Blog do Eliomar

Últimos posts

E Serra chegou a ameaçar deixar o PSDB alegando golpe

“O ex-governador de São Paulo José Serra ameaçou até a sair do PSDB caso fosse completamente isolado das discussões sobre o futuro do partido. Antes de vir a Brasília nesta quarta-feira, o tucano manteve conversas com aliados e chegou a pedir ajuda a um governador eleito pelo PSDB em outubro.

Em tom transtornado, Serra classificou como “golpe” a realização de um abaixo-assinado para reconduzir o deputado federal Sérgio Guerra (PE) à Presidência do PSDB _ele está no cargo desde 2007. O ex-governador paulista ficou irritado porque, apesar de ter sido candidato a presidente em 2010, não foi sequer consultado sobre o assunto.

“Se for desta forma, é melhor eu sair do partido”, disse Serra, segundo o iG apurou com deputados tucanos. No sábado teve uma conversa com o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB). Herdeiro da cadeira de Perillo no Senado, Cyro Miranda confirmou o encontro. “Serra disse que estava sendo prejudicado”, contou.

Como forma de amenizar os ânimos, aliados articularam a vinda de Serra a Brasília nesta quarta-feira. Ele participou da reunião da bancada do PSDB na Câmara pela manhã. Depois almoçou com a bancada do Senado. Nas duas ocasiões foi tratado com deferência.

Nos bastidores, porém, deputados reclamaram que não foram cumprimentados. No Senado, senadores disseram que foram chamados em cima da hora para o encontro.

Rival de Serra na disputa pelo comando do PSDB, o senador Aécio Neves (MG) tenta evitar um confronto direto. Ele chegou a cancelar um almoço que teria com diretores do jornal “Correio Braziliense” para não deixar de comparecer ao encontro de Serra com a bancada nesta quarta-feira. Aécio apoia a reeleição de Sérgio Guerra como presidente do PSDB.

Sérgio Guerra contou que reuniu-se com Serra na segunda-feira em São Paulo. “Mas não tratamos de sucessão no PSDB. Falamos só de pendências da campanha de 2010”, disse Guerra. Ele fez questão de prestigiar os dois encontros de Serra, com os deputados pela manhã e com os senadores na hora do almoço.

Apesar da polidez de Guerra e Aécio, aliados de ambos criticaram Serra. Deputado do PSDB de Minas Gerais, Domingos Sávio tratou do assunto publicamente: “Queria fazer uma réplica. Ele fez uma ironia ao dizer que tucano tem vocação para segundo marido. Absurdo”.

De sua parte, Serra preferiu não responder perguntas sobre a sucessão no PSDB. “Tudo que a gente fala sobre isso dá problema”, disse. Na reunião da bancada, lançou o que chamou de 11º mandamento: “tucano não deve falar mal de tucano”.

(iG)

Novo Mínimo – Governo e oposição tentam acordo

“O líder do DEM na Câmara, deputado Antônio Carlos Magalhães Neto (BA), considerou boa a proposta feita nesta quinta-feira, 10, pelo líder do governo na Casa, Cândido Vaccarezza (PT-SP), para votação do projeto de lei sobre o salário mínimo. Segundo ACM Neto, Vaccarezza propôs um acordo de procedimentos: aceitar colocar as duas emendas da oposição e a emenda das PDT sobre o reajuste do mínimo em debate e garante a existência de discussão sobre o assunto, sem atropelamentos no plenário.

“A gente concorda com a proposta de procedimentos e, se isso for garantido de fato, a oposição não fará obstrução durante o debate do salário mínimo”, disse ACM Neto, após participar de reunião com Vaccarezza, o líder do PSDB na Câmara, deputado Duarte Nogueira (SP); e o líder da minoria, Paulo Abi Ackel (PSDB-MG).

“Estamos construindo um acordo e eu prefiro sempre um bom acordo do que uma guerra”, disse Vaccarezza ao deixar o encontro.

As emendas a serem apresentadas são a do PSDB, que propõe o mínimo de R$ 600; do DEM, de R$ 565; e do PDT, de R$ 560. O governo quer um mínimo de R$ 545. A proposta a ser apresentada pelo PDT reflete o que defende as centrais sindicais. ACM Neto disse que já conversou hoje com o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força Sindical, para que haja uma convergência entre as propostas do DEM e do PDT. Assim, os dois partidos apresentariam uma única emenda. ”

(Agência Estado)

Apagão no Detran é culpa da Oi

62 2

Da Assessoria de Imprensa do Detran, recebemos:

Prezado Eliomar de Lima,

A respeito da nota “Deu apagão no DUT eletrônico”, no seu acessado Blogo, esclareço o seguinte:

A quipe do setor de Informática do DETRAN-CE constatou que a sequência de interrupções, registradas a partir de sexta-feira, no serviço de comunicação eletrônica de venda de veículos usados, feito pelos Cartórios ao DETRAN-CE, conforme lei estadual 14.605 (que tornou esse serviço obrigatório), foi causado no link, gerenciado pela Oi, que prestas serviços ao Órgão (contrato via licitação).

A solução do problema começou a ser trabalhada pela empresa, mas o linka apresentou interrupções até quarta-feira. Nesse dia foram realizados 540 processos. Desde às 8 horas desta quinta-feira, dia 10, o serviço está operrando sem interrupções. Tanto assim que até às 11 horas já haviam sido processadas 426 comunicações eletrônicas.

Atenciosamente

Paulo Ernesto Serpa
Assessor de Imprensa do DETRAN-CE.

Pimentel comemora recriação da Frente Parlamentar Mista da Micro e Pequena Empresa

94 1

“Em discurso nesta quarta-feira (9), o senador José Pimentel (PT-CE) comemorou a iniciativa de os parlamentares recriarem a Frente Parlamentar Mista da Micro e Pequena Empresa. Ele comunicou que iria participar da reunião de deputados e senadores nesta tarde na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados para tratar do assunto.

Em 2006, quando o Congresso aprovou a lei complementar que criou o chamado Simples Nacional, lembrou o senador, o Brasil tinha pouco mais de 1,3 milhão de micro e pequenas empresas. Atualmente esse número ultrapassa 5,4 milhões. 

– Os grandes empregadores do Brasil são exatamente as micro e pequenas empresas, que estão voltadas principalmente para o mercado nacional – disse.

Já em 2008, continuou José Pimentel, outra lei complementar aprovada no Congresso criou a figura do empreendedor individual, modalidade que entraria em vigor em julho de 2009. No final de 2010, o país já contava com mais de 900 mil empreendedores individuais formalizados. 

– Todos eles saindo da ilegalidade, da informalidade, integrando o setor formal da nossa economia. Neste 2011, queremos, mais uma vez, traçar como meta a formalização de mais um milhão de empreendedores individuais para que possamos cada vez mais fortalecer o empreendedorismo, os pequenos negócios – afirmou.

Para o senador, uma das principais mudanças necessárias na legislação do setor é o aumento do teto anual de faturamento, atualmente em R$ 36 mil para o empreendedor individual e em R$ 2,4 milhões para as micro e pequenas empresas. Pimentel quer que esses valores sejam aumentados para R$ 48 mil e R$ 3,6 milhões. 

– Porque estamos tendo uma série de pequenas empresas criando outras empresas para não extrapolar o teto hoje existente e com isso serem excluídos do Simples Nacional ou outros setores simplesmente perdem o ânimo empresarial de continuarem crescendo e, com isso, deixam de gerar mais riqueza e mais trabalho para a nossa sociedade – explicou.

Pimentel acredita que a recriação da Frente Parlamentar Mista da Micro e Pequena Empresa vai ajudar na interlocução entre governo e setores sociais interessados no tema.

Em aparte, a senadora Ana Amélia (PP-RS) elogiou o pronunciamento do colega cearense e disse concordar integralmente com as opiniões de Pimentel sobre a importância das micro e pequenas empresas para o país.”

(Agência Senado)

 

Cortes no orçamento terá reflexo na votação do salário mínimo

110 1

“O corte de R$ 50 bilhões no orçamento anunciado ontem (9) pelo governo vai influenciar, de alguma maneira, na votação do aumento do salário mínimo. Atualmente o piso é R$ 540, o Planalto acena com um projeto nesta semana que fixa o valor em R$ 545, mas as oposições e as centrais defendem até R$ 600. Paralelamente, o corte anunciado inclui R$ 18 bilhões em emendas dos congressistas, ou 85% dos R$ 21 bilhões aprovados pelos próprios parlamentares.

Deputados da base e da oposição ouvidos pelo Congresso em Foco admitiram duas possibilidades de efeito da medida do governo. A primeira é alguma perda de votos nas fileiras do governo, que terá que ser administrada para não virar derrota, embora isso seja improvável neste momento. A segunda opção é contrária à primeira. Preocupados em recuperar suas emendas individuais futuramente – “Não há corte, há contingenciamento”, dizem os líderes da base –, os deputados votariam fielmente ao Executivo, para garantir a liberação das verbas no fim do ano ou no início de 2012, como restos a pagar.

O líder do PTB na Câmara é um dos que acham que está garantida a aprovação a votação do salário mínimo do jeito que quer Dilma Rousseff. “Se o voto for aberto, não perde nada”, afirmou o líder do PTB na Câmara, Jovair Arantes (GO). “Governo é governo. Se ele não é convencido do ponto de vista ideológico…”, continuou, ao se referir às emendas. “Seu patrão o trata de uma forma mais correta se você for mais correto com ele”, comparou. Rindo, um colega de oposição ao lado de Jovair dizia concordar com tudo.

A oposição no Senado também interpretou dessa maneira o corte de Dilma. “Isso vai ser usado para conter dissidências favoráveis a um salário mínimo maior. Fica uma ameaça de que os cortes [nas emendas] podem ser maiores se houver dissidências”, afirmou à Folha.com o líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR).

O líder do PSDB na Câmara, Duarte Nogueira (SP), chegou a dizer ao Congresso em Foco que o governo fez os cortes agora por não ter certeza de que a base votaria unida pelo salário mínimo. Mas ele evitou classificar a associação entre as duas coisas como barganha política.
 
Esperança

A possibilidade de os cortes darem efeito contrário e aumentarem as insatisfações na base aliada é alimentada com esperança pelos parlamentares ligados às centrais sindicais, que já negociam uma estratégia com a oposição. O risco também é admitido por alguns petistas. “Evidente que a base de 380 votos para a próxima votação nós não vamos ter. Isso vai variar. Mas eu acho que a maioria a gente tem”, avaliou o ex-líder do PT na Câmara Fernando Ferro (PE). Ele disse ser preciso continuar negociando com os partidos aliados, incluindo as nomeações do segundo escalão do governo, para garantir a aprovação da matéria sem sustos.

A oposição quer pegar carona no movimento das centrais para tentar elevar o valor do mínimo acima dos R$ 545 e assim causar uma derrota ao governo Dilma. Na terça-feira que vem (15), sindicalistas e integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST) vão a Brasília pressionar por um piso salarial de R$ 580.

Ontem os deputados Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), presidente da Força Sindical, e Roberto Santiago (PV-SP), vice-presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), se reuniram com os líderes do PSDB e DEM. As centrais querem o apoio do PSDB, DEM e PPS para fazerem, sem apoio formal das lideranças do PDT e PV, emendas e destaques ao projeto do governo que ainda vai chegar. ACM Neto (DEM-BA) e Duarte Nogueira (PSDB-SP), que defendem valores um pouco diferentes dos sindicalistas, se comprometeram a conversar e a se unirem a eles, porque, afinal, todos querem um salário mínimo maior do que o proposto por Dilma Rousseff e sua equipe econômica.

Nas contas de Paulinho, todos os colegas do PDT vão assinar emenda por um mínimo de R$ 580. Nas de Santiago, que vai propor emenda de R$ 560, é possível colher as 103 assinaturas necessárias para propor a alteração. Ambos concordam que, pelo menos, é possível dificultar a vida dos governistas fiéis a Dilma.

“O governo vai abrir negociação”, acredita Santiago. Na segunda-feira, ele vai propor uma emenda de R$ 560, equivalente a aumento de 3% acima da inflação. Santiago quer que esse percentual seja descontado do reajuste que será concedido em 2012. Para o ano que vem, a previsão é que o aumento do salário mínimo seja de 12% a 14%, sem considerar a inflação.”

(Congresso em Foco)

Fortaleza terá I Mostra de Cinema Transcendental

89 1

“Tudo pronto para a I Mostra de Cinema Transcendental do Ceará. A realização é da ONG Estação da Luz e será de 27 a 31 de março, nos cinemas do Shopping Iguatemi. Segundo o realizador Luís Eduardo Girão, o evento contará com filmes também do Exterior como A Árvore, dos EUA, e Ricky, da França, além do brasileiro O Contestado e de curtas vencedores do Festival de Cinema Transcendental de Brasília, que se realizará de 24 a 27 do próximo mês.

O ingresso para a mostra: a doação de dois quilos de alimentos. Já no dia 1º de abril, haverá a estreia nacional do filme As Mães de Chico Xavier, produção da Estação da Luz, dirigida pelos cearenses Glauber Filho e Halder Gomes.”

DETALHE: O contrato para a distribuição da película foi assinado ontem, em São Paulo, com a Globo Filmes e Telecine.

(Coluna Vertical, do O POVO)

ESCLARECE (ATUALIZADO – 11h21min)- Globo Filmes, em contato com o Blog, esclarece não ter firmado contrato com a produção de “As Mães de Chico Xavier”.

Ministro dos Esportes agenda Fortaleza

O ministro dos Esportes, Orlando Silva, estará em Fortaleza no próximo dia 17. Aqui, ele vem assinar convênio de renovação com o governo estadual do Programa Segundo Tempo. De acordo com Gony Arruda, secretário estadual dos Esportes, o programa, que atende hoje 46 mil crianças e adolescentes em atividades esportivas após as aulas, deve aumentar número de beneficiados para 50 mil.

Gony tratou do assunto com o ministro em Brasília, nas últimas horas, e, durante a audiência, estava com o governador em exercício Domingos Filho e com o senador Inácio Arruda e os deputados federais João Ananias e Chico Lopes, estes membros do PCdo B.

Noivos que se atrasarem poderão pagar multa de R$ 500,00

101 2

“Noivos que se atrasarem para o casamento na catedral de Nossa Senhora de Lourdes, em Apucarana, a 370 quilômetros de Curitiba, sem justificativa aceitável, poderão pagar multa de R$ 500,00. A ideia é estudada pelo pároco da igreja, monsenhor Roberto Carrara, de 71 anos. Ele disse ter conversado sobre isso com a comunidade em missas. “Fui aplaudido em pé”, afirmou o sacerdote. Isso teria acontecido no domingo passado, quando estavam presentes cerca de 1.300 pessoas.

Segundo ele, a situação de atraso incomoda tanto os religiosos quanto também os convidados. “Tem noiva que está achando chique chegar atrasada e é mais de uma hora, deixando 700 pessoas esperando durante todo esse tempo”, afirmou. “O padre também tem outros compromissos e outros casamentos para celebrar”. Se a proposta avançar, o sacerdote admite tolerância em cerca de 15 minutos. “Mas sou muito radical nessa questão de horário”, destacou Carrara.

O monsenhor disse que a ideia ganhou força quando uma noiva teria espalhado entre convidados que atrasaria em uma hora a chegada à igreja. “Eu a chamei e disse-lhe que tinha compromissos logo depois do casamento”, afirmou. “Ela negou e disse que não era verdade o que diziam, mas no dia do casamento chegou com uma hora de atraso”. Carrara não se negou a celebrar.

Ele afirmou que, em princípio, é contrário à cobrança da multa que está estudando, até porque a igreja já recebe o dízimo.”

(Com Agências)

Fórum Clóvis Bevilaqua passa por reformas, mas ainda há problemas

85 2

Após um mês de reformas, o Fórum Clóvis Beviláqua, onde só a cúpula anterior só falava em virtualização de processos, ainda expõe problemas. Protocolo, Distribuição, Certidões: tudo numa sala só, pequena e apertada. E com filas.

Os servidores e muitos advogados reclamam do desconforto. Ainda nesse setor, para completar o sufoco, ainda opera uma unidade do banco popular.

Lei cearense que limitava gastos do Judiciário e do MP do Ceará é declarada inconstitucional

125 2

O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) declarou a inconstitucionalidade de dispositivos da Lei nº 14.506/2009, do Estado do Ceará, que fixou limites de despesa com a folha de pagamento dos servidores estaduais do Poder Executivo, do Poder Legislativo, do Poder Judiciário e do Ministério Público estadual para o exercício de 2010, ao conhecer parcialmente e prover, também em parte, duas Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADIs 4426 e 4356) ajuizadas contra a norma pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e pela Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp).

As ações tiveram como relator o ministro Dias Toffoli. Por unanimidade de votos, os ministros do STF afastaram o Poder Judiciário e o Ministério Público estadual do âmbito de incidência da lei cearense, por meio da exclusão das expressões “Judiciário” e “Ministério Público Estadual” de seus dispositivos.

Na ADI 4426, a AMB sustentou que a lei era inconstitucional na íntegra porque estabeleceu limitações de caráter orçamentário sem a participação do Poder Judiciário em sua elaboração. Argumentou ainda que a norma estadual ofendeu os preceitos constitucionais que asseguram a autonomia financeira e administrativa do Poder Judiciário. O ministro relator conheceu em parte da ação da AMB por entender que a entidade só pode contestar os dispositivos que dizem respeito ao Poder Judiciário, mas não quanto aos demais destinatários (Poderes Executivo e Legislativo e Ministério Público), estranhos às suas atividades de representação.

Já a Conamp questionou somente o artigo 6º, segundo o qual as despesas não previstas na folha normal não poderão exceder a 1% da despesa anual da folha de pagamento de pessoal dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário e do Ministério Público estadual. Segundo a entidade, o dispositivo da lei questionada afronta os princípios constitucionais da autonomia do Ministério Público e do direito adquirido previstos respectivamente nos artigos 168 e 5º da Constituição Federal. A ADI 4356 foi conhecida e provida também parcialmente em razão dos mesmos motivos, tendo sido excluído do artigo 6º a expressão do Ministério Público Estadual.

Preliminar

Por maioria de votos, vencido o ministro Março Aurélio, foi superada a preliminar de suposta prejudicialidade das ADIs em razão da eficácia temporária da lei (1º de janeiro a 31 de dezembro de 2010), tendo em vista que as ações foram ajuizadas e pautadas para julgamento no Plenário do STF ainda em 2010, só não foram analisadas em razão do grande volume de processos para apreciação.

Mérito

De acordo com o relator das duas ADIs, ministro Dias Toffoli, a lei estadual impôs limites, especialmente, às despesas não previstas na folha normal de pessoal. Tais limites, embora não estejam disciplinados na lei de diretrizes orçamentárias e na lei orçamentária anual, buscam controlar a forma de gestão dos recursos orçamentários já aprovados. Com isso, na prática, buscou-se disciplinar a execução desses recursos em fase posterior à aprovação das respectivas leis orçamentárias. O relator salientou que, durante a execução orçamentária do respectivo exercício financeiro, o Poder Judiciário não pode realizar despesas ou assumir obrigações que extrapolem os limites estabelecidos na lei de diretrizes orçamentárias, exceto se previamente autorizadas, mediante a abertura de créditos suplementares ou especiais.

Mas, como, no presente caso, como apontou o parecer da Procuradoria Geral da República, não se trata de impedir a realização de despesas em excesso aos créditos orçamentários ou adicionais legais, mas de limitar a execução em 1% de despesas de pessoal não previstas na folha normal, mas constantes em créditos de despesas de pessoal na lei orçamentária LOA. Com isso, a norma impugnada limita o pagamento de outras despesas de pessoal, ainda que haja créditos orçamentários disponíveis em dotação de despesas de pessoal na LOA.

Não pode lei ordinária, de iniciativa exclusiva do Poder Executivo, fixar limites de execução orçamentária sem nenhuma participação do Poder Judiciário. Há, nesse caso, interferência indevida sobre a gestão orçamentária desses órgãos autônomos. Causa, inclusive, perplexidade o fato de uma lei que dispõe especificamente sobre execução de despesas para determinado exercício financeiro ser anterior à própria Lei Orçamentária Anual. Na verdade, a lei impugnada impõe restrições que poderiam, perfeitamente, ser veiculadas nas leis orçamentárias, em especial na LDO. Dessa forma, em razão da autonomia do Poder Judiciário na execução das despesas de seu respectivo orçamento, somente os próprios entes podem contingenciar as dotações orçamentárias que receberam, sendo ilegítima a imposição de medidas nesse sentido pelo Executivo, concluiu o relator, sendo acompanhado pelos demais ministros.”

(Do STF)

Deu apagão no DUT eletrônico

204 1

O DUT eletrônico, novo serviço do Detran que opera via cartórios, está fora do ar desde segunda-feira. Com isso, não dá para fazer transferências de carro, reclamam usuários e agências revendedoras.

A assessoria de imprensa do órgão informa que o problema é consequência da implantação do sistema, que é novo e eexige algumas adaptações. A promessa é de resolver logo.

Mauro destaca em discurso os 150 anos de fundação da Santa Casa de Misericórdia de Fortaleza

O deputado federal Mauro Benevides (PMDB) fez pronunciamento, nesta quarta-feira, em Brasília, destacando os 150 anos de fundação da Santa Casa de Misericórdia de Fortaleza. Mauro exaltou a atuação do provedor-geral Luís Marques. Quando deputado estadual, Mauro Benevides integrou a mesa administrativa desse hospital.

Em seu pronunciamento, ele fez um histórico da atuação da Santa Casa, citando ainda que a Instituiçao responde pelas gestões do Cemitério São João Batista, hoje ponto de visita de alunos interessados em conhecer a memória do Estado e do País, e o Asilo Psquiátrico São Vicente de Paula.

Para Mauro Benevides, é lamentável, no entanto, que a Santa Casa de Fortaleza viva constantemente em situação financeira difícil. Ele apelou para que se amplie o apoio do Estado, em todas as suas esferas, e da comunidade por meio de campanhas filantrópicas.

UFC adia ajuste de matrícula dos veteranos

109 1

A Pró-Reitoria de Graduação da Universidade Federal do Ceará informa que, devido à necessidade de compatibilização da matrícula de alunos veteranos e ingressantes via SiSU, o Ajuste de Matrícula do semestre 2011.1 será de 22 a 27 póximos.

Todas as dúvidas e mais detalhes poderão ser tratados, de acordo com a Pró-Reitoria de Graduação, em sua sede no Campus do Benfica, ou pelo fone (85) 3366 9036.

(Site da UFC)

Dilma aperta o cinto que Lula ajudou a afrouxar

92 2

primeira medida de impacto do governo Dilma Rousseff – a promessa de reduzir gastos – acontece depois de dois anos em que as despesas do Orçamento cresceram fortemente.

No governo Lula, o crescimento dos gastos se deu respaldado pelo argumento oficial de que era preciso combater a crise global com estímulos ao crescimento da economia.

Entre 2003 e 2010, houve um crescimento de gastos equivalente a 3,3 % do Produto Interno Bruto (PIB). As despesas pularam de 15,1% para 18,4% do produto, sendo que nos dois últimos anos o aumento foi de 1,8% do PIB.

Esse crescimento de gastos se deu especialmente em 2010, ano em que o então presidente lançou Dilma como candidata. A crise já superada estimulou o aquecimento excessivo da economia em 2010 e o retorno da inflação, deixando como herança para o governo Dilma a premência de um esforço fiscal mais acentuado.

Embora o governo Lula tenha adotado medidas para estimular a economia em 2009 e 2010, com a desoneração de impostos em setores ligados ao consumo, por exemplo, as despesas de pessoal e custeio – que incluem benefícios previdenciários, outros benefícios vinculados ao salário mínimo e os gastos com a máquina pública – foram as que abocanharam a maior fatia do aumento de gastos no apagar das luzes de sua gestão.”

(O Globo)

Prefeitura anuncia reajuste de 6,47% para professores

57 2

“A prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), enviou ontem à Câmara Municipal projeto de lei que reajusta em 6,47% o salário dos professores da rede municipal de ensino. A proposta da Prefeitura, entretanto, não agrada à representação sindical da categoria, que avisa: os professores municipais podem decretar greve a partir de hoje.

O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sindiute) realiza assembléia às 16h para apresentar aos professores a proposta da Prefeitura e votar a possibilidade de greve. “Se o projeto que foi enviado à Câmara ficar do jeito que está, é grande a possibilidade de a gente entrar em greve”, afirma Ana Cristina Guilherme, diretora do Sindiute. Na mensagem à Câmara, Luizianne pede que a mensagem seja aprovada em regime de urgência.

A reivindicação maior dos professores, diz Cristina, é a implantação do piso nacional de R$ 1.503, o que para ela não está contemplado na proposta enviada à Câmara. “Essa proposta de 6,47% não é reajuste, é apenas uma forma de evitar que o salário seja reduzido. É reposição de inflação. Reajuste mesmo não tem”, reclama Cristina. Atualmente, segundo ela, o salário dos professores gira em torno de de R$ 1 mil. Ontem, a Prefeitura divulgou informações de que a proposta assegura reposição de perdas salariais e garante, sim, remuneração superior ao piso.

Segundo Nascélia Silva, presidente do Sindforte, o reajuste teria que chegar próximo a 60% para atingir o piso nacional. Presidente da Comissão de Educação da Câmara, o vereador Guilherme Sampaio (PT) afirmou ao O POVO que, no geral, a proposta representa reajuste de cerca de 10% para os professores. Isso, considerando outros pontos que constam no projeto de lei, como progressão salarial de R$ 2% por tempo de serviço, 2% por qualificação profissional e 2% no vencimento base.”

(O POVO )

Ex-governador Gonzaga Mota vira escritor

168 2

O ex-governador do Ceará e ex-deputado federal Gonzaga Mota lançará, às 19 horas da próxima sexta-feira, na Livraria Cultura, o livro “Textos para Reflexão”. Trata-se de uma coletânea de textos que vão servir como referência histórica para jornalistas, pesquisadores e amantes da literatura e da política.

A obra traz 68 textos extraídos de artigos escritos por Gonzaga Mota para periódicos nacionais, de palestras realizadas no Brasil e em alguns países da América Latina e de pronunciamentos feitos na Câmara dos Deputados. Os temas em diversas áreas não obedecem uma ordem cronológica, cabendo o leitor escolher o caminho pelo qual vai fruir a obra.

O AUTOR

Economista, Gonzaga Mota foi eleito governador do Ceará em 1982 pelo PDS. Em 1985, transferiu-se para o PMDB, em 1985, partido pelo qual se tornou deputado federal em 1990, 1994 e 2002. Em 2003 filiou-se ao PSDB.

(Foto – Paulo MOska)

Setur divulga o Ceará em feira de negócios da Dinamarca

105 1

A Secretaria do Turismo do Estado (Setur) está apresentando as belezas e oportunidades de negócios no Ceará, durante a 29º Feira Internacional de Viagem e Turismo – FERIE 2011. Considerado um dos principais eventos do setor turístico realizados na Europa, a feira ocorre a partir desta quinta-feira e vai se estender até domingo, na cidade de Copenhague, na Dinamarca.

Dentre os objetivos da participação da Setur na Feira, está a promoção do Ceará como destino turístico junto ao norte europeu, tendo como princípios o apoio comercial e promocional. A Setur está inserida dentro do estande da TAP Linhas Aéreas. No espaço, serão efetuados contatos com os líderes de associações de operadores, jornalistas, formadores de opinião do trade, agências de viagens e parceiros do Brasil. O local também permitirá ao visitante colher informações sobre a vinda para a capital cearense durante a Copa 2014.

Destinada aos profissionais do setor turístico e ao público em geral, a Feira Internacional de Viagem e Turismo recebeu, em 2009, mais de 40 mil visitantes e 1.035 expositores, ocasionando a participação de aproximadamente 50 países.

(Também com Setur)