Blog do Eliomar

Últimos posts

A velha polêmica sobre a data de aniversário de Fortaleza

145 1

Nesta semana de aniversário de Fortaleza, eis uma contribuição do professor João Teles para o Blog sobre a história desta cidade. Confira:

Diz a História:
 
 “Fortaleza desenvolveu-se a partir do forte Schoonemborck, construído em 1649 pelos holandeses no litoral cearense. Poucos anos adiante, em 1654, o forte foi conquistado pelos colonizadores portugueses e passou a ser chamado de fortaleza Nossa Senhora de Assunção, dando origem ao nome da cidade. (http://www.colorfotos.com.br/fortal/f-princip.htm)
 
Assim sendo, é bom deixar claro alguns pontos da conquista luso-holandesa: a partir da construção do Forte de São Tiago, na foz do Rio Ceará (começo do século XVII),  iniciou-se a ocupação das terras da futura cidade (e, por consequência do Estado), não significando ainda o início de sua construção. Esse processo teve seguimento com a edificação do Forte de São Sebastião.

A futura construção, noutro ponto do território, do Forte Schoonemborck (1649), rebatizado pelos portugueses com o nome de Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção, aí sim, daria início ao florescimento da cidade de Fortaleza, na margem esquerda do Riacho Pajeú.

Na nossa modesta opinião, deveria ser contada daí a idade da capital do Estado do Ceará. É bom lembrar ainda que o território cearense teve sua ocupação ampliada e iniciada pelo interior, através da criação de animais e, depois, da produção da algodão. De 1649 para cá, já se vão 362 anos.

Porém, o que julgamos mais relevante neste momento não é a discussão de uma ou outra data, mas o levantamento dos problemas da cidade, para a tentativa de intervenção do Estado e da sociedade, e sua consequente elucidação.

Como a História é feita de versões múltiplas, pode haver historiadores que discordam de uma outra versão. No entanto, cremos, que todos concordam num ponto: Fortaleza precisa ser melhor tratada!
 
João Teles de Aguiar,

Graduado do História pela UECE
Especialista em Docência.

Água na fervura da disputa por cargos

186 1

Smith tenta permanecer à frente do BNB.

Logo nos primeiros dias de governo, a anunciada disputa por cargos entre PT e PMDB teve o ápice com a sucessão na Fundação Nacional de Saúde (Funasa). Quase 100 dias depois do embate entre o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e o líder peemedebista na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), a fundação continua em compasso de espera, sem definição e sob o comando incerto de Faustino Barbosa Filho. Pelo menos outras oito estatais desperdiçaram os últimos 100 dias submersas pela falta de definição do Palácio do Planalto quanto aos cargos de direção. Em alguns casos, estiveram quase à deriva.

O Banco da Amazônia (Basa) e o Banco do Nordeste do Brasil (BNB) permanecem sob gestão praticamente interina. Há oito anos no BNB, Roberto Smith tenta seguir à frente da instituição, mas deve ser substituído por Miguel Cícero Lima, indicação do PT do Ceará.

No Basa, a diretoria atual segue em banho-maria — embora uma troca geral já tenha sido acenada pelo Ministério da Fazenda.

(Correio Braziliense)

Réu ganha quase 70% das ações de racismo

Em quase 70% das ações por crime de racismo ou injúria racial no país, quem ganha é o réu. O dado é parte de um estudo inédito feito pelo Laboratório de Análises Econômicas, Sociais e Estatísticas das Relações Raciais (Laeser) da UFRJ, a 2ª edição do Relatório das Desigualdades Raciais, que será lançado esta semana.

Segundo o relatório, que analisou julgamentos em segunda instância de ações por crimes de racismo e injúria racial nos Tribunais de Justiça de todos os estados entre 2007 e 2008, o réu venceu a ação em 66,9% dos casos, contra 29,7% com vitória da vítima (3,4% eram de acórdãos que não eram decisões).

Os dados mostram a situação do combate ao racismo no Brasil – tema que veio à tona semana passada após a polêmica envolvendo o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ). A punição a esse tipo de crime ganhou força a partir de 1989, com a chamada Lei Caó (de número 7.716), mas com obstáculos para sua aplicação mais de 20 anos depois.”

(Globo)

Dilma busca investimentos em tecnologia e infra-estrutura na China

“O Brasil quer fábricas chinesas, quer investimentos chineses em infraestrutura, quer que a China seja mais do que uma compradora de terras, soja e minérios. Essa é a ambição da “diplomacia de resultados” que vai acompanhar a visita da presidente Dilma Rousseff à China a partir desta segunda-feira.

A presidente pediu ao Itamaraty que agendasse visitas a empresários e empresas de tecnologia digital.

Além do anúncio da encomenda de aviões à Embraer, Dilma está certa que voltará com um contrato de US$ 200 milhões para que a ZTE (eletroeletrônica) comece a se instalar em Hortolândia (SP).

(Agência Estado)

DETALHE – O governador Cid Gomes (PSB) embarca para a China nesta terça-feira para se engajar à comitiva de Dilma Roussef, segundo sua assessoria.

Um artigo sobre a saudade de "Dona Mocinha"

174 1

Dona Mocinha com Adilson, da Vila Isabel.

Eis artigo assinado pelo professor Moacir Tavares. Ele aborda, com o título “A Dona do bar é moça em flor… é Mocinha”, a saudade que muitos vão sentir de dona Mocinha, aquele que, por mais de 40 anos, comandou um bar dedicado a cultuar e valorizar o samba em Fortaleza. Confira:

“Na mesa de um bar se toma um porre de liberdade…nada mais verdadeiro”.

A letra da música parece ter sido cunhada para o Bar da Mocinha. Cada quadrilátero sustentado por quatro pernas era uma elegia à vida, à música e à liberdade. Foram muitas as rodas de samba, os papos sobre futabol, as piadas de nossas próprias vidas, uma ode à nossa cerensidade moleque.

Para os que chegavam cedo, antes do samba, havia o inenarrável prazer de jogar dominó com o querido Dilson e se embevecer com seus “causos” espetaculares e seu amor ao Carnaval e cultura do nosso pedaçõ de chão.

Fui frequentador assíduo do “Bar da Mocinha”. Ao afastar-me do cálice, passava por lá só vez em quando para espiar ao longe e matar a saudade.

Existem pessoas que, de forma simples, sem cargo eletivo ou riqueza material, marcam a cidade de forma indelével. A Mocinha foi assim. Montou um bar e, por duas gerações, embalou a quantos gostam de samba e de uma boa prosa.

Viveu como pode e alegrou e deixou-se alegrar como quis.

Seu Bar reúne os novos e velhos adeptos de Baco e até mesmo os que não são tão devotos assim, mas gostam da nossa música primeira, marca de nossa brasilidade.

A partida de uma figura dessas, certamente deixará uma leva de saudade e saudosistas. Prefiro ás homenagens em vida. Talvez a que a prefeita Luizianne Lins tenha feito – dedicando um dos pontos de concentração de nossas folias mominas à Mocinha, tenha sido a mais justa e acertada.

Mesmo assim curvo-me à saudade e digo… “quem parte leva a saudade de alguém que fica chorando de dor”.

Vá em paz e que Deus coloque Dona Mocinha como destaque no bloco dos céus.

* Moacir Tavares – Cirurugião-dentista, professor da UFC, Doutor em Saúde Pública na USP, Dirigente do PT e gestor municipal.

moacirtavares@yahoo.com.br

Dilma manda acelerar a banda larga

“A presidente Dilma Rousseff alterou o PNBL (Plano Nacional de Banda Larga). Em vez de conexões de até 600 Kbps (kilobits por segundo), ela exige 1 Mbps (megabit por segundo) pelo mesmo preço, R$ 35.

Nos Estados que concederem isenção de ICMS nos pacotes vinculados ao PNBL, o preço será R$ 29,80.

A nova orientação foi dada ao ministro Paulo Bernardo (Comunicações) na semana passada. Segundo a Folha apurou, Dilma exigiu a mudança, afirmando que o plano original está atrasado em relação ao mundo.

O plano dos EUA prevê conexões de 100 Mbps. Na Coreia, as velocidades variam de 1 a 2 Gbps (gigabit por segundo), até 20 vezes mais que nos EUA e até 2.000 vezes mais que no Brasil.

Kbps, Mbps e Gbps são unidades de velocidade das conexões e representam a quantidade de informação trafegada por segundo. Com 1 Mbps, por exemplo, é possível baixar um CD com dez faixas de música em oito minutos, metade do tempo caso a conexão fosse de 600 Kbps.

(Folha.com)

O alagamento, o supermercado e uma expectativa

167 6

Essa é a rua Professor Anacleto, no bairro Parque Araxá, que virou uma das alternativas de quem sai da nova Avenida Bezerra de Menezes. Não pode ver chuva que alaga à vontade. Principalmente em frente ao Supermercado Frangolândia.

Houve promessa de reparos há mais de um ano. A Prefeitura fez recapeamento na área, mas ficou pior. Moradores aguardam o tão sonhado Drenurb, o programa de drenagem que está prometido pela gestão.

(Foto – Paulo MOska)

Caixa inaugura dois Centros Culturais no Nordeste. Um em Fortaleza

“A Caixa Econômica Federal planeja inaugurar dois novos centros culturais na Região Nordeste do país até o final deste ano. A instituição também já deu início às obras de um terceiro, em Porto Alegre (RS), que deve estar pronto até o final de 2012. No total, o banco irá investir cerca de R$ 40 milhões na reforma, adequação e no aparelhamento dos espaços. O investimento é direto, sem qualquer estímulo da Lei Rouanet.

As futuras unidades culturais de Fortaleza (CE), Recife (PE) e da capital gaúcha vão se somar às cinco que já funcionam em Brasília (DF), Curitiba (PR), Salvador (BA), São Paulo (SP) e no Rio de Janeiro (RJ). Juntos, os cinco espaços atraíram um público de cerca de 1,3 milhão de pessoas em 2010. A unidade mais visitada foi a da capital paulista que recebeu 622 mil visitantes ao longo do ano passado.

Segundo o gerente de Marketing Cultural da Caixa, Gustavo Pacheco, a expansão das instalações faz parte da política cultural do banco, aprovada no final de 2004. “Em princípio nós achávamos que os espaços existentes à época davam conta das necessidades e do volume de dinheiro que podíamos investir. Depois, verificamos que nessas outras três capitais existiam boas oportunidades de revitalizarmos prédios, colaborando com a mudança do perfil das regiões onde eles estão. E por que então não transformarmos esses prédios em espaços culturais da própria instituição?”, explicou Pacheco.

Os centros são a face mais visível da política cultural do banco que investe para oferecer à população a possibilidade de assistir a filmes, peças teatrais, shows, exposições e oficinas com entrada gratuita ou a preços populares. Os centros culturais servem para tentar democratizar o acesso do público à produção artística brasileira e também para estimular os artistas e criadores oferecendo espaços para exibição de trabalhos.

De acordo com Pacheco, a Caixa não planeja construir outros centros culturais além dos três novos. “O orçamento é finito e temos que fazer a conta: quanto mais espaços físicos tivermos, maiores serão nossos gastos com manutenção. O que vai tirar parte dos recursos que investiríamos nos eventos e nas ações culturais que realizamos em cidades de todo o país onde não temos um centro cultural”, declarou o gerente, citando iniciativas da Caixa como os editais de fomento, o patrocínio à Orquestra Criança Cidadã Meninos do Coque, de Recife e a exposição itinerante Galeria Caixa Brasil, que, em novembro de 2010, levou mais de 600 obras de arte às 27 capitais.

A Caixa Cultural Fortaleza funcionará no prédio da antiga Alfândega, um edifício construído no final do século 19 e tombado como patrimônio histórico, próximo à Praia de Iracema e ao Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. A área de 3.508 metros quadrados irá abrigar um teatro, galerias de arte, salas para cursos e oficinas, um café e uma livraria.

Já os 2.650 metros quadrados do prédio da antiga sede da Bolsa de Valores de Pernambuco e Paraíba que vai sediar a Caixa Cultural Recife contarão com um cine-teatro, galerias de arte, museu, salas de ensaios e oficinas e multimídia, um sítio arqueológico, livraria e área de convivência. Também tombado como patrimônio histórico, o edifício da antiga Bolsa de Valores está passando por uma ampla reforma, mas a instituição promete preservar as características históricas da construção.

A unidade cultural de Porto Alegre irá funcionar no Edifício Imperial, em frente à Praça da Alfândega, no centro da capital gaúcha. No prédio, um exemplar da arquitetura art déco no Brasil, funcionaram os cinemas Imperial e Guarani. Um acordo com a prefeitura de Porto Alegre, proprietária do imóvel, prevê que a Caixa recupere a parte interna do edifício em troca de utilizar parte dele por 30 anos. A unidade será dotada de cine-teatro com 650 lugares, galerias de arte, museu, sala multimídia, café e livraria.”

(Agência Brasil)

Secretário da Segurança cumprirá agenda no Rio

145 1

O secretário da Segurança Pública e Defesa Social do Estado, Coronel Bezerra, estará no Rio de Janeiro nesta semana. Ele participará da reunião do Colégio Nacional dos Secretários de Segurança Pública, que ocorrerá terça e quarta-feira e que terá o objetivo de avaliar a conjuntura da segurança no País.

O Coronel Bezerra vai aproveita estada no Rio para conferir a Feira Internacional de Segurança, que ocupará espaços no Riocentro.

ICMS de compras virtuais pode ser dividido entre Estados

“A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei Complementar 3/11, do deputado Efraim Filho (DEM-PB), que altera o pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nas compras realizadas pela internet, obrigando a divisão da arrecadação entre os estados de origem e de destino.

Atualmente, essa regra vale somente para as compras diretas. No caso de lojas virtuais, o imposto é direcionado integralmente ao estado de origem, onde estão situados os centros de produção das empresas, geralmente no Sul e no Sudeste. Pela proposta, o ICMS será repartido com o estado de destino, onde está o consumidor final, também nas compras feitas pela internet.

Efraim Filho afirma que o aumento do comércio eletrônico tem causado uma “guerra fiscal” entre os estados. “Sem a solução definitiva do problema, cada vez mais estados tenderão a adotar medidas protecionistas e quem certamente sairá perdendo será o consumidor final, pois o aumento dos preços será inevitável”, justificou o parlamentar.

Tramitação

A proposta tramita em regime de prioridade e será analisa pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania, antes de ser votada pelo Plenário.”

(Agência Câmara)

Senado recebe propostas de comissão sobre Reforma Política na 4ª feira

251 4

“O presidente do Senado, José Sarney, vai receber, na próxima quarta-feira (13), do presidente da Comissão de Reforma Política, senador Francisco Dornelles (PP-RJ), o relatório final com os 12 temas aprovados pelo colegiado. Segundo Sarney, a própria comissão terá mais 30 dias, a partir da entrega do documento, para formular proposições sobre os assuntos examinados.

– Eu pretendo dar mais 30 dias para que eles formulem decisões por meio de projetos de lei ou de [propostas] de emendas constitucionais. É uma vontade que nós estamos tendo da classe política, dos senadores, para enfrentar esse problema e tentar resolvê-lo – assinalou.

Ao ser indagado sobre a possibilidade das mudanças entrarem em vigor apenas em 2014, e não em 2012, como a imprensa chegou a cogitar, Sarney disse que o “mais importante é que se caminhe, e não se fique parado nesse assunto”.

Sarney explicou ainda que a proposta de reforma política será examinada pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) antes de chegar ao plenário.

Após 45 dias de funcionamento, a Comissão da Reforma Política encerrou seus trabalhos nesta quinta-feira (7) e, conforme Dornelles, prevaleceu a vontade da maioria sobre os 12 pontos debatidos.”

(Agência Senado)

STJ livra motociclista que dirigia de chinelo em caso de acidente

“O motociclista que dirige de chinelo e sem habilitação não tem culpa concorrente se o motorista do carro foi o único a causar acidente. Ao decidir assim, a 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça condenou o motorista do carro a indenizar uma motociclista pelos danos materiais, despesas com tratamento médico, danos morais e estéticos.

A relatora, ministra Nancy Andrighi, destacou que condutas irrelevantes ao curso causal dos acontecimentos, como é o caso condução de motociclista sem carteira de habilitação e de chinelos, devem ser desconsideradas. Ela entendeu que como a conduta do motorista foi única causa do acidente, não se poderia reconhecer a existência de culpa concorrente.

Sobre a indenização por danos materias, a ministra explicou que “a recuperação pelo dano sofrido, portanto, há de ser integral, de modo a restabelecer a lesado o estado anterior à concorrência do evento danoso”.

No que diz respeito aos danos morais e estéticos, Andrighi disse que a quantia fixada sobre eles só pode ser modificada em recurso especial quando for irrisória ou exagerada.

O caso

A motociclista ajuizou ação de indenização por danos materiais e compensação por danos morais e estéticos cumulada com pedidos de lucros cessantes contra o motorista e a seguradora, por causa de um acidente automobilístico que sofreu em 1998 quando dirigia sua moto em uma avenida na cidade de Lajeado (RS).

Segundo ela, conduzia sua motocicleta em baixa velocidade pela direita da pista quando foi surpreendida pelo carro conduzido pelo motorista, que virou à direita sem sinalizar. Devido à rapidez e imprevisibilidade da manobra, não conseguiu frear e bateu contra o automóvel, sendo jogada contra um poste.

De acordo com a motociclista, além de danos materiais, o acidente lhe causou inúmeras lesões corporais, como a perda de parte da língua, e traumatismo na coluna vertebral, que lhe incapacitaram para o trabalho.

Ela alegou que a culpa teria sido exclusivamente do motorista do carro, que conduzia seu veículo em velocidade acima da permitida e não foi cauteloso ao fazer uma conversão.

O processo

Na primeira instância, o motorista foi condenado a pagar danos materiais relativos a todas as despesas que a motociclista demonstrar que teve, R$ 80 mil por danos estéticos e R$ 120 mil pelos danos morais. A seguradora foi condenada a ressarcir ao segurado, nos limites da apólice, tudo o que ele vier a desembolsar.

Tanto o motorista quanto a seguradora apelaram e o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul diminuiu a indenização pelos danos morais e estéticos para R$ 50 mil e R$ 30 mil, respectivamente.

O motorista recorreu de novo, mas dessa vez ao STJ. Ele alegou que o TJ-RS deveria ter limitado o valor e a quantidade das cirurgias a que a motociclista deverá se submeter, e que o no caso houve culpa concorrente porque a motociclista dirigia de chinelos, sem carteira de habilitação e teria ultrapassado pela direita.”

 (Consultor Jurídico)

Finep vai virar banco público

“O Banco Central já deu a autorização prévia (carta patente) para que a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) se transforme em um banco público para financiar empresas e instituições de pesquisa que desenvolvam projetos de inovação. A mudança deverá demorar de dois a três anos.

Com a alteração de status, a financiadora funcionará como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES) e poderá levantar mais recursos para empréstimos e captar mais verbas do que as que são destinadas hoje à área pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT).

A informação foi dada esta semana em Brasília pelo assessor especial do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), Reinaldo Ferraz, durante seminário sobre inovação e competitividade no Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Apesar do contingenciamento de mais de R$ 50 bilhões, anunciado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão para toda a administração federal, a Finep conseguiu este ano aumentar em 50% a sua previsão orçamentária (chegando a R$ 6 bilhões). O dinheiro foi obtido com o aporte de mais R$ 1,75 bilhão do Programa de Sustentação do Investimento (PSI, do BNDES) e mais R$ 220 milhões do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Os recursos do PSI serão usados para contratar até julho cerca de 120 projetos de pesquisa e desenvolvimento. As prioridades são para projetos de energia, saúde, tecnologia da informação e comunicação, tecnologia aeroespacial, defesa, produção de novos materiais, sustentabilidade ambiental e biodiversidade.”

(Agência Brasil)

Morre "Dona Mocinha"

Morreu, neste sábado, por complicações de diabetes, Dona Mocinha, que era dona de um bar tradicional de samba na Praia de Iracema. Funciona na rua João Cordeiro, por trás do Hotel Praia Centro.

Dona Mocinha estava afastada da administração do bar por problemas de saúde. Por seu ponto de samba, sempre passavam puxadores de samba de escolas do Rio de Janeiro e São Paulo.

Ela chegou a desfilar em escolas de samba cariocas como Império Serrano, União da Ilha e Portela.

São Poucas as informações, mas são muitos os que já estão lamentando a partida de uma senhora que sempre recebia bem a clientela e era apaixonada pelo samba e pagode como ninguém.

Morre a cantora Vilma Dantas

802 11

Vilma (C) adorava cantar “Ave Maria” nos dias 13 da Igreja de Fátima.

Morreu, neste sábado, vítima de diverticulite a cantora Vilma Dantas. Era uma artista de excelente performance vocal, que passeava com facilidade entre o erudito e o popular. Ex-backing-vocal do grupo baiano Gerasamba, veio para Fortaleza na década de 90. Chegou a fazer vocais também para a cantora Eliane e a banda Calango Aceso.

Vilma Dantas era soprano e atuou em corais de Fortaleza como, por exemplo, o Coral de Câmara do Ceará, com o qual viajou para a Europa.  Gostava muito de cantar a “Ave Maria” à capela em missas realizadas na Igreja de Fátima. A família acerta o traslado do corpo para ser enterrado em Salvador (BA).

Lançou vários CDs com músicas religiosas e populares. Ultimamente, desenvolvia trabalhos em eventos como aniversários, casamentos e congressos e estava finalizando um novo CD, ainda a ser lançado, com arranjos de Thiago Mendonça,filho do cantor Juracy Mendonça, editor do Jornal Parque Araxá.

(Com Blog de Juraci Mendonça)

VAMOS NÓS – Chegamos a conviver certo tempo com Vilma Dantas quando éramos alunos da Escola de Canto da Professora Maninha Mota. Vilma era uma mulher sempre sorridente, dedicada à música e sempre positiva. Vá com Deus!

Fortaleza – Um sábado de chuva

152 1

Fortaleza não aguenta mesmo chuva. Esta foto é um flagrante de Carlos Barata para o Blog e mostra como estava, nesta manhã de sábado, trecho da Avenida Pontes Vieiras próximo ao Hospital São Carlos.

Veja que há um ônibuse com água quase nas janelas.

* Ocorrências neste sábado de chuvas, aqui.

Morre jornalista Reali Júnior

112 1

“Morreu neste sábado, 9, em São Paulo, aos 71 anos, o jornalista Elpídio Reali Júnior. Reali Júnior morreu às 8 horas, em casa, de enfarte. O velório será às 19 horas de hoje, na rua São Carlos do Pinhal, 376, Bela Vista, em São Paulo.

O corpo será levado, às 15 horas deste domingo, para o crematório Vila Alpina.”

(Globo)

Reforma Política – Câmara Municipal realizará seminário ampliado sobre o tema

O presidente da Câmara Municipal, Acrísio Sena (PT),  e a Frente Parlamentar pela Reforma Política da Casa, confirmaram, neste sábado, com os senadores Eunício Oliveira (PMDB), José Pimentel (PT) e Inácio Arruda (PCdoB), a participação deles num seminário sobre o tema “Reforma Política”.

O evento, segundo Acrísio, ocorrerá no dia 25 próximo, no plenário da Câmara, ocasião em que será lançada a proposta de uma comissão mista formada por vereadores de Fortaleza e deputados estaduais com a meta de conduzir debates sobre o tema no Estado e contando ainda com a presença da cúpula da União dos Vereadores do Ceará (UVC).

Walter Cavalcante (PHS), que preside a Frente Parlamentar pela Reforma Política, informou que  esteve em Brasília acertando os contatos com a Comissão Mista da Reforma Política para se inteirar das votações e propostas. Ele deverá apresentar um relatório.

Acrisio Sena disse que o fundamental é ampliar o debate em todos os sentidos, no que considera ainda fundamental a participação de entidades populares. Ele assegurou a participação de representantes de partidos, associações de moradores e outras organizações da sociedade civil como a OAB-CE, a CUT-CE e a Comissão Justiça e Paz da CNBB nesse seminário.