Blog do Eliomar

Últimos posts

Prefeita viaja para a Europa

148 2

 

A prefeita Luizianne Lins (PT) está na Europa. Mais precisamente em Genova, na Itália. Ali, permanecerá até terça-feira da próxima semana. Assume como prefeito o presidente da Câmara Municipal, Acrísio Sena (PT).

A agenda de Luizianne na Europa não foi divulgada por sua assessoria de imprensa nem no site da Prefeitura.

Fontes municipais informaram para o Blog que Luizianne terá compromissos em nome da Frente Nacional dos Prefeitos, onde é vice-presidente para a área internacional.

Já Acrísio Sena, na condição de prefeito, abre às 9 horas desta segunda-feira, no Sesc São Sebastião, mais um debate dentro do Fórum Viva Centro. O tema é patrimônio cultural e artístico da cidade.

Saída para crise econômica é combater o desemprego, diz Dilma

“A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (7) que a saída para crise econômica mundial é enfrentar o desemprego. Segundo ela, essa foi a resposta defendida pelo Brasil durante a reunião do G20, grupo das 20 maiores economias do mundo, na França, na semana passada.

“A crise econômica mundial, que está abalando, principalmente, os países da Europa e os Estados Unidos, não pode ser resolvida com desemprego e muito menos com a redução dos direitos trabalhistas. A questão do desemprego é extremamente preocupante”, disse em seu programa de rádio semanal, Café com a Presidenta.

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) estima que existam 200 milhões de pessoas sem emprego no mundo, a maioria jovens.  

Para Dilma Rousseff, todos os países devem cooperar para encontrar uma solução à crise econômica. “O grande desafio para essa crise é o caminho para retomar o crescimento: o caminho do investimento, do consumo e da geração de empregos. Todos concordaram que nós temos de ajudar, fazendo a nossa parte. Ninguém ganha com a crise. Até agora, os países emergentes vêm sustentando o crescimento da economia mundial, eles também reduziram um pouco o seu crescimento, porque foram atingidos por efeitos indiretos. Mas quem sustenta o crescimento mundial são esses países, somos nós”, disse.

Na semana passada, a presidenta descartou uma contribuição direta do governo brasileiro para o Fundo Europeu de Estabilização.”

(Agência Brasil)

VI Festival da Lagosta de Icapuí encerra em alta

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=GZZ9_kdCzQs[/youtube]

Encerrado, com sucesso, neste domingo, o VI Festival da Lagosta de Icapuí. O evento deste ano movimentou o setor túristico da região através de salão gastronômic0 e shows como os de Lobão e MPB-4, além de atrações cearenses como o excelente grupo Cacimba de Aluar. Geraldo Menezes, presidente da Associação Grupo de Desenvolvimento do Turismo de Icapuí (GDTUR)  avaliou o festival.

Anatel – Novo presidente toma posse nesta 2ª feira

“O conselheiro João Rezende será empossado hoje (7) como novo presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Ele substitui Ronaldo Sardenberg, que estava no cargo desde julho de 2007. O mandato de Rezende na presidência da Anatel vai até novembro de 2013.

Na solenidade de aniversário de 14 anos da agência, na última sexta-feira (4), Sardenberg destacou as principais ações desenvolvidas durante seu mandato, como a recente aprovação de regulamentos de qualidade para a internet móvel e fixa, os novos critérios para o cálculo de ligações de telefone fixo para celular e a aprovação de regulamentos para o uso de faixas de radiofrequência.

João Rezende é membro do Conselho Diretor da Anatel desde 2009. Ele é formado em economia pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em economia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.”

(Agência Brasil)

Movimento circense se junta ao teatro para protestar contra edital das artes do Governo

Surpreendidos pela decisão da Secretaria Estadual de Cultura do Ceará (Secult) de publicar o Edital das Artes logo no dia seguinte após a manifestação do movimento circense contra os valores do novo edital, o que ocorreu no último dia 31, a Associação dos Proprietários, Artistas e Escolas de Circo do Ceará (Apaece) se juntou ao Movimento Todo Teatro é Político e vai realizar novo protesto nesta segunda-feira, a partir das 10 horas, em frente a sede da Secult (Cambeba).

A principal contestação dos dois movimentos de artistas é a de que os valores destinados aos projetos circenses e teatrais são bem inferiores à demanda de todo o Estado. A ordem agora é discutir e tomar duas decisões: entrar com uma ação judicial para cancelar o edital e iniciar a organização de um boicote total ao edital.

Desde o início deste ano Apaece, que congrega donos de circo, vem dialogando com Secult e já havia apresentado uma proposta de R$ 680 mil, o que seria suficiente para atender, minimamente, às necessidades dos artistas circenses em todo o Estado. Entretando, o valor do edital lançado não não passou de R$ 160 mil. Este valor chega a ser 20% inferior ao edital de circo lançado em 2010 e equivale a apenas 5% do valor do edital para projetos de audiovisual.

Já Herê Aquino, diretora de teatro e membro do Movimento Todo Teatro é Político, afirma que nem diálogo foi possível estabelecer com a Secult no último ano. Ela informa que, há dois anos, como resultado da luta dos artistas, o Edital das Artes destinou pouco mais de R$ 1 milhão para os projetos teatrais de todo o Ceará. No ano passado, o valor caiu para R$ 500 mil e, este ano, reduziu novamente para R$ 400 mil, sendo 200 mil para os artistas de Fortaleza e a outra metade para o Interior do Estado.

Governo diz ter feito alerta a Lupi sobre convênios suspeitos

128 2

“O Palácio do Planalto alertou e cobrou medidas do ministro Carlos Lupi (Trabalho e Emprego) contra as acusações de irregularidades em convênios firmados pela pasta com ONGs.

“A gente fez um alerta de que era preciso cuidado porque não era possível continuar com essa política [de convênios]”, disse o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência), segundo quem a conversa ocorreu há cerca de três meses.

“A gente fez um alerta geral na época, e ele assegurou que o que precisava ter sido feito foi feito”, acrescentou.

Foi após essa conversa que Marcelo Panella, então chefe de gabinete de Lupi e tesoureiro do PDT, foi afastado da pasta por suposto envolvimento nas denúncias. Panella diz que saiu por motivos pessoais e que nunca cuidou de recursos para ONGs.”

(Globo)

PSDB pede demissão de Lupi

146 1

“O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Duarte Nogueira (SP), defendeu a demissão do ministro Carlos Lupi (Trabalho). Segundo reportagem da revista Veja, integrantes do ministério cobrariam propina para liberar repasses para organizações não governamentais. De acordo com a publicação, funcionários e ex-funcionários de órgãos de controle da pasta exigiriam comissão de 5% a 15% do valor dos convênios para resolver “pendências” nos contratos.

“Uma das atribuições do ministro Lupi é gerir o dinheiro que é recolhido do trabalhador para promover o emprego. Pelas sucessivas denúncias que estão sendo feitas, parte desses recursos ou está sendo desviada ou está abastecendo os cofres partidários”, disse o deputado. O líder do PPS na Câmara, Rubens Bueno (PR), também se manifestou sobre as acusações. Hoje, ele vai pedir a Procuradoria Geral da República a abertura de inquérito para investigar as suspeitas.

“Virou prática na Esplanada dos Ministérios a montagem de balcões de propina para cobrar “pedágio” das empresas que assinam contratos com o governo. É uma corrupção desenfreada que, quando o dinheiro público não vai direto para o bolso de ministros e assessores, acaba parando no caixa dois de partidos”, disse o deputado. Ele também vai pedir para que a Câmara convoque os envolvidos.

No sábado, depois de publicada a reportagem, Lupi determinou a abertura de investigação interna e afastou o coordenador-geral de qualificação da pasta, Anderson Alexandre dos Santos. Santos e o deputado federal Weverton Rocha (PDT-MA), que até outubro era assessor especial de Lupi, são apontados pela revista como integrantes do esquema de extorsão. Os dois ainda não foram localizados.

O esquema também envolveria Marcelo Panella, ex-chefe de gabinete do ministro. Ele teria deixado a pasta após deputados do PDT, partido de Lupi, terem denunciado à chefia de gabinete da presidente Dilma Rousseff o suposto esquema na pasta. À revista, Panella negou a acusação e disse que saiu porque não teria se adaptado a Brasília. Lupi disse que “não vê fundamento” nas acusações.”

(Com Agências)

Pacote da Copa – Prefeitura abre propostas 4ª feira

A abertura do primeiro pacote de obras da Copa 2014, dentro do programa de mobilidade urbana da Prefeitura de Fortaleza, ocorrerá na próxima quarta-feira. Segundo o secretário municipal de Infraestrutura, Luciano Feijão, sairá o resultado de quem tocará a ampliação das avenidas Via Expressa, Dedé Brasil, Alberto Craveiro e Raul Barbosa.

Esse pacote envolve o total de R$ 206 milhões e, se não houver questionamentos na área jurídica, tudo começa a partir de janeiro e deve ficar pronto até agosto de 2013.

Já no próximo dia 28, a Seinfra Municipal lançará mais um conjunto de obras também da Copa, que inclui a construção de viaduto no cruzamento da avenida Raul Barbosa com Murilo Borges.

Lupi tenta resistir e diz que não joga a toalha

176 1

“O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, desembarca nesta segunda-feira em Brasília disposto a resistir no cargo. Acossado por denúncias sobre desvio de recursos e cobrança de propina nos convênios da pasta com ONGs na área de qualificação profissional, ele avisa que morre, mas não joga a toalha. Lupi se diz vítima de retaliação de empresários que sonegariam o FGTS e o INSS no pagamento de horas extras aos trabalhadores. Ele disse que botaria “as mãos e os pés” no fogo pelo ex-chefe de gabinete e amigo pessoal Marcelo Panella, que se afastou em agosto, antes de ser acusado de cobrar de 5% a 15% do valor do contrato com ONGs para restabelecer repasses suspensos por irregularidades.

A Polícia Federal investiga, só em Sergipe, o desvio de R$ 11 milhões em convênios com o Ministério do Trabalho. O que o senhor tem a dizer sobre as denúncias?

Quem fez a denúncia de Sergipe foi o próprio Ministério do Trabalho, que também inscreveu as fundações como inadimplentes no Siaf. Todas tiveram o pagamento interrompido. Constatamos o problema com a CGU, que é nossa parceira. Mas isso não é dito. Existe má vontade comigo, uma herança dos tempos do brizolismo. Não me dão direito de resposta.

E quanto à denúncia da revista “Veja” sobre o envolvimento de assessores seus na cobrança de propina a ONGs?

A reportagem da “Veja” tem um vício inicial: o denunciante se esconde atrás do anonimato. Como lutei contra a ditadura, é duro assistir. As organizações citadas, Oxigênio e Instituto Êpa, não chegaram a receber o dinheiro. O ministro Garibaldi Alves, da Previdência Social, realmente me procurou para conversar sobre a Êpa. Mas expliquei a ele que não havia como liberar os repasses. Só saiu a primeira parcela, o que é normal.

O afastamento do coordenador-geral de Qualificação, Anderson Alexandre dos Santos, um dos acusados, indica que a denúncia tem consistência?

Pedi ao Anderson, que trabalha há oito anos no Ministério, que saísse para que pudéssemos apurar as denúncias. Ele é um cara humilde. Está em depressão.”

(Globo)

Cinco presos por fraude em concurso

“Eles foram monitorados por quase dois meses. Tiveram os perfis vasculhados antes de resolverem qualquer questão. Ontem, foram para o campus da Universidade Estadual do Ceará (Uece), no Itaperi. Acabaram presos por tentativa de fraude do concurso da Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus) para a contratação de 800 agentes penitenciários.

As detenções chegaram a 13. Contudo, oito suspeitos foram liberados em seguida por falta de provas. Eles seriam os chamados “pilotos”, pessoas muito inteligentes contratadas para responder à prova o quanto antes e passar o gabarito para quem ainda está em sala. Tudo seria enviado para um aparelho similar a um celular.

A operação envolveu 90 policiais e agentes da Sejus. Uma pessoa foi presa tão logo os portões da Uece abriram. Na revista, o rapaz foi flagrado com o equipamento na sola do sapato. Ao fim do teste, outros quatro foram pegos. Um deles tentou esconder a máquina na calça.

Todos são homens e pernambucanos. As identidades não foram reveladas. “Montamos uma equipe para acompanhar essa possibilidade (de fraude). Claro que não conseguimos monitorar todos os candidatos. Mas soubemos que pessoas de outros estados podiam vir pra cá e colocamos todas no mesmo campus para podermos flagrá-las”, disse ao O POVO a titular da Sejus, Mariana Lobo.

Além do setor de inteligência da Sejus, atuaram no caso as inteligências da Polícia Civil e Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Os cinco presos prestaram depoimento ainda ontem à noite, na sede da Delegacia Geral da Polícia Civil.

Segundo o delegado Júlio Agrelle, todos negaram ter algum tipo de ligação. Por isso, a princípio, não se fala em formação de quadrilha. “Cada um foi aliciado por uma pessoa diferente. Não há indícios de que tenham atuado em outros concursos nem que o esquema tenha raízes no Ceará”, informou.

Capturados em flagrante, eles responderão por estelionato agravado pelo crime ter sido cometido contra entidade pública. Se os acusados não conseguirem liberdade provisória, o inquérito é encerrado em dez dias. Do contrário, durará até um mês, podendo ser prorrogado pelo mesmo período.

Se tivesse efetivado a fraude, o grupo poderia assumir cargos estratégicos para o sistema carcerário cearense. Conforme O POVO adiantou em 6 de agosto com exclusividade, os agentes penitenciários serão responsáveis pela vigilância, custódia, guarda e escolta dos presídios a partir de fevereiro de 2012. Hoje, essa é uma atribuição da PM.

O processo seletivo prevê outras etapas e só deve ser concluído em junho, com os profissionais assumindo os postos no segundo semestre do próximo ano. “Por isso, os monitoramentos vão continuar, principalmente na fase de investigação social do candidato”, adianta Mariana Lobo.

Como não houve troca de informações entre detidos e presos, a Sejus descarta anular o concurso, válido para Fortaleza, Litoral Oeste, Sobral, Ibiapaba, Sertão dos Inhamuns, Sertão Central, Baturité, Litoral Leste, Jaguaribe e Cariri. Os presos foram eliminados do certame, que terá resultado publicado no site da Secretaria em dez dias úteis.”

(O POVO)

Cinegrafista morre em operação do Bope

127 2

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=stcvX6mbtlc[/youtube]

“Um cinegrafista da TV Bandeirantes morreu baleado na manhã de domingo durante uma operação do Batalhão de Operações Especiais (Bope) contra o tráfico de drogas na Favela de Antares, em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. A informação foi confirmada pela assessoria da Polícia Militar.

De acordo com a Secretaria estadual de Saúde, “Gelson Domingos da Silva chegou à UPA de Santa Cruz às 7h40 de domingo, 6 de novembro, já morto, por perfuração de bala na região do tórax”. Ainda segundo a nota, “ainda assim foram feitas tentativas de reanimação, sem sucesso”.

O secretário estadual de Saúde, Sérgio Côrtes, foi à unidade de saúde para prestar todo apoio à família da vítima.

A Polícia Militar do Rio de Janeiro confirmou que quatro criminosos morreram e outros oito foram presos durante a operação, que conta com cerca de 100 policiais do Bope e do Batalhão de Choque, sob o comando do 1º tenente Leonardo Novo Oliveira Araújo, com apoio do Batalhão de Ações com Cães.”

(Portal G1)

Juiz da Infância e Juventude diz que discussão em torno do trabalho de menores é ideologizada

142 3

Evandro Pelarin é juiz da Infância e Juventude na cidade de Fernandópolis, no interior de São Paulo, e conta já ter dado inúmeras autorizações de trabalho para adolescentes. Ele acredita que o trabalho tem caráter pedagógico e diz que a discussão sobre o tema é ideologizada.

O senhor defende as autorizações para o trabalho de menores?

EVANDRO PELARIN: Defendo o trabalho dos adolescentes, que, por lei, são as pessoas acima de 12 anos. Mas não todo e qualquer trabalho também. O trabalho diurno, não insalubre, que respeite a condição peculiar do adolescente e regularmente registrado.

Quantas autorizações para trabalho de adolescente o senhor já deu?

PELARIN: Honestamente, não fiz essa conta. Mas eu expedi várias autorizações. Algumas para adolescentes de 13 anos, mas em situações bem peculiares, em caráter excepcional. Nosso rito ordinário é acima de 14 anos.

O senhor enfrentou muitas críticas?

PELARIN: Muitas críticas, representações. Há uma interpretação equivocada porque o pessoal olha o trabalho do adolescente como se fosse o trabalho do maior, aquela relação marxista de exploração da força de trabalho, do patrão malvado e do empregado bonzinho. Não é nada disso. O Estatuto da Criança e Adolescente (ECA) coloca o trabalho como um instrumento, inclusive, de sócio-educação. O trabalho para o estatuto é pedagógico. Todas as medidas sócio-educativas prevêem o trabalho para a recuperação do adolescente de 12 e 13 anos. O trabalho para o estatuto é um instrumento de educação.

As autorizações que o senhor deu, em geral, são para trabalhar em que área?

PELARIN: A maioria no setor de comércio e serviço, alguns vão para a indústria de mesa e cadeira. Mas aconteceram coisas absurdas. Mandaram despedir adolescentes que estavam operando botões de robô à distância, com vidro, dizendo que isso para 16 anos era um trabalho insalubre.

Teve algum outro caso em que o senhor foi criticado?

PELARIN: Por exemplo, me criticaram muito por autorizar um adolescente a trabalhar numa oficina de veículos. O pessoal acha que os carros são como os de antigamente, que têm que descer a marreta para consertar carburador. Não tem mais isso. Hoje, se concerta carro com notebook no colo.

O senhor sabe de casos em que o trabalho ajudou o adolescente?

PELARIN: Nós temos vários. Também não é uma regra absoluta. Não é todo adolescente que vai trabalhar que está livre das drogas, de fazer o mal, nada disso. Mas é evidente que ajuda e muito. Nossa autorização é condicionada à nota do adolescente. Se o adolescente tira nota baixa, a gente cassa a autorização para mostrar que o trabalho é um prêmio. Observamos nos acompanhamentos que o trabalho fazia o adolescente ganhar uma auto-estima muito grande. O pai e a mãe olhavam para ele com outro olhar.

O senhor começou a trabalhar com quantos anos?

PELARIN: Eu, quando tinha 10 anos, já ajudava meu pai em oficina.

(O Globo)

Comissão terá mais 20 sessões para examinar o projeto de Lei da Copa

A Comissão Especial da Câmara encarregada do parecer sobre o projeto de Lei Geral da Copa das Confederações em 2013 e da Copa do Mundo de 2014 deverá ter mais 20 sessões para terminar sua tarefa, o dobro das previstas inicialmente. Como o projeto ainda terá que passar pelo Senado se for aprovado na Câmara, e como o Congresso entra em recesso em dezembro, só em 2012 a apreciação deverá ser concluída pelo Poder Legislativo.

A ampliação dos trabalhos foi solicitada à Mesa da Câmara pela Comissão, que aguarda a resposta favorável para elaborar um novo cronograma de trabalho. A intenção é ouvir cerca de 50 pessoas em audiências públicas, realizar quatro seminários fora de Brasília e votar o relatório final antes do recesso parlamentar, em princípio no dia 6 de dezembro, conforme o cronograma estabelecido pelo relator, deputado Vicente Cândido (PT-SP).

Se o cronograma for mantido, a solução será realizar audiências públicas com mais de um bloco de convidados, mas isso dependerá de acertos entre a presidência e a relatoria da Comissão. Até agora foram realizadas duas dessas audiências – uma para ouvir o então ministro do Esporte, Orlando Silva, e outra tendo como convidados representantes de entidades de defesa do consumidor e do governo. Já estão aprovados requerimentos para ouvir o novo ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e o ex-jogador e atual deputado federal Romário (PSB-RJ), que também é membro da Comissão, faltando apenas definir as datas dessas audiências.

(Agência Brasil)

Eduardo Suplicy desiste da pré-candidatura à Prefeitura de SP e anuncia apoio a Haddad

132 1

O senador Eduardo Suplicy retirou na tarde deste domingo (6) a sua pré-candidatura à Prefeitura de São Paulo e anunciou apoio ao ministro da Educação, Fernando Haddad. Na semana passada, a senadora Marta Suplicy também retirou a sua pré-candidatura.

Em encontro do PT com a militância em Guaianases, zona leste da capital, na manhã deste domingo, Suplicy disse que vai se incorporar à campanha do ministro. “Quero contribuir para levá-lo à vitória”.

Logo depois, Haddad protocolou sua candidatura no partido para disputar a prévia. O ministro disse que tem o apoio de quase 20 mil filiados. O deputado federal Jilmar Tatto já avisou que não sairá da disputa interna partidária e que nesta segunda-feira (7) fará sua inscrição para a prévia.

Ao contrário de Eduardo Suplicy, Marta não chegou a anunciar apoio a Haddad, que é o nome preferido pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pela presidente Dilma Rousseff.

(O Globo)

Premiê grego pede a presidente reunião com a oposição e pode renunciar

O premiê da Grécia, George Papandreou, pediu ao presidente do país para organizar negociações com o líder de oposição, Antonis Samaras, depois de uma reunião do gabinete neste domingo (6).

A televisão pública Net citou informações dos serviços de Papandreou sobre esta proposta, e indicou que fontes próximas a Samaras deram a entender que a iniciativa abriria caminho para um acordo.

Mais cedo, respondendo à exigência de Samaras de que Papandreou renuncie antes da formação de um novo executivo, o governo excluiu a possibilidade de renúncia do primeiro-ministro enquanto não existir “um acordo entre partidos” para formar um gabinete de coalizão.

“O país não deve ficar nem um dia sem primeiro-ministro e deve ter um governo de cooperação técnica”, declarou o presidente do Parlamento, Filippos Petsalnikos, em sua chegada à sede parlamentar.

George Papandreou deve renunciar ao cargo logo após a formação de um governo de coalizão, o que pode acontecer ainda neste domingo. A informação foi passada às agências de notícias por fontes do partido socialista Pasok, do qual o premiê grego faz parte.

Até o momento, entretanto, o gabinete do premiê em Atenas não confirmou oficialmente a informação.

(Agências de notícias)

Cid lamenta a não eleição de Inácio Arruda em 2004

200 7

Cid discursa na conferência do PCdoB

Após declarar há cerca de 15 dias que “em Fortaleza, muitas vezes, aconteceu de azarões ganharem eleições”, durante entrevista ao Programa Debates do Povo, na rádio O POVO/CBN, o governador Cid Gomes poderá ser mais uma vez o centro de uma nova polêmica com o PT, depois que lamentou neste sábado (5), em discurso  na 20ª Conferência Estadual do PCdoB, realizada na Faculdade de Direito da UFC, a não eleição de Inácio Arruda, em 2004, vencida por Luizianne Lins, no mais surpreendente resultado de uma capital brasileira naquele ano.

Para confundir ainda mais o quadro da sucessão municipal, em 2012, o governador do Ceará afirmou que, se Deus quiser, Inácio Arruda (pré-candidato pelo PCdoB) conseguirá se eleger.

O discurso de Cid Gomes vai de encontro à pretensão do PT em indicar o candidato da aliança e, somente depois, chamar os aliados para conversar. O governador tem defendido que o momento é de abrir mão das arrogâncias e das prepotências para a manutenção da aliança.

Animado pela fala de Cid Gomes, Inácio Arruda disse que “é preciso um projeto que dê uma sacudida na cidade. Precisamos de um projeto para mudar a face da cidade de Fortaleza”.

Tô nem aí

Apesar do termo “azarão” ter incomodado muitos luiziannistas, a prefeita credita a expressão do governador ao seu irmão Ciro Gomes, eleito prefeito de Fortaleza em 1988. “Eu tenho a impressão, eu acho que o governador Cid deve ter falado do Ciro Gomes, do irmão dele. Eu tenho a impressão que o discurso deve ter sido pra ele”, disse Luizianne Lins, em comentário ao O POVO. (Com informações do O POVO e do PCdoB)

Vamos nós – E, agora, como reagirá a prefeita, diante do lamento de Cid Gomes sobre a não eleição de Inácio Arruda em 2004?

FGV confirma que levará algum tempo para que todos os municípios atinjam alto desenvolvimento

O coordenador da Área de Economia Aplicada do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV), Armando Castelar, disse que os resultados do Índice Firjan de Desenvolvimento  Municipal (IFDM) relativo a 2009 são bastante positivos. Divulgado na noite deste sábado (5), pela Federação das Indústrias do Estado do Rio, o IFDM revela que houve, no período, redução das desigualdades entre os 5.565 municípios brasileiros: 69,1% das cidades apresentaram crescimento em seus indicadores de desenvolvimento, com migração das faixas de desenvolvimento baixo e regular para as de crescimento moderado e alto.

Castelar acredita que os números relativos a 2010 serão ainda melhores porque o país se recuperou bem da crise econômica do ano anterior. Embora a desigualdade ainda permaneça entre as cidades em termos de alto desenvolvimento, na análise da última década o resultado encontrado pelo IFDM é que 90% dos municípios apresentaram crescimento, ao mesmo tempo em que houve redução do total de cidades com índices de desenvolvimento considerados baixos.

“Eu acho que o fato de os municípios mais pobres terem mostrado melhora maior nessa ótica tem muito a ver com o fato de que a renda vem melhorando no país por conta de melhorias no mercado de trabalho. Isso tem impacto importante, porque há mais gente trabalhando. Significa que a renda familiar é mais alta”.

O foco nos municípios com mais baixos índices de Desenvolvimento Humano (IDH) reflete as políticas de transferência de renda, como o Bolsa Família, que têm peso muito grande nas regiões mais pobres, com destaque para o Nordeste e o Norte, disse Castelar. Esses programas são particularmente importantes para os municípios com muitas famílias pobres, ressaltou.

O economista considerou razoável a conclusão do IFDM de que levará ainda algum tempo para que o país alcance uma renda de padrão mais elevado para todos os municípios. De acordo com o índice da Firjan, se for mantido o ritmo de desenvolvimento no Brasil registrado a partir de 2005, o padrão de alto desenvolvimento para os 5.565 municípios só deverá ser alcançado por volta de 2037.

Castelar lembrou que a década passada foi positiva para o país. “Para se tornar um país de renda rica, como é a situação dos melhores municípios, é razoável que demore tempo mesmo. O  crescimento é um processo continuado em termos de melhorias”. Atingir um padrão de economia elevada não ocorre da noite para o dia, acrescentou.

Se os problemas estruturais decorrentes da crise econômica mundial fizeram o IFDM Emprego e Renda cair 5,2% em 2009, os avanços de 2,6% no IFDM Educação e de 0,9% no IFDM Saúde são resultado de um processo contínuo de melhorias e refletem, segundo Castelar, um conjunto de políticas públicas acertadas. “É um processo longo, que vem dos anos 90, e o país vem tentando melhorar os seus indicadores”. Ele reiterou que em 2010 os números vão evidenciar recuperação também nos dados relativos a emprego e renda.

(Agência Brasil)

Fortaleza ocupa a terceira colocação no Estado, segundo IFDM

O Ceará tem apenas um município, Eusébio, na classificação de alto desenvolvimento e a pior renda média (R$ 1.052,51) do País em 2009. Mesmo assim, na edição 2011 do Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), dados de 2009 comparados com os de 2008, o Estado apresenta crescimento acima da média nacional que recuou em relação a 2008 em razão da crise econômica mundial. De 2000 a 2009, o índice geral cearense cresceu 33%, representando o maior desenvolvimento da Região Nordeste, juntamente com o Piauí (30,1%). No País, o desempenho cearense fica atrás apenas de Tocantins que alcançou 36,7%.

Os resultados de 2009 também mostram que o avanço do índice geral do Ceará deveu-se à melhora em todos os indicadores. A alta foi de 10,5%, em emprego e renda, alcançando patamar de desenvolvimento moderado; 4,6% em educação e 2,1% em saúde.

Dos 184 municípios cearenses, 89 (48,4%) apresentaram crescimento do IFDM nas três áreas de desenvolvimento em 2009. A melhora em educação e saúde no Estado foi expressiva e generalizada entre os municípios: 160 avançaram em educação (87,0%) e 150 em saúde (81,5%), diz o estudo da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan).

Fortaleza

Mesmo com o primeiro lugar no indicador de emprego e renda, Fortaleza ocupa a terceira posição no ranking estadual de desenvolvimento. Isso ocorre porque todas as vertentes têm o mesmo peso e a capital cearense é a 71ª no ranking estadual de educação e a 146ª em saúde, considerando os 184 municípios cearenses.

Entre as capitais brasileiras Fortaleza passou da 19º para a 18ª colocação, ficando abaixo de Teresina, Recife, Natal, Aracaju e João Pessoa, só para citar as nordestinas. Com desenvolvimento moderado, cresceu 22,4% no IFDM de 2000 a 2009, juntamente com João Pessoa. Palmas (Tocantins) é a campeã de crescimento (38%), seguida de Teresina, Maceió e Salvador. Avaliando emprego e renda, nesse período, Fortaleza fica apenas na décima posição, a sexta em educação e 10ª em saúde.

(O POVO)

Sindicato dos Jornalistas do Rio responsabiliza TV Bandeirantes pela morte de cinegrafista

O Sindicato dos Jornalistas do Rio de Janeiro responsabilizou a TV Bandeirantes pela morte do repórter cinematográfico Gelson Domingos, de 46 anos, ocorrida neste domingo (6). Ele foi atingido no peito por um tiro de fuzil durante a cobertura de uma operação da Polícia Militar contra o tráfico de drogas na favela de Antares, em Santa Cruz, na zona oeste da cidade.

Gelson Domingos, que também trabalhava na TV Brasil, usava um colete à prova de balas, mas o projétil ultrapassou a proteção. Para a presidenta do sindicato, Suzana Blass, a morte do cinegrafista foi uma tragédia anunciada, porque os coletes fornecidos pelas empresas de comunicação não resistem a tiros de fuzil. Ela disse que o sindicato pode recorrer à Justiça para obrigar a Bandeirantes a amparar a família de Domingos.

“Isso [o colete] é uma maquiagem. Os coletes não oferecem segurança para o profissional porque não protegem contra os tiros de fuzil, a arma mais usada pelos bandidos e também pela polícia no Rio. E as emissoras só dão o colete porque a convenção coletiva de trabalho estabeleceu que o equipamento é obrigatório em coberturas de risco.”

Suzana Blass disse que o sindicato propôs às empresas de comunicação a criação de uma comissão de segurança para acompanhar a cobertura jornalística em situações de risco, mas que a proposta não foi aceita. “Sabemos que as condições oferecidas são precárias, mas as empresas alegam que a comissão seria uma ingerência no trabalho delas e que iriam sugerir um outro formato, mas até agora nada ofereceram.”

“Também  já pedimos que as empresas de comunicação façam um seguro diferenciado para as coberturas de risco, mas elas responderam que já protegem seus funcionários e classificaram a proposta do sindicato como uma interferência em seu trabalho”, acrescentou Blass.

Outro problema, segundo ela, é que muitas empresas contratam operadores de câmera externa para exercer a função de repórter cinematográfico, porque os salários são menores, o que acarreta em prejuízos no resultado do trabalho.

Para Suzana Blass, além da falta de condições de trabalho, o profissional de comunicação convive diariamente com uma questão cultural, pois está sempre em busca da melhor imagem. “Com isso, ele acaba aceitando o trabalho sem pensar no risco que vai correr, sem pensar na necessidade de se prevenir contra os acidentes e também para não ficar com fama de “marrento” caso se recuse a cumprir a pauta.”

Pela TV Brasil, o cinegrafista Gelson Domingos e o repórter Paulo Garritano ganharam, no ano passado,  menção honrosa na 32ª edição do Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos, na categoria TV Documentário, com a série sobre pistolagem no Nordeste, exibida no programa Caminhos da Reportagem.

(Agência Brasil)