, no nosso período foi menos. Bem menos.

– Como evitar o modelo que submete governabilidade à perversão? Se a Dilma tivesse disposição, liderança e coragem, tomava outro rumo.

– Insisto: qual a diferença entre o modelo que vigorou na Era FHC e o atual? O nosso governo era muito mais saudável. O PSDB tinha saúde. O DEM trabalhava de forma adequada. E havia muita gente que contribuía com o governo movido pelo interesse público. De lá pra cá, a política só piorou, graças sobretudo ao Lula, que passou por cima de instituições e confraternizou com malfeitores. Distribuem dinheiro na véspera, para ganhar a votação do dia seguinte. A corrupção explode e dizem que agora tem mais investigação. Balela.

– É mais difícil fazer oposição a Dilma do que a Lula? Não. A Dilma não vai terminar bem o governo dela. Centraliza tudo e decide pouco. Quando decide, age emocionalmente e erra. Não tem liderança. A ideia de que é boa gerente é falsa. Vai naufragar do ponto de vista administrativo e político.

– Acha, então, que Dilma não se reelege? Minha impressão é de que o Lula vai se candidatar. É a principal hipótese. E o Lula terá de explicar o fracasso dela, que tem origem nele. A Dilma está suja, mas quem sujou ela? Não fomos nós.

– Em que se baseia para dizer que a Dilma está suja? Os desmandos que estão aí vem da gestão anterior. Ela era gerente e não gerenciou. Veja o caso dos Transportes. No geral, verbas do PAC. Os aditivos de que Dilma reclama eram autorizados pelo comitê gestor comandado por ela. O próprio [ex-ministro] Alfredo Nascimento, que veio do Lula, disse: tudo passava por esse comitê, operado na Casa Civil da Dilma.

– Se Lula for mesmo candidato, quem irá enfrentá-lo, Serra ou Aécio? Hoje, não há cultura no partido para que impasses prevaleçam.

– Haverá prévia? Se for necessário, sim. É saudável. Esse assunto, se vier a se apresentar, será resolvido da forma mais aberta possível.

Prefeitura e Base Aérea lançam projeto Jovem Aviador

104 1

O Comandante da Base Aérea de Fortaleza (BAFZ), coronel Ricardo Silva Soares, recebeu, nesta semana, para reunião de trabalho um grupo formado por representantes de instituições parceiras no projeto Jovem Aviador. Dentre os presentes, a professora Luiza Lins, presidente do Instituto Américo Barreira (IPAB), a professora Jacqueline Franco, assessora da Secretaria de Educação do Município, Arimá Rocha, diretor-geral da Guarda Municipal, e Jackson Pereira Jr., da JPJ Soluções Institucionais, empresa responsável pelo projeto. Também no encontro o cantor Waldonys que além de ser amante da aviação é um grande apoiador da importante iniciativa entre as instituições.

O objeto delegado pela prefeita Luizianne Lins foi a formatação do convênio de cooperação técnica que será celebrado entre as instituições nas áreas da educação, cultura e segurança. O sobrevôo na capital com os alunos da rede municipal é o ponto inovador do projeto. Dentre os objetivos do projeto, destaca-se: incentivar os jovens a ingressarem na carreira militar, em especial na Força Aérea Brasileira (FAB).

Ao final do projeto, os participantes receberão o diploma de Jovem Aviador. O sobrevôo dos alunos está programado para a última semana de outubro, em comemoração ao Dia do Aviador (23 de outubro).

BC: Cenário internacional contribui para redução da inflação no País

“O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) considera que houve substancial deterioração do cenário internacional entre julho e agosto, quando foram realizadas reuniões do colegiado. Segundo a ata da última reunião do Copom, divulgada hoje (8), houve “reduções generalizadas e de grande magnitude nas projeções de crescimento para os principais blocos econômicos”. “O comitê entende que aumentaram as chances de que restrições às quais hoje estão expostas diversas economias maduras se prolonguem por um período de tempo maior do que o antecipado”.

Para o comitê, o cenário internacional contribui para que haja redução da inflação no Brasil, em cenário de moderação da atividade econômica do país. “O processo de moderação em que se encontra a economia [brasileira] – uma decorrência das ações de política [econômica] implementadas desde o final do ano passado – tende a ser potencializado pela fragilidade da economia global. Dessa forma, o balanço de riscos para a inflação se torna mais favorável”.

Na avaliação do Copom, a transmissão da crise externa para a economia brasileira pode ocorrer por meio de diversos canais, como a “redução da corrente de comércio [exportações e importações], a moderação do fluxo de investimentos, condições de crédito mais restritivas e a piora no sentimento de consumidores e empresários”.

(Agência Brasil)