Blog do Eliomar

Últimos posts

Coligação lucista entra com nova representação contra campanha cidista

A coligação do candidato Cid Gomes está sendo acusada de fazer propaganda comercial dentro do programa eleitoral gratuito. A acusação chegou à Justiça Eleitoral, por meio de representação encaminhada pela coligação do postulante ao Governo, Lúcio Alcântara (PR/PPS). Segundo a representação, as empresas de calçados Grendene e Becker foram mencionadas no programa do candidato pessedista, o que se configura “conduta vedada na legislação eleitoral.”  As fábricas são relacionadas à geração de emprego e a incentivos fiscais, apresentadas, numa delas pelo próprio proprietário, Alexandre Becker. 

A coligação lucista aponta para “propaganda comercial” dentro do programa do candidato à reeleição, o que é proibido baseado na lei 9.504/97.

Se for acatada, poderá haver redução do tempo de Cid Gomes e a proibição de veicular o nome das empresas nos vídeos da campanha.

Um toque de infidelidade tucana em Granja

208 7

Foi divulgada no último dia 21 a adesão do prefeito de Granja, Esmerino Arruda (PSDB), à candidatura á reeleição do governador Cid Gomes (PSB). Na edição de segunda-feira (23), o jornal O POVO divulgou declarações do filho do prefeito, o deputado estadual Gony Arruda (PSDB), que avaliou a decisão de seu pai e a sua situação perante a candidatura do candidato a governador, Marcos Cals (PSDB). Segue um trecho da matéria:

“O filho de Esmerino, deputado estadual Gony Arruda (PSDB), confirma a decisão do pai, mas não se alongou nos detalhes. Gony diz manter apoio a Cals. Apesar de não votar em Marcos Cals, Esmerino apoia a candidatura do senador Tasso Jereissati (PSDB) à reeleição, como já havia anunciado em abril, durante reunião com prefeitos tucanos, em Fortaleza. Gony considera que, mesmo com apoio do pai a Cid, Marcos deverá ter votação expressiva na região”.

Mas, na prática, ocorre algo bem diferente do que Gony afirmou ao O Povo, como mostra esse “sanrtiho” aí em cima.

(Com Blog Camocim Online)

Veja os 50 motivos do JB agora estar só na internet

Qualidade. Interatividade. Respeito à Ecologia. Alinhamento com o futuro. Inovação.

1. Há cerca de um mês, o Jornal do Brasil, jb.com.br, comunicou a seus leitores a decisão de tornar-se o primeiro 100% digital do País.

2. A decisão, fruto de análise responsável dos rumos da imprensa escrita em todo o mundo, resultou também de pesquisa diária que o JB, promoveu mediante anúncios em suas páginas e no site jb.com.br.

3. Nela, o Jornal do Brasil convidou leitores e internautas a opinarem sobre preferências e hábitos de consumo de mídia – incluindo-se as inovadoras plataformas digitais.

4. À semelhança de tantos veículos de comunicação de elevado prestígio no mundo todo, o Jornal do Brasil quer atualizar seus modos de interação com o público leitor, privilegiar práticas ecologicamente sustentáveis e aperfeiçoar-se em tecnologias de última geração.

5. Ao dar efetividade a esse processo, o Jornal do Brasil trabalha para que sua centenária marca e conteúdo de qualidade se façam presentes, de maneira cada vez mais influente, para atuais e futuras gerações de leitores.

6. Nessas últimas semanas, alguns leitores do JB – e sobretudo muitos não-leitores – manifestaram-se legítima e democraticamente favoráveis à manutenção da versão em papel do jornal.

7. Em suas argumentações, fizeram-se referências à história do JB, seus grandes personagens; à gloriosa trajetória como espaço de liberdades. O fato é que esses ativos não são perdidos, mas expandidos, de novo, no meio eletrônico.

8. Não se pode optar por fechar os olhos – não ao futuro -, mas ao próprio presente da mídia em todo o mundo: o rumo, inexorável e crescente, à era digital.

9. Assim, ao contrário do que vêm propagando alguns poucos mal-informados, irresponsáveis e mal-intencionados, o Jornal do Brasil está caminhando para uma nova e melhor fase.

10. O JB continuará existindo – ágil, moderno e influente.

11. O JB, segue seu caminho de pioneirismo. Foi, já em 1995, o primeiro jornal brasileiro na internet.

12. Há quem pense que o jornal é uma “coisa” – um amontoado de folhas. Sem o papel e celulose, os jornais – e o JB – estariam acabando.

13. Ora, os custos econômicos e ambientais do papel são insustentáveis. Mais que isso, são desnecessários.

14. A cada dia em que um jornal como o JB não é impresso em papel, 72 árvores deixam de ser cortadas. Dado o maior ou menor número de cadernos durante a semana, ao longo de um ano são mais de 30 mil árvores poupadas.

15. Uma única edição de domingo corresponde a cerca de 200 árvores que levam anos para crescer e ocupam 40 mil m² de florestas. Isto equivale a quatro campos e meio de futebol. Em um ano, com a versão digital, são preservadas áreas florestais correspondentes a mais de 1.200 Maracanãs.

16. Para se fazer uma edição do JB em papel consomem-se aproximadamente 10 mil litros d´água e 40 Mw/hora de energia por dia.

17. Além disso, a natureza leva 6 semanas para decompor um único exemplar de jornal em papel.

18. No tempo em que vivemos, é um erro achar que o jornal é um objeto físico. Na mesma medida, a música não é o disco de vinil, a fita-cassete ou o compact-disc. Tampouco a música é a vitrola, o toca-fitas, o disc-player ou o iPod.

19. Julgar que jornal e papel são sinônimos equivale a achar que um canal de televisão é o próprio aparelho de TV. Ou que a emissora de rádio não terá êxito se não for também produtora de rádios portáteis ou de mesa. Ou então que sites deveriam fabricar seus próprios computadores.

20. Será que ainda é possível a alguém, com mínimos poderes de observação, lucidez e honestidade intelectual, achar que o jornal em papel continua a ser um “veículo” de comunicação?

21. Será que ainda vale apostar no papel, quando mesmo na Europa ou nos EUA, com elevado grau de alfabetização e hábitos de leitura, o tempo médio – e decrescente – do leitor com o exemplar nas mãos já é inferior a 20 minutos por dia?

22. Não está distante o momento em que um país com jornais de grande circulação em papel será sinônimo de subdesenvolvimento, desrespeito ao meio ambiente e anacronismo digital.

23. O que é um jornal na selva tecnológica? Qual o papel do jornal num ambiente de rádios digitais, leitores eletrônicos, fones inteligentes, monitores em elevadores ou aeroportos, TVs on-demand e sites dos mais variados em tempo real ou analíticos de toda ordem?

24. Definitivamente, esta explosão de multimeios nada significa, a não ser a adaptação inelutável dos jornais às mais eficientes e atraentes plataformas multimídias. O que também se faz em observância à relação custo-benefício.

25. No estágio de avanço tecnológico que vivemos, ao contrário do que augurava Marshall McLuhan na distante década dos 1960, o meio não é a mensagem.

26. Um jornal, no século 21, é o resultado de um elo de confiança e interação entre o público-leitor e uma marca secular de credibilidade. Elo potencializado pelas novas tecnologias da informação.

27. Na transição da antiga fase do papel para a fase digital, promove-se também uma mudança de perfis, atitudes e rotinas de trabalho no próprio ambiente do jornal.

28. A redação não é mais apenas uma sala delimitada fisicamente. É uma rede em que cérebros e talentos estão conectados em tempo real – às vezes a milhares de quilômetros de distância.

29. Nessa dinâmica, houve o desligamento de alguns profissionais do JB. Outros chegam, estão contratados. Trabalham a pleno vapor. Este é um processo orgânico e característico da evolução empresarial e tecnológica que marca nossos dias.

30. Nessa nova fase, o JB conta com uma equipe de mais de 150 colaboradores, dentre pessoal de conteúdo, marketing e gestão. É um número adequado à dimensão dos desafios do jornal.

31. Tal mudança, como é de se esperar em qualquer câmbio de rumos, traz incertezas.

32. Ainda mais porque as mudanças no jornal não se produzem numa atmosfera concorrencialmente idílica.

33. Muito da necessária reserva que envolve a implantação do JB digital é característica da competição entre marcas de mídia no Brasil. Competição intensa e injusta para os que não são sustentados e protegidos por oligopólios.

34. Nessa era de leitores digitais e Internet, acrescida pela problemática ecológica, a ampla consulta que realizamos com nossos leitores sobre o futuro confirmou que a maioria quer modernidade. Estar à frente do seu tempo.

35. Foi por isso que o Jornal do Brasil decidiu tornar-se o primeiro grande jornal 100% digital do País.

36. Qualidade. Interatividade. Respeito à Ecologia. Alinhamento com o futuro. Inovação. Estes, e não quaisquer crises reais ou fabricadas, foram os critérios que presidiram a decisão do Jornal do Brasil.

37. O JB estará compatível com todos os leitores digitais (iPad, Kindle, Alfa, Nook, Mix, Libre). Sua diagramação moderna e amigável, em papel eletrônico, será automaticamente adaptada à tela de qualquer computador.

38. Ainda assim, qualquer leitor poderá imprimir, seletivamente e sem desperdício de papel, a parte do jornal que deseja em sua casa ou escritório.

39. Nessa nova fase, o conteúdo digital do JB se dividirá em 3 áreas de concentração:

(I) Tempo Real: alimentado e produzido por fontes próprias e as melhores agências de notícias brasileiras e internacionais.

– O Tempo Real também trará “aperitivos” (pequenas notas ou , no caso de matérias mais extensas, parágrafos que agucem o apetite para que o leitor venha a aderir à versão de conteúdo reservado do JB Digital.

– O Tempo Real terá conteúdo expandido em foto, vídeo e som.

(II) JB Digital: o tradicional Jornal do Brasil que concentra os grandes diferenciais de conteúdo que sempre categorizaram o jornal.

– Inicialmente, o JB será, como hoje, um produto diário desenhado para plataformas de software amistosas ao leitor (reader-friendly) em computadores e aparelhos móveis de qualquer tipo (laptops, desktops, iPhones, blackberries ou os modernos leitores digitais, como iPad, Kindle, Mix etc.).

– Bastará ao leitor acessar o site jb.com.br e clicar no ícone do JB Digital para que as páginas eletrônicas do Jornal se adaptem imediatamente ao formato da tela de seu computador, com mouse, ou onde disponível, pelas telas interativas, será possível aumentar ou diminuir a fonte e as imagens de cada matéria.

– Este produto estará disponível mediante assinatura mensal de R$ 9,90, o equivalente a 20% do preço da antiga assinatura em papel.

– Ícones da imprensa brasileira que honram e distinguem o JB estão conosco nessa nova e alvissareira etapa. Além do conteúdo de qualidade do New York Times, Le Monde Diplomatique e outros clássicos do jornalismo mundial.

– Não haverá, nesse contexto, qualquer alteração na linha editorial de independência e de qualidade que há 119 anos distingue o Jornal do Brasil.

(III) Blogosfera (Sociedade Aberta):

Haverá muitos blogs interativos com os principais colunistas e articulistas do JB. Além da mídia colaborativa mediante a editoria ‘Sociedade Aberta’, marco da democracia digital no Brasil, em que o leitor é repórter e articulista. Assim é nas marcas de mídia das democracias mais avançadas do mundo.

– O Blogosfera também trará o inovador JBWiki, jornal produzido e alimentado 100% pelos leitores.

40. A partir de 1º de setembro, seguramente haverá falhas diante de uma transformação moderna e pioneira deste porte. Elas serão corrigidas e o ambiente constantemente aperfeiçoado.

41. O grande número de assinaturas que o JB Digital vem recebendo nas últimas semanas, contudo, tem excedido as mais otimistas espectativas.

42. Em breve, o JB também relançará, com novas ferramentas tecnológicas, suas tradicionais marcas ‘Programa’, ‘Ideias’, ‘Domingo’ e ‘JB Ecológico’.

43. O Jornal do Brasil também continuará cada vez mais a promover sua área de conferências e eventos. Debater o Rio de Janeiro e o Brasil em várias partes do Brasil e do mundo tem sido um traço marcante do JB.

44. Nos últimos 5 anos, o Jornal do Brasil realizou mais de 100 eventos em temas como educação, telecomunicações, saúde, desenvolvimento sustentável, economia, moda, infraestrutura em 15 estados brasileiros e em 3 continentes.

45. O Jornal do Brasil, em breve, também terá versão digital em língua estrangeira, com base no ideal de ser o primeiro jornal sobre o Brasil, feito por brasileiros e produzido nas línguas mais faladas do mundo.

46. O JB está preservando fisica e digitalmente a maioria de seus 119 anos em seu Centro de Pesquisa e Documentação (CPDoc). Ele conta com estrutura adequada, organizada em torno de padrões de biblioteconomia, umidade e temperatura controladas.

47. Além disso, a maior parte do acervo do JB já se encontra digitalizada graças a parceria com o Google Archives, pioneira no Brasil e disponível à consulta em qualquer lugar do planeta.

48. Todos os colaboradores do JB estão se esforçando muito para construir esse novo jornal. Há grande orgulho em transformá-lo no primeiro jornal 100% digital do País.

49. Daqui para o fim do ano, o JB também buscará parcerias promocionais que venham permitir a seus leitores e assinantes adquirir, a valores subsidiados, seus primeiros leitores digitais.

50. O JB sempre foi moderno e o continuará sendo. Agora em plataformas utilizadas por atuais e futuras gerações no Brasil e no mundo.

(Jornal do Brasil)

UFC inscreve para professor

Até 30 de setembro, estão abertas as inscrições para concurso público que selecionará professor adjunto nos centro de Tecnologia e de Ciências Agrárias e na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará. É ofertada uma vaga no Departamento de Engenharia de Teleinformática – setor de estudo “Sistemas Embarcados”; outra vaga no Departamento de Tecnologia de Alimentos – setor de estudo “Processos na Indústria de Alimentos”; e uma terceira no Departamento de Direito Público – setor de estudo “Direito Tributário”.

O regime de trabalho nos três casos é de 40 horas semanais, com dedicação exclusiva. Os candidatos devem ter, no mínimo, título de Doutor.

SERVIÇO

* A inscrição pode ser feita, de forma presencial ou por procuração, na secretaria dos departamentos citados. Mais informações sobre os processos seletivos podem ser obtidas nos editais n° 257/2010 e 253/2010, disponíveis no site www.srh.ufc.br/editais.htm

* SRH/UFC – Fone: (85) 3366.7407)

(Site da UFC)

Olha a cadeirinha do bebê!!

“Com quase três meses de atraso, começa a valer depois de amanhã (1º) a resolução do Contran que determina o uso obrigatório de equipamentos especiais para o transporte infantil. Crianças de até 7 anos e meio deverão ser transportadas com dispositivo de retenção específico – cadeirinha, bebê conforto ou assento de elevação – de acordo com peso ou faixa etária, no banco de trás.

O Contran ainda estuda o caso dos transportes públicos, como táxis e vans escolares. Por enquanto, eles não serão multados.

A resolução do Contran prevê que crianças de até um ano só podem ser transportadas no bebê conforto, até quatro na cadeirinha e até sete e meio no assento de elevação.”

(Com Agências)

Aníbal: Campanha dividida de Eunício e Pimentel só ajuda Tasso Jereissati

142 3

O deputado federal Aníbal Gomes (PMDB) afirmou, nesta terça-feira, não acreditar que a prefeita Luizianne Lins, que comanda o PT estadual, vá tocar um projeto de desmembrar a campanha do postulante ao Senado, José Pimentel (PT), do trabalho eleitoral pró-Eunício Oliveira (PMDB).

“Conversei com o Eunício e ele me parecia tão feliz e satisfeito por estar trabalhando firme com o Pimentel na campanha. Não acredito que haja esse desmembramento”, afirmou o parlamentar.

Para Aníbal, se houve essa divisão “um dos dois sairá prejudicado”. Ele lembra que Eunício e Pimentel trabalham contra um adversário, no caso o senador tucano Tasso Jereissati, líder das pesquisas na disputa pelo Senado.

O parlamentar avaliou que uma divisão agora dos dois no momento em que Tasso perdeu sete pontos na corrida senatorial, como mostrou o Datafolha, não é algo positivo.

Produção industrial cresceu em julho

“Depois de três meses consecutivos de queda, a produção industrial brasileira voltou a apresentar crescimento em julho, uma alta de 0,4%, em relação a junho. De acordo com os dados da Pesquisa Industrial Mensal Produção Física, divulgados hoje (31) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o aumento na comparação com o mês de julho de 2009 foi de 8,7 %, enquanto o acumulado desde janeiro deste ano chegou a 15%. A expansão dos últimos 12 meses (8,3%) confirma, segundo o IBGE, a trajetória ascendente iniciada em outubro de 2009.

Os setores da indústria que registraram melhor desempenho em julho, contribuindo para o resultado positivo na comparação com o mês anterior, foram outros equipamentos de transporte, com uma alta de 6,8%, farmacêutico (4,6%), veículos automotores (3,6%) e outros produtos químicos (3,0%). Esses quatro segmentos tinham registrado taxas negativas em junho.

Já as principais quedas observadas em julho ocorreram nos setores de máquinas e equipamentos, com uma retração de 6%; edição e impressão (-5,6%); produtos de metal (- 3,1%); e borracha e plástico (-2,1%).

Na comparação com julho de 2009, a produção industrial brasileira registrou alta em 57 dos 76 setores pesquisados pelo IBGE, com destaque para os de veículos automotores, com um aumento de 26,5%, e de metalurgia básica (19,5%). Ainda em relação a julho do ano passado, houve queda nos setores de máquinas para escritório e equipamentos de informática (-15,4%) e edição e impressão (-6,9%), entre outros.”

(Agência Brasil)

Procuradoria Geral de Justiça ganha homenagem da… Oi?

82 2

Do site da Procuradoria Geral de Justiça do Estado:

A Procuradoria Geral de Justiça do Estado do Ceará foi escolhida para ser homenageada durante os festejos da Semana da Pátria, ao lado do Exército Brasileiro, pela empresa Oi. Dessa forma, a procuradora geral de Justiça Maria do Perpétuo Socorro França Pinto foi convidada para hastear o Pavilhão do Estado do Ceará no próximo dia 03, às 8 horas, em frente ao edifício sede da Oi, situado na avenida Borges de Melo, 1677.

A homenagem é um reconhecimento à PGJ pelo trabalho sério, transparente, modelar e íntegro em prol do combate à corrupção, pela valorização da cidadania, pela moralidade e pela ética em nossa sociedade.

Vida de Maria da Penha em filme

“A vida da cearense Maria da Penha, cujo nome virou lei em defesa da mulher, será contada em filme. O mesmo produtor de “Nosso Lar”, o norte-americano Harold Apterque, chega ao Brasil para a escolha da atriz que viverá o papel principal. A produção começa ano que vem narrando a história dessa farmacêutica, mãe de três filhas, vítima de um tiro nas costas disparado pelo próprio marido.

O caso dela foi parar na OEA e fez com que o Brasil sofresse uma advertência por violar a Convenção dos Direitos Humanos, obrigando o governo a criar uma lei que amparasse esses casos. Há 27 anos, Maria da Penha está numa cadeira de rodas.”

(Blog Gente de Mídia)

Larissa e Juliana dão coletiva sobrre pentacampeonato

A dupla Larissa e Juliana, que conquistou o pentacampeonato do Circuito Mundial de Vôlei de Praia, dará entrevista coletiva às 10h30, no Hotel Sonata de Iracema (Av. Beira Mar, 848). Elas se sagraram penta ao vencer a etapa norueguesa do circuito com quatro rodadas de antecipação. A vitória garantiu à dupla brasileira o maior número de medalhas de ouro da competição, num total de 36, uma a mais que as norte-americanas Walsh e May.

Com a conquista do pentacampeonato, a dupla também se igualou a Ricardo e Emanuel no número de títulos e fica atrás apenas de Adriana Behar e Shelda, campeãs por seis vezes do Circuito Mundial.

O Dia "D" para Joaquim Roriz

84 1

“O dia é decisivo para Joaquim Roriz. Está na pauta de hoje do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o julgamento do registro da candidatura do ex-governador do DF ao Palácio do Buriti. O recurso contra a decisão do Tribunal Regional Eleitoral do DF (TRE-DF), que considerou Roriz inelegível com base na Lei da Ficha Limpa, será relatado pelo ministro Arnaldo Versiani, voto declarado em outras situações a favor da aplicação imediata da regra de moralização das eleições. A tendência é de que a maioria no plenário mantenha o veto à participação do ex-governador nestas eleições.

Na avaliação de advogados que acompanham o TSE, o placar deverá ser de cinco votos a dois ou seis votos a um contra Roriz, considerando-se a posição dos ministros em julgamentos anteriores e na consulta do deputado Ilderlei Cordeiro (PPS-AC) relacionada à Lei da Ficha Limpa. Será, no entanto, a primeira vez que a Corte decidirá um caso como o de Roriz, que está sendo impedido de participar das eleições porque renunciou ao mandato de senador quando já havia contra si um processo por quebra de decoro parlamentar em tramitação no Senado. Versiani é o relator também da impugnação envolvendo o deputado Jader Barbalho (PMDB-PA), candidato a um mandato de senador.”

(Correio Braziliense)

STJ – César Asfor deixa presidência na 6ª feira

138 1

O  presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro César Asfor Rocha, deixa o cargo na próxima sexta-feira. Em seu lugar, assumirá o gaúcho Ari Pargendler. As despedidas do cearense do comando do STJ levarão para Brasília grupos de magistrados, empresários e lideranças da área jurídica do Estado.

César Asfor dá adeus ao comando do STJ com o legado de ter implantado a Justiça eletrônica no órgão. Ou seja, sem papel, com a informatização reforçando a luta contra a morosidade dos processos. 

DETALHE – Asfor tem o nome cotado para vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal.

Três PMs presos sob acusação de extorsão

“Um sargento, um cabo e um soldado da Polícia Militar foram presos em flagrante, na noite desta segunda-feira, 30, acusados de tentarem extorquir R$ 15 mil de um estabelecimento comercial no bairro Carlito Pamplona, em Fortaleza. Segundo a Polícia, os três PMs estão recolhidos do 5º Batalhão e deverão responder pelo crime de concussão – extorsão praticada por servidor público.

De acordo com o supervisor de policiamento da Capital, major Ricardo Moura, os policiais chegaram ao estabelecimento comercial e afirmaram que havia imagens que provavam o envolvimento do proprietário com a venda de drogas. Inicialmente, os PMs teriam pedido R$ 100 mil para livrarem o comerciante de ser detido. Posteriormente, o valor foi reduzido a R$ 15 mil.

Antes de ir ao endereço marcado para efetuar o pagamento, o comerciante denunciou à Polícia Civil a tentativa de extorsão praticada pelos policiais, que acabaram sendo presos em flagrante no cruzamento das avenidas Francisco Sá e Doutor Theberg.

Os policiais foram identificados como sargento Francisco Gilberto da Costa, soldado Elano Ribeiro Freitas e cabo Francisco Marinho da Silva Queiroz. Se condenados, os policiais poderão pegar de dois a oito anos de prisão, além de serem expulsos da corporação.”

(O POVO Online)

FHC: "Serra não é Zé"

70 3

“Em sua crítica à campanha de José Serra, durante  palestra em São Paulo, nessa segunda-feira, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso deu a seguinte declaração: “Serra não é Zé. Serra é Serra mesmo”. FHC foi bastante crítico à estratégia de marketing usada na campanha do candidato do PSDB.

A sensação dos que assistiram a palestra é de que FHC não nutre mais esperança de uma reação do seu candidato, apesar de não ter dito isto em nenhum momento. Mas FHC falou, por exemplo, que, ao contrário do que se tem comentado, o PT não vai ser tão hegemônico como parece.

Segundo FHC, o PT não vai ter maioria no Senado e o PSDB deverá conquistar governos importantes como os de São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Goiás. Diante desse cenário, FHC acha que o poder político ficará bastante dividido.

FHC não se mostrou pessimista também com o futuro político do País, no caso de se confirmar a vitória de Dilma Rousseff.Ele acha que o PT não vai fazer nenhuma “maluquice”, como não fez no governo Lula. Muitos temem que o governo se torne mais estatizante, pelo fato de uma ala do PT defender uma participação maior do Estado na economia, mas o próprio FHC afirmou que tem muita gente do PSDB que tem a mesma tendência. Ele não vê a possibilidade de uma mudança nas regras do jogo no governo Dilma.”

(Portal iG)

Deputado e candidato a senador permanecem com registros indeferidos

Pelo placar de 4 a 3, o Pleno do Tribunal Reginal Eleitoral manteve o indeferimento do registro do deputado estadual Perboyre Diógenes (PSL), que postula reeleição. Ele foi alcançado pela Lei da Ficha Limpa por contas desaprovadas, segundo relatório do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), quando era prefeito de Saboeiro.

Perboyre deverá recorrer aos tribunais superiores.

Quem também teve registro indeferido foi Tarcísio Leitão, candidato ao senado pelo PCB. Ele não teria prestado contas à Justiça Eleitoral quando participou de campanhas eleitorais passadas.

Opositor de Chávez morre após oito meses de greve de fome

“O produtor rural Franklin Brito morreu ontem à noite em Caracas por complicações decorrentes de oito meses quase ininterruptos de greve de fome. Brito protestava pela situação de suas terras que, sustentava, haviam sido expropiadas pelo governo Hugo Chávez. O produtor rural de 49 anos morreu no Hospital Militar de Caracas, onde estava internado por ordem da Justiça e contra sua vontade desde janeiro. “Seguiremos lutando pelas terras”, disse à reportagem sua filha, Angela, 20.

Mais tarde, a família, em comunicado, afirmou que Brito será “símbolo e bandeira” dos que lutam contra os “atropelos do poder”. Acusaram o governo Hugo Chávez de ignorar as exigências do produtor e vetar assistência médica escolhida por ele.

O caso de Brito se arrastava desde 2005, com várias versões e reações diversas do governo e da Justiça. O produtor rural fez, no período, oito greves de fome e, em 2005, cortou um dedo ante às câmeras de TV.

GOVERNO NEGA EXPROPRIAÇÃO

O governo Chávez diz que não houve expropriação das terras do produtor e que as autoridades fizeram o que podiam para demovê-lo do jejum. Na semana passada, ele foi visitado pelo ministro da Agricultura, Juan Carlos Loyos, que acusou a oposição de manipulá-lo. Caracas já havia demonstrado preocupação pela repercussão internacional e interna do tema. Em junho, quando Brito resolveu radicalizar a greve de fome, o governo convocou jornalistas e órgãos como a ONU e a OEA (Organização dos Estados Americanos) para falar do tema.

Earle Siso, diretor do hospital militar onde Brito estava, afirmou à época que o governo estava “respeitando o direito de greve de fome, mas, ao mesmo tempo, e por ordem judicial, preservando sua vida”. Já o vice-presidente Elías Jaua acusou a oposição de orquestrar “uma campanha internacional” contra Chávez, num intento de transformar Brito num mártir das expropriações. Ontem, um apresentador do canal opositor Globovisión afirmou: “Tomara que a tragédia de Franklin Brito não seja a tragédia de todos os venezuelanos”.

(Folha.com)

Promotor pede afastamento de dirigentes do IML

O promotor de justiça do Estado, Ricardo Rocha, entrou com ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra dirigentes do Instituto Médico Legal, hoje a Coordenadoria de Medicina Legal da Perícia Forense. Ele requer ainda liminarmente o afastamento de grande parte dos dirigentes em função de terem mandado enterrar corpos humanos “como se fossem restos de alguma coisa qualquer” e ainda a perda definitiva da função pública e direitos políticos.
O pedido é com base no que a imprensa documentou no dia 27 de maio de 2009, o que na época causou revolta. Os corpos foram enterrados em valas comuns e sem caixão no cemitério público do Bom Jardim.
 
O processo levou o n.º 0120970-38.2010.8.06.001 e deu entrada no protocolo do Fórum Clóvis Beviláqua na tarde da última última sexta-feira.