Blog do Eliomar

Últimos posts

Atividade industrial chega a 69% da capacidade em agosto, informa CNI

A atividade industrial de agosto chegou a 69% da utilização da capacidade instalada, 1 ponto percentual a mais que em julho, o que indica um movimento de queda na ociosidade na indústria, segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI). É o maior valor para o mês registrado desde 2015. As informações são da pesquisa Sondagem Industrial, divulgada hoje (24) pela CNI.

A pesquisa indica ainda crescimento da produção industrial em agosto. O índice de evolução da produção ficou em 54,1 pontos, acima da linha divisória de 50 pontos, mostrando aumento da produção. O índice das grandes empresas alcançou 55,4 pontos, acima do total da indústria. O indicador de produção varia de zero a 100 pontos. Quando está acima de 50 pontos, mostra aumento da produção.

Apesar da queda na ociosidade, a recuperação da indústria segue em marcha lenta, com percentual ainda abaixo da média do mês para o período entre 2011 e 2014. De acordo com a CNI, esse aumento na atividade é comum nesse período de final de ano, mas ele foi menos forte que em outros anos.

O emprego no setor continua caindo, embora a queda tenha sido mais suave do que no mês anterior. O índice de evolução do número de empregados aumentou de 48,5 para 49,1 pontos em agosto, ficando abaixo da linha de 50 pontos, que separa a queda do aumento do emprego. A pesquisa aponta, entretanto, uma expectativa de estabilidade para o emprego nos próximos seis meses.

A Sondagem Industrial também mostrou um acúmulo indesejado nos estoques, que ficaram acima do planejado em agosto. É o segundo mês de aumento consecutivo do estoque indesejado em um período de atividade que deveria ser normalmente um pouco mais forte. O índice de nível de estoque efetivo em relação ao planejado ficou em 51,2 pontos, acumulando 0,8 ponto de crescimento nos últimos dois meses.

A pesquisa também mostra que houve uma redução do otimismo em relação à demanda, às vendas ao exterior e à compra de matérias-primas. De acordo com a CNI, isso está relacionado com a frustração da demanda, que pode ser percebida pelo acúmulo indesejado nos estoques, e com o aumento da incerteza.

Esta edição da Sondagem Industrial foi feita entre 3 e 13 de setembro com 2.240 empresas. Dessas, 921 são pequenas, 812 são médias e 507 são de grande porte. A pesquisa completa está disponível na página da CNI.

(Agência Brasil)

BNB e CDL firmam acordo para liberação de crédito de R$ 200 milhões

O Banco do Nordeste está disponibilizando R$ 200 milhões para o comércio de Fortaleza (CE). O objetivo é financiar a formação de estoques de final de ano, informa a assessoria de imprensa da Instituição.

Os recursos serão distribuídos em operações de crédito no âmbito da linha FNE Giro, destinada à aquisição de mercadorias, com taxas de juros a partir de 0,49% ao mês, prazo de até 18 meses para pagamento e carência de até três meses.

A iniciativa é resultado de parceria entre o BNB e a Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza. O superintendente estadual do Banco do Nordeste no Ceará, Jorge Bagdêve, e o presidente da CDL Fortaleza, Assis Cavalcante, assinarão o acordo de cooperação nesta terça-feira, 25, às 12 horas, na sede da CDL (Centro)

(Foto – Paulo MOska)

Ceará registra 4.661 novas vagas de emprego formal em agosto

O Estado do Ceará fechou o mês de agosto com saldo positivo de mais 4.661 empregos formais, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). A informação é do Ministério do Trabalho.

A diferença representou um acréscimo de mais 0,41% no número de empregos em relação a julho. Foram 35.247 admissões e 30.586 desligamentos durante o período.

No Estado, o setor que mais contribuiu para este resultado foi o de Serviços, com a criação de 1.517 novos postos de trabalho. Em seguida aparecem os segmentos de Comércio, com 1.056 vagas, e Agropecuária, com 950 novos empregos.

Você prevê dias sombrios para o Brasil?

Com o título “Prevejo dias sombrios” eis artigo de André Haguette, sociólogo e professor universitário. “A falta de renovação tanto no Poder Executivo quanto no Legislativo leva à repetição da mesmice política”, diz o articulista em seu texto. Confira:

Prevejo dias sombrios até o final das eleições e nos meses seguintes; pergunto-me o que nos trouxe até semelhante impasse político. Uma resposta pelo menos verossímil somente pode ser buscada, em uma sociedade politicamente organizada, no escrutar das instituições que moldam o agir político. É que indivíduos não agem uns sobre os outros diretamente, mas por meio de instituições que orientam e cercam suas ações; boas instituições produzem boa política; instituições inadequadas resultam em tensões, desmandos, desespero e extremismos fundamentalistas e fascistas. Antecipo o acirramento dos extremismos com a chegada ao segundo turno de Jair Bolsonaro e Fernando Haddad, amarrado o eleitor numa verdadeira sinuca de bico apta a desencadear vultosos processos de cólera nos defensores de cada candidato.

Nossas instituições democráticas deixaram de produzir os frutos que de uma democracia sã se espera, a saber, uma diminuição progressiva das desigualdades sociais de todas as espécies, econômicas, sociais e culturais, provocando, em vez, o acirramento dos interesses de classes. Com efeito, de uma democracia embalada por instituições certeiras, espera-se uma constante melhora da condição social de seus membros, nas palavras de Tocqueville; espera-se progressos sociais, nas de Bernstein.

Ocorre que nosso possível avanço republicano é bloqueado por quatro institutos principais: o presidencialismo de coalizão ou de cooptação, a multiplicação de partidos políticos ocos, o baixíssimo grau de renovação da classe política e uma difusa, mas consistente, cultura política popular personalista, clientelista e messiânica. O presidencialismo de coalização obriga a alianças oportunistas, de balcão, sempre frágeis e não raramente corruptas, impedindo uma boa governança; esse presidencialismo manco foi substituído nos governos petistas por um presidencialismo de cooptação, que levou ao aparelhamento do estado e ao silêncio de movimentos sociais reivindicatórios e das análises acadêmicas críticas, tornando dispensáveis e até indesejáveis reformas profundas.

Nossos partidos são ocos, vazios de representação dos interesses da sociedade civil e de correligionários realmente engajados, bastando ver a solidão dos candidatos à Presidência, à exceção do petista. Sem consistência programática, enlameados na corrupção, nossos partidos se desmancham após as eleições constituindo bancadas de interesses corporativos. A falta de renovação tanto no Poder Executivo quanto no Legislativo leva à repetição da mesmice política. Lula seria candidato pela 6ª vez; Ciro e Marina; pela 3ª; Alckmin, pela segunda vez, vindo de longos mandatos estaduais, como o Haddad, que foi prefeito. Os partidos são movidos a personalismos familiares, cujos membros pulam de galho em galho nas árvores dos cargos e dos poderes.

Somando a isso tudo uma cultura política messiânica generalizada num eleitorado voltado para interesses individuais, familísticos e corporativos, não surpreende essa onda de terror eleitoral, esse choque de classe e os extremismos da direita (Bolsonaro) e do PT. Prevejo dias sombrios, a classe média alta exalando ódios incontroláveis e os petistas fanatizados. Um choque está por vir e não sei o que dele poderá resultar de positivo para o bem comum.

André Haguette

MPCE ajuíza ação contra Prefeitura por projeto de reforma ou demolição do San Pedro Hotel

A 3ª Promotoria de Justiça de Meio Ambiente e Planejamento Urbano, do Ministério Público do Ceará, ajuizou Ação Civil Pública (ACP) em desfavor da Prefeitura de Fortaleza contra projeto de possível reforma ou demolição do Edifício San Pedro, que fica na Praia de Iracema e cujo objetivo seria dar lugar à edificação de um prédio comercial. A informação é da assessoria de imprensa do MP do Estado.

Na ACP, proposta na última quinta-feira, o MPCE requer à Justiça, entre outros, a concessão da tutela de urgência no sentido de determinar que não se leve a efeito qualquer intervenção física no Edifício San Pedro, até que se ultime o seu processo de tombamento, evitando-se dessa forma qualquer dano ao referido bem. A edificação se encontra tombada provisoriamente através do Decreto Municipal n.º 11.960, de 11 de janeiro de 2006, aguardando instrução e aprovação do Conselho Municipal de Patrimônio Histórico e Cultural (COMPHIC) para tombamento definitivo.

Em 30 de outubro de 2017, por meio da Portaria 075/2017, o MPCE instaurou o Inquérito Civil Público nº. 2017/462781, após denúncia formulada pelo Centro de Apoio Operacional de Proteção à Ecologia, Meio Ambiente, Urbanismo, Paisagismo e Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural (CAOMACE) abordando a necessidade de realização de diligências para obtenção de informações sobre projeto de reforma ou demolição do Edifício San Pedro.

Em 2015, a Coordenadoria de Desenvolvimento Urbano da Prefeitura de Fortaleza havia apresentado Análise de Orientação Prévia para empreendimento destinado às atividades de Hotel, Comércio/Serviço e Residência onde se encontra o Edifício San Pedro, com o objetivo de recuperar a estrutura física da edificação deteriorada e viabilizar economicamente o empreendimento. Tal análise foi aprovada em 2016 pela Comissão Permanente de Avaliação do Plano Diretor (CPPD).

No entanto, segundo o promotor de Justiça Raimundo Batista de Oliveira, a Comissão Permanente deixou de considerar que o prédio do Edifício São Pedro, onde pretendem levar a efeito a construção de uma torre comercial/residencial, trata-se de bem em processo de tombamento provisório, sendo os efeitos de tal ato os mesmos do tombamento definitivo. Dessa forma, para garantia estrutural do aludido bem, deve o seu proprietário promover o restauro do mesmo, e em caso de insuficiência econômica para tanto, tal obrigação se transmuda para o ente tombador, em obediência aos artigos 21 e 22, I, da Lei 9.347, de 11 de março de 2008, que dispõe sobre a proteção do patrimônio histórico-cultural e natural do Município de Fortaleza.

O membro do MPCE ressalta ainda que o Edifício San Pedro se encontra em situação quase que completa de abandono, circunstância essa que deve ser, em caráter de urgência, solucionada pela Coordenação de Patrimônio Histórico-Cultural da Secretaria de Cultura de Fortaleza, conforme a previsão legal do art. 27, da Lei 9.347/2008.

(Foto – Camila de Almeida)

Morre o cantor Rossé Sabadia

Vítima de infarto, morreu, nesta segunda-feira, em Fortaleza, o cantor Rossé Sabadia.

Um dos ícones da música cearense dos anos 1980 e 1990, José Antonio Beltrão Sabadia era uma das figuras mais emblemáticas da cena cultural local. Fez parcerias, integrou o icônico Grupo Budega, cantou e tocou ao lado de nomes como Kátia Freitas e Karine Alexandrino, subiu ao palco do Pirata Bar e de outros estabelecimentos famosos.

O velório acontece nesta terça-feira, 25, a partir das 7 horas. A missa de corpo presente, a se realizar no Cemitério Jardins Metropolitano, começará às 10 horas. Em seguida, acontece a cremação do corpo.

Rossé dedicou boa parte da vida à docência e à pesquisa na Universidade Federal do Ceará (UFC).

*Confira mais sobre Sabadia aqui.

(Foto – Arquivo)

Haddad empata com Alckmin em São Paulo, diz pesquisa

Levantamento mais recente do Paraná Pesquisas aponta: o candidato a presidente da República pelo PT, Fernando Haddad, alcançou o postulante tucano a presidente, Geraldo Alckmin, nas intenções de voto do eleitorado paulista.

A pesquisa, feita entre os dias 19 e 23 de setembro com 2002 eleitores, mostra um empate entre ambos no segundo lugar. A informação é da Veja Online.

Haddad obteve 14,7%, contra 14,4% de Geraldo Alckmin. Na liderança permanece Jair Bolsonaro (PSL) com 30,4% das preferências.

Num pelotão mais abaixo, aparecem Ciro Gomes (7,9%), Marina Silva 5% e João Amoêdo. A pesquisa, com margem de erro de 2% e nível de confiança de 95%, foi registrada no TSE com o número 01413/2018.

TIM manda nota para Blog esclarecendo sobre troca de dispositivo 3G para 4G

Sobre a troca de chip do dispositivo 3G para 4G, o que foi divulgado neste Blog, a partir de informação da própria assessoria da operadora, recebemos a seguinte nota:

A TIM esclarece que a venda ou troca regular de chips em qualquer ponto de venda da operadora tem o custo de R$ 15,00, porém, a loja do North Shopping, como citado na matéria, está realizando a troca do dispositivo 3G pelo 4G gratuitamente até o dia 27, como parte da campanha que está sendo realizada em várias cidades do Nordeste.

A TIM acrescenta que os clientes interessados na substituição gratuita podem se dirigir ainda às lojas do Shopping RioMar Papicu, do Cariri Garden Shopping, no Juazeiro, e à loja TIM Techphone, em Iguatu, até o dia 30 deste mês.

Operadora TIM

Eleições 2018 – Cerca de 2 milhões de mesários serão mobilizados em todo o País

As Eleições 2018 devem mobilizar cerca de dois milhões de mesários em todo país, sendo que a metade deles se ofereceu para o trabalho de maneira voluntária. O mesário é o representante da Justiça Eleitoral na seção de votação. Cabe a ele receber e identificar os eleitores – seja pela verificação de documentos e coleta de assinaturas ou pela verificação biométrica –, compor as mesas de votos e justificativas, fiscalizar e desempenhar tarefas logísticas e de organização da seção para a qual foi designado. A informação é da assessoria de imprensa do Tribunal Superior Eleitoral.

Para atuar como mesário, o escolhido recebe treinamentos específicos e orientações de técnicos da Justiça Eleitoral, que o prepara para atuar no dia das eleições. A cada eleição, a Justiça Eleitoral convoca eleitores maiores de 18 anos e em situação regular para atuar no dia da votação.

A convocação exclui candidatos e seus parentes, ainda que por afinidade, até o segundo grau, e seu cônjuge; membros de diretórios de partidos políticos, desde que exerçam função executiva; autoridades, agentes policiais e funcionários no desempenho de funções de confiança do Executivo; e funcionários do serviço eleitoral.

O eleitor que atua como mesário, além de contribuir para a realização das eleições, tem direito à dispensa do serviço pelo dobro de dias e ao desempate em concursos da Justiça Eleitoral, quando prevista essa possibilidade no edital.

Roubo de carro. Tecnologia reduz assaltos e auxilia na recuperação de veículos

108 1

Eis a coluna do jornalista Thiago Paiva, no O POVO desta segunda-feira. O título é “Roubo de carro. Tecnologia reduz assaltos e auxilia na recuperação de veículos” Confira:

Com o objetivo de enfrentar a chamada “mobilidade do crime”, uma tecnologia desenvolvida no Ceará – e compartilhada, até agora, com 16 estados da Federação – vem apresentando bons resultados. Trata-se do Sistema Policial de Indicativo de Abordagem (Spia). O uso da ferramenta criada por agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) é apontado como fator determinante para as consecutivas reduções dos casos de roubo no Estado, sobretudo de veículos.

Funcionando em 65 municípios cearenses, todos com mais de 30 mil habitantes, o Spia utiliza imagens de cerca de 900 sensores, espalhados por ruas, avenidas e rodovias. Todos os veículos que passam pelos pontos de fiscalização têm as placas lidas e analisadas. Casos de roubo são instantaneamente identificados e comunicados às autoridades policiais mais próximas.

Segundo o coordenador de Gestão Estratégica da PRF, Aloísio Lira, o tempo médio de recuperação dos veículos, inclusive de cargas, é de 10 minutos. Até o fim do ano, deve chegar a 3 mil o total de equipamentos instalados no Ceará. A estimativa, conforme o agente, é que aproximadamente 7 mil veículos já tenham sido retomados no Estado com o uso do Spia.

“Os carros e motocicletas são utilizados para roubos. E quando você recupera esses veículos, com o assaltante ainda a bordo, isso diminui o roubo, de maneira geral, e também a reincidência. Prendemos o ladrão, e não o receptador”, explica o agente.

O sistema começou a ser executado, em parceria com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), em maio de 2017, em Fortaleza. Naquele mês, houve 7.707 Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs) no Ceará, sendo 4.637 casos na Capital. Do total de ocorrências no Estado, 1.149 eram referentes a roubos de veículos, conforme dados da SSPDS e PRF.

Já no último mês de agosto, com a expansão da utilização do sistema para o Interior, os CVPs caíram para 5.109. Uma redução de 33,7%. Na Capital, houve 3.198 registros, diminuição de 31%. Já os roubos de veículo recuaram em 44,5%, tendo sido registradas 637 ocorrências.

Não apenas o uso do Spia estaria proporcionando bons resultados. Juntamente com a ferramenta, foi desenvolvida uma “doutrina de policiamento” pela Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), para acompanhar “modernização” do crime. O deslocamento das viaturas, localizadas em tempo real, agora ocorre de maneira compartimentada, utilizando, principalmente, o efetivo do Batalhão de Policiamento de Ronda de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio).

“A mancha (locais de maior incidência) de roubo não é bem definida, pois o roubo é um crime de oportunidade. Então, o policiamento é distribuído de maneira estratégica e mantido sempre na sua área de atuação. Se um carro é roubado na Aldeota e segue para a Barra do Ceará, não faz sentido mandar uma viatura da Aldeota em perseguição, deixando a área desprotegida. A viatura é mantida, sendo informado ao policiamento da Barra sobre a ocorrência em deslocamento”, descreve.

Para agilizar o recebimento das denúncias, a Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Comunicação (Cotic) da Ciops criou o “S-25 Provisório”, que registra, por meio do 190, denúncias de roubos de veículos, mantendo o alerta ativo por 72 horas no sistema das polícias.

O desafio, agora, é manter as estatísticas em queda. De acordo com Lira, que é também coordenador do Projeto SPI (Segurança Pública Integrada), desenvolvido pela PRF, SSPDS e Universidade Federal do Ceará (UFC), 2019 será o “ano dos resultados”.

Estarão à mão, em tese, medidas importantes anunciadas, como o Centro Integrado de Inteligência e Controle para o Combate ao Crime Organizado do Nordeste, prometido desde de janeiro e previsto para outubro. Resta saber se os números garantirão a formatação de uma política de resposta imediata duradoura, acompanhada de uma sensação de segurança que ainda não chegou.

Contas externas têm saldo negativo de US$ 717 milhões em agosto

As contas externas brasileiras apresentaram resultado negativo em agosto. O déficit em transações correntes, que são compras e vendas de mercadorias e serviços e transferências de renda do país com outras nações, chegou a US$ 717 milhões, segundo dados divulgados hoje (24) pelo Banco Central (BC). O resultado do mês passado superou o déficit registrado em agosto de 2017, de US$ 320 milhões.

Nos oito meses do ano, o resultado negativo chegou a US$ 8,901 bilhões, contra US$ 3,168 bilhões em igual período de 2017.

No mês passado, o superávit comercial (exportações de bens maiores que importações) contribuiu para reduzir o resultado negativo das contas externas, ao chegar a US$ 3,356 bilhões, mas ficou abaixo do saldo registrado em agosto de 2017 (US$ 5,330 bilhões). No acumulado do ano até agosto, o superávit comercial chegou a US$ 34,735 bilhões, ante US$ 46,306 bilhões.

A conta renda primária (lucros e dividendos, pagamentos de juros e salários), que também faz parte das transações correntes, ficou negativa em US$ 1,607 bilhão no mês, e em US$ 22,980 bilhões de janeiro a agosto.

A conta de renda secundária (renda gerada em uma economia e distribuída para outra, como doações e remessas de dólares, sem contrapartida de serviços ou bens) teve resultado positivo de US$ 267 milhões no mês e de US$ 1,692 bilhão nos oito meses do ano.

A conta de serviços (viagens internacionais, transporte, aluguel de investimentos, entre outros) anotou saldo negativo de US$ 2,733 bilhões em agosto, e de US$ 22,349 bilhões nos oito meses do ano.

Investimentos

Quando o país registra saldo negativo em transações correntes, precisa cobrir o déficit com investimentos ou empréstimos no exterior. A melhor forma de financiamento do saldo negativo é o investimento direto no país (IDP), porque recursos são aplicados no setor produtivo.

Em agosto, esses investimentos chegaram a US$ 10,607 bilhões e nos oito meses do ano ficaram em US$ 44,379 bilhões. Esses resultados foram mais que suficientes para cobrir o déficit em transações correntes.

(Agência Brasil)

Cid Gomes vira o candidato ao Senado preferido do empresariado

Depois de Prisco Bezerra – primeiro suplente, que doou R$ 1 milhão para a campanha do companheiro Cid Gomes (PDT) rumo ao Senado, eis que mais empresários também seguiram essa mesma cartilha.

O empresário Pio Rodrigues, por exemplo, doou R$ 20 mil e o irmão, Clóvis Rolim Júnior, doou R$ 30 mil.

Pelo visto, Cid, em alta nas pesquisas eleitorais é, também, o preferido do empresariado.

(Foto – Balada In)

Termina na quinta-feira prazo para quem quer tirar segunda via do título de eleitor

Termina nesta quinta-feira (27) o prazo para o eleitor solicitar a segunda via do título no cartório eleitoral da zona onde está cadastrado. O documento não é o único aceito no pleito de outubro e o eleitor pode se apresentar com outros, desde que seja oficial com foto, como a carteira de identidade, carteira de trabalho, carteira de motorista ou passaporte.

Para solicitar a segunda via do título, o eleitor deve estar em dia com a Justiça Eleitoral, ou seja, não poderá ter débitos pendentes, como multas por ausência às urnas ou aos trabalhos eleitorais, como o de mesário, ou ainda ter recebido multas em razão de violação de dispositivos do Código Eleitoral (Lei 4.737/1965), da Lei das Eleições (Lei 9.504/1997) e leis conexas. Multas devem ser pagas por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU) emitida pelo cartório eleitoral e podem variar de R$ 1 a R$ 35,14.

Título digital

Eleitores que estiverem com a situação regular também podem optar pela versão digital do título de eleitor que pode ser obtida gratuitamente por meio do aplicativo e-Título, disponível para smartphones gratuitamente nas lojas virtuais Apple Store e Google Play. O e-Título também serve como documento de identificação do eleitor caso ele já tenha feito o recadastramento biométrico. Isso porque a versão digital será baixada com foto, o que dispensa a apresentação de outro documento de identificação no momento do voto.

Pelo aplicativo é possível saber o local de votação e, por meio de ferramentas de geolocalização, até sua seção eleitoral. Além disso, ele também oferece serviços como a emissão de certidões de quitação eleitoral e negativa de crimes eleitorais.

O local de votação também pode ser conhecido com uma pesquisa simples no portal do TSE, por meio da seção Serviços ao eleitor “Título de eleitor”, título e local de votação. A consulta pode ser feita pelo nome do eleitor ou número do título, data de nascimento e nome da mãe. Os eleitores que perderam o prazo final do alistamento, no dia 9 de maio, não poderão votar nas Eleições de 2018. Essa foi a data limite para requererem inscrição eleitoral, transferência de domicílio, alteração de título eleitoral ou transferência para seção eleitoral especial (eleitores com deficiência ou mobilidade reduzida).

(Agência Brasil)

Caetano apresenta nova queixa-crime contra pastor Marcos Feliciano

198 1

A guerra judicial entre o cantor e compositor Caetano Veloso e o Pastor Marco Feliciano, que rendeu ações até contra o Twitter, ganhou mais um capítulo no Supremo.

Segundo informa o jornalista Lauro Jardim, colunista do O Globo, os advogados de Caetano – Ticiano Figueiredo e Pedro Ivo Velloso, apresentaram uma nova queixa-crime contra Feliciano.

Dessa vez, por uma entrevista do deputado-pastor à rádio Jovem Pan, em março. Ao “Pânico”, Feliciano voltou a sugerir que Caetano estuprou a sua mulher, Paula Lavigne, quando ela estava com 13 anos.

Caetano acusa Feliciano de injúria e difamação.

Justiça Eleitoral vai realizar 25 pleitos modulares pelo País

Em 2018, juntamente com as Eleições Gerais em âmbito nacional e estadual, ocorrerão também Eleições Modulares pelo país, compostas por 21 pleitos municipais, três plebiscitos e uma eleição distrital que consiste na escolha do Conselho Distrital do Arquipélago de Fernando de Noronha, em Pernambuco. Para a Justiça Eleitoral, isso significa a preparação de cinco tipos distintos de eleições, o que exigiu a modulação do sistema da urna eletrônica pela Secretaria da Tecnologia da Informação (STI) do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Para atender tal demanda, a STI desenvolveu o Programa de Múltiplas Eleições, que permite a programação da urna eletrônica com composições que variam conforme as exigências de cada votação. A informação é da assessoria de imprensa do Tribunal Superior Eleitoral.

No primeiro turno de votação, em 7 de outubro, além das escolhas comuns a todos os brasileiros – presidente, governador, dois cargos de senador, deputado federal e deputado estadual/distrital –, os moradores de Fernando de Noronha também definirão os nomes dos sete membros que integrarão o Conselho Distrital, órgão consultivo e de fiscalização local, cuja existência é prevista na Constituição de Pernambuco. No caso, os eleitores votarão para os seis cargos disponíveis nas eleições gerais e, por último, escolherão os representantes do conselho. Será a primeira vez que a votação será realizada em conjunto em uma mesma urna. Anteriormente, a escolha do conselho ocorria em urna específica para essa finalidade.

Nos municípios de Petrópolis (RJ), Augusto Severo (RN) e Fortaleza do Taboão (TO), os eleitores participarão de plebiscitos no primeiro turno. Em Petrópolis, irão decidir se as charretes conhecidas como vitórias, que ficam em frente ao Museu Imperial para realização de passeios turísticos, poderão continuar com a atividade utilizando tração animal. Os outros plebiscitos decidirão sobre mudanças nos nomes das cidades. Augusto Severo pode ter o nome alterado para Campo Grande e Fortaleza do Taboão pode passar a ser chamada Tabocão. A exemplo da ordem de votação em Fernando de Noronha, também nessas cidades a votação quanto ao plebiscito ficará por último, após o eleitor digitar seus votos em relação aos cargos em disputa.

Em 28 de outubro, data prevista para o segundo turno, as Eleições Modulares acontecerão em 21 municípios que terão votações suplementares para escolha de novos prefeitos e vice-prefeitos. Serão escolhidos os chefes do Executivo municipal de cidades no Amazonas (Anamã e Novo Airão), Ceará (Aracoiaba e Croatá), Goiás (Turvelândia, Planaltina, Davinópolis, Divinópolis de Goiás e Serranópolis), Maranhão (Bacabal), Mato Grosso (Planalto da Serra), Rio de Janeiro (Aperibé, Iguaba Grande, Laje do Muriaé e Mangaratiba), Rio Grande do Sul (Alpestre), Santa Catarina (Vidal Ramos) e São Paulo (Araras, Rincão, Monte Azul Paulista e Monguaguá).

A modulação do sistema da urna eletrônica permitiu a composição de todas as variantes exigidas para o atendimento das especificidades de cada pleito. Por isso, a Justiça Eleitoral pôde suplantar as dificuldades técnicas e logísticas que existiam anteriormente.

Bolsonaro desafia estratégias tradicionais de campanha

Com o título “Bolsonaro desafia estratégias tradicionais de campanha”, eis artigo de Wagner Mendes, jornalista do O POVO. “O deputado federal conseguiu, através das redes sociais, reunir uma legião de seguidores que concorda com o seu pensamento. Para isso, não precisou de entrevistas na televisão, muito menos de caciques eleitorais nas regiões do País”, escreve o articulista. Confira:

Jair Bolsonaro (PSL), presidenciável que lidera todas as pesquisas de intenção de voto à sucessão de Michel Temer (MDB), desafia, até o momento, a receita tradicional para se vencer uma eleição ao Executivo no Brasil.

O capitão reformado não tem tempo de televisão, apoio de partido político com capilaridade eleitoral, palanque nos estados nem dinheiro para investimento em propagandas de difusão das ideias.

No desenho tradicional, o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, estaria com vaga garantida no segundo turno. É a candidatura que detém maior tempo na propaganda de rádio e televisão e tem dinheiro para investimento na campanha. O ex-governador de São Paulo conseguiu reunir a maior quantidade de partidos em torno da sua campanha e mostrava sinais de fortalecimento.

Tudo conduzia para o crescimento da empreitada tucana na campanha, assim como ocorreu nos últimos seis pleitos com vitória ou participação no segundo turno. Faltando duas semanas para o dia da votação, no entanto, a enorme quantidade de tempo de propaganda de Alckmin ainda não surtiu efeito. Enquanto isso, Bolsonaro se apresenta com uma candidatura competitiva filiado ao nanico PSL, que nem em sonho imaginava eleger tão cedo um presidente da República.

O deputado federal conseguiu, através das redes sociais, reunir uma legião de seguidores que concorda com o seu pensamento. Para isso, não precisou de entrevistas na televisão, muito menos de caciques eleitorais nas regiões do País.

São as correntes de WhatsApp, os vídeos no YouTube e as postagens no Facebook que popularizaram a imagem do polêmico parlamentar. A mídia tradicional acabou dando maior espaço nas últimas semanas ao candidato pela condição de presidenciável. A imagem do deputado carioca, no entanto, já se fazia conhecida sem o braço das concessões públicas.

Retomando o que ocorreu em 2014 com Marina Silva (Rede), quando chegou a liderar com folga as pesquisas de intenção de voto após o acidente com Eduardo Campos, a situação do candidato do PSL ainda não é confortável. Tudo pode acontecer em menos de duas semanas.

Caso Bolsonaro consiga ir ao segundo turno (mesmo caso não vença a eleição) já poderemos considerar que os velhos métodos para se vencer uma eleição ao Palácio do Planalto podem de fato ser substituídos por novas fórmulas.

*Wagner Mendes,

Jornalista do O POVO.