Blog do Eliomar

Últimos posts

Equipe da Policia Ambiental faz prisões e apreende armas

Equipe do Comando de Policiamento Ambiental do Estado prendeu, nesta madrugada de domingo, dois indivíduos que, numa motocicleta e circulando na contramão, efetuaram disparos de arma de fogo – pistola 7,65, contra um bar situado na avenida Raul Barbosa. Eles, no entanto, acabaram preso após cerco policial. Portavam ainda 12 cartuchos, informou o sargento PM Freitas.

Em seguida, no caminho para a delegacia de plantão (30 DP – São Cristóvão), na altura do bairro Castelão, a CPMA prendeu mais um indivíduo que, segundo testemunhas, estava com um revólver fazendo ameças.

Sérgio Novais faz revisão de cirurgia e diagnóstico é positivo

76 3

Recupera-se bem em Fortaleza o ex-presidente da Companhia Docas do Ceará, o ex-deputado federal Sérgio Novais (PSB). Nesta semana, ele se submeteu a uma revisão de cirurgia cardíaca a que foi submetido em São Paulo e os resultados foram positivos.

Sérgio Novais só não fala em voltar tão cedo ao cenário político. Mas não deixou de comemorar, sem excessos, com os amigos a reeleição do deputado federal Ariosto Holanda e de sua irmã, a vereadora Eliane Novais (PSB), que conquistou mandato de deputada estadual.

Quer vinho? Venha…

149 1

Fortaleza receberá, nesta semana, a maior prova de vinhos da região Nordeste. Trata-se do WOW – Wines of the World, evento, que depois de passar por Recife (PE) e João Pessoa (PB), chega à capital cearense. Na ocasião, serão degustados mais de 100 rótulos de vinhos de 36 vinícolas oriundas de países como Portugal, Argentina, Chile, Itália e França (Não Tem). Vamos ter Espanha.

O encontro é destinado a enólogos, produtores e diretores comerciais de vinícolas e  donos de restaurantes de Fortaleza, além de apreciadores de bons vinhos. Durante a degustação, famosos produtores como Herdade dos Grous (Portugal), Herdade do Esporão (Portugal), Bacalhôa (Portugal), Bodegas Muga (Espanha), Ruffino (Itália), Viña Tarapacá (Chile) e Alta Vista (Argentina), entre outros, apresentarão suas bebidas.

Excelentes vinhos serão degustados como Quinta da Garrida Dão (tinto) safra 2006, Muga Reserva Selección Especial (tinto) 2004, Muga Reserva (tinto) 2004, Emilio Moro (tinto) 2005, Pian di Nova IGT Il Borro (tinto) 2006, Viña Mar Reserva Especial Pinot Noir (tinto) 2007, Terroir Selection (tinto) 2007 e Atemporal Blend (tinto) 2007. Para a apreciação ser completa, o enólogo mais premiado de Portugal, Luís Duarte, o único a ganhar duas vezes o prêmio de “enólogo do ano” pela Revista de Vinhos de Portugal estará presente no WOW.

(Com a Assessoria de Imprensa do Evento)

Delfim Netto: "A ajuda da economia mundial terminou"

“O professor Antônio Delfim Netto, que aos 82 anos já viu quase tudo, está otimista em relação ao Brasil. Ele conhece pessoalmente a presidente eleita, Dilma Rousseff, faz elogios rasgados a sua inteligência e afirma que ela está consciente dos desafios econômicos que se colocam diante do futuro governo: continuar a crescer sem o vento de popa que insuflou os anos da era Lula.

O cenário internacional mudou, diz o ex-ministro. O Brasil, que emergiu da crise quase intacto, mas carregando “pequenos desvios da política fiscal”, precisa conter os gastos e reduzir a dívida pública para permitir que a taxa de juro caia, o câmbio se reequilibre e o país cresça com as forças de seu mercado interno. “Lula e Dilma sabem que o equilíbrio fiscal é fundamental”, afirma Delfim.

(Revista Época)

Suplentes de senador doaram R$ 3 milhões durante a campanha eleitoral

133 1

“Escalados para substituir os senadores em caso de licença, renúncia ou morte, os suplentes dos eleitos em outubro já entraram em campo. Um em cada três dos senadores recém-eleitos declarou à Justiça eleitoral ter recebido recursos de seus suplentes ao longo da campanha.

Levantamento feito pelo Congresso em Foco na página do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) revela que 19 suplentes doaram R$ 3 milhões a 16 senadores, seja em nome pessoal ou de empresas que constam de suas relações de bens. A ajuda dos suplentes corresponde a 5% de todo o montante arrecadado por esse grupo de senadores.  As contribuições variam de simbólicos R$ 500 a quase R$ 900 mil.

A maior doação foi registrada pelo empresário Raimundo Lira (PMDB), primeiro suplente do senador eleito Vital do Rego Filho (PMDB-PB). No final do mandato de deputado, Vitalzinho, como é mais conhecido, recebeu R$ 870 mil de Lira, que foi senador entre 1987 e 1995. A contribuição do suplente equivale a quase um terço dos R$ 3 milhões arrecadados pelo senador eleito.

A colaboração financeira do suplente também foi importante para a campanha do senador eleito Roberto Requião (PMDB-PR). Requião declarou à Justiça eleitoral ter recebido R$ 857 mil do empresário Francisco Simeão Rodrigues Neto (PMDB), o Chico Simeão, seu primeiro suplente e bem-sucedido empresário do ramo de pneus recauchutados. O ex-governador paranaense também informou ter arrecadado R$ 3 milhões. 

A terceira maior doação de suplente foi dada ao senador Demóstenes Torres (DEM-GO). O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado recebeu R$ 700 mil do empresário Wilder Morais (DEM), por meio de sua empresa, a Orca Construtora e Concretos Ltda. A colaboração financeira do suplente teve menos impacto na arrecadação geral do senador goiano. Com R$ 9 milhões arrecadados, Demóstenes teve a quinta campanha mais cara entre todos os 54 senadores eleitos em outubro.

As maiores contribuições dos suplentes
(clique para ver detalhes)

Veja aqui todas as doações feitas por suplentes aos senadores eleitos

Procurados pelo Congresso em Foco, dois dos três senadores disseram que não combinaram com os suplentes a doação de qualquer recurso para a campanha. Segundo eles, o critério utilizado foi o bom desempenho dos colegas no meio empresarial e político e o preparo deles para o eventual exercício do mandato no Senado. A assessoria de Roberto Requião disse que ele estava viajando e, por isso, não poderia retornar o contato da reportagem.”

(Congresso em Foco)

NO CEARÁ

Dos suplentes de senador eleitos no Ceará apenas um é empresário: Miguel Dias, dono do Gryupo Cidade de Comunicação entre outros empreendimentos. Ele é o segundo suplente de Eunício Oliveira (PMDB), que tem como primeiro suplente o coordenador político da prefeita Luizianne Lins, Waldemir Catanho.

Já os suplentes do senador eleito José Pimentel são o ex-deputado federal Sérgio Novais, que é o presidente do PSB de Fortaleza, e Luís Carlos Paes, sindicalista.

Papai Noel chega neste sábado ao Benfica

A partir as 18 horas deste sábado, o Papai Noel vai chegar ao Shopping Benfica, em Fortaleza. Haverá festa e apresentação de banda e coral. O evento abre a temporada natalina do shopping, que promete uma série de promoções.

A tradição da “Árvore do Bem”, onde há uma árvore fincada em ponto desse polo de compras com cartinhas de pedidos feitas por crianças de entidades filantrópicas, está mantida.

Para a preconceituosa Mayara

85 3

Eis artigo intitulado “Para Mayara, Separatistas e aos Anti-nordestinos obtusos. É da lavra do memorialista Luiz Edgard Cartaxo de Arruda Junior (cartaxoarrudajr@gmail.com), numa resposta àqueles que têm preconceito com o povo do Nordeste. Confira:

Cara Mayara e demais “sudestinos”, queria um favor de vocês: revejam o mapa do Brasil, reolhem, mas com uma outra leitura, isto é, a leitura verdadeira; percebam a forma e o delineamento do mapa do nosso território, o Sul do Brasil é estreitinho, é bem estreitinho e mais é curto, é bem curtinho, quase não existe. A grandeza do Brasil, sua expansão, seu volume estão na região norte do país.

E por que é assim? Porque o Nordeste nunca se deixou atar pelo Tratado de Tordesilhas. Impulsionadas pelo Sol, as bandeiras cearenses desbravavam o inferno verde; aquilo não tem nada a ver com os doces pampas gaúchos. No processo colonizador essa raça de cabeça chata,( a
raça de ouro fruto dos náufragos sobreviventes dos descendentes do continente de Atlântida que aportaram nesta esquina do mundo) estava marchando em busca de construir o El Dourado do Equador, a república de dois oceanos com o Atlântico e o Pacífico, como acontece a todos os
grandes das Américas: Canadá, EUA, México…

Por que o Brasil não tem os dois oceanos? É por causa da frouxidão dos “sudestinos”, que deixaram as forças de Solano Lopes ocuparem as terras brasileiras até o Mato Grosso.
Era demais! Tivemos de suspender a expansão e ocupação no Norte do continente para garantir a integridade nacional descer até o centro do Brasil e expulsar as forças invasoras paraguaias; descemos, ocupamos o sul e em seguida invadimos o Paraguai, ocupando todo o país; matamos
todos os brancos, a prova é que, até hoje, a língua de lá é o guarani; esse genocídio é segredo de Estado.

Entretanto, depois dessa carnificina, deixando o Paraguai de mão beijada para o Sul, eles não mantiveram a ocupação do Paraguai, o qual deixou de novo de ser uma província brasileira, como era o Uruguai e toda a Cisplatina, terras que chegava a 200 léguas de Buenos Aires; eles perderam tudo, não recuperaram nada. O pior de tudo é que essa omissão nos impediu de
conquistar o Pacífico. É a verdade histórica fruto da falta de garra dos sulistas que nunca lutaram para expandir o Brasil, fizeram a Farropilha guerra de oligarquias esfarrapadas que nunca passaram de brincadeiras de pau de fitas arremedo fajuto de combates entre cavaleiros nobres medievais por moças prendadas.

Mayara e demais “sudestinos”, peguem um compasso e o abram do extremo norte do Brasil até o Paraguai. Tirem a ponta do Paraguai e levem até o extremo norte, vocês vão ter uma ideia de quão grande poderia ser o Brasil! Se vocês tivessem aquilo roxo para manter as nossas fronteiras
no sul, nós nordestinos estaríamos levando o Brasil para lá do arquipélago de Galápagos. É essa a verdade concreta que vocês “sudestinos” têm de engolir e não venham com essa história de que quem comandou o exército nordestino na guerra contra a Bolívia foi um gaúcho; é verdade e é verdade também que é por isso que o Acre é o menor estado da região Norte.

Vocês querem falar de infraestrutura econômica? Pois bem, vamos falar da infraestrutura econômica do Sul, que tem como pedra basilar a carne, especificamente o charque — a chamada carne do sul, que não passa mesmo, na verdade, da carne do ceará, a nossa carne do sol, herança dos índios tapebas, que faziam o mesmo processo com a carne das avoantes. Um dia, o cearense José de Ribamar juntou a família e o gado e tangido pelo sol marchou até o Rio Grande do Sul, fez uma cidade que vivia do seu trabalho de fazer carne do ceará. Um dia, uma enchente grande chamou a saudade, e ele pegou a família e voltou para o Ceará. A gente sempre volta. A cidade depois mudou do negócio da carne do ceará, hoje vive de outro negócio e chama-se Pelotas. E o
sério Jose de Ribamar não tem nada com isso.

A importância do nordestino brasileiro na história da Grande Guerra mundial é maior que a de toda a FEB junta: houve uma participação nossa que não só estava na Itália mas também em todas as frentes de batalha contra o eixo nazi-nipo-facista, morreram, nesse outro campo
de batalha, mais nordestinos que todos os integrantes da FEB abatidos na Itália; foi a guerra pela conquista da borracha na Amazônia que movia os pneus de todas as forças aliadas na luta vitoriosa contra o Eixo criado por Hitler.

A participação dos nordestinos está concretamente na construção de uma das maiores cidade do mundo, São Paulo, que não passa, de fato, do maior bairro de Maranguape. Para terminar, o mais importante, a maior contribuição de fato que os nordestinos deram, dão e vão continuar a dar é para com a explosão demográfica. Sabe, Mayara e anti nordestinos é que a gente gosta. Vou
lhe contar minha teoria secreta: a gente gosta tanto de fazer cearense que, se um quinto de nós sobrevivesse à seca, teria mais cearense neste planeta que japonês.

Portanto, vocês tomem muito cuidado antes de afogar um cearense, pode ser que estejam matando um parente! Por outro lado enquanto eles estão pensado em separação, eu ando
pensando é em conseguir o Pacifico para o Brasil. Aliais não só o Pacifico mas também e assim como mar para a Bolívia e Paraguai. Por que não também? Estão redesenhando com muito sangue inútil o mapa da velha Europa. O Brasil poderia fazer proposta para que justiças territoriais aconteçam na América Latina. Eles retalharam no milênio passado todas
as sagradas areias do oriente médio ao extremo oriente delimitando fronteiras à povos nômades. Fizeram na África também.

Foi o Rei Leopoldo da Bélgica que na certa nunca viu um camelo ou um elefante e que com uma régua entre um uísque e um chá, trocando um pelo outro, traçou as fronteiras dos países do novo mundo e do velho oriente: dividir mal para governar sempre. Porque a Guerra no Kuait? Por que sua costa marítima é 70 vezes maior que a do Iraque que é
territorialmente 80 vezes maior que o Kuait. É só isso. A gente pode dar um exemplo aqui de fazer isso com paz. Na biblioteca particular da presidência da republica de Luiz Inácio Lula da Silva esta ideia esta postada por mim há mais de 6 anos e. sem duvida. não dorme em gaveta. Agora é hora de reacender esta chama com ênfase. A bola esta agora também com a Dilma.

Luiz Edgard Cartaxo de Arruda

Memorialista.

Ministério Público quer modernização já

“Chegou a hora de o Ministério Público se modernizar, com investimentos em informática, controle de qualidade do trabalho de seus integrantes, transparência, troca de informações entre as suas instâncias. A conclusão se deu em debates durante o XXVII Encontro Nacional dos Procuradores da República, que aconteceu esta semana na Praia do Forte (BA). O compromisso foi registrado na Carta de Salvador.

Os participantes do encontro assinalaram que é urgente o aprimoramento de instrumentos de avaliação de suas atividades, “com especial ênfase na obtenção de visibilidade das atividades judiciais e extrajudiciais proativas dos membros do MPF”.

Sugeriram ainda a criação de uma Ouvidoria, como previu a Emenda de Reforma do Judiciário, e a realização periódica de correições e inspeções em todas as suas unidades.

Para facilitar o trabalho e torná-lo acessível, defenderam que é preciso dar acesso público, através da internet, ao banco de pareceres, peças e demais manifestações ministeriais (“inclusive com sistema push”).

Reafirmaram que as decisões e normas administrativas são vinculantes e pediram a elaboração de um planejamento estratégico: “o cumprimento das metas e prioridades ali fixadas é fundamental para a missão constitucional do Ministério Público”.

(Consultor Jurídico)

Entidades médicas em pé de guerra contra a Sefaz

O Conselho Regional de Medicina e o Sindicato dos Médicos do Ceará iniciam, na próxima semana, campanha contra decisão da Secretaria da Fazenda do Estado de reduzir a alíquota das bebidas de 33% para 7%. A Sefaz alega que a medida proporcionará mais R$ 35 milhões por ano na arrecadação estadual.

Entidades médicas veem a medida como faca de dois gumes: o Estado vai arrecadar e acabar gastando mais ainda na rede hospitalar, onde aportarão mais vítimas da violência urbana resultantes da ingerência de bebida alcoólica.

“Isso é um contrasenso. No mundo todo, a luta é para dificultar a venda de bebidas. Os hospitais estão superlotados de gente vítima de agressões por causa da bebida ou de acidentes de trânsito provocados por quem não respeita a Lei Seca. É um absurdo”, acentua o presidente do Sindicato dos Médicos do Estado, José Maria Pontes. A ordem é ocupar a mídia.

Supermercados de Fortaleza apostam num Feliz Natal

A Associação Cearense de Supermercados (Acesu) espera um crescimento de vendas durante o Natal na ordem de 10% a 20%. Otimista, o presidente da Acesu, Aníbal Feijó (foto) , diz que bebidas, cestas, frios, chester, peru e panetone despontam como os puxadores das vendas.

Os supermercados de Fortaleza, inclusive, prometem muitas promoções para aquecer mais ainda as vendas. Ano passado, o segmento obteve incremento de 12%, o que já foi motivo  de muita festa, segundo Feijó.

Aécio quer presidir o Senado

“O senador eleito Aécio Neves (PSDB-MG) iniciou uma articulação para assumir a presidência do Senado. Em troca, ele apoiaria os parceiros na conquista da liderança da Câmara Federal. A operação para levar Aécio ao cargo une PSDB, DEM e PSS. Além dos dois partidos, nomes do PSB e do PP também devem colaborar. Com a adesão destes partidos, a oposição liderada por Aécio espera alcançar 32 senadores. Mesmo número de senadores da base governista formada por PT e PMDB, que somam juntos 32 cadeiras no Senado.

Para chegar ao cargo, o senador mineiro aposta na imagem de renovação. Os recentes escândalos provocados pelo pagamento exagerado de benefícios e pelo uso frequente de atos secretos para conceder vantagens seriam usados por Aécio como justificativa na troca de comando.”

(Agência Estado)

Discrição marca descanso de Dilma em Itacaré

“Em seu período de descanso após as eleições, a presidenta eleita, Dilma Rousseff (PT), faz questão de manter a discrição e se esconder de jornalistas e curiosos desde que chegou a Itacaré, no sul da Bahia, na quarta-feira. Na manhã deste sábado, seguranças da petista pediram à imprensa que se retirasse do local, para que Dilma tivesse mais privacidade.

Dilma está hospedada na casa do empresário paulista João Paiva Neto, próxima à praia de Patizeiro, a cerca de 20 quilômetros do centro de Itacaré. Na sexta-feira, a presidenta eleita foi vista tomando banho de mar e passeando de quadriciclo, acompanhada por assessores.Neste sábado, Dilma deve fazer uma rápida visita à localidade de Barra Grande, no município de Camamu, distante 60 quilômetros de Itacaré.

A previsão é que Dilma retorne entre hoje e amanhã a Brasília, onde na segunda-feira terá uma reunião com a equipe de transição. Depois, a presidenta eleita acompanha a delegação brasileira para a reunião do G20, na Coreia.”

(Com Agências)

Relator mantém R% 539,15 como valor para salário mínimo em 2011

“No parecer entregue nesta sexta-feira no Congresso, o relator da proposta de Orçamento para 2011, senador Gim Argello (PTB-DF), mantém a previsão do Executivo de que o salário mínimo para o ano que vem será de R$ 538,15. No entanto, informa que qualquer novo valor será negociado ainda neste mês com o governo e com a presidente eleita, Dilma Rousseff (PT). Ele disse garantir pelo menos arredondamento para cima no valor do salário mínimo, que ficaria em R$ 540. As centrais sindicais reivindicam R$ 580.

No relatório preliminar, o senador afirma que o projeto orçamentário está baseado em previsões realistas para a economia brasileira em 2011. O documento mantém a previsão inicial do governo de que a economia irá crescer 5,5% no ano que vem, com inflação de 4,5%. Entretanto, ele alerta para alguns fatos que vêm despontando nos últimos meses e que poderão comprometer o crescimento brasileiro em 2011.

Entre eles está o desaquecimento da economia mundial, que tornou deficitário o saldo em transações correntes com o exterior, em dólares. O próprio Banco Central prevê que haverá neste ano um deficit de US$ 49 bilhões em conta corrente, o qual poderá subir para US$ 60 bilhões em 2011. Este deficit tem sido coberto graças à entrada de capital estrangeiro para investimento ou para simples aplicação financeira, aproveitando os elevados juros pagos pelos títulos emitidos pelo Tesouro Nacional.

Argello assinala ainda que o crescimento brasileiro de 5,5% em 2011 também poderá ser afetado por um possível limite no consumo familiar à base de crédito. Segundo ele, o aumento da inadimplência pode mostrar que esse consumo estaria chegando ao seu limite. O relator do Orçamento teme ainda pela retirada dos estímulos tributários concedidos à indústria automobilística. No geral, o senador fez alterações muito pequenas no projeto orçamentário enviado pelo Executivo ao Congresso, em agosto. Entre elas, está uma reestimativa das receitas previstas para 2011 em R$ 17,7 bilhões, que chegou a ser questionada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega.

O relator determinou que cada deputado ou senador poderá apresentar até 20 emendas ao projeto, desde que o valor de todas elas não passe de R$ 12,5 milhões –mesmo valor autorizado no último orçamento. Assim, só as emendas individuais dos parlamentares somarão R$ 7,42 bilhões.”

 (Agência Senado)

Cotado para Casa Civil, Paulo Bernardo avisa: vai evitar gastos do Congresso

Cotado para assumir a Casa Civil e já escolhido como um dos coordenadores da equipe de transição, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, chamado de Paulinho pela presidente eleita, Dilma Rousseff, chegou a seu gabinete no fim da manhã desta sexta-feira, onde recebeu O GLOBO, com uma determinação taxativa do presidente Lula: o governo deve tentar impedir, a todo custo, que sejam incluídos no Orçamento de 2011 recursos extras para atender demandas pendentes no Congresso e que provocariam um impacto financeiro de mais de R$ 100 bilhões.

Lula presidiu nesta sexta-feira uma reunião da Junta Orçamentária, que reúne Fazenda, Planejamento e Casa Civil, e disse que devem ser preservados os investimentos do PAC no Orçamento, e que nenhum problema, como novos gastos, deve ser criado para Dilma.

Qual foi a orientação do presidente Lula sobre o Orçamento?

Levamos para ele as polêmicas, as dúvidas e as incertezas. Se votarmos o que estava programado (no Congresso) em junho, vamos ter que fazer um monte de ajustes. Se aprovarem metade do que está lá, será o antiajuste. O presidente foi muito firme na reunião. Disse que não podemos colaborar para nada que deixe Dilma em uma situação ruim.

Qual o tamanho do rombo?

Passa de R$ 100 bilhões. O reajuste do Judiciário é em torno de R$ 7 bilhões, mas tem o Ministério Público, o que dá quase R$ 8 bilhões. Isso é apenas a ponta do iceberg. Se isso passar, a Polícia Federal vai achar que tem que ter reajuste de 56%, e todos os grupos de carreira vão querer. Você aumenta o salário dos servidores estaduais e manda a conta para o governo federal? Cadê o dim-dim para pagar isso?

O que disse Lula sobre esses projetos?

Para nos posicionarmos contra todos esses pontos. Não pode ser desse jeito, temos que chamar os líderes e conversar. Todo o Orçamento precisa de ajustes. Este ano, fizemos dois ajustes. No Brasil sempre se faz isso: aumentam os gastos correntes em detrimento dos investimentos. A ordem é preservar os investimentos.

E como é que fica essa briga política no Congresso?

O Congresso tem, via de regra, muita abertura para discutir isso com tranquilidade. Mas tem sensibilidade também aos pleitos. Tinha um clima pré-eleitoral, onde qualquer grupo de pressão ia lá e acabava conseguindo. Eu acho que quando você põe a bola no chão e fala: vamos conversar de novo, muda de figura.

A Dilma pode entrar, se precisar, nessa negociação?

Com certeza. O que estamos programando, e na segunda-feira tem a primeira reunião, é que o governo vai fazer interlocução com o Congresso e uma interlocução permanente com a equipe de transição.

O que o senhor acha que vai ser mais difícil no período de transição, o ajuste de contas ou a composição política?

Até onde eu sei, isso sequer começou. Não pode ser gente do atual governo que vai discutir o novo governo. Senão vai parecer que a gente tem uma carteirinha para garantir lugar. Nós vamos cuidar, primeiro, de encerrar o ano, e acompanhar e interagir com o Congresso para aprovar o Orçamento.

Agora, eu aconselharia os governadores, especialmente os novos ou os reeleitos, a olharem a pauta do Congresso para verem as coisas que estão sendo debatidas lá. Seria prudente. Há assuntos que não nos dizem respeito.

A equipe econômica será anunciada primeiro para tranquilizar o mercado?

Acho que os mercados estão bem tranquilos. Nós temos aí oito anos de tranquilidade. Esse ser etéreo chamado mercado estava todo engajado na campanha do Serra. Eles fizeram a opção.

Até onde vai o teto do governo na questão do mínimo?

Nós temos uma política de reajuste e, até onde eu sei, ninguém quer mudá-la. No ano passado, o crescimento foi zero e não satisfez ninguém. Não dá para ter um critério que é bom, mas quando o ano é ruim, a gente muda. Temos de falar francamente com as centrais, explicar o nosso ponto de vista, sabemos que é uma questão política. Vamos resolver até o fim do ano, porque o presidente Lula vai assinar (o reajuste).

E os aposentados terão aumento real?

Com toda a sinceridade, nós temos de manter uma política que preserve o valor real das aposentadorias. Há uma reclamação de que o índice não acompanha o custo de vida dos velhinhos. Mas aumento real (acima da inflação), eu não defendo. A única forma de as aposentadorias terem o mesmo índice do salário mínimo é o mínimo ter só a inflação.

* Confira a íntegra da entrevista em  Paulo Bernardo vai evitar aumento de gastos no Congresso

Cid vai integrar comitiva de Lula que visitará Seul

108 2

Cid, no flash, com Guto Benevides (TVC).

O governador Cid Gomes vai intgrar a comitiva do presidente Lula e da presidente eleita Dilma Rousseff que, a partir de segunda-feira, estará visitando a Coreia do Sul em ritmo de reunião do G-20. Foi o único governador convidado. Antes, ele passa em Mocambique, onde tratará sobre a Universidade Internacional de Integração da Lusofonia Afro-Brasileira (UInilab).

Mas há um detalhe nisso: Cid, integrado à comitiva na segunda-feira, aproveitará estada ali, segundo sua assessoria, para estreitar relações com os grupos Dong Kuk e Posco, sócios da futura siderúrgica do Ceará. Ele deve retornar na próxima sexta-fira e, até lá, ficará respondendo pelo Governo do Estado o vice, Francisco Pinheiro.