Blog do Eliomar

Últimos posts

Resgate de presos – Até agora, nenhuma prisão

Nenhum dos 10 homens que foram resgatados neste sábado do Instituto Penal Professor Olavo Oliveira (IPPOO) II, situado em Itaitinga, foi preso, até agora, pela operação policial que se concentra naquela região do Estado e que reforçou saídas do Estado. Informou, neste domingo, a secretária estadual de Justiça e Cidadania, Mariana Lobo, acrescentando que o trabalho de caça aos fugitivos é conjunto e envolve também sua pasta. A Delegacia de Itaitinga já abriu inquérito para apurar o caso.

No grupo, Alex Gardenal, sequestrador e assaltante de carro-forte, e mais três envolvidos no furto ao Banco Central ocorrido em agosto de 2005, no caso Edésio Batista das Neves Sobrinho, Fernando Carvalho Pereira e Marcos Rogério Machado de Moraes. Um grupo de 10 homens armados fez o resgate, deixando um um policial militar baleado e agentes penitenciários feridos. São eles Antônio Reginaldo de Araújo, Edson Barbosa Andrade da Silva, Francisco das Chagas Rodrigues, Francisco Edverton Amaral Honório, Francisco Mauro Gean de Lima e Rosiélio Chaves Vieira, divulgou a Sejus. 

O resgate ocorreu no começo da tarde. Os 10 homens usaram dois automóveis (uma Hilux verde e uma L-200 preta) e aproveitaram o horário de visista. Dois agentes foram rendidos, houve tiroteio e o resgate em seguida. Os veículos foram encontrados no município do Eusébio.

O secretário da Segurança Pública e Defesa Social, Coronel Bezerra, o comandante da PM, Coronel Werisleik, e o superintendente da Polícai Civil, delegado Luis Carlso Dantas, comandam as ações de busca, segundo a secretária Mariana Lobo.

Escola de Samba "Tom Maior" tenta disfarçar homenagem a Lula

204 1

Esse é um dos destaques da revista IstoÉ, que já está nas bancas:

Estacionado no Sambódromo de São Paulo, a poucos metros da passarela do Carnaval, o caminhão Mercedes-Benz carrega re­pi­ques, cuícas, surdos, pandeiros e tamborins. Enquanto os integrantes da escola de samba Tom Maior descarregam os instrumentos musicais para o primeiro grande ensaio do desfile 2011, nota-se que o veículo recebeu uma pintura curiosa. Foram desenhadas no para-choque dezenas de estrelas vermelhas parecidas com aquelas que viraram símbolo do Partido dos Trabalhadores. Pode ser coincidência, mas há outros sinais indicando que a política está presente no Carnaval da Tom Maior.

Uma bandeira da Central Única dos Trabalhadores tremula ao sabor do vento, aqui e ali há gente caminhando com adereços sindicais (broches do Sindicato dos Químicos, faixas da CUT na cabeça, essas coisas que lembram passeatas) e um sujeito exibe orgulhoso uma camiseta com a inscrição “100% Lula”. Se há alguma dúvida a respeito das intenções da escola, ela desaparece quando o samba começa a tocar. Versos como “sem medo de ser feliz” e “brilhou lá” são quase explícitos: eles são uma referência ao ex-presidente.

O tema central da escola é a cidade de São Bernardo do Campo, polo industrial na Grande São Paulo onde Lula começou sua arrancada, mas isso é só um pano de fundo para o verdadeiro homenageado. Pela primeira vez Lula vai sair em uma escola de samba – e cada vez aumenta mais o cordão de amigos, companheiros, militantes, sindicalistas e puxa-sacos sedentos por aproveitar a chance de sair ao lado, ou pelo menos perto, do ex-presidente.

Lula não afirmou publicamente que vai desfilar no Carnaval paulista (e sua assessoria tampouco confirma isso), mas uma conversa testemunhada por várias pessoas colocou um ponto final nas especulações. “O Lula garantiu que está dentro”, diz Frank Aguiar, cantor de forró e vice-prefeito de São Bernardo, que ouviu o sim durante a partida entre Corinthians e São Bernardo, no domingo 30.
Lula não confirmou se vai desfilar pela agremiação paulista

“A chance de ele não aparecer na Tom Maior é zero.” Na semana passada, secretários da Prefeitura de São Bernardo e assessores petistas foram ao barracão da Tom Maior dar uma olhada na escola, como se quisessem saber de antemão em que terreno o ex-presidente vai pisar. “Eles viram tudo, perguntaram sobre as alegorias, prestaram atenção no carro do Lula”, diz o carnavalesco e responsável pelo desfile da escola, Chico Spinoza, um admirador do tucano Fernando Henrique Cardoso e que anulou seu voto na última eleição presidencial (mas ele jura que o fato de não ser exatamente um admirador do PT não interferiu na sua criatividade).

Os emissários de Lula descobriram que a escola é pequena e que sua chance de ganhar o Carnaval é quase a mesma que a possibilidade de um sindicalista da CUT ter samba no pé. “Quem se importa?”, pergunta Aguiar, que tem nas costas a responsabilidade de fazer a comunicação entre a prefeitura e a escola de samba.“No Carnaval, ganhar não é importante”, afirma o cantor. “Bacana mesmo é a alegria.”

Aguiar diz que deve receber nos próximos dias a lista de 30 amigos que Lula pretende convidar para o desfile. Eles vão sair no mesmo carro alegórico do presidente. O veículo tem três andares. No primeiro vai sambar a velha guarda da escola, com seus integrantes usando máscaras de Lula compradas de camelôs do Rio de Janeiro. No andar do meio ficarão os amigos – é neste espaço que a disputa por um lugar é encarniçada.

“Sabe como é, estar ali é um sinal de prestígio”, diz Ronaldo Tadeu de Paula, secretário-adjunto de Desenvolvimento e Turismo de São Bernardo e que auxilia Aguiar na organização da ala do presidente na passarela do samba. Lula já indicou alguns nomes que gostaria de ter ao seu lado no Sambódromo: José Eduardo Dutra, presidente do PT, Luiz Marinho, prefeito de São Bernardo, Eduardo Suplicy, senador pelo partido, e Vicentinho, deputado federal..

“Cuidado ao publicar essa lista, vai causar uma ciumeira danada”, diz Aguiar. Os amigos terão de usar uma fantasia de operário, com macacão vermelho e capacete na cabeça. “Uma coisa linda de se ver”, diz o cantor de forró. No último andar do carro alegórico, que tem braços mecânicos que simulam a fabricação de um automóvel, estará o presidente e sua mulher, dona Marisa. “Eles não precisam usar fantasia”, diz o carnavalesco Chico Spinoza. “O Lula pode vir até pelado.”

Resgate de presos no IPPOO II. Alex Gardenal e Bocão escapam

266 4

(ATUALIZADO – 16h19min) – “Uma resgate de nove presos no início da tarde deste sábado, 5, no Instituto Penal Professor Olavo Oliveira (IPPOO II), em Itaitinga, deixou dois feridos, dentre eles um sargento e um agente penitenciário.

O objetivo do grupo armado que invadiu a unidade era libertar Alex Sousa Ribeiro, sequestrador, conhecido como “Alex Gardenal. Ele conseguiu fugir com mais oito presos. Também na fuga Marcos Rogério Machado de Morais, conhecido por “Bocão”, um dos assaltantes que participou do furto ao Banco Central. Este também fugiu.

De acordo com o coordenador-adjunto do Sistema Penitenciário (Cosipe), Edimar Santos, o tiroteio dentro do presídio foi intenso e o armamento utilizado era “bastante pesado”, com fuzis e pistolas .40, além de contar com apoio externo de dois a três automóveis.

O sargento foi atingido de raspão no braço e passa bem. Já o agente foi atingido com uma coronhada na cabeça.

Policiais fazem buscas aos bandidos neste momento no Distrito Industrial próximo a Central de Abastecimento do Ceará (Ceasa). Os carros utilizados na ação foram localizados na cidade do Eusébio. Helicópteros do Ciopaer estão nas buscas. 

O Comando de Policamento da Capital foi deslocado para o local e a Secretaria de Segurança Pública foi acionada.”

Lista dos foragidos

Alex Gardenal

Antônio Reginaldo de Araújo

Edson Barbosa Andrade da Silva

Francisco Edverton Amaro

Francisco Mauro Gean de Lima

Oziélio Chaves Vieira

Edésio Batista das Neves Sobrinho

Fernando Carvalho Pereira

Rosiélio Chaves Vieria

Marcos Rogério Machado de Moraes é conhecido como Rogério Bocão. Abaixo de Alemão, seria o primeiro homem no PCC.

(Também com O POVO Oline)

Operador Nacional – Número de apagões dobrou nos últimos dois anos

95 2

“O número de apagões graves, como o que acaba de atingir sete Estados do Nordeste, quase dobrou nos últimos dois anos, segundo o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), informa a reportadem publicada na edição deste sábado na Folha (íntegra disponível para assinantes do jornal e do UOL). Especialistas atribuem o aumento à falta de investimentos e ao clima adverso.

Segundo boletins do ONS, foram registrados no ano passado 91 desligamentos superiores a 100 MW (o equivalente ao consumo médio de uma cidade com 400 mil habitantes). Em 2009 foram 77 desligamentos acima de 100 MW e em 2008 foram 48.

O número de blecautes caiu entre 2005 e 2008, mas voltou a subir em 2009. Naquele ano, o apagão mais abrangente na história do país deixou sem o fornecimento de energia 70 milhões de pessoas em 18 Estados. O apagão de ontem afetou cerca de 33 milhões de pessoas na região e causou problemas nos serviços de água, saúde e tráfego. Edison Lobão, ministro de Minas e Energia, minimizou o incidente. Segundo ele, não é possível falar em blecaute.”

(Folha.com)

PF e PRF apreendem 25 kg de cocaína em Caridade

115 1

Cerca de 25 quilo de cocaína foram apreendidas na BR-020, em Caridade (87 Km de Fortaleza. A apreensão ocorreu neste sábado e foi resultado de uma operação conjunta da Polícia Rodoviária Federal (PRF) Polícia Federal.

Segundo a patrulehria rodoviária da PRF, Telma Gurgel, a droga estava escondida na carroceria de um Ford KA, de cor preta, que vinha de Floriano (PI), com destino a Fortaleza.

O motorista do veículo Francisco Carlos Avelino Policarpo foi preso em flagrante. Ele foi levado para a Superintendência da Polícia Federal. A naturalidade do condutor ainda é desconhecida, segundo a PRF.

(O POVO Online)

Sarney quer mudar data de posse do presidente da República e dos governadores

162 1

“O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), apresentará no início da próxima semana uma proposta de emenda à Constituição (PEC) para alterar a data das posses do Poder Executivo. O parlamentar já está recolhendo assinaturas para protocolar a PEC.

Segundo a proposta de Sarney, a posse dos governadores deverá passar para o dia 5 de janeiro e a de presidente da República para o dia 10.

Para o presidente do Senado, a posse no dia 1ª de janeiro, como ocorre atualmente, é “inconveniente” por estar muito próxima ao Natal e Ano-Novo, o que prejudica a presença de chefes de Estado.

A tramitação de emenda à Constituição é diferente da dos projetos de lei. Para protocolar a proposta, Sarney precisará recolher 27 assinaturas de senadores. Depois de passar pelas comissões, a PEC será votada em três turnos no plenário da Casa. Para ser aprovada, precisará receber 49 votos, o que equivale a três quintos dos senadores.

Uma outra proposta de mudança da data da posse chegou a ser aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado em 2008. Mas, como o projeto não foi votado em plenário até o fim do ano passado, o texto, de autoria do então senador Marco Maciel (DEM-PE), foi arquivado ao fim da legislatura.”

(Agência Brasil)

Estudantes da UVA protestam contra falta de professores

O Diretório Central dos Estudantes (DCE), da Universidade Vale do Acaraú (UVA), em Sobral (Zona Norte), e os Centros Acadêmicos de Ciências da Computação, Engenharia Civil, Matemática, Física, Geografia, Enfermagem, Biologia, Química, Pedagogia, Filosofia, História, Ciências Sociais e representantes do curso de Letras vão fazer protesto, nesta segunda-feira, contra o Governo do Estado.

Segundo Gilcélio Paiva, presidente do DCE/UVA, o objetivo é reivindicar concurso para mais professores efetivos. A falta desses profissionais persiste, conforme Gilcélio, o que inviabiliza a formação acadêmica. O DCE vê sucateamento do ensino na UVA.

Haverá uma manifestação a partir das 18h30min, ocasião em que os estudantes sairão da sala de aula prometendoocupar a reitoria da Instituição (Campus Betânia). O reitor Antônio Colaço não foi encontrado ainda pelo Blog para falar sobre o assunto.

Senado de pauta fechada por conta de MPs

“A Medida Provisória (MP) 501/10, transformada no Projeto de Lei de Conversão (PLV) 15/10, aumentou em R$ 90 bilhões o limite de financiamento que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) pode conceder ao setor elétrico com taxas subsidiadas pelo governo federal.

A MP tranca a pauta do Plenário e tem prazo final para ser votada até o dia 15 de fevereiro (já que a partir do dia 16 ela perderá a validade). A matéria é a primeira a ser analisada neste ano pelo Senado, na sessão plenária deliberativa de terça-feira (8), às 14h.

Entre outros itens incluídos na proposta, destaca-se a criação de um fundo para garantir o pagamento de empréstimos no caso de inadimplência dos alunos vinculados ao Programa de Financiamento Estudantil (Fies), destinado a ajudar estudantes sem condições de arcar com custos da graduação.

Para o governo, isso facilitará o acesso de estudantes de menor renda aos cursos de nível superior, potencializando os efeitos da política de inserção social na educação e o desenvolvimento de mão de obra qualificada.

O Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo (Fgeduc), previsto na MP, já foi criado por decreto do Executivo e garantirá 80% do empréstimo para o Fies. Podem recorrer a esse financiamento os estudantes com renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio (R$ 765) e também os bolsistas do Programa Universidade para Todos (ProUni).

Quanto à subvenção econômica ao BNDES, a MP alterou a Lei 12.096/09, que trata desse assunto, para estender o prazo das operações de financiamento do Banco até 31 de março de 2011. A lei atual fixou esse prazo em 31 de março de 2009, prorrogado, posteriormente, para 29 de junho de 2010 pelo Decreto 7.031/09.”

 (Agência Senado)

Chuva de 102 milímetros em Missão Velha

141 1

Choveu em mais de 30 municípios nas últimas horas no Ceará, segundo boletim divulgado pela Funceme. A maior chuva foi registrada em Missão Velha (Região do Cariri), com 102 milímetros. A cidade sofre problemas. Ainda choveu em:

Lavaras da Mangabeira – 88 mm

Aurora – 55 mm

Crato – 47 mm

Abaiara – 44.5 mm

Barro – 42 mm

Tesouros esquecidos do Palácio do Planalto

163 2

Com o título “Os tesouros esquecidos do Palácio do Planalto”, eis um dos destaques da revista Época desta semana:

Quando a reforma do Palácio do Planalto ficou pronta, há cinco meses, uma comissão interna de especialistas saiu à procura das obras de arte espalhadas pela sede e pelos quatro anexos da Presidência. O objetivo era reunir o que de melhor havia para decorar os amplos corredores e salões vazios da sede do poder. Era um pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, incomodado com os quadros trancados em gabinetes, longe dos visitantes.

O que Lula não sabia, nem a comissão desconfiava, era da existência de uma valiosa coleção de quadros, esculturas e móveis abandonados em armários, depósitos e garagens. Dois quadros do pintor espanhol Joan Miró, avaliados em US$ 1,5 milhão cada um, apareceram assim. Um saiu de um depósito de suprimentos. O outro estava na parede de uma salinha ocupada por uma funcionária. Parecia tão improvável que foi preciso verificar a autenticidade da assinatura para ter certeza sobre o tesouro escondido.

Na garagem do Palácio do Jaburu, residência oficial do vice-presidente, foi encontrada uma tela do pintor e arquiteto Firmino Saldanha feita para a inauguração do Palácio do Planalto, em 1960. Da mesma forma, a obra Os músicos, de Glênio Bianchetti, pintor, ilustrador e tapeceiro gaúcho, voltou a formar o quinteto original depois que o quinto quadro foi encontrado num dos anexos da Presidência. Durante muito tempo, os quadros com quatro dos cinco “músicos” serviram de encosto para seguranças num corredor.

Mudança na Chesf a caminho

205 1

“O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), está muito perto de emplacar o próximo presidente da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), vinculada ao Ministério de Minas e Energia. Ele já tem dois nomes a serem indicados para o posto, atualmente com o socialista Dilton da Conti. Candidato do PSB ao Governo, em 2002, Dilton se afastou de Eduardo e já não é mais tido como aliado. A primeira opção – dada quase como certa – é o secretário estadual de Recursos Hídricos e Energéticos, João Bosco Almeida, que é engenheiro aposentado da companhia. Contudo, o governador já tem outro nome em stand by. A mudança na Chesf, especulada desde dezembro, ganhou corpo com as mudanças promovidas pela presidente nos postos chave do setor elétrico, motivada pelo apagão que atingiu oito estados nordestinos, anteontem.

Eduardo aguarda apenas um chamado de Dilma Rousseff para apresentar o nome de Bosco. O socialista estaria convencido de que vai mesmo emplacar alguém do seu grupo no comando de uma estatal robusta, do ponto de vista econômico e com bastante influência política no Nordeste. A articulação, inclusive, faria parte do planejamento de Campos para se viabilizar a um projeto político nacional, em 2014.

A segunda opção, cujo nome não foi revelado, só será lançada se a presidente não avalizar o secretário estadual ou se ele não quiser. A expectativa no Governo é muito boa. De acordo com um palaciano, o governador teria dito que iria “perder um grande quadro” para o Governo Federal, ao falar do auxiliar.

Um empecilho seria o interesse do governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), pela Chesf. O argumento do petista seria o de que, por já ter indicado um ministro (Fernando Bezerra Coelho/Integração Nacional), Campos teria de abrir mão dessa vez. Porém, um governista de alta patente adiantou, ontem, que os dois governadores estariam próximos de um consenso, favorável ao pernambucano. O baiano, assim, indicaria um diretor para a estatal. Além de Wagner, o PT de Pernambuco também estaria correndo por fora para abocanhar a Chesf.

Questionado ontem à tarde, no Palácio, se seria alçado à presidência da companhia, João Bosco riu e disse que não sabia de nada. “Não vou me pronunciar, quem fala sobre isso é o governador”, contou, com o sorriso aberto, antes de se afastar da reportagem. Por sua vez, Eduardo Campos também não quis comentar o assunto.

TRAJETÓRIA

Engenheiro elétrico, João Bosco começou como estagiário na Chesf e chegou a diretor administrativo. Atuou como instrutor e chefe do setor de Treinamento, onde colaborou com a especialização de diversos engenheiros, dos setores Hídrico e Elétrico, das regiões Norte e Nordeste. Exerceu cargos nos governos da Paraíba, seu estado natal, e Pernambuco, onde foi diretor-presidente da Compesa e secretário de Infraestrutra, no terceiro Governo Arraes. Ele toca a pasta de Recursos Hídricos desde o primeiro mandato de Eduardo – também acumulava a Compesa. Poucos dias após o anúncio do secretariado, entretanto, o Governo informou que a Compesa seria dirigida por Roberto Tavares.”

(Folha de Pernambuco On line)

PMTUR tem novo comandante

226 3

Cel. Alencar (D) em serviço na CPMA.

Tem novo comandante a Companhia de Policiamento Turístico (PMTUR). Acaba de ser nomeado o coronel John Roosevelt Alencar. A nomeação saiu publicada no Boletim do Comando Geral da Polícai Militar do Estado nº 21/2011. A PMTUR tem por objetivo dar segurança à populaçãoe, em especial, aos turistas estrangeiros e de outros Estados que visitam o Estado.

O coronel Alencar era o titular da Companhia de Policia Militar Ambiental (CPMA), onde desenvolveu, por sinal, um ótimo trabalho.

Boa sorte.

Luizianne Lins – Quo vadis?

165 10

Eis artigo do professor Antonio Mourão Cavalcante, que pode ser lido no O POVO deste sábado ou em seu Blog, no POVO Online. “Agora é pra valer” é o nome. Luizianne Lins proemteu a tudo e a todos que vai ser mais presente em suas ações. Mourão questiona o futuro da prefeita. Confira:

Luizianne Lins é um animal político. Sua aprendizagem começou ainda nos bancos universitários, quando comandava diretórios acadêmicos e uma patota de designação revolucionária. Depois, envolvida nos movimentos populares, credenciou uma candidatura ao Legislativo Municipal. Foi eleita e fez muito barulho. Estava em todas as reivindicações sociais e comunitárias. Ativa. Algo incendiária. Ganhou espaço dentro do seu partido – PT – e cacifou uma vaga na Assembleia Legislativa.

Seu empenho e teimosia, fizeram-na peitar o próprio partido para candidatura à Prefeitura de Fortaleza. Sentiu aí uma grande chance, para ela e para o partido. Empolgou a cidade e como um furacão vermelho, ela ganhou quase sozinha, a cobiçada corrida. Bateu candidatos possantes, tipo Moroni Big Torgan e Inácio Arruda…

No primeiro mandato ficou presa a alguns chavões: não podemos fazer mais por causa da herança maldita, precisamos ajeitar a casa, não temos verbas suficientes, faltam projetos consistentes. E algumas obras iniciadas não deram tempo de concluir. Exemplo maior o Hospital da Mulher.

Mas teve fôlego para o segundo mandato. O apoio do Governo Estadual foi decisivo. Cid Gomes precisava sinalizar ao PT que eram aliados. Ganhou. E a administração ficou no mesmo ritmo. Sem pique. Sem entusiasmo. A máquina foi sendo aparelhada pelos companheiros de um lado e repartida pelos vereadores fisiologistas do outro.

Fortaleza ainda aguardou muito. Vai ser no próximo mês. Muda no próximo semestre. Engrena no próximo ano. Mas, até agora, nada de novo aconteceu. Bem ao contrário, a coisa está degringolando. Dando evidentes sinais de abandono, descaso e incompetência.

O protesto fez-se mais insistente pela mídia, pelo que se vê da cidade…

Será que a ex-combatente do Benfica, corajosa e revolucionária, entrará em cena? Difícil prever. Mas um detalhe é fundamental: o tempo avança para o final do mandato.

Será também o ocaso de uma brilhante carreira política?

* Antonio Mourão Cavalcante – Médico, antropólogo e professor universitário

a_mourao@hotmail.com

Coelce e trabalhadores fecham acordo salarial

Os trabalhadores da Coelce aprovam, após quatro meses de negfociação, a proposta do Acordo Coletivo 2001/2012 com a empresa. Foi durante assembleia geral realizada nessa noite de sexta-feira na sede do Sindicato dos Bancários, em Fortaleza. Essa foi a primeira vez, desde a privatização da Coelce, em 1998, que o ACT foi fechado fora da data-base da categoria, que é 1° de novembro.

O resultado  final da negociação, segundo o presidente do Sindeletro, Fernando Avelino, foi o fim do desconto referente aos tíquetes, que passa a ser de R$ 0,01 para cada funcionário, e um aumento de 12,5% no Abono Salarial – que foi de 1.400 para 1.575, além dos demais benefícios já negociados anteriormente. Pelo acordo, os mais de 1.100 funcionários da Coelce em Fortaleza e no interior saem beneficiados.

A Cagece, os buracos e a cota petista

144 4

Ex-secretário das cidades: poder sobre a Cagece.

“Como anda pobre o debate sobre os graves problemas que atingem Fortaleza. O mote agora é o embate sobre a paternidade dos buracos que eclodem na cidade. A prefeita Luizianne Lins culpou a Cagece, o chefe da Casa Civil do Governo Cid Gomes, Arialdo Pinho, ironizou, enquanto vereadores e deputados estaduais meteram o dedo nesse buraco superlotado de desculpas e descaso.

Claro que a situação é absurda, mas trazendo essa buracolândia para o aspecto prático da política, vem a lembrança de que, nos últimos quatro anos, a Cagece ficou sob o comando de uma Secretaria das Cidades controlada por um petista, no caso Joaquim Cartaxo. O órgão continua sob tal mando, pois Cartaxo abriu vaga – o buraco burocrático – para o petista Camilo Santana.

A notícia de que Prefeitura e Cagece chegaram, enfim, a um acordo é um alento. Espera-se agora que ele produza resultados práticos logo. É sempre importante lembrar às autoridades: a responsabilidade pelo buraco não está mais embaixo ou mais em cima. É de todos.

(Coluna Vertical, do O POVO)

Petistas brigam pelo controle da CCJ da Câmara

109 1

“A bancada do PT na Câmara está em pé de guerra. De um lado estão os aliados do recém-eleito presidente da Casa, Marco Maia (RS). Do outro, o grupo ligado a Cândido Vaccarezza (SP), reconduzido à liderança do governo pela presidente Dilma Rousseff. O principal alvo da disputa é a presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Estão no páreo os deputados João Paulo Cunha (SP), apoiado pelo grupo de Vaccarezza, e Ricardo Berzoini (SP), defendido por aliados de Maia. Adversários de João Paulo o acusam de buscar “proteção” na presidência da CCJ. O deputado é réu do escândalo do mensalão, que deve ser julgado pelo Supremo Tribunal Federal este ano. A CCJ é fundamental para a tramitação de projetos de interesse do Judiciário.

As relações pioraram após a escolha de Maia para concorrer à presidência da Câmara, expondo a disputa dentro da corrente Construindo um Novo Brasil (CNB), da qual o gaúcho e Vaccarezza fazem parte. Membros da bancada definem essa divisão como “mensaleiros versus não mensaleiros”.

O grupo contrário à indicação de João Paulo alega que a bancada não pode “carregar o peso” de ter um réu do mensalão comandando a CCJ.

Por sua vez, a turma de Vaccarezza acusa Berzoini e seus aliados de serem “rebeldes”, já que não conseguiram emplacar ninguém nos cargos mais importantes do governo. Os petistas de Minas, por exemplo, cobram um lugar para o ex-ministro Patrus Ananias.”

(Estadão)

Prefeitura e Cagece anunciam trégua para aliviar a cidade dos buracos

“Depois da polêmica sobre o culpado pelos buracos nas vias de Fortaleza, a Prefeitura e a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) firmaram uma trégua formando um grupo para acompanhar as obras viárias e tentar diminuir os transtornos na cidade.

A reunião ocorrida ontem entre o novo presidente da Cagece, Jurandir Santiago, o coordenador das secretarias executivas regionais, Cícero Cavalcante – em nome da prefeita Luizianne Lins (PT) – e outros órgãos da Prefeitura, chegou à conclusão de que a comissão deve dar mais celeridade. “É pra destravar mesmo”, disse Jurandir.

A discussão sobre a paternidade dos buracos, que aumentaram após as chuvas, teve início após a Prefeitura multar e responsabilizar a Cagece pela maior parte dos problemas. O episódio, somado às declarações da prefeita Luizianne Lins (PT), gerou mal-estar com o Governo do Estado, e consequente troca de farpas entre interlocutores de ambos os lados.

Os gestores que participaram do encontro de ontem negaram, no entanto, que a reunião tenha sido marcada devido à polêmica instaurada.

“Eu assumi a Cagece na semana passada e logo busquei aproximação com a Prefeitura para tratar de várias questões”, disse Jurandir Santiago, alegando que o assunto “veio à tona” durante a reunião.

O presidente do órgão estadual evitou entrar no mérito das declarações da prefeita e disse que só irá tratar do que for competência da Cagece. “As obras da Cagece têm prazo de início, meio e fim”, disse. A frase também foi usada pelo chefe da Casa Civil do Estado, Arialdo Pinho, para tecer críticas à prefeita, via rede social Twitter.

Já o representante da Prefeitura disse ter recebido pedido pessoal de Luizianne para resolver o assunto. “A prefeita disse: ‘Vá lá pra resolver esse problema. Não interessa pra gente quem é o pai e a mãe do buraco, queremos resolver esse problema’”.

Cícero Cavalcante citou como avanço a promessa do presidente da Cagece de reunir as empresas prestadoras de serviços para o órgão para cobrar que obedeçam as normas técnicas da Prefeitura.

Reuniões

O grupo, formado por representantes da Cagece e da Prefeitura, irá se reunir a cada 15 dias, para fazer balanço. Na próxima terça-feira, o presidente da Cagece e o representante da Prefeitura já iniciarão a vistoria. O cronograma será entregue na segunda-feira.

Mas Jurandir Santiago informou que o primeiro foco já está sendo a obra da avenida Domingos Olímpio com Visconde do Rio Branco. E garantiu que a Cagece passará a trabalhar em três turnos, para acelerar o andamento das obras emergenciais.”

(O POVO)

Açude Gavião, que abastece Fortaleza, ameaça sangrar

807 1

As fortes chuvas de janeiro contribuíram para o aumento no nível dos açudes no Ceará. De acordo com a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), a média geral de água dos 134 açudes monitorados é de 59.8% da capacidade. O açude Gavião, em Pacatuba, que ajuda a abastecer a Capital, iniciou a quadra chuvosa – que vai de fevereiro a maio -, com 90,1%.

A preocupação é que, com a intensificação das chuvas, o reservatório chegue ao limite máximo e sangre. Quando isso ocorre, a água escoa para o Cocó, aumentando o nível do rio e contribuindo para inundações em comunidades que vivem em áreas de risco na Capital. Segundo a Defesa Civil do Município, as famílias da comunidade Boa Vista, no Dias Macêdo, costumam ser as mais afetadas.

“O rio passa no quintal das casas. Quando chove e ainda vem água do Gavião, cerca de 600 famílias ficam prejudicadas”, relata o coordenador da Defesa Civil do Município, Alísio Santiago. Quando isso ocorre, Santiago explica que as famílias ficam abrigadas na quadra da Escola Municipal de Educação Infantil e Fundamental Odilon Braveza até que a água abaixe. “Geralmente demora um ou dois dias”.

Apesar da preocupação da Defesa Civil, a Cogerh acredita que as cheias do açude Gavião não interferem no volume do rio Cocó. Conforme o assistente da presidência da Companhia, Yuri Castro de Oliveira, mesmo que o açude esteja com capacidade de 90%, logo no início da quadra chuvosa, não há risco. “O Gavião só controla 1/3 da bacia do rio Cocó”, explica.

O restante, que vem de outros rios e lagoas, segundo Castro de Oliveira, é que mais contribui para inundações, aliado a outros fatores. “A ocupação desordenada, o assoreamento de leito dos rios, a impermeabilização do solo”, cita. Ele defende ainda que o Gavião acaba reduzindo as cheias. “O Gavião foi construído para reservar água. Ele nem tem comportas. Mas mesmo assim reduz a onda de cheias, dando maior vazão à água das chuvas”.

O açude Gavião faz parte do sistema integrado de abastecimento de Fortaleza, juntamente com os açudes Aracoiaba, Pacajus, Riachão e Pacoti. A água vem dos outros açudes e segue até o Gavião. De lá, vai para a unidade de tratamento da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) para ser tratada e distribuída na Capital.

SITUAÇÃO DOS DEZ MAIORES AÇUDES

1. Castanhão (Alto Santo) – 63.7%

2.Orós (Orós) – 72.9%

3. Banabuiú (Banabuiú) – 60.2%

4. Araras (Varjota) – 55.5%

5. Pedras Brancas (Quixadá) – 62.8%

6. Pentecoste (Pentecoste) – 46.1%

7. Pacoti (Horizonte) – 28.2%

8. General Sampaio (General Sampaio) – 57.0%

9. Trussu (Iguatu) – 68.8%

10. Edson Queiroz (Santa Quitéria) – 72.6%

Fonte: Site da Cogerh. Dados do dia 4/2/2011

(O POVO)

Professor diz que Prefeitura de Maracanaú faz jogo de marketing com 14º salário

321 7

Do professor João Teles, que tem atuação em Maracanaú e vários outros municípios com programa de leitura reconhecido nacionalmente, recebemos nota questionando o 14º salário liberado pela Prefeitura de Maracanaáu. Confira:

Caro Eliomar de Lima, 

Bonificar professores e escolas que passaram o ano todo de pires na mão é uma medida fabril, dos tempos neoliberais (de quem já imaginei estaríamos livres!). Pra quem não sabe, houve uma revoada de professores de Maracanaú para Fortaleza, por uma série de razões, dentre elas: desrespeito ao servidor, truculência da prefeitura, tentativa de anulação do trabalho do sindicato dos professores, falta de negociação com a categoria, desrespeito às leis e ao Estatuto do Magistério, etc, etc.

Em Maracanaú, servidor público não tem plano de saúde. Se adoece, vai para o atendimento do hospital sucateado. Deveria haver no rico município um atendimento psicológico, psiquiátrico e neurológico para alunos, professores e pais. Mas nada disso tem! A Previdência, que era pelo INSS, foi municipalizada na calada da noite, sem que os servidores fossem ouvidos.

O prefeito atual (Roberto Pessoa), como os anteriores, só se interessa pelo servidor na hora do voto. Agora, vem com medida fabril? Deveria tratar bem todo mundo, o tempo todo! Até a Guarda Municipal foi acusada pelo Sindicato Suprema de agredir professores, na última greve. A prefeitura retaliou os grevistas, tirando-lhes o salário, num desconto abusivo contra quem fez greve, um direito constitucional. Sem contar que, numa tentativa de “matar” o sindicato, o prefeito mandou suspender o desconto sindical em folha, numa medida outra vez abusiva e agressiva.

Por essas e outras, eu, que tinha serviço prestado e levei o nome do município para o plano nacional com meu trabalho de incentivo à leitura destacado pelo MEC, Rádio CBN e Rádio Senado, tive que sair dessa cidade por não suportar mais tanta truculência, com a anuência de um secretário de Educação frágil e invertebrado, que não briga pela categoria, tampouco exige do prefeito seus compromissos com a categoria.

Em Maracanaú, a Educação vive de mentiras! Está aí o Sindicato Suprema para não me deixar mentir. Até a Serra de Aratanha deve sentir vergonha desse tipo de administração que, sequer, mestres respeita. Triste realidade, escondida por trás de muito marketing falso e enganoso.

Infelizmente, Maracanaú tem sido vítima de forasteiros, que desrespeitam sua história e titubeiam diante de seus problemas como a violência, que ceifou até a vida do primeiro prefeito do município e ainda hoje é empurrada com a barriga. Que o diga o povo da Pajuçara…

Professor não precisa de bonificação mercadológica, de quem quer capitalizar, diante da bancarrota em que se encontra o setor historicamente abandonado. A Educação exige respeito durante o ano todo!

João Teles de Aguiar – Especialista em Docência pela UECE.