Blog do Eliomar

Últimos posts

MEC baixa portaria aumentando período de duração da bolsa do ProUni

146 1

“O Ministério da Educação aumentou o período de duração das bolsas do Programa Universidade para Todos (ProUni). Portaria publicada ontem no Diário Oficial aumentou o prazo de validade das bolsas para o dobro do tempo de duração dos cursos.

Antes, esse limite era de uma vez e meia. Assim, quem é bolsista numa faculdade que pode ser concluída em quatro anos passa a ter até oito anos para se formar. Antes, esse prazo era de seis anos.

Segundo nota do MEC, a dilatação do prazo de validade dará mais oportunidades a quem precisa trancar a matrícula durante a faculdade. O ministério esclarece que estudantes que ganharam a bolsa após já terem cursado um ou mais semestres deverão desconsiderar esse período no cálculo do prazo.

O ProUni foi criado em 2004 e concede bolsas integrais e parciais (50% da mensalidade) a alunos de cursos de graduação, em instituições privadas de ensino superior. De acordo com o MEC, o programa já atendeu 863 mil universitários.”

(O Globo)

Fundador do PSDB deixa partido e ataca Alckmin

“Fundador do PSDB e aliado do ex-governador José Serra, o secretário municipal de Esportes de São Paulo, Walter Feldman, anunciou ontem que deixará o partido. Apesar de esperada -já que ele é uma espécie de patrono dos seis vereadores paulistanos que iniciaram a debandada da legenda semana passada-, a saída aprofunda a crise que assola a legenda.

Feldman deixou o PSDB acusando o governador Geraldo Alckmin de ter divido o partido. Para Feldman, o episódio mais evidente foi em 2008, quando Alckmin concorreu à Prefeitura, contra Gilberto Kassab, que concorria com o apoio de José Serra. “O Kassab foi leal ao Serra e tinha o direito de ser candidato com apoio do PSDB. O Alckmin rompeu essa aliança. Ele não foi generoso, amplo e sábio, mas nós é que passamos a ser chamados de traidores”, disse.

Feldman insinuou que Alckmin é personalista. “Ele é um dos poucos políticos que desde o ano 2000 não fica fora de uma eleição majoritária. Isso demonstra o apetite que tem”, afirmou.

Alckmin

O governador não respondeu. “Desejo que o Feldman seja feliz e que possa se realizar no novo partido”, disse. As farpas do secretário de Kassab também foram direcionadas a aliados do governador, como os secretários José Aníbal (Energia) e Edson Aparecido (Desenvolvimento Metropolitano). “Tenho provas de que trabalharam contra minha eleição”. Ele não conseguiu se reeleger deputado federal em 2010.

O grupo de Alckmin, que havia evitado responder aos ataques, reagiu. “O PSDB não pode disputar a eleição tendo duas caras. Eles não estão atacando a mim ou ao governador, mas ao partido”, disse Aparecido. O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Duarte Nogueira. devolveu as críticas. “Feldman ainda estava no partido por uma questão formal”, afirmou.”

 (Das agências)

Fecombustível diz que Brasil não corre risco de desabatecimento

179 3

“A possibilidade de que o Brasil sofra com a falta de combustíveis por causa de uma oferta menor de álcool anidro no mercado foi descartada hoje (25) pelo presidente da Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e Lubrificantes (Fecombustíveis), Paulo Miranda Soares. Ele explica que 80% das usinas de álcool já estão produzindo e que a tendência agora é de aumento da oferta de álcool anidro, que é responsável por 25% da composição da gasolina vendida nos postos.

“A situação está tranquila em todos estados. Há estoque suficiente do produto para o mercado brasileiro nas usinas de maior porte. Com isso não existe o risco de desabastecimento. Até porque a produção de álcool já foi iniciada em 80% das usinas do país”, disse Miranda à Agência Brasil. “O período mais crítico, por causa da entressafra, é a primeira quinzena de abril. Ele já passou e a tendência é que a situação melhore daqui por diante.”

Miranda admite que houve “gargalos logísticos” na distribuição do anidro. “O estoque é suficiente. Só que ele está concentrado nas grandes usinas. Houve uma certa dificuldade operacional porque lá se formaram filas de caminhões para distribuírem o produto. Como a procura aumentou, o preço acabou subindo proporcionalmente”, informou o presidente da Fecombustíveis.

Em junho do ano passado, o litro de alcool anidro era vendido a R$ 0,87. “Agora cobram até R$ 3 por litro”, explica Miranda. “Para reverter esse quadro, a Petrobras chegou até a importar anidro de milho dos Estados Unidos. Mas isso teve apenas caráter preventivo, para a formação de um estoque de segurança”, disse.

“Alguns postos de bandeira branca [não vinculados às grandes empresas do setor] do interior de São Paulo tiveram mais dificuldades para obter o combustível. Mas isso foi algo isolado, já que 70% do mercado de gasolina estão nas mãos da Petrobras, do Ipiranga, da Shell e da Ale”, argumenta Miranda.”

 (Agência Brasil)

Uece encerra nesta 3ª feira isncrições para vestibular

“A Universidade Estadual do Ceará (Uece) inscreve até esta terça-feira (26) para seu segundo vestibular deste ano. Somente pela internet, tanto para os cursos de Fortaleza, quanto para os cursos das Unidades da UECE no interior do Estado. Ao todo estão sendo oferecidas 1.721 vagas, sendo 1.206 para os cursos da Capital e 515 vagas para as seis unidades no interior do Estado. Segundo o presidente da CEV professor Cleiton Batista Vasconcelos, a inscrição via internet será para todos os candidatos, pagantes ou isentos. Veja na página eletrônica da UECE o Edital, na íntegra, contendo todas as informações.

A taxa de inscrição no valor de R$ 85,00 poderá ser paga nas diversas agências bancárias, por meio de boleto bancário emitido via INTERNET também até esta terça-feira. O boleto bancário gerado até o dia 26 de abril terá vencimento no dia 27 de abril, último dia que o candidato poderá pagá-lo (se o candidato for pagante integral ou isento 50%). A documentação exigida consta de ficha eletrônica de inscrição preenchida, fotocópia de documento de identificação, que será entregue no dia da 1ª fase do concurso (12/06/2011). Não será aceita inscrição por procuração.

O Exame de Habilitação Específica (EHE) para os Cursos de Música e suas habilitações será aplicado a Prova Escrita, no dia 29 de maio de 2011 (domingo), no horário das 9h às 12h e a Prova Oral, no dia 02 de junho de 2011 (quinta-feira), a partir das 8h30.

A primeira fase do vestibular de 2011.2 se realizará no dia 12 de  junho, Domingo das 9h às 13 horas, com uma prova de Conhecimentos  Gerais de múltipla escolha: Língua Portuguesa, Língua Estrangeira, Geografia, História, Matemática, Física, Química e Biologia.  A segunda fase acontecerá nos dias 03 e 04 de julho, com a realização de quatro provas: uma de Redação e três Específicas, de acordo com o curso de opção do candidato. ”

SERVIÇO

Mais informações no Manual do Candidato,  no site www.uece.br/cev, ou pelos telefones 3101.9710 / 3101.9711.

(Site do Governo)

Imposto de Renda – Pouco mais da metade dos contribuintes entregou a declaração

“A Receita Federal contabilizou 13,64 milhões de declarações entregues do Imposto de Renda 2011 até as 11 horas desta segunda-feira. A poucos dias do encerramento do prazo, o número representa pouco mais da metade das 24 milhões de declarações estimadas para este ano. Somente no feriado da Semana Santa, um montante de 1,326 milhão de contribuintes entregou a declaração do imposto de renda.

O prazo para remeter a declaração, sem pagamento de multa, encerra às 23h59 (hora de Brasília) de sexta-feira, para os contribuintes que utilizarem os programas baixados da internet. Para quem preferir entregar as declarações por meio de disquete, vale o horário de atividade das agências bancárias.

Como acontece desde 1996, o prazo de entrega não será prorrogado pela Receita Federal. Para os contribuintes que perderem o prazo, haverá pagamento de multa mínima de R$ 165,74 ou, no máximo, de 20% do imposto devido.

Embora os computadores da Receita tenham capacidade para receber cerca de 4 milhões de declarações diárias, não está descartado um possível congestionamento na internet –especialmente no final da tarde e no início da noite do dia 29–, se muitos contribuintes deixarem para declarar no último dia.

No ano passado, 2,78 milhões de contribuintes entregaram a declaração do IR no último dia, também uma sexta-feira.”

(Folha.com)

Ceará embarca para jogo contra Grêmio Prudente

185 2

Yarley era um dos mais otimistas.

O time do Ceará embarcou, no começo da tarde desta segunda-feira, para São Paulo. O clima era de otimismo entre atletas, que enfrentará o Grêmio Prudente, na segunda partida pela Copa do Brasil, tendo o empate como vantagem. O alvinegros derrotaram por 2 a 1 o clube paulista na última semana, no estádio Domingão, no município de Horizonte (Região Metropolitana de Fortaleza).

“Eu não gosto de divulgar escalação porque, às vezes, a gente acaba mudando, mas devo apostar no mesmo time que venceu o Grêmio Prudente”, disse o técnico Wagner Mancini, observando, no entanto, que vai pedir aos atletas “muita cautela”, porque a partida não será nada fácil apesar da vantagem que temos”. 

Wagner adiantou não ter problemas para a escalação, observando que espera anunciar o time após o treino que fará nesta terça-feira em Prudente. Yarley, Geraldo e Boiadeiro eram os mais otimistas e prometeram muita luta dentro de campo.

“A gente está consciente de que a partida não será fácil, mas vamos pra ganhar”, prometeu o atacante Yarley.

(Foto – Paulo MOska)

Balança comercial brasileira registra deficit na quarta semana de abril

“A balança comercial brasileira registrou deficit de US$ 364 milhões na quarta semana de abril, reduzindo para US$ 696 milhões o superavit acumulado no mês. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira pelo Ministério do Desenvolvimento.

Na semana passada, as vendas brasileiras ao mercado externo foram da ordem de US$ 3,414 bilhões, com média diária de US$ 1,138 bilhão. Enquanto as importações chegaram a US$ 3,778 bilhões, com média de US$ 1,259 bilhão. O deficit foi de US$ 364 milhões.
Mesmo com deficit na semana, o resultado no acumulado do ano continua muito acima do apurado em 2010. O superavit da balança comercial chegou a US$ 3,865 bilhões desde janeiro, resultado 133% acima do registrado no mesmo período do ano passado, de US$ 1,658 bilhão.”
(Folha.com)

MST encolheu, mas verbas aumentaram

150 1

“O MST perdeu seguidores. Das 124.600 famílias, que viviam em acampamentos sem-terra ou em propriedades invadidas, no inicio do governo Lula, apenas 14.509 continuam fazendo parte do Movimento dos Trabalhadores sem Terra, conforme relatório divulgado na semana passada pela Comissão Pastoral da Terra. Apesar do encolhimento as verbas públicas destinadas pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) às entidades privadas têm aumentado.

Entre 2003 e 2010, os repasses do MDA para as entidades privadas sem fins lucrativos, ligadas à reforma agrária aumentaram 285%, chegando a R$ 282,6 milhões no ano passado (veja a tabela). A justificativa para o gasto é o pagamento de cursos de aprimoramento agrícola e outros projetos que beneficiem pequenos agricultores incluídos no programa de reforma agrária.

Por outro lado, o valor repassado pelo governo federal para entidades privadas que têm ou já tiveram seus dirigentes ligados ao MST atingiu a R$ 177,9 milhões de 2003 a 2011 (até 18/04).

Por lei, é vedado o financiamento de movimentos sociais que invadem imóveis rurais ou bens públicos e, caso isso seja identificado, a transferência ou repasse dos recursos públicos deve ser interrompido. Em matéria publicada pelo Contas Abertas (CA) em março de 2009, um levantamento mostrou que existiam pelo menos 43 entidades, cujos responsáveis por assinar convênios com a União apareciam citados, inclusive em fontes oficiais, como membros, líderes, coordenadores ou dirigentes do MST nos últimos anos.

Em parte, o apequenamento do MST se deve aos seus assentados viverem em situação difícil, como mostrou pesquisa do Ibope de 2009: 37% sobrevivem com renda familiar de até um salário mínimo, outros 35% ganham, no máximo, dois salários por família. Apenas 1% tem acesso à rede de esgoto.”

(Contas Abertas com Revista Veja)

Prefeitura divulga nota em resposta a uma matéria da revista Veja

133 8

“Em nota publicada no Diário do Nordeste, nesta segunda-feira, a Prefeitura de Fortaleza rebate matéria da revista Veja, que levanta sequência de acusações envolvendo a gestão da prefeita da Capital, Luizianne Lins (PT).

Diz a nota:  “O único objetivo é atacar a honra e a dignidade da prefeita no exercício do seu mandato administrativo e também da sua vida pessoal”, defende a nota.

Entre as provocações da revista, a reportagem cita vexames públicos, escândalos administrativos, protestos populares e ondas de boatos. Antes de lançar uma lista de acusações a respeito da gestão, o abre do texto atribui ao governo municipal o predicado de “minguado capital político da prefeita de Fortaleza”.

Na nota divulgada, a Prefeitura se defende, em tópicos, das provocações da revista e lança mão de números que apontam a capital cearense como, por exemplo, “o principal destino dos turistas brasileiros que vêm para o Nordeste e o quarto do País”.

Blog Social – A prefeita prestigiou o ato de lançamento do Shopping Parangaba

189 2

A prefeita e os controladores do Grupo Marquise.

Eis aí a prefeita Luizianne Lins (PT), tendo ao lado os controladores do Grupo Marquise – José Carlos Pontes e Erivaldo Arraes que, neste mês, resolveram apostar na construção de um shopping em Parangaba.

Sem dúvida, uma decisão que sai do velho cenário da Aldeota e adjacências, abrindo assim um novo e importante flanco de desenvolvimento para Fortaleza.

(Foto – Divulgação)

Senado quer por fim à farra das subcomissões

“Fáceis de criar, às vezes sem objetivo nenhum, a não ser dar ao senador que a idealizou a condição de “dono”, as 33 subcomissões do Senado podem ser reduzidas para no máximo 22. Projeto do senador Walter Pinheiro (PT-BA) reduz de quatro para duas subcomissões para cada uma das 11 comissões permanentes. Pinheiro alega que, apesar de movimentar os corredores da Casa, o trabalho delas resulta em pouca coisa de concreto.

Até meados dos anos 90, os senadores se orientavam pelo Regimento Interno, que prevê a existência de quatro subcomissões “no âmbito” das comissões permanentes. E como tal era entendido, até que a inauguração da TV Senado, em 1995, mostrou uma nova forma de o parlamentar se exibir como presidente de uma subcomissão. E aí começou a farra, com a interpretação de que o Regimento se referia a quatro subs para cada comissão.

Há subcomissões para todos os gostos, da distribuição de recursos hídricos ao desenvolvimento do Nordeste, das obras da usina hidrelétrica de Belo Monte até a situação de haitianos no Acre. Há até uma subcomissão que ninguém sabe para que serve, quem foi seu “criador” ou quais foram as circunstâncias de sua criação.

É a subcomissão da Imagem e Prerrogativas Parlamentares, subordinada à Comissão de Constituição e Justiça. Ela existe desde 2002, deveria ter sete titulares e sete suplentes, mas nunca funcionou. Outra no mesmo rumo é a subcomissão permanente do livro, criada em 2002 por José Sarney (PMDB-AP), mas que nunca foi instalada.”

(Agência Estado)

Câmara Municipal promove audiência pública sobre preservação de áreas verdes de Fortaleza

 

A Câmara Municipal realizará nesta segunda-feira, a partir das 14h30min, em seu auditório, audiência pública para debater o tema “Áreas Verdes – suas utilizações e ações para manutenção destes espaços”. O evento pretende debater também questões urbanísticas, pensar estratégias de planejamento para a proteção do meio ambiente, visto que nos últimos 35 anos Fortaleza perdeu 90% da sua área verde. O requerimento propondo esse debate é do presidente da Casa, Acrísio Sena (PT), e de  João Alfredo (PSOL).

Recentemente, o Tribunal de Justiça reconheceu a legitimidade da Lei da Área de Relevante Interesse (Arie) das Dunas do Cocó, no que para João Alfredo é prova de que a luta está no camiho certo e deve prosseguir. O parlamentar questionou também, recentemente, a permuta de uma área verde, o Sítio Tunga, do aterramento da Lagoa da Maraponga, de crimes ambientais em um terreno na Parangaba e demais ações da especulação imobiliária que poem em risco à manutenção dos espaços verdes de Fortaleza.

Justiça do Trabalho no Ceará comemora 70 anos

“Para festejar os 70 anos da Justiça do Trabalho, o Tribunal Regional do Trabalho do Ceará (TRT-7ª Região) vai realizar, no próximo dia 6, uma grande cerimônia comemorativa. A programação inclui lançamento de selo, entrega de placas de homenagem a ex-presidentes e ao atual presidente do Tribunal e descerramento de placa comemorativa. O evento será realizado no prédio sede, às 17 horas, aberto a servidores e magistrados (ativos e aposentados) e convidados.

A Justiça do Trabalho foi oficialmente instalada no Brasil no dia 1º de maio de 1941, ainda subordinada ao Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio. Nesta data foi instalado em Fortaleza o Conselho Regional do Trabalho e a primeira Junta de Conciliação e Julgamento, tendo o juiz Adonias Lima como presidente do Conselho.

A sessão de instalação aconteceu no palacete localizado na Rua Guilherme Rocha, no edifício conhecido como Fênix Caixeiral. A instalação atual na Av. Santos Dumont foi inaugurada somente em dezembro de 1971 e foi a primeira sede própria da Justiça do Trabalho do Ceará.”

(Com TRT-7º Região)

Produção japonesa de carros cai mais de 50% após terremoto

“Os principais fabricantes de carros japoneses tiveram queda de mais de 50% na produção doméstica após o terremoto e o tsunami do dia 11 de março. As maiores reduções foram registradas pela Toyota e pela Honda. As montadoras tiveram, em março, queda de 62,7% e 62,9% na produção, respectivamente, em relação ao mesmo período do ano passado.

Já a Mazda e a Nissan tiveram redução de 53,6% e 52,4%, respectivamente, na fabricação de veículos. A queda foi causada pela falta de componentes e de peças que eram produzidas por fábricas localizadas na região devastada pelo terremoto e pelo tsunami.

As filiais no exterior também registraram cortes na produção e a situação só deve começar a se regularizar no segundo semestre. De acordo com comunicados distribuídos à imprensa pelas principais montadoras, os cortes na produção devem continuar por tempo indeterminado.”

(BBC Brasil)

Copa 2104 – Deputados cedem e CPI perde força

163 2

Ricardo Teixeira preside a CBF.

“Anunciada no mês passado para investigar contratos para a Copa do Mundo de Futebol de 2014, a CPI da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) corre o risco de não ser criada. Desde que o deputado Anthony Garotinho (PR-RJ) apresentou o requerimento aos colegas, pelo menos 66 parlamentares de diversos partidos já retiraram suas assinaturas. Para criar uma comissão parlamentar de inquérito, é necessário o apoio de pelo menos 171 deputados.

Para chegar ao número de parlamentares que retiraram o nome da CPI, o Congresso em Foco usou como base uma lista publicada por Garotinho em seu blog. Nela, 42 já tinham desistido de apoiar a iniciativa. Outros 24 deputados já apresentaram o pedido de retirada formal à Mesa Diretora da Câmara. Clique aqui para ver a relação dos deputados que desistiram da CPI.

Os argumentos para a retirada das assinaturas têm como origem a preocupação dos parlamentares com a organização da Copa. Como as obras estão atrasadas, eles dizem que uma devassa patrocinada pela CPI pode atrapalhar ainda mais os andamentos dos trabalhos para 2014. No entanto, a construção de estádios e a reforma de aeroportos, casos mais críticos hoje, não são de responsabilidade do Comitê Organizador Local (COL) nem da CBF.

“Uma CPI nesse momento poderia inviabilizar o andamento do projeto da Copa no Brasil. Acredito que existem outras formas de o Legislativo fiscalizar a atuação da CBF e dar as respostas que a sociedade precisa. O melhor para o desenvolvimento do projeto da Copa do Mundo é continuar fiscalizando e debatendo em busca de melhorias nos projetos”, disse o deputado Marcelo Aguiar (PSC-SP).

Mas este não é o único argumento usado para não endossar a investigação. A bancada do PT, por exemplo, decidiu não assinar nenhum pedido de CPI que possa respingar no governo de Dilma Rousseff. A única que teve o sinal verde foi a CPI do Trabalho Escravo. As outras devem ser ignoradas. “A coordenação de bancada solicitou que não assinássemos a CPI”, disse o deputado Luiz Couto (PT-PB) ao Congresso em Foco.

Domingos Dutra (PT-MA) foi outro que retirou a assinatura. No entanto, por um motivo um pouco diferente do seu colega de partido. Ele reclamou de Garotinho “nunca ter explicado a fundo” o objeto da CPI. Dutra revelou que ligou para o deputado fluminense pedindo o requerimento. E nunca recebeu. “Meu nome está na CPI dos Pardais, mesmo contra a determinação da bancada. Não é isso que faria eu tirar minha assinatura”, garantiu.

Ainda existe uma parcela de deputados que se diz satisfeita com as explicações fornecidas pela CBF. Sandro Alex (PPS-PR) é um deles. Ele assinou o requerimento e, ao mesmo tempo, pediu informações à Confederação Brasileira de Futebol sobre o contrato que embasa o pedido de abertura de CPI. “Eles me enviaram toda a documentação. Eu analisei e acho que, neste caso específico, não deve haver investigação. O que não impede, porém, de existir outras investigações”, ressaltou.

Suspeita de favorecimento

O requerimento tem como base para investigação o contrato social registrado na Junta Comercial do Rio de Janeiro, reproduzido pelo jornal esportivo Lance, que mostra que o Comitê Organizador Local (COL) da Copa é uma empresa da qual o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, tem 0,01% das ações e a entidade, 99,99%, mas permite que os lucros sejam divididos entre os sócios independentemente das proporções.

Por isso, acredita Garotinho, Teixeira poderia se apropriar sozinho de todos os lucros da Copa do Mundo. Em 2006, o comitê da Copa da Alemanha lucrou 263 milhões de dólares. Por conta da reportagem publicada pelo diário esportivo, a CBF afirma que o contrato foi modificado. Em nota publicada no seu site, a entidade informa que a previsão de divisão de lucro de forma desproporcional foi retirada do documento.

Estratégia

Garotinho anunciou no mês passado que estava próximo de protocolar o pedido de CPI. Anunciou, na época, ter 114 assinaturas. Na última terça-feira (19), o ex-governador do Rio disse ao Congresso em Foco que chegou a contar com mais de 200 apoios. Porém, com a retirada de pelo menos 30 nomes, ficou próximo do número mínimo necessário. “Eu quero apresentar o pedido com um bom número de folga para não correr riscos”, afirmou. Os parlamentares têm até o último minuto do dia em que o documento é protocolado para desistir do apoio. Várias CPIs já foram abortadas no último instante por pressão do governo sobre parlamentares da base aliada, tanto na gestão tucana quanto na petista.

Em 16 de março, o presidente da CBF visitou os principais líderes partidários da Câmara e o presidente da Casa, Marco Maia (PT-RS). Na oportunidade, ouviu dos parlamentares que a CPI não iria adiante. “Não há clima para CPI”, disse Maia. Entre os líderes, há o convencimento de que a comissão não vai vingar. Eles acreditam que, mesmo que Garotinho consiga o número de assinaturas exigidas, o colegiado não chegará a ser instalado. Para que os trabalhos comecem, os líderes partidários precisam indicar os representantes das respectivas legendas para comporem a comissão.

Oficialmente, os discursos dos deputados estão afinados. Justificam a retirada de assinaturas da CPI com o argumento de não querer atrapalhar a organização da Copa. Nos bastidores, no entanto, revelam o receio de existir retaliação da CBF em cima das federações e dos clubes de futebol de seus estados de origem. Eles não citam casos concretos, mas dizem que a possibilidade de pressão já surtiu efeito.

Por isso, Garotinho mudou sua estratégia. Após fazer um estardalhaço ao apresentar o requerimento, com seguidos discursos no plenário da Câmara, passou a tratar do assunto mais discretamente. Ele garante que parlamentares continuam assinando o pedido. A intenção era apresentar o requerimento na última quarta-feira (20), dia de Congresso esvaziado por conta do feriado prolongado. Mudou de ideia em cima da hora. Disse que a estratégia vazou.

Se ele tivesse apresentado o pedido na quarta-feira, os deputados teriam algumas horas para mudar de ideia e retirar a assinatura do requerimento. O prazo se encerra a meia-noite do dia de apresentação do pedido. Como poucos parlamentares estavam na Câmara à tarde, a estratégia tinha boas chances de funcionar, afirmam parlamentares ouvidos pelo Congresso em Foco. Porém, eles ressaltam que a dificuldade maior virá na instalação e na condução dos trabalhos.”

(Congresso em Foco)

Dilma diz que inflação é preocupação do governo

“A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta segunda-feira (25), após tomar vacina contra a gripe no Palácio do Planalto, que o governo tem “imensa” preocupação com a inflação e que travará uma luta “acirrada” contra a alta dos preços. Economistas do mercado financeiro elevaram a sua previsão para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2011 de 6,29% para 6,34%, de acordo com relatório divulgado nesta manhã pelo Banco Central. “Nós temos imensa preocupação com a inflação. Não haverá hipótese alguma que o governo se desmobilize diante da inflação. Todas as nossas atenções vão estar voltadas para um combate acirrado contra a inflação”, afirmou Dilma.

Segundo o Banco Central, essa é a sétima semana consecutiva de aumento na estimativa do mercado financeiro para a inflação deste ano. Para 2012, por sua vez, a previsão dos economistas dos bancos para o IPCA permaneceu estável em 5%. Para 2011 e 2012, a meta central de inflação é de 4,5%. Entretanto, há um intervalo de tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo, de modo que o IPCA possa oscilar entre 2,5% e 6,5% sem que a meta seja formalmente descumprida. Com isso, a estimativa do mercado financeiro para o IPCA de 2011 já se encontra bem próxima do teto do sistema de metas de inflação.”

 (IG)

IJF-Centro – Violência no trânsito lidera atendimentos durante a Semana Santa

Da Assessori de Imprensa do IJF-Centro, este Blog recebeu o balanço dos atendimentos durante a Semana Santa. Confira:

O IJF realizou 963 atendimentos – compreendido entre quinta-feira, 21 de abril, até esta segunda-feira. Foram 190 casos de violência no trânsito, sete de abalroamentos, 107 acidentados de moto, 24 de atropelamentos, 1 de capotamento, 35 de colisões, 12 quedas de bicicleta e 4 quedas de carro em movimento.

O Hospital registrou ainda 79 pessoas oriundas da violência urbana, sendo 33 de agressões físicas, 27 de lesões por arma branca e 19 por arma de fogo. Também chegaram ao IJF 52 vítimas de quedas da própria altura, 34 de picadas de animais peçonhentos e 50 de queimaduras.

Senado vai discutir isenção de ICMS para produtos importados em operações interestaduais

“A isenção do recolhimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nas operações interestaduais com bens e mercadorias importados do exterior será tema de audiência pública, amanhã, no Senado. Os parlamentares da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) vão ouvir o secretário executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa. O projeto de resolução é de autoria do líder do governo na Casa, Romero Jucá (PMDB).

A intenção é zerar a alíquota do ICMS nas operações que envolvam produtos estrangeiros que não tenham sido submetidos a processo de industrialização no estado de origem ou que tenham sido submetidos a processo de alteração apenas na apresentação do produto, como a colocação da embalagem, “ainda que em substituição da original”.

Pelo projeto, caberá ao Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) baixar as normas sobre o que será considerado processo de industrialização para produtos importados.

O presidente da CAE, Delcídio Amaral (PT-MS), afirmou que a medida é importante porque coloca um freio no processo de desindustrialização do país. Ele ressaltou que, com a valorização do real em relação ao dólar, indústrias brasileiras têm optado em importar as partes usadas na manufatura final de produtos em vez de produzi-las em território nacional.

O autor da matéria, Romero Jucá, disse que a intenção do projeto é restringir a isenção do ICMS às mercadorias importadas e encaminhadas diretamente a outro estado, sem qualquer processo de industrialização envolvido. “Ou seja, o trânsito pelo estado onde ocorre a importação não agrega, ou agrega um valor pouco expressivo, ao processo de importação do bem ou mercadoria.”

Jucá acrescentou que a ideia também é reduzir ao máximo a possibilidade de concessão de incentivos fiscais à mercadorias “estabelecendo a requerida isonomia para o produto nacional em relação ao importado, com vistas à manutenção de parâmetros adequados de competitividade”. Com isso, o líder do governo destacou que o projeto de lei pretende pôr um freio na guerra fiscal.”

(Agência Brasil)