Blog do Eliomar

Últimos posts

Ivo Gomes fala para a TV portuguesa sobre os 100 anos do Eclipse de Sobral

O prefeito de Sobral, Ivo Gomes (PDT) concedeu entrevista, nessa segunda-feira, aos jornalistas portugueses Isabel Silva Costa e Carlos Pinota. Eles integram a equipe da RTP (Rádio e Televisão de Portugal) que está produzindo um documentário sobre os 100 anos da comprovação da Teoria da Relatividade, do físico alemão Albert Einstein.

Ivo Gomes falou sobre a importância dessa cidade da Zona Norte do Ceará na constatação da hipótese de Einstein, em maio de 1919, por meio do fenômeno mundialmente conhecido como o “Eclipse de Sobral”.

A RTP busca em Sobral e na Ilha do Príncipe (África) ações que valorizem a importância do mais famoso eclipse solar da história. Um documentário de 50 minutos vai ao ar em 2019.

Em Sobral, em maio de 2018, Ivo Gomes decretou o “Ano Municipal das Ciências”. Até 29 de maio de 2019, a Prefeitura realizará uma programação especial em comemoração ao centenário.

(Com Blog Sobral de Prima)

Futura ministra da Família defende aprovação do Estatuto do Nascituro

Confirmada como ministra da Família, Mulher e Direitos Humanos, Damares Alves, defendeu hoje (11) a aprovação do Estatuto do Nascituro, estabelecendo garantias legais para o bebê, desde a sua concepção, e para as grávidas. Há um texto em tramitação na Câmara dos Deputados desde 2007. Para Damares, a versão ideal seria o texto mais atual, apresentada pelo deputado Diego Garcia (Podemos-PR).

“Visa a proteção da criança no ventre materno. Acho que tem interpretações equivocadas com relação a isso. O objetivo é a proteção do bebê no ventre materno. Assim como tem o Estatuto da Criança e do Adolescente, a gente quer ter um Estatuto do Nascituro”, afirmou.

Segundo a futura ministra, o governo do presidente eleito, Jair Bolsonaro, quer criar políticas públicas de combate à violência contra grávidas e nascituros, garantindo proteção integral. Damares Alves disse que a ideia é manter esse objetivo do texto sem que haja alterações no Código Penal no que diz respeito ao aborto.

“Nenhuma modificação em relação a aborto do que já tem no Código Penal”, disse. Atualmente, a prática só é permitida em caso de estupro, fetos anencéfalos ou para salvar a vida da gestante.

Damares afirmou que espera uma “lei perfeita de proteção da grávida no Brasil” e afirmou que, para isso, conversará inclusive com parlamentares sobre mudanças na lei trabalhista. A futura ministra disse que seu temor é manter brechas que permitem que gestantes trabalhem em locais insalubres.

(Agência Brasil)

Ator e cantor Raffael Barroso lança o livro “Arrumando a Casa”

Raffael Barroso, artista que canta, dança e interpreta, entra agora no mundo da literatura. Ele vai lançar sua primeira obra que se chama “Arrumando a Casa” O lançamento ocorrerá às 19 horas desta quinta-feira, na Livraria Cultura, e no próximo dia 18, às 19 horas, no Porto Iracema das Artes. A apresentação do autor e obra será feita pelo procurador de justiça José Valdo Silva.

“Arrumando a Casa” que já foi adaptado para espetáculo teatral é, segundo o procurador José Valdo, um convite “que o artista nos faz a visitarmos através da sua escrita, a nós mesmos, as nossas almas e a percepção do nosso olhar sobre os outros.”

O Artista

Nascido em Fortaleza no ano de 1976, Raffael Barroso é formado em Teatro/Belas Artes e Gestão Empresarial pela Unifor. O legítimo artista nordestino ocupa a cadeira de número 18, da Academia Cearense de Artes. Ele tem também, projetos dedicados ao ensino e obras sociais.

SERVIÇO

“Arrumando a Casa”

*Preço: R$ 59,90.

Em pane financeira, Avianca Brasil entra com pedido de recuperação judicial

A Avianca Brasil entrou com pedido de recuperação judicial, nesta tarde de terça-feira, para evitar a paralisação de suas atividades. A companhia aérea enfrenta dificuldades para manter aviões arrendados por falta de pagamento aos fornecedores. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.

O pedido de recuperação judicial, de R$ 50 milhões, corre em segredo de Justiça.

Na semana passada, dois processos movidos por empresas de arrendamento de aeronaves pedem a devolução de 13 aeronaves da Avianca por falta de pagamento receberam liminares da Justiça. As medidas concediam reintegração de posse aos donos dos avições.

As companhias BOC Aviation e Constitution Aircraft Leasing, ambas com sede na Irlanda, pediram a devolução das aeronaves por inadimplência. Elas pedem, além das aeronaves, restituições que somam 7 milhões de reais. Os juízes César Augusto Vieira Macedo, da 31ª Vara Cível, e Fernando José Cúnico, da 12ª Vara Cível, decidiram que a Avianca deve entregar os aviões.

(Foto – Divulgação)

Turismo anda de mãos dadas com a Segurança

Com o título “Turismo anda de mãos dadas com a Segurança”, eis artigo de Beatriz Cavalcante,  jornalista do O POVO. Ela comenta a repercussão e os impactos da violência em Fortaleza para esse segmento de mercado. Confira:

Ouvi de uma polonesa, hospedada na praia de Barra Nova, em Cascavel, que era a terceira vez dela no Ceará. Nenhuma delas contemplou visita a Fortaleza. O medo era a justificativa. Ela leu que a Capital do Estado era a mais perigosa do País. A notícia ruim se espalhou para outros continentes e foi parar na pesquisa da turista.

Mais uma prova que turismo e segurança andam de mãos dadas. A morte de 14 pessoas, sendo seis reféns e oito suspeitos, em tentativa de assalto a banco em Milagres, a mais de seis horas de Fortaleza, na última sexta-feira, 7, trouxe, além de muita tristeza a famílias e dúvidas sobre a ação policial, reveses outros no Estado.

A repercussão foi internacional. No País, houve destaque nos grandes jornais. O alerta que o Ceará é onde ações ousadas acontecem extrapola as fronteiras do País além mar. Mancha a imagem do Estado.

Dos entraves para a reconfiguração do turismo no Ceará, o mais difícil de transpor é a questão da violência urbana. O problema afeta mais que o segmento, impacta a vida em sociedade, e exige respostas públicas mais profundas de longo prazo.

Em matéria publicada no O POVO, em abril deste ano, as informações davam conta de quedas nas vendas em cerca de 30%, no turismo, devido a notícias de mortes violentas no Estado.

Neste ano, já são contabilizadas cinco chacinas ou tentativas, marcadas pela atuação de facções criminosas no Ceará, com a morte de 53 pessoas. São vidas que se vão e que fazem os turistas pensarem duas vezes antes de vir ao Estado. Somente as belezas naturais e o destaque da gastronomia já não bastam mais.

Há redes de hotéis investindo em traslado próprio dos visitantes, na tentativa de minimizar os ânimos e a sensação de insegurança. O trabalho que tem para ser feito na área de segurança pública, portanto, ainda é intenso.

Enquanto a criminalidade persiste em crescer, o investidor tem que achar as soluções e tirar o dinheiro do bolso por conta própria.

Ante um mercado em ascensão, que resulta no Ceará como terceiro estado do País em geração de empregos no turismo, o combate à violência é um dos principais desafios.

*Beatriz Cavalcante

beatrizcavalcante@opovo.com.br

Jornalista do O POVO.

Lava Jato – Delações no STF arrecadam multas de R$ 782 milhões

Os 110 acordos de delação premiada homologados pelo Supremo Tribunal Federal na operação “lava jato” resultaram no pagamento de multas de R$ 782,2 milhões. A informação está num balanço feito pelo ministro Edson Fachin, relator dos processos sobre a operação. De acordo com os dados, a maioria dos acordos foi homologada pela ministra Cármen Lúcia, que era presidente da corte quando morreu o ministro Teori Zavascki, relator original da “lava jato”.

Enquanto a relatoria não foi redistribuída, a ministra homologou os 77 acordos firmados por executivos da Odebrecht. Somente esses acordos resultaram na arrecadação de R$ 532,9 milhões. O balanço feito por Fachin mostra o tamanho da “lava jato” dentro do Supremo. Desde seu início, a “lava jato” teve 300 inquéritos instaurados no STF. Dos que tiveram denúncia oferecida, o Supremo examinou 13 e converteu 8 em ações penais.

Dessas oito, duas foram julgadas. Em uma, a senadora e presidente do PT Gleisi Hoffman, foi absolvida. Na outra, o deputado Nelson Meurer (PP-PR) foi condenado a 13 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. Ao todo, o Supremo já recebeu 5,8 mil petições relativas à operação e proferiu 1,1 mil decisões e 2,5 mil despachos.

Apesar de todo o esforço do Supremo, ainda há muito a ser examinado na corte. Atualmente há 133 ações cautelares referentes à “lava jato” em andamento no STF. Por meio dessas ações são analisados pedidos como prisões temporárias e preventivas, buscas e apreensões, interceptações telefônicas, quebras de sigilos bancários e telefônicos e quebras de sigilos de dados.

Segundo Fachin, cerca de 30% dos processos do gabinete dele têm relação com a “lava jato”, conforme disse em entrevista ao jornalista Heraldo Pereira, da GloboNews.

(Assessoria de Imprensa do STF)

Setor metalúrgico cearense promove festa nesta quarta-feira

O Sindicato da Industria Metal-Mecânica do Ceará (Simec) vai realizar, nesta quarta-feira, festa para entrega da Medalha Sebastião de Arruda a empresário do setor e personalidade que se destacaram neste ano.

A festa ocorrerá no Espaço Coco Bambu por Toca, a partir das 19 horas, quando receberão a comenda Igor Queiroz, diretor de Relações Institucionais do Grupo Edson Queiroz e o secretário do Desenvolvimento Econômico do Estado, Cesar Ribeiro.

(Foto – Fiec)

Funai terá seu destino definido por Bolsonaro, diz futura ministra

O destino da Fundação Nacional do Índio (Funai) no futuro governo será decidido pela equipe do presidente eleito Jair Bolsonaro. A informação foi confirmada hoje (11), em Brasília, por Damares Alves, convidada para ser ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos a partir de 1º de janeiro.

No Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde se reúne a equipe de transição, Damares afirmou que o assunto está sendo tratado “com calma” e atenção.

“Desde o início foi um ponto complexo e delicado. A gente quer um novo momento para os povos indígenas no Brasil”, disse. Segundo ela, ainda não há nomes cotados para assumir a presidência da Funai e a escolha será feita por Bolsonaro e por ela. “O índio vai ser tratado como um todo. Vamos dar atenção especial para a educação indígena”, garantiu.

Sobre a demarcação de terras, ela disse que há um trabalho e um estudo sendo desenvolvidos e evitou antecipar detalhes. Damares recebe novas lideranças indígenas ainda hoje, mas garantiu que serão conversas sobre os pontos em construção para o ministério.

Família

A respeito das medidas adotadas pelo futuro governo que contemplem o novo espectro da pasta – Famílias -, Damares explicou que as políticas estão sendo construídas e vão envolver ações de diversos ministérios.

(Agência Brasil)

Henrique Meirelles será o titular da Sefaz de João Doria

O ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, aceitou o convite do governador eleito João Doria e ocupará a Secretaria de Fazenda de São Paulo. É mais um ex-ministro de Michel Temer na administração estadual. Ele foi também candidato a presidente pelo MDB.

A informação foi antecipada pela Coluna Radar, da Veja Online.

O anúncio demorou a ser feito porque Meirelles tinha outros convites do setor privado. O ex-ministro, inclusive, daria a resposta na última sexta-feira, mas pediu mais prazo para pensar.

(Foto – Agência Brasil)

Governador sanciona lei que torna obrigatória vigilância armada 24 horas nas agências bancárias

711 8

O governador Camilo Santana (PT) sancionou a lei de nº16.692, que dispõe sobre a obrigatoriedade de vigilância armada para atua 24 horas, inclusive em fins de semana e feriados, nsa agências bancárias. O projeto é de autoria da deputada Aderlânia Noronha (SD), com coautoria de Joaquim Noronha

“Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º Ficam as agências bancárias, localizadas no Estado do Ceará, obrigadas a contratar vigilância armada para atuar 24h (vinte e quatro horas) por dia, inclusive em finais de semana e feriados. Art. 2º Os vigilantes que irão prestar o serviço contratado referido no art. 1º desta Lei deverão permanecer no interior da agência bancária, em local em que possam se proteger durante a jornada de trabalho, e dispor de botão de pânico e terminal telefônico, para acionar rapidamente a polícia, e de dispositivo que acione sirene de alto volume no lado externo do estabelecimento, para chamar a atenção de transeuntes e afastar delinquentes de forma preventiva a cada acionamento”, diz o governador.

A lei estabelece ainda que ficam as agências bancárias obrigadas a instalar escudo de proteção ou cabine blindados para guardas ou vigilantes, medindo, no mínimo, 2m (dois metros) de altura e contendo assento apropriado.

Diz mais: o descumprimento ao disposto nesta lei sujeitará o infrator às seguintes sanções: I – advertência, aplicada na primeira incidência, devendo o infrator sanar a irregularidade em até 10 (dez) dias úteis; II – multa de 200 (duzentas) UFIRCEs, aplicada na reincidência, devendo o infrator sanar a irregularidade em até 30 (trinta) dias úteis; III – multa de 400 (quatrocentas) UFIRCEs, aplicada em caso de haver decorrido o prazo referido no inciso II deste artigo e não ter sido sanada a irregularidade, devendo o infrator sanar a irregularidade em até 30 (trinta) dias úteis; IV- interdição, aplicada em caso de haver decorrido o prazo referido no inciso III deste artigo e não ter sido sanada a irregularidade. Art. 5º A regulamentação desta Lei será efetivada em 90 (noventa) dias, por Decreto do Chefe do Executivo.

As incertezas da véspera e o despreparo intelectual de Bolsonaro

226 1

Com o título “As incertezas da véspera”, eis artigo de Ricardo Alcântara, escritor e publicitário. Ele fala das trapalhadas que já estão girando o entorno do futuro governo e diz não estar otimista com o próximo governo. Confira:

O coronel Olympio disputa liderança com a deputada Joyce Hasselman, a que chamou Eduardo Bolsonaro de “o machista da vez”. Eduardo incomodou o irmão Flávio por declarações equidistantes sobre o quiproquó do cheque que o motorista dele emitiu à esposa do presidente eleito Jair Bolsonaro que, suspeitam analistas, já inicia a fritura do seu chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, reincidente em denúncia de Caixa 2. Onyx monitora movimentos do General Mourão na equipe de transição. Convencido de que ele age sob orientação do presidente, o vice fustiga o titular ao exigir publicamente uma explicação do motorista de Flávio, irmão do mesmo Carlos Bolsonaro – coincidência? – que espalhou nas redes sociais que “a morte do presidente interessa a gente que está perto”, óbvia referência ao vice que articula a base militar para reduzir os espaços do ministro da Economia, o liberal Paulo Guedes, aquele que ameaçou dar “uma prensa no Congresso” em cujas eleições para as mesas diretoras o presidente jurou não interferir, mas o filho Eduardo desmentiu num bate boca de Whatsapp, revelando manobras contra Rodrigo Maia. Ufa!

Há um responsável pelos fatos descritos: o chefe de todos eles. A inaptidão do presidente eleito para o exercício perspicaz e diligente da liderança salta aos olhos. Preocupante também é seu despreparo intelectual, já confessado, para arbitrar sobre aspectos técnicos de governo, conferindo a atores demissíveis força própria que só o eleito pode ter. Bolsonaro não pode terceirizar a cadeira de presidente. Conflitos de interesses e disputas por espaço são episódios comuns à vida pública. Contudo, sem boa gestão, a fogueira das vaidades pode chamuscar o governante.

Juro: eu queria estar mais otimista com um governo onde o chanceler desdenha da força da China e a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos professa que é hora de sua igreja governar o Brasil. Mas os fatos me recomendam maior prudência. E, sim, há testemunhos de que o silêncio de Sérgio Moro na última semana foi ouvido a léguas de distância.

*Ricardo Alcântara

fortaleza.ricardo@gmail.com

Escritor e publicitário.

Alô, Enel! Que tal uma poda nesta árvore do Conjunto Ceará?

254 2

Edival Bernardo, leitor deste blog, manda mensagem em tom de apelo:

Caro Eliomar de Lima,

Faço-lhe um um apelo contra o absurdo que a Enel vem fazendo comigo. Fiz várias solicitações de poda dessa árvore da minha casa, cujos galhos estão encostando na rede elétrica (foto em anexo). Apelo desde o ano passado e ainda não fui atendido

Os vizinhos já estão reclamando que isso está passando corrente elétrica para o muro, principalmente quando chove

Como neste período do ano, há chuvas e risco de choque, insisto no apelo a essa poda porque, pois esse tipo de serviço é da responsabilidade da distribuidora de energia.

SERVIÇO

*Alô, Enel, ele informa seu número de cliente para acolhimento de providências: Enel 456325-5.

Produção de motos e bicicletas fecha o ano com crescimento

A produção de motocicletas cresceu 19% de janeiro a novembro deste ano em comparação com o mesmo período de 1017. Segundo balanço divulgado hoje (11) pela Associação Brasileira de Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Bicicletas e Similares (Abraciclo), saíram das indústrias 968,8 mil unidades até novembro, contra as 813,8 mil fabricadas de janeiro a novembro de 2017.

Foram produzidas 90,1 mil motos em novembro, uma expansão de 8,4% em relação ao mesmo mês do ano passado. Em comparação com outubro, no entanto, quando foram fabricadas 101,1 mil unidades, foi registrada uma queda de 10,9% na produção.

As exportações apresentaram uma retração de 12,9% no acumulado de janeiro a novembro, com a venda de 65 mil unidades, contra 74,6 mil no mesmo período do ano passado. Segundo o presidente da Abraciclo, Marcus Ferminian, as vendas para o mercado externo sofrem com os reflexos da crise na Argentina, maior comprador dos produtos brasileiros.

A partir dos números, a Abraciclo projeta fechar o ano de 2018 com um crescimento da produção de 17,2% em relação ao ano passado, com um total de 1,03 milhão de motos. Para 2019, a expectativa é de uma expansão de 4,3% na produção, com a fabricação de 1,08 milhão de motos.

Apesar dos números positivos, Ferminian destacou que a fabricação ainda está abaixo da capacidade das fábricas instaladas na Zona Franca de Manaus. De acordo com ele, a expansão neste ano “reverte o ciclo de queda” enfrentado pela indústria desde 2011. Com a volta do crescimento, o setor volta ao mesmo patamar que tinha em 2004. “A gente celebra o crescimento, mas ainda estamos distantes da ocupação total das nossas plantas”, ressaltou.

Entre os fatores que permitiram a retomada em 2018, Ferminian apontou a melhora da confiança dos consumidores na economia e a expansão do crédito, inclusive a partir das próprias marcas que tem bancos próprios para financiar as vendas.

Bicicletas

De janeiro a novembro, a fabricação de bicicletas aumentou 16,5% em relação ao mesmo período de 2017, totalizando 751,8 mil unidades em 2018 contra 645,5 mil no ano anterior.

Segundo o vice-presidente do segmento de bicicletas da Abraciclo, Cyro Gazola, entre os fatores que permitem a expansão do setor está o aumento da estrutura cicloviária nas cidades, com a construção de ciclovias e ciclofaixas. Foram implantados 33 quilômetros em 2017.

Essa infraestrutura, entretanto, ainda representa, de acordo com Gazola, apenas 3% da malha viária do país. Mesmo assim, é um fator importante para a expansão do mercado de bicicletas no país. “Já é um elemento que hoje determina o crescimento da nossa indústria”, ressaltou.

(Agência Brasil/Foto – Arquivo)

UFC emplaca 130 projetos de pesquisa na Chamada Universal do CNPq

Antonio Gomes, pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, comemora.

A Universidade Federal do Ceará emplacou um total de 130 propostas no Edital Universal do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Este número que representa 68% das iniciativas aprovadas no Ceará e 12,3% no Nordeste. A informação é da assessoria de imprensa da Instituição.

O resultado (http://bit.ly/2B4INOw) situa a UFC como uma das universidades que mais aprovaram projetos na região, ao lado da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Comparando-se às edições anteriores, o número de projetos da UFC contemplados foi o maior dos últimos anos. A série traz 121 em 2014; 111 em 2016 e, agora, 130 em 2018.

Lançada em julho deste ano, a Chamada Universal é uma das mais tradicionais do CNPq, pois apoia projetos de pesquisa científica, tecnológica e de inovação em qualquer área do conhecimento, abrindo espaço tanto para jovens doutores quanto para pesquisadores seniores. Esta edição conta com um total de R$ 200 milhões, a serem liberados em até três parcelas.

Faixas de projetos

O CNPq divide os projetos em três faixas: A, para projetos com custo de até R$ 30 mil; B, para aqueles de até R$ 60 mil; e C, para iniciativas de até R$ 120 mil. Quanto maior o volume de recursos pleiteado no projeto, maiores são a experiência e o reconhecimento exigidos do pesquisador. No caso da UFC, 32,5% das ações se situam na faixa A, enquanto 39,8% se encontram na faixa B, e 27,7%, na faixa C.

As pesquisas contempladas são oriundas de diversas unidades acadêmicas, inclusive de campi do Interior, como o de Sobral (quatro projetos aprovados) e Crateús (um projeto).

De acordo com o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UFC, Prof. Antonio Gomes, o significativo número de projetos aprovados na universidade sinaliza “a competitividade de nossos pesquisadores, fato também evidenciado no aumento das publicações internacionais da UFC nos últimos quatro anos.”

(Foto – UFC)

Investigação sobre amigo de Bolsonaro depende de quebra de sigilos avançar

Funcionários familiarizados com as ações do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) dizem que só será possível entender a dimensão das transações identificadas nas contas de assessores da Assembleia Legislativa do Rio se os investigadores quebrarem o sigilo fiscal e analisarem as contas telefônicas dos envolvidos. A informação é da Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta terça-feira.

O Ministério Público do Rio recebeu nessa segunda (10) informações do Coaf sobre pessoas que trabalharam para 22 deputados, entre eles Flávio Bolsonaro (PSL).

Embora o Coaf não tenha encontrado informações que liguem essas transações a ilícitos, chamou a atenção dos auditores o fato de terem sido fracionados os pagamentos que o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), diz ter recebido por um empréstimo de R$ 40 mil ao policial Fabrício José de Queiroz.

As suspeitas existentes sobre as contas do ex-assessor do filho de Bolsonaro, que movimentou R$ 1,2 milhão em transações consideradas atípicas pelo Coaf, causaram incômodo em integrantes da futura bancada do PSL. Muito conectados às redes sociais, eles têm recebido cobranças de eleitores.

(Foto – Facebook)