Blog do Eliomar

Últimos posts

Saga cearense

134 6

Com o título “Saga cearense”, eis artigo do jornalista Merval Pereira que saiu na edição desta quarta-feira do O Globo:

A saga de Ciro Gomes continua se revelando uma das mais patéticas da política nacional. De político renovador que acabou com as oligarquias cearenses, tornou-se símbolo de sua própria oligarquia, e acabou dando a volta ao mundo para acabar novamente em Sobral, que já teve seu irmão como prefeito e terá um representante seu no Ministério do primeiro governo Dilma, com o patrocínio político de seu grupo cearense.

De quase presidente eleito em 2002, Ciro Gomes está prestes a tornar-se um político sem mandato e sem apoio político de seu próprio partido, o PSB, que entrou em polvorosa quando a presidente eleita o convidou pessoalmente para assumir o Ministério da Integração Nacional.

A começar pelo presidente e principal líder do PSB, o governador reeleito em Pernambuco, Eduardo Campos, houve reação de todos os lados contra sua indicação. Campos tinha um candidato pessoal ao Ministério e não abriu mão para Ciro.

O PMDB fez questão de revelar seu descontentamento com a volta de Ciro ao primeiro plano do governo do qual se sente sócio.

O vice-presidente eleito, Michel Temer, que Ciro chamou de comandante de um agrupamento sem escrúpulos, mandou seu recado: como ministro, Ciro lhe deveria obediência hierárquica, e teria que ter “contenção verbal”.

Ciro ficou conhecido pela virulência de sua fala, o que lhe valeu o apelido de “língua de aluguel” do governo, especialmente quando se referia ao tucano José Serra.

Na eleição presidencial de 2002, houve um momento da campanha em que o então candidato do PPS, Ciro Gomes, apareceu na frente de Lula.

O presidente do Ibope, Carlos Augusto Montenegro, dizia que sua situação era tão confortável que, se Ciro tivesse viajado com a mulher, Patrícia Pillar, e desaparecido da campanha, poderia ter sido eleito.

Em vez disso, prosseguiu na campanha e, entusiasmado pela aprovação popular que colhia naquele momento, deixou-se perder pela boca, o que, aliás, tornou-se seu hábito.

Xingou de burro um eleitor que o questionava num programa de rádio, fez comentários machistas em relação a Patrícia Pillar e se perdeu completamente, não conseguindo nem mesmo ir para o segundo turno.

Nunca ninguém foi tão humilhado publicamente quanto Ciro Gomes na campanha eleitoral deste ano, impedido de apresentar sua candidatura à Presidência da República pelo próprio Lula, que o induziu ao erro ao sugerir que transferisse seu título eleitoral para São Paulo a fim de disputar o governo daquele estado.

Não conseguiu apoio do PSB, que tinha o empresário Paulo Skaf como candidato, um dos maiores absurdos políticos de nossa história recente, foi bombardeado pelo PT, e acabou não podendo nem mesmo ser candidato a deputado federal.

Vendo o cerco contra sua candidatura à Presidência na eleição deste ano se apertar, Ciro voltou a usar sua língua ferina, dessa vez contra o próprio governo.

Disse que Lula “viajou na maionese”, e estava enganado pensando que era Deus e que tudo podia.

Disse que Serra era mais preparado para exercer a Presidência da República do que Dilma.

Caiu em desgraça junto ao PT, ao PMDB e ao próprio PSB, cujo presidente Eduardo Campos conspirou com Lula para inviabilizar a candidatura de Ciro.

A relação conflituosa de Ciro com Lula levou até mesmo a que ele rompesse com seu maior aliado político no Ceará, o senador Tasso Jereissati, que já abandonara o candidato tucano José Serra para apoiá-lo em 2002.

Pois Ciro traiu o acordo branco que tinha com Tasso no Ceará para tentar se aproximar mais de Lula, mas não teve a contrapartida.

O que Lula queria era uma disputa polarizada entre Dilma e Serra, ou entre PT e PSDB, ou, melhor ainda, entre ele e Fernando Henrique.

E Ciro insistia em quebrar essa polarização, alegando que era melhor para os governistas que houvesse mais candidaturas.

Lula mostrou-se certo, do ponto de vista de seu interesse pessoal, na estratégia, tanto que foi a presença de Marina Silva pelo PV que impediu que a disputa se resolvesse já no primeiro turno.

Mas, naquele momento, registrei aqui na coluna que o que menos importava era o que pensa ou diz o deputado Ciro Gomes. “Goste-se ou não da maneira como o deputado federal Ciro Gomes faz política, uma coisa é certa: sua desistência forçada à disputa da Presidência da República é um golpe na democracia”, escrevi então.

Considerava, e ainda considero, que a interferência frontal do presidente Lula para inviabilizar uma candidatura em benefício da que escolhera era uma agressão do ponto de vista democrático à livre escolha do eleitor.

Conchavos de gabinete com o objetivo de transformar em plebiscito uma eleição em dois turnos, concebida justamente para dar ao candidato eleito a garantia de apoio da maioria do eleitorado, reduziram o sentido da eleição. Ciro foi de diversos partidos, inclusive da Arena no tempo da ditadura, mas teve sucesso político no PSDB, pelo qual chegou a ser ministro da Fazenda na transição do governo Itamar Franco. Foi chamado às pressas para apagar um incêndio que ameaçava a candidatura presidencial de Fernando Henrique Cardoso.

O então ministro da Fazenda, Rubens Ricupero, foi flagrado com o microfone aberto em um programa de televisão dizendo coisas como “o que é bom a gente mostra, o que é ruim a gente esconde”. Ciro Gomes era um jovem político de sucesso que governava o Ceará, e foi uma grande solução política para o momento.

Esse período serviu também para que se tornasse adversário ferrenho tanto do ex-presidente quanto de José Serra, a quem, pela gana que tem, deve atribuir uma atuação decisiva para que não tenha continuado ministro da Fazenda. Na ocasião, o presidente eleito Fernando Henrique Cardoso ofereceu-lhe o posto de Ministro da Saúde, que Ciro recusou, considerando uma ofensa a oferta.

Anos depois, José Serra, derrotado na disputa para a Prefeitura de São Paulo, ocupou o Ministério da Saúde e alavancou sua carreira política, tornando-se candidato a presidente em 2002.

Até hoje medidas adotadas no ministério, como os genéricos, lhe rendem uma visibilidade política importante. Pois, ironicamente, Ciro hoje tinha como seu sonho de consumo assumir o Ministério da Saúde no governo Dilma, o que lhe foi negado liminarmente.

Unilab encerra inscrições nesta 4ª feira

Chega ao fim, nesta quarta-feira, o período de inscrições ao processo seletivo para ingresso nos cursos de graduação da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), sediada em Redenção, no Ceará. Podem concorrer estudantes de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. As inscrições devem ser apresentadas nas missões diplomáticas brasileiras naqueles países e o processo seletivo será realizado sob a coordenação da Pró-Reitoria de Graduação da Unilab.
 
Estão sendo oferecidas 180 vagas distribuídas entre os cursos de Agronomia (bacharelado), Administração Pública (bacharelado), Ciências da Natureza e Matemática (licenciatura), Enfermagem (bacharelado) e Engenharia de Energias (bacharelado). As vagas serão distribuídas de forma equitativa entre os seis países, cabendo um máximo de 30 vagas por país ou seis por curso. Caso não sejam preenchidas as vagas disponibilizadas para um ou mais países, elas serão remanejadas para outro em que haja candidatos aprovados.
 
De acordo com o Edital nº 1-Unilab/2010, o candidato interessado em ingressar na universidade em 2011 deve seguir os seguintes procedimentos: preencher o formulário de inscrição, a declaração de compromisso, e redigir uma Carta de Motivação. Além desses documentos, deve apresentar o passaporte, vias originais do histórico escolar com a relação das disciplinas cursadas e notas obtidas durante todos os anos do Ensino Médio, além do certificado de conclusão do Ensino Médio realizado em seu país ou em outro, que não seja o Brasil; certidão de nascimento; original de atestado de saúde física e mental com no mínimo 90 dias de expedido e providenciar documentação que comprove meios de subsistência.
 
No ato da inscrição, que é gratuita, o candidato poderá optar por dois cursos de graduação, mas somente concorrerá ao curso da Opção 2 caso as vagas para este não tenham sido preenchidas por candidatos de Opção 1. Quando da divulgação dos resultados, será anunciado o período, local e horário de matrícula dos classificados.

SERVIÇO

* O edital completo, com todas as informações sobre o processo seletivo, pode ser acessado no site www.unilab.ufc.br.

Contas da Saúde – MPE entra com ação contra Estado e Prefeitura

“O Ministério Público do Estado do Ceará, por intermédio da Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde Pública, ingressou nesta terça-feira, com uma ação civil pública contra o Estado do Ceará e o Município de Fortaleza. O objetivo é regularizar as dívidas da Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza (SMS) com os prestadores de serviços de saúde.

A ação pública requer o bloqueio de recursos financeiros do Município de Fortaleza para saldar as dívidas com os prestadores de saúde, cujos valores foram apresentados à Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde Pública. Caso os valores disponíveis na conta do Município de Fortaleza sejam insuficientes para o cumprimento da obrigação, foi requerido, também, o bloqueio, na conta do Estado do Ceará, do valor necessário para a integralização do montante da dívida.

Em caso de total insuficiência de recursos públicos na conta do Município de Fortaleza foi requerido o bloqueio na conta do Estado do Ceará. Segundo o Ministério Público Estadual, a situação é considera de extrema gravidade.

O acúmulo de dívidas da SMS de Fortaleza, segundo a ação pública, está insustentável, principalmente neste final de ano (quando as obrigações trabalhistas são mais onerosas) – com audiências realizadas na Promotoria quase que diariamente –, tendo sido celebrados alguns acordos com o ente público e os prestadores, sendo uns cumpridos e outros não.

As dívidas do Município de Fortaleza estão acumuladas para prestadoras de serviços de saúde, atingindo hospitais privados e filantrópicos, unidade privada de hemoderivados do sangue, laboratórios privados, empresas fornecedoras de materiais cirúrgicos (órteses e próteses), Centro de Alta Complexidade em Oncologia (CACON), bem como unidades de Terapia Renal Substitutiva, todos conveniados ou contratados com o SUS.

Segundo o Ministério Público do Estado, diante da situação, alguns prestadores, não suportando o acúmulo de dívidas próprias, estão comprometendo o atendimento à população que depende exclusivamente do SUS, não fornecendo, por exemplo, materiais necessários a procedimentos cirúrgicos (órteses, próteses, etc), não realizando exames laboratoriais e deixando de dar atendimento digno aos usuários do sistema.”

(O POVO Online/MPE)

Ciro é aguardado da Europa para conversa com Dilma

O deputado federal Ciro Gomes (PSB) é aguardado, nesta quarta-feira, no Brasil. Ciro, com o filho Yuri, passou alguns dias na Europa, distante das negociações políticas em torno do novo ministério da presidente eleita Dima Rousseff. 

Ciro não quis ocupar nenhuma pasta, mas seu correligionário, o prefeito de Sobral, Leônidas Cristino, deve ficar na Secretaria Especial dos Portos, hoje tendo como titular o também cirista Pedro Brito. Deve conversar com Dilma, tendo ao lado o irmão, o governador Cid Gomes, que continua em Brasília.

Pois é, Ciro retorna da Europa, mas seus pés continuaram em Sobral. Pelo menos até agora.

Parque do Cocó ganha Centro de Referência

A Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) ganhará, a partir das 10 horas desta quarta-feira, um centro de referência ambiental no Parque do Cocó, em Fortaleza. Trata-se de um equipamento que difundirá todo tipo de informação sobre o parque, divulgando ainda aspectos do que seja uma área de preservação.

Durante a inauguração do Centro de Referência do Cocó, que terá ato presidido pela titular da Semace, Lúcia Teixeira, haverá a abertura de duas exposições fotográficas intituladas: “Além da Imagem: Tempo e Vida nas Unidades de Conservação” e “Do rio ocom o mar nasceu o mangue que se fez parque”.

DETALHE – O Natal está passando e a Semace não ganhou presente tão sonhado: plano de cargos, carreiras e salários digno, para evitar a saída de técnicos do órgão.

Petista diz que Ciro foi vetado por seu partido e não por PT ou Dilma

117 2

Do deputado federal Eudes Xavier (PT), ao comentar a ausência de Ciro Gomes (PSB) na equipe de Dilma Rousseff:

– O Ciro não foi vetado pelo PT nem por Dilma, mas por disputas internas do partido dele, o PSB.

De concreto, nas últimas horas, veio a indicação do prefeito de sobral, Leônidas Cristino, para a Secretaria Especial dos Portos, que ficará sem gerir aeroportos como estava programado. Leônidas é aliado dos Ferreira Gomes.

Para alguns, um lenitivo. Para Cid, ótimo, pois contará com um aliado em espaço que promete ser fortalecido.

Futuro ministro do Turismo pediu ressarcimento de despesa em motel

“O futuro ministro do Turismo no governo de Dilma Rousseff pediu à Câmara dos Deputados o ressarcimento por despesas em um motel de São Luís (MA). Indicado pelo comando do PMDB e aliado de José Sarney, o deputado Pedro Novais (PMDB-MA) apresentou uma nota fiscal de R$ 2.156,00 do Motel Caribe na prestação de contas da verba indenizatória de junho.

O motel fica a 20 quilômetros do centro de São Luís. A suíte mais cara, que leva o nome “Bahamas”, tem garagem dupla e custa de R$ 98 (três horas) a R$ 392 (24 horas). Segundo a gerente do local, o deputado Pedro Novais alugou um quarto para fazer uma festa. Ao Estado, o parlamentar admitiu que o dinheiro da Câmara foi usado para pagar um motel. Ele considerou o episódio um “erro”.

Parlamentar do chamado “baixo clero” da Câmara – ou seja, com pequena influência política na Casa -, Pedro Novais, 80 anos, foi convidado por Dilma Rousseff no dia 7 de dezembro para o ministério após ser indicado pela cúpula do PMDB. Como deputado, ele recebe, além do salário, R$ 32 mil mensais a título de “verba indenizatória” para arcar com despesas do mandato. Um dinheiro limpo, livre de impostos.

Para justificar parte das despesas dessa verba em junho, Novais entregou à Câmara a nota fiscal de número 7.058 do Hotel Pousada Caribe Ltda., razão social do Motel Caribe. O endereço do CNPJ registrado na Receita Federal e na nota fiscal apresentada pelo deputado é a Rua da União, 16, Turú, São Luís, onde funciona o motel. Os parlamentares são obrigados a prestar contas dos gastos com verbas indenizatórias. Em entrevista gravada pelo Estado, a gerente do Motel Caribe, que se identificou como Sheila, disse que o deputado Pedro Novais reservou uma suíte para uma festa naquela período.

“Ele é um senhor. Já frequentou aqui, conhece o dono daqui e reservou para um jantar que estava dando para os amigos. Foi à noite”, disse. “Eu lembro. Era festa com bastante gente, uma comemoração que eles estavam fazendo. Eram vários casais, várias pessoas. A gente cobra por casal. E tinha muita gente, a suíte era uma das mais caras. Tem piscina, banheira, sauna, tem tudo”, afirmou a gerente.

A reportagem ainda esteve no local e fez imagens da fachada e de um quarto do Motel Caribe. Na portaria, havia o anúncio de uma promoção de 20% de desconto, feijoada e almoço de graça. “Traga alguém para almoçar aqui”, diz uma placa. No local, há quartos chamados “Bahamas”, “Cozumel”, “Aruba”, “Cancún” e “Margarita”, todos em homenagem a ilhas do Caribe. Logo na entrada uma placa anuncia “Bem-vindo às islas mais deliciosas do Caribe”.

“Esse motel é antigo. Nunca funcionou como hotel. É motel”, disse a gerente. Os preços de permanência variam de R$ 27 (suíte Aruba) a R$ 392 (Bahamas). Pedro Novais foi reeleito em outubro para seu sexto mandato na Casa. Na última eleição, declarou à Justiça Eleitoral um patrimônio de R$ 6,3 milhões, dos quais R$ 3,3 milhões depositados em conta corrente em três bancos diferentes.

Sua escolha pelo PMDB foi uma surpresa porque Novais não circula pelo primeiro escalão do partido. O nome dele foi sugerido pelo deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) e respaldado pelo grupo de José Sarney no Maranhão. O escolhido de Dilma Rousseff para chefiar o Ministério do Turismo terá a missão de organizar uma pasta mergulhada em uma onda de denúncias de desvios de verba de emendas parlamentares destinada a shows e eventos culturais.

O Estado publicou uma série de reportagens mostrando o repasse irregular de emendas para programas da pasta a entidades de fachada. O ministério ainda terá papel importante na organização da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

Além da despesa de R$ 2,1 mil em um motel, Pedro Novais gastou R$ 22 mil em diárias no Hotel Emiliano, um dos mais luxuosos de São Paulo, desde setembro do ano passado. Ele apresentou R$ 5,1 mil em gastos nesse hotel só neste mês. Uma diária no Emiliano, segundo consulta feita ontem em seu site, custa, no mínimo, R$ 1 mil. Deputado pelo Maranhão, Pedro Novais vive no Rio de Janeiro.”

(Estadão)

Protesto de bispo cearense contra reajuste de parlamentares divide opiniões

136 9

O protesto de dom edmilsonda Cruz virou tema de editorial do jornal O POVO desta quarta-feira. Confira:

O Senado concedeu, ontem, através de sua Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), a Comenda de Direitos Humanos Dom Hélder Câmara a dom Manuel Edmilson da Cruz, bispo emérito de Limoeiro do Norte e presidente do Movimento Ceará de Paz (MCP), dentre outras personalidades. Na cerimônia de entrega, porém, o religioso recusou a homenagem em protesto pelo aumento desmesurado de vencimentos que os parlamentares se autoconcederam recentemente.

A comenda que leva o nome de dom Hélder Câmara tem um valor simbólico muito expressivo por exaltar uma das figuras mais importantes na área de defesa dos direitos humanos, reconhecido não só internamente, mas em todo o mundo, onde existam vítimas do arbítrio, da violência do Estado e do poder político e econômico.

Ao destacar o cearense dom Edmilson da Cruz, o Senado, através de proposta do senador Inácio Arruda (PCdoB-CE), tinha a intenção de emprestar reconhecimento a uma das figuras mais dignas do episcopado brasileiro. Este, porém, considerou um dever de consciência recusar a homenagem, justificando que a comenda ficara esvaziada de seu sentido pelo fato de os parlamentarem terem agido de uma forma que não a honravam, quando promoveram seu próprio aumento salarial de maneira exorbitante. “Ela é um atentado, uma afronta ao povo brasileiro, ao cidadão, à cidadã contribuinte para o bem de todos, com o suor de seu rosto e a dignidade de seu trabalho” – protestou o bispo, reafirmando a fama de ser uma voz corajosa na defesa dos oprimidos e do interesse público.

Evidentemente, pela sua entranhada convicção cidadã e de respeito ao Estado Democrático de Direito, dom Edmilson tem um grande apreço pela instituição parlamentar. Justamente, por ter esse zelo, não quer vê-la desfigurada por atos que se distanciem da vontade da sociedade, pois os representantes estão ali como delegados da soberania popular, ou seja, o mandato pertence ao representado e não ao representante.

Certamente, o gesto de dom Edmilson deve ser louvado como uma advertência aos políticos para tenham compromisso com o interesse público a fim de que a democracia seja honrada principalmente pelos que são encarregados, em primeira mão, de preservá-la.

Assembleia vota nesta 4ª feira o Orçamento

321 1

A Assembleia Legislaiva deve votar, nesta quarta-feira, a proposta orçamentária 2011 do Estado. Informou para o Blog o líder do Governo na Casa, Nelson Martins (PT). A proposta, segundo Nelson Martins, é de R$ 16,7 bilhões e apresenta, se comparada com o orçamento deste ano, um crescimento de 21%.

Depois de aprovar a matéria, recesso para volta ao trabalho em janeiro próximo. Nelson Martins confirmou que o governador Cid Gomes vai convocar extraordinariamente a Asembleia para votar matéria que fixará janeiro como data-base dos servidores estaduais.

Também entre as matérias do período extra, que não acarretará ônus para o Estado, conforme o líder do Governo, a que reajusta o salário dos servidores garantindo perdas da inflação deste semestre mais 2%.

Orçamento 2011 – Lula diz que vetará cortes nos recursos do PAC

“O presidente Lula voltou a afirmar ontem que não haverá cortes nos recursos do Orçamento destinados ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Indagado sobre a decisão da relatora do Orçamento, senadora Serys Slhessarenko (PT-MT), de reduzir as verbas do programa em R$ 3,3 bilhões em 2011, Lula lembrou que tem poder de veto da peça a ser votada no Congresso:

— Vocês fizeram matéria precipitada. Ela (Serys) não pode torcer para as coisas darem errado assim, ou tentar desmentir o presidente. Vocês sabem que tenho poder de veto. Esse orçamento, que for votado, tem de vir para mim. Está sendo negociado. O fato de a relatora dizer que quer fazer isso ou aquilo… Primeiro, é preciso saber se vai fazer. Vamos esperar o Orçamento ser aprovado para a gente poder saber se vai cortar alguma coisa do que colocamos. E eu posso te dizer: não vão cortar dinheiro do PAC.

O relatório final apresentado pela senadora prevê redução no PAC de R$ 43,5 bilhões para R$ 40,15 bilhões no próximo ano. Mas, diante da reação irada de Lula, Serys recuou e incluiu ontem em seu parecer uma autorização para que o governo faça a recomposição dos R$ 3,3 bilhões suprimidos do PAC.”

(O Globo)

Ex-presos políticos do Ceará à espera de indenização

133 3

“O governador Cid Gomes (PSB) vai fechar o ano deixando dar dar um presente de Natal a um segmento que diz viver agora uma espécie de tortura financeira: os ex-presos políticos e seus familiares que tiveram processos de indenização julgados pela Comissão Estadual de Anistia Vanda Sidou.

A entidade lamenta que o Governo do Estado tenha deixado de liberar o benefício desde o fim de 2008 e que em 2009 nada liberou, provocando um acumulado superior da ordem de R$ 500 mil em indenizações.

Na lista dos que aguardam essa reparação financeira estão até aliados como o deputado federal Chico Lopes (PCdoB) e de pessoas já falecidas como é o caso de Luiza Gurjão Farias. Era a mãe de Bergson Gurjão, morto na Guerrilha do Araguaia.”

(Coluna Vertical, do O POVO)

Greve ameaça aeroportos brasileiros

Uma reunião do Ministério Público do Trabalho com representantes dos sindicatos das companhias aéreas e dos trabalhadores do setor terminou sem acordo nesta terça-feira. Diante do impasse, a paralisação da categoria está mantida para a esta quinta-feira, dia 23, antevéspera de Natal.

Neste dia, às 5 horas, estão programadas assembleias em várias capitais, principalmente no Rio (em frente ao aeroporto Santos Dumont) e em São Paulo (Guarulhos e Congonhas), onde os funcionários do setor aéreo estão mais mobilizados. A categoria promete ao menos uma operação-padrão, o que deverá gerar atrasos em cascata nas principais rotas.

A possibilidade de crise aérea fez com que a presidente eleita, Dilma Rousseff, desistisse de tirar o comando dos aeroportos da Defesa e repassasse para a Secretaria de Portos, criando a secretaria de Portos e Aeroportos. Só depois ela vai avaliar a conveniência de criar a pasta de Aeroportos.

Estão programados para o dia 23 entre 480 mil e 500 mil embarques e desembarques, com pelo menos 240 mil passageiros circulando entre os principais aeroportos do país.

Para evitar quebra-quebra nos aeroportos, caso a greve se confirme, o Ministério da Defesa enviou ofício aos governadores, solicitando reforço na segurança. A recomendação é que a Infraero também reforce sua equipe.”

(Com Agências)

Datafolha – 83% dos brasileiros acham que Dilma fará governo igual ou melhor que Lula

“Pesquisa Datafolha feita em todo o país revela que, para 83% da população, a presidente eleita, Dilma Rousseff (PT), fará um governo igual ou melhor que o de Luiz Inácio Lula da Silva. Para 53%, a gestão dela será igual à dele. Segundo 30%, porém, ele se sairá melhor, informa a reportagem de Silvio Navarro publicada na edição desta quarta-feira da Folha.

O futuro governo será ótimo ou bom para 73%. É a segunda expectativa mais otimista desde a redemocratização –perde para Lula, que tomou posse em 2003 com 76%. Para quase um quinto dos entrevistados (18%), a saúde é a área em que Dilma deve se sair melhor.

Já o pior desempenho da petista aparece na expectativa de combate à corrupção, quesito em que 20% consideram que sua atuação será ruim ou péssima.”

(Folha Online)

Efeito Cascata – Deputados do Ceará vão ganhar R$ 20 mil por mês

194 2

“Depois da Câmara dos Deputados, a Assembleia Legislativa está prestes a aprovar o reajuste dos deputados estaduais para 2011. O aumento é fixado em 75% do salário dos deputados federais, que passarão a receber R$ 26,7 mil por mês, além de verbas parlamentares, conforme o aprovado na semana passada.

Enquanto a Câmara dos Deputados aprovou reajuste de 61,8%, aqui, o percentual girou em torno de 45%. O salário daqueles que ocuparão cadeiras no Legislativo estadual passará de R$ 11 mil para R$ 20 mil, após ser aprovado pelos deputados. Com isso, o Ceará segue o que diz a lei, assim como São Paulo e Minas Gerais se anteciparam na semana passada em aumentar os salários dos parlamentares estaduais.

A um dia de entrar em recesso, o projeto de lei da Mesa Diretora foi aprovado na manhã de ontem, durante reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Redação, além das reuniões conjuntas das comissões de Orçamento, Finanças e Tributação; Trabalho, Administração e Serviço Público, e Defesa do Consumidor. Dessa forma, a medida fica pronta para ser votada hoje em plenário, assim como o Orçamento do Estado.”

(O POVO)

Cid pode aproveitar tucano em seu secretariado

135 1

Gony ao lado de Tasso.

“Há quatro anos, o então governador eleito Cid Gomes (PSB) surpreendeu ao convidar o PSDB para integrar o primeiro escalão do seu Governo. Algo inimaginável no momento, a estratégia pode ser repetida e Cid voltar a convidar um tucano para estar entre seus secretários. Conforme três fontes de trato direto com o Palácio Iracema, o deputado tucano Gony Arruda está cotado para assumir a pasta do Esporte.

No primeiro Governo, os tucanos no primeiro escalão foram o deputado Marcos Cals, na Justiça e Cidadania, e Bismarck Maia, no Turismo. Isso após Cid disputar com governador, à época do PSDB, Lúcio Alcântara. A medida minou qualquer tentativa de se fazer oposição firme ao Governo.

Tempos depois, Bismarck pediu licença do partido. E Cals, até o início deste ano, ocupava o cargo a ele designado. Mas na sequência, assumiu postura de opositor e disputou o governo com Cid este ano. Pelas circunstâncias eleitorais, que culminaram em racha dos Ferreira Gomes com o senador Tasso Jereissati (PSDB), a proposta do partido até agora é ser oposição. Decisão essa, que tem gerado bico torto entre os tucanos. Enquanto o líder da bancada, João Jaime (PSDB), reitera a decisão, Gony, por exemplo, já havia dito que “não tem nada definido”.

O nome de Gony se torna viável, uma vez que o atual secretário do Esporte, Ferruccio Feitosa, seria “promovido” para uma coordenadoria da Copa do Mundo de 2014 – que seria ligada à Casa Civil. Na expectativa do novo secretariado, parlamentares fazem suas apostas, mas ninguém arrisca palpite direto para não antecipar o governador.

Movimentações

Entre as apostas mais altas para ficarem no Governo, o atual chefe da Casa Civil, Arialdo Pinho, e o irmão do governador e chefe de gabinete, Ivo Gomes (PSB). Mas haveria estudo para Ivo assumir a Saúde.

Para a Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), a ainda senadora e recém-eleita deputada estadual, Patrícia Saboya (PDT), teria sido cogitada pelo governador. Mas, na linha do que vem afirmando, de deixar os partidos definirem os nomes, o PDT estaria inclinado a escolher o ex-vereador Márcio Lopes.

Pelos corredores da Assembleia, vários deputados seriam cogitados. Roberto Cláudio (PSB), que já se chegou a falar que assumiria a Secretaria de Ciência e Tecnologia, pode vir a ser líder do Governo, enquanto Nelson Martins (PT), atual líder, poderia ser indicado pelo PT, para assumir alguma pasta.

Secretário da Fazenda na primeira gestão, Mauro Filho (PSB) é apontado como nome certo para voltar ao governo.Com menores chances, Camilo Santana também é cotado para retornar ao Desenvolvimento Agrário.

Além disso, na convocação extraordinária de janeiro, Cid ainda fará uma minirreforma administrativa, com a criação da nova Corregedoria Militar, com status de secretaria, e da nova Secretaria da Pesca. O POVO tentou ouvir o deputado Gony Arruda sobre a possibilidade de assumir a secretaria do Governo por várias vezes, durante a tarde de ontem, mas o celular estava desligado.”

 (O POVO)

Prefeito de Sobral é anunciado por Dilma Rousseff para ocupar Ministério dos Portos

94 2

“A presidenta eleita, Dilma Rousseff, acaba de confirmar ao PSB que o prefeito do município de Sobral, Leônidas Cristino, será o novo ministro dos Portos de seu Governo. O nome foi apontado pelo governador Cid Gomes, após seu irmão Ciro Gomes recusar o convite para ocupar a pasta.

Leônidas Cristino é engenheiro, foi deputado federal e sempre pertenceu à base de apoio de Ciro Gomes, quando foi prefeito de Fortaleza e governador do Ceará. No governo Ciro, Cristino foi secretário de Infraestrutura do Estado.

Além dele, Dilma anunciou que o ministro da Integração Nacional será o ex-secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco Fernando Bezerra Coelho, indicado pelo governador Eduardo Campos.

Ainda segundo a presidente eleita, o Ministério dos Portos fica sem a parte de aeroportos, que continuará sob a gestão do ministro da Defesa, Nelson Jobim (Dilma disse estar preocupada com o risco de caos aéreo na virada do ano).”

(O POVO Online)

Heitor quer apresentar emenda para barrar "Ficha Suja" na máquina pública estadual

136 1

Entre Francilene Gomes (Defensoria) e Socorro França (PGJ)

O deputado estadual Heitor Férrer (PDT) está colhendo assinaturas para apresentar uma emenda à Carta Estadual proibindo que “ficah suja” possa assumir função comissionada no âmbito dos Poderes Legislativo, Executivo e Judiciáro e do Ministério Pùblico Estadual. Para ele, é incompatível que alguém sob acusação de algum tipo de delito ou sob investigação possa ter direito a ocupar funçãode confiança. Isso fere o espírito da cidadania e da ética, conforme o parlamentar.

Heitor Férrer disse para o Blog que já conseguiu 10 das 16 assinaturas necessárias para apresentar a emenda. Já tem o aval dos deputados Moésio Loyola (PSDB), Sérgio Aguiar (PSB), Welington Landim (PSB), Adail Barreto (PR), Edson Silva (PSB), Ronaldo Martins (PMDB), João Ananias (PCdoB), Tomás Figueiredo (PSDB) e Marcos Cals (PSDB);

Nesta quarta-feira, o pedetista disse que vai tentar as assinaturas restantes. Ele confessa: quer barrar gente envolvida em escândalos nos últimos meses.

Orçamento 2011 – Proposta será votado sem mudança, diz vice-líder

“O vice-líder do governo no Congresso, deputado Gilmar Machado (PT-MG), disse hoje (21) que cumprirá as determinações do Executivo de votar o Projeto de Lei de Orçamento de 2011 da forma como está. O objetivo é não correr riscos, evitando assim que a apreciação da matéria fique para 2011.

“A orientação que eu tenho é a de votar [o projeto] e eu vou botar para votar. Estou cumprindo ordens do Ministério do Planejamento”, disse o vice-líder. Para tanto, ele tem argumentado com os deputados e senadores que sem a aprovação da peça orçamentária neste ano “todo mundo ficará sem nada”.

Gilmar Machado também rebateu as ameaças do líder do PDT na Câmara, Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), de obstruir as sessões de hoje da Comissão Mista de Orçamento e, se necessário, a votação em plenário prevista para amanhã (22), caso o valor do salário mínimo não seja aumentado de R$ 540 para R$ 580 a partir de janeiro de 2011.

“É um direito dele reclamar, mas quem vai decidir sobre esse assunto é o presidente Lula e a Dilma [Rousseff, presidenta eleita]”, afirmou o vice-líder.”

(Agência Brasil)