Blog do Eliomar

Últimos posts

Após encontro com Dilma, Lupi entrega cargo

140 1

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, se reuniu na tarde deste domingo (4) com a presidente Dilma Rousseff e entregou seu cargo.

A situação do ministro ficou insustentável após a Folha revelar que ele acumulou dois empregos públicos por quase cinco anos antes de entrar para o Executivo federal. Após a revelação, o Palácio do Planalto passou a esperar que o ministro se antecipasse e pedisse demissão. Do contrário, a presidente Dilma Roussef teria de fazê-lo.

Em nota publicada no blog do Ministério do Trabalho, o ex-ministro apontou a “perseguição política e pessoal da mídia” e a “condenação sumária” da Comissão de Ética da Presidência da República como os motivos para pedir demissão.

Lupi também disse que não teve o direito de se defender. Além disso, segundo ele, sua demissão é uma maneira de evitar que “o ódio das forças mais reacionárias e conservadoras deste país contra o trabalhismo não contagie outros setores do governo”.

Novo nome

O secretário-geral do PDT, Manoel Dias, disse que a Executiva do partido se reúne nesta segunda-feira (5) para discutir a substituição do ministro do Trabalho, Carlos Lupi. Com a saída de Lupi, assume o número 2 da pasta, Paulo Roberto Pinto. A reunião já estava prevista para debater a crise do ministro, mas agora o foco será a troca na pasta.

(Folha)

Políticos brasileiros aparecem em lista de 'maiores bobagens'

150 1

Declarações de três políticos brasileiros integram o “livro das maiores bobagens da história” (Book of All-Time Stupidest: Top 10 Lists) feita por dois autores americanos.

Aparecem na coletânea, lançada em outubro, os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) e João Figueiredo (1979-1985) e o ex-deputado João Alves.

As frases estão em grupos diferentes no livro dos irmãos Ross e Kathryn Petras, dividido em listas de “dez mais”.

FHC figura na parte sobre “coisas mais inacreditavelmente ditas por pessoas ricas” com um comentário de agosto de 1998, feito a moradores de uma favela no Rio.

“Não vamos prometer o que não dá para fazer. Não é para transformar todo mundo em rico. Nem sei se vale a pena, porque a vida de rico, em geral, é muito chata”, disse o tucano, em meio à campanha para se reeleger.

Na lista das “mais idiotas repetições ideológicas” está Figueiredo com a frase: “Vou fazer deste país uma democracia, e, se alguém for contra, eu prendo e arrebento”.

Essa declaração, porém, não foi dita pelo último presidente do regime militar (Figueiredo morreu em 1999).

A primeira parte (“vou fazer deste país uma democracia”) data de janeiro de 1979, mas a segunda (“se alguém for contra, eu prendo e arrebento”) é de outubro de 1978, na primeira entrevista após ser declarado presidente e anunciar a abertura política.

Em “a defesa mais espantosamente plausível e horrivelmente razoável”, está o depoimento do então deputado João Alves (1919-2004) à CPI do Orçamento, em 1993.

Questionado sobre o enriquecimento, disse: “Fácil. Ganhei tudo na loteria. Ganhei 125 vezes nos últimos dois anos”. Descobriu-se que ele lavava dinheiro na loteria.

(Folha)

Governo abandona transposição do São Francisco após eleição de Dilma

237 2

Cenário de propaganda eleitoral da presidente Dilma Rousseff e responsável por parte de sua expressiva votação recebida no Nordeste, a transposição do Rio São Francisco foi abandonada por construtoras e o trabalho feito começa a se perder. O Estado percorreu alguns trechos da obra em Pernambuco na semana passada e encontrou estruturas de concreto estouradas e com rachaduras, vergalhões de aço abandonados e diversos trechos em que o concreto fica lado a lado com a terra seca do sertão nordestino.

O Ministério da Integração Nacional afirma que é de responsabilidade das empresas contratadas a conservação do que já foi feito e que caberá a elas refazer o que está se deteriorando. Informa ainda que vai promover novas licitações em 2012 para as chamadas obras complementares, trechos em que a pasta e as empreiteiras não conseguiram chegar a um acordo sobre preço. Segundo o ministério, as obras estão paralisadas em seis dos 14 lotes e em um deles o serviço ainda será licitado.

Marcada por controvérsias, a obra da transposição começou a sair do papel em 2007 e, no ano seguinte, com os canteiros em pleno funcionamento, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua então ministra-chefe da Casa Civil e mãe do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) fizeram uma vistoria pela região para fazer propaganda da ação. Os dividendos eleitorais foram colhidos no ano passado por Dilma. Em Pernambuco, Estado onde começa o desvio das águas, ela obteve mais de 75% dos votos válidos no segundo turno da eleição. Nas cidades visitadas pelo Estado, onde as obras estão agora abandonadas, o desempenho foi ainda melhor. Em Floresta, a presidente obteve 86,3%; em Cabrobó e Custódia, 90,7%; e em Betânia, 95,4%.

Prometida para o final do governo Lula, a obra tem seu prazo de entrega sucessivamente adiado. A nova previsão é concluir os 220 quilômetros do eixo leste, de Floresta a Monteiro (PB), até o fim de 2014 e terminar no ano seguinte os 402 quilômetros do eixo norte, que sai de Cabrobó para levar água ao Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

A obra está atualmente orçada em R$ 6,8 bilhões, 36% a mais do que a projeção inicial. Segundo o ministério, foram empenhados R$ 3,8 bilhões para a obra e pagos R$ 2,7 bilhões às construtoras.

Abandono

Durante três dias, a reportagem percorreu cerca de 100 quilômetros da extensão dos canais da obra. O abandono foi a tônica da viagem, com canteiros completamente parados. As únicas exceções foram as partes da transposição sob responsabilidade do Exército.

Em um dos trechos visitados, na divisa das cidades pernambucanas de Betânia e Custódia, cerca de 500 metros de concreto estão totalmente quebrados, com pedaços se soltando do solo. Esse trecho terá de ser refeito para a água do São Francisco passar. O padre Sebastião Gonçalves, da diocese de Floresta, foi quem encontrou o trecho destruído durante vistoria frequente que faz pelas obras. “As empresas abandonaram as obras e já começou a se perder o trabalho feito. É um desperdício inexplicável.”

A parte que aparece com as maiores avarias está no lote 10 da obra, que teve as obras iniciadas pelas construtoras Emsa e Mendes Júnior.

(Estadão)

Ceará perde e é rebaixado para a Série B

337 5

O Ceará sequer cumpriu a sua parte na matemática de resultados da última rodada do Brasileirão e acabou rebaixado para a Série B, no início da noite deste domingo (4), ao ser derrotado pelo Bahia, no estádio de Pituaçu, por 2 a 1.

A surpresa da rodada foi o Cruzeiro, que lutava contra o rebaixamento, junto com o Ceará e com o Atlético Paranaense. O time mineiro goleou o arquirrival Atlético Mineiro, por 6 a 1. O Ceará e o Atlético Paranaense se juntaram ao América/MG e ao Avaí/SC como rebaixados.

O Corinthians garantiu o título do Brasileirão ao empatar sem gols com o Palmeiras, no Pacaembu. O Vasco, que empatou com o Flamengo, em 1 a 1, ficou como vice-campeão.

Aumenta o número de 'coaches' no país

O mercado de “coaching” disparou no país. De 2005 a 2011, o número de profissionais cresceu 207% -passou de 752 para 2.310. O levantamento foi feito pela Folha com as maiores certificadoras do país -Associação Brasileira de Coaching Executivo e Empresarial, Instituto Brasileiro de Coaching, Sociedade Brasileira de Coaching e Sociedade Latino-Americana de Coaching.

Quem custeia o serviço, em geral, é a empresa em que o executivo trabalha. A meta é fazer com que o processo de torná-lo líder seja mais rápido. “Não é mais questão de modismo”, diz o presidente da Sociedade Brasileira de Coaching, Villela da Matta.

Com a oferta, cresce a procura. “O ‘coach’ é necessário quando o profissional precisa desenvolver habilidades [como organização e liderança]”, frisa Luiz Carlos Carvalho, vice-presidente da Gutemberg Consultores.

Ao assumir a diretoria comercial e de marketing da Crivo em 2007, Rodrigo Del Claro, 34, definiu com um “coach” “lacunas que precisavam ser preenchidas” para ascender como gestor.

Em 2009, na profissionalização da empresa, o executivo foi atendido de novo. “Eu precisava ter outro posicionamento.”

O diretor de marketing da NeoGrid, de TI, Ricardo Gonçalves, 32, também teve assistência -há três anos, quando ocupava cargo de gerência: “Aceitei porque percebi a possibilidade de crescer”.

“O cliente avalia o que está fazendo e o que quer [da carreira]”, frisa Roberta Ebina, consultora da Muttare.

Para as empresas, o ganho é em agilidade. “O ‘coach’ tem de promover independência de ação. Quem faz uma vez não precisa fazer de novo.”

Outro lado

“Esse mercado virou uma panaceia. ‘Qualquer problema, procure um coach'”, critica Tania Casado, professora da FIA (Fundação Instituto de Administração).

Na Zaeli, de alimentos, os resultados são questionados. “Sinto que não somos felizes quando deixamos [o processo de ‘coaching’] 100% nas mãos de alguém de fora”, considera o diretor comercial, Paulo Geovanelli, 52.

(Folha)

PT adverte companheiros para não comentarem sobre prisão de Valério

“Um fantasma que lambe as nossas orelhas”. Assim um dirigente nacional do PT definiu o lobista Marcos Valério, considerado o operador do mensalão, preso na última sexta-feira (2), em Belo Horizonte, no mesmo dia e cidade em que o partido realizava seu encontro do Diretório Nacional. Os petistas tentaram se isolar da prisão do lobista, detido por suspeita de fraude e grilagem de terra, mas o assunto foi tema das conversas informais das dezenas de dirigentes reunidos em um hotel da capital mineira.

Antes de deixar o evento, o presidente do PT, Rui Falcão, chegou a dar bronca em dirigentes que comentaram a prisão de Valério com jornalistas. “Não sei se alguém falou sobre isso pelos cantos. No Diretório Nacional, (o caso) não foi sequer mencionado”, despistou Falcão, afirmando que soube da prisão pelos jornais e que se tratava de uma coincidência. Depois da entrevista, o petista retornou à sala de reuniões para advertir os companheiros que falaram sobre o assunto.

Para Falcão, Valério não é assunto do PT porque não é filiado ao partido, e, ao falar do lobista, o partido atrai para si o novo escândalo que envolve seu nome. Apesar da preocupação do presidente do PT, a maioria dos dirigentes seguiu à risca a orientação petista, dizendo aos jornalistas que “não sabia” da prisão ou que Valério não tinha ligação com o PT desde 2005.

Nomes citados no processo do mensalão, como o ex-deputado José Genoino, o deputado cassado José Dirceu e o deputado José Mentor (SP) estavam no encontro de sexta-feira, mas não quiseram comentar a nova prisão de Valério. Conhecido no escândalo do mensalão por causa de um assessor flagrado com dólares na cueca, o vice-líder do governo na Câmara, José Guimarães, irmão de Genoino, também evitou falar sobre o caso.

Já o deputado Virgílio Guimarães (MG), que apresentou Valério ao PT, defendeu o amigo ao dizer que “muita acusação pode ser verdadeira ou não”. E afirmou que os empréstimos nos quais haveria bens forjados não dizem respeito ao partido: “São bens que Valério colocou como garantia depois do afastamento dele do PT. Foi em ações decorrentes daquele momento, mas, quando ele colocou esses pretensos bens em garantia, já não tinha nada a ver com o PT, nem com os que tinham deixado a direção do PT”, disse o deputado, referindo-se a Genoino e ao ex-tesoureiro Delúbio Soares, já de volta ao partido.

Virgílio disse que não se arrepende de ter apresentado o lobista ao PT e negou ter sido criticado pelos companheiros após o mensalão: ”Nunca ouvi isso de ninguém. Apresentei o publicitário que tinha vários contratos com o governo federal e não conhecia ninguém do PT. Se depois alguém fez ou não o Valério de operador, isso não é comigo.”

(O Globo)

Estrangeiro dribla lei para comprar terra no país

Um ano e meio após o governo impor restrições à compra de terras por estrangeiros, investidores internacionais exploram brechas da lei para continuar adquirindo propriedades rurais no país.

Apesar do parecer da AGU (Advocacia-Geral da União), em agosto de 2010, que dificultou a aquisição de grandes extensões de terras por empresas controladas por estrangeiros, a Folha identificou três casos de fundos voltados para investimentos na comercialização de madeira, cujos acionistas são estrangeiros e que estão atuando no país após a adoção das restrições.

Esses grupos tentam contornar a legislação vigente por meio de estruturas nas quais os estrangeiros lideram os investimentos –o que pode lhes conferir peso para encabeçar decisões–, mas os brasileiros aparecem como sócios majoritários

Para especialistas, essas estruturas envolvem riscos porque não basta que os brasileiros tenham o controle no papel. É preciso que mandem, de fato, nos negócios.

(Folha)

Só cinco dos 20 congressistas do Pará apoiam a divisão

Somente cinco dos 20 parlamentares que atualmente representam o Pará no Congresso Nacional defendem abertamente a separação do Estado em três. A Folha ouviu na semana passada os 17 deputados federais e os três senadores paraenses.

No total, nove deles disseram ser contra a criação dos novos Estados, ante cinco que afirmaram ser favoráveis. Outros seis optaram por declarar neutralidade.

Os deputados que defendem a criação de Tapajós e Carajás são: Asdrúbal Bentes (PMDB), Giovanni Queiroz (PDT), Lira Maia (DEM), Wandenkolk Gonçalves (PSDB) e Zequinha Marinho (PSC).

Dos cinco, Maia e Queiroz são coordenadores das frentes pela criação do Tapajós e do Carajás, respectivamente.

(Folha)

Remuneração no Brasil chega a ser 85% maior do que em países ricos

177 3

A força da economia brasileira e a crise que vem abatendo os países ricos estão fazendo acontecer o que há alguns anos era inimaginável no país: os salários de trabalhadores em várias carreiras – de executivos e gerentes a engenheiros, consultores jurídicos e profissionais da tecnologia da informação — estão mais altos do que em nações da Europa e nos Estados Unidos. O rendimento mensal chega a ser 85% maior, mesmo convertendo esses valores para reais, considerando a cotação de euro, dólar e libra esterlina. Um engenheiro elétrico sênior, por exemplo, que ganha no mínimo R$ 14.900 no Brasil em grandes empresas, recebe R$ 8.037 na Espanha, uma diferença de 85,4%, aponta pesquisa feita pela consultoria Michael Page, a pedido de O Globo.

O levantamento — que levou em conta profissionais seniores, grandes empresas e somente o salário fixo, sem bônus ou participação nos resultados — mostrou também que um gerente comercial no Brasil chega a ganhar 79,1% a mais que nos Estados Unidos (R$ 18 mil de salário mínimo no Brasil contra R$ 10.048 nos EUA). Um consultor jurídico no Brasil ganha 24,4% a mais que na Itália (salário máximo de R$ 15 mil no Brasil contra R$ 12.055) e, um diretor comercial no Brasil ganha no mínimo R$ 28.000, 13,4% a mais que o mínimo encontrado no Reino Unido (R$ 24.674). Para Ricardo Guedes, da Michael Page, além de economia brasileira aquecida e desenvolvidos em crise, real forte e mão de obra em falta no Brasil ajudam.

— E esse fenômeno tende a continuar e talvez alcançar cada vez mais profissões. A falta de mão de obra é muito grande e, em diversos casos, é impossível encontrar um estrangeiro para o lugar, não apenas por causa da legislação restritiva do Brasil, mas porque algumas destas profissões exigem um alto domínio do português e da cultura nacional, como diretor comercial e consultor jurídico — afirma. (O Globo)

Vamos nós – Eu prefiro ganhar R$ 8 mil na Espanha ou nos Estados Unidos, que R$ 14 mil no Brasil. O levantamento, por certo, não levou em consideração a alta carga tributária no Brasil, quando o trabalhador devolve em impostos uma boa parte do suado salário. O estudo não deve ter levado em conta, também, o retorno que o cidadão tem com o pagamento de seus impostos no Primeiro Mundo. No Brasil, todo trabalhador sabe o que ocorre com grande parte do seu suado dinheirinho que vai para os cofres públicos.

Brasil vê com cautela cúpula de países latino-americanos e caribenhos

O Brasil não se perfila, no momento, como país líder e dominante da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac). Ao contrário, observa com cautela e à distância a sua formação, dando prioridade à União de Nações Sul-Americanas (Unasul), que reúne seus aliados regionais mais próximos.

Embora a presidente Dilma Rousseff tenha classificado de “muito importante” e “histórico” o lançamento da Celac, deixou Caracas na manhã deste sábado (3), não permanecendo para o segundo dia da reunião de cúpula, em que os estatutos eram aprovados. Na última sexta-feira (2), ela participou da sessão de abertura da Celac, órgão formado por 33 países das Américas, e que exclui Estados Unidos e Canadá.

O Brasil possui a economia mais importante da América Latina, e é um influente ator político da região, principalmente da Unasul, cuja criação ajudou a promover. Formada por 12 países, a Unasul reúne os principais aliados do Brasil na região, e já mostrou resultados satisfatórios na solução de conflitos, como a ruptura temporária das relações diplomáticas entre Colômbia e Venezuela em 2010.

“Temos primeiro que deixar o organismo [Celac] funcionar por algum tempo”, avaliou nesta sexta-feira, em entrevista coletiva, o subsecretário do Brasil para Assuntos da América do Sul e do Caribe, José Antônio Simões.

A Celac é um órgão herdeiro dos fóruns da Reunião de Cúpula da América Latina e do Caribe e do Grupo do Rio, e começou a ser gerada durante uma reunião de cúpula no Brasil, em 2008.

“O Brasil é o maior, mais populoso e mais rico país da América Latina, e, certamente, terá uma participação ativa no novo bloco. Mas ao contrário dos Estados Unidos, não pretende impor sua política regional através do intervencionismo”, estimou Giorgio Romano, professor de Relações Internacionais na Universidade Federal do ABC.

(France Presse)

Sucessão de Cid Gomes deverá ser o ponto final da aliança PT-PSB-PMDB

177 1

A reconfiguração do mapa político no Ceará após 2012 será de fundamental importância para que os partidos da base aliada elaborem suas estratégias para as eleições majoritárias de 2014. Ainda é muito cedo para pensar nas eleições para deputados, senador, governador e presidente, dizem os representantes dos partidos, mas alguns já enxergam esse horizonte. 2014 será o último ano da gestão do governador Cid Gomes (PSB). Será o ano da Copa do Mundo, quando o Estádio Castelão será um dos principais protagonistas. E, certamente, haverá muita disputa para saber que partido irá administrar um Ceará com melhor infraestrutura e ainda mais conhecido internacionalmente.

A expectativa dos dirigentes do PMDB é sair das eleições de 2012 como o maior e mais forte partido do Ceará. Com o maior número de prefeitos e de vereadores. Após apoiar o governo de Cid Gomes desde 2006, o PMDB já tem pretensões de concorrer ao Palácio da Abolição em 2014. O candidato natural do partido seria Eunício Oliveira, senador cearense mais votado em 2010, e atualmente presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ). Caso atinja a meta de eleger mais de 40 prefeitos e 300 vereadores no Estado, a ambição do PMDB estará mais próxima de se concretizar.

“Um dia, de repente, o Eunício poderá ser uma boa opção para sucessão no governo do Estado”, disse o deputado estadual Daniel Oliveira (PMDB), sobrinho de Eunício. Segundo Daniel, essa possibilidade não foi conversada com os partidos da base aliada e não é uma imposição ou condição para o apoio do PMDB ao governo Cid Gomes, mas “Eunício tem o desejo de governar o Ceará”, e porque não em 2014? “Eunício virou um grande nome. E seria uma opção, atendendo todas as chamadas da população”, diz Daniel.

Aliança em 2014

Joaquim Cartaxo, vice-presidente do PT estadual e coordenador do Grupo de Trabalho Eleitoral (GTE), diz que ainda é muito cedo para pensar em 2014, mas ele acredita que até lá a aliança PT-PSB-PMDB irá se repetir. Contudo, a relação entre PMDB e PT não tem sido harmoniosa na Capital. E em 2012 os dois partidos deverão se enfrentar em alguns dos grandes municípios cearenses.

Segundo o deputado federal Danilo Forte (PMDB), há chance de ocorrer o mesmo em Fortaleza. “Eu acho que políticas de alianças devem ser feitas em cima de ações programáticas e de possibilidades de participação na gestão. Com relação a esses procedimentos, acho que a experiência de Fortaleza não foi benéfica”, diz Danilo Forte. Ele defende que o PMDB tenha candidatura própria já em 2012. Nessa hipótese, o seu nome seria um dos mais prováveis.

Mais diplomático, Daniel Oliveira diz que por “respeito ao PT”, o PMDB buscará manter a aliança em 2012 na Capital, mas que no caso de lançar candidatura própria “não seria um rompimento”, apenas mais uma opção. Daniel, no entanto, faz questão de destacar o compromisso do seu partido com o governador Cid Gomes desde 2006, quando Eunício retirou a sua candidatura ao Senado para apoiar a eleição do hoje senador Inácio Arruda (PCdoB). “Nós começamos a colher o que ele (Eunício) plantou em 2006”, diz. Essas declarações dão a entender que, no Ceará, o PMDB tem compromisso com o PSB de Cid, não com o PT, peça chave da aliança.

(O POVO)

É duas vezes mais fácil o Vozão escapar do rebaixamento que o Vasco ser campeão neste domingo

199 4

Somente a vitória interessa ao Ceará, no jogo diante do Bahia, em Salvador, na tarde deste domingo (4), para que o alvinegro cearense continue a sonhar com a permanência na Série A do Brasileirão. Mesmo assim, o Vozão ainda terá que torcer por uma vitória do Atlético Mineiro ou empate no jogo contra o arquirrival Cruzeiro.

Toda essa torcida deixa o Ceará com apenas 22,2% de chances de permanência na elite do futebol brasileiro para 2012. Já o Cruzeiro conta com 70,3% de chances para não cair para a Série B. Com remotas esperanças, o Atlético Paranaense, que enfrenta o rival Coritiba, possui 7,4% de chances para continuar na Série A.

Cruzeiro, Ceará e Atlético Paranaense jogam no mesmo horário e duas dessas equipes se juntarão aos já rebaixados América/MG e Avaí/SC na Série B do próximo ano. Das 27 combinações possíveis nos três jogos, 19 interessam ao Cruzeiro, seis favorecem ao Ceará e apenas duas livram o Atlético Paranaense do rebaixamento.

Para quem não acredita mais no Vozão, um dado importante: É mais fácil duas vezes o Ceará escapar do rebaixamento, que o Vasco da Gama ser campeão brasileiro neste domingo. O Corinthians tem 88,8% de chances de ser campeão. O Timão enfrenta o Palmeiras, enquanto o Vasco joga contra o Flamengo.

Governo indica a Lupi que sua situação é insustentável

162 2

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, já recebeu de interlocutores do governo a sinalização de que não há mais condições políticas de sua manutenção no cargo.

A presidente Dilma Rousseff, que retornou neste sábado (3) de uma viagem à Venezuela, deve chamá-lo para uma conversa definitiva ainda neste domingo (4) ou até segunda-feira (5).

Em conversas com integrantes do Executivo, o próprio titular da pasta aparenta ter perdido as esperanças de permanecer e reconhece que está causando constrangimento à presidente da República. Em nenhum momento, porém, admitiu que pedirá demissão.

Dos que procurou, ouviu a avaliação de que sua situação tornou-se insustentável após a Folha revelar que o ministro do PDT acumulou dois empregos públicos por quase cinco anos, em Estados diferentes, o que é vedado pela Constituição.

(Folha)

Por um turismo ligando o Nordeste ao Mundo. Sem escalas

Eis artigo do ex-secretário estadual do Turismo, Allan Aguiar, com o título “Sugestão para decolar o Ceará & Cia”. Para ele, uma forma de expandir o turismo é ligar o Nordeste ao Mundo sem escalas em São Paulo ou no Rio de Janeiro, por exemplo.

Quantas décadas levaremos para alcançar as médias atuais dos indicadores sociais do restante da Nação, considerando que as demais regiões não estão estacionadas? Como turbinar o crescimento econômico e indexá-lo a inclusão social? Resposta tradicional: Aumento da renda dos consumidores, investimento público e privado, o mais desconcentrado possível, isto tudo associado a programas de transferência de renda para as camadas mais pobres.

Mesmo com as condições macroeconômicas favoráveis, o investimento público é limitado pelos limitados orçamentos das esferas de Governo, o qual não é capaz isoladamente de promover o aumento da renda das pessoas. Assim, cabe ao desempenho global da economia o papel central de empurrar o capital privado para o investimento, criando postos de trabalho.

Não devemos esperar que a reversão do quadro de pobreza e violência aconteça pela capacidade de Investimento do Setor Público, muito menos pela eficiência dos serviços prestados. O Setor Público no Brasil continuará gravitando entre as órbitas da ineficiência e da baixa eficiência.

Precisamos reinaugurar o modelo mental que determina a dinâmica governante. Atualizar o sistema que roda na cabeça dos Planejadores e Orçamentadores dos Estados Nordestinos. Precisamos rever a hierarquia das prioridades das políticas, diretrizes e programas, incorporando no topo dessa hierarquia a indução da cadeia produtiva da Aviação, infra-estrutura fundamental para o desenvolvimento da Região.

Assim, proponho que conectemos o Nordeste do Brasil ao Mundo, e não apenas ao Brasil, oferecendo ao mundo a oportunidade de deslocar-se ao Nordeste diretamente, sem escalas em São Paulo ou Rio de Janeiro.

Considerando que a solução para essa conexão física não virá pela via de mercado, mesmo com toda a indução que uma nova regulação do setor aéreo traga ao contexto atual, apresento a proposta de inaugurarmos a NORDESTE Sky Brasil. Isso mesmo: Uma Estatal pertencente aos Estados dispostos a investir no estratégico, não no operacional, no futuro, não no superado. Uma Aérea Estatal dominada pelo profissionalismo e por critérios de governança corporativa que a permita uma atuação arrojada diante de um mercado impiedoso com a ineficiência. Uma Empresa blindada contra a ingerência política danosa que tente impor, por exemplo, vôos entre Irauçuba/CE e Salgueiro/PE

Inicialmente, uma Aérea com quatro aeronaves de grande porte para vôos internacionais para Europa, América do Norte e África e 15 aeronaves para vôos regionais ligando não apenas as capitais da região, mas as médias cidades situadas nesses 1,5 milhões de quilômetros quadrados que abraçam os nove Estados. Somos territorialmente maiores que, JUNTOS, Portugal (TAP), Espanha (Ibéria), Itália (Alitália), França (Air France), e Reino Unido (British Airways). Sem falar do Arquipélago de Cabo Verde (TACV – Cabo Verde Airlines).

Projeções do Plano de Negócios:

Investimento: U$ 540 Milhões

Exposição Máxima de Capital: U$380 Milhões (Uma cidade da Copa de Recife ou dois e meio aquários de Fortaleza)

Taxa Interna de Retorno: 14% a.a

Retorno do Capital Investido: 7,1 anos

Viabilidade econômica existe. Seria também o exemplo mais expressivo de efetiva Integração das políticas públicas sociais dos Estados do Nordeste. Falta apenas vontade e a decisão política integrada dos Governadores, alem do compromisso de construir uma Estatal alocando equity com viés de saída da gestão, não do controle societário e do comando do Conselho de Administração. Sabemos o quanto é difícil alinhar esses planetas, mas acontecendo a costura entre os Estados, o Nordeste teria outra cadência de seu ritmo de crescimento.

*Allan Aguiar foi Presidente da Fundação de Turismo Integrado do Nordeste (CTI – Nordeste)

BB entra forte no mercado imobiliário

“Com atuação recente no setor de financiamento habitacional, o Banco do Brasil (BB) vê, desde 2008, a sua carteira de crédito imobiliário crescer a passos largos, embora o setor como um todo tenha perdido um pouco o ritmo forte em 2010, disse à Agência Brasil o vice-presidente de Cartões e Novos Negócios do banco, Paulo Rogério Caffarelli.

Segundo ele, a carteira de crédito imobiliário do BB atingiu a marca de R$ 7,02 bilhões em financiamentos este ano, até sexta-feira da semana passada (25). Um crescimento de 105% em relação aos R$ 3 bilhões financiados em 2010. Os créditos para pessoa física somaram R$ 5,56 bilhões e para empresas R$ 1,46 bilhão.

A expectativa, segundo ele, é ultrapassar os R$ 7,5 bilhões ainda este ano e chegar a R$ 13,5 bilhões de financiamentos imobiliários em dezembro de 2012. A estratégia para o ano que vem já está montada, com atuação mais contundente na liberação de créditos para a compra de moradias e para atender as necessidades das construtoras.

“Queremos chegar ao fim de 2012 entre as três maiores financiadoras do setor imobiliário”, disse ele. Hoje, o mercado tem participação majoritária da Caixa Econômica Federal, seguida, de longe, pelos bancos Itaú, Santander e Bradesco.

Caffarelli informou que o BB já atua no financiamento de moradias do Programa Minha Casa, Minha Vida para as faixas de renda familiar entre R$ 1,6 mil e R$ 5 mil, e a partir do dia 2 de janeiro o banco vai entrar também na faixa de menor renda, até R$ 1,6 mil, que tem atuação exclusiva da Caixa até agora. A previsão inicial, acrescentou, é financiar em torno de 97 mil unidades habitacionais do Minha Casa, Minha Vida no ano que vem.”

(Agência Brasil)

Ceará pode perder único posto que tem no 1º escalão de Dilma

155 2

Quando o assunto é reforma ministerial, o Governo Federal sustenta que as informações ainda estão no campo das especulações. Contudo, a discussão circula nos bastidores, incluindo a informação de que a presidente Dilma Rousseff (PT) tem a intenção de reduzir o número de Ministérios. A Secretaria de Portos, por exemplo, comandada pelo cearense Leônidas Cristino, perderia o status de Ministério e seria incorporada por outro. O único Ministério com um cearense à frente passaria, então, a ser uma pasta do segundo escalão.

A informação não é confirmada pela Secretaria de Portos nem pela Casa Civil. Os dois órgãos informam, pelas assessorias de comunicação, que ainda não há nada definido. Vice-líder do Governo, o deputado federal José Guimarães (PT) adota o mesmo discurso. “Não tem nada, nada discutido. Tudo é conversa. O Governo não declarou nada ainda sobre isso. A própria presidenta Dilma não deu sinais de nada”, disse.

Ao mesmo tempo, ele confirma o burburinho que corre nos bastidores. “O que eu tenho escutado falar é que vão sair umas secretarias e outras iriam ser agregadas, mas é tudo especulação. Não ouvi nada oficial”, garante. Para o deputado federal Antônio Bahlmann (PSB), embora não existam informações seguras, de fontes confiáveis, existe a compreensão de que há necessidade de modificar a estrutura administrativa do Governo Federal. “Eu acho que é positiva a proposta de diminuir o número de Ministérios”, defende.

Ele lembra que, desde que Dilma assumiu a Presidência, já havia a intenção de fazer uma junção da Secretaria de Portos com outro Ministério. “Inicialmente havia essa possibilidade. E essa possibilidade pode se afirmar como a alternativa que a presidente venha a escolher”, acredita. Para ele, a Secretaria é referência de administração pública e não seria problema se o Ceará perdesse esse cargo de primeiro escalão. “Diante do grande gestor que é o ministro Leônidas Cristino, pela qualidade do trabalho que ele desenvolve e por toda a confiança que a presidenta tem por ele, ele pode ser efetivamente enquadrado nesse desenho de uma possível reforma ministerial”, acredita.

Descrente

O deputado federal, Danilo Forte (PMDB), afirma não acreditar que haverá reforma ministerial. “No máximo, haverá reformas pontuais em algumas áreas do Governo”, diz. Ele também é a favor de uma reforma que reduza a quantidade de Ministérios. “Acho que há um número muito grande. Só na área dos Direitos Humanos são cinco Ministérios que poderiam ser um só”, defende.

No caso da Secretaria de Portos, ele também acredita que deveria haver apenas um Ministério para tratar a questão da mobilidade. “São Ministérios com atribuições similares e consecutivas. A unificação melhora, agiliza o Governo, permite a unificação do trabalho com a presidência”, disse. Para ele, se o Ceará perde o cargo de primeiro escalão, a classe política deverá lutar por um outro Ministério, até de mais importância. “Mas não há problema se o ministro é cearense, gaúcho ou capixaba. O importante é trabalhar para trazer obras para o Ceará”.

(O POVO)

FHC será entrevistado do "Roda Viva"

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso ocupará o centro do Roda Viva nesta segunda-feira (5/12), ao vivo, a partir das 22h, na TV Cultura. Durante a entrevista, mediada pelo apresentador Mario Sergio Conti, Fernando Henrique deve falar sobre questões ligadas a política, economia e sociedade do Brasil e do mundo, entre outros assuntos.

A bancada de entrevistadores será formada por Ancelmo Góis (colunista do jornal O Globo), Ricardo Gandour (diretor de Conteúdo do Grupo O Estado de S. Paulo), Maria Rita Khel (psicanalista e escritora), Lilia Schwarcz (historiadora e antropóloga, professora titular de Antropologia da USP) e Sérgio Dávila (editor-executivo do jornal Folha de S. Paulo). O programa também conta com a participação do cartunista Paulo Caruso, com suas célebres charges.

SERVIÇO

O Roda Viva também pode ser assistido ao vivo, no portal cmais.com.br/aovivo.

Ex-jogador Sócrates morre em São Paulo aos 57 anos

163 1

O ex-jogador Sócrates morreu às 4h30min deste domingo (4), aos 57 anos, em decorrência de um choque séptico, que ocorre quando bactérias de uma infecção chegam à corrente sanguínea e se espalham pelo corpo.

O eterno ídolo do Corinthians, estava internado desde a última quinta-feira (1º) na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Albert Einsten, na zona sul de São Paulo, após dar entrada com quadro de infecção intestinal.

Sócrates, sua mulher e um amigo haviam se sentido mal na noite de quinta-feira, após comerem em um evento.

Segundo o jornalista Juca Kfouri, colunista da Folha, um prato de estrogonofe contaminado com uma bactéria foi o responsável por desencadear a internação do ex-jogador.

Sócrates já esteve internado outras duas vezes entre agosto e setembro, também na UTI, por conta de hemorragias digestivas.

Ainda não foram divulgados detalhes do velório e do enterro de Sócrates.

(Folha)