Blog do Eliomar

Últimos posts

AMC e Saúde em estado de greve

143 4

Mais duas categorias da gestão municipal aderiram ao estado de greve: os servidores da AMC, que realizaram assembleia geral nesta sexta-feira, ao meio-dia, na sede da autarquia, e o pessoal da Saúde, que fez assembleia na última quarta-feira, na sede da Associação Brasileira de Odontologia (ABEO), regional do Ceará.

A luta é por 18 % de reajuste salarial e uma série de reinvindicações que consta em pauta encaminhada à Prefeitura no dia 17 de março último.

Também estão em estado de greve o péssoal da Usina de Asfalto e fábrica de pré-moldados e os servidores do SAMU, estes desde o mês passado. Já os professores do município, bom lembrar, estão em greve desde a última terça-feira.

Está acertado que no próximo dia 12 haverá assembleia geral de todos os servidores municipais, com manifestação em frente ao Paço Municipal, ocasião em que será avaliada a possibilidade de paralisação geral.

Líder da prefeita rebate Maia Júnior, um "cacique da política conservadora"

108 17

Com o título “Uma cidade em construção”, o líder da prefeita Luizianne Lins (PT) na Câmara Municipal, Ronivaldo Maia (PT), mandou resposta ao artigo do ex-vice-governador Maia Júnior. Maia fez uma série de questionamentos da gestão “sem rumo, sem planejameto”, no que Ronivaldo rebate os “caciques da política conservadora que comandou o Ceará”. Confira:

Fortaleza, a cidade que escolhi para viver, é, hoje, uma metrópole em construção. Ao contrário do que apregoam alguns caciques da política conservadora que comandou o Ceará por décadas e que, pelo visto, torcem pela estagnação que tentam desesperadamente incutir na cabeça do povo, é claro o movimento de avanço, em busca da cidade bela onde queremos viver.

Apesar das fortes chuvas, as obras não param. Vemos o Transfor, o Drenurbs, o Hospital da Mulher, o estádio Presidente Vargas, a reforma da Praia de Iracema, a Praça do Futuro (31 de Março), o Vila do Mar, entre outros projetos, sendo tocados a pleno vapor. Esse movimento psicológico de que nossa cidade está parada, orquestrado por setores derrotados da política e com vistas a uma eleição ainda distante, não tem razão de ser. Setores que, num esforço equivocado, pregam uma renovação que não existe nas caras que voltaram a aparecer todos os dias na publicidade dos meios de comunicação.

No entanto, o mais importante de tudo é que a atual gestão municipal não se ateve às “construções” tão defendidas por quem outrora já teve o poder nas mãos e não soube cultivá-lo. Hoje, o povo tem voz, tem chance de participar da verdadeira construção de nossa cidade, coisa que se pensava impossível há menos de 10 anos.

Ainda há muito a se fazer numa capital com profundas dívidas sociais, inchada pela forte densidade demográfica, mas o esforço da administração do PT deve ser reconhecido. Os investimentos na saúde, com 23% do orçamento sendo aplicado (antes esse percentual não passava dos 15% obrigatórios); na educação, com a reforma e construção de escolas padrão MEC, garantia de fardamento completo e merenda escolar de qualidade; na habitação, com a construção, até agora, de quase 5 mil moradias e 30 mil regularizações fundiárias; no Orçamento Participativo; são apenas alguns exemplos de como esse governo tem se mantido firme na sua opção por inverter prioridades, já que tratar igualmente desiguais não seria justo. Além disso, hoje dispomos de uma política cultural e de turismo nunca antes presenciada em Fortaleza.

Não quero aqui fingir que setores sensíveis, onde as dívidas sociais acumuladas por décadas de governos que esqueceram o povo, como saúde e educação, estão às mil maravilhas. Não. Precisamos melhorar muito e a escolha que a gestão petista fez pelo povo mais pobre nos motiva a defendê-la e a mostrar que estamos no caminho certo.

Não é boato, é fato e resultado de muito trabalho, para desgosto daqueles que não querem o bem da cidade, mas apenas recuperar o tempo e o poder perdidos, e insistem em apelar para argumentos mentirosos, apostando na suposta desinformação do nosso povo. Criticar é fácil, o difícil é apontar soluções! Repito: Fortaleza é hoje a capital do Nordeste mais procurada pelos turistas brasileiros; Fortaleza foi a capital nordestina com maior volume de investimentos públicos em 2007, 2008 e 2009; Fortaleza alcança recordes na geração de empregos; Fortaleza é 1º lugar em transparência na aplicação de recursos públicos entre as capitais do Nordeste.

Ronivaldo Maia,

Historiador, vereador e líder do governo na Câmara Municipal de Fortaleza.

Pedro Fiúza assumirá o PSDB municipal prometendo novo projeto para Fortaleza

220 4

O empresário Pedro Fiúza será ungido presidente do PSDB de Fortaleza neste sábado, durante convenção marcada para o Hotel Praia Centro. Ele chega ao topo municipal da legenda, prometendo renovação e a elaboração de um projeto para Fortaleza.

O PSDB, conforme Fiúza, terá candidato à sucessão da prefeita Luizianne Lins (PT) que, na sua avaliação, faz uma administração que não corresponde às expectativas da população.

Pedro Fiúza, que foi candidato a vice-governador na chapa de Marcos Cals, tem seu nome cogitado também como prefeiturável, mas ele deixa claro que a prioridade do PSDB será a elaboração da proposta administrativa para a cidade. Com ele, nessa cotação, também Marcos Cals.

Consumidor espera aumento da inflação

“O aumento da inflação foi percebido pelo consumidor. O Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (INEC) de abril, divulgado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) nesta sexta-feira, 29.04, revela que o índice de expectativa de inflação foi o que registrou a pior evolução entre os seis componentes do INEC, recuando 9,4% sobre março (de 111,12 para 100,8 pontos) e 11,6% sobre abril de 2010.

“A preocupação dos consumidores com relação à trajetória da inflação está muito acima do usual”, constata a pesquisa da CNI, que aponta ter sido o único componente do INEC inferior à média histórica (-13,8%). O levantamento informa que 70% dos consumidores dizem que a inflação – cujo acumulado anual até março está em 6,3%, bem próximo do teto da meta oficial, de 6,5% – “vai aumentar” e “ vai aumentar muito”. O recuo de 9,4% “significa aumento do pessimismo dos consumidores com relação à trajetória da inflação”, diz a CNI.

De acordo com a pesquisa, o INEC registrou em abril a sexta queda consecutiva mensal, com 2,2% sobre o mês anterior e 0,5% abaixo do índice de abril de 2010. A queda de 2,2% é a maior desde abril do ano passado e acumula decréscimo de 7,2% em seis meses.

O consumidor está menos otimista sobre sua renda pessoal futura e espera aumento do endividamento. Estes índices decresceram 4,1% e 3,3%, respectivamente, entre março e abril, caindo de 116,1 pontos para 111,3 pontos (renda pessoal) e de 109,4 para 105,8 pontos (endividamento).

Cresceu o percentual de consumidores que esperam aumento do desemprego, com o índice caindo 2,6% de março para abril. Sobre abril de 2010, o indicador de expectativa de desemprego está 3,6% acima e 4,7% além da média histórica. “Apesar do aumento do pessimismo, as expectativas podem ser consideradas mais positivas que o habitual”, avalia a CNI.

O INEC apontou, contudo, maior otimismo do consumidor sobre as perspectivas de situação financeira e compras de maior valor. O indicador de situação financeira subiu 2% de março para abril, enquanto o índice de compras de maior valor cresceu 1% de um mês para o outro.

A pesquisa INEC ouviu 2.002 pessoas em todo o país de 14 a 18 de abril.”

(Com CNI)

O desabafo de um professor municipal

249 5

O professor Francisco Djacyr Silva de Souza manda para este Blog uma nota, em clima de desabafo, contra a situação do ensino em Fortaleza. Ele lamenta que o quadro exposto pelo Município não seja a realidade que se tem nas escolas. Confira:

Caro Eliomar de Lima,

A situação dos educadores é de penúria e desencanto. Os governos em vigência atualmente estão provocando a desesperança dos educadores e transformando a educação em um verdadeiro caos. Não podemos aceitar que, em pleno Século XXI, professores tenham que fazer cota para comprar água, café e comida. Algumas escolas fazem a merenda sem tempero ou o sem famoso cheiro verde. Professores têm sido humilhados nos setores de lotação. Posso afirmar que há casos onde os educadores são lotados e, ao chegar à Escola, deparam-se com outro professor em seu lugar.

A verdade clara é que a classe docente está abandonada pelas suas representações (APEOC e SINDIUTE) e desrespeitada pelo Governo e por setores da sociedade. A nós, resta apenas tentar dizer alguma coisa, mas não há tantos espaços, a não ser este como o seu, bastante democrático. Os Sindicatos, infelizmente, não representam mais a categoria e sim demandas políticas das correntes a que pertencem.

Há uma constante desvalorização da profissão. Verifique, se puder, as diretrizes da Secretaria Municipal da Educação para conferir os absurdos cometidos por uma administração antipopular e completamente deslocada do sentido da gestão do poder.

Infelizmente, não tenho espaços para dizer o que realmente acontece nas escolas municipais – e acho que em todas, pois há meios de comunicação que negam a informação real. O processo pedagógico de muitas escolas é sofrível, pois a falta de representatividade dos diretores – hoje biônicos e ligados a um vereador de plantão, faz com que os gestores se esqueçam de administrar, conforma o Projeto Político Pedagógico da Escola, e promovam perseguição a educadores , estímulo à delação premiada e, em muitos casos, delação premiada.

Há escolas onde o laboratório de informática não funciona há quase três meses e vária turmas têm sido fechadas pelo simples fato de não se ter um número suficiente de alunos, conforme o mercado, fazendo com que professores tenham que mendigar uma lotação.

Um convite: visitem a Secretaria Municipal de Educação, onde o acesso às instâncias superiores de tal pasta – incluido-se acesso à própria secretária, é negada a nós pobres mortais que também não temos a chance de apresentar projetos pedagógicos consistentes e exequíveis, se houver boa vontade.

A ânsia em mostrar serviço dos gestores municipais por números da educação está provocando um massacre dos educadores, alguns batendo em hospitais psiquiátricos e outros com algum tipo de doença. Nos últimos sete anos, foram muitos os professores que adoeceram e desistiram de ser educadores por falta do apoio pedagógico. Precisamos falar mais? Aho que não, mas gostaria, se possível, que você tornasse público este desabafo que não é puro revanchismo, visto que sou filiado ao Partido dos Trabalhadores. Jamais poderíamos concordar com tanta falta de consideração, falta de respeito e de consideração aos educadores. Neste momento o apoio da sociedade é crucial, mas, parece, ninguém entende.

djacyrsouza@gmail.com

Francisco Djacyr Silva de Souza,
Professor Municipal.

Vice-governador canta e anima solenidade oficial em Iguatu

158 7

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=swAX87dZdq4&feature=player_embedded[/youtube]

Durante a assinatura da ordem de serviço do Centro de Convenções de Iguatu (Centro-Sul), nessa quinta-feir à noite, quem roubou a cena foi o vice-governador Domingos Filho (PMDB). O cabra puxou um forró eletrõnico da moda e animou a turma. Ou seja, em campanha eleitoral Domingos não precisa contratra nenhum artista. Ele é o próprio.

Dedin Gouveia que se cuide!

(Cedido por Iguatu.net)

Oficiais de Justiça cobram do TJ implantação da jornada de 40 horas

O Sindicato dos Oficiais de Justiça do Estado promoerá assembleia geral, a partir das 14h30min, na área do Fórum Clóvis Beviláqua. Segundo a diretoria da entidade, entre vários assuntos estão as condições de trabalho da categoria.

Mas o tema mesmo a ser avaliado é o que diz respeito ao descumprimento, por parte do Tribunal de Justiça, de resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que se refere à implantação da jornada de 40 horas para os servidores do Judiciário.

Um alerta sobre mortes de animais nas estradas cearenses

Do professor João teles de Aguiar, recebemos a seguinte nota, em tom de desabafo e alerta. Ele aborda a morte, por atropelamento, nas estradas cearenses. Confira:

Em recente viagem à Zona Norte do Ceará, pude perceber, com tristeza, como morrem animais nas nossas esburacadas estradas. Aves e pequenos roedores são as maiores vítimas. Por que não são construídas galerias de 100 em 100 metros, para permitir a passagem dos animais? Alguém pode responder?

As estradas e o ser humano deveriam ser melhor tratados com certeza, mas o desprezo à nossa fauna já é uma marca insofismável de quem tem não preza por nada.

Os administradores públicos no Brasil nos tratam a pontapés! Basta vermos as estradas, os hospitais e as escolas públicas.

É, mas como cobrar sensibilidade ambiental dessa gente?
 
Onde animais perdem a vida, seres humanos também são vitimados. Mesmo sabendo que, como diriam as vovós do passado, a vida é doce! 
 
*João Teles de Aguiar, 

Professor. 

STJ inaugura plantão eletrõnico para casos de urgência em fins de semana

“O Superior Tribunal de Justiça (STJ) implanta neste fim de semana, para advogados, um novo sistema de recebimento e processamento eletrônico de matérias urgentes nos dias em que não houver expediente forense.

Com o sistema, o STJ deixará de atender aos pedidos de protocolo de petições em papel nos fins de semana e feriados. “A remessa, nos casos urgentes, deverá ser feita exclusivamente pela internet e toda petição inicial transmitida entre as 9h e as 18h será processada no mesmo dia”, informa o STJ.

As matérias urgentes que poderão ser objeto de apreciação no plantão judiciário são cinco:

1 – habeas corpus contra prisão, busca e apreensão, bem como medida cautelar decretada por autoridade sujeita à competência originária do STJ;

2 – mandado de segurança contra ato de autoridade coatora sujeita à competência originária do STJ, cujos efeitos se operem durante o plantão ou no primeiro dia útil subsequente;

3 – suspensão de segurança e suspensão de execução de liminar e de sentença, bem como reclamações a propósito de decisões do presidente, cujos efeitos se operem durante o plantão ou no primeiro dia útil subsequente;

4 – comunicação de prisão em flagrante e apreciação de pedidos de concessão de liberdade provisória em inquérito ou ação penal da competência originária do STJ; e

5 – representação da autoridade policial ou requerimento do Ministério Público, visando à decretação de prisão preventiva ou temporária, de busca e apreensão ou medida cautelar, justificada a urgência e observada a competência originária do STJ.

De acordo com o Tribunal, “não serão despachadas durante o plantão judiciário petições cujo objeto seja prisão, busca e apreensão ou medida cautelar decretadas ou mantidas em grau de recurso por tribunais locais”.

(Agência Brasil)

Atchimmm!! Calçadão da Beira Mar terá posto de vacinação contra a gripe

144 1

Dentro a Campanha Nacional de Vacinação contr a Gripe, haverá neste sábado, das 7 às 16 horas, um posto de vacinação no calçadão da avenida Beira Mar, por onde circulam coopistas turistas e, claro, muitos fortalezenses.

O posto será instalado na Praça dos Estressados, com equipe da Secretaria Regional II e apoio dos Coopistas Amigos da Beira Mar e seus parceiros.

Promotores de eventos turísticos debatem em Fortaleza a Copa 2014 e crise aérea

 A Copa 2014 e a crise aérea brasileira constam entre os temas do seminário técnico que a Academia Brasileira de Eventos está realizando, nesta sexta-feira, no Marina Park Hotel, e que terá início às 10 horas com a fala dos secretários Bismarck Maia (Turismo estadual) e Patrícia Aguiar (Turismo de Fortaleza). O evento é uma iniciativa do Skal Internacional de Fortaleza i-que congrtega profissionais do turismo, sob o comando da executiva Enid Câmara de Vasconcelos.

O tema “Os bastidores da crise aérea brasileira – O grande desafio para o futuros dos eventos” será apresetnado às 14h30min por por José Wagner Ferreira, ex-vice-presidente da Vasp e da Tam. Ainda à tarde, estarão em foco “Os segmentos da indústria de eventos: fatores negativos e positivos”; “A importância das feiras de negócios”; “A OMT no desenvolvimento do turismo mundial”, isso a partir das 16 horas. O seminário ficará encerrado às 20 hroas, no La Maison Dunas, quando ocorrerá a posse da nova diretoria do Skal de Fortaleza.

O POVO traz especial "Santificados"

O jornal O POVO vai trazer, neste sábado, uma edição bem especial. Além da cobertura factual, colunas e reportagens, o primeiro caderno da trilogia “Santificados”, que abordará a fé popular do cearense, através da veneração espontânea de mártires que viraram “santos”. Não são os santos com o aval da Igreja católica ou qualquer outra igreja. São pessoas santificadas pela imensa capacidade do cearense de acreditar e se devotar.

Em 16 páginas, a equipe de jornalistas traz um diálogo com toda essa fé espontânea. A trilogia é um resgate dos mártires, os santos anônimos, que estão longe dos altares e mais perto das beiras das estradas. O primeiro caderno foca o Cariri e abre a cobertura do O POVO sobre os 100 anos do Juazeiro do Norte.

O projeto Santificados foi desenvolvido ao longo dos seis meses pelo Núcleo de Reportagens Especiais do O POVO. Repórteres e fotógrafos percorreram sertões, serras e litoral catando toda essas manifestações de fé. O projeto gráfico é concepção do editor do Núcleo de Imagem do O POVO, Gil Dicelli, que se inspirou nos santuários das nossas casas, muito mais que peças de decoração, uma estética construída quase na ancestralidade. 

Os próximo cadernos serão encartados – gratuitamente – no O POVO, nos dias 15 de maio e 5 de junho, respectivamente. Os textos são de Ana Mary C. Cavalcante, Cláudio Ribeiro, Demitri Túlio, Emerson Maranhão e Felipe Araújo, com artigo do jornalista e pesquisador Gilmar de Carvalho.

Direitos dos trabalhadores domésticos ainda são desrepeitados no Brasil

“Apesar de falar em prioridade para igualar os direitos das empregadas domésticas aos dos demais trabalhadores,  o governo federal permanece sem posição fechada sobre o tema. Até agora, a defesa em favor da obrigatoriedade de Fundo de Garantia (FGTS), seguro-desemprego e salário-família às profissionais se restringe a um grupo do Executivo, que ainda não dialogou com a equipe econômica.

Na era Lula, em plena campanha eleitoral de 2006, o governo do PT chegou a vetar parte desses direitos, depois enviou um projeto ao Congresso apenas sobre o FGTS e, mesmo assim, recuou pedindo a retirada da urgência da matéria, parada na Câmara há quase cinco anos. Hoje, o governo petista na fase Dilma Rousseff ainda estuda o assunto. Enquanto isso, as domésticas continuarão a ser uma categoria subalterna de trabalhadoras com carteira, com menos direitos que os outros brasileiros. Isso, quando têm carteira assinada. Dados do IBGE mostram que 74% dos 7 milhões de empregados domésticos no país estão na ilegalidade, sem direito a nada.

Na última quarta-feira (27), em comemoração ao Dia Nacional das Trabalhadoras Domésticas, um grupo de trabalho do governo divulgou um relatório em que propõe garantir às domésticas todos os direitos trabalhistas previstos na Constituição. Eles defendem a aprovação da PEC 478/10, que acaba com as restrições de direitos previstas na própria Constituição.

Mas a ministra da Secretaria de Políticas para Mulheres (SPM), Iriny Lopes, diz que as propostas não significam que haverá mais direitos às domésticas. Para a ministra, permanece no no país uma ideia de que negras e negros são seres inferiores, feitos para servir a uma elite branca. E é isso o que reflete a relação existente entre patrões e empregados domésticos. O IBGE aponta que são mulheres negras 61% dos empregados domésticos, conceito que inclui profissionais como diaristas, cozinheiras, motoristas particulares, caseiros e governantas.

Reabrir o debate

“O que estamos dizendo com o estudo é que esse assunto tem que voltar para a mesa do governo. O governo ainda nem discutiu. A gente com isso reabre o debate. Não necessariamente o governo vai garantir ou não vai garantir um direito ou outro direito”, afirmou Iriny ao Congresso em Foco. “Só posso falar o que o governo vai fazer depois que o debate for reaberto.”

Para a ministra, alterar o art. 7º da Constituição é uma das medidas mais importantes, pois “cria as condições para ter leis infraconstitucionais para nivelar e igualar os direitos dos trabalhadores domésticos com os demais trabalhadores”. No entanto, a própria Iriny defende que o artigo sofra “alterações”, e não a exclusão do parágrafo único, o que garantiria igualdade total de direitos às empregadas.

“Obviamente, nos interessa que o Congresso aprove alterações”, diz. A partir de uma mudança na Constituição, a ministra afirma que haveria condições de o governo negociar com deputados e senadores leis sobre direitos pontuais aos trabalhadores domésticos.

O secretário-executivo da Secretaria de Igualdade Racial (Seppir), Mário Teodoro, enfatiza que propostas de transformar as domésticas em trabalhadoras como todas as outras ainda são restritas ao grupo de trabalho do governo federal. Falta, agora, convencer a equipe econômica. Daqui a um mês e meio ou dois, deve haver nova rodada de conversas sobre o assunto. Depois, é necessário falar com os Ministério das Fazenda, Planejamento e Previdência sobre os pontos mais sensíveis.

São eles o salário-família, bancado pelos cofres públicos, e o FGTS, bancado pelos empregadores. Teodoro está convencido de que as empregadas são, por definição, trabalhadoras como quaisquer outras. Entretanto, a capacidade de pagamento das famílias – que não são empresas – deve ser considerada.

“Nossa ideia é propor soluções que convençam a área econômica de que é uma solução possível”, disse Teodoro ao Congresso em Foco. Entre as hipóteses, estão mais deduções fiscais aos patrões das empregadas com carteira. Teodoro diz que será necessário haver muita negociação, criatividade e consideração pelos direitos das domésticas para se chegar ao equilíbrio ideal.”

(Congresso em Foco)

Presidente da Câmara Municipal expõe projetos de Fortaleza em evento em Curitiba

201 5

O presidente da Câmara Municipal, Acrísio Sena (PT), viajou, nesta madrugada de sexta-feira, para Curitiba (PR). Ali, participará de um seminário sobre “Gestão Urbana”, atendendo a convite da Assembleia Legislativa paranaense.

Acrísio falará sobre dois projetos tocados pela administração de Luizianne Lins: Transfor e Plano Diretor. El aproveitará estada para encontro também com membros da Câmara Municipal de Curitiba, com o objetivo de colher projetos e exemplos de programas de atividades do Poder com setores da comunidade.

Acrísio embarcou com direito a pose de prefeiturável. Embora ele jure de pés juntos não estar pensando nisso, deixando claro estar muito cedo para se tratar de definição de nomes.

Cid Gomes retorna do eixo Europa-China nesta 6ª feira

“O governador Cid Gomes desembarca nesta sexta-feira da viagem de dez dias que fez pela Espanha, Itália e China, segundo sua assessoria. No roteiro, ele conheceu portos, manteve encontro com a Endesa – a controladora da Coelce, e esteve com um grupo chinês do setor automotivo interessado em investir no Nordeste. A expectativa é de que tantos contatos e diárias resultem em algo de concreto.

Cid deveria ter chegado na quarta-feira e, em razão do atraso, o Palácio da Abolição suspendeu inaugurações que estavam programadas para este fim de semana como a entrega dos açudes Riacho do Meio, em Alto Santo (Vale Jaguaribano), e Umari, em Madalena (Sertão de Canindé).

Hora de readaptar o fuso horário. Para evitar a velha enxaqueca.”

(Coluna Vertical, do O POVO)

Ônibus desviam rota por causa da buraqueira

260 5

“Quadras chuvosas aumentam transtornos no trânsito – abrem buracos, alongam engarrafamentos, danificam as suspensões dos carros. Os danos causados são “democráticos”: afetam transporte coletivo e privado. Das 22 empresas de ônibus operantes no transporte coletivo urbano da Capital, O POVO ouviu 12 a respeito da combinação entre chuvas e vias esburacadas. Atraso nas linhas é a consequência apontada de pronto.

Mesmo com tantos problemas, a frota não aumenta (se aumentasse, onde trafegaria?) e o motorista é orientado a ter cautela, então atrasa. “Quem conhece a avenida Osório de Paiva em tempo de chuva e não quer danificar o ônibus, não passa da terceira marcha. É muito buraco”, resume o motorista Gilberto Cavalcante, 43 anos.

O estresse dos usuários atrasados começa na garagem das empresas. “Já chegamos a uma hora e meia de atraso”, confessa o chefe de tráfego de uma das empresas contatadas. A Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) verifica todos os atrasos. Quando não encontra justificativas, a empresa é punida com suspensões de viagens.

Para fugir das vias esburacadas ou em obra, muitas empresas mudam as rotas. Temporárias ou fixas, essas mudanças aliviam o percurso, mas não resolvem o problema. Numa das empresas consultadas, 8 das 12 linhas operadas precisam de desvio. Em todas as companhias, um mínimo de 20% das rotas precisa ter rumo modificado em nome do funcionamento regular.

A principal reclamação recai sobre os trajetos por bairros periféricos. “Ainda assim, de vez em quando, a gente pega uma rua que não está na rota, faz um retorno fora do programado, porque todo dia tem buraco novo”, confessa o chefe de tráfego que controla 70 ônibus na empresa onde trabalha.

Manutenção

Os chefes de tráfego das empresas contatadas destacaram aumento na quantidade de consertos necessários para veículos em bom estado. A média é aumento de 40% em reparos nos últimos três meses – duas empresas não souberam precisar este aumento. Molas quebradas, pneus rasgados e lataria danificada são problemas recorrentes.

“Os reparos nos carros aumentaram de 10 para 30 por dia, nesses três meses”, reclama o operador responsável por 32 linhas circulantes em todos os terminais. Ao todo, 173 carros. Em outra empresa, a manutenção periódica dá lugar à corretiva: “Não existe mais manutenção preventiva, só corretiva. Aqui é liberando um e ajeitando outro, direto”.

(O POVO)