Blog do Eliomar

Últimos posts

Dilma oficializa trio da economia

“A presidente eleita, Dilma Rouseff, oficializou a escolha de sua equipe econômica: Guido Mantega (que permanece na Fazenda), Miriam Belchior (Planejamento) e Alexandre Tombini (Banco Central). Segundo a nota que anunciou a indicação dos três, Dilma “determinou que a nova equipe assegure a continuidade da bem sucedida política econômica do governo Lula –baseada no regime de metas de inflação, câmbio flutuante e responsabilidade fiscal– e promova os avanços que levarão o Brasil a vencer a pobreza e alcançar o patamar de nação plenamente desenvolvida”.

O anúncio foi feito em nota distribuída no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil), onde está instalada a equipe de transição. O texto lembra que a indicação de Tombini deve ser aprovada pelo Senado. Dilma montou uma equipe para ditar e ter mais influência sobre os rumos da economia do que Lula. Definiu seu time com nomes do próprio governo. Ela decidiu manter Mantega sob a condição de fazer mudanças na equipe da Fazenda.

Promoveu Tombini, quebrando a tradição de requisitar nomes do mercado financeiro. E pagou uma dívida com Miriam Belchior, técnica da confiança do presidente Lula, gerente do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), mas que nunca havia chegado ao primeiro escalão. A petista quer controlar de perto tanto a Fazenda como o Banco Central. Por isso, manterá o status de ministro do presidente do BC, para que a interlocução com o banco continue direta com o Palácio do Planalto. Depois da equipe econômica, Dilma vai anunciar os ministros “da casa”, aqueles com gabinete no Palácio do Planalto.

Na lista de classificados como certos por assessores da presidente eleita estão o atual ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, e Antonio Palocci Filho, coordenador da transição. Eles podem ir ou para Casa Civil ou para a Secretaria-Geral da Presidência.”

(Folha.com)

Quem é a futura ministra do Planejamento?

 

“A futura ministra do Planejamento, Miriam Belchior, 54 anos, está há oito anos no governo. Em 2002, ela participou da equipe que fez a transição do governo de Fernando Henrique Cardoso para o de Luiz Inácio Lula da Silva. Miriam Belchior foi confirmada nesta quarta-feira (24) pelo atual titular do ministério, Paulo Bernardo, que afirmou ter sido convidado para continuar no governo, em pasta a ser definida.

A futura ministra é a atual coordenadora do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), cuja gestão, a partir do ano que vem, passará para o âmbito do Ministério do Planejamento. Ela era secretária-executiva do PAC quando substituiu na função a presidente eleita, Dilma Rousseff, que coordenava o programa na condição de ministra da Casa Civil. No primeiro governo Lula, Belchior foi assessora especial do presidente até junho de 2004, quando foi chamada  pelo então ministro da Casa Civil, José Dirceu, para desempenhar a função de subchefe de Avaliação e Monitoramento da pasta. No primeiro mandato de Lula, Belchior também auxiliou o governo na integração dos programas sociais.

Oriunda dos movimentos sociais, Miriam Belchior iniciou a vida política no ABC paulista. No atual governo, é muito próxima do chefe de gabinete da Presidência, Gilberto Carvalho, que também ocupou cargos no Prefeitura de Santo André antes de integrar o governo Lula. Engenheira de alimentos, formada pela Universidade de Campinas (Unicamp), a futura ministra se tornou mestre em Administração Pública e Governamental pela Fundação Getulio Vargas (FGV), de São Paulo, com a  dissertação “A Aplicação do Planejamento Estratégico Situacional em Governos Locais: Possibilidades e Limites – os casos de Santo André e São José dos Campos”.

Entre 2001 e 2008, foi professora da Fundação de Pesquisa e Desenvolvimento de Administração, Contabilidade e Economia (Fundace), ligada à Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (USP), em Ribeirão Preto. Entre 1999 e 2002, lecionou na Universidade São Marcos, em São Paulo. Miriam foi casada por dez anos com o ex-prefeito de Santo André, Celso Daniel, assassinado em 2002, após ter sido sequestrado em 18 de janeiro daquele ano. Os dois já estavam separados quando ele foi assassinado.

De janeiro de 1997 a dezembro de 2000, ela foi secretária de Administração e Modernização Administrativa da Prefeitura de Santo André, e, de janeiro de 2001 a novembro de 2002, secretária municipal de Inclusão Social e Habitação. Na Prefeitura de Santo André, coordenou ainda o Programa de Modernização Administrativa, selecionado como uma das 100 melhores práticas públicas do mundo pela ONU em 2000.”

(Portal G1 – Fotomontagem do Blog da Foha)

Tudo pronto para o "Oscar da Construção 2010"

O Sindicato da Indústria da Construção do Ceará (Sinduscon), sob o comando de Roberto Sérgio, realizará, nesta sexta-feira, a partir das 21 horas, no La Maison Dunas, a festa para entrega do Prêmio da Construção 2010. Em sua nona edição, a festa reunirá os principais nomes da construção civil cearense. Na ocasião, haverá o reconhecimento de personalidades e empresas que contribuiram com seu trabalho para o desenvolvimento do setor no Estado. Este Blog recebeu a lista dos indicados pelos associados ao Sinduscon nas categorias:

Construtor do Ano – Troféu Waldir Diogo, para Crisanto Ferreira de Almeida, da Integral Engenharia; o Prêmio Tecnologia e Qualidade na Construção – Troféu Tigre, será entregue para Ricardo Colares, representando o Centro de Ciências Tecnológicas – Unifor; o de Desenvolvimento Setorial – Troféu Gerdau, vai para Roberto Macedo; o reconhecimento de Resgate Histórico da Construção – Troféu Caixa, para Elano de Paula; o prêmio Operário do Ano – Troféu Nassau, fica com o mestre de obras Francisco Olavo Fernandes, da Construtora Mota Machado. O prêmio de Responsabilidade Social – Troféu FIEC, para Maria das Graças Dias, pelo Projeto Descobrindo Saberes, da Construtora Dias de Sousa.

Emendas da CCJ ao Orçamento somam R$ 462 milhões e beneficiam Judiciário

“As emendas ao Orçamento de 2011 aprovadas nesta quarta-feira (24) pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) beneficiam órgãos superiores do Judiciário. As emendas somam R$ 462 milhões e são direcionadas ao Supremo Tribunal Federal (STF), ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), à Defensoria Pública da União, e ao Ministério Público Federal. As emendas seguem para exame da Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização.

O relator, senador Antonio Carlos Junior (DEM-BA), informou que a aprovação dessas emendas atende sugestões de dez membros da CCJ – o que representa 83% dos integrantes do grupo de 12 senadores que participaram desse processo de emendas ao Orçamento. Ele afirmou que foram contempladas as necessidades de quatro dos sete órgãos sugeridos nas propostas dos parlamentares. Na CCJ, foram apresentadas 44 emendas, que totalizavam R$ 7.344 bilhões.

Para o STF, deverão ser destinados R$ 200 milhões, com objetivo de recuperar e modernizar suas instalações; o STJ receberá R$ 115 milhões, usados para implantar o Sistema Integrado de Gestão da Informação Jurisdicional II. Outros R$ 87 milhões estão destinados à assistência jurídica ao cidadão da Defensoria Pública da União; e R$ 60 milhões serão direcionados ao Ministério Público Federal, também para modernizar as instalações do órgão.”

(Agência Senado)

Dissídio dos motoristas deve ser julgado no dia 7

O Tribunal Regional do Trabalho – 7ª Região confirmou para o próximo dia 7 o julgamento do dissídio dos motoristas e cobradores de ônibus. Essa questão virou novela mexicana, onde quem sempre leva susto ou chora à beira do caminho é o usuário do transporte público.

A questão salarial da categoria, com data-base em 1º de maio, começou com a reivindicação de 45% de reajuste por parte dos rodoviários. Já o patronato ofereceu 4,5%. Depois, o Sintro baixou para 25% e 15%, respectivamente, com o Sindiônibus oferecendo a proposta de reajuste de 5,5%.

Os motoristas e cobradores já andaram fazendo novos protestos na última semana e anunciam assembleia geral para esta sexta-feira. Enquanto isso, o Sindiônibus parece fingir-se de ponto morto.

Renan promete sair da sombra e voltar ao embate político

“Homem forte no governo Lula até ser apeado da presidência do Senado em 2007, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) promete sair da sombra e voltar ao embate político. Desde a crise, atuava apenas nos bastidores. Cotado para o comando do Senado, escolheu continuar líder da maior bancada na Casa, papel que lhe garantirá interlocução privilegiada com a presidente eleita, Dilma Rousseff (PT).

Em entrevista à Folha, Renan disse que a ausência de Aloizio Mercadante no Senado, a quem chama de “um trapalhão, um aloprado”, deve facilitar a convivência PT-PMDB. Mas alertou que atritos poderão ocorrer caso o PT tente reduzir espaço de seu partido na Esplanada. Sobre as denúncias que o tiraram da presidência do Senado, admite ter cometido erros. Ele foi acusado de ter contas pessoais pagas por um lobista. O caso está no Supremo Tribunal Federal.

Folha – Por que apoiar a reeleição de Sarney para a presidência do Senado?

Renan Calheiros – A permanência dele é o que causa menor atrito, não abre guerras de vaidades para um início de governo que tem quase 70% de apoio no Congresso. O sentimento que vivemos hoje é o de continuidade. Não se mexe em time que está ganhando.

O PT tenta a vaga…

Essa discussão pode reabrir atritos, sobretudo se for conduzida pelo Mercadante. O Mercadante é um trapalhão, um aloprado de sempre, mesmo sem ser senador [o mandato dele se encerra em dezembro] ele quer influir na eleição para a presidência do Senado, uma coisa ridícula. Toda vez em que ele tentou articular no Senado, perdeu. É desastroso nisso. O clima no Senado é de conciliação, não de atrito.

O PMDB da Câmara também fala em rodízio no Senado.

O acordo da Câmara não tem nenhuma relação. O regimento do Senado é claro sobre o direito da maior bancada indicar o presidente. Não pode ser contestado.

Como será o Senado sem os oposicionistas: Tasso Jereissati, Arthur Virgílio, Heráclito Fortes?

Renovado, pacífico, de conciliação. Os momentos de tensão ficaram para trás.

Mais subserviente ao governo?

Precisamos ter uma relação mais civilizada em defesa do interesse nacional. Estamos diante de desafios, vamos ter Copa, Olimpíada, precisamos de investimentos em infraestrutura.

O novo Senado aprova a CPMF?

Se vier com a chancela dos governadores, da presidente Dilma, se for exclusivamente para financiar a saúde, tem chance de ser aprovada. Agora, não podemos, de forma nenhuma, pensar em votar a CPMF sem primeiro desonerar a folha de pessoal, os investimentos e completamente a exportação.

Dos 22 votos do PMDB, o sr. garante quantos para a Dilma?

Eu não garanto nada. O PMDB sempre teve consciência da sua responsabilidade e não faltará a ela.

Sempre tem os desgarrados do PMDB. Esse grupo aumentou?

Acho que diminuiu.

O PMDB do Senado vai apoiar um reajuste maior para o salário mínimo?

Ele deve ser o máximo que a economia pode pagar. O valor de R$ 580 seria um bom número, mas não quero especificar o valor.

A Dilma terá votos no Senado para aprovar mudanças na Constituição?

Os aliados do governo ocuparam 47 das 54 cadeiras em disputa. Isso possibilita a formação de uma maioria confortável para ela. Mas, na prática, precisamos ver.

A relação com o PT no Senado será mais tranquila?

Sem o Mercadante a relação será mais fácil. O PT tem excelentes quadros.

O PMDB fez um blocão na Câmara. Pode fazer no Senado?

No ano passado nós contávamos com o PP no bloco. Não há desejo de ampliar o bloco, de fazê-lo maior. O momento exige muita racionalidade, uma vez que você fala demais, acaba atrapalhando e o PT está falando demais.

O PMDB fica incomodado quando alguém do PT estreita politicamente a coalizão. Provavelmente esse bloco da Câmara é uma resposta a isso.

A presidente Dilma Rousseff terá jogo de cintura para lidar com o novo Congresso Nacional?

Dilma cresceu muito nesse processo todo, está bem, forte. A expectativa é que ela conduza muito bem do ponto de vista administrativo. Não vamos ter surpresas.

(Folha Online)

Servidores públicos lançam campanha contra assédio público

99 1

Será lançada às 14h30min desta quarta-feira, na sede da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social, campanha de prevenção ao assédio moral. O lançamento tem à frente o Fórum Unificado das Associações e Sindicatos dos Servidores Públicos do Estado.

Por falar nisso, a Secretaia do Planejamento e Gestão estará mandao em breve para a Assembleia Legislativa projeto que define sanções para quem desrespeitar servidor.

Fiec vai construir Centro Integrado na terra de Cid Gomes

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), Roberto Macêdo, e o superintendente regional do SESI/SENAI, Francisco das Chagas Magalhães, assinam nessa quinta-feira, às 9 horas, na Casa da Indústria, o contrato para início da construção do Centro Integrado do Sistema FIEC em Sobral. O equipamento totalizará investimento de cerca de R$ 14 milhões e vai atender à comunidade industrial das regiões Norte e Noroeste do estado. As obras devem ser concluídas no fim de 2011.

A nova sede irá suprir as necessidades das indústrias de diversos setores, como o calçadista, confecção, metal-mecânico e construção civil. O SENAI vai atuar nas áreas de educação profissional e consultorias técnicas e tecnológicas, enquanto o SESI levará serviços voltados ao industriário e sua família nas áreas de saúde, educação, lazer, cultura e responsabilidade social. “Vamos fortalecer o atendimento a 160 indústrias e outros 540 estabelecimentos existentes em 36 municípios das regiões Norte e Noroeste do estado, beneficiando cerca de 500.000 habitantes”, afirma Francisco Magalhães.

Para o diretor regional da FIEC na zona Norte, empresário Jocely Dantas Filho, a nova unidade auxiliará no crescimento do setor industrial da região. “Nossa indústria cresceu muito. Sobral abriga a maior indústria de calçados do Brasil, a Grendene. Temos também a Votorantim, a Serra Grande e a Del Rio, entre outras. Além disso, abrigamos um importante polo de confecções e temos ainda empresas de móveis e metalurgia. Somos, assim, um centro em constante desenvolvimento”, explica o empresário.

Sobral representa a terceira maior economia do estado, atrás de Fortaleza e Maracanaú. Segundo dados do Instituto de Desenvolvimento Industrial da FIEC, as indústrias do município geram mais de 26.000 empregos formais diretos. Sobral também é a segunda cidade que mais exporta no Ceará, tendo vendido US$ 99,1 milhões (16,6% do total do estado) em produtos para o exterior no primeiro semestre de 2010, percentual 41% acima do assinalado em igual período de 2009. A Grendene é a maior exportadora cearense.”

(Site da Fiec)

Falta medicamento no Hospital Mental

Está faltando o medicamento Seroquel na farmácia do Hospital Mental de Messejana. O medicamento é para evitar delírios nos pacientes, mas está em falta ali há 15 dias. A clientela está reclamando e a direção alega que o problema é mais em cima. Ou seja, com a Secretaria da Saúde do Estado.

É grande o número dos pacientes, que são pobres, necessitando dessa medicação.

MJ pode ter comando de José Eduardo Cardozo

“O deputado José Eduardo Cardozo (PT-SP) é o nome mais cotado para ser o novo ministro da Justiça. Ele tem mantido seguidas reuniões com a presidente eleita, Dilma Rousseff, para tratar de temas relativos à pasta da Justiça no próximo governo. Cardozo é também um dos três principais integrantes da equipe de transição de Dilma. Entre os temas relativos à segurança que eles vêm debatendo estão a continuidade da instalação das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) em pontos tomados pelo crime organizado, como favelas do Rio, e também formas de combater o crack. 

Eles entendem ser necessária uma ação nas fronteiras para combater o tráfico de drogas e armas. Dilma é especialmente encantada com os Veículos Não Tripulados (Vants) comprados em Israel e que estão em fase de teste pela Polícia Federal. Quer comprar novos modelos. Cardozo concorda com essa política e defende continuar a gestão do ex-ministro Tarso Genro – a começar pela independência e profissionalização da Polícia Federal.”

(Estadão)

Declaração do IR por formulário de papel acaba em 2011

A partir de 2011, acaba a declaração do Imposto de Renda por meio do tradicional formulário de papel. Tudo terá que ser por via eletrônica, segundo recomendação que chegou à Superintendência da Receita no Ceará. De acordo como o assessor da Receita no Estado, Osvaldo Carvalho, a medida já era esperada porque estava em menos de um por cento o número das declarações por formulários.

Hoje, conforme Carvalho, o acesso ao computador é fácil e até quem não tem o equipamento usa a lan house para mandar sua declaração.

No Ceará, no último exercício, declaram o IR 540 mil contribuintes. A Receita Federal espera aumentar em mais 10 mil esse número.

Instituto Chico Mendes retira cerca de área na Prainha do Canto Verde

O Instituto Chico Mendes retirou, na última sexta-feira, cerca que proprietário colocou sem autorização, na hoje “Reserva Extrativista da Prainha do Canto Verde”, situada em Beberibe (Litoral Leste).

O proprietário é o empresário Tales de Sá Cavalcante, controlador da Rede de Ensino Particular Farias Brito. Ele já havia sido notificado para a retirada da cerca e não o fez.

O empresário da rede de ensino privado contesta judicialmente a criação da Reserva Extrativista. Ele também entrou com ação de usucapião, afirmando ser dono de boa parte da área da comunidade.

DCE/UFC ameaça parar processo de emissão de carteiras

199 9

O Diretório Central dos Estudantes (DCE), da Universidade Federal do Ceará, ameaça parar o processo de emissão das carteiras estudantis 2011. A direção da entidade diz não concordar com o modelo implantado pela Prefeirtura de Fortaleza, que não teve debate. O modelo é tipo cartão de crédito.

Alega ainda o DCE não ter tempo de liberar todas as carteiras até o dia 26, o prazo final nesse processo. 

VAMOS NÓS: Essa história precisa ser melhor contada. Será que o TCM barrou algo oriudo do Município? Será que a Prefeitura atrasou repasse? Será que o DCE arranja desculpa para explicar problema gerencial? Eis indagações que os estudantes fazem nos corredores da universidade.

MPT-CE tem novo procurador-chefe

“O procurador-chefe substituto da PRT-7ª Região, Nicodemos Fabrício Maia, foi confirmado como novo procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho (MPT) no Ceará. Ele assumirá a chefia em janeiro próximo, sucedendo, durante o biênio 2011/2012, o atual procurador-chefe, Francisco Gérson Marques de Lima, cujo mandato se encerra em 31 de dezembro.

A decisão unânime dos procuradores ratifica o acordo firmado desde 2004 para que a chefia do MPT cearense seja renovada, a cada dois anos, utilizando-se o critério de antiguidade entre os membros com atuação na Regional. Até 2006, o cargo foi ocupado pela procuradora regional do Trabalho Hilda Leopoldina Pinheiro Barreto Furtado. No biênio 2007/2008, comandou a Regional o procurador do Trabalho Cláudio Alcântara Meireles, sucedido, em 2009/2010 por Gérson Marques.”

PERFIL 

Nicodemos Fabrício Maia é graduado em Direito e em Filosofia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e bacharel em Teologia pela Faculdade de Teologia Logos (Faetel/SP). É mestre em Ciências Sociais pela UFRN e professor de Direito na Faculdade Christus. Ingressou no MPT em junho de 1996, quando tomou posse em Natal-RN. Em setembro de 2000, conseguiu lotação provisória em Fortaleza e teve sua remoção definitiva confirmada em março de 2001.

(Site do MPT-CE)

TCM do Ceará em clima de eleição

Três nomes já estão na disputa pela presidência do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), que terá eleições no próximo dia 2: Chico Aguiar, Pedro Ângelo e Manuel Veras. Há informações de que Chico Aguiar seria o nome da simpatia do Palácio Iracema.

O escolhido deverá substituir Ernesto Saboya, que deixará o cargo em alta. Além de ter implantado um projeto moderno de informatização do TCM, com repercussões no trabalho de aprimoramento do controle de contas públicas, ele instalou o Portal da Transparência. Trata-se de um mecanismo que dá ao contribuinte acesso a informações sobre gasgtos de prefeituras, Câmaras Municipais e órgãos vinculados.

Saboya também deixa quase pronta a nova sede do TCM, em obras no Centro Administrativo do Cambeba.

Palocci na Secretaria Geral da Presidência

“A bolsa de apostas para a composição do governo de Dilma Rousseff coloca como praticamente certa a indicação do coordenador do governo de transição, Antônio Palocci, para assumir a Secretaria Geral da Presidência da República. Segundo uma fonte que se reuniu com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o nome do chefe de gabinete de Lula, Gilberto Carvalho, também chegou a ser cogitado para o posto.

A Secretaria Geral da Presidência, atualmente ocupada pelo mineiro Luiz Dulci, seria repaginada, a fim de que Palocci ajudasse Dilma na negociação com governadores e prefeitos, inclusive para temas como a reforma tributária. Ele também negociaria a revisão dos índices dos fundos de participação dos Estados e a partilha dos royalties do petróleo, conforme adiantou o jornal O Estado de S. Paulo.

Outro nome dado como certo no ministério é o do senador Aloizio Mercadante (PT-SP), que teria sacrificado uma reeleição quase certa para se candidatar ao governo de São Paulo, a pedido de Lula. Uma das pastas cotadas para Mercadante é o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio.”

(Estadão.com)

Meireles confirma que sai do BC

“O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, confirmou há pouco no Senado que não ficará à frente da instituição no futuro governo da presidente eleita, Dilma Rousseff. Meirelles deve permanecer no cargo até o dia 31 de dezembro.

A afirmação foi feita no início da audiência onde Meirelles foi convidado junto com dirigentes da Caixa Econômica para falarem sobre o rombo de R$ 2,5 bilhões do banco de Silvio Santos, o Panamericano. “A minha intenção e objetivo eram, e são, concluir o meu trabalho juntamente com o presidente Lula”, ressaltou Meirelles.

“Regras de boas praticas de governança de Bancos Centrais aconselham que um presidente de Banco Central não fique mais do que dois mandatos, que no Brasil coincide com o mandato do presidente da Republica. Portanto, é o momento adequado para encerrar a missão”, acrescentou.

O mais cotado para assumir a vaga de Meirelles no BC é Alexandre Tombini, diretor de Normas da instituição. Além de Tombini, também deve ser confirmado, no dia de hoje, o nome de Miriam Belchior para o ministério do Planejamento. O anúncio da nova equipe econômica deve ser feito no final da tarde por Dilma.”

 (Blog do Noblat)

Conab libera milho para o Ceará, mas preço é alvo de protesto

O secretário do Desenvolvimento Rural do Estado, Antônio Amorim, está em Brasília. Ali, ele terá audiências no Ministério da Agricultura para tentar reduzir o preço da saca de 60 quilos do milho que a Conab colocou à disposição dos agricultores e produtores para evitar crise em razão da safra do produto que não foi boa neste ano. Com o secretário, participarão da conversa o presidente em exercício da Federação da Agricultura do Estado, Flávio Saboya, um membro da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado, e o superintendente estadual da Conab, José Afonso.

O preço, que estava em 22,14 a saca, conforme o secretário, subiu para R$ 35,00, o que aumenta as dificuldades dos setores que precisam do milho. “Como se não bastasse a estiagem, agora vem milho caro. Temos que resolver essa situação”, disse o secretário Amorim, antes de embarcar na madrugada desta quarta-feira. A Conab liberou 52 mil toneladas procedentes do Mato Grosso. O superintendente do órgão, José Afonso diz que o preço é compatível, em razão do custo do frete. “Era pra custar R$ 37,00 ou R$ 38,00 e nós não cobramos isso”, acentuou.

Já o presidente da Federação da Agriocultura do Estado, Flávio Saboya, considera elevado e avalia que dá para negociar um meio termo. Na avaliação do secretário Amorim, esse meio termo seria a saca ser vendida a R$ 25,00.

Cartão Único do Estado cria exército de endividados

129 2

Entidades representativas dos servidores públicos estaduais alertam: é grande o número de servidores inadimplentes com o Cartão Único, que é usado pela categoria para compras e obtenção de empréstimo consignado.

Há uma cobrança para que o Governo do Estado divulgue o número hoje de servidores na pindaíba por causa dos consignados. Pelo menos. Ou crie novas regras ou faça campanha entre a categoria para evitar o uso exagerado do Cartão Único.