Blog do Eliomar

Últimos posts

Há algo no ar além da fumaça das chaminés da Fiec

Há um grupo de empresários da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec) não vendo com bons olhos a possível entrada de Beto Studart no páreo da sucessão estadual.

Um deles indaga: “Por que Beto vai entrar nessa disputa se nós nada temos a falar do governador Cid Gomes (PSB), que tem tratado e atendido bem aos pleitos do setor industrial?”

Outro empresário chegou a observar: “Dá para confiar num partido que nacionalmente não indicou nem o vice do Serra e ainda teve gente daqui que foi convidado como opção para essa posição e não quis?”

Uma outra liderança empresarial jogou essa indagação. “Por que o PSDB não lança um  nome do seu quadro para a disputa, assim como Serra fez abrindo da reeleição de governador em São Paulo?”

Na Fiec, nos últimos dias, depois das especulações e sondagens em torno de Beto Studart, a fumaça da chaminé industrilal anda mais densa do que nunca.

DETALHE – Esses empresários pedem reserva porque, dizem, o Ceará é terra de muro baixo.

Dilma, Cid e Ciro não comparecem a evento do PSB em Brasília

“Nem  Dilma Rousseff (PT) e muito menos o deputado Ciro Gomes (PSB-CE) e o governador do Ceará, Cid Gomes, deram o ar da graça no congresso socialista realizasdo hoje em Brasília, que confirmou apoio pró-candidata petista. Eduardo Campos minimizou as ausências. A petista embarca hoje para uma maratona na Europa para registrar imagens ao lado de lideranças mundiais para o guia eleitoral. O presidente socialista argumentou que o partido programou um seminário para o final de julho com a presença de Dilma e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Nós preferimos fazer uma única convocação expressiva aos militantes que será esse seminário em julho, aqui em Brasília, para apresentar a nossa contribuição para o programa de governo da campanha da Dilma”, disse Campos.

Sobre o distanciamento de Ciro com o ninho socialista e a campanha de Dilma, o governador afirmou que é sinal de que o correligionário ainda não entrou no debate após decisão de retirar a candidatura do parlamentar para a presidência da República. Logo depois da derrubada de sua candidatura pelo PSB, Ciro “mergulhou” e tirou uma licença de 30 dias da Câmara, rumo aos Estados Unidos.

“O Ciro vai estar no campo que o PSB estiver. Ele tem o tempo dele, mas a posição dele vai ser a posição do partido”, avisou Eduardo. Segundo ele,  o partido vai entregar um documento como contribuição para a elaboração do programa de governo de Dilma Rousseff. A  linha geral defendida pelo PSB será em torno da manutenção do crescimento da economia, além de fovcar nas áreas de educação e no regional. Na verdade, com uma eventual vitória da petista, Eduardo pretende ganhar mais espaço no Governo Federal principalmente depois do gesto oferecido com a saída de Ciro Gomes do páreo.

DETALHE – Cid Gomes está em Brasília para tratar de refinaria e contatos no Ministério da Integração Nacinal sobre estiagem. Também estão por lá os senadores Tasso Jereissati (PSDB) e Patrícai Saboya(PDT), esta foi na carona do jatinho de Tasso. Será que os três vão ter tempo de uma boa conversa sobre o quadro político cearense? E bem longe da mídia local?

Lula: "Tem gente que é especialista em fazer jogo rasteiro"

“O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a falar nesta segunda-feira (14) em “jogo rasteiro” da oposição em entrevista a jornalistas após o lançamento de um gasoduto em Queluzito (MG). “Eu participei de muitas campanhas e nunca fiz jogo rasteiro. Agora, tem gente que é especialista nisso no Brasil e vocês sabem quem são. Cada um faz a campanha que acha que deve fazer. Eu estou muito tranqüilo”, afirmou.

O presidente afirmou ainda que a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, não deve “ficar rebatendo” declarações do adversário tucano na disputa, José Serra. “Eu não vou ficar batendo boca com adversário. Nem eu acho que a nossa candidata tem que ficar respondendo o Serra”, afirmou.

Neste domingo (13), durante a oficialização da candidatura de Dilma Rousseff, Lula afirmou que o suposto dossiê contra o candidato José Serra é “jogo rasteiro” da oposição. “Serão três meses de muito trabalho, muita alegria, muita tensão e nós esperamos que nossos adversários estejam dispostos a fazer campanha de nível elevado e que não façam jogo rasteiro inventando dossiê todo dia”, disse em seu discurso na Convenção Nacional do PT.

No início do mês, Serra atribuiu a existência de um suposto dossiê contra ele a Dilma Rousseff. O tucano relembrou ainda outros casos de dossiês contra o PSDB que vieram à tona em eleições passadas. “A principal responsabilidade por esse novo dossiê é da candidata Dilma Rousseff. Disso eu não tenho dúvida, assim como o principal responsável pelo dossiê dos aloprados foi o Aloizio Mercadante e como a principal responsabilidade por dossiês em 2002 foi do Ricardo Berzoini”, afirmou o candidato do PSDB.”

(Portal G1)

Tuma Júnior é exonerado

“O secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Júnior, foi exonerado do cargo na manhã desta segunda-feira, mais de um mês após a publicação das primeiras denúncias de envolvimento com a máfia chinesa.

Em reunião no domingo, o presidente Luiz Inácio Lula da Siva e o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, chegaram à conclusão que não existe mais clima para o retorno do secretário, que voltaria de férias nesta segunda-feira, ao governo. O pedido de exoneração já foi encaminhado à Casa Civil.

Tuma Júnior é acusado de envolvimento com o chinês Li Kwok Kwen, o Paulo Li, preso por contrabando e outros crimes em São Paulo. Pela versão oficial, entrou de férias por 30 dias para se defender das acusações.”

(Globo Online)

PT divulga jingle de Dilma

O Partido dos Trabalhadores está divulgando o jingle das campanha da candidata Dilma Rousseff.  Intitulado “Dilma brasileira”, tem como autores João Santana, João Andrade e Kapenga Ventura. Confira a letra: 

Meu Brasil querido
Vamos em frente
Sem voltar pra trás
Irá seguir mudando
Seguir crescendo
Ter muito mais

Meu Brasil novo
Brasil do povo
Que o Lula começou
Vai seguir com a Dilma
Com a nossa força com o nosso amor

Ela sabe bem o que faz
Ela já mostrou que é capaz
Ajudou o Lula a fazer pra gente um Brasil melhor

Lula tá com ela
Eu também tô
Veja como o Brasil já mudou
Mas a gente quer mais
Quer mais e melhor
É com a Dilma que eu vou

É a mulher e sua força verdadeira
Eu tô com Dilma
Uma grande brasileira

É a mulher e sua força verdadeira
Eu tô com Dilma
Uma grande brasileira

Lula tá com ela
Eu também tô
Veja como o Brasil já mudou
Mas a gente quer mais
Quer mais e melhor
É com a Dilma que eu vou

Lula tá com ela
Eu também tô
Veja como o Brasil já mudou
Mas a gente quer mais
Quer mais e melhor
É com a Dilma que eu vou.

Baixa a bola, governador!

Com o título “Baixa a bola, governador!”, o publicitário Ricardo Alcântara manda artigo para o Blog nesta segunda-feira. Para ele, com o cenário apontando o PSDB querendo ter candidato ao Governo e Lúcio Alcântara ensaiando entrar na disputa, fica bem diferente daquele do chamado “W.O”. Confira: 

Política é mesmo como já foi dito: nuvens que mudam com a direção dos ventos. Se maio terminou com Cid Gomes sem adversários na disputa pelo governo do Estado, junho começou com perspectiva de segundo turno.

Se os tucanos cearenses “decidiram que podem decidir” por candidatura própria, Lúcio Alcântara também já se dispõe a colocar seu nome como uma alternativa à cena ridícula de uma eleição sem disputa.
 
Cid Gomes não comprou a decisão dos tucanos como definitiva, é o que se pode concluir quando afirma que não gosta “de ser pressionado”. Quanto a isto, governador, conte com a minha solidariedade: ninguém gosta.
 
Mas abolir as pressões da política seria abolir a política do mundo e restaurar o princípio absolutista da tirania – daí, os comentários grosseiros, porém pertinentes, que o apontam com pendores monarquistas.
 
Na conjuntura complexa em que opera, a opção do governador em adiar a definição de sua coligação para o momento final de decisão construiu um discurso cuja onipotência não corresponde ao seu real poder de fogo.
 
Não é seu nível de popularidade, nem a capacidade de seu governo em distribuir favores, o fator decisivo no quadro atual de disputa, mas o insuperável potencial de transferência de votos do presidente Lula.
 
Pesquisas recentes apontam que o governo petista é aprovado (os que o avaliam como “ótimo”, “bom” ou “regular, mas positivo”) por 97% dos eleitores cearenses. Na margem de erro, dá 100%. E aí, vai encarar?
 
Por outro lado, a avaliação do governo do Estado, se é muito boa (na faixa dos 65%, a mesma obtida pelo governo anterior ao final do mandato), não apresenta, em seu perfil qualitativo, uma imagem muito consolidada.
 
Significa dizer que os eleitores o aprovam massivamente, mas com baixa consistência, isto é, pouca clareza a respeito dos aspectos determinantes da avaliação, desprovida, enfim, de uma argumentação de defesa mais sólida.
 
É, portanto, vulnerável, se colocado diante de uma conjuntura mais acirrada de disputa, exposta a uma artilharia crítica que até o momento desconhece por força da ampla coalizão partidária agregada ao seu projeto de governo.
 
No curso recente dos fatos, houve ainda a retirada da candidatura presidencial do seu irmão, Ciro Gomes, um episódio que provocou uma alteração substancial na correlação de forças que atuam sobre o processo.
 
É relevante anotar que o fato em quase nada alterou a postura do governador na condução de sua estratégia eleitoral. Pois deveria. Com Ciro fora da disputa, a candidatura de Cid perdeu sua principal moldura.
 
Avaliada a conjuntura sob todos esses aspectos, é possível afirmar que o governador ainda conta com as condições necessárias para operar um bom trânsito eleitoral para um segundo mandato, desde que desça dos saltos.

Enfim, foi claro, o recado que as forças políticas mandaram: “baixe a bola, governador”. Por falar em bola, faça uma boa viagem. E treine bem os ouvidos pois, quando voltar, por aqui o aguardam as vuvuzelas da oposição.

Ricardo Alcântara,

Publicitário e poeta.

"Esquadrilha da Fumaça" fará apresentação em Lavras da Mangabeira

A Esquadrilha da Fumaça vai se apresentar, nesta terça-feira, na cidade de Lavras da Mangabeira (Região do Cariri). A apresentação integra uma série que o grupo promove no Nordeste desde o último fim de semana, tendo passado por cidades da Paraíba e do Piauí. Diferentemente de outros esquadrões de demonstração oficiais ao redor do mundo, o Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA), conhecido popularmente como “Esquadrilha da Fumaça”, teve suas origens no ano de 1952, na então Escola de Aeronáutica (EAer), no Campo dos Afonsos (Rio de Janeiro).

Nessa ocaasião, um grupo de instrutores que resolveu demonstrar sua perícia para os cadetes na tentativa de motivá-los para a prática do vôo de acrobacia. A “Esquadrilha da Fumaça” realizou sua primeira exibição oficial em 14 de maio de 1952.

Horizonte comemora seu padroeiro, São João

A cidade de Horizonte (Região Metropolitana de Fortaleza) abrirá às 18 horas desta segunda-feira, a 83ª Festa de São João Batista, o padroeiro do município. Na programação, novenas, missas, leilões e atividades sociais na praça da Igreja matriz.

A festa de São Jão Batista vai se estender até o próximo dia 24, quando ocorrerá procissão com imagem do santo pelas principais ruas do município.

Paralelamente, haverá festival de quadrilhas juninas.

Onde Cid fracassou. Avalia a coluna Política do O POVO

“O que Cid Gomes perde com a decisão do PSDB de lançar candidato? Provavelmente quase nada. Segue favoritíssimo à reeleição. Terá, porém, de fazer campanha. Pelo cenário que se desenhava, ele poderia ser reeleito pedindo votos pelo Twitter. Terá, agora, de gastar mais do que gostaria. Mas a mudança possivelmente não será lá tão significativa. A esta altura, uma candidatura de oposição minimamente competitiva já precisaria ter amarrado financiadores, aliados, já deveria estar apresentando à população um discurso para fazer frente a uma máquina com ares de invencível. Mas nem candidato os tucanos têm. A despeito disso tudo, o fato é que Cid não alcançou seu principal objetivo político. Seu controle sobre a política cearense não se mostrou total como imaginava. Cid pode sair vencedor. Provavelmente é o que acontecerá. Mas sua estratégia fracassou. Ele já sofreu uma derrota. Que, contudo, pode ser reversível. Mas já não depende de Cid. Depende de Tasso Jereissati. Depende de Ciro Gomes. A principal decisão não coube ao governador. Ele perdeu o controle do processo. Pode até haver recuo. Mas agora é ele quem precisará ir até o senador. Quem decide, novamente, é quem sempre decidiu os rumos políticos do Ceará nas últimas décadas. Mesmo que venha a recuperar o aliado, o governador já não tem o controle”.

(O POVO / Coluna Política / Érico Firmo)

TRE e Assembleia debatem Eleições 2010

O presidente da Assembleia Legislativa, Domingos Filho (PMDB), falará nesta segunda-feira, a partir das 14h30min, sobre o tema “O Voto no Brasil – Contextualização Histórica”. A palestra integra o seminário O Processo Eleitoral 2010, que o legislativo estadual e o Tribunal Regional Eleitoral estão promovendo até o fim da tarde.

Entre os assuntos que serão abordados no evento estão a primeira experiência de eleição biométrica, no município de Eusébio (Região Metropolitana de Fortaleza), o uso dos meios de propaganda, planejamento da eleição, propaganda eleitoral e legislação eleitoral.

O debate terá ainda a participação do presidente do TRE, desembargador Luiz Gerardo Brígido.

Cid Gomes faz 'campanha' por Pinheiro

O governador Cid Gomes apresentou na manhã desta segunda-feira (9), no Centro Administrativo Cambeba, os resultados do terceiro ciclo de avaliação da alfabetização, realizado por meio do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica (Spaece), em sua vertente Spaece-Alfa.

Ao cumprimentar autoridades presentes à mesa, que incluiu o ministro da Educação Fernando Haddad, o governador não poupou elogios ao vice-governador Professor Pinheiro (PT). “É o vice que todo mundo deseja. Tenho muita sorte de ter o Professor Pinheiro como vice”, comentou Cid Gomes, na condição de torcedor pelo nome de Pinheiro na aliança com o PT, que ainda possui como alternativa Waldemir Catanho (ex-assessor da prefeita Luizianne Lins), além de Joaquim Cartaxo e Camilo Santana, ex-secretários de Cid Gomes.

O governador seguiu para Brasília com o ministro Haddad, onde seguem hoje também os senadores Tasso Jereissati (PSDB) e Patrícia Saboya (PDT).

Guimarães: "Divergências entre PSDB e Cid Gomes é problema deles"

O deputado federal José Nobre Guimarães (PT) evitou comentar a crise que enolve a relação política do PSB do governador Cid Gomes e o PSDB do senador Tasso Jereissati. Nos últimos dias, os tucanos, reclamando falta de diálogo com o governador sobre eleições, sinalizaram para a hipótese de lançar candidato próprio à sucessão estadual. Guimarães preferiu a cautela.

“Eu costumo não me envolver em assuntos que dizem respeito a  outros partidos. Esse problema é do PSDB com Cid Gomes é problema deles. Cada partido tem sua estratégia e nós temos a nossa”, disse o parlamentar, também vice-presidente estadual da legenda, antes de retornar, na madrugada desta segunda-feira, para Brasília.

José Guimarães adiantou que o PT vai apoiar a reeleição do governador Cid Gomes e que continua trabalhando para ter um candidato ao Senado, no caso o ex-ministro da Previdência Social, José Pimentel. Sobre a vaga de vice, revelou estar em discussão dentro do PT para, em seguida, ser colocada em apreciação com o governador. Guimarães disse que existem três nomes: o vice atual, Francisco Pinheiro; o ex-assessor da prefeita, Valdemir Catanho; o ex-secretário estadual de Cidades, Joaquim Cartaxo; e também Camilo Santana, ex-secretário de Desenvolvimento Rural.

Ele disse que no momento certo o PT, por meio de sua presidente estadual, a prefeita Luizianne Lins, conversará sobre pendências eleitorais com Cid Gomes. Guimarães confirmou para o dia 19 próximo, no Hotel Oásis Atlântico, o encontro estadual do partido “para definir estratégias eleitorais”. Nessa ocasião, segundo disse, cerca de 600 delegados vão estar reunidos traçando principalmente a campanha pró-Dilma e o cenário da disputa proporcional e acordos com aliados.

“O importante é que estamos conseguindo montar toda uma estratégia em torno de Dilma Rousseff”, observou o parlamentar.

Prefeitura prometeu, mas não pagou docentes

Sobre a promessa feita neste Blog pela Prefeitura de Fortaleza de que, a partir do últmo dia 10, pagaria os atrasados dos professores com carga horária suplementar, o professor Djacyr de Souza informa:

Caro Eliomar de Lima,

A Prefeitura informou para seu Blog que só estavam com problema de atraso salarial cinco professores, mas não isso não é verdade. Há vários casos. Também prometue pagar no último dia 10 o atrasado e não cumpriu a palavra.

Estamos, mais um vez, cobrando do Município os seus ocmpromissos e apelando para que a gestão da prefeita Luizianne Lins (PT) não minta para os docentes.

Sem mais,

Djacyr de Souza,

Professor municipal.

Serra ensaia vice tucano e DEM ameaça crise

“Oficializado como candidato sem definir o nome do vice, José Serra convive com a perspectiva de inaugurar uma crise em sua coligação. Em privado, Serra torce o nariz para a hipótese de acomodar um político do DEM em sua chapa. Revela preferência pela escolha de um tucano. Aliado tradicional do PSDB, o DEM farejou o cheiro de queimado. E ameaça reagir caso venha mesmo a ser preterido. O único tucano que a tribo ‘demo’ aceitaria de bom grado seria Aécio Neves, que já refugou a incumbência. Qualquer outro resultará em encrenca.

É crescente a irritação dos caciques da tribo ‘demo’ com o estilo de Serra. Tacham-no de “centralizador”. Acusam-no de conduzir uma campanha “solitária”. Enquanto Serra esteve à frente nas pesquisas, as diferenças foram escamoteadas. A subida de Dilma Rousseff içou-as à superfície. “Se tivéssemos um nome alternativo, já teríamos mandato o Serra para aquele lugar”, disse ao repórter um dirigente do DEM, com a irritação à flor da pele. As queixas alcançam da organização da agenda do candidato à demora na resolução de pendências regionais. No topo, a definição do vice. “Para não acrescentar problemas a uma campanha já problemática, temos evitado a crítica pública. Mas o Serra não ajuda”, aditou o ‘demo’ queixoso.

O DEM não é um partido uniforme. Em meio à irritação, há os que empunham panos quentes. É o caso de José Agripino Maia, líder do DEM no Senado. Em privado, Agripino advoga a tese de que, mediante uma negociação bem conduzida, seu partido pode digerir um vice tucano. O problema é que as vozes da ponderação, como a de Agripino, vão sendo sufocadas pela algaravia que vem dos subterrâneos da legenda.

Presidente do DEM, o jovem deputado Rodrigo Maia (RJ) afastara-se de Jorge Bornhausen (SC), o antecessor da velha guarda que patrocinara sua ascensão. Súbito, Rodrigo e Bornhausen encontraram na questão do vice um ponto de contato. Os grupos de ambos pegam em lanças pela escolha de um nome do partido. A reaproximação das duas alas é sintomática. Serra não morre de amores por Rodrigo, que preferia a candidatura presidencial de Aécio Neves à dele. Mas Bornhausen, atraído pelo prefeito ‘demo’ de São Paulo, Gilberto Kassab, achegara-se a Serra. E operava afinado com ele. Entre as pendências regionais que se acumularam sob Serra está a Santa Catarina de Bornhausen. Ali, o DEM disputará o governo com o senador Raimundo Colombo.

E o governador Leonel Pavan, do PSDB, demora-se em apoiá-lo. Pior: Pavan cultiva a própria candidatura, a despeito de Colombo estar mais bem-posto nas pesquisas. No plano nacional, o DEM admitira ceder a vice a Aécio em respeito à lógica. Adensaria a chapa. E renderia votos em Minas, o segundo colégio eleitoral do país. O mesmo não se dá, alegam os ‘demos’, com outros tucanos que desfilam pelo noticiário como opções de Serra –Sérgio Guerra e Álvaro Dias, por exemplo.

O que se diz é que as opções do DEM –José Carlos Aleluia (BA) e o próprio Agripino—nada deixam a dever a nomes como o de Guerra e Dias. O DEM marcou sua convenção nacional para 27 de junho. A pauta contém dois tópicos: a aprovação da coligação com o PSDB e a homologação do vice. “Impossível dissociar uma coisa da outra”, diz, em timbre de ameaça, o mandachuva do DEM que conversou com o repórter. “Os convencionais não ficarão confortáveis em aprovar a aliança com um partido que nos trate como aliados de segunda classe”.

Entre os tucanos, diz-se que, em parte, a demora na definição se deve à necessidade de aguardar pela definição do PP. Algo que tonifica o mal-estar do DEM. Presidente do PP e primo de Aécio, o senador Francisco Dornelles (RJ) é um dos nomes que Serra leva ao rol dos vices. Em jogo, um minuto e meio de tempo de TV. O diabo é que Dornelles se equilibra entre duas posições. A pessoal, favorável à “neutralidade”, e a da maioria de seu partido, adepta de uma aliança com Dilma. A hipótese de o PP cair no colo de Serra é, hoje, uma improbabilidade concreta. Mas, ainda que houvesse chances, o DEM levaria o pé atrás. Pai de Rodrigo Maia e amigo de Serra dos tempos de exílio no Chile, o ex-prefeito carioca Cesar Maia trata a opção Dornelles como inaceitável. Entre quatro paredes, Cesar Maia argumenta que o DEM entrega a Serra uma vitrine televisiva mais vistosa que a do PP. Coisa de três minutos. Assim…”

 (Blog do Josias de Souza)

Refinaria – Cid e prefeitos de Caucaia e São Gonçalo discutem em Brasília caso das terras indígenas

O governador Cid Gomes (PSB) vai se reunir, nesta segunda-feira à tarde, em Brasília, com a Procuradoria Geral da República, mais precisamente a Coordenação de Patrimõnio. Com ele, os prefeitos Washingotn Goes, de Caucaia, e Walter Júnior, de São Gonçalo do Amarante.

O objetivo do gvoernador é tentar resolver pendência relacionada às teras indigenas na região do Complexo Industria e Portuário do Pecém, que envolve esses dois municípios e emperra uso da área que acomodará a futura refinaria premium da Petrobras.

Na semana passada, Cid Gomes comandou audiência pública com moradores e acertou uma série de pendências relacionadas a desapropriações. Ele quer agora resolver de vez o caso das terras indígenas, que, há anos, atraplaha, conformer o Governo, iniciativas voltadas para a implantação de empreendimentos entre São Gonlaço do Amarante e Caucaia.

OAB-CE encerra nesta 2ª feira inscrições para quem quer ser desembargador

Termina as 18 horas desta segunda-feira o prazo de inscirção para advogado que queira disputar indicação para desembrgador do Tribunal de Justiça do Estado. Isso, dentro do chamado quinto constitucinal, informa o presidente da Ordem dos Advogados do Ceará, Valdetário Monteiro.  Após inscrições, começa nesta terça-feira a campanha por parte daqueles que sonham com a vaga.

A OAB do Ceará anuncia que fará na segunda quinzena de julho próximo a votação na categolria para escolher os 12 mais votados. Esses 12 passarão pelo crivo do Conselho Estadual da Ordem que vai elaborar uma lista com seis nomes. Em seguida, essa lista será remetida para o Pleno do Tribunal de Justiça do Estado. O Pleno, por sua vez, reduzirá para lista tríplice e enviada nomes para que o governador Cid Gomes escolha o novo desembargador pela vaga de advogado.

Depois da Copa, Lula cai em campanha

“O presidente Lula vai estrear no palanque oficial da sua candidata, Dilma Rousseff, após a Copa do Mundo e com muita disposição. Lula mandou suspender viagens internacionais em agosto e setembro para se dedicar à campanha eleitoral da petista e dos aliados nos estados.

Lula estará fora do Brasil entre 1º e 11 de junho, em viagem oficial a países africanos, que se encerrará na África do Sul, na final da Copa. No fim de semana de 17 e 18 de julho, ele pretende subir no palanque da candidata. Mas a agenda ainda está sendo definida pelo comando da campanha. Provavelmente, o evento será realizado no Estado de São Paulo.

Em acordo com Dilma e a assessoria do Palácio do Planalto, o presidente definiu que vai participar dos compromissos de campanha nos fins de semana e, quando necessário, à noite nos dias úteis.”

(Globo Online)

IJF com carência de gaze para queimaduras

O Instituto Doutor José Frota (IJF) amanheceu, nesta segunda-feira, com falta de gaze cirúrgica e gaze to tipo eloesse, esta destinada a pessoas com queimaduras. Segundo funcionários, efeito do fim de semana de muitos acidentes registrados em festas juninas, onde fogos de artifício viram atração nada agradável.

A superintendência do IJF vive sufoco e tenta solucionar o problema.

Executiva estadual do PT faz último encontro nesta 2ª feira

A Executiva do PT Ceará faz sua última reunião antes de Encontro Estadual marcado para sábado que vem, no Hotel Oasis Atlântico, nesta segunda-feira. 

A reunião começara às 18 horas, no Hotel Amuarama, ocasião em que os petistas discutirão a conjuntura política e as estratégias eleitorais do partido, além de cargos proporcionais.

Um outro tema em avaliação é o cenário novo da política local onde o PSDB ameaça lançar candidato próprio ao Governo do Estado contra Cid Gomes (PSB), adiantam setores do PT.