Blog do Eliomar

Últimos posts

Piauienses não querem ser transformados em cearenses, após Censo 2010

162 1

Moradores do município de Cocal da Estação, no Piauí, deverão pedir esta semana aos deputados estaduais que apóiem o movimento das comunidades de Campestre, Sumaré, Tucuns, Jaboti, Palmeira do Ricardo e Tucurum, contra o Censo 2010, que definiu os povoados como integrantes do município cearense de Granja.

Segundo os moradores, a distância dos povoados até a sede de Granja passa dos 100 quilômetros, o que inviabiliza qualquer atendimento por parte da cidade do Ceará.

De acordo ainda com os moradores, o prefeito de Cocal da Estação estaria usando o Censo 2010 como perseguição política e negando escola para os filhos de seus opositores, além de remédios no posto de saúde da sede.

CNI: Brasil tem de ser mais competitivo para ampliar negócios com a China

“Superar urgentemente os obstáculos ao aumento da competitividade das empresas brasileiras, insistir na abertura do mercado chinês e integrar as suas cadeias de suprimento são três dos mecanismos necessários para ampliar as relações comerciais bilaterais. As alternativas foram propostas pelo presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, em Pequim, nesta segunda-feira, 11.04.

“O Brasil precisa elevar sua competitividade e a ascensão da China atribui a este desafio um irrevogável sentido de urgência”, assinalou Andrade, em encontro da missão empresarial brasileira que participa da viagem da presidente Dilma Rousseff à China.

A reunião, no Hotel China World Summit Wing, foi preparatória para o seminário de amanhã, terça-feira, em que empresários e ministros do Brasil discutem com dirigentes chineses o aumento dos negócios bilaterais. Integram a missão, coordenada pela CNI, 309 empresários.

Segundo o presidente da CNI, a globalização e o aprofundamento da concorrência exigem do governo “disposição e vontade política “ para reduzir com rapidez os custos tributários, logísticos, salariais, cambiais, de infraestrutura, de oferta de energia e crédito. “O Brasil é uma economia de custos elevados em áreas nevrálgicas para o setor produtivo. Nossos custos são incompatíveis com a realidade do mercado internacional”, enfatizou.

Receita 

A receita sugerida por Andrade para elevar os negócios bilaterais inclui outras ações: a) executar estratégias para superar as barreiras tarifárias e não tarifárias chinesas a produtos brasileiros de maior elaboração técnica; b) melhorar, com pesquisa, inovação e logística, o fornecimento de commodities à China; c) aprofundar a integração na cadeia de suprimento chinês, como já fazem várias empresas brasileiras com investimentos na China; d) desenvolver novos setores e produtos, seja na exploração da biodiversidade ou na energia renovável; e) aumentar a capacidade de atrair maiores investimentos diretos chineses; f) reforçar o sistema brasileiro de defesa comercial.

De acordo com o presidente da CNI, a crescente importância da China na economia mundial e seu papel de sustentação de preços de produtos agrícolas, minérios e combustíveis obrigam o Brasil, que já tem nos chineses seu maior parceiro comercial, a estreitar as relações bilaterais.

“A China é uma fonte inesgotável de oportunidades e desafios. Esta é a realidade. Seu protagonismo na economia mundial reafirma que o Brasil não pode prescindir de aprofundar as relações econômicas bilaterais e nem se omitir no desenvolvimento de uma estratégia que aproveite melhor as oportunidades comerciais e de desenvolvimento que se apresentam”, declarou Andrade.

Além dele, participaram do encontro preparatório em Pequim, nesta segunda-feira, 11.04, entre outros, os presidentes do Banco do Brasil, Aldemir Bendini; da BR Foods (fusão da Sadia e Perdigão), José Antonio Fay; da Valisère, Ivo Rosset, e o secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Alessandro Teixeira.”

(Site da CNI)

Ceará na China

O Estado do Ceará participa dessa discussão, pois na caravana da CNI que se encontra na China estão o presidente da Fiec, Roberto Macedo, o presidente da Associação Brasileira da Indústria da Panificação (Abip), Alexandre Pereira, o presidente do Conselho Estadual de Desenvolvimento Econôico (Cede), Ivan Bezerra, e Jorge Parente, da CNI e  do Sebrae/Ceará.

CGU encontra problemas no Fundeb de Ipu e Pacujá

154 1

“As inspeções aleatórias dos órgãos de fiscalização encontraram, no Piauí e no Ceará, situações que variam da contratação irregular de obras até condições insalubres para distribuição da merenda. No Piauí, de março a outubro de 2010, auditorias da Controladoria Geral da União (CGU) apontaram irregularidades em pelo menos quatro cidades. No Ceará, a última fiscalização, divulgada no início deste mês, apurou indícios de fraude numa obra de R$ 700 mil.

No Ceará, que deve somar, em 2011, R$ 3,7 bilhões vindos do Fundeb, a CGU tem flagrado ilegalidades. Na última fiscalização, divulgada no início deste mês, foi constatado que a construção de uma escola pública estava totalmente abandonada em Pacujá, interior cearense. A obra recebeu R$ 700 mil do governo federal.

Em fevereiro deste ano, a prefeitura de Ipu, a 257 quilômetros de Fortaleza, pagou com verba do Fundeb a construção de um auditório, uma cantina e um depósito na Secretaria de Educação. O aparente verniz de legalidade, por ser uma obra ligada ao órgão da área, esconde duas irregularidades: apesar de algumas obras estarem contempladas em gastos com manutenção e desenvolvimento do ensino, o que pode consumir até 40% do Fundeb, elas precisam estar diretamente ligadas à aprendizagem. Mas o que também chamou a atenção foi a pressa: 93,1% do total da obra foram pagos antes de ela ter sido iniciada.

Em outra operação, feita ano passado também em Ipu, viu-se que a prefeitura gastou R$ 58,6 mil com a “confecção de camisas para projetos educacionais” da Secretaria de Educação. Recursos do Fundeb não podem pagar roupas, nem mesmo farda escolar.

– Isso é improbidade, não tenha dúvidas. O gestor deverá ser citado por improbidade – disse o presidente do Conselho Estadual do Fundeb, Geraldo Magela de Maria, afirmando já ter sabido de fiscalizações no país que encontraram até obra de arte e mobília da sala de diretoras compradas com verbas do fundo.

O secretário de Educação do município, Flávio Alves, o terceiro a ocupar o cargo desde o início desta gestão, não soube responder qual a finalidade de tantas camisetas. Sobre o auditório, disse que a secretaria precisa do equipamento. Mesmo alegando não ter tido tempo de se informar sobre como foi aplicado o dinheiro do Fundeb, o secretário crê não haver desvios.

Em Lagoa do São Francisco, no Piauí, uma inspeção da CGU em 2010 na prefeitura constatou a contratação, sem licitação, de empresa para reforma de escolas e bibliotecas, no valor de R$ 292.420. Além disso, a empresa permaneceu fechada na semana da fiscalização; o local funcionaria como estúdio para ensaio de banda musical e para guarda de equipamentos de som.

Em Flores do Piauí, os auditores apuraram que a prefeitura fez pagamentos inferiores aos contratados e contabilizados na locação de transporte escolar em 2008, resultando em despesas sem comprovação no montante de R$ 22.632. Já em Paes Landim, a prefeitura deixou de comprovar gastos de R$ 53,7 mil em merenda escolar.”

(Globo)

Justiça manda Construtora Marquise pagar pensão a menor vítima de atropelamento

152 1

“A Construtora Marquise Ltda. deverá pagar pensão mensal de um salário mínimo ao menor F.H.B.S. até a data em que ele complete 65 anos de idade. Além disso, pagará indenização de R$ 5 mil por danos morais. A decisão foi do juiz Joaquim Vieira Cavalcante Neto, auxiliando a 2ª Vara Cível do Fórum Clóvis Beviláqua.

No dia 2 de novembro de 2004, de acordo com o processo (nº 62704-34.2005.8.06.0001/0), o menor foi atropelado por um caminhão da Marquise. Devido ao acidente, teve de amputar os cinco dedos do pé esquerdo. Os pais, representando o filho, recorreram à Justiça para obter reparação pelos danos sofridos, solicitando a quantia de R$ 20 mil e pensão vitalícia mensal de um salário e meio.

Na contestação, a empresa alegou que o acidente foi provocado por culpa exclusiva da vítima, pois o menor, acompanhado de um tio, atravessou a pista de maneira imprudente e negligente. Em depoimento, o motorista da Marquise informou que dirigia a 40 km/h quando o garoto surgiu na frente do caminhão.

Na decisão, o juiz Joaquim Vieira considerou que o motorista deveria ter sido mais cuidadoso. Faltou a habilidade “necessária para não atropelar a criança, principalmente se conduzia o veículo em velocidade baixa”.

Por outro lado, o magistrado não desprezou a falta de atenção da vítima e do tio. “As duas partes contribuíram para o evento danoso”, explicou o juiz, ao fixar o valor da condenação em patamar inferior ao requerido. A decisão foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico da última sexta-feira.”

(Site do TJ-CE)

TRE decide: Umirim e Alcântaras terão nova eleição para prefeito

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) decidiu, durante sessão nesta noite de segunda-feira (11), que haverá eleição suplementar para prefeitos dos municípios de Umirim e Alcântaras.

Os prefeitos e vices desses municípios foram cassados por captação ilegal de recursos de campanha – caso de Alcântaras, e abuso do poder econômico – casa de Umirim.

A nova eleição ficou marcada para 5 de junho próximo.

Procurador-geral pede arquivamento de processo contra Michel Temer

Vice-presidente era citado em caso de pagamento de propina em Santos

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, acaba de determinar o arquivamento de um processo no qual estava citado o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB). Embora tenha começado há quase uma década, a ação chegou apenas no dia 28 de fevereiro ao Supremo Tribunal Federal (aqui, para assinantes, a notícia que foi publicada na Folha em 5.abr.2011). O ministro-relator do caso, Marco Aurélio Mello, enviou o processo para a PGR (Procuradoria Geral da República), como é praxe.

Hoje (11.abr.2011), Roberto Gurgel enviou seu parecer de volta ao STF pedindo o arquivamento do inquérito.

Para tomar sua decisão, Gurgel baseou-se em outro arquivamento, na fase inicial do processo. O caso teve início em 2000, quando um ex-presidente Companhia Docas do Estado de São Paulo era acusado de ter recebido propina. Havia então indícios de que Temer teria participado da operação.

À época, a PGR havia determinado o arquivamento da petição inicial por não ter encontrado “indícios suficientes para justificar a persecução penal e a prática de qualquer crime por parte de Michel Temer”, diz um comunicado oficial divulgado hoje. Roberto Gurgel considera que não surgiram novas provas. E pediu então o arquivamento.”

(Blog do Fernando Rodrigues)

Trânsito é interditado para inauguração do Jardim Japonês

A presença da prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins, ainda é aguardada para a inauguração do Jardim Japonês, na avenida Beira-Mar, na noite desta segunda-feira, 11. O secretário das Cidades, Camilo Santana, já está no local, representando o governador Cid Gomes.
Neste momento, profissionais de Tai Chi Chuan realizam uma aula demonstrativa no local. Também estão presentes alguns deputados estaduais e representantes do governo municipal.

O trânsito na avenida está bloqueado entre as ruas Osvaldo Cruz e José Napoleão. A Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania (AMC) coordena a operação. Por se tratar de um evento restrito a convidados, populares acompanham o evento na calçada.

Segundo Luizianne, a inauguração será um presente para a cidade no mês em que Fortaleza comemora aniversário. A prefeita, em entrevistas anteriores, também declarou que será realizada, na inauguração, uma homenagem às vítimas do terremoto no Japão.
A obra foi iniciada em 2008, com a finalidade de comemorar o centenário da imigração japonesa. Devido aos atrasos, a construção agora faz parte das comemorações do aniversário de Fortaleza, que festeja 285 anos na próxima quarta-feira, 13.

(O POVO Online)


Italiano preso em Fortaleza, por envolvimento com a Máfia, quer aguardar extradição no Corpo de Bombeiros

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), solicitou nesta segunda-feira (11) informações à Secretaria de Justiça e Cidadania do Estado do Ceará (Sejus) sobre a possibilidade da transferência do italiano Francesco Salzano, 38, para uma prisão especial no Quartel do Corpo de Bombeiros, no bairro Jacarecanga.

O italiano foi preso no dia 10 de fevereiro, em um flat na avenida Abolição, no bairro Meireles, em uma operação da Polícia Federal. Ele é acusado de envolvimento no assassinato de três cidadãos italiano, por meio da organização criminosa Clan dei Casalesi, conhecida como a Máfia da Camorra.

De acordo com o ministro, a possibilidade de transferência atende a um pedido da defesa de Francesco Salzano, “em razão da precariedade das instalações em que se encontra” e o “grave estado de saúde do extraditando”.

O ministro, no entanto, negou o pedido de revogação de prisão preventiva, fundamentado pela defesa no excesso de prazo do processo.

(Este Blog, com o STF)

Crime contra ex-vereador de Catunda é elucidado

“Foram presos, nesta segunda-feira, 11, dois homens acusados de participarem do homicídio contra o ex-presidente da câmara de vereadores do município de Catunda, José Didi Vasconcelos, conhecido como Didi Rodrigues, ocorrido no dia 1º de dezembro do ano passado.

O crime foi elucidado após policiais civis da Delegacia Municipal de Santa Quitéria descobrirem que a vítima tinha o costume de comentar com populares quando ia receber algum dinheiro, como fez no dia de sua morte. Contudo, Didi Rodrigues não recebeu o dinheiro que os criminosos pensavam que ele havia recebido. Assim, travou-se uma luta corporal e o ex-vereador, idoso e reconhecidamente cardíaco, acabou sofrendo um infarto agudo do miocárdio.

De acordo com o delegado Kim Barreto, responsável pelas investigações, a vítima foi encontrada morta em sua residência, com sinais de luta corporal. A casa do ex-vereador estava revirada e alguns objetos da vítima e uma quantia em dinheiro havia sumido.

Os responsáveis pelo crime foram identificados e presos. São eles: o ajudante de pedreiro, Christiano Felipe de Sousa, conhecido como Negão, de 24 anos e Luciano Felipe da Silva, de 25 anos. A dupla foi indiciada pelo crime de latrocínio consumado.”

(O POVO Online)

Construção de UTIs em Sobral só saiu depois de ação do Ministério Público

“A inauguração de novas Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) pediátrica e neonatal no município de Sobral (Zona Norte), em ato comandado pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, no último  fim de semana, resultou de decisão judicial a partir de ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal no Ceará (MPF/CE) e Ministério Público do Estado do Ceará (MP-CE). A ação foi ajuizada em 2007 depois que o número reduzido de UTIs no município provocou a morte de 16 recém-nascidos.

No ano do ajuizamento da ação, havia apenas nove leitos de UTI na Santa Casa de Misericórdia, número considerado insuficiente para atender um público de 1,6 milhão de pessoas formado por habitantes do município e de 61 cidades vizinhas, já que Sobral é um pólo da região norte do Estado e concentra uma série de serviços públicos.

O MPF e o MP-CE apresentaram à Justiça Federal pedido para que fossem construídos 30 novos leitos. Em agosto de 2008, foi concedida liminar determinando à União, Estado e Município que construíssem os leitos – 10 em UTI adulta, 10 em UTI neonatal e 10 em UTI pediátrica. Foram autores da ação civil pública o procurador da República Ricardo Magalhães de Mendonça (MPF) e promotor de justiça André Araújo Barbosa (MP-CE).

Apesar do decisão judicial, o Governo do Ceará se negou a repassar recursos para a construção das UTIs, o que provocou o bloqueio de mais de R$ 449 mil da conta da administração estadual. Esses recursos, necessários para a conclusão das obras, passaram a ser administrados pela própria Santa Casa de Misericórdia de Sobral.

Na Santa Casa entrarão em funcionamento 20 novos leitos de UTI – 10 pediátricos e 10 neonatais. Durante o processo, como explica o procurador da República Ricardo Magalhães de Mendonça, ficou acordado que seria dada prioridade para o atendimento de crianças e recém-nascidos no primeiro momento e que posteriormente os outros leitos serão construídos.”

(Sie do MPF-CE)

OAB defende retomada da discussão sobre desarmamento no Brasil

143 1

“A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) defendeu hoje (10) a retomada da discussão sobre o desarmamento no Brasil. Para o presidente da OAB do Rio de Janeiro, Wadih Damous, o massacre que deixou 12 crianças mortas, na última quinta-feira (7), deve servir como reflexão para os riscos que a sociedade corre com o livre acesso de cidadãos a armas de fogo.

“Uma tragédia como essa, infelizmente, acaba servindo de lição, por conta da facilidade com que se consegue adquirir armas no Brasil. Esse rapaz [Wellington de Oliveira, autor dos disparos] não era membro de quadrilha, não era do crime organizado, era um descontrolado que tinha acesso com facilidade a uma arma”, disse.

Em 2005, em um referendo que perguntava “O comércio de armas de fogo e munição deve ser proibido no Brasil?”, 63,94% dos brasileiros disseram não ao desarmamento contra 36,06% que votaram pelo fim do acesso às armas.

“Talvez a sociedade brasileira tenha amadurecido do referendo para cá”, pondera Damous. Na avaliação do jurista, a retomada do debate nacional sobre o desarmamento poderia ser feita inclusive com a convocação de um novo referendo. “Essa é uma discussão que merece ser feita democraticamente. Um novo referendo seria oportuno e democrático.”

Damous lembra que a legalidade do porte de armas no Brasil é responsável por “tragédias domésticas diárias” e acaba abastecendo grupos criminosos. “Não há porque o cidadão, a sociedade civil estar armada. Quando o cidadão tenta usar a arma normalmente é morto ou tem a arma roubada e aumenta o poder de fogo dos criminosos. E a arma ainda incentiva a noção de fazer justiça com as próprias mãos, o que exime o Estado da responsabilidade de garantir a segurança”, avalia Damous.”

(Agência Brasil)

Massacre do Rio – Pais pedem transferência de filhos da escola de Realengo

“A movimentação ainda é bem grande na porta da Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na zona oeste da cidade, cinco dias depois de um atirador matar 12 crianças e deixar 10 feridas. A calçada do colégio está tomada por flores, velas, cartazes e até brinquedos. Nesta segunda-feira, 11, garis da Companhia de Limpeza Urbana (Comlurb) do município, começaram a limpar o interior da escola. Eles estão lavando as manchas de sangue nas paredes, portas, no chão das salas, corredores, escada e na entrada do prédio.

A escola continua fechada, e o acesso só é permitido a professores e funcionários. Pela manhã, dois responsáveis foram à escola pedir a transferência dos netos, mas ouviram do porteiro que talvez não fosse possível conseguir o documento nesta segunda-feira. Os pais que chegam para pegar as mochilas e material escolar das crianças estão sendo orientados a retornar a partir das 14 horas.
Lembranças
Ubiratan Soares, de 65 anos, disse que a neta, que estuda na Tasso da Silveira à tarde, não quer mais entrar no colégio e que por isso foi pedir a transferência da menina. “Ela não quer mais voltar para essa escola. Ela não consegue dormir, fica vendo televisão a noite toda”, desabafou.
Ana Maria Alves Pinheiro também foi nesta segunda de manhã à Escola Tasso da Silveira pedir a transferência da neta de 13 anos e que, apesar de estudar à tarde, conhece as vítimas da tragédia. “Ela está muito perturbada, fica chorando o tempo inteiro. Ela não dorme, ri à toa. Ela não está bem. A gente está precisando de um psicólogo”, disse a senhora.
Noeli Rocha, mãe da menina Mariana, morta pelo atirador, foi à escola buscar o material escolar da filha, mas terá que voltar à tarde. “Não é coisa de importância. É só uma mochila, mas para mim é importante. O que será que ela sentiu, eu não estava aqui para defendê-la. Eu ainda escuto minha filha me chamar”, disse com a voz embargada.”
(Agência Brasil)
 

Preço do etanol dispara em todo o País

“Os valores médios do etanol hidratado subiram em 25 Estados brasileiros e no Distrito Federal na semana passada, de acordo com dados coletados pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e compilados pelo AE Taxas, da Agência Estado. Houve recuo nos preços médios do etanol apenas na Paraíba, de 0,34%.

O aumento semanal médio nos postos brasileiros avaliados pela ANP foi de 7,47%, para R$ 2,358 o litro, o que levou o etanol a custar 84,97% dos R$ 2,775 cobrados pelo litro da gasolina. Com isso, se considerada a média dos preços do País, o uso da gasolina segue vantajoso ante o do etanol pelo consumidor que possuir um veículo flex fuel. O uso do etanol é vantajoso quando o preço desse combustível corresponde a até 70% do valor do litro da gasolina.

O maior reajuste nos preços do etanol, de 16,8%, ocorreu no Rio Grande do Sul, passando de R$ 2,464 para R$ 2,878. Em São Paulo, maior produtor nacional do combustível, o preço saltou 4,11% na semana passada. O litro do hidratado nos postos paulistas ficou em R$ 2,205, em média, na última semana, ante R$ 2,118 na semana anterior. Em Minas Gerais, segundo maior produtor, o preço do hidratado saltou 10,16% na semana, de R$ 2,185 para R$ 2,407 e, no Paraná, terceiro maior produtor, o valor médio subiu 6,28%, de R$ 2,166 para R$ 2,302 o litro. O menor preço médio registrado para o etanol foi na Paraíba, de R$ 2,031 por litro. O preço médio máximo foi de R$ 2,878 por litro, no Rio Grande do Sul.

A ANP apurou ainda que Mato Grosso é o Estado onde a paridade entre os dois combustíveis é mais próxima dos 70%. Na média, o álcool está em 71,66% do preço da gasolina nos postos mato-grossenses. Em São Paulo, que concentra quase 60% do consumo brasileiro de etanol, a proporção está em 83,02%.

A gasolina está mais vantajosa principalmente no Rio Grande do Sul, Estado em que a paridade com o etanol chegou a 100% – ou seja, os preços médios dos dois combustíveis estão iguais, em torno de R$ 2,878 o litro, de acordo com a ANP. No Distrito Federal, a paridade foi de 98,54% e, em Santa Catarina, de 97%. No cálculo, são utilizados valores médios coletados em postos em todos os Estados e no Distrito Federal.”

(Agência Estado)

Cônsul do Japão prestigiará entrega do Jardim Japonês

177 1

João Fujita, o Cônsul e Ricardo Miranda.

O Cônsul do Japão no Recife, Akira Suzuki, é um dos convidados da solenidade em que a prefeita Luizianne Lins (PT) entregará, a partir das 17h30min desta segunda-feira, na avenida Beira Mar, o Jardim Japonês. Ele está sendo ciceroneado pelo empresário João Fujita, presidente do Instituto Nipo-brasileiro em Fortleza.

O Cônsul abriu agenda para visitar, antes da cerimõnia, o Lar de Clara, situado em Iparana, no município de Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza), que foi construido com apoio do consulado japonês. O empreendimento lhe foi apresentado pelo engenheiro responsável, Ricardo Miranda.

(Foto – Paulo  MOska)

Missa pela saudade do radialista Assis Furtado

Será celebrada, nesta segunda-feira, a missa de 30º dia da morte do professor e radialista Assis Furtado. A celebração ocorrerá na na Igreja de Fátima, às 18 horas.

Assis Furtado era nome dos mais respeitados na crônica esportiva de Fortaleza. Chegou a ser arbitro, treinador, dirigente de clube e atuou por longos anos como comentarista de futebol na Ceará Rádio Clube.

Movimento Crítica Radical faz pré-estreia do documentário "Trabalho Interno"

173 1

O Movimento Crítica Radical, coordenado pela ex-prefeita de Fortaleza, Maria luiza Fontenele, ex-vereadora Rosa da Fonseca e por Jorge Paiva, promoverá a pré-estreia do documentário “Trabalho Interno” (Inside Job), ganhador do Oscar de “Melhor Documentario”, na próxima quinta-feira, às 20 horas, no Espaço Unibanco Dragão do Mar.

Após a exiição do documentário, haverá um debate com a participação de críticos de cinema, políticos e sociólogos.

O DOCUMENTÁRIO

Em 2008, uma crise econômica de proporções globais fez com que milhões de pessoas perdessem suas casas e empregos. Ao todo, foram gastos mais de US$ 20 trilhões para combater a situação. Através de uma extensa pesquisa e entrevistas com pessoas ligadas ao mundo financeiro, políticos e jornalistas, é desvendado o relacionamento corrosivo que envolveu representantes da política, da justiça e do mundo acadêmico.

SERVIÇO

Os ingressos poderão serem adquiridos atraves dos telefones 30812956/ Jorge Paiva, 88166254/Rosa da Fonseca e 88166253/ Maria Luiza Fontenelle

Sarney critica referendo das armas e pede medidas urgentes

169 1

O presidente do Congresso, José Sarney (PMDB-AP), acredita que é preciso tomar medidas urgentes e efetivas para a redução do número de armas em circulação. Para o senador, o referendo de 2005, que permitiu a manutenção do comércio de armas, “foi totalmente equivocado”. Sarney também cogita a possibilidade de realização de uma nova consulta popular, defende medidas de segurança para estabelecimentos de ensino e mostra preocupação com os efeitos do bullying – o assédio moral no ambiente da escola.

Na última sexta, 48 horas depois do assassinato de crianças em uma escola do Realengo, no Rio, o senador recebeu este blog com exclusividade em seu gabinete e comentou possíveis medidas que podem ser propostas pelo Congresso.

Diante desta tragédia que chocou o país, o que pode ser feito de imediato pelo Congresso?
José Sarney – Devemos fazer uma revisão daquela legislação que existia, que determinou o plebiscito, que foi totalmente equivocado. Na realidade, temos de fazer alguma coisa para que a população não tenha noção de que é a arma que a está defendendo da violência coletiva. Não podemos trocar o “amai-vos uns aos outros” por “armai-vos uns aos outros”. O comércio de armas deve ser limitadíssimo e fiscalizado pelas Forcas Armadas, pela Polícia Federal, pelas polícias estaduais, de tal modo que ele não continue a avançar. Nós estamosvendo dentro do Congresso que a maioria dos projetos é para facilitar o acesso às armas, quando a maioria dos homicídios no Brasil é causada por arma de fogo. Sobretudo entre os jovens que estão sendo mortos e estão matando.

O senhor defende uma nova consulta popular sobre a proibição ao comércio de armas?
José Sarney – Juridicamente é preciso examinar, mas eu acho em princípio que nós podemos fazer uma nova legislação e, se for necessário, um novo plebiscito, de maneira que este problema seja resolvido, porque hoje a violência passou a ser não só a violência organizada, a do crime organizado, como também esta que é muito própria dos países anglo-saxônicos, a da revolta pessoal, em que as pessoas, por várias motivações ideológicas, teocráticas, de desajustes mentais, se sentem incentivadas a cometer crimes desta natureza. E as escolas passam a ser foco disso tudo – o que coloca o nosso país diante de um novo componente, [e forçado a] garantir a segurança nas escolas.

Existem projetos aqui no Senado sobre o tema. Como isso pode ser feito?
José Sarney – Eu acho que dispomos de técnicas científicas capazes de analisar estes problemas. Não devemos fazer isto amadoristicamente, mas sim cientificamente. Como obteremos o melhor resultado? Se a segurança ficar dentro da escola ou se ficar do lado de fora, procurando defendê-la? Hoje temos de ter uma segurança também dentro das escolas. Elas não estão ameaçadas apenas por pessoas que venham de fora, mas também pelos próprios alunos. O bullying passa também a ser uma forma de violência. Esse é um fenômeno novo. Hoje há uma tendência da mocidade se afirmar através da violência. É preciso que se crie uma consciência diferente sobre isso.

A população tende a votar contra plebiscitos que prevejam a proibição da venda de armas, principalmente por se sentir desprotegida…
É preciso enfrentar a segurança de uma maneira global. Não só o crime organizado, como também esse crime de quadrilhas, os que são praticados por pequenos grupos e, ao mesmo tempo, desestimular a violência na juventude. O bullying, por exemplo, é uma coisa que ninguém entende e que faz com que a escola, que antigamente era motivo de boas recordações, [lugar] da amizade, do afeto, hoje seja do medo, porque a mentalidade passou a ser esta. [A escola] virou alvo de ódio, ao invés de amor, amizade e afeto. É hoje um espaço completamente diferente.”

(R7.com)