Blog do Eliomar

Últimos posts

Presidente do Sindicato dos Médicos quer conversa com Cid sobre redução do ICMS de bebidas

63 1

Do presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, José Maria Pontes, este Blog recebeu comentário sobre o envio de mensagem para a Assembleia propondo redução do ICMS de bebidas. Confira:

Caro Eliomar de Lima,

Não dá para acreditar que a Assembléia vai aprovar esta mensagem, pois uma das políticas públicas sobre a redução dos danos do álcool que dá mais resultado para reduzir a violência e diminuir os problemas de saúde pública é aumentar o imposto sobre as bebidas alcoólicas. A OMS, a OPAS, a UNIAD, a SENAD, o CEBRID e tantas outras instituições sérias no mundo pregam o aumento de impostos para as bebidas alcoólicas e não o contrário. Será que esse aumento de arrecadação está acima das vidas perdidas perdidas? O que passa na cabeça destas pessoas que veem no dinheiro a justificativa para tomar uma medida que, com certeza, só vai aumentar a violência no trânsito, as mortes por AIDS, o aumento de sobrecarga dos hospitais, o aumento de movimento no IML, o aumento de suicídios, de brigas entre vizinhos, de gravidez indesejada, principalmente entre menores adolescentes, aumento de lares desfeitos e de jovens que entram para o mundo das drogas, pois sabemos que o álcool não só é o maior problema de saúde pública, mas também a porta de entrada para as outras drogas?

Senhor Governador, nos receba para uma audiência para podermos lhe mostrar, com números, que nada justifica essa medida. Nosso Estado entrará de LUTO se esta matéria for aprovada. Vamos gritar, meu pessoal! Vamos lutar por uma cultura de paz e não de violência. Vamos mandar e-mail e fazer um grande movimento em favor da vida!!!!!

Grupo J. Macedo muda comando

O atual presidente do Grupo J. Macêdo, Amarílio Macêdo, vai deixar o cargo para assumir o Conselho de Administração da empresa. Em seu lugar, tomará posse o argentino Enrique Ussher, ex-presidente da Motorola no Brasil, conforme O POVO confirmou com uma fonte ligada à empresa. O anúncio oficial deve ser feito por meio de nota nesta segunda-feira.

O rearranjo administrativo leva à presidência um profissional sem o sobrenome Macêdo, que fundou o grupo em 1939. Por outro lado, dá a Amarílio a oportunidade de capitanear o Conselho Administrativo, considerado o “Cérebro” dos negócios.

(Com O POVO)

Dil(e)ma do juro – Desafio para novo presidente do BC

“Quem ocupar a presidência do Banco Central (BC) no próximo governo terá de administrar o dilema básico da política econômica do governo de Dilma Rousseff: como cortar o juro num País em que o governo insiste em elevar gastos e injetar dinheiro na economia via crédito.

São ações contraditórias, pois as despesas do governo e o consumo elevado tendem a puxar a inflação para cima. Dessa forma, torna-se necessário aumentar os juros.

A presidente eleita já disse que pretende chegar ao final de seu governo com os juros reais (taxa que desconta a inflação) em 2% ao ano e indicou que gostaria de um corte na taxa já no início de 2011.

Técnicos do BC achavam que era possível cortar a taxa no segundo semestre, caso o setor público fizesse uma economia extra de um ponto porcentual do Produto Interno Bruto (PIB).

Assim, seria cumprida a meta já fixada na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de obter um superávit primário (diferença entre receitas e despesas, exceto gastos com juros) de 3,3% do PIB, sem a necessidade de recorrer às manobras contábeis que estão sendo utilizadas este ano.”

(Estadão)

Papa Bento XVI defende uso de camisinha em caso de prostituição

“Num livro de entrevistas que será lançado na terça-feira (23), o papa Bento 16 afirma que o uso de preservativos por prostitutas pode ser aceito para evitar a disseminação do vírus da Aids, marcando assim o primeiro sinal de abertura ao tema na história do Vaticano.

Na série de entrevistas que será publicada na Alemanha, país natal do pontífice de 83 anos, Bento 16 é questionado quando a Igreja Católica não é fundamentalmente contrária ao uso da camisinha.

  Tony Gentile/Reuters  
Bento 16 convocou a Roma mais de 150 cardeais de todo o mundo para discutir crise de pedofilia
Bento 16 convocou a Roma mais de 150 cardeais de todo o mundo para discutir crise de pedofilia

“Com certeza (a Igreja) não vê (o preservativo) como uma solução real e moral”, respondeu o papa, que celebrou neste sábado uma cerimônia para oficializar 24 novos cardeais no Vaticano.

“Em certos casos, quando a intenção é reduzir o risco de infecção, pode ser, no entanto, um primeiro passo para abrir o caminho a uma sexualidade mais humana”, completou o líder de 1,1 bilhão de católicos do planeta.

O livro, que tem como título “Luz do Mundo: O Papa, a Igreja e os Sinais do Tempo”, é baseado em 20 horas de entrevistas conduzidas pelo jornalista alemão “Peter Seewald”. Trechos da obra foram publicados na edição deste sábado do “Observatório Romano”, o jornal da Santa Sé.

Até o momento, o Vaticano tinha como orientação padrão a proibição ao uso de qualquer forma de contracepção, mesmo como forma de evitar doenças sexualmente transmissíveis, posição que vinha atraindo fortes críticas da comunidade internacional, em vista da situação alarmante de contágio por HIV no mundo.

Bento 16 provocou revolta internacional em março de 2009 durante uma visita à África, continente devastado pela Aids, ao afirmar à imprensa que a doença era uma tragédia que não podia ser combatida com a distribuição de preservativos, que na opinião dele até agravava o problema.

A declaração foi fortemente criticada por países como a Alemanha e a França, além da agência da ONU (Organização das Nações Unidas) encarregada de lutar contra a propagação da Aids no mundo.

POLÊMICA

Ainda em 2009, durante sua primeira visita à África, Bento 16 disse a bordo do avião que o levava ao continente que a Aids “é uma tragédia que não pode ser superada com o dinheiro e nem com a distribuição de preservativos, os quais podem aumentar os problemas”.

A declaração foi feita em resposta a uma pergunta sobre se os ensinamentos da Igreja Católica não eram “irrealistas e ineficazes” em relação à Aids.

O papa defendeu que a epidemia só pode ser impedida com uma renovação moral no comportamento, a “humanização da sexualidade”.

A declaração atraiu o repúdio da França, país tradicionalmente católico mas relativamente liberal em questões sociais.

Paris “manifesta a sua forte preocupação com as consequências das declarações de Bento 16”, disse na época o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Eric Chevallier.

“Embora não caiba a nós julgar a doutrina da igreja, consideramos que essas declarações põem em perigo as políticas públicas de saúde e o imperativo de proteger a vida humana”, disse Chevallier.

Ainda em 2009, a então ministra da Saúde da França, Roselyne Bachelot, falou de forma mais emocional contra a posição do papa, dizendo à rádio RTL que Bento 16 “proferiu uma monstruosa mentira científica” que foi um desserviço para as mulheres africanas que, segundo ela, “encontram dificuldade em fazer aceitável o uso do preservativo, que pode protegê-las “.

O ex-primeiro-ministro francês Alain Juppé foi mais longe, afirmando que “este papa começa a ser um verdadeiro problema, dado que ele vive em uma situação de total autismo”.

PEDOFILIA

Ainda na sexta-feira (19), cardeais católicos de todo o mundo foram convocados pelo papa a Roma para uma reunião extraordinária no Vaticano para discutir liberdade religiosa, a aceitação de convertidos da Igreja Anglicana, e principalmente, a crise de pedofilia que assola a Igreja em todo o mundo desde meados de abril deste ano.

Nos últimos anos, o Vaticano tem intensificado seus apelos por liberdade religiosa para os cristãos em países de maioria islâmica, principalmente a Arábia Saudita. Lá, não pode haver cultos públicos não-islâmicos, e converter muçulmanos a outras religiões pode acarretar a pena de morte.

O Vaticano também tem manifestado preocupação com os cristãos do Iraque, onde neste mês 52 pessoas – entre fiéis e policiais – foram mortos durante a ocupação de uma igreja por militantes da Al Qaeda.

Os atuais e os novos cardeais também ouvirão relatos sobre o escândalo de pedofilia no clero, que tem abalado a Igreja em diversos países. Vítimas de abusos sexuais organizaram protestos em Roma para coincidir com a reunião. Elas acusam o Vaticano de não se empenhar suficientemente para proteger os menores de futuros abusos do clero.

“Queremos que os bispos entreguem à polícia e aos promotores os prontuários pessoais de clérigos que sejam acusados de forma comprovada, admitida ou crível de terem molestado crianças”, disse Barbara Blaine, líder da entidade norte-americana Rede de Sobreviventes dos Abusados por Padres.”

(Folha Online)

Tiririca será empossado e absolvido, garantem especialistas

O deputado federal eleito Francisco Everardo Oliveira Silva, o Tiririca (PR-SP,) teve sua alfabetização colocada em dúvida pelo Ministério Público Eleitoral de São Paulo (MPE-SP), mas deve assumir o cargo, segundo a opinião de especialistas em direito eleitoral ouvidos pela reportagem. Com um mandato de segurança ainda a ser julgado pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), a tendência, de acordo com especialistas, é que o caso pare no Supremo Tribunal Federal (STF), e pode não ter decisão final até a diplomação. Mas o consenso é que o desfecho será favorável a Tiririca.

Para a professora do departamento de Direito do Estado da Faculdade de Direito da USP, Mônica Herman Caggiano, o eleitor já deu seu parecer e a Justiça deve seguir o mesmo caminho. “Eu acho que não há a menor possibilidade moral e eleitoral em cair a diplomação porque negá-la seria desconsiderar o voto dado por quase 1,5 milhão de eleitores”, explicou. Opinião semelhante tem o especialista em direito eleitoral, Sergio Polimeno Valente. “É muito provável que esse caso não vá para frente. Esse teste que foi feito se concluiu que ele sabe ler já é considerado válido. É difícil que a decisão do juiz seja revogada.”

Segundo Valente, a habilidade de Tiririca em ler e escrever não deve ser mais problema para a Justiça, principalmente depois do exame realizado no último dia 11 no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP).”Duas hipóteses: se o Tiririca souber ler e escrever, então tudo bem. Ele vai cumprir o mandato, mesmo que ele faça um novo teste. Se ele não souber, nesse meio tempo ele vai aprender. Ou o Tiririca sabe ler e escrever e está tudo em ordem ou ele não sabe e vai fazer um super-intesivo”, diz Polimeno Valente.

O presidente da Comissão de Estudos Eleitorais da Ordem dos Advogados do Brasil da Seccional de São Paulo (OAB-SP) Silvio Salata acedita que não haverá tempo para o julgamento no TSE antes da diplomação, e não tem dúvidas que Tiririca vai tomar posse como deputado federal, independente da decisão.”

(POrtal Terra)

Assédio moral – Governo Cid vai mandar projeto para a Assembleia

64 1

Reivindicação antiga dos servidores públicos estaduais, o projeto que disciplinará sanções no quesito assédio moral será enviado para a Assembleia Legislativa nos próximos dias. A informação é do secretário-adjunto do Planejamento e Gestão, Reno Ximenes.

Ele adianta que a matéria demorou alguns meses para ficar pronta, porque colheu subsídios em outros Estados e ouviu alguns segmentos.

Lá vem "Secretaria Especial" para cuidar da Copa 2014

69 1

“O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), deve anunciar em janeiro a criação de uma secretaria especial para tocar o projeto da Arena da Copa. A tendëncia é que a secretaria especial fique alojada na Pasta de Planejamento, onde funciona hoje uma coordenação executiva para o projeto.

A Casa Civil toca o projeto também, mas não tem estrutura para a missão especial.

(JC Online)

VAMOS NÓS – Será que esse tipo de ideia vai ser aproveitada por aqui também? E precisa?

PMDB será uma pedra no sapato de Dilma

76 1

Eis artigo do historiador Marco Antonio Villa, que, na Folha de São Paulo deste sábado, aborda o futuro Governo Dilam e sua relação com o PMDB. Confira:

Quarenta e quatro porcento do eleitorado disse não à presidente Dilma. Ela entendeu o recado das urnas. Mas, curiosamente, a oposição fez ouvidos de mercador. Ao invés de imediatamente iniciar a discussão de um projeto alternativo, simplesmente desapareceu do cenário. Continua tão desarticulada como nos últimos oito anos. Isso apesar dos vários esqueletos que estão saindo do armário governamental, especialmente o megaescândalo envolvendo o rombo bilionário do banco PanAmericano.

Com uma base de dez partidos -e com vários parlamentares oposicionistas sedentos para aderir ao governo-, o maior problema de Dilma será administrar a voracidade dos seus apoiadores. Todos se julgam credores da vitória. E exigem uma parte do botim, como piratas de um velho filme B. É sabido que o PMDB não passa de uma federação de caciques estaduais. A divisão do partido é, por estranho que pareça, a sua força.

Um dos seus segredos é nunca punir os dissidentes. Dessa forma, mantém enorme poder de barganha para negociar com o detentor do Executivo federal. Sempre apresenta uma força maior do que efetivamente tem. Blefa como qualquer jogador. E, algumas vezes, vence.

O partido atual não tem qualquer relação com o velho MDB/PMDB liderado pelo dr. Ulysses. Aquele foi fundamental na luta pela redemocratização. Tinha princípios políticos, lideranças expressivas e reconhecidas pela integridade moral. Foi considerado pelo PT, na época, o seu principal adversário.

O PMDB de 2010 é muito diferente: é o mais destacado representante do saque organizado do Estado. Precisa controlar ministérios e empresas estatais para sobreviver. É um dependente crônico do fisiologismo. Curiosamente, com este PMDB, de Renan Calheiros, Jader Barbalho e José Sarney, o PT se relaciona bem. A divisão do partido também está presente no Congresso. Lá, há o PMDB da Câmara e o do Senado.

Cada um deles tem seus líderes e seus interesses, para dizer o mínimo, pouco republicanos. Assim, o PMDB é mais um ajuntamento de políticos que um partido político. É um grave equívoco imaginar que o PMDB possa ser um anteparo ao autoritarismo tão presente em algumas frações do PT. A preocupação do partido não é com a proteção das liberdades públicas. Isso foi no passado. Hoje, o interesse central dos seus dirigentes é a manutenção dos seus negócios.

E, para eles, será até preferível, dentro dessa lógica perversa, criar dificuldades, por exemplo, à liberdade de imprensa. Afinal, é na imprensa que são sistematicamente denunciadas suas mazelas. O anúncio da tentativa da formação de um “blocão” na Câmara foi só a primeira demonstração de que o PMDB vai ser para a presidente Dilma uma pedra no sapato. Certamente, muito maior do que a oposição. Para os peemedebistas, governabilidade significada transacionar, colocar o erário à seu serviço.

Basta ler o noticiário dos últimos dias para confirmar essa tese. Em nenhum momento foi invocada algum razão programática. Todas as vezes a referência foi sobre o tamanho do orçamento do ministério ou da empresa estatal.

Em qualquer país sério, seria considerado um escândalo; no Brasil, como um sinal dos tempos sombrios em que vivemos, é considerado algo absolutamente natural.

Não será estranho a ocorrência de uma crise entre o PMDB e a presidente logo nos primeiros meses de governo. Dilma não tem o cacife e a experiência de Lula. Vai ser testada a todo momento. E, triste reconhecer, deverá ser a única chance da oposição. Assim como no mensalão, quando a própria base criou a maior crise do governo Lula.

MARCO ANTONIO VILLA, historiador, é professor do Departamento de Ciências Sociais da UFSCar. É autor, entre outros livros, de “Breve História do Estado de São Paulo” (Imprensa Oficial). 

Dilma faz check-up em São Paulo

“A presidente eleita Dilma Rousseff (PT) desembarcou em São Paulo e fez uma série de exames no hospital Sírio Libanês. A bateria de avaliações, conduzidas pelo cardiologista Roberto Kalil Filho, faz parte de check-up de rotina que Dilma costuma fazer ao menos uma vez por ano. Além de exames de sangue, testes de resistência, radiografias e tomografias, ela faz controle também para se certificar de que está curada do câncer linfático que tratou há mais de um ano.

O protocolo médico diz que, mesmo quando o paciente é considerado curado, caso de Dilma, os indicadores têm que ser acompanhados por cinco anos para que se tenha certeza absoluta de que a doença não voltará.”

(Folha.com)

Tudo pronto para o XV Joga Fortal

Você teria curiosidade em aprender um jogo alemão? Que tal um joguinho americano ou francês para aprender e curtir com os amigos? Essa chance você pode ter nese domingo. Tudo pronto para o XV Joga Fortal, evento que expõe para todas as idades jogos de vários gêneros e de vários países.

Essa “brincadeira” levada a sério por um grupo de apaixonados pela arte de jogar e se divertir, terá início a partir das 8 horas e vai se estender até as 18 horas, na Biblioteca Pública Menezes Pimentel. A entrada é franca e só se exige que quem for conferir, mostre seu lado criança de aprender novos jogos e de jogar brincando.

Sílvio Santos vai mudar sede do Grupo para o SBT

“Para ficar mais perto do comando de seu grupo após a fraude no Banco PanAmericano, Silvio Santos mudará a administração de suas empresas para o Complexo Anhanguera, sede do SBT. Para cobrir um rombo na instituição, Silvio teve de dar todas as suas empresas como garantia de um empréstimo de R$ 2,5 bilhões do Fundo Garantidor de Créditos.

Essa foi a primeira decisão importante depois que Luiz Sandoval pediu demissão, anteontem, da presidência do Grupo Silvio Santos, que reúne 44 empresas. Sandoval foi substituído por Guilherme Stoliar, sobrinho e homem de confiança do apresentador.

A mudança de endereço da sede do grupo e a nomeação de Stoliar são vistos como sinal de que Silvio deverá priorizar o SBT na administração da crise. Stoliar era diretor-executivo do SBT e um dos grandes defensores da concentração da holding no complexo.

ENTENDA O CASO

O Grupo Silvio Santos, acionista principal do PanAmericano, anunciou que colocará R$ 2,5 bilhões no banco para cobrir um prejuízo causado por uma fraude contábil. Em seu comunicado oficial, a diretoria do banco menciona “inconsistências contábeis”. O dinheiro virá de empréstimo do FGC (Fundo Garantidor de Créditos).”

(Folha Onlien)

Cid terá uma semana de espaço na mídia nacional e reuniões com Banco Mundial

Cid, de olho em novos projetos, agenda o Banco Mundial.

O governador Cid Gomes (PSB) deu entrevista para o jornalista Paulo Henrique Amorim por link direto Fortaleza-Rio. Foi nessa sexta-feira. A entrevista, na qual Cid aborda questões nacionais, vai ao ar às 8 horas da próxima terça-feira na Record News.

E por falar em Cid, nesse mesmo dia em que sua entrevista será veiculada, ele já estará rumando para Brasília, onde terá reuniões com o Banco Mundial. Hora de avaliar projetos bancados por essa Instituição financeira no Estado, com direito a encaminhar novos pleitos.

PALHETA

 Após 30 anos de atividades no aeroporto de Fortaleza, o Restaurante Palheta fecha suas portas neste domingo. Perdeu licitação para um grupo paulista.

TROCA-TROCA

Flaneliha é assassinado no bairro de Fátima

“Um flanelinha identificado como Eliakim Alves de Araújo, de 24 anos, foi executado com cinco tiros, por volta das 10h30min deste sábado, 20, em frente à Igreja de Fátima, na avenida 13 de Maio, em Fortaleza.

Segundo informações do subtenente da Polícia Militar, Kenedy Almeida, o crime teria acontecido enquanto a vítima apanhava entulhos de lixo de um restaurante localizado na avenida 13 de Maio. Por volta das 10h30min, um homem não identificado teria se aproximado da vítima, efetuando pelo menos cinco disparos à queima roupa.

Eliakim Alves de Araújo morreu no local, antes de ser socorrido. Segundo testemunhas, ele teria discutido, na noite de ontem, com um outro flanelinha que atua nas proximidades da Igreja de Fátima. A Polícia trabalha com a hipótese de o crime ter sido motivado por acerto de contas. O acusado fugiu a pé após a ação.”

(O POVO Online)

CPMA flagra construtora burlando lei ambiental

81 1

Uma construtora que opera no município de Sobral (Zona Norte) foi flagrada extraindo e transportando recursos minerais sem autorização de órgão ambiental. O flagrante foi feito na última tarde de quarta-feira por equipe do 3º Pelotão da Companhia Policial Militar Ambiental (CPMA), na Estrada das Marrecas, que liga o distrito Patriarca à sede. A degradação ambiental já chegava ao tamanho de um “campo de futebol”, com 50 metros de largura, 100 de comprimento e 7 metros de profundidade.

Segundo o comandante do 3º Pelotão da CPMA de Sobral, 3º Sgt PM J. Alberto, a abordagem foi feita durante uma fiscalização na estrada. Na ocasião, foram apreendidos dois caminhões e uma pá carregadeira. Os responsáveis poderão responder a uma pena de seis meses a um ano de detenção e multa, conforme art. 55 da Lei nº 9.605/98 (Lei dos Crimes Ambientais).

Uma reflexão sobre economia e mobilidade

90 1

Com o título “Entre automóveis e bicicletas”, eis artigo do médico e professor Antonio MOurão Cavalcante, que está no O POVO deste sábado e no Blog dele no POVO Online. Uma reflexão sobre nosso espaço público e economia. Confira: 

Muitas vezes, ao folhear um jornal, encontramos mais informações nas entrelinhas do que no explícito conteúdo jornalístico. Um consultor estrangeiro confessou-me que a pujança econômica de uma cidade poderia ser verificada pela quantidade de páginas dos Anúncios Populares. Ali está a radiografia mais concreta da dinâmica econômica da região.

Nos últimos dias os jornais estão invadidos de anúncios de carros, sobretudo automóveis. Quase todas as páginas do O POVO trazem publicidade de automóveis “zero”. E, haja mais ruas e avenidas engarrafadas, trânsito caótico, nervosismo no sangue. Óbvio que se existe uma oferta tão generosa é porque ocorre uma demanda aberta. Se há quem vende é porque tem quem compre…

O mercado fica ainda mais agitado no fim do ano. As indústrias precisam lançar os novos modelos na praça. Ocorre, então, a desova dos produtos do ano findo. As ofertas são tentadoras.

O boom comercial tem esse apelo. A sociedade precisa consumir, sobretudo agora que alguns segmentos adquiriram mais posse, mais poder de fogo. Todo mundo quer ter seu carro.

Aparentemente, isso é um bom sinal. Mostra que nossa economia está a pleno vapor. Diz o O POVO (19/11) que o Ceará tirou o segundo lugar em termos de crescimento econômico. Afinal, por que tanto carro? Primeiro, porque não temos um razoável transporte coletivo. Ou ainda, é péssimo. Caótico. O metrô projetado é sonho alimentado por mil e uma noites. E, ainda será promessa de muitas campanhas eleitorais, no futuro.

Fica a grave interrogação: será que todos estes carros circulando, tentando chegar a algum destino, indicam que estamos crescendo? Afinal, o que é crescer?

Nos capítulos da novela Passione, uma família se destrói em torno de uma fábrica de bicicletas. Na Holanda, carro não é mais sinônimo de status. Todos preferem andar de bicicleta. Será que nós estamos defasados no tempo? Indo na contramão da História?

Antonio Mourão Cavalcante

a_mourao@hotmail.com

Médico, antropólogo e professor universitário

Xô, dengue! Sentinela no Twitter

“Dentro da luta de combate e prevenção à dengue, a Secretaria da Saúde do Estado não mede sacrifícios. Apegou-se agora às novas ferramentas midiáticas como o Twitter. Criou o twitter.com/ttscontradengue para divulgar informações e aceitar denúncias sobre casos ou falta de atendimento.

O titular da pasta, Arruda Bastos, também divulgou lista de 45 municípios considerados de alto risco da doença, no que cobrou dos prefeitos maior engajamento à campanha contra o Aedes aegypti lançada nesta semana, no Palácio Iracema, pelo ministro José Temporão (Saúde).

Arruda tem ocupado todos os espaços naquela de que quem madruga, Deus ajuda. Até com empurrãozinho para permanecer no cargo?”

(Coluna Vertical, do O POVO)

Pimentel na 1ª Secretaria do Senado?

134 1

O nome de José Pimentel está cotado para ocupar a primeira secretaria do Senado. A vaga é para o PT e Pimentel teria o respaldo não apenas dos colegas de partido, mas de outros de partidos aliados. Seria também interessante para Dilma, já que nessa Casa o PMDB deve ficar com a presidência.

BC – Dilma define sorte de Meirelles na próxima semana

“A presidente eleita, Dilma Rousseff, se irritou com Henrique Meirelles por ele ter divulgado que impõe condições para ficar no Banco Central, mas não descarta negociar sua permanência por um período tampão. De acordo com auxiliares de Dilma, Meirelles perdeu “muitos pontos” e deve “baixar o tom” para que os dois possam negociar sua posição no futuro governo. A presidente eleita disse a petistas que não convidou Meirelles a ficar, mas autorizou uma sondagem. A conversa definitiva deverá acontecer na próxima semana.

Segundo a Folha de São Paulo apurou, a intenção de Dilma era negociar com Meirelles sua permanência por um período de “três, seis ou oito meses”, até que ela reorganize sua equipe econômica. Ontem Dilma ficou contrariada ao ser informada de que Meirelles teria dito à imprensa que fora convidado por ela para ficar no BC, mas condicionou isso à manutenção da autonomia que desfrutou na gestão Lula. A futura presidente, segundo assessores, disse que desde sua eleição não havia conversado nem pessoalmente nem por telefone com Meirelles. Logo, afirmou, não foi feito convite.

Incômodo
A avaliação da equipe de Dilma é que Meirelles teria criado uma situação incômoda para ela ao dizer que só ficaria com autonomia. Ou seja, não ficando, ele é quem teria decidido sair por não receber as garantias de liberdade de trabalho. Segundo um auxiliar, Meirelles “deu vários passos para trás” na definição do seu futuro dentro do governo Dilma. Além do BC, ele poderia ser aproveitado em outro ministério ou ser indicado para a embaixada brasileira em Washington.

Acionado por Dilma, o coordenador da transição, Antonio Palocci, entrou em contato com Meirelles, que estava em Frankfurt, para pedir esclarecimentos sobre as informações na imprensa. O presidente do BC disse que não havia dado nenhuma entrevista com aquele conteúdo e que falaria com jornalistas sobre o assunto. Em seguida, disse à imprensa que havia sido convidado pela eleita para discutir a “extensão de seu mandato”, fazendo questão de destacar que ela sempre defendeu a autonomia do BC.”Recebi uma mensagem através da equipe da presidente Dilma me convidando para termos uma conversa na semana que vem.”

Disse que “tem havido muitas perguntas sobre a autonomia do BC” e que ele tem respondido “sistematicamente que a presidente eleita se mostrou, inclusive na campanha, ser a favor da autonomia”. O principal defensor da permanência de Meirelles sempre foi o presidente Lula, que fez essa sugestão a Dilma mais de uma vez. Mas confidenciou a auxiliares que já fez o que podia e que não se intrometeria mais e que agora “a bola está com ela”. Lula também recomendou à petista a manutenção de Guido Mantega. Nesse caso, ela concordou. Ela passou a cogitar a hipótese de manter o atual presidente do BC depois de avaliar o cenário econômico internacional, que tende a piorar em 2011.”

(Folha Online)