Blog do Eliomar

Últimos posts

Sequência de raios assusta moradores do Monte Castelo

Uma sequência de raios assustou os moradores do bairro Monte Castelo, na manhã deste sábado (9), quando provocou a queda de energia elétrica em várias quadras.

Dois dos raios atingiram a pista das ruas Padre Anchieta, entre as ruas Soares Bulcão com José Marrocos, e Antonina do Norte, em frente ao condomínio João Alves de Mesquita. As funcionárias do salão de estética Elisângela, disseram que no momento da queda houve pânico e correria no estabelecimento.

Já o porteiro do condomínio afirmou que “foi uma coisa linda de se ver, mas ao mesmo tempo apavorante”. De acordo com o funcionário, o “chicote” na pista deixou o asfalto mais liso.

Ziraldo entrevista a escritora cearense Socorro Acioli

334 2

Beatriz, Ziraldo e a escritoa Socorro Acioli.

A escritora cearense Socorro Acioli, nome hoje dos mais respeitados nacionalmente em matéria de literatura infantil. foi entrevista pelo cartunista Ziraldo, em seu programa “ABZ do Ziraldo”, exibido pela TV Brasil. Foi no último dia 27, no Rio de Janeiro.

“Fui recebida com todo carinho por esse grande autor e ilustrador, de quem sou fã. Conversamos sobre os livros publicados, a carreira, planos para o futuro – em especial, sobre a adaptação do meu romance “A bailarina fantasma” para o cinema”, contou para o Blog a escritora.

DETALHE – A entrevista será exibida em meados de junho pelo Canal Brasil.

(Foto – Divulgação)

Brasil forma quase três vezes menos engenheiros

“As áreas preferidas de formação dos estudantes brasileiros no ensino superior são ciências sociais, negócios, direitos e serviços (37,1%) e humanidades, artes e educação (29,3%). É o que mostra levantamento feito pelo especialista em análise de dados educacionais, Ernesto Faria, do portal Estudando Educação, a partir de relatório da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE). Os números apontam que o Brasil forma quase três vezes menos engenheiros do que os países desenvolvidos que fazem parte do grupo.

O estudo reuniu dados sobre 36 países. Entre todos eles, o Brasil tem o menor percentual de formandos em engenharia, indústria e construção:  4,6% do total, enquanto entre os países da OCDE a média é de 12%. Na Coreia do Sul e no Japão, por exemplo, os formandos nessas áreas respondem por 23,2% e 19% do total, respectivamente. O outro país latino-americano incluído na pesquisa, o Chile, tem 13,7% de titulados nessa área do total de concluintes.

O secretário de Ensino Superior do Ministério da Educação, Luiz Cláudio Costa, afirma que a pasta já trabalha para mudar esse quadro. Uma “sala de situação” está mapeando – junto com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e outros órgãos do governo – quais áreas do conhecimento, inclusive as engenharias, precisarão ter um aumento no número de profissionais formados para atender as demandas do país nas próximas décadas.

“Com a expansão do Reuni [Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais, lançado em 2007], dobramos a matrícula nos cursos de engenharia. Então, no horizonte de uns cinco anos, já teremos uma mudança porque os concluintes vão aumentar muito. Mas, independentemente disso, temos que avançar mais. Estamos levantando a demanda estado por estado e as necessidades de cada especialidade”, explica Costa.

Segundo o secretário, o diagnóstico deve ficar pronto nos próximos dois meses. Preliminarmente, ele aponta a engenharia naval como uma das áreas em que será necessário grande esforço. O plano será apresentado às instituições, mas elas têm autonomia para decidir onde preferem investir.

“Estamos fazendo uma projeção até 2050 porque precisamos ter uma visão estratégica do que o país precisa. O Estado vai agir como um tutor, respeitando a autonomia das universidades. Será um trabalho de convencimento, mostrando esses resultados. Em alguns casos, se for do interesse do governo, podemos propor editais”, afirma.

Mas aumentar o número de vagas e estimular a matrícula dos alunos em cursos específicos não será suficiente para melhorar o quadro. Outro problema que precisa ser atacado é a alta evasão das engenharias. “Dos mais de 100 mil que entram, saem 35 mil”, aponta o presidente da Federação Nacional dos Engenheiros, Murilo Pinheiro. A entidade tem um projeto para estimular a entrada dos estudantes do ensino médio nos cursos e melhorar a qualidade da formação. Ele avalia que o cenário está evoluindo. A previsão é que 50 mil se formem em 2011 e o ideal, segundo ele, seria chegar a 80 mil titulados anualmente.

“Havia muita evasão porque o curso é difícil e as oportunidades de trabalho eram pequenas, os alunos não tinham estímulo para terminar. Hoje a gente começar a ter uma outra visão porque os estudantes começam a trabalhar ainda na faculdade e já saem empregados em função do crescimento do país”, avalia.

Para reduzir o abandono, é importante ainda melhorar a qualidade do ensino médio para que os alunos consigam acompanhar o curso sem dificuldade. Pinheiro conta que algumas instituições têm gastado algum tempo, no início  da graduação, para reforçar os conteúdos que os alunos deveriam ter aprendido na educação básica em áreas como matemática. Costa admite que é preciso otimizar o fluxo. “O  problema precisa ser trabalhado internamente nas universidades”, diz.”

(Agência Brasil)

PV nacional em clima de queda de braço

“A queda de braço entre o grupo de Marina Silva e a direção nacional do Partido Verde tem mais um capítulo neste sábado com a realização, no mesmo horário e cidade, de encontros organizados para medir força entre as alas rivais da legenda. Os dois encontros estão marcados para as 14 horas.

De um lado, a ex-senadora fará um evento público com lideranças na Assembeia Legislativa de São Paulo para, mais uma vez, defender mudanças internas no partido, presidida pelo vereador José Luiz Penna desde 1999. Penna, por sua vez, estará do outro lado da cidade, no Tatuapé, à frente de um evento denominado “Festa da Democracia”, para proclamar os representantes – “democraticamente eleitos”, como definido no convite – da executiva municipal. É uma resposta aos apelos por “abertura” feitos pelos marineiros desde que Penna obteve mais um ano de mandato à frente da legenda, no mês passado.

A atitude provocou revolta no grupo de Marina, autonomeado Movimento Transição Democrática e integrado por nomes como Alfredo Sirkis e Fernando Gabeira. Nos bastidores, foi aventada a possibilidade de os marineiros deixarem a legenda e fundarem um novo partido – atitude considerada complicada em razão do nome Partido Verde, visto por eles uma espécie de “bandeira mundial” com similares em outros países, como a Alemanha.

Capitalizado pelos quase 20 milhões de votos que forçaram o segundo turno na última campanha presidencial, o grupo ampliou e tornou públicas as pressões por mudanças internas que faltamente refletirão no arco de alianças esboçado até o momento para 2012. Isso porque, pouco mais de um ano das eleições municipais, apoiadores da ex-presidenciável já planejam lançar candidato em todas as capitais do País.

Para isso, defendem a unificação de um discurso para evitar alianças consideradas “incoerentes” em Estados como Amazonas, coração na floresta amazônica e onde o partido não se empenhou na campanha de Marina, e Mato Grosso, celeiro do agronegócio. Rondônia e Paraíba também são apontados pelos marineiros como Estados “problemáticos”.”

(iG)

Um milagre e uma tragédia

Eis o artigo deste sábado do professor Antonio Mourão Cavalcante, que pode ser lido no O POVO e no seu Blog (POVO Online). Intitulado “Viver é´periogoso”, ele faz um paralelo entre adolescentes que perambulam  por Fortaleza com o massacre do Rio. Confira:

Todo mundo o chama de Neguim. Pastora e limpa carros, perto da faculdade. É flanelinha. Mas, essa semana eu perguntei por ele ao outro dono do pedaço, que me revelou em quase êxtase: “Eu não lhe conto doutor, o que aconteceu com o Neguim!” Fiquei assustado e logo avancei: Morreu? “Não, doutor. Achou a mãe dele”. E prossegue na narrativa: “Ele tava lascado, a pedra (crack) acabando com ele. Tinha as pernas inchadas e nem andava mais direito. Nos últimos tempos estava dormindo por aqui mesmo. Não tinha mais casa, nem proteção. A mãe dele, de criação, morreu, faz algum tempo. E, os outros filhos – legítimos – botaram ele para correr. Disseram que ele só dava preocupação à coitada.

Pois não é que a verdadeira mãe apareceu! Ela andou perguntando por ele. Foi indo. Pergunta aqui, pergunta acolá. Até que achou. O encontro foi aqui mesmo. Ali, debaixo daquela árvore. Ele chorava abraçado com ela. ‘Mãe, por que você me deixou, mãe…’ Os dois ficaram abraçados por um tempão.

A mãe dele, a legítima, hoje mora no Suriname. Nos estrangeiros, sabe! Trabalha com jóias e bijouterias. Parece rica. Tem posses. Logo no mesmo dia, foi a uma loja e vestiu o Neguim… Ele agora anda todo pinta. De sapatos tênis, camiseta de marca. Até um relógio ela deu para ele. No domingo, foram comer um “peixezim” numa barraca de praia e nunca mais eu vi o Neguim por aqui. Até terça-feira, sabe, quando ele passou por aqui. Todo chique. Nem parece o mesmo. Me deu até uma cédula de cinco real.

Agora, a mãe dele está ajeitando o passaporte e vai levar o Neguim para morar com ela. Olha, dr. Mourão, eu fico arrepiado contando essa história para o senhor… Foi um milagre.”

Bastou eu pegar o carro, vindo para casa, fim de expediente, para escutar na rádio O POVO/CBN que um rapaz de 23 anos, talvez maluco, armado com dois revólveres tinha executado mais de 12 crianças, numa escola no Rio de Janeiro.

Pois é, um milagre e uma tragédia. De imediato lembrei Guimarães Rosa que dizia “viver é perigoso”.

Antonio Mourão Cavalcante – Médico, antropólogo e professor universitário

a_mourao@hotmail.com

Massacre do Rio – O irmão fala sobre o atirador

“Desajeitado e arredio, o atirador Wellington Menezes de Oliveira era alvo de chacotas de colegas da Escola Municipal Tasso da Silveira, palco do massacre. Na adolescência, foi rejeitado pelas meninas. “Desde pequeno ele tinha distúrbio mental e sofria isso que chamam de bullying”, diz A., seu irmão adotivo de 44 anos.

Sob compromisso de não ser identificado – a Secretaria de Segurança do Rio lhe alertou que pode sofrer retaliação -, A. contou ao Estado que, ainda criança, Wellington recebeu diagnóstico de esquizofrenia. Ele foi adotado pela tia, Dicéia de Oliveira, mãe de A. “Lembro do dia em que ela chegou com aquela criança assustada no colo. Ele tinha de 6 a 7 anos quando começou a tomar remédios controlados.”

Por volta dos 13 ou 14 – idade das vítimas -, Wellington abandonou os remédios. “Desde então sua esquisitice só piorou. Ele tinha obsessão pelo Velho Testamento da Bíblia”, relatou A., negando que o irmão tivesse ligação com o Islamismo, como se especulou após a chacina.

A preocupação da família cresceu quando Dicéia percebeu que Wellington, já então viciado em internet, passou a ler manuais de fabricação de explosivos e manuseio de armas, além de pesquisar atentados terroristas, com predileção por homens-bomba do Oriente Médio. Segundo A., Wellington tinha preferência mórbida por cenas violentas e foi censurado pela família por comentar com empolgação o atentado contra Nova York, em 2001.”

(Estado.com)

Revista Nordeste Vinteum e a caatinga

Eis a capa da mais recente revista Nordeste Vinteum, editada pela equipe do jornalista Francisco Bezerra, que trouxe o também jornalista Paulo Henrique Amorim (Rede Record) para debate em Fortaleza.

Pois é, a revista vai promover, neste ano, um encontro sobre a caatinga. Os preparativos contam com apoio de vários segmentos da sociedade civil. Na Assembleia Legislativa, o deputado petista Dedé Teixeira divulga o evento.

Avenida do Aeroporto está sendo urbanizada

Eis aí o canteiro da avenida Senador Carlos Jereissati passando, como diz placa do Governo do Estado, por uma urbanização. Sai o cimento comum e entram mosaicos com detalhe vermelho. O embelezamento faz parte das ações de olho na Copa 2014, mas, também, nos turistas que sempre visitam o Estado e circulam por essa via, que dá acesso ao Aeroporto Internacional Pinto Martins. 

(Foto – Paulo MOska)

Chuva, alagamento, raios e queda de energia

Choveu, até as 8 horas desta manhã de sábado, em 60 municípios em todo o Ceará, segundo boletim da Fnceme. A maior chuva foi em Cariús, com 45 milímetros.

Em Fortaleza, segundo a Funceme, as chuvas registradas foram de 34 milímetros. Foram pancadas de chuvas, com raio e trovão em alguns pontos da cidade, o que provocou em alguns bairros queda de energia.

Vários alagamentos foram registrados no Centro e na periferia como no bairro Vicente Pinzon. O trânsito ficou lento.

(Foto – Leitor do Blog)

Mais um livro sobre o furto ao BC de Fortaleza

76 1

O ex-investigador da Polícia Civil de São Paulo, Roger Franchini, estará em Fortaleza na próxima quinta-feira. Aqui, vem lançar às 19 horas, na Livraria Saraiva (Iguatemi), o livro  “Toupeira – A história do assalto ao Banco Central.”

Em meio aos fatos reais que impressionaram a opinião pública brasileira, uma trama fictícia criada por Franchini se desenvolve sobre o furto de R$ 170 milhões do cofre do Banco Central em Fortaleza, expondo para todo o país a fragilidade do sistema de segurança de sua maior instituição bancária.

Fa7 lança curso de extensão em Jornalismo Esportivo

319 1

Fábio Pizzato e sua mulher, Bia Bocaiuva (VSM Comunicação)

A Faculdade 7 de Setembro promoverá em maio próximo um curso de extensão em Jornalismo Esportivo. As aulas serão ministradas pelo jornalista e professor Fábio Pizzaato (diretor de Esportes da TV Jangadeiro) sempre aos sábados, das 8 às 12 horas.

Fábio Pizzato diz para o Blog que o conteúdo é bem atual e de olho também na Copa 2014, já que Fortaleza é uma das sub-sedes do certame. Ele dá mais detalhes sobre o curso em seu twitter – @FABIOPIZZATO.

(Foto – Blog Frontstage)

Fundação Habitafor manda nota esclarecendo situação de conjunto residencial

120 11

Da Assessoria de Imprensa da Fundação Habitafor, este Blog recebeu nota esclarecendo situação do Conjunto Residencial Rosa de Luxemburgo, alvo de críticas por parte do deputado estadual tucnao Fernando Hugo. Confira:

Prezado Eliomar,

Gostariamos de esclarecer sobre sua postagem do dia 7 intitulada “Sem-tetos invadem conjunto Rosa Luxemburgo”.

Primeiro, Eliomar, os ocupantes não invadiram o habitacional, que já foi totalmente entregue pela Fundação de Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor), a 171 famílias das comunidades Maria Moura e Cidade de Deus, em abril de 2007. Portanto, as moradias não começaram a ser construídas em 2008, feito você salientou ter sido dito pelo deputado Fernado Hugo. Na verdade, os ocupantes apoderaram-se, em fevereiro de 2009, do centro comunitário e da creche do Rosa Luxemburgo, exatamente no período em que os equipamentos foram finalizados e seriam repassados à responsabilidade da Secretaria Executiva Regional VI (SER VI) e da Secretaria Municipal de Educação (SME).

Segundo, vale ressaltar que não são 40 famílias ocupantes, e sim 32. Todas elas estão em constante diálogo com o município, inclusive, por orientação da Habitafor, estão cadastradas no programa Minha Casa, Minha Vida.

Terceiro, apenas depois da saída das famílias em pauta de lá, é que a Habitafor poderá avaliar a situação de depredação e tomar as providências cabíveis ao processo de recuperação do Centro.

É por tudo isso, Eliomar, que afirmamos não haver prevaricação por parte do município. A Prefeitura de Fortaleza está agindo da forma mais acertada, tendo o controle e estando ciente de toda a situação relativa aos ocupantes do Centro Comunitário do conjunto Rosa Luxemburgo.

Sem mais,

Assessoria de Imprensa da Fundação Habitafor.

Ibama – Portal da Transparência ajuda a descobrir golpe contra o órgão

“Informações disponíveis no Portal da Transparência levaram à descoberta de que recursos do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no Amapá estavam sendo desviados por duas servidoras do órgão. A primeira pessoa a suspeitar do esquema foi um servidor do próprio Ibama, após analisar os dados do Portal sobre o pagamento do chamado “suprimento de fundos”. Em consulta ao site, ele observou que vários servidores do órgão tinham recebido tal pagamento, mas, ao questionar cada um, descobriu que nenhum havia solicitado ou recebido os valores.

O caso foi levado ao Ministério Público Federal (MPF), que acionou a Polícia Federal e a Controladoria-Geral da União (CGU), responsável pela manutenção do Portal da Transparência. Auditoria realizada pela unidade regional da CGU no Amapá confirmou as irregularidades e apurou que, de janeiro de 2004 a dezembro de 2005, foram desviados cerca de R$ 200 mil. A denúncia contra as duas servidoras foi protocolada na Justiça Federal nesta semana.

Esquema

De acordo com o que foi apurado, as servidoras utilizavam números de processos já existentes, com objetos distintos, a fim de viabilizar a emissão de ordens bancárias para pagamentos fictícios de suprimentos de fundos. Depois elas inseriam os dados no Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi) e iam ao banco para receber os valores. O dinheiro era, então, depositado em contas bancárias para posterior saque. O titular de uma dessas contas era filho de uma das acusadas.

Entre os documentos analisados havia várias assinaturas falsificadas, como a do superintendente do Ibama no Amapá, que comprovou estar de férias quando os documentos foram confeccionados. Servidores apontados como beneficiários das ordens bancárias também negaram ter assinado os processos.

As duas servidoras estão respondendo a Processo Administrativo Disciplinar (PAD) por ato de improbidade administrativa. O MPF aguarda a conclusão desse processo para ajuizar eventuais ações cíveis contra elas. Pelo crime de peculato – apropriação de dinheiro ou bem móvel, público ou particular, por funcionário público para proveito próprio ou alheio – elas podem ser condenadas a pena de reclusão de dois a 12 anos e ao pagamento de multa.”

(Com CGU)

CND – Cearense deve ser reconduzido como conselheiro

Jorge Hélio, do CND, é cearense.

“A OAB reúne-se, neste fim de semana, para escolher os quatro representantes do colegiado no Conselho Nacional de Justiça e no Conselho Nacional do Ministério Público.

A tendência é que sejam reconduzidos para um mandato de mais dois anos para o CNJ Jefferson Kravchychyn e Jorge Hélio e Almino Afonso e Adilson Gurgel, para o CNMP.”

(Coluna Radar – Veja/Foto – Paulo MOska)

Fortaleza terá feira de adoção de cães e gatos neste sábado

81 1

Tudo pronto para mais uma feira de adoção de cães e gatos. Neste sábado, das 10 às 14 horas, no Shopping Benfica, ocasião em estarão disponíveis 21 animais resgatados das ruas de Fortaleza, onde se encontravam em situação de abandono ou de maus-tratos.

A promoção é da Associação Protetora dos Animais para Tratamento e Adoção (Apata). Segundo a vice-presidente da entidade, Fábia de Araújo, todos os animais foram vacinados e vermifugados, bem como receberam tratamento veterinário adequado.

Exigências para adotar

Os futuros donos passarão por uma entrevista e assinarão um termo de responsabilidade. Para adotar, é preciso estar munido do original e cópia do RG, CPF e comprovante de residência. Periodicamente, a Apata realizará visitas de acompanhamento.

Carrefour deve pagar R$ 10 mil de indenização para motorista vítima de acidente

“O supermercado Carrefour terá que pagar indenização de R$ 10 mil, por danos morais, a F.A.J. A decisão é do juiz José Israel Torres Martins, titular da 27ª Vara Cível do Fórum Clóvis Beviláqua. Conforme os autos, (nº 65634.20.2008.8.06.0001/0), F.A.J. é motorista de uma empresa que fornece produtos ao supermercado. No dia 22 de junho de 2005, ao fazer uma entrega no Carrefour, em Fortaleza, ele estacionou o caminhão na plataforma onde as mercadorias são descarregadas.

O motorista ficou no local aguardando que os materiais fossem conferidos. As portas da plataforma, no entanto, fecharam subitamente, pressionando um dos dedos do pé de F.A.J.
A vítima foi socorrida e levada ao Instituto Dr. José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza. Ele passou por cirurgia e teve que amputar um dedo. Em virtude do ocorrido, F.A.J. ajuizou ação contra o supermercado e pediu R$ 35 mil de indenização por danos morais.

O Carrefour, em contestação, alegou ilegitimidade passiva. Afirmou ainda que os fatos relatados não condizem com a realidade, pois nada sobre o acidente foi comentado no ambiente de trabalho.

O juiz José Israel Torres afirmou que a empresa foi omissa diante do que ocorreu com o autor da ação. “O dano estético é uma forma de dano indenizável e, no caso em questão, foi caracterizado por uma inutilização corporal”, considerou o magistrado. A decisão foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico dessa quinta-feira (07/04).

(Com TJ-CE)

Cid, festa e o primeiro hospital regional

104 1

O governador Cid Gomes, ao lado do ministro Alexandre Padilha (Saúde), fez grande festa de inauguração , em Juazeiro do Norte, do primeiro hospital regional de sua administração. A festa acabou nas primeiras horas deste sábado, com milhares de pessoas em frente à unidade que promete desafogar o atendimento na região.

Depois desse hospital, vem mais um: o de Sobral, com inauguração ainda neste ano. Mas na segunda-feira, conforme postamos, Cid tratará com prefeitos de 20 municípios, de um terceiro hospital regional. Isso, a partir das 17 horas, no Centro de Convenções, em Fortaleza.

(Foto – Divulgação)

Sarney defende revogação e rediscussão do Estatuto do Desarmamento

“O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), defendeu, nessa sexta-feira, a revogação do Estatuto do Desarmamento em vigor desde 2004, após passar por um referendo popular, que decidiu contrariamente ao fim do porte de arma no Brasil. Com base nessa consulta à sociedade, o Congresso votou e aprovou uma lei restringindo o porte de arma no país, mas permitindo-o em casos especiais, como pessoas que residem em áreas isoladas, policiais e militares.

“Acho que deveria ser um projeto de lei revogando a lei anterior e rediscutindo o assunto. A realidade hoje é inteiramente outra da que nós votamos a lei”, afirmou José Sarney. Ele defendeu  elaboração de lei mais rigorosa com “tolerância zero em relação às armas”.

Na opinião do presidente do Senado, a permissão do porte de armas, mesmo que restrito a casos específicos, abre caminho para a aquisição clandestinas que dá margem à ocorrência de episódios como a chacina de ontem, na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, no Rio. Pela manhã, o ex-aluno Wellington Menezes de Oliveira entrou na escola armado de dois revólveres e disparou contra estudantes.

José Sarney ressaltou que a proibição total do porte de arma não retirará da sociedade “os fanáticos, os desequilibrados de qualquer espécie”. Entretanto, ele destacou que é obrigação do Congresso tentar restringir ao máximo a capacidade de pessoas com o perfil de Wellington de Oliveira terem acesso a armamentos.”

(Correio Braziliense Online)

Relatório do governo americano acusa Brasil de violar direitos humanos

69 1

“O governo dos EUA denunciou oficialmente nesta sexta-feira violações de direitos humanos no Brasil. Entre as críticas listadas estão abuso de violência por parte das forças de segurança, falhas no julgamento de policiais corruptos e na proteção de testemunhas, tortura de detentos, condições “deploráveis” de prisões, discriminação contra mulheres, tráfico de pessoas, trabalho escravo e infantil e maus tratos de crianças.

Em seu relatório anual sobre violações de direitos humanos no mundo, divulgado nesta sexta-feira em Washington, o Departamento de Estado dedica 43 páginas ao caso brasileiro. Para as autoridades americanas, os violadores de direitos humanos no Brasil “gozam com frequência de impunidade”, com uma manifesta “relutância e ineficiência em processar funcionários do governo por corrupção, discriminação contra mulheres e violência contra crianças, incluindo o abuso sexual”.

O documento nota um avanço no combate à violência e ao crime em favelas do Rio, por meio das Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs), mas enfatiza – sustentado em relatos da Anistia Internacional – que o policiamento local “continua a depender de métodos repressivos”. O relatório condena ainda “o uso excessivo” da força na invasão conjunta do Exército e da polícia no Complexo do Alemão. Em 2010, a polícia do Rio de Janeiro matou “mais de 500 pessoas em “atos de resistência, frequentemente sem suficiente ou independente investigação”, acusa o documento.”

(Globo)