Blog do Eliomar

Últimos posts

Projeto de lei quer esconder “podres” dos candidatos

O projeto de lei 2.301/11, que está em análise na Câmara dos Deputados, pretende alterar o Código Eleitoral e proibir a divulgação de qualquer investigação de crimes culposos sobre candidatos durante o período de campanha eleitoral. A proposta do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) resguarda o sigilo para todo procedimento penal, de sindicância ao inquérito e processo.

O projeto impõe pena de reclusão de três a oito anos, além de multa de R$ 2.000 a R$ 15 mil, para quem desrespeitar a norma. Para servidor público, a pena será a suspensão de 30 a 60 dias; e se houver reincidência, a suspensão aumentará para 90 dias, além da possibilidade de o servidor ser demitido.

A proposta tramita em regime de prioridade na Câmara para, depois, ser analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania e votada no plenário.

(Consultor Jurídico)

O day after da greve

170 10

Passada a greve dos policiais militares e bombeiros, há quem avalie: o governador Cid Gomes terá que repensar sua equipe da área da segurança pública, que menosprezou o movimento e o deixou em situação política complicada.

Houve quem avisasse o Governo do crescimento da insatisfação da tropa, mas a cúpula da Segurança minimizou o movimento, alegando que era coisa de um pequeno grupo.

O que os policiais militares acordaram com o Governo

1. Anistia geral para quem participou da greve e para aqueles que cecaram o carro do governador Cid Gomes durante visita dele a uma estação do Metrofor, no Centro. Na ocasião, os PMs faziam uma caminhada de protesto;

2. Incorporação ao salário da gratificação de R$ 850,00 que era concedida apenas aos policiais militares que cumpriam jornada das 22 às 6 horas;

3. Vale-refeição subiu para R$ 224,00;

4. Redução de jornada de trabalho para 40 hroas semanais, com o Governo pagando extra no caso de precisar do policial fora do expediente;

5. Criada comissão para tratar de mudanças do Código Militar.

DETALHE – O que causou esstranheza é que, em nenhum momento, o governador Cid Gomes apareceu para a negociação. Nem para fazer um pronunciamento.

Cid precisa formalizar pedido

A intervenção das tropas federais na segurança pública cearense não será encerrada automaticamente, tão logo PMs e Bombeiros saiam da greve. Para desfazer a Operação Força Ceará, que despejou o Exército e a Força Nacional de Segurança nas ruas da Capital, o governador Cid Gomes precisará fazer novo contato com a presidente Dilma Rousseff – por escrito, no mínimo.

Segundo o porta-voz da 10ª Região Militar, tenente-coronel Charles Moura, assim como o governador pediu o apoio federal, deverá pedir formalmente para dissipar o aparato militar.

Nesta terça-feira (3), o comandante da 10ª RM, general-de-divisão Geraldo Gomes de Mattos Filho, que chefia a Operação, fez uma avaliação sobre o dia repleto de boatos sobre arrastões e assaltos na cidade. “Se vê uma correria e se diz que é arrastão. Podem ter existido, sim. Uma mulher levou um tiro (no supermercado Extra Montese, na noite de segunda-feira), mas muito era coisa de boateiros”.

Mattos confirmou ao O POVO que chegou a haver tensão em presídios no Interior. Os agentes penitenciários teriam ameaçado parar, caso não fosse reforçada a segurança externa nas muralhas. Tropas foram enviadas para algumas cidades (lista não divulgada).

Nesta terça-feira, a Força Nacional prendeu um homem no Centro. Não houve detalhamento da ocorrência. A Operação tem 813 homens do Exército e 204 da Força Nacional de Segurança. Foram agregados 27 fuzileiros da Marinha Nacional e 108 do Batalhão da Infantaria Motorizado de Natal (RN). À tarde, na 10ª RM, na reunião operacional diária que define estratégias de ação, os órgãos locais de segurança confirmaram preocupação com a segurança no Centro, orla, terminais e hospitais da Capital.

(O POVO)

Termina a greve dos policiais militares

243 6

“Os policias militares e bombeiros do Ceará decidiram encerrar a greve na madrugada desta quarta-feira, 4. Em reunião, líderes governistas e grevistas entraram em acordo para voltar às atividades. Em seguida, o documento também foi aprovado pelo governador do Estado, Cid Gomes, e pela categoria, em assembleia.
Entre os trechos do acordo, estão a apresentação dos policiais militares nos quartéis até a meia-noite desta quarta-feira, com anistia geral de processos abertos desde primeiro de novembro de 2011.
Outra cláusula da proposta incorpora R$ 850 para todos policiais ativos, inativos, pensionistas, tanto da polícia militar como bombeiros militares. Mais 7% de aumento dado a servidores.
O pedido de 40 horas semanais – e não mais 44h – também foi acatado. Sem efetivo, policiais militares e bombeiros militares receberão extra. Também deve ser criado o Código de Ética e Disciplina.
O acordo também prevê a anulação da liminar da desembargadora Sérgia Miranda, com dispensa de multas individuais e para entidades. O governo também deve apresentar proposta no Congresso para anistia às manifestações de primeiro de novembro – Metrofor – e 30 de dezembro – greve.
A categoria estava em greve há cinco dias.

ReuniãoO encontro que formalizou o acordo entre grevista e governo teve início as 9h de terça-feira, 3. Participaram os líderes do movimento grevista, Flávio Sabino (Associação de Cabos e Soldados), Pedro Queiroz (da entidade nacional da categoria), e o capitão Wagner Souza (suplente de deputado, no exercício do mandato) e Fernando Oliveira (Procurador Geral do Estado), Andréia Coelho (Defensora Pública Geral do Estado) e Socorro França (Procuradora-geral de Justiça) e o Valdetário Andrade Monteiro (Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção Ceará).”

(O POVO)

CNJ – Brasil tem hoje 1.710 juízes sob investigação

179 3
“Um levantamento feito pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e publicado nesta terça-feira (3) pelo Valor Econômico mostrou que o Brasil tem, atualmente, 1.710 juízes sob investigação nos Tribunais de Justiça estaduais. Segundo o jornal, o número cresceu muito no último mês, passando de 693 em 14 de novembro para os 1,7 mil atuais, mas nem todos esses processos devem chegar ao fim. Isso porque o tema da polêmica entre o presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal, Cezar Peluso, e a corregedora nacional de Justiça, Eliana Calmon, ainda não está decidido.

Apesar do crescimento nas investigações, elas podem não sair do papel, caso o Supremo Tribunal Federal (STF) decida que o CNJ não pode avocar para análise própria os processos que estão em ritmo lento de apuração em vários tribunais do país. Se essa decisão se confirmar, os tribunais vão poder gastar o tempo que quiserem na apuração e o CNJ não terá como fazer nada a respeito, a não ser esperar que um dia os casos sejam enviados para que o conselho tome providências.

Ainda segundo o Valor, o crescimento do número de processos se deu depois que Peluso determinou o repasse de informações dos TJs para o CNJ. O jornal nota que a medida foi tomada para dar mais transparência às acusações contra os juízes, mas diz que muitas informações são mantidas em sigilo.

Nem as iniciais dos juízes sob investigação aparecem. Já o nome de quem fez a denúncia contra os juízes aparece por inteiro em vários Estados, como em Pernambuco, no Ceará e no Distrito Federal. Na Bahia, há até o nome de bancos que denunciaram juízes. Em São Paulo, os 191 processos contra juízes são resumidos em dois tipos de investigações: “apuração preliminar da conduta do magistrado” e “prática, em tese, de infração administrativa”. Ao prestar esse tipo de informações ao CNJ, o TJ paulista evita descrever, em detalhes, o que está sendo apurado contra os seus magistrados. (…) No DF e no Piauí, há processos contra juízes em que nem o que motivou a investigação é divulgado. No lugar onde o motivo deveria aparecer, há um espaço em branco. Mas, o nome do denunciante aparece por extenso. Há desde empresas e pessoas físicas até bancos e associações.”

(Valor Econômico)

Policiais civis voltam à greve

154 2
Policiais civis decidiram, em assembleia geral, nesta noite de terça-feira, voltar à greve. As viaturas das Delegacias de Homicídios, Denarc, DRFVC e da 34ª DP já estacionaram as viaturas em frente à Superintendência da Polícia Civil. A Polícia da Região do Jaguaribe, segundo a diretoria do Sinpoci, já parou também.

Diretores da entidade segfuem agora em direção às delegacias plantonistas para convocar os associados a entregarem as chaves das delegacias aos delegados e virem apoiar o movimento paredista na praça, em frente a sede da Superintendência.

Barracas estão sendo montadas nesse local para servir de ponto de concentração do movimento. A luta é por melhores condições salariais.

O Sinpoci diz que a Polícia Militar já conseguiu promessa de aumento salarial, enquanto a categoria, em cinco  meses, fez a paralisação conforme a lei e não conseguiu êxito. A Força Sindical e o Sindicato Mova-se prometem apoio ao movimento com alimentos e carros.

Com fim ou não da greve, alguém vai ter que pagar o preço político

194 6

Com o fim da greve, uma certeza política. O governador Cid Gomes (PSB) terá que fazer mudança na cúpula da Segurança Pública ou na área do Comando da Polícia Militar que, com o episódio da greve na tropa, acabou sem condições políticas para continuar seu trabalho.

O preço pelo fim do movimento sairá muito caro para a imagem do Governo e alguém vai ter que pagar tanto desgaste político.

Esse é o pensamento corrente entre aqueles que fazem parte do chamado núcleo da confiança do Palácio da Abolição.

Greve na PM – Movimento pode chegar ao fim. Agora, só depende Cid Gomes

245 1

“A decisão agora está na mão do governador Cid Gomes, para encerrar a greve de policiais militares e bombeiros, que já dura cinco dias. Há pouco, a procuradora geral de Justiça, Socorro França, no papel de intermediadora, ligou para o comando de greve e fez a proposta, já aceita.

Foram atendidas três das seis reivindicações dos grevistas. São elas:

1) O governo pagará R$ 859,00 a policiais que atuam no turno C (madrugada) com este valor sendo incorporado ao salário;

2) Todos os policiais, sem exceção, saem das 44 horas para 40 horas semanais;
3) Será concedida a anistia ampla e irrestrita a todos os que participaram do movimento grevista nos últimos cinco dias.

Tão logo a proposta feita pela procuradora foi repetida pelo telefone, o comando e os policiais grevistas acampados no prédio da 6ª Companhia do 5º Batalhão da PM, no bairro Antônio Bezerra, se reuniram e aceitaram o que foi sugerido.

As outras três reivindicações, o Governo só aceitará negociar com a paralisação encerrada. O fim da greve seria hoje, mas a volta ao trabalho será a partir de amanhã – se o governador selar o acordo.

O documento já está sendo enviado de volta ao Palácio da Abolição, com a assinatura dos líderes do movimento grevista, Flávio Sabino (Associação de Cabos e Soldados), Pedro Queiroz (da entidade nacional da categoria) e o capitão Wagner Souza (suplente de deputado, no exercício do mandato). Também deverá assinar o documento o procurador geral do Estado, Fernando Oliveira.

A decisão sobre o fim da greve deve sair nas próximas horas.

O POVO estava na sala no momento da negociação.

Deputado diz que escapou de assalto no calçadão da Praia de Iracema

183 10

O deputado estadual João Jaime (PSDB) escapou de assalto, nesta tarde de terça-feira, quando fazia cooper no calçadão Praia de Iracema. O parlamentar contou assim, em nota para o Blog, essa situação:

Caro Eliomar,
Acabo de escapar de ser assaltado no calçadão da praia de Iracema. Dois jovens, de aproximadamente 20 anos – um botou o revólver na minha cabeça e dizia que se eu corresse, ele atirava. O outro me revistou e, como não encontrou nada, disse para eu me virar e andar sem olhar para trás . Segui em frente e fui andando e procurando alertar às pessoas que seguiam.
Foi uma experiência que não quero pra ninguém.
Sugiro que, quem puder, não saia de casa. Estamos fora do  estado de direito. O caos, pelo visto, se instalou em Fortaleza e quem devia, não esta fazendo pela população. Qualquer um, nesse momento, pode ser uma vitima fatal. Felizmente, hoje não era o meu dia. Agradeço a Deus.

DETALHE – João Jaime é do PSDB, mas integra a base de apoio do Governo Cid Gomes (PSB).

A greve da PM, o caos e o governador

241 5

Com o título “A Instalação do caos”, o professor-doutor Fernando Schemelzer de M.  Bezerra, da Universidade Federal do Ceará, assim avalia o movimento grevista dos policiais militares e bombeiros e a atuação do Governo do Estado nesse processo. Confira:

IRRESPONSABILIDADE. Essa é a palavra que mais se adequada à situação atual. De quem? De todo o Poder Público. Do governador, da Polícia Militar, passando pelos parlamentares e chegando ao Judiciário. Todos são corresponsáveis pela situação de caos que vive Fortaleza. É bom lembrarmos que já vivíamos uma grande insegurança devido a ineficiência e ineficácia das ações sociais e policiais para diminuir a crescente onda de violência que se expande no Estado.

Agora, imagine isso sem a presença da força policial repressiva… É literalmente a instalação do caos. Mesmo que a imprensa “chapa branca” tente diminuir a dimensão do fato dizendo que tem muitos boatos, a verdade é que a bandidagem tomou os bairros e ruas da cidade promovendo arrastões e assaltos a mão armada. E como fica a população nesse momento? Abandonada. Voce assiste nos programas de TV às pessoas implorando ao governador uma solução, enquanto ele não se pronunciou, o que deveria ter feito como autoridade maior do Estado, até mesmo para tranquilizar a população.

Recordo-me quando, em 2005, a Al Qaeda colocou bombas em ônibus e metrôs em Londres e, no mesmo dia, a Rainha estava em rede nacional tranquilizando a população, falando das ações do Governo e dizendo que “eles” não iriam intimidar o povo Inglês. Isso é questão de atitude.  Mas, por que isso acontece? Porque somos um País sem planejamento a médio e longo prazo. Somos os da ação imediatista, aquela que repercute de pronto e põe o político e seus bajuladores nos holofotes da mídia. É desse jeito que esse País tem vivido nas últimas décadas, apesar de alguns avanços.

Para não ser injusto, com as raríssimas exceções, reflita e cite uma ação pública estratégica planejada a longo prazo nas áreas críticas de saúde, educação e segurança. Dificilmente você achará. De que adianta sermos a sexta economia do mundo, ultrapassando o Reino Unido, mas com nossos péssimos indicadores sociais como extrema pobreza, analfabetismo e uma corrupção imperante?

Espero que a sempre curta memória dos brasileiros consiga lembrar-se de fatos como esse quando estiver escolhendo os seus representantes.

* FERNANDO SCHEMELZER DE M. BEZERRA,

Prof-Dr da Universidade Federal do Ceará.

Sindicato Apeoc se solidariza com PMs grevistas e pede suspensão das aulas

219 3
O Sindicato Apeoc manda nota para o Blog com sua posição sobre a greve dos policiais e bombeiros militares que, após nova negociação realizada nesta tarde de terça-feira, continua. Eis a posição de quem sabe o que é greve e como ocorre conversa com o Governo do Estado. Bom lembrar que os professores passaram cerca de 90 dias de greve. Confira:
NOTA DO SINDICATO-APEOC

O Sindicato-APEOC em face da paralisação dos trabalhadores e trabalhadoras da segurança pública do Estado do Ceará, vem a público manifestar sua solidariedade ao movimento apelando para imediata negociação.

Diante do evidente clima de insegurança, quadro que não coaduna com o processo de ensino-aprendizagem e preocupação com a integridade física da comunidade escolar, cobramos que o Governo do Estado e a Prefeitura de Fortaleza determinem a suspensão temporária do funcionamento das escolas públicas enquanto perdurar a situação atual.

Reginaldo Pinheiro.

Presidente em exercício do Sindicato APEOC.

Um padre e o sermão da solidariedade

199 1

Do Padre Haroldo Coelho, que esteve, neste fim de tarde de terça-feira, prestando solidariedade aos policiais e bombeiros militares em greve, recebemos a seguinte nota:

Caro jornalista Eliomar,

A sociedade não pode ficar de braços cruzados face à greve dos irmãos e irmãs policiais e bombeiros. A primeira qualidade de um governante é ter a capacidade de diálogo com seu povo. Infelizmente não é o que está acontecendo da parte do senhor Governador. Argumenta-se que é preciso respeitar o Código Militar, que veda aos militares entrar em greve.

Não esqueçamos que há um outro Código que supera a tal proibição: aquele do direito à vida, à dignidade, ao salário condigno e às condições de trabalho que jamais devem ser humilhantes para os nossos policiais militares.

Tenho a impressão que o nosso jovem governador perdeu de vista a sua capacidade de diálogo, pois confunde autoridade com prepotência. Toda a sociedade deve estar solidária com esta greve, pois estamos convencidos de que a segurança dos grevistas é a segurança de todos nós.

Padre Haroldo Coelho – Professor Aposentado da UECE  e Sociologo, filiado ao PSOL.

(Foto – Cláudio Barata)

Policiais e bombeiros rejeitam proposta do governo

133 4

“Policiais Militares e Bombeiros em greve acabam de rejeitar a proposta de negociação apresentada na tarde desta terça-feira, 3, pelo Governo do Estado.

De acordo com o presidente da Associação dos Profissionais de Segurança Pública do Ceará (Aprospec), capitão Wagner Sousa, o governador Cid Gomes ofereceu a anistia de todos os PMs, além da incorporação de gratificação do turno C aos militares.

Caso aceitassem a proposta, a categoria passaria a ganhar R$ 450 a mais de gratificação. No entanto, os grevistas pedem R$ 850, além de promoções, jornada de trabalho de 40 horas semanais, auxílio alimentação, extinção do código disciplinar e criação de um código de ética.

A categoria está de braços cruzados desde a última quinta-feira, 29, na 6ª Companhia do 5º Batalhão da PM, onde permanece a espera de uma nova proposta de negociação do Governo do Estado.

A tentativa de negociação na tarde de hoje se deu por meio de ligações telefônicas entre o Capitão Wagner e o procurador-geral do Estado, Fernando Oliveira.”

(O POVO Online)

Procuradoria da República acompanhará atuação da Força Nacional e do Exército

“O Ministério Público Federal no Ceará (MPF/CE) decidiu instaurar procedimento administrativo para acompanhar a atuação do Exército Brasileiro e da Força Nacional de Segurança Pública no controle das ações de segurança pública durante a paralisação da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar no Estado.

A portaria determinando a instauração do procedimento foi expedida na tarde desta terça-feira, 3 de janeiro. Mais cedo, membros do MPF se reuniram com representantes do Governo do Estado e do Exército para manter entendimentos acerca da atividade de controle a ser desenvolvida pela instituição. Participaram das reuniões os procuradores da República Francisco de Araújo Macedo Filho, Alessander Sales e Fernando Braga.

Cabe ao Ministério Público Federal acompanhar as ações desenvolvidas pelo Exército Brasileiro e pela Força Nacional de Segurança Pública, no que diz respeito a eventuais abusos e possíveis omissões. Também é dever do MPF investigar o possível cometimento de crimes comuns e de atos de improbidade administrativa por parte de autoridades federais envolvidas nas ações de segurança pública no Estado do Ceará. ”

(Site do MPF-CE)

Lula deve iniciar radioterapia nesta 4ª feira

“O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva começa amanhã as sessões de radioterapia que fazem parte de seu tratamento contra um câncer na laringe, informou nesta terça-feira (3) a assessoria de imprensa do Instituto Lula. No último dia 13 de dezembro, Lula recebeu alta médica após passar pela terceira e última sessão de quimioterapia. O Hospital Sírio-Libanês, entretanto, ainda não confirma a internação de Lula amanhã.

O ex-presidente deve voltar hoje para sua casa, em São Bernardo do Campo (ABC Paulista), após passar férias com a família em sua casa de veraneio em Atibaia, no interior de São Paulo.
Lula pretende retornar à vida política em março, para acompanhar os candidatos do PT que disputarão as eleições municipais de outubro do ano que vem.

Depois da fase de quimioterapia, que reduziu o tumor canceroso em 75%, segundo apontaram os médicos que tratam Lula no Hospital Sírio-Libanês de São Paulo, passa para a próxima etapa do tratamento, a radioterapia, que deve durar entre seis e sete semanas. Durante esse período, Lula terá fortes restrições à fala no período. De acordo com informações fornecidas por amigos, as sequelas da quimioterapia foram mínimas.

A nova fase do tratamento tem o propósito de eliminar os resíduos do tumor, que inicialmente era de três centímetros. Conforme divulgação da equipe médica, Lula não precisará ser internado.”

(Folha.com)

Cadastro de empreendedores individuais atinge 1,8 milhão em 2011. Fortaleza entre destaques

“Cerca de 1,8 milhão de empreendedores individuais (EI) foram cadastrados no ano passado, informou hoje (3) o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Em 2012, a expectativa é que o número seja ainda maior, em função das novas regras do limite de enquadramento no Simples Nacional, que foi ampliado em 50%.
Além disso, também houve aumento do limite máximo permitido para a receita bruta anual do empreendedor individual. O teto passou de R$ 36 mil para R$ 60 mil
Em 2011, as atividades econômicas mais procuradas para o registro de empreendedor individual foram o comércio varejista de vestuário e acessórios; cabeleireiros; lanchonetes, casas de chá, de sucos e similares; minimercados, mercearias e armazéns; confecção sob medida, de peças do vestuário, exceto roupas íntimas; bares; obras de alvenaria; reparação e manutenção de computadores; fornecimento de alimentos preparados preponderantemente para consumo domiciliar; e serviços ambulantes de alimentação.
Os estados com maior número de inscrições, no decorrer do ano passado, foram São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia e Rio Grande do Sul. Já os dez municípios brasileiros com maior número de trabalhadores que aderiram ao Empreendedor Individual foram São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza, Goiânia, Curitiba, Recife e Campo Grande.
O Programa Empreendedor Individual foi lançado em 1º de julho de 2009 com o objetivo de formalizar os trabalhadores que atuam por conta própria. O programa contempla os profissionais com faturamento de até R$ 60 mil por ano – valor atualizado no início de 2011 – e que têm até um empregado contratado com salário mínimo ou piso da categoria. O interessado também não pode ter participação em outra empresa como sócio ou titular.”

(Agência Brasil)

Greve na PM – Bancários divulgam nota pedindo suspensão das atividades

138 1

Mais uma entidade manda nota para o Blog expondo sua posição acerca da greve dos policiais e bombeiros militares. Dessa vez, o Sindicato dos Bancários do Ceará. É a pregação por acordo de uma categoria que sabe muito bem o que é uma greve e suas consequências. Confira:

NOTA OFICIAL

O Sindicato dos Bancários do Ceará apela ao Governo do Estado e ao Comando de Greve de Policiais e Bombeiros Militares para que seja aberto um canal de diálogo urgente como forma de solucionar o impasse e garantir à sociedade cearense os serviços de segurança pública e bancária, a integridade física e o direito de ir e vir dos trabalhadores cearenses.

A entidade clama para que essa situação seja contornada o quanto antes, com o intuito de solucionar a instabilidade institucional instaurada na capital Fortaleza e em vários municípios do Estado. O Sindicato repudia ainda a ação de aproveitadores que se beneficiam do cenário para criar uma atmosfera de pânico na nossa sociedade, entretanto, faz-se necessária uma solução urgente, pois os trabalhadores e a população em geral estão sendo os principais prejudicados.

O Sindicato segue firme na luta em defesa da segurança dentro das unidades bancárias, buscando condições de trabalho dignas e objetivando a integridade de todos, população e bancários. Somente em 2011 foram realizados 49 ataques a bancos no Ceará e a entidade vem tomando providências para cobrar dos banqueiros mais investimento em segurança e proteção à vida.

O Sindicato dos Bancários informa que já cobrou das direções dos bancos providências com relação à segurança dos funcionários, ameaçados, como toda a população, pelos “arrastões” promovidos em Fortaleza, devido à ausência de policiamento decorrente da greve em questão.

A entidade alerta ainda que está reivindicando aos banqueiros a adoção de medidas para garantir a segurança de clientes, usuários, bancários, trabalhadores do asseio e conservação, vigilantes e reivindicando que as atividades sejam suspensas e os funcionários liberados até que se solucione a questão.

Sindicato dos Bancários do Ceará.

Líder classista lamenta que Governo parece não saber negociar com grevistas

134 2

O presidente da Associação dos Lojistas do Centro de Fortaleza, Maia Júnior, lamentou o cenário de lojas fechadas no Centro da Capital em razão da greve dos policiais militares e bombeiros. Ele diz que essa situação representa um “prejuízo grande” para o comércio, clientela e também para o próprio Estado em matéria de arrecadação.

Maia Júnior, em tom de desabafo, chegou a lamentar que o governo do Estado não saiba negociar com grevistas. Houve o episódio com os professores, numa paralisação que demorou quase três meses, e, agora, impasse com os policiais militares e bombeiros. O desabafo foi durante entrevista ao programa “Mercado e Negócios”, da rádio O POVO/CBN, apresentado pela jornalista Neila Fontenele.

Também no mesmo programa, o presidente da Associação dos Permissionários do Mercado Central, Juarez Elias, afirma que as 17 horas todas as lojas estarão fechadas por falta de segurança, embora ele informe ter pedido apoio da Guarda Municipal e a garantia dada de apoio, por parte da 10ª Região Militar, que fica em frente ao local.