Blog do Eliomar

Últimos posts

76% dos brasileiros não gostam da propaganda eleitoral gratuita

“Uma extensa pesquisa do Ibope encomendada pela Associação Brasileira de Agências de Propaganda confirma o quanto o brasileiro rejeita a propaganda política na televisão.

Entre aqueles que “não gostam nada” e “não gostam muito” do horário eleitoral gratuito  se encontram 76% dos brasileiros — uma maioria acachapante. Apenas 11% “gostam” ou “gostam muito.”

(Coluna Radar – Veja Online)

E por falar em eleições, é hora de empenhar verbas

O diretor administrativo-financeiro do Dnocs, Albert Gradvohl, tenta empenhar, como disse nesta quarta-feira, o maior volume de recursos. Isso, porque a partir do próximo dia 3, ficará proibido esse tipo de procedimento burocrático em razão do período eleitoral.

Ele informou que o Dnocs está com um bom volume de obras em fase de comclusão e outras prontas como açude Taquara, situado no município de Cariré (Zona Norte), e que aguarda apenas uma data para a inauguração.

Quem também seguiu para Brasília nesse mesmo ritmo e objetivo foi o superintendente estadual do Dnit, Guedes Ceará. Hora de empenhar verbas de uma série de restaurações de rodovias. Ele trata principalmente de processo relacionado ao projeto de duplicação da BR-116 – do quilómetro 40 até o Boqueirão do Cesário. O valor estipulado é de R$ 2,8 milhões.

O presidente do Instituto Vox Populi e a Propaganda Eleitoral

Eis artigo do presidente do Instituto Vox Populi, Marcos Coimbra. Ele aborda Propaganda Eleitoral. Confira:

Daqui a 15 dias, começa, oficialmente, a eleição. Melhor dizendo, acaba a fantasia e passamos a viver a realidade.

Não deve haver uma só pessoa no Brasil que acredita, com sinceridade, que o calendário político obedece ao que consta do emaranhado jurídico que regula nossas eleições. Nascido em plena ditadura, emendado e modificado casuisticamente desde então, objeto de várias mal sucedidas tentativas de adequá-lo às mudanças pelas quais passamos nos últimos 25 anos, poucas coisas nele se mantiveram inalteradas.

Uma é a ficção de que tudo começa no dia 5 de julho, quando termina o prazo que os partidos têm para registrar suas candidaturas e se inicia a propaganda política. Até lá, como a legislação não admite que existam candidatos, não poderíamos, por definição, ter campanhas e, muito menos, propaganda.

Fingindo que isso é verdade, inventamos algumas mentiras e meia dúzia de neologismos, todos sem sentido. Por exemplo, a dos “pré-candidatos”, escolhidos em “pré-convenções”, que fazem “pré-campanhas”. (Nem é preciso dizer que nenhum desses hibridismos tem acolhida legal).

Do início de julho em diante, as coisas entram nos eixos. Teremos, oficialmente, candidatos. Em função disso, podendo se apresentar aos eleitores e dizer quem são e o que pretendem. Em outras palavras, fazendo propaganda de suas ideias e pontos de vista.

Na verdade, nem tanto. Se considerarmos que só em 17 de agosto as campanhas chegam à televisão e ao rádio, passa-se cerca de um mês e meio até que os candidatos de fato disponham de meios de comunicação para falar com os eleitores. Entre 5 de julho e esse dia, a eles só é permitido fazer coisas de alcance limitado e mínimo impacto.

A Lei Eleitoral autoriza os partidos e os candidatos, de julho a agosto, apenas a realizar comícios e a “fazer funcionar, das 8 às 22 horas, alto-falantes ou amplificadores de som nas suas sedes ou em veículos”. Quanto a esses, talvez alguém consiga defender o argumento de que servem em eleições municipais (nas pequenas cidades) ou nas campanhas de vereadores. Nas dos candidatos a presidente da República ou a governador, chega a ser cômico imaginá-las dependendo de carros de som ou do barulho na porta de comitês.

O caso dos comícios é diferente. De tanto ouvir dizer que Dilma e Serra disputam à unha “palanques estaduais”, fica-se com a impressão de que os comícios são fundamentais, pois é neles que os “palanques” são exibidos. Para a televisão são irrelevantes, pois ela é nacional e nela mostrar líderes locais é um contrassenso.

Suponhamos uma campanha presidencial com capacidade de mobilização e de recursos para fazer, nos 88 dias que vão de 5 de julho a 30 de setembro (até quando são permitidos), um comício para 50 mil pessoas, em média, ao dia. Algo, na prática, quase impossível, lembrando que os showmícios, com música e atrações, são agora proibidos.

Ao cabo do período, ela conseguiria falar, nesses quase 100 comícios, com um total de 4,4 milhões de pessoas. É muito? Talvez, mas é menos que 10% do que ela atinge, diariamente, em cada programa do horário eleitoral. Mesmo em eleições frias, com baixa audiência, um programa alcança perto de 45 milhões de pessoas por noite, cerca de 30% do eleitorado.

Há, é claro, o jornalismo e os debates, mas neles os candidatos não falam como querem e apenas a minoria dos eleitores tem o habito de acompanhá-los. Fora que a própria legislação inibe o jornalismo mais crítico nos meios de massa, em nome de uma isonomia de tratamento que nem sempre faz sentido.

No final das contas, nossa legislação controla a “pré-campanha”, limita as formas de contato depois que a campanha começa e só permite que ela chegue ao universo de eleitores nos 45 dias finais. Se existe uma solução menos adequada a desenvolver a cultura política de uma sociedade e menos propícia ao voto consciente, ainda não chegou ao Brasil.

(Correio Braziliense)

Grupo Ypioca vai apostar em etanol

O Grupo Ypioca está adquirindo uma destilaria em Piracicaba (SP). Segundo o controlador Everardo Telles, todo o equipamento será instalado em Jaguaruana, onde o grupo vai operar na produção de etanol.

Todas as negociações estão sendo fechadas nesta quarta-feira nessa cidade paulista, por Everardo e mais uma diretora da Ypióca. Ele informa que a entrada do grupo na área do etanol é mais uma forma de diversificar os negócios.

Ainda neste ano, ele espera estar operando com a destilaria. Everardo Teles não falou em valores envolvidos na transação.

PF faz operação em Fortaleza

Uma equipe da Polícia Federal realiza, nesta quarta-feira, uma operação em Fortaleza. Há informações de que houve a prisão de um assessora do deputado estadual Zezinho Albuquerque (PSB). A ação seria parte da Operação gargula II, que apura possíveis irregularidades em licitações envolvendo prefeituras.

 Na PF, ninguém dá detalhes, mas a área de assessoria de comunicação do órgão confirma a ação e promete divulgar dados a partir das 15 horas, em coletiva.

O vice-presidente da Assembleia Legislativa, Gony Arruda (PSDB), informou que a operação foi realizada no gabinete onde a servidora trabalha e na casa dela e que não envolve ações da Casa.

Saúde estadual anuncia construção de 36 Unidades de Pronto-Atendimento

A Secretaria da Saúde do Estado concluiu licitação para as obras de construção de 36 Unidades de Pronto-Atendimento (UPA), sendo que as primeiras 11 já poderão ter ordem de serviço dada pelo governador Cid Gomes logo quando de seu retorno da África do Sul, onde conhece a logística da Copa do Mundo. Dessas, quatro serão implantadas em Fortaleza.

A informação foi dada, nesta quarta-feira, pelo titular da pasta, Arruda Bastos, que seguiu para Brasília com o objetivo de buscar recursos (não especificou valores) para um projeto de universalização do SAMU em todo o Estado. Hoje, só opera o SAMU do Litoral Leste e um posto em Sobral que, segundo o secretário, atende mais. Mas ele diz ser fundamental a amliação dessa ação que cumpre bom serviço de cidadania.

O secretário também tratará em Brasília, no Ministério da Saúde, da implantação do Programa de Atendimento Domiciliar (PAD). “Trata-se de um serviço que os planos de saúde já oferecem para pacientes crõnicos ou que precisam de constante acompanhamento. Nós queremos oferecer com o PAD esse tipo de apoio à nossa clientela”, adiantou Arruda Bastos.

Cid e Eunício juntos para a campanha

“A parceria política do governador Cid Gomes (PSB) com o pré-candidato ao Senado pelo PMDB, deputado federal Eunício Oliveira, está mais firme do que se imagina. Todo o trabalho de marketing dos dois, no que diz respeito à festa para a convenção de domingo próximo, no ginásio do Colégio Evolutivo, já está sendo feito pela MPB Publicidade, de São Paulo, que, inclusive, atendeu ao então candidato Cid Gomes quando da primeira disputa.

Para a convenção, a empresa prepara enormes cartazes com fotos de Cid, Eunício e Dilma Rousseff. Ou seja, formalmente o governador só abraça a candidatura do peemedebista.

Esse fato deixa a turma do PT de orelha em pé.”

(Coluna Vertical, do O POVO)

Radialista Paulo Oliveira agradece e diz que não vai ser vice na chapa do PSDB

Jornalista Macário Batista, com Paulo Sadah e Paulo Oliveira.

O radialista Paulo Oliveira anunciou, nesta quarta-feira, em seu programa na rádio Verdes Mares AM, que não será candidato a nada nas próximas eleições. O nome dele estava sendo cogitado para ocupar a posição de vice-governador na chapa do PSDB, que anunciou o deputado estadual Marcols Cals como postulante ao Governo do Estado.

Paulo disse que atendeu a um pedido da família e que também conversou sobre o assunto com vários amigos do meio e com o diretor de programação do Sistema Verdes Mares, jornalista Edilmar Norões. Após essa bateria de consultas, decidiu agradecer o convite do seu partido e não topar.

Paulo Oliveira avaliou que sua saída agora do programa radiofõnico, onde é líder de audiência, e da TV Diário, onde tem boa pontuação, acarretaria em prejuízos para toda sua equipe. Ele deixou a brecha: resolveu adiar o projeto.

(Foto – Paulo Moska)

Grupo Promar confirma que estaleiro não virá mais para o Ceará

O superintendente do Grupo Promar, Paulo Haddad, confirmou, nesta quarta-feira, em entrevista à TV Diário que, até o proximo dia 30, deverá estar sendo definido um novo local para a instalação do estaleiro. Esse é prazo contratual para o grupo em se tratando do início de toda a logística para a viabilização técnica e construção de navios para a Transpetro.

O estaleiro deveria ser construido em Fortaleza, mas, conforme Haddad, após conversa semana passada com a prefeita Luizianne Lins (PT), em Brasília, acabou acatando argumentos de que o local escolhido – a praia do Titanzinho, não estaria à disposição, porque ali deverá ser implementado um projeto turístico. O prazo para início dessa intervenção não foi tratado.

Paulo Haddad disse também que a prefeita “foi decente”, pois expôs todos os seus argumentos.Ele disse que, após isso, caberia ao grupo iniciar gestões para implementar o estaleiro em outro Estado. Haddad disse que a praia do Titanzinho, local programado e da opção do governador Cid Gomes (PSB), seria o ideal, porque já contava com espigão e não exigiria maior nível de aterramento da área.

Luizianne Lins, no entanto, disse que viria aterramento de 100 hectares e que tal prática seria o “assassinato” daquela orla da Capital. Haddad não adiantou que Estados teriam interesse em acomodar o estaleiro, mas, segundo O POVO desta quarta-feira, já estariam no páreo Pernambuco e Alagoas.

Receita diz que arrecadação em maio é recorde e deve continuar crescendo

 “A Receita Federal arrecadou no mês de maio um total de R$ 61,114 bilhões em impostos, contribuições federais e contribuições previdenciárias. Esse valor é inferior à arrecadação de abril, mês em que a receita arrecadou R$ 70,9 bilhões, mas é recorde histórico para o mês. A queda nominal em relação ao mês anterior foi de 13,81%.

Em comparação com o mês de maio de 2009, houve alta de 16,55%. No ano passado, em maio, a arrecadação foi de R$ 52,435 bilhões.

Contando somente os recursos obtidos com impostos e contribuições federais (receita administrada), a arrecadação de maio somou R$ 41,051 bilhões, 16,29% menor que a de abril. Comparando com maio do ano passado, o valor é 17,79% maior. Já as receitas previdenciárias somaram R$ 18,199 bilhões, com crescimento de 0,52% em relação ao mesmo mês do ano passado.

De acordo com coordenador de Estudos e Análises da Receita, Victor Lampert,  o governo acredita que a tendência é a receita continuar crescendo, apesar da perspectiva de crescimento não ser a mesma para a produção. O governo aposta na demanda, que continua aquecida, e nos crescentes números de emprego.

“A arrecadação pode crescer acima do PIB [Produto Interno Bruto]. Existem outros fatores, que não o PIB, que influenciam na arrecadação, como o aumento dos níveis de emprego, as relações de compra e venda, que continuam aquecidas, e as importações”, considerou Lampert, ao divulgar os números de maio.

As demais receitas, provenientes de recolhimentos extraordinários, como royalties do petróleo, por exemplo, ficaram em R$ 1,865 bilhão, com queda real de 54,12% em relação a abril, quando registraram um total de R$ 4,065 bilhões. Em comparação com maio do ano passado Houve uma ampliação real de 96,85%.”

(Agência Brasil)

Eleições 2010 – Lúcio deve ser candidato

 “

Lúcio Alcântara afirmou ontem que está na disputa pelo Governo do Ceará. Com apenas alguns detalhes por acertar, o presidente estadual do PR e ex-governador disse que fechará questão na próxima segunda-feira (28), a apenas dois dias do final do prazo estabelecido pela Justiça Eleitoral para a formalização das candidaturas nessas eleições.

Por enquanto, Lúcio segue as articulações internas. “Estamos conversando e escutando os candidatos do partido (aos cargos proporcionais). Queremos saber o que eles acham. Esse é um trabalho muito intenso”, disse Lúcio.

Quanto aos apoios, o PPS deve ser um forte aliado. Alexandre Pereira, presidente do partido, esteve próximo de Lúcio durante todo esse período de negociações e foi um dos principais incentivadores da candidatura do PR.

Lúcio também foi procurado por Beto Studart, que chegou a ter seu nome cotado para o Governo pelo PSDB. Porém, a tentativa de formar com os tucanos uma grande frente contra o atual governador Cid Gomes (PSB) não se consolidou. “Não houve espaço para essa tese crescer. Talvez, também por uma resistência a essa tese, ele (Beto Studart) desistiu”.

Marcos Cals

Quanto à pré-candidatura de Marcos Cals (PSDB) para governador, anunciada ontem, Lúcio disse estar feliz. “Ele é um bom nome, já tem vários mandatos (de deputado). Fico feliz, pois já me sinto vitorioso. Sem modéstia, fui eu quem começou com essa ideia de existir outro candidato. Essa história de candidatura única ruiu.”

Antes, Lúcio chegou a declarar que, caso o hoje senador Tasso Jereissati (PSDB) fosse candidato ao Governo do Estado, ele abriria mão da própria candidatura. “É evidente que teria de haver conversa, entendimento. Mas com isso mostrei meu desprendimento, a importância de haver uma candidatura que rompesse com esse sistema”, disse, referindo-se ao rompimento entre ambos nas eleições de 2006, quando Tasso não o apoiou à reeleição.”

(Jornal O POVO)

Greve dos ônibus – Mais um dia de sufoco

Há vários ônibus parados, nesta manhã de quarta-feira, nas proximidades do Sintro, o sindicato dos motoristas e cobradores de ônibus. Segundo populares que estavam nos coletivos, resultado da ação de motoqueiros que tomavam as chaves do veículo, evitando assim que o percurso fosse completado.

Poucos ônibus são vistos circulando pela cidade. Ontem à noite, a categoria decidiu continuar a paralisação, que reivindica melhores salários. Isso, mesmo com a Justiça mandando motoristas e cobradores voltarem ao trabalho.

Há muitas pessoas aguardando em paradas o coletivo. O dia promete mais sufoco. O Sindiônibus, que ofereceu reajuste de 5,5%, diz que não abre mais negociação, enquanto a Justiça do Trabalho multou o Sintro em R$ 120 mil. O procurador do Trabalho Gerson Marques, dentro do caso que foi para dissídio, entregou parecer informando que o reajuste poderia ser de 8,5%.

"O nome não podia ser melhor", diz Ivo Gomes sobre postulação de Marcos Cals

“O nome do PSDB não podia ser melhor”. A declaração ao O POVO do deputado estadual Ivo Gomes (PSB) – irmão e principal articulador político do governador Cid Gomes – resume o sentimento do Palácio Iracema diante do lançamento do tucano Marcos Cals na disputa pelo Executivo estadual. “Para nós, é a garantia de que teremos uma campanha de alto nível”, aprovou Ivo, em um elogio indireto ao mais novo adversário de Cid.

O “alívio” pode parecer contraditório à primeira vista, mas a reação pacífica – quase positiva – da cúpula do Governo reside no fato de, até dois meses atrás, Cals ter ocupado posto importante na gestão Cid, como chefe da pasta de Justiça e Cidadania. Nos bastidores, especula-se que a proximidade do concorrente com o projeto cidista pode culminar em um “pacto de não agressão” na campanha.

Do lado do PMDB, Marcos Cals foi tratado como “Marquinhos” pelo deputado federal Eunício Oliveira, interlocutor dos mais próximos de Cid e único candidato ao Senado apoiado oficialmente pelo governador, até agora. Com um discurso bastante afinado com o de Ivo, o parlamentar disse que a expectativa é de uma candidatura “suave” por parte do PSDB. “Não é que não seja adversário, deve ser respeitado, mas é um nome suave”.

Como demonstração de que o rompimento não causou grandes estragos, o irmão de Cid descartou até mesmo a hipótese de o PSB pedir de volta os cargos que o PSDB ocupa no Governo, como a secretaria do Turismo, coordenada pelo tucano Bismarck Maia. “Nós não vamos cobrar. Não trabalhamos assim, não perseguimos as pessoas”, garantiu.

Tem volta?

O anúncio do nome de Cals fecha um ciclo no cenário pré-eleitoral e, em tese, afasta de vez do PSDB o “sonho” de aliança formal com os Ferreira Gomes – defendido por boa parte dos tucanos. O próprio Ivo, que coordena o colegiado de 15 partidos negociadores da aliança cidista, sinalizou que, a partir de agora, não adianta mais negociar por uma aliança formal com os tucanos. “Seria uma grosseria com o PSDB, que já tá com candidato lançado, a gente ir atrás de conversar”, avaliou, mesmo confirmando que estava marcada para ontem à noite uma reunião entre seu outro irmão, Ciro Gomes (PSB), e Tasso.

Eunício, entretanto, disse ainda ter esperanças nas negociações e não descartou a possibilidade de dobradinha entre ele e o tucano no pleito ao Senado.”

(Jornal O POVO)

IBGE divulga em novembro dados sobre tamanho da população brasileira

“O conjunto de informações do Censo Demográfico de 2010 só estará concluído e divulgado em 2012, mas o tamanho da população e sua distribuição nos municípios já poderão ser conhecidos em novembro próximo. A informação é do presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Eduardo Pereira Gomes, que participou de audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), nesta terça-feira (22).

Por determinação da legislação, conforme Eduardo Gomes, esses dados precisam ser repassados até o final de novembro para o Tribunal de Contas da União (TCU). O número de habitantes é uma das informações utilizadas por esse órgão para calcular o repasse anual do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) a cada município. Nos anos posteriores, o órgão faz projeções a partir dos números apurados no censo geral a cada decênio.

Ano eleitoral

O presidente do IBGE não acredita na hipótese de uso eleitoral do censo, nessa que é a segunda vez em que o país coleta dados em período de eleição geral. Do ponto de vista técnico e político, as questões a serem feitas são “absolutamente neutras”, assegurou. Assim, não haveria pretexto para que algum recenseador tente indicar voto “neste ou naquele candidato”. Se isso ocorrer, observou, não terá nada a ver com o trabalho em si, cabendo ao órgão adotar as medidas cabíveis.”

(Agência Senado)

TV Senado exibirá entrevista exclusiva com presidente Lula

“O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que, ao término do seu governo, se tornará um militante do PT a favor da reforma política. Esse foi um dos assuntos tratados pelo presidente em conversa com o jornalista Armando Rollemberg, no programa Cidadania, que a TV Senado exibe na próxima sexta (25), às 21h30min.

Na entrevista de 60 minutos, o presidente relembra os tempos de sindicalista e se diz hoje “uma pessoa mais madura”. Lula também respondeu perguntas sobre as denúncias de corrupção, elogiando a atuação da Polícia Federal e do Ministério Público.

O presidente tratou ainda de temas como crescimento sustentado, Previdência Social, distribuição de royalties do petróleo, energia e meio ambiente, relações exteriores e política de combate às drogas.”

(Agência Senado)

PT vai entrar com ação por danos morais contra José Serra

“O presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, José Eduardo Dutra, anunciou, nesta terça-feira, que o partido vai entrar com uma ação por danos morais contra o candidato do PSDB à Presidência, José Serra.

Segundo Dutra, a ação é específica do PT contra o candidato tucano por ter responsabilizado do partido em produzir um dossiê para prejudicá-lo nas eleições de 2010.

O PT já fez uma interpelação judicial para que Serra se explicasse sobre as acusações feita ao PT sobre o suposto dossiê, mas a Justiça considerou que o candidato não precisava explicar. A nova ação será apresentada na Vara de Pinheiros, em São Paulo.”

(Globo Online)

Empresário flagado com menores já está em liberdade

“O empresário Gil Bezerra, 71 anos, foi solto no fim da tarde desta terça-feira, após a Justiça atender a um pedido de liberdade provisória, expedido por meio de habeas corpus pela 12ª Vara Criminal do Fórum Clóvis Beviláqua, que trata de crimes relacionados a crianças e adolescentes.

O empresário do ramo hoteleiro estava detido no 8º Distrito Policial, no Conjunto José Walter, desde a noite da última quinta-feira, 17, depois de ser flagrado na companhia de duas adolescentes, uma de 12 anos e a outra de 14 anos, no interior de um motel no bairro Passaré.

Em depoimento, Gil Bezerra negou que estivesse cometendo crime de exploração sexual (estupro presumível), pois acreditava que a adolescente de 14 anos teria cerca de 20 anos de idade. Em relação à presença da menina de 12 anos, o empresário alegou que não teria percebido a entrada dela em seu veículo.

Os exames realizados nas duas garotas, pela Perícia Forense do Ceará (Pefoce) não confirmaram a violência sexual. ”

(Jornal O POVO)

Contas 2009 – TCU faz 15 ressalvas e 13 recomenções

“O relatório das contas do governo federal em 2009, feito pelos técnicos do Tribunal de Contas da União (TCU), foi aprovado com 15 ressalvas e 13 recomendações. Entregue nesta terça-feira (22) pelo presidente do TCU, Ubiratan Aguiar, ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), o documento agora será analisado pelo Congresso. De acordo com o TCU, as ressalvas incluem descumprimento de várias leis, baixo percentual de execução em 24% das ações descritas na Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2009 como “prioritárias”. Os técnicos do órgão também encontraram informações desatualizadas, perceberam o descumprimento da Constituição na aplicação de recursos na irrigação e “inconsistências contábeis” nos documentos enviados pelo governo federal. Além disso, outros problemas encontrados foram a execução de despesas sem suficiente dotação nas estatais e o baixo percentual de arrecadação de multas administrativas aplicadas por órgãos federais; e várias outras irregularidades.

Segundo Ubiratan Aguiar, a função do TCU é fornecer subsídios à Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO), por meio de um relatório técnico, e que cabe ao Congresso Nacional “uma análise política” do documento. De acordo com o ministro, existem graves problemas nos mecanismos de controle e fiscalização dos três níveis de governo, principalmente nos municípios. Há falta de coordenação entre os órgãos, o que tem gerado corrupção e desperdícios.

Ubiratan acrescentou que há 50 mil prestações de contas de estados e municípios esperando análise, o que tem inviabilizado a retomada dos recursos públicos desviados. Tanto o ministro Ubiratan Aguiar quando Sarney concordaram em que a Lei da Ficha Limpa, aprovada pelo Congresso, vai contribuir para melhorar a qualidade da administração pública. “Há corrupção, desvio, malversação, mas há casos em que clama a falta de profissionalização dos quadros da administração pública brasileira. Há uma deficiência na qualidade técnica, principalmente âmbito municipal”, afirmou Aguiar. Para ele, a Lei da Ficha Limpa pode ajudar a melhorar a gestão do poder público. O ministro comparou a nova legislação com a Lei de Responsabilidade Fiscal. “Elas contribuem para um momento em que a cidadania esteja presente, para a moralidade da coisa pública, para os princípios éticos”, disse.

O presidente do TCU disse esperar que o relatório sirva de orientação para o governo federal e seus órgãos, além de apresentar subsídios para os parlamentares da Comissão Mista de Orçamento. O relatório informa que a economia brasileira teve uma recessão de 0,2% em 2009, com um Produto Interno Bruto acumulado de R$ 3,143 trilhões; uma taxa de desemprego de 6,8% (idêntica à de 2008); que apenas 60% das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) previstas até 2010 foram executadas até 2009. O Brasil, segundo o relatório do TCU, tem a 14ª maior carga tributária em todo o mundo, 34,31%- carga tributária é o percentual do Produto Interno Bruto apropriado pelo governo por meio de taxas e impostos.”

(Congresso em Foco)

Dilma promete não tolerar ações ilegais do MST

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, afirmou hoje, numa entrevista à Rádio Educadora Jovem Pan, de Uberlândia (MG), que não vai tolerar ações ilegais do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ou de outros movimentos sociais. “Ninguém que governe um País, um Estado ou um município pode ser complacente com a ilegalidade. Invasão de terras, de centro de pesquisa, de prédios públicos é ilegalidade. E ilegalidade não é permitida”, afirmou.

Dilma acrescentou que, no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, houve uma valorização muito grande da agricultura familiar, que, segundo ela, é responsável por 40% da produção agrícola do País. Dilma afirmou que o governo tem uma linha de crédito para a venda de 60 mil tratores pequenos e que 25 mil já estão nas mãos dos agricultores. A candidata ainda elogiou o agronegócio, segundo ela, “responsável por uma agricultura de alta qualidade, produtiva, que gera riqueza para o País”. A candidata afirmou que vai se aconselhar com o presidente Lula toda vez que for necessário e que ele, certamente, terá influência em seu governo, embora não acredite que queira ser ministro. Ela também anunciou um plano de combate ao tráfico e consumo de crack.”

(Agência Estado)