Blog do Eliomar

Últimos posts

Rita Lee anuncia que não fará mais shows

A cantora Rita Lee anunciou neste sábado (21) que não vai mais fazer shows. A “aposentadoria” foi revelada durante uma apresentação no Circo Voador, no Rio, e confirmada pela cantora em seu perfil no Twitter.

“Aposento-me de shows, da música nunca. Quem me viu ontem (sábado, 21) pode bem atestar minha fragilidade física. Saio de cena absolutamente paixonadacocês”, escreveu no microblog.

Um vídeo postado no YouTube mostra a cantora anunciado sua aposentadoria durante apresentação deste sábado.

“Eu queria falar uma coisinha. Esse é o penúltimo show, mas eu considero o último. O último da turnê e eu vou aposentar dos palcos”, disse.

“Aposentadoria é bom, 67 anos, tá bom”, completou, emocionada.

Segundo a agenda no site oficial, o último show de Rita Lee acontece no próximo sábado (28) em Aracaju.

(Folha)

A encruzilhada do PT em Fortaleza

231 6

O Partido dos Trabalhadores (PT) em Fortaleza começou oferecendo no ano passado um leque com 13 nomes para concorrer à disputa prefeitural de 2012, afunilou esse menu para quatro ou cinco nomes, e agora parece estar em encruzilhada digna de novela mexicana. Nesse momento, mesmo que os líderes petistas tentem esconder, o partido está com um problemão em mãos, graças à sua própria capacidade de autoflagelação. Prova disso, é que o prazo estabelecido pela direção da legenda, com vistas á escolha do nome, já foi para o espaço, não havendo por enquanto perspectiva de definição a curto prazo.

É interessante destacar que a situação posta deve-se ao que o partido sempre combateu em governos anteriores, que é a questão do personalismo. O que é a posição da prefeita, ao bater o pé na defesa de Catanho ou Elmano de Freitas, se não a manutenção de seu projeto pessoal? Alegam os defensores de Luizianne que os dois preferidos pela prefeita e presidente estadual da legenda, seriam próximos a ela e, portanto, estariam mais preparados para conduzir o projeto petista na Capital. Esquecem esses correligionários, todavia, que além dos dois serem apostas de risco, por não terem densidade eleitoral, nomes como Camilo Santana e Artur Bruno, bem mais expressivos em termos eleitorais dentro do PT, foram praticamente queimados pela direção estadual antes mesmo da disputa começar.

Ora, sabe-se hoje, que Camilo seria um dos possíveis nomes a garantir a permanência de Cid Gomes na aliança com os petistas, o que facilitaria as coisas em termos montagem do palanque de aliados. O atual secretário de Cidades, todavia, é ligado a José Guimarães, e, portanto, carta fora do baralho do jogo sucessório para Luizianne Lins. Já o deputado federal Artur Bruno, maior votação em Fortaleza para a Câmara Federal em 2010, também não é visto com bons olhos, e nem mesmo teria votos na direção do PT para tentar ir, pelo menos, às prévias partidárias.

Um aspecto importante nesse processo, é que o PT mantém o discurso de manutenção da base aliada formada com a participação do PSB, PMDB e PCdoB, mas não deixa margem de manobra para negociação. Como explicar, por exemplo, que Catanho e Elmano venham a ser candidatos por serem próximos à gestão da prefeita, se esses partidos têm feito sérias críticas à condução do executivo municipal? Por outro lado, se forem Camilo ou Bruno os sugeridos pelo partido, qual será o argumento para convencer os aliados, se durante a condução das discussões a prefeita os rejeitou abertamente?

(Menu Político / O POVO)

Sobram 49 mil vagas no Ceará

Quem afirma que o mercado de trabalho é concorrido e oferece poucas vagas de emprego pode ser que morda a língua neste início de ano. Isso porque o balanço realizado pelo Sistema Nacional de Emprego do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (Sine/IDT) indica que no Ceará, em 2011, do total de 89.000 vagas disponíveis no Estado, 49.000 não foram preenchidas.

A maioria das vagas que ficaram ociosas, 65%, era de empresas localizadas em Fortaleza e nos municípios da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). As ocupações com maior número de vagas não preenchidas foram de supervisor de produção, engenheiro civil, modelista, mestre de obras, pedreiro, secretária executiva, cozinheiro, eletricista, carpinteiro, operador de empilhadeira, soldador, operador de telemarketing, dentre outras.

Desde novembro de 2011, a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) já adiantava que o comportamento do ano seria esse: o nível de ocupação na RMF vem crescendo em ritmo mais lento do que no mesmo período de 2010.

Do total de vagas ocupadas em novembro do ano na RMF, 41% correspondiam a trabalhadores com carteira assinada. “Esse número de ocupados poderia ser um pouco maior se o pessoal fosse empregado”, explica Ediran Teixeira, coordenador técnico da PED do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/Ceará).

“Os resultados são satisfatórios para a realidade de crises que tivemos em 2011”, afirma Antenor Tenório, coordenador estadual de intermediação de profissões do Sine/IDT. Segundo ele, os principais motivos para o não preenchimento das vagas vão desde a falta e deficiência na qualificação profissional, além da falta de experiência e baixo nível de escolaridade, até as condições de trabalho apresentadas pelas empresas – que podem ser salários baixos ou poucos benefícios trabalhistas.

Antenor aponta que no ano passado houve retração no setor de indústria de transformação (têxtil, confecção e calçados) e que o fenômeno colaborou decisivamente para que as vagas tenham sobrado. “Se a indústria não vai bem, isso repercute nas vagas que oferecemos. Temos boa participação nesse setor”, explica. A meta do Sine/IDT para 2012 no Ceará é inserir 80.000 novos trabalhadores no mercado de trabalho. “Se o setor de indústria de transformação demonstrar reação, no entanto, a expectativa é que o número de vagas preenchidas supere a meta”, destacou.

(O POVO)

Vereador organiza “tour” por obras paralisadas da Prefeitura

164 37

Plácido Filho mostra abandono nas obras de ampliação do terminal de Antonio Bezerra

Praia de Iracema, Praça 31 de Março, Praça do Náutico, Praça do Carmo, Terminal de Antônio Bezerra, Terminal da Parangaba, Hospital da Mulher, Gonzaguinha da Barra do Ceará, Frotinha da Parangaba e Hospital Nossa Senhora da Conceição (Conjunto Ceará).

Esse é o “roteiro turístico” traçado pelo líder da oposição na Câmara Municipal de Fortaleza, vereador Plácido Filho (PDT), que levará cidadãos às obras paradas da Prefeitura, na segunda semana de fevereiro. Para arrecadar o dinheiro dos ônibus de turismo, o vereador irá dispor nesta terça-feira (24), no site “Por Amor a Fortaleza”, uma ficha de cadastro, como ainda dados de uma conta bancária para doações para o aluguel dos ônibus.

“Fortaleza sempre teve atrativos naturais, mas há sete anos também passaram a mostrar para a população atrativos de ficção, como um Hospital da Mulher, uma Praia de Iracema reurbanizada e até projetos como o Vila do Mar (Barra do Ceará), quando não obras inacabadas, nunca existentes. Isso tem causado um prejuízo enorme para a cidade, pois muitas vezes o cidadão vai em busca de lazer nesses locais e encontra abandono e insegurança. Venderam para a população uma atenção que nunca existiu para com o cidadão, que digam os moradores do conjunto habitacional Maria Tomásia, que esperavam o cumprimento de uma promessa de pedaço do paraíso e encontraram a insegurança e o descaso com a infraestrutura”, comentou Plácido Filho.

Oposição alertou

O líder da oposição voltou aos terminais da Parangaba e do Antonio Bezerra, nesta sexta-feira (21), como forma de cobrar o reinício das obras de ampliação e dos banheiros. “É lamentável que a prefeita Luizianne Lins tente concluir essas obras em ano eleitoral, em detrimento às necessidades da população. Mas acredito que, mais uma vez, ela irá se perder no planejamento, pois não haverá tempo para a conclusão de todos os projetos. A Prefeitura não pode alegar que a oposição torceu por esse fracasso, pois há anos estamos alertando para este momento. Nunca a oposição fez tanto para que a gestão Luizianne Lins desse certo, pois fomos nós que apontamos o afundamento do Hospital da Mulher, os pontos cegos no estádio Presidente Vargas e as melhorias que precisavam ser feitas no Sistema Integrado de Transporte. Pelos menos esses pontos foram corrigidos a tempo”, ressaltou o vereador do PDT.

Acordo é sagrado

100 2

Há expectativa de que as mudanças na PM não fujam daquilo que foi acordado entre as partes para pôr fim ao movimento paredista, na PM. Sobretudo, que não haja retaliações. Pelo que se sabe, ficou acordado que não haveria punições, e uma anistia seria assinada (os líderes do movimento não seriam retaliados).

 Ora, acordo é coisa sagrada. Se não for honrado, abre-se caminho para o imponderável, reatiçando rancores e o “ranger de dentes”. O pior é que nesse caso não haveria interlocutores para os que se sentissem “traídos”, pois não mais acreditariam em nada vindo do governo.

Ninguém de bom senso gostaria de ver concretizada uma hipótese desse tipo, sobretudo a população.

(Coluna Concidadania / O POVO)

Navio iraniano afunda no Golfo Pérsico; ao menos 16 morrem

Um navio iraniano afundou no Golfo Pérsico neste sábado (21), incidente que deixou pelo menos 16 mortos, informou neste domingo (22) a agência oficial de notícias local “Irna”.

Segundo a fonte, a embarcação “Ônibus do Mar” tinha saído com cerca de 20 passageiros da ilha de Ormuz e se dirigia ao porto meridional de Bandar Abbas, na província iraniana de Hormozgan. As causas do naufrágio ainda são desconhecidas.

O diretor de Relações Públicas e Assuntos Internacionais e de Portos da província de Hormozgan, Hossein Khoshbakht, citado pela “Irna”, disse que a maioria dos passageiros havia ficado presa debaixo da embarcação.

Khoshbakht explicou que as equipes de resgate conseguiram salvar cinco pessoas. Os trabalhos de busca continuam.

(EFE)

Agora vai

Como se sabe, não há vácuo na política. Como a grande aliança que junta PT, PSB, PMDB e PCdoB em Fortaleza está mais pra lá do que pra cá, há um grupo de siglas se unindo na Capital ansioso pela prefeitura.

PDT, PR, PP e PTC fizeram seu primeiro encontro para negociar a aliança. O ex-governador Lúcio Alcântara, que já foi do PDT, estava lá. Na mesa, o prato a degustar foi o seguinte: Luizianne Lins (PT) não é mais candidata, a gestão está desgastada e Cid Gomes (PSB) está com força em baixa na Capital.

Pronto, agora só falta a aliança da oposição combinar com os eleitores.

(Coluna Fábio Campos / O POVO)

José Gabrielli deixará comando da Petrobras este ano

177 1

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, deixará o comando da estatal ainda em 2012. A informação foi confirmada neste sábado (21) pelo líder do PT na Câmara, o deputado Paulo Teixeira (SP).

Segundo Teixeira, Gabrielli será substituído por Maria da Graça Foster, que atualmente é diretora de gás e energia da estatal.

A razão da troca ainda não foi explicada. A estimativa é que Gabrielli, à frente da Petrobras há seis anos, deixe a direção da estatal em fevereiro, quando ocorre a primeira reunião do ano do conselho administrativo da petroleira.

A troca no comando da estatal faria parte da reforma ministerial que a presidente Dilma Rousseff vai promover este ano. A assessoria de imprensa da Petrobras não confirmou a informação.

(Jornal do Brasil – JB)

Não ao vale-tudo

166 7

A prefeita Luizianne Lins mostrou que é boa de briga e surpreende sempre quem espera levá-la à lona. Seu erro – dentre outros – foi o de não ter divulgado desde o início suas realizações. Outro, foi não chamar os movimentos sociais para checar as finanças da Prefeitura e ver com os próprios olhos seus limites (aliás, a acessibilidade às finanças deveria ser uma das marcas de um governo de esquerda).

Mas, a verdade é que suas obras começam a aparecer, e não são poucas, sobretudo, no atendimento a demandas dos segmentos tradicionalmente excluídos. Muita gente não gostou de sua opção pelo desenvolvimento sustentável, do qual o maior exemplo foi sua recusa em sacrificar Fortaleza a um estaleiro privado. Certamente, as gerações futuras agradecerão àquele momento de lucidez e de coragem, quando estudarem este período.

Aliás, a disputa pela Prefeitura, este ano, terá como eixo central (embora isso, provavelmente, não ficará explícito) o confronto entre duas visões de desenvolvimento: a tradicional e a sustentável.

(Coluna Concidadania / O POVO)

Feministas ucranianas tiram a roupa e desferem socos em jornalistas como protesto

1103 1

Ativistas do grupo feminista ucraniano Femen voltaram a tirar suas roupas neste sábado (21), em frente ao Parlamento búlgaro, para protestar contra a violência doméstica e o tráfico de pessoas.

As ucranianas Oxana Shachko e Inna Schevschenko, além de mais uma ativista búlgara que não quis se identificar, optaram por tirar a roupa e fazer parte do protesto mesmo com o frio de quase zero grau na capital búlgara.

“Prisão aos agressores”, gritavam as mulheres, que, em seguida, chegaram a dar leves socos em vários jornalistas que cobriam o protesto para exemplificar, argumentaram as jovens, como sofrem as mulheres vítimas de violência doméstica.

“Nosso Deus é mulher, nossa missão é o protesto e nossas armas são os seios. Mostrar os seios é o único modo de ouvirem nossa voz e, por isso, nós os mostramos”, explicou uma das ucranianas.

As mulheres da Femen são reconhecidas por suas provocativas ações em defesa dos direitos da mulher. Segundo o grupo, uma em cada quatro mulheres búlgaras é vítima da violência doméstica, um número que pode ser mais alto, já que muitas mulheres não denunciam os maus tratos à polícia.

Criada em 2008, a Femen diz ter 300 militantes apenas na Ucrânia e já perdeu a conta de quantas manifestações realizou.

Apenas nos últimos meses, elas já protestaram contra a prostituição, o turismo sexual, o álcool, os cortes dos serviços sociais voltados para a população, contra projeto que prevê o aumento da idade de aposentadoria para as mulheres e contra o julgamento da ex-premiê ucraniana Yulia Tymoshenko.

O grupo passa atualmente por um processo de internacionalização. Recentemente algumas viajaram até a Itália para protestar contra o então premiê Silvio Berlusconi.

Há também iniciativas em outros países. Nos EUA, duas militantes americanas protestaram em Nova York contra a violência policial contra o movimento “Ocupe Wall Street”.

Para financiar os protestos, a Femen aceita doações e passou a vender objetos com a marca do grupo. Os artigos incluem bolsas, canecas e até pinturas feitas com os seios.

(das agências)

TRT-RJ teve maior volume de movimentações atípicas do país

150 1

Integrantes do Tribunal Regional do Trabalho da 1 Região (TRT-1), sediado no Rio, movimentaram quase R$ 320 milhões em operações financeiras atípicas na última década. O valor está descrito no relatório de análise produzido pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) a pedido da Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O levantamento revelou que só um servidor, identificado pelo Coaf como doleiro, foi responsável por operações atípicas no total de R$ 282 milhões, todas em 2002. Mas ele não foi o único. Há outras movimentações suspeitas ligadas ao TRT-1 de R$ 38 milhões.

O relatório, encomendado pelo CNJ para investigar suspeitas de atividades ilícitas envolvendo membros do Poder Judiciário, apontou o TRT-1 como o tribunal brasileiro com o maior volume de operações atípicas, com 53,7% de uma soma total de R$ 594 milhões, seguido do Tribunal de Justiça de São Paulo e do Tribunal de Justiça da Bahia. Se excluídas as movimentações atribuídas ao suposto doleiro, o Tribunal do Trabalho fluminense passaria ao terceiro posto do ranking. Por restrições legais, os técnicos do Coaf não informaram os nomes dos responsáveis e nem se eles são servidores ou magistrados — e as movimentações atípicas não são necessariamente irregulares.

Doleiro teria entrado no TRT após prisão

No ano em que o suposto doleiro movimentou R$ 282 milhões em 16 operações, a sede do TRT-1 no Centro do Rio sofreu um incêndio que destruiu os quatro últimos andares, onde ficavam gabinetes dos desembargadores. No ano seguinte, parte do tribunal foi transferida para um prédio da Caixa Econômica Federal (CEF) na Rua do Lavradio.

Sobre os R$ 282 milhões movimentados por um único funcionário, o presidente do Coaf, Antonio Gustavo Rodrigues, disse que o servidor seria um ex-doleiro que já fora alvo de investigação da polícia e já havia sido preso, mas não revelou sua identidade e nem a função que exerce no tribunal.

Desde que os detalhes do relatório foram divulgados, o TRT-1 passou a ser alvo de indagações. O presidente da Seccional Rio da OAB (OB-RJ), Wadih Damous, enviou ofício ao Ministério Público Federal pedindo investigações sobre o responsável pelas operações. Ele alega que, se a suposta prisão do doleiro se deu no âmbito de um processo penal, que “como regra, é público”, não há motivo para a Procuradoria Regional manter o sigilo em torno do episódio, o que, segundo ele, “só contribui para as especulações acerca de possíveis desvios de verbas públicas e envolvimento de magistrados nessas movimentações.

No TRT, outra dúvida diz respeito à admissão do servidor. Se ele entrou depois de ser preso, como diz o Coaf, como o processo de seleção do tribunal deixou que ele passasse? Os frequentadores do tribunal, entre os quais advogados, questionam o fato de um doleiro que, em um ano, movimentou R$ 282 milhões, ter rendimento de assalariado no tribunal.

A presidente do Tribunal, desembargadora Maria de Lourdes Sallaberry, afirmou desconhecer a identidade do suposto servidor e criticou a postura do presidente da OAB-RJ, Wadih Damous, ao pressionar o TRT-RJ para divulgar o nome do suspeito:

— Essa notícia foi usada de forma leviana, em especial pelo presidente da OAB-RJ. Leviana porque ele sabe que ainda que tivesse sido notificado pelo Coaf, o tribunal só poderia abrir uma sindicância sigilosa, em segredo de Justiça, porque nosso país não permite condenação sem o devido processo legal.

(O Globo)

Pedetistas e admiradores participam de missa em homenagem a Brizola

380 2

Uma missa neste domingo (22), a partir das 10 horas, na Igreja do Carmo, no Centro, homenageará o gaúcho Leonel Brizola, que estaria completando 90 anos de idade neste domingo.

Nascido em 22 de janeiro de 1922, no vilarejo gaúcho de Cruzinha (atualmente município de Carazinho, a 292 quilômetros de Porto Alegre), Leonel Brizola foi o único político eleito a governar dois Estados: Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro.

Com a bandeira da Educação, Brizola disputou por duas vezes a Presidência da República. Morreu aos 82 anos, no Rio de Janeiro, após problemas cardíacos.

BB abre vagas em oito Estados e no Distrito Federal

O Banco do Brasil abre nesta segunda-feira (23) as inscrições para o concurso público para vagas de cadastro reserva do cargo de escriturário com salários de R$ 1.408. As oportunidade são para Alagoas, Bahia, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pará, São Paulo, Tocantins e regiões de Minas. As inscrições podem ser feitas até o dia 14 de fevereiro no site www.cesgranrio.org.br. A taxa é de R$ 42. A prova será no dia 25 de março.

(Estadão)

Dilma deve ouvir Lula para definir Comissão da Verdade

A presidente Dilma Rousseff deve consultar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva antes de escolher quem serão os integrantes da Comissão da Verdade.

Lula, que, assim como a presidente, foi preso durante a ditadura militar, será um dos poucos interlocutores cuja opinião terá peso na escolha dos sete conselheiros, segundo membros do governo envolvidos nas tratativas da instalação da comissão.

A comissão –grupo governamental que fará a narrativa das violações aos direitos humanos ocorridas entre 1946 e 1988– terá a missão de identificar os responsáveis pelas mortes, torturas e desaparecimentos no período, ainda que não possa puni-los.

(Folha)

PT marca reunião para 2ª feira. Hora de discutir desistência de Catanho e próximos passos

291 5

Membros das executiva estadual e municipal de Fortaleza do Partido dos Trabalhadores vão se reunir a partir das 18 horas da próxima segunda-feira. Segundo a assessoria de imprensa da legenda, hora de discutir conjuntura política.

Na realidade, o encontro discutirá cenário da sucessão da prefeita Luizainne Lins onde o fato novidade foi a desistência do rol de prefeituráveis do seu assessor espcial, Waldemir Catanho. Ele era o preferido da prefeita para a disptua.

O encontro ocorrerá no Hotel Amuarama (Bairro de Fátima).

Instituto alerta para abusos na lista de material escolar

Com a proximidade do fim das férias, as papelarias já estão cheias de pais com listas de material escolar em mãos e muita dúvida na hora de comprar os itens que serão utilizados neste ano letivo. Algumas exigências não podem ser feitas pelas escolas, mas continuam sendo incluídas entre os pedidos. O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) alerta os consumidores sobre as práticas consideradas abusivas, como determinar em qual estabelecimento deve ser feita a compra ou pedir produtos de marcas específicas.

“Dizer onde os pais devem comprar os materiais é uma prática equivalente à venda casada. Não pode haver indicação específica quando um produto está disponível em diversos estabelecimentos comerciais. O direito de escolha do consumidor precisa ser preservado”, explica Mariana Ferraz, advogada do Idec. Segundo ela, o local onde a compra deverá ser feita só poder ser determinado pela escola quando se trata de um produto que não está disponível em outras lojas, como apostilas que são produzidas pelo colégio.

Na lista de material dos filhos da digitadora Áurea Elias Carneiro, de 36 anos, a escola incluiu sugestões de papelarias e indicações de marcas específicas dos itens a serem comprados, o que ela considera um abuso. “Acho abusiva porque escola particular pede muita coisa. Alguns itens vêm até com a recomendação da marca”, disse. Segundo a advogada do Idec, os produtos devem ser indicados de forma genérica, sem citar marcas específicas.

De acordo com o instituto, as escolas também não podem pedir materiais de uso coletivo, como produtos de limpeza. “Os itens solicitados devem ser aqueles que o estudante vai usar individualmente para o estudo em si. Os outros dizem respeito à prestação de serviço daquele estabelecimento e a escola precisa garantir”, alerta Mariana. No caso de escolas públicas, produtos como papel higiênico ou copos descartáveis podem ser solicitados como uma contribuição, mas não como obrigatórios.

Para a bancária Ângela Rezende, de 51 anos, a relação de material apresentada pelas escolas é exagerada. Ela tem dúvidas de que todos os itens serão utilizado no decorrer do ano.“Eu acho que exagera um pouco. Pedem muita coisa e no fim do ano não retorna um pedaço de papel. É muita cartolina. Imagina se cada criança leva uma resma de papel, é muito. Deve sobrar bastante, né?”, disse.

A representante do Idec dá outras dicas para os pais economizarem na hora da compra. A primeira é revisar os materiais do ano anterior para ver quais podem ser reutilizados, assim evita-se a compra de itens desnecessários. Também não é recomendado ir às papelarias junto com as crianças, porque elas vão querer os produtos mais caros, como cadernos de personagens de desenhos, seriados ou filmes que têm um custo extra por serem licenciados.

“A criança é movida pelo impulso e o que é mais bonito pode encarecer a conta. O material mais barato não precisa ser chato. Os pais podem propor atividade lúdicas para fazer capas e personalizar os cadernos. Além de interessante é uma oportunidade para uma conversa sobre o consumo consciente porque isso começa na compra do material”, aconselha Mariana.

As famílias também podem procurar livros didáticos em sebos ou entrar em contato com outros pais da mesma escola que podem ter as obras em bom estado para serem reutilizadas. Outra sugestão para quem quer economizar é fazer um levantamento dos preços em várias lojas antes de fechar a compra. A dentista Luciana Turco, de 42 anos, fez pesquisa de preço antes de comprar os materiais dos filhos. “Fiz orçamento em duas papelarias. A lista está boa, não exigiu marcas específicas, nem material de limpeza”, disse.

(Agência Brasil)

Dilma registra no primeiro ano de gestão popularidade maior do que seus antecessores

157 1

“A presidente Dilma Rousseff atingiu no fim do primeiro ano de seu governo um índice de aprovação recorde, maior que o alcançado nesse estágio por todos os presidentes que a antecederam desde a volta das eleições diretas, informa reportagem de Bernardo Mello Franco, publicada na Folha deste domingo.

Segundo pesquisa Datafolha, 59% dos brasileiros consideram sua gestão ótima ou boa, enquanto 33% classificam a gestão como regular e 6% como ruim ou péssima.

Ao completar um ano no Planalto, Fernando Collor tinha 23% de aprovação. Itamar Franco contava 12%. Fernando Henrique Cardoso teve 41% no primeiro mandato e 16% no segundo. Lula alcançou 42% e 50%, respectivamente.

O Datafolha ouviu 2.575 pessoas nos dias 18 e 19 de janeiro. A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.”

(Portal Uol)