Blog do Eliomar

Últimos posts

STF aprova orçamento 2012 incluindo reajuste de 15% para ministros.

117 1

“Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) aprovaram, nessa quarta-feira, a proposta orçamentária da Corte para 2012 no valor de R$ 614, 073 milhões. O proposta prevê um reajuste de quase 15% no salário dos ministros, dos atuais R$ 26,7 mil para R$ 30,6 mil. O orçamento proposto também prevê R$ 18,9 milhões para projetos de recuperação e modernização do Tribunal, entre eles, o da construção de um prédio para abrigar a TV Justiça, no valor de R$ 2,8 milhões.

De acordo com previsão orçamentária, R$ 12 milhões devem ser destinados para um novo projeto de informática do Supremo; R$ 3 milhões para construção de uma torre de elevadores projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer; R$ 4 milhões para substituição de vidraças; R$ 800 mil para troca dos carpetes e R$ 2,8 milhões para ampliação das garagens.

A proposta será encaminha ao Executivo que deverá ser incluida na Lei Orçamentária Anual (LOA), que será encaminhada ao Congresso Nacional. O presidente do STF, ministro Cezar Peluso, ressaltou que no ofício de encaminhamento da proposta fez uma “menção expressa” de que o Executivo não tem prerrogativa para promover alterações na proposta.

A previsão de gastos para 2012 aprovada hoje é R$ 10 milhões superior ao orçamento deste ano. No entanto, a proposta enviada ao Executivo sofreu um corte aproximado de R$ 100 milhões. Segundo o orçamento para o ano que vem, estão previstos gastos R$ 39,1 milhões para pagamento de 1,1 mil servidores ativos e cerca de 400 inativos e pensionistas.”

(Portal Uol)

DETALHE – Esse reajuste para ministros terá efeito cascata e atenderá aos magistrados. Não é a toa que, nessa quarta-feira, todos os presidentes de associações estaduais de magistrados estavam em Brasília acompanhando essa definição orçamentária. No grupo, o presidente da ACM, juiz Marcel Roseno.

Justiça condena Estado do Ceará a indenizar com R$ 100 mil mulher por diangóstico errado

O Tribunal de Justiça condenou o Estado do Ceará a pagar indenização por danos morais no valor de R$ 100 mil a uma mulher que recebeu diagnóstico errado de HIV. A decisão foi tomada nesta quarta-feira, 3, pela 6ª Câmara Cível do TJCE.
Conforme os autos, em agosto de 1998, a mulher precisou se internar no Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), em Fortaleza. Depois de realizar exames, os médicos constataram que a paciente estava com dengue.

Antes de receber alta, no entanto, foi submetida a outros exames, entre eles o anti-HIV. Ela foi informada que os testes seriam entregues posteriormente, pelo Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce).

No dia marcado, foi ao Hemoce receber os resultados. Para sua surpresa, o exame anti-HIV deu positivo (reagente). Segundo os autos, a paciente ficou desesperada, chegando a pensar em suicídio. Ela teria cogitado ainda tirar a vida do filho mais novo, de seis meses, por achar que ele também estava contaminado.

Angustiada, a mulher procurou uma amiga que lhe falou da necessidade de repetir o exame. O teste foi refeito e, dessa vez, deu negativo. Por conta do trauma sofrido, ela ingressou em 2003 com ação de indenização na Justiça.

Julgamento


Em março de 2008, o Juízo da 2ª Vara da Fazenda Pública julgou a ação procedente, condenando o Estado a pagar indenização por danos morais no valor de R$ 200 mil. Determinou ainda o pagamento de R$ 50 mil a um dos filhos da paciente, que vivenciou todo o sofrimento da mãe, tendo inclusive presenciado as tentativas de suicídio.

O Estado recorreu da ação e, ao analisar o caso nesta quarta-feira, 3, a 6ª Câmara Cível reduziu a indenização a ser paga à mulher para R$ 100 mil. Já para o filho da autora, a reparação foi mantida em R$ 50 mil.

“Não é, absolutamente, o preço da dor, mas representa o mínimo que deve ser assegurado àqueles que sofreram os impactos psicológicos de um resultado falso positivo em caso de sorologia para anti-HIV”, afirmou a relatora do processo, desembargadora Sérgia Maria Mendonça Miranda.

(Com site do TJ-CE)

IPI sobre cigarro sobe para 45% no fim do ano

“O coordenador geral em exercício de fiscalização da Receita Federal, Marcelo Fisch, afirmou nesta quarta-feira, 03, que a mudança no regime de tributação de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre cigarros, a partir de 1º de dezembro deste ano, representa um aumento da carga tributária para o setor, de 60% para 81%, para as empresas que optarem pelo regime geral.

Por este regime, a alíquota de IPI será de 45% sobre o preço no varejo a partir de dezembro. A carga inclui ainda 11% de PIS e 25%, em média, de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).
Segundo ele, no entanto, as empresas terão a opção de aderir a um regime especial, que será definido por decreto, que é mais brando em termos de carga tributária. Fisch disse que só será possível saber se haverá aumento da carga tributária para as empresas em regime especial depois que as alíquotas forem definidas entre a Receita Federal e o Ministério da Fazenda.

“Não se sabe se vai começar com aumento de carga tributária. Vai depender do ministro. A Receita só vai definir as alíquotas depois desta discussão”, informou. Ele antecipou que haverá um valor mínimo de R$ 0,80 por maço mais uma alíquota ad valorem de no máximo 15%. “Quanto mais barato o preço do cigarro, maior a incidência de tributo para desestimular o consumo, para atender a convenção de saúde”, afirmou.

Fisch disse que há algum tempo a Receita tenta implementar um novo marco legal para cigarros. O atual está em vigor desde 1999 e está sofrendo questionamentos jurídicos pelos fabricantes. “O novo modelo vem trazer maior segurança jurídica e um novo ciclo para o fabricante”, disse.”

(Agência Brasil)

OAB-CE vai deliberar sobre criação de comitê permanente de combate à corrupção

122 1

A OAB Ceará vai deliberar, nesta quinta-feira, às 14 horas, durante sessão extraordinária do seu conselho estadual, a criação de um comitê institucional permanente de combate à corrupção pública. O objetivo é combater práticas de corrupção e apoiar ações e fiscalizar a coisa pública, além de trabalhar com campanhas de conscientização do cidadão.

O relator da proposta é o conselheiro Jacinês Luz. A ideia é dos conselheiros Edimar Martins e Júlio da Ponte Neto.

Caso seja aprovado, o comitê entrará em funcionamento, a partir da indicação de seus membros oriundos do conselho estadual da entidade.

Eliane Novais insiste: quer Teo Menezes fora da Mesa Diretoria

280 10

A deputada estadual Eliane Novais (PSB) voltou a cobrar, nesta quarta-feira, durante sessão da Assembleia Legislativa o afastamento do deputado Teo Menezes do cargo de quarto secretário da Mesa Diretora da Casa.  A parlamentar avalia que a presença de Teo no organismo não é compatível, a partir do momento em que ele é alvo de investigação por conta do “Escândalo dos banheiros”, o que foi denunciado por O POVO.

Eliane se baseia, no pedido, nos artigos 19, 33 e 121 do Regimento Interno da Casa. O artigo 19 diz que compete à Mesa Diretora adotar medidas adequadas para promover e valorizar o Poder Legislativo e resguardar o seu conceito perante a opinião, o artigo 33, que fala sobre atribuições do quarto secretário, afirma que compete a quem está nessa função fiscalizar as concorrências públicas nas áreas do Legislativo. e o artigo 121 diz que é dever do deputado zelar pelo prestígio do Poder Legislativo e do regime democrático.

Sobre o pleito de Eliane, o deputado Tin Gomes (PHS), que estava ocupando a presidência dos trabalhos durante a sessão desta quarta-feira, informou que a mesa diretora vai avaliar o requerimento da parlamentar do PSB na próxima terça-feira, durante reunião. Já Eliane Novais lembrou que a chapa eleita para a mesa foi resultado de consenso, cobrando que essa mesma mesa adote uma posição oficial a respeito da questão.

DETALHE – Eliane Novais assinou, com mais cinco deputados, o requerimento que pede CPI dos Banheiros. O autor é Heitor Férrer (PDT).

União Geral dos Trabalhadores protesta contra Plano Brasil Melhor

A União Geral dos Trabalhadores (UGT) distribuiu com a imprensa, nesta quarta-feira, nota repudiando a forma como o governo federal lançou o Plano Brasil Maior, que promete desonerar impostos do setor industrial. O lamento é porque as entidades sindicais, tão privilegiadas na Era Lula, foram escanteadas desse debate. Confira:

NOTA OFICIAL – UGT

O Plano Brasil Maior, lançado pela presidente Dilma Rousseff, é recheado de boas intenções. Mas atropelou o processo de discussão democrática que pode vir a comprometer, inclusive, sua implantação.

As centrais sindicais não foram chamadas para sua elaboração. A preservação dos empregos é apenas parte do discurso da presidente, já que não existem garantias formais de manutenção e ampliação das vagas sequer para os setores beneficiados (confecções, calçados e artefatos; móveis e software). A UGT se preocupa, ainda, com a desoneração de 1,5% da folha de pagamento, pois não há informação se é suficiente para compensar a perda de arrecadação da seguridade social.

1. Em primeiro lugar, queremos manifestar nossa contrariedade da forma como foi construído o atual programa: sem a participação das centrais sindicais dos trabalhadores.

2. Não estão explícitas as medidas que garantam a preservação e a ampliação do emprego, não só dos setores indicados no plano piloto (confecções; calçados e artefatos; móveis e software), mas de todos os demais setores da indústria brasileira;

3. Além do mais, a criação do Programa BNDES Qualificação (cujo orçamento previsto é de R$ 3,5 bilhões) deve contar com a participação das centrais sindicais na determinação dos setores que devem ser abrangidos por esse programa. Isso não está previsto no programa lançado.

4. Política Industrial não se resume à desoneração da folha de pagamento. É preciso enfrentar três problemas básicos da indústria brasileira: tributário, infraestrutura/logística e crédito de longo prazo para investimento produtivo e de geração de inovações científico-tecnológicas.

6. Desta forma, não visualizamos, salvo melhor juízo, nenhuma medida que vise combater os gargalos de logística e infraestrutura, que oneram acentuadamente a indústria.

7. Ademais, se é para fazermos uma experiência quanto à desoneração da folha de pagamento e a instituição de uma alíquota sobre ao faturamento das empresas, que se eleve a alíquota de 1,5% para outro percentual maior que permita cobrir a perda de arrecadação da seguridade Social.

8. Por fim, entendemos que não se resolve o peso do problema cambial na indústria brasileira com medidas paliativas de desoneração da folha de pagamento, mas com redução drástica das taxas de juros para desestimular a entrada de capitais especulativos no Brasil e aumentar os mecanismos que inibam a entrada desses capitais.

Ricardo Patah,
Presidente nacional da UGT

CPI do DNIT – Fracassa tentativa de criação

“O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), devolveu esta tarde o requerimento de criação da comissão parlamentar de inquérito que investigaria as denúncias de corrupção no Ministério dos Transportes. Segundo Sarney, o documento “não atende aos requisitos necessários”, uma vez que apenas 25 senadores o assinaram.

Na terça-feira, 3, o líder do PSDB, senador Álvaro Dias (PR), protocolou o requerimento com as 27 assinaturas necessárias conforme o regimento interno do Senado. Mas, até esta tarde, dois senadores haviam retirado seus nomes, o que provocou a devolução do pedido de criação da CPI.

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), disse que convenceu os senadores da base aliada a retirar as assinaturas alegando que isso daria à oposição um instrumento político para ação contrária ao governo.

“Não vale a pena dar à oposição uma CPI para ela fustigar o governo. A oposição vai tentar fazer uma CPI a qualquer momento. A base do governo tem condição de evitar uma CPI se os senadores e senadoras não assinarem. É isso que vamos procurar mostrar”, alegou Jucá.
Ainda de acordo com ele, o governo está investigando todas as denúncias que surgiram, argumento usado para convencer os senadores João Durval (PDT-BA) e Reditário Cassol (PP-RO) a retirar seus nomes do requerimento.

Álvaro Dias lamentou o que chamou de uma “ação” do Planalto – referindo-se ao palácio de onde despacha a presidenta Dilma Rousseff – para convencer os senadores a voltar atrás e disse que isso demonstra que há denúncias ainda não esclarecidas. “A partir dessa ação desenvolvida na calada da noite, fica explícito que não há a intenção do governo de promover mudança no modelo de promiscuidade que existe”, disse o líder do PSDB.

Ele disse que não terá dificuldades em conseguir que os 25 senadores que assinaram o requerimento recoloquem suas assinaturas e que continuará trabalhando para conseguir os dois apoios que faltam. “A oposição tem que cumprir o seu dever e vai reiniciar a coleta de assinaturas”, concluiu.”

(Com Agências)

Roberto Gurgel é reconduzido para cargo de procurador-geral da República

“A indicação de Roberto Gurgel para um novo mandato de dois anos como procurador-geral da República foi aprovada na tarde desta quarta-feira, 3, por 21 votos favoráveis e um contrário, após sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. A indicação por decisão da comissão deve ser encaminhada ainda nesta quarta ao plenário da Casa para ser votada. Durante a sabatina, Gurgel foi cobrado por integrantes do DEM e do PSDB por ter arquivado, sem abrir o inquérito, as acusações de enriquecimento ilegal contra o ex-ministro chefe da Casa Civil Antonio Palocci.
Gurgel argumentou que não tinha indícios suficientes para pedir abertura de inquérito contra Palocci no Supremo Tribunal Federal (STF) e que, para eventualmente prosseguir as apurações, precisaria da autorização do STF para pedir a quebra dos sigilos bancário e fiscal de Palocci. No entanto, ele avaliou que, sem indícios suficientes, o STF não autorizaria essas investigações. “Seria inútil porque jamais haveria autorização para quebra de sigilo pelo Supremo”, disse Gurgel.
O senador Pedro Taques (PDT-MT) – que é ex-procurador – disse ter discordado da decisão de Gurgel e afirmou que procurador-geral da República não pode ser um “esperador geral da República” e que deveria ter investigado mais a conduta de Palocci para tomar sua decisão de arquivar ou não as acusações.”
(Agência Estado)

Diretor da ANP e cinco ministros prestarão esclarecimentos à Câmara sobe denúncias de corrupção

“A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara aprovou convites para que ministros e autoridades públicas expliquem as denúncias de irregularidades nos respectivos órgãos. Os requerimentos, de autoria do deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP), eram para convocação das autoridades, mas, por meio de acordo com o governo, foram transformados em convite. A diferença é que, no caso do convite, a presença não é obrigatória.

O ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Oliveira Passos, deve prestar esclarecimentos sobre as denúncias de corrupção e superfaturamento e, também, sobre as medidas adotadas para reduzir o custo das obras em rodovias brasileiras.

O ministro das Cidades, Mário Negromonte, deve falar sobre a suspeita de favorecimento de empresas que fizeram doações para campanhas de políticos ligados aos partidos que apoiam a presidenta Dilma Rousseff.

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, deverá dar explicações sobre a denúncia de que ele, quando era ministro do Planejamento, tinha conhecimento das alterações contratuais que elevaram os preços pagos pelo governo por obras rodoviárias e ferroviárias no Paraná.

Já os ministros do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence, e do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, devem falar sobre denúncias de ocupação ilegal de terras em áreas de proteção ambiental e de assentamentos destinados à reforma agrária. Também foi aprovado o requerimento para que o presidente da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Haroldo Lima, fale sobre as denúncias de irregularidades e de corrupção no órgão regulador do setor de energia fóssil e de biocombustíveis.”

(Agência Brasil)

E a poupança como vai?

Os depósitos superaram os saques em caderneta de poupança da Caixa Econômica Federal em R$ 2,5 bilhões em julho. Segundo o banco, essa é a maior captação líquida positiva de 2011 e a maior dos últimos dez anos.

O saldo da poupança da Caixa ficou em R$ 139 bilhões, mantendo mais de 34% de participação no mercado. Em julho, o banco superou a marca de 42 milhões de cadernetas de poupança ativas.

A instituição está investindo na divulgação da poupança, especialmente com a campanha “Poupançudos do Rock”, que apresentou uma “versão roqueira” para os mascotes criados em 2006.

Para a Caixa, a poupança é uma importante meio de se iniciar o contato com o universo financeiro, tendo em vista a facilidade de acesso e movimentação que oferece.”

 (Agência Brasil)

Servidores do Detran voltam à greve por tempo indeterminado

“Os servidores do Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (Detran-CE) decidiram, nesta quarta-feira, 3, voltar à greve, iniciada em 12 de julho e suspensa no último dia 22. Na tarde de ontem, a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores na Área de Trânsito do Ceará (Sindetran) e o secretário do Planejamento e Gestão do Estado, Eduardo Diogo, estiveram reunidos discutindo as propostas da categoria.

Segundo o secretário, o Governo assegurou para o conjunto dos servidores de nível superior gratificação de titulação, cursos de capacitação, além do compromisso de publicação, ainda em 2011, de edital para concurso público. As gratificações propostas pelo Estado são de 5%, 10% ou 15%, de acordo com a formação do servidor.

No entanto, os servidores grevistas pedem reajustes salariais de pelo menos 55%, além da reestruturação dos cargos do órgão. A decisão dos servidores de deflagrarem a nova greve por tempo indeterminado foi tomada após assembleia na tarde desta quarta-feira.”

(O POVO Online)

Morre jornalista Armando Vasconcelos

272 1

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=IcrGPTtwkwo[/youtube]

Nesse vídeo, Armando vem depois do falecido Bolinha.

Morreu, nesta quarta-feira, o jornalista e radialista Armando Vasconcelos (85), que ficou conhecido do público cearense pelo bordão “Meus amigos” sempre que iniciava, nos Anos 8o, seu programa dominical de entrevistas na TV Cidade de Fortaleza e que permaneceu no ar por mais de 20 anos.

Armando sofreu um AVC e ainda foi acometido de pneumonia, segundo familiares. Iniciou sua vida profissional como revisor no Jornal O Estado e depois assumiu a chefia. Também passou pela Rádio Iracema de Fortaleza com o programa de auditório “Fim de Semana na Taba”, passou pela TV Ceara (Canal 2) onde foi gerente comercial, encerrando carreira na TV Cidade. Foi casado com a cantora Ayla Maria, de quem estava separado há mais de 10 anos.

O velório ocorrerá a partir das 18 horas , na Ápice Velório (Rua Barão de Aracati, 2943 – Joaquim Távora ). O sepultamento está marcado para as 10 horas desta quinta-feira, no Cemitério São João Batista.

PV de Fortaleza planta verde para colher maduro em 2012

O Partido Verde de Fortaleza realizará um seminário de formação política voltado, segundo o presidente da sigla, vereador João da Cruz, para a preparação de quadros interesssados em participar das próximas eleições. O encontro ocorrerá a partir das 9 horas de sábado, na Assembleia Legislativa.

“Estamos vivendo um momento em que é preciso cada vez mais a participação da juventude e a da sociedade como um todo nos debates políticos. É com essa proposta que realizamos nossos seminários que tem sido espaços para a formação de quadros mais conscientes social, ambiental e politicamente”, acentua João da Cruz para o Blog.

Comentário do Felipão – Ceará X Avaí

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=dsYwU2l-064[/youtube]

Nesta quarta-feira, a partir das 19h30min, no Novo PV, tem jogo do Ceará contra o Avaí, vláido pela Série A do Brasileirão. Para o comentarista Felipe Araújo, o alvinegro não pode deixar escapar a vitória contra, principalmente, um time que, apesar de estar na zona de rebaixamento, quer voltar a respirar na tabela.

* Sobre baixas no Ceará, confira no site Esportes do POVO aqui.

TSE aprova com ressalvas contas da campanha presidencial de 2010 do PMDB

“As contas da campanha presidencial do Comitê Financeiro Nacional do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) referentes às eleições de 2010 foram aprovadas, com ressalvas, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A decisão é do ministro Arnaldo Versiani (foto).

Após análise da documentação apresentada pelo partido, a área técnica do Tribunal constatou a existência de  inconsistências pontuais que, de acordo com o parecer, não chegam a comprometer a regularidade das contas.

A primeira irregularidade seria uma doação de R$ 600 feita por uma empresa supostamente criada em 2010, contrariando o disposto no parágrafo 2º do artigo 16 da Resolução 23217/2010. O valor, contudo, aponta o parecer, representa apenas 0,013% do total de R$ 4,55 milhões arrecadados pela legenda. Assim, considerando os princípios da razoabilidade e proporcionalidade, a irregularidade não implicaria a desaprovação de contas.

Também foram verificadas pela área técnica do TSE inconsistências na comprovação de gastos de campanha que totalizaram pouco mais de R$ 57 mil. O valor, porém, corresponde a 0,95% do total de recursos aplicados pelo PMDB na campanha à presidência, o que também não ensejaria a desaprovação.

Em sua decisão, o ministro Arnaldo Versiani acolheu o parecer técnico e aprovou, com ressalvas, as contas do Comitê Financeiro Nacional para presidente da República do PMDB referente às eleições de 2010.”

(TSE)

Cid terá encontro com entidades representativas dos servidores dia 23

222 1

O governador Cid Gomes (PSB) deverá receber membros do Fórum Unificado das Associações e Sindicatos dos Servidores Públicos Estaduais no proximo dia 23, a partir das 17h30min, no Palácio da Abolição.

Esse encontro, que estava agendado para o dia 12 de maio, terá a mesma pauta da categoria e que está pronta desde 19 de abril último. Nela, alteração de carga horária de alguns setores, concurso público, reestruturação de tabelas salariais, assinatura de termo reconhecendo titulação de servidores e pendências na área de promoções.

Ministério do Turismo define critérios de investimento em aeroportos regionais

“A adoção de novos critérios para a realização de investimentos públicos na construção, reforma ou ampliação de aeroportos regionais entrou na pauta da reunião do ministro de Turismo, Pedro Novais, com o presidente da Associação Brasileira de Empresas de Aviação Regional (Abetar), Lázaro Chryssafidis.

Os critérios defendidos pela Abetar são resultado de um estudo realizado pela entidade em 174 cidades brasileiras de todas as regiões do país. O levantamento, feito em parceria com Centro de Excelência em Turismo da Universidade de Brasília (UnB), tem o objetivo de orientar o investimento público.

“Queremos definir prioridades baseadas nos planos de investimentos das empresas, no atrativo turístico ou na existência de infraestrutura hoteleira”, explicou o dirigente da Abetar. O estudo confere notas e faz projeções sobre o crescimento do tráfego aéreo nos municípios a partir da entrada em operação de cada um dos 174 aeroportos.

Em muitas cidades existem pistas de pouso, mas faltam outros requisitos para a obtenção da licença de operações concedida pela Agencia Nacional de Aviação Civil. Para obter essa licença, os aeroportos regionais devem ter um terminal de passageiros, tamanho da pista adequado, pátio para o estacionamento de aeronaves, equipe de corpo de bombeiros, estacionamento para veículos, iluminação, cerca patrimonial e equipamentos de segurança (raios X).

O tamanho da pista, do pátio de estacionamento de aviões e dos demais equipamentos é definido com base no tipo de operação que ele vai realizar. O ministro do Turismo, Pedro Novais, firmou compromisso avaliar a proposta e, se necessário, encaminhá-la para a área técnica. 

(MinTUR)

Dom Sérgio da Rocha, o arcebispo de Brasília

Dom Sérgio, ex-bispo-auxiliar de Fortaleza.

O arcebispo de Fortaleza, dom José Antônio de Aparecido Tose, comandará grupo de cearenses que assistirão, no próximo sábado, ao ato de posse de dom Sérgio da Rocha como arcebispo de Brasília.

Dom Sérgio foi bispo-auxiliar de Fortaleza e, antes de ser nomeado arcebispo de Brasília, foi também arcebispo de Teresina (PI). A nomeação dele foi divulgada no dia 15 de junho último pelo Papa Bento XVI.

“Quero que a Igreja de Brasília possa testemunhar a comunhão que se fundamenta na fé e que está enraizada no amor que se expressa, depois, nas diversas iniciativas pastorais”, destacou Dom Sérgio em entrevista à Canção Nova.