Blog do Eliomar

Últimos posts

Querem assassinar a Língua Portuguesa. A turma "vão" permitir isso?

416 32

Eis um dos destaques da revista Isto É desta semana: Querem assassinar a Língua Portuguesa? Confira:

Imagine a seguinte cena: na sala de aula, o adolescente levanta o braço para perguntar à professora se ele pode falar “nós pega o peixe”. Ato contínuo, a mestre pede ao jovem para consultar o livro “Por uma Vida Melhor” e dar uma olhada na página 16. Sedento por conhecimento, o aluno acompanha com olhos curiosos enquanto a docente lê o trecho proposto. O garoto, enfim, sacia a dúvida: sim, ele pode falar “nós pega o peixe”. Está escrito ali, claro como a soma de dois mais dois em uma cartilha de matemática. Com nuances diferentes, a situação descrita acima provavelmente vai se repetir em milhares de escolas públicas de todo o País. Não é difícil calcular os efeitos nefastos no futuro dos 485 mil estudantes do ensino fundamental que devem receber a obra distribuída pelo Ministério da Educação por meio do Programa Nacional do Livro Didático. De autoria da professora Heloísa Campos e outros dois educadores, “Por uma Vida Melhor” defende a ideia de que erros gramaticais são aceitáveis na língua falada. Para Heloísa, frases como “os livro ilustrado mais interessante estão emprestado” (tal pérola aparece em destaque no material) não podem ser condenadas se forem expressas verbalmente. Mesmo que em uma sala de aula.
MALTRATARAM A GRAMÁTICA: na lógica do livro que tem o aval do MEC, a frase “os menino pega o peixe” é aceitável
Autora desconhecida, sem grandes feitos na área da educação, Heloísa se viu no centro de uma polêmica que envolveu escritores, linguistas e professores. Por mais que alguma voz aqui e ali tenha defendido os argumentos de Heloísa, além dos eternos demagogos de plantão, a maioria esmagadora condenou seus métodos de ensino.
Uma das mais importantes escritoras brasileiras, Nélida Piñon tem autoridade – como poucos, a propósito – para falar sobre a língua portuguesa. Eis seu veredicto: “O livro confirma a tese de que esteve sempre em curso no Brasil o projeto de manter uma legião de brasileiros como cidadãos de segunda classe”, diz a autora de “Vozes no Deserto”. Escritor que conseguiu a rara combinação de fazer sucesso junto ao público e, ao mesmo tempo, conquistar a crítica, Fernando Morais está indignado. “Esse livro é uma barbaridade”, diz o biógrafo do jornalista Assis Chateaubriand. “Trata-se de um desastre, o oposto do que é pregado por uma pessoa minimamente civilizada.” Linguista com décadas de serviços prestados à educação brasileira e ex-professor da Unifesp, Francisco da Silva Borba amplia a discussão. “O aluno tem que ser ensinado”, afirma. “Se ele tolerar infração às regras, então para que serve a escola?”
Sob diversos aspectos, “Por uma Vida Melhor” tem potencial para piorar a existência de meio milhão de brasileiros. Se realmente for levado a sério pelas escolas públicas, a obra vai condenar esses jovens a uma escuridão cultural sem precedente. Ao dificultar o aprendizado da norma correta, os professores da ignorância terão criado uma espécie de “apartheid linguístico”, para usar uma expressão do ex-ministro da Educação Cristovam Buarque. De um lado, os ricos e bem instruídos. De outro, os jovens reféns da falta de conhecimento gramatical. Se é evidente que o livro assassina a língua portuguesa, na medida em que diz que o aluno pode, na fala, escolher usar a concordância ou não, por que diabos ele teve o aval do MEC? Procurado, Fernando Haddad, o atual ministro da pasta, não quis se pronunciar (leia quadro). A autora Heloísa Campos pelo menos não se furtou ao dever de defender sua obra. “Falar ‘os livro’ do ponto de vista da linguagem popular não é um erro”, diz a professora. “A nossa abordagem é de acolher a fala que o aluno traz da sua comunidade. A cultura dele é tão válida quanto qualquer outra.”
Embora não faça referências diretas, Heloísa repete as máximas do livro “Preconceito Linguístico”, do professor e escritor Marcos Bagno, que faz certo sucesso entre educadores modernos por colocar questões políticas e ideológicas na discussão. Bagno afirma que a linguagem reproduz desigualdades sociais – como se isso fosse uma descoberta assombrosa. É claro que sim. A questão não é essa. Em vez de manter o jovem que não domina a língua imerso na triste ignorância – a pretexto de preservar suas raízes culturais –, por que não retirá-lo de lá? Falar corretamente não é o primeiro passo para, no avanço seguinte, escrever melhor? Escrever melhor não representa uma oportunidade de crescimento pessoal e profissional? Tente conseguir um emprego falando “nós vai” e você certamente terá suas chances reduzidas a zero. É simples assim.
Pode ser bonito, pode ser simpático, pode ser ousado defender o direito de as pessoas cometerem barbaridades gramaticais, mas na vida prática isso é uma tragédia. É claro que todos nós cometemos erros ao falar – intencionais ou não –, como é óbvio que, em certos ambientes, se expressar como um decano da linguística pode soar arrogante e desnecessário. Mas, na vida real, falar minimamente direito só traz vantagens e são justamente essas vantagens que autores como Heloísa Campos desprezam. “Uma coisa é compreender a evolução da língua, que é um organismo vivo, a outra é validar erros grosseiros”, diz Marcos Vilaça, presidente da Academia Brasileira de Letras. “É como ensinar tabuada errada. Quatro vezes três é sempre 12, na periferia ou no palácio.” Mesmo para aqueles que, em tese, defendem a abordagem de Heloísa, o livro é visto como uma obra menor. “Não há nenhuma novidade no que o livro diz”, afirma o professor de português Pasquale Cipro Neto. “Ele tem uma ou outra passagem meio ingênua, pueril, mas no todo cumpre o seu papel.”
Para um país que nos últimos anos vem registrando índices de crescimento assombrosos e tem a ambição de reduzir o abismo da desigualdade social, a educação é talvez a arma mais poderosa que existe. Nesse campo, conforme estudos internacionais demonstram, o Brasil está encalhado na rabeira global. Aqui pouco se lê, pouco se estuda, pouco valor se dá ao conhecimento. Não é hora de mudar? A língua, como já observaram pesquisadores importantes, é um elemento que traduz a identidade nacional. É um instrumento de unificação – e não de segregação entre os que sabem e os que não merecem saber. Ela é, acima de tudo, um princípio de cidadania. Diante da onda de protestos provocada pela notícia da distribuição de “Por uma Vida Melhor”, é possível que o livro encontre alguma resistência entre os professores. Na semana passada, a procuradora da República Janice Ascari, do Ministério Público Federal, afirmou que a Justiça provavelmente receberá uma avalanche de ações contra a publicação. Ela própria foi incisiva em seu blog. “Vocês estão desperdiçando dinheiro público com material que emburrece em vez de instruir”, escreveu Janice. “Essa conduta é inadmissível.” Se as ações vingarem, os jovens terão a chance de dizer, alto e bom som: “Nós pegamos o peixe.”
As trapalhadas de Haddad
A polêmica sobre os livros didáticos distribuídos pelo MEC não foi a única a atormentar o ministro Fernando Haddad nos últimos tempos. O episódio da fraude no Enem em 2009, quando foram roubadas provas dentro da gráfica responsável pela confecção dos testes, foi mais uma de suas trapalhadas. No ano seguinte, constatou-se erro na impressão das provas – e de novo a responsabilidade recaiu sobre o Ministério da Educação. À época, os exames correram sério risco de serem cancelados, o que acabou não acontecendo. Os equívocos não param por aí. Neste ano, surgiu a denúncia de fraudes no Prouni, com estudantes beneficiados pelo programa, mas que não se enquadravam nos limites de renda. Ao mesmo tempo, veio à tona o episódio da sobra de vagas, principalmente no caso de bolsas parciais e no programa de educação a distância, o que demonstraria uma falha administrativa. Para aumentar o desgaste de Haddad, entidades internacionais de fomento não cansam de advertir que o grande gargalo ao desenvolvimento do Brasil continua a ser o baixo nível da educação.

Câmara deve votar Código Florestal na próxima terça-feira

“A votação do projeto de lei do Código Florestal (PL 1876/99) a partir da próxima terça-feira (24) é o destaque do Plenário, que, segundo acordo entre lideranças partidárias, deverá analisar também a Medida Provisória 517/10, que trata de incentivos tributários. Devido à viagem do presidente da Câmara, Marco Maia, à Coreia do Sul, a pauta oficial do Plenário para a semana deverá ser divulgada na segunda-feira (23).
Depois de um impasse entre governo e oposição em torno de mudanças no relatório do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), os líderes fecharam um acordo para votar o texto e uma emenda que será destacada para votação em separado.
Um dos principais pontos de discórdia no texto apresentado pelo relator no último dia 11, o uso das áreas de preservação permanente (APPs), será decidido no voto.
Enquanto o relatório de Aldo prevê a regulamentação por decreto das atividades que poderão continuar em APPs já desmatadas, como quer o governo, a emenda que será destacada remete à lei a definição desse uso dentro de requisitos de utilidade pública, interesse social e baixo impacto ambiental.
O texto da emenda também dá aos estados, por meio do Programa de Regularização Ambiental (PRA), o poder de estabelecer – além de atividades agrossilvipastoris (que integra atividades agrícolas, pecuárias e a cultura de árvores), de ecoturismo e turismo rural – outras que podem justificar a regularização de áreas desmatadas.”

(Agência Câmara)

Tudo pronto para a beatificação de Irmã Dulce

“Ao meio dia deste domingo (22), o Parque de Exposições da Bahia, em Salvador, abre seus portões para sediar um dos maiores atos de fé já assistidos pelos católicos baianos: a cerimônia de beatificação de irmã Dulce, que se notabilizou como o Anjo Bom da Bahia. O ato solene colocará a freira, falecida há 19 anos, a um passo da santificação.
Organizadores do evento esperam cerca de 70 mil pessoas de toda a Bahia, do Brasil e até do exterior. Afinal, são 11 anos de espera para chamar irmã Dulce de “Bem-aventurada Dulce dos Pobres”. A beata terá o dia 13 de agosto como data oficial de celebração de sua festa litúrgica.
Entre os fiéis estará a dona de casa Terezinha Santos Varjão, 65, que se define como católica praticante. “Admiro muito a obra de irmã Dulce. Ela foi santa em vida. Não falto a essa cerimônia de jeito nenhum. Quero chegar cedo para ficar bem na frente e assistir a tudo”, diz ela, uma das primeiras a pegar o ingresso na paróquia do bairro da Pituba.
A agenda festiva começará às 14h, com a exibição do espetáculo “Nasce uma Flor”, que contará passagens memoráveis da vida da religiosa. O espetáculo reunirá cerca de 500 alunos do Centro Educacional Santo Antônio (CESA) – que integra as Obras Sociais Irmã Dulce -, com idades entre 6 e 15 anos, em cenas marcantes, como a do galinheiro onde ela acolhia doentes e que deu origem ao Hospital Santo Antônio.
Às 17h, acontecerá a celebração canônica com uma missa seguida do roteiro litúrgico do Rito de Beatificação do Vaticano. A cerimônia contará com cerca de 500 religiosos – entre padres, arcebispos, bispos, diáconos e seminaristas. Logo depois, o arcebispo de Salvador, dom Murilo Krieger, solicitará ao papa que inscreva, na lista dos santos e beatos da Igreja Católica, o nome da freira baiana.
O cardeal dom Geraldo Majella pedirá, em nome do papa, que seja lida a biografia da beatificada, concluindo com o decreto apostólico de Bento 16 incluiu irmã Dulce na lista dos santos e beatos da Igreja Católica, propondo-a como exemplo cristão para todos os fiéis.
Os presentes assistirão ainda ao descerramento de uma imagem da nova beata, enquanto uma procissão solene apresentará uma relíquia da religiosa. À frente estará Cláudia Cristiane Santos Araújo, a funcionária pública sergipana cuja cura de uma hemorragia foi reconhecida pelo Vaticano como milagre atribuído a irmã Dulce. Em sinal de gratidão, ela depositará flores aos pés da imagem. Com a proclamação da freira como bem-aventurada, será encerrada a cerimônia.”

(Portal Uol)

Luizianne adoece e não preside reunião do diretório petista

134 6

Sem a presença da presidente regional do PT, a prefeita Luizianne Lins, o diretório estadual do partido fez encontro, neste sábado, no Hotel Mareiro, em Fortaleza. A ausência de Luizianne foi bastante comentada principalmente porque sua assessoria informou que ela estava doente, mas não deu maiores detalhes. A assessoria petista disse apenas que ela teria tido uma indisposição.

O encontro ocorreu tendo o comando do deputado federal José Nobre Guimarães, vice-presidente estadual, e de Joaquim Cartaxo, coordenador do grupo que trata das eleições 2012. O senador José Pimente e os deputados federais Artur Bruno, José Airton, ao lado do presidente da Câmara Municipal, Acrísio Sena, e do líder da prefeita na Câmara, Ronivaldo Maia, também estiveram no encontro que durou cerca de duas horas e meia.

Houve uma avaliação positiva da situação do PT, que hoje conta com 16 Prefeituras, a partir da posse de Clodoveu Arruda em Sobral, com a ida de Leônidas Cristino (PSB) para a Secretaria Nacional dos Portos. O PT fechou que fará todo esforço para ampliar esse leque de prefeituras.

Também foram discutidos assuntos relacionados ao Congresso Nacional do PT, que ocorrerá de 2 a 4 de setembro próximo, em Brasília, no qual os petistas esperam contar com uma caravana expressiva. Para a legenda, questões ligadas à Reforma Política só deverão mesmo ter influência na disputa de 2014. O PT não joga com a tese de mudanças profundas já para 2012, segundo adiantou o vereador Acrísio Sena.

A relação do PT com a base aliada e, principalmente, com o Governo Cid Gomes não chegou a ser avaliada, mas houve a disposição de continuar respaldando o governo estadual e reforçando as ações do Governo Dilma Rousseff no Estado.

Revista Época traz denúncias contra Romero Jucá

223 4
A revista ÉPOCA desta semana traz documentos e depoimentos inéditos sobre negócios suspeitos do senador Romero Jucá (PMDB).
Em entrevista exclusiva para a revista, o lobista Geraldo Magela Fernandes admitiu ser laranja do líder da bancada governista no senado. Entre as denúncias levantadas por Magela e investigadas pela revista estão caixa dois em campanha, recebimento de propina por parte de empreiteira e busca de dinheiro vivo com doleiros, que era usado para ocultar o nome do senador em rede de mais de dez empresas registradas em nomes de parentes ou laranjas.
Magela declarou que, em campanha ao senado de 2002, o político gastou cerca de 15 milhões em dinheiro vivo, quase tudo caixa dois. “Eu era o responsável pela contabilidade da campanha e declarei só 1% das despesas”, diz o lobista.
Segundo ele, para manipular tanto dinheiro Jucá recorria ao serviço de doleiros. Entre eles o lendário doleiro paulista Antônio Pires de Almeida, preso em 2005 pela polícia federal,
acusado de movimentar ilegalmente U$ 1,8 bilhão em contas secretas dos Estados Unidos.
A revista, publicada pela Editora Globo, apurou também que em dezembro de 2001 Jucá ganhou um apartamento da empreiteira Via Engenharia, na época presidida por José Celso Gotijo. Três anos depois, a família do senador, sem ter desembolsado um centavo, repassou a propriedade a própria empreiteira. Ao final, a transação rendeu aos Jucá meio milhão de reais.
A revista Época chega às bancas neste sábado.”
(Com JC Online)

PMDB nacional inicia inserções na TV. Eunício Oliveira entre os destaques

132 1

O senador Eunício Oliveira participa, neste sábado, do programa partidário do PMDB nacional.  A exibição será feita em três momentos dentro da programação de TV, entre 19h30min e 22h30min, informa a assessoria de imprensa do parlamentar.

Eunício vai apregoar o discurso de que o compromisso do PMDB é “ajudar a tirar mais de 16 milhões de brasileiros da extrema pobreza”.  No mesmo vídeo será reforçada também a atuação do PMDB junto ao governo federal na elaboração do ‘Programa Luz Para Todos’, a contribuição na ampliação do agronegócio e os empregos gerados pelo setor, além do maior poder de compra da população brasileira.

Nos dias 24, 28 e 31 deste mês, novos vídeos serão veiculados pelo PMDB, que abordará a defesa do “Água Para Todos’”. O vice-presidente da República, Michel Temer, aparecerá reforçando os compromissos do PMDB na luta contra a fome.

DETALHE – Da bancada peemedebista cearense, só Eunício Oliveira aparecerá nas inserções. Também aparecerão o presidente nacional do PMDB, senador Valdir Roupp, e os ministros da agricultura e assuntos estratégicos da Presidência, Wagner Rossi e Moreira Franco respectivamente.

Copa 2014 – Fortaleza tem prioridade para receber tecnologia 4G

146 1
“O governo federal vai priorizar as 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 na implantação da quarta geração (4G) da telefonia móvel no Brasil , disse ao G1 o diretor do Departamento de Banda Larga do Ministério das Comunicações, Artur Coimbra de Oliveira.As 12 cidades-sede são Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.
O 4G é o nome dado a um conjunto de tecnologias e padrões de transmissão de dados e voz por redes de telefonia celular. Alcança velocidades de cerca de 100 megabit (Mbps), uma taxa de transmissão cerca de dez vezes maior do que a máxima obtida atualmente pelo 3G, que é de 7 Mbps – o que as prestadoras vendem como plano de 1 Mbps. “O 4G é para o celular, mas pode ser para o modem também. Além da velocidade com mobilidade, a vantagem do 4G é que, como é banda larga sem fio, permite chegar a lugares que não chegam atualmente, como a periferia”, afirmou Oliveira.
Segundo o diretor do ministério, as empresas implantarão a rede 4G gradualmente, mas  a meta é ter em 2014 todas as cidades-sede da Copa cobertas pelo sistema. “Pelo menos as cidades-sede. Pode ser que em outros municípios também, mas a principal preocupação é com as cidades-sede da Copa ”, disse Artur Oliveira. No começo da semana, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse que a empresa sul-coreana SK Telecom pretende disputar o leilão de frequências que introduzirá o 4G no Brasil.
Para ingressar no mercado brasileiro, a companhia aproveitou a viagem do ministro ao país para pedir o enquadramento da faixa de 2,1 gigahertz (Ghz) ao leilão de 2,5 Ghz da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). Ao G1, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse que a Anatel deve lançar o edital de licitação da faixa de 2,5 Ghz ainda neste ano. “Temos condição de trazer a tecnologia para o Brasil até porque a Anatel já está preparando as licitações. Tem uma frequência que pode ser leiloada ainda neste ano e no final de 2012, começo de 2013, já estamos implantando o 4G no Brasil”, afirmou.
A SK Telecom pode acirrar ainda mais a competição no mercado brasileiro entre as grandes prestadoras em operação no Brasil (Vivo, Claro, Tim, Oi e Nextel). A empresa pode fazer uso de tecnologias de 4G, como a o LTE (Long Term Evolution), para ofertar serviços de internet de alta velocidade nos terminais móveis. Modens com padrão LTE são capazes de transmitir dados em até 100 Mbps. Além disso, o aparelho transmite voz via IP, eliminando a necessidade de sistemas de conexão telefônica: não importa se você está navegando na internet ou conversando pelo telefone, tudo vai passar pela internet.
Tablets

O ministro Paulo Bernardo afirmou que a medida provisória que possibilitará a desoneração dos tablets ainda não foi publicada porque depende da assinatura da presidente Dilma Rousseff. Com a redução de impostos para a produção do produto, os preços dos tablets devem cair em 36%. O secretário de Telecomunicações do ministério, Nelson Fujimoto, afirmou que a MP deverá sair na próxima semana porque ainda aguarda portaria conjunta do Ministério da Ciência e Tecnologia e Ministério do Desenvolvimento. A MP reduz de 9,25% para zero a alíquota do PIS/Cofins nos tablets.
Na última quinta-feira, o secretário da Receita Federal, Carlos Alberto Barreto, disse que o governo federal deve incluir os tablets na chamada “Lei do Bem”, que dá incentivos tributários para fabricação e venda de equipamentos eletrônicos no Brasil. Segundo Barreto,os estudos para incluir os tablets na lei já foram concluídos e encaminhados ao Ministério da Fazenda. Se aprovada, a medida vai isentar os produtos da incidência do PIS/Cofins.”
(Portal G1)

Ubiratan Aguiar veste pijama vip a partir de julho

143 1

O ministro Ubiratan Aguiar, do Tribunal de Contas da União, informa: em julho está se aposentado. A partir daí, diz, vai abrir escritório de advocacia em Fortaleza e em Brasília e uma consultoria voltada para a área educacional. Ubiratan nem fala sobre quem poderia substitui-lo, porque isso não é da sua alçada, mas já há informações de que existem 13 candidatos sonhando com a vaga.

Já o ex-deputado federal José Genoíno (PT), que tentou se cacifar para obter a indicação, completou 60 anos e não pode mais, de acordo com a legislação.

Ubiratan passa o fim de semana em Fortaleza. Lançou livro na sede do TCE na sexta-feira e neste sábado deu palestra em clima de convenção nacional do Grupo Mudanças Confiança, no Hotel Sonata.

Prefeitura em clima de mudanças

153 5

O coordenador das Regionais da Prefeitura, Cícero Cavalcante, vai deixar o comando da Regional VI, onde está desde a saída de Paulo Gomes, indicação do hoje deputado estadual Tin Gomes (PHS). Há informações de que caberá ao grupo do deputado federal José Guimarães indicar o substituto.

Sobre a decisão do PMDB de entregar cargos que ocupa na Prefeitura, uma de bastidores: Luizianne Lins se diz tranquila quanto ao fato. É que sua relação com Fernando Bezerra (AMC) e Patrícia Aguiar (Turismo) transcende interesses do PMDB que, na Câmara Municipal, também lhe é fiel.

Caso Palocci – Governo acena com cargos para evitar que base apoie investigação

129 7
Caseiro Francenildo – Sigilo bancário quebrado por Palocci.
“Na tentativa de esvaziar a ameaça de uma CPI para investigar as atividades do ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, o governo já acena com cargos para acalmar a base aliada. A ideia é que a partir da próxima semana o quebra-cabeça do segundo escalão comece a tomar forma final. A oposição não tem votos suficientes para abrir uma CPI mista, reunindo deputados e senadores, mas já está atrás dos insatisfeitos da base aliada.
É “suprapartidário” o grupo dos descontentes com a demora da presidente Dilma Rousseff em definir presidências e diretorias de estatais, autarquias e bancos oficiais. O time reúne parlamentares do PT ao PMDB, passando pelo PSB, PC do B e PR.
Na prática, tanto o PSDB como o DEM sabem que há poucas chances de conquistar assinaturas suficientes para instalar a CPI agora, mas já começaram a “mapear” os queixosos, principalmente dos partidos menores da base. Cauteloso, o governo quer, por sua vez, adoçar a boca dos aliados para também barrar qualquer convocação de Palocci em comissões do Congresso.”

(Estadão)

Assessor municipal questiona a realização de rally da buraqueira em Fortaleza

237 28

O gestor municipal e professor Moacir Tavares manda artigo para o Blog questionando o rally que será feito nas ruas de Fortalezbja. O título do artgio é “Rally da buraqueira e o desejo do autor”. Confira:

O governador Cid Gomes em forma de protesto participou de uma , digamos carreata com veículos 4×4, denominada de Rally da BR 222. Participação séria porém bem humorada do nosso dirigente estadual. Uma disputa política eloqente com o Ministro do Transportes, na missão de resolver o problema da pavimentação das estradas federais que cortam nosso Estado. Como nada se cria, tudo se copia, um cidadão de Fortaleza, tomou a iniciativa nada original de fazer o mesmo nas vias de nossa cidade. Nada espetacular, vivemos um momento que de fato a cidade tem muitos, muitos buracos em suas vias. O governo municipal reconhece isso e trabalha diuturnamente para resolver e de maneria mais forte o fará após o cessar das chuvas.

A minha manifestação aqui é para juntos e com espírito desarmado fazermos uma reflexão tomando como ponto de partida a seguinte pergunta : Em que estado todos nós desejamos que as vias de Fortaleza se apresentem em relação à sua pavimentação? A resposta parece-nos óbvia e após a leitura ouso dizer que a ampla maioria se indagado como o fiz acima, responderia mais ou menos assim : “um tapete” ou ” bem conservada” ou ainda ” sem buracos”.

O caro leitor concorda comigo? Pois todos nós estamos enganados. Concluo assim meu pensamento à partir da afirmação do proponente do rally em nossa cidade quando nesse blog afirma que só divulgará o trajeto com 24 horas de antecedência para “evitar o tapa buracos”. Meu Deus, onde chegamos? o importante para o autor da jocosa manifestação é que existam buracos não tapados nas vias para que sua trupe de carros, com pessoas vestindo camisetas do evento possam desfilar.

A carreata é um fim em sí mesmo e não serve para pressionar o poder público por mais celeridade na pavimentação das vias. Perdeu-se uma ótima oportunidade de construir consciência cidadã. Já pensou se a situação fosse assim : para comprovar que existe o crime de prostituição infantil em Fortaleza ao invés de informar aos orgãos competentes onde essas pobres crianças são exploradas e por quem são exploradas, fosse um grupo de pessoas até o local e “contratassem” as referidas menores para uma “festa” aí estaria provado o crime.`É o fim do mundo. Seria trágico e impensado.

Por favor é inaceitável que ao denunciar a existência de certo problema alguém prefira o estardalhaço da repercussão à solução. Assim penso que alguns desejam que a cidade continue com buracos, pois fora isso não têem como fazer oposição política à Prefeita Luizianne Lins.

A referida manifestação, segundo promete o criativo autor copiador,terá camisetas e tudo mais. Quem pagará? e o combustível dos veículos também será financiado? E a licença para a AMC foi solicitada? Será que esse recurso saíra de algum gabinete de vereador? Oxalá eu esteja completamente equivocado. Como sou crédulo acabei de conversar com dois gnomos que disseram-me que o Papai Noel vai visitar-me hoje e anunciar que tudo isso é espontâneo sem nenhuma ” politicagem” maquiada pela oposição do “quanto pior, melhor”.

Um abraço fraterno e paz para todos.

* Moacir Tavares, prof. da UFC, Doutor em saúde pública na USP. gestor municipal e dirigente do PT.

P.S. Caros comentaristas, assino meus textos assim para que todos saibam quem sou e de que posição manifesto-me. Não há nada além da verdade na assinatura. Afinal, a Constituição Federal garante a liberdade de pensamento sendo vedado o anonimato.

moacirtavares@yahoo.com.br

Fortaleza terá "Rally da Buraqueira"

267 16

Empolgado com o sucesso que foi o Rally da BR 222 – um protesto contra a buraqueira nas rodovias federais do Ceará, o fotógrafo Wellington Macedo, organizador do evento, avisa: vai realizar o Rally da Fortaleza Bela. Ele diz que o ato ocorrerá no próximo dia 29. Quanto ao trecho, não divulgará. “Nós só faremos a divulgação com 24 horas de antecedência que é pra evitar o serviço de tapa-buraco”, diz ele. As inscrições já estão abertas.

Adesivos, camisetas e faixas serão preparados pela organização do movimento, que já começou a receber adesão de associações e organizações populares. Bom lembrar que no episódio do Rally da BR 222, a prefeita Luizianne Lins (PT) não manifestou nenhum gesto de solidariedade ao governador Cid Gomes (PSB), que trava peleja com o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento.

SERVIÇO

Wellington Macedo

Rally da Buraqueira
(88) 9611-1753
(88) 9707-0444

VAMOS NÓS – Cid Gomes vai participar desse protesto? Eis a dúvida cruel.

Prefeitura de Maracanaú começa a climatizar salas de aula

105 3

O prefeito Roberto Pessoa (PR), de Maracanaú (Região Metropolitana de Fortaleza), anuncia: está inciando o processo de climatização das escolas da rede municipal. Neste sábado, a partir das 15 horas, as salas climatizadas do Centro de Línguas de Maracanaú – CLM, no Piratininga, e da Escola Narciso Pessoa de Araújo, no bairro Maracananzinho serão enregues.

Ele diz que, em termos de estabelecimento público, esta é uma ação pioneira no Estado, realizada, e que foi realizada com recursos da Prefeitura. Serão beneficiasdos mais de dois mil alunos.

“Queremos com isso proporcionar um ambiente de estudo agradável, favorecendo a permanência dos alunos na escola”, destaca o prefeito, adiantando que essas duas escolas ganham 24 aparelhos de ar-condicionado, um investimento total de R$ 221 mil.

Após a entrega das salas climatizadas da Escola Narciso Pessoa de Araújo, construida pela gestão, será realizado um ato ecumênico em comemoração aos 68 anos do prefeito Roberto Pessoa. (AF)

Dilma participará da cerimônia de beatificação de Irmã Dulce

148 1

” A presidenta Dilma Rousseff participará, neste domingo, em Salvador (BA), da cerimônia de beatificação de Irmã Dulce. O ato está marcado para começar às 17 horas. Será a primeira viagem de Dilma desde o início do mês, quando recebeu o diagnóstico, em São Paulo, de pneumonia.

Na semana passada, a presidenta cancelou a viagem que faria ao Paraguai, por orientação médica. Os médicos recomendaram repouso a Dilma.

A visita ao Uruguai, para se encontrar com o presidente José Pepe Mujica, que aconteceria no dia 23 e foi adiada, continua pré-agendada, segundo a assessoria da Presidência, para o dia 30.

(Agência Brasil)

Jornalista confirma: Palocci passou os dados de Francenildo

102 2

“Então ministro da Fazenda, Antonio Palocci passou pessoalmente para a revista Época os dados das contas bancárias do caseiro Francenildo dos Santos que mostravam que ele recebera uma quantia, R$ 30 mil, depois da denúncia que fizera, dizendo que Palocci frequentava uma casa onde se fazia lobby e se recebiam garotas de programa. A informação, que confirma que foi o próprio ministro a fonte da matéria, foi dada pelo jornalista Paulo Nogueira, em seu blog Diário do Centro do Mundo. Na ocasião da publicação da matéria, Paulo Nogueira, que hoje vive em Londres, na Inglaterra, era o diretor editorial da Editora Globo, responsável pela publicação de Época e outras revistas. Segundo ele conta em seu blog, Palocci procurou diretamente a cúpula da editora e entregou os dados bancários de Francenildo.”Foi Palocci, sim, quem passou o ‘Dossiê Caseiro’”, escreve Paulo Nogueira em seu blog.

Leia a nota de Paulo Nogueira em seu blog

Aqui, Paulo Nogueira explica por que resolveu contar a história

Francenildo era caseiro numa casa que ficou conhecida como “República de Ribeirão Preto”. Nessa casa, reuniam-se pessoas ligadas a Palocci, que já foi prefeito dessa cidade do interior de São Paulo. Segundo Francenildo, tratava-se de uma casa destinada a encontros com garotas de programa e ações de lobby. Depois da denúncia de Francenildo, a reportagem da revista da Editora Globo procurava relacionar o recebimento do dinheiro pelo caseiro à denúncia que fizera, dando a entender que Francenildo ganhara a quantia em troca de prejudicar o ministro. Logo em seguida, Francenildo provou que o dinheiro era resultado de um acordo que fizera com seu pai, um empresário piauiense. O caseiro queria que o pai reconhecesse a sua paternidade, e o pagamento foi a solução que os dois acordaram. O dinheiro nada tinha a ver, portanto, com a denúncia.

Já na ocasião, ficou claro que as informações referentes à entrada do dinheiro na conta de Francenildo só seriam possíveis se alguém tivesse quebrado o seu sigilo bancário. Francenildo tinha conta na Caixa Econômica Federal, um banco estatal. O episódio acabou por afastar Palocci do Ministério da Fazenda. De volta à Câmara dos Deputados, o ex-ministro amargou um período de ostracismo. O caso ensejou uma ação na Justiça contra ele. Palocci só saiu dos bastidores depois que o Supremo Tribunal Federal o absolveu em agosto de 2009. Depois da absolvição, ele tornou-se o coordenador da campanha de Dilma Rousseff à Presidência da República e, com a sua eleição, virou ministro da Casa Civil.

Na nota, postada na terça-feira (17), Paulo Nogueira diz: “No mundo perfeito, Palocci já estaria longe da política há algum tempo.Palocci foi quem fez chegar a nós, na redação da Época, informações que supostamente desqualificariam um caseiro de Brasília que dissera que ele frequentava uma mansão pouco recomendável quando ele era ministro da Fazenda”. E emenda: “Foi um dos episódios mais desagradáveis de minha carreira”.

“Numa inversão patética dos princípios sob os quais nasceu o seu PT, Palocci ali era o poderoso querendo esmagar de qualquer forma o humilde”, escreve ainda Paulo Nogueira. Segundo o jornalista, as informações da conta bancária de Francenildo foram passadas por Palocci não diretamente para a redação da revista, mas para a cúpula da Editora Globo. “Foi um momento particularmente penoso em minha carreira de editor, por motivos óbvios. Ninguém vai fazer jornalismo para depois ajudar um ministro a desmoralizar um caseiro de forma fraudulenta. Nossos sonhos e ilusões são bem mais elevados”, comenta Paulo Nogueira.

Segundo o jornalista, a revista inicialmente acreditava que realmente tinham sido feitos depósitos na conta do caseiro para que ele prejudicasse Palocci. “Quando você trabalha numa revista semanal de informações, a pressão para que você consiga furos é imensa. O risco de um erro é grande – você quer muito dar o furo e em geral o tempo para checagens mais elaboradas é escasso. Você pode cometer uma barbaridade. Foi o caso nosso”, diz ele.”

(Congresso em Foco)

Terreno pertencente ao Clube Náutico é arrematado por R$ 2,9 milhões

106 1

A empresa Hoteleira Ary S/A arrematou, em leilão realizado nesta sexta-feira, terreno pertencente ao Clube Náutico Atlético Cearenseo pelo valor de R$ 2.910.000,00. O dinheiro, segundo o presidente do clube, Guedes Ceará, vai ser usado para iniciar o pagametno de débitos tributários que remontam de décadas., dentro do Programa de Parcelamento de Débitos Federais )Refis).

O terreno é de 816,50m2 situado na Avenida da Abolição, próximo ao clube, mas separado da área da sede. A venda seguiu todos os trâmites legais conforme estatuto do clube, sendo autorizada pela Diretoria, Conselho do Deliberativo e pela AGE (Assembléia Geral Extraordinária) dos sócios, adiantou para o Blog o presidente.

A diferença entre o caseiro Francenildo e Palocci

107 2

“Há perguntas que já trazem em si a resposta, não é? Leiam o que informa Mirella D’Elia, na Veja Online. Volto em seguida:

Assim que pisou em casa, na quente manhã desta quinta-feira, Francenildo dos Santos Costa, de 28 anos, correu para pegar no colo a pequena Amanda, 3 meses. “Meu patrimônio são meus filhos, eles são a minha riqueza”, diz, semblante de felicidade, referindo-se, também ao mais velho, Thiago, de 11 anos. Fora a chegada da caçula, pouca coisa mudou desde que o então caseiro teve o sigilo bancário quebrado ilegalmente, em 2006. O episódio derrubou Antonio Palocci do Ministério da Fazenda, no governo Lula.

Enquanto Palocci multiplicou por 20 seu patrimônio em quatro anos, o piauiense diz ter como único bem – além dos filhos – um lote na cidade de Nazário, a 25 quilômetros de Teresina, onde nasceu. O terreno, comprado por 2.500 reais, hoje vale cerca de 8.000. Cinco anos depois, Francenildo continua morando de aluguel em São Sebastião, a cerca de 30 quilômetros do Congresso Nacional. Caseiro não é há tempos. Vive de bicos como jardineiro e ganha pouco mais de 1.000 reais por mês. Diz que parou de pagar 60 reais por mês ao INSS para comprar fraldas.

“Por que ele não explicou de onde veio o dinheiro? Na minha época eu tive que explicar”, disse ao site de VEJA, indagado sobre o que achava do salto patrimonial do ministro da Casa Civil.

Voltei

Muitos tenderiam a responder a Francenildo: “É porque você é pobre, e ele é rico”. Trata-se de uma explicação velha e incompleta. Muitos ricos já se deram mal na política e quebraram a cara por, digamos, ações até mais modestas do que Palocci.

A resposta é esta, Francenildo: “É porque Palocci é petista, e você não é”.

Com uma pergunta muito simples e uma constatação, esse rapaz desconstrói, mais uma vez, Antonio Palocci. É isto: por que o coitado teve de explicar tudinho, e o nababo não precisa explicar coisa nenhuma?

O fato é que o ressurgimento de Palocci no noticiário, não exatamente nas páginas do jornalismo de exaltação, lembra-nos a barbaridade que foi o caso Francenildo, não é mesmo? Um homem pobre, simples, que pertence àquele tal “povão” tão exaltado por Lula, quase foi esmagado pela soma das máquinas do estado e do partido oficial. Teve seus direitos constitucinais violados. Pecado: ele tinha R$ 39 mil na conta e era alguém que testemunhara que o então poderosíssimo ministro da Fazenda freqüentava uma casa de pecados, também os políticos, em Brasília.

O caseiro, de fato, derrubou o ministro — que, como se vê, não ficou na chuva. Eleito logo depois, montou a sua “consultoria” e juntou a fortuna à fama. O que teve seus direitos constitucionais violados vai receber, não havendo protelação, R$ 500 mil de indenização. O então ministro que bisbilhotou a sua conta ganhou uma bolada como consultor, tanto que torrou R$ 7,5 milhões em dois imóveis.

Não é luta de classes no molde marxista exatamente. Estamos diante de um troço diferente. Os petistas formam a nova aristocracia brasileira. Como se sabe, por laços de parentesco e simpatias partidárias, ela tem direito até a passaportes diplomáticos.

Ah, sim: a jornalista que “bateu o fio” para o então ministro sobre a grana do caseiro, Helena Chagas, é a chefona da área de comunicação do governo. Exerceu o mesmo papel na campanha de Dilma. Por indicação de Palocci.

Desta feita, o algoz de Palocci, tudo indica, não é um caseiro, mas um “companheiro”. Quem? A esta altura, o ministro já conhece o preço do bom comportamento com quem o tem na mira. Francenildo se danou apenas porque contou o que viu. Não havia pedido nada em troca.

(Blog do Reinaldo Azevedo – Veja)

Colônia Agropastorial do Amanari será desativada

Colônia Agropastoril do Amanari, no Município de Maranguape (região Metropolitana) deve ser desativada até o final do mês. A decisão é do juiz Luiz Bessa Neto, titular da Vara de Execução Penal e Corregedoria de Presídios da Comarca de Fortaleza.

A interdição da unidade prisional teve início em novembro de 2009 e estava prevista para ser concluída em até dois anos – prazo que expiraria daqui a seis meses.

Bessa Neto, porém, decidiu concluir o processo de interdição antes do prazo previsto. O motivo seria o número reduzido de detentos que atualmente se encontram na unidade (em torno de 35), o que eleva o custo para a manutenção do local.

Os atuais detentos deverão ser transferidos para a Colônia Urbana Industrial do Itaperi (antigo IPPOO I), destinada a apenados do regime semiaberto.”

(O POVO ONline)

Prêmio Gandhi de Comunicação encerra com recorde de inscrições

128 1

Terminou o período de inscrição para o IV Prêmio Gandhi de Comunicação, uma promoção da Agência da Boa Notícia. Segundo Luis Eduardo Girão, membro da entidade, o número de trabalhos inscritos foi recorde: 73.

O prêmio envolve sete categorias e deverá distriuir R$ 35 mil entre vencedores. Será entregue durante o Fórum Comunicação e Paz na Natureza, que ocorrerá dia 30 próximo, a partir das 18h30min, no auditório da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec). 

Programação 

O Fórum será aberto às 18h30min com palestra da professora Ilza Maria Tourinho Girardi, da UFRS, que abordará o tema “Comunicação e Paz na Naatureza”. Ilza é diretora do Núcleo de Ecojornalistas do Rio Grande do Sul.

Atuarão como debatedores durante a exposição de Ilza, os professores Wládia Pinto Vidal, coordenadora do Doutorado em  Meio Ambiente da UFC, a jornalista Maristela Crispim (DN) e o jornalista Edgard Patrício, que assina a Coluna Ecologia do O POVO. Moacir Maia, jornalista, atuará como moderador

SERVIÇO

Entrada franca

Mais informações – www.boanotica.org.br

(85) – 3224 5509

(Foto – Paulo MOska)