Blog do Eliomar

Últimos posts

PDT do Ceará vai cobrar fidelidade partidária nas próximas eleições

pdt

O PDT do Ceará vai realizar, no próximo dia 24, em sua sede em Fortaleza, o primeiro encontro com todos os seus pré-candidatos a cargos proporcionais e nomes cotados para o Senado. Segund0 o presidente regional do partido, o secretário-executivo do Ministério do Trabalho e Emprego, André Figueiredo, o objetivo é traçar um calendário eleitoral de atividades.

Mas entre a definição de um encontro e outro regional que o PDT programará para este semestre, está um outro ponto considerado prioritário pela direção estadual: fazer cumprir resolução prevista no estatuto da legenda que cobra fidelidade partidária, dentro da meta de fazer o PDT sair fortalecido no Estado.

“Nós vamos reunir todos e informar que vamos exigir fidelidade partidária. Parlamentares, vereadores, prefeitos, vice-prefeitos e presidentes de diretórios municipais que não votarem no PDT em 2 de outubro, não serão bem-vindos e serão recomendados a deixar o partido”, avisou André Figueiredo.

“Ninguém vai forçar ninguém a subir no palanque, mas vamos deixar claro que o partido precisa marchar unido e sair fortalecido”, acentuou Figueiredo. Indagado sobre a postura do deputado estadual Heitor Férrer de não querer endossar um possível apoio do PDT à reeleição de Cid Gomes, uma possibilidade a ser apreciada pela legenda, André observou: “O deputado Heitor deve votar pelo menos nele mesmo. Isso já ajuda”.

Sobre a vaga de senador que o PDT vem reivindicando no caso de uma coligação, o dirigente pedetista informou: “Nós temos a senadora Patrícia Saboya já como senadora e outros nomes que querem disputar a vaga como o ex-vereador Márcio Lopes e até o advogado Paulo Quezado. Vamos discutir isso e ver as nossas possibilidades nessa peleja”. Ele se disse feliz pelo fato de a senadora Patrícia voltar  a admitir reeleição ou até uma vaga de deputada federal. “O importante é que ela (Patrícia ) não sairá do cenário político”, festejou o pedetista.

Congresso apreciará vetos presidenciais ao Orçamento 2010

congresso

Os senadores foram convocados para  a sessão conjunta do Congresso Nacional, que será realizada na terça-feira (9), a partir das 19 horas, no plenário da Câmara dos Deputados. A sessão destina-se à leitura de mensagens presidenciais e apreciação de vetos, dentre eles o veto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao anexo da Lei Orçamentária que lista quatro obras da Petrobras paralisadas e impedidas de receber recursos públicos por terem sido consideradas superfaturadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

Por causa do veto presidencial, que permitiria a essas obras com irregularidades graves receber recursos públicos, a oposição no Senado decidiu obstruir as votações da ordem do dia até que o veto seja apreciado pelo Congresso Nacional.

Lula vetou ainda, no Orçamento de 2010, dispositivo que detalhava os gastos com a criação de cargos comissionados. Segundo justificou, o dispositivo foi vetado porque os novos cargos não representariam aumento nos gastos públicos.”

(Com Agência Senado)

Carnaval 2010 – Fortaleza tem maracatu formado por deficientes visuais

O Maracatu Luzes da Alma vai se apresentar na próxima quinta-feira, às 18 horas, no anfiteatro da Volta da Jurema (Bairro Meireles). Trata-se de um grupo inteiramente formado por deficientes visuais, que já fez um desfile na última semana por trecho da avenida Bezerra de Menezes (Bairro São Gerardo).

A iniciativa do maracatu é da Sociedade Instituto dos Cegos do Estado que, dessa forma, quer não somente mostrar que deficiente visual também pode brincar o Carnaval como também pode e deve contribuir para o apoio a manifestações culturais como é o caso do tradicional maracatu.

Meirelles redigirá programa do PMDB

“O PMDB iniciou ontem uma ofensiva para se contrapor ao PT e garantir espaço na elaboração do programa de governo da candidata Dilma Rousseff. Reeleito presidente nacional do PMDB, o deputado Michel Temer (SP) chamou o ministro da Defesa, Nelson Jobim, e o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, para barrar a consolidação do programa petista.

O motivo da pressa do presidente do PMDB em escalar o time que vai formular o plano foi a notícia de que o programa da candidata petista e ministra da Casa Civil já está pronto. Como o documento será discutido no Congresso do PT, que vai oficializar a candidatura de Dilma no dia 20, em Brasília, Temer agiu para deixar claro que não aceitará “prato feito”.

Em telefonema ao vice-presidente do PT e assessor do Planalto, Marco Aurélio Garcia, Temer avisou que seu partido também terá um plano de governo e a aliança se dará a partir da fusão dos programas. “O PT não vai impor nada. Vamos trabalhar juntos”, respondeu Garcia a Temer, segundo o próprio deputado disse a um interlocutor. “O que está acontecendo é que estão fazendo diretrizes, para depois conversarmos em conjunto”, explicou o assessor especial de Lula ao peemedebista.

O documento petista, intitulado A Grande Transformação, defende a maior presença do Estado na economia, com fortalecimento das empresas estatais e das políticas de crédito dos bancos públicos federais para o setor produtivo. Embora uma ala expressiva do PMDB tenha viés nacionalista e se identifique com a ideia do reforço do papel do Estado, o cenário aponta para um intenso debate entre petistas e peemedebistas.”

(Estadão)

"Roberto é bom candidato para perder", diz aliado de Cid Gomes

landim

“Roberto Pessoa é um bom candidato para perder“, afirma o líder da base aliada na Assembleia Legislativa, Welington Landim (PSB), ao comentar a entrada do prefeito de Maracanaú na disputa governamental pelo PR.

Na avaliação de Landim, Roberto tem qualidades políticas, mas seu discurso é frágil diante da gestão que Cid Gomes vem fazendo. “O governador abriu canteiro de obras em todo o Estado. Vem gerindo com eficiência e investindo na atração de grandes empreendimentos. É bom que o prefeito Roberto Pessoa entre. O Cid precisa ter algum adversário”, diz Landim que, em 2002, disputou e perdeu o Governo para Lúcio Alcântara. ”

(Coluna Vertical, do O POVO)

Estaleiro será apresentado para o setor turístico

bismarckk

Atendendo a uma convocação do secretário do Turismo do Estado, Bismarck Maia, o setor turístico de Fortaleza estará reunido, a partir das 9 horas desta terça-feira, no Centro de Convenções.

Na pauta, hora de ouvir tudo sobre o projeto de um estaleiro que o governo estadual quer instalar na praia do Titanzinho e que virou polêmica entre Governo e Prefeitura, esta questionando a localização.

O presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico do Estado (Adece), Antônio Balhmann, é o convidado da Setur para fazer a exposição sobre o empreendimento.

Temer aposta em projeto popular para aumentar visibilidade

“Nome mais cotado para ser vice na chapa encabeçada pela ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), o presidente da Câmara, deputado Michel Temer (PMDB-SP), trabalha para conseguir, ainda no primeiro semestre, uma agenda de votações de apelo popular.

A intenção do congressista é ganhar apoio da sociedade e conseguir um PT mais unido em torno de seu nome.

O primeiro projeto que pode entrar na pauta é o que exige “ficha limpa” para os candidatos. Apresentado em setembro passado com 1,3 milhão de assinaturas, o texto prevê que condenados em primeira ou única instância por crimes graves não possam disputar eleições.

Uma comissão de parlamentares foi formada por Temer para ajustar a proposta e a tendência é de a restrição ser aliviada, tornando inelegíveis apenas os que tenham sido punidos por uma decisão colegiada de segunda instância. A perspectiva é que a proposta entre na pauta em março.””

(Folha Online)

Câmara instala comissão que analisará o "SUS" da Cultura

“A Câmara instala nesta quarta-feira (10) a comissão especial que analisará a PEC 416/05, do deputado Paulo Pimenta (PT-RS), que cria um sistema integrado para o setor cultural. O Sistema Nacional de Cultura, inspirado no modelo do Sistema Único de Saúde (SUS), vai estabelecer princípios e diretrizes comuns, divisão de atribuições e responsabilidades entre os entes da federação, montagem de um esquema de repasse de recursos e criação de instâncias de controle social das políticas do setor.

O coordenador do Ministério da Cultura para implementação do Sistema Nacional de Cultura, Roberto Peixe, explicou que a ideia é envolver os três níveis de governo, o Ministério da Cultura, o Conselho Nacional de Política Cultural e o Sistema de Financiamento da Cultura para garantir a proteção e o acesso à produção cultural brasileira. “O objetivo é trabalhar de forma articulada, de forma integrada, definindo papéis e responsabilidades, compartilhando uma visão cooperada e estimulando a participação da sociedade.” A reunião está marcada para as 10 horas, no plenário 5.”

(Agência Câmara)

FHC reitera críticas a Dilma e contraria estratégia de Serra

fjj

“O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) questionou ontem a capacidade de liderança da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), pré-candidata petista à Presidência da República neste ano.

As declarações foram feitas um dia depois de FHC publicar um artigo no qual afirmou que Lula “enuncia inverdades” e desafiou os petistas a fazerem comparações “sem mentir” e “sem descontextualizar”.

As comparações propostas no artigo dividiram opiniões no PSDB. O texto contraria a estratégia do governador de São Paulo e pré-candidato tucano, José Serra, de evitar comparações de governos. Em conversa com o presidente do PSDB, Sérgio Guerra (PE), Serra limitou-se a chamar o texto de “inteligente”. Em público, evitou fomentar a polêmica.

Segundo interlocutores do governador, é um erro estratégico dar uma largada na campanha desmentindo críticas do PT. Ainda assim, a avaliação é de que, se restrita aos jornais, a discussão não provocará dano à candidatura tucana, desde que encerrada agora. Petistas aproveitaram o artigo para reforçar, em entrevistas e em redes sociais, a estratégia de comparar governos.

Em público, no entanto, lideranças tucanas evitaram criticar FHC. “O momento de discutir esses dados é agora. Não na campanha. Ninguém vai ficar olhando para trás na campanha”, disse Sérgio Guerra.

Na mesma linha, o deputado José Aníbal acha que é necessário rebater dados apresentados pelo governo sobre a gestão tucana. “A eleição não vai ser plebiscitária como eles querem, mas nós não vamos ceder mais a esse ativismo propagandístico e acusatório do PT”, disse o deputado José Aníbal (SP).

O artigo foi publicado num momento em que o comando tucano trabalha para convencer o governador de Minas, Aécio Neves, a ocupar a vice de Serra. Há quem argumente que o momento é de focar esforços na construção dessa chapa.

Se dependesse de Serra, FHC ficaria afastado da linha de frente da campanha, mas o ex-presidente avalia que, se o partido não defende seu governo, cabe a ele fazer esse debate.

Nas duas últimas eleições presidenciais, os candidatos do PSDB, Serra (2002) e Geraldo Alckmin (2006), não fizeram a defesa dos dois mandatos do partido, o que é considerado um erro por alguns tucanos.

O ex-presidente participou ontem da inauguração da Biblioteca de São Paulo, obra do governo estadual. Ele deixou o local antes da chegada de Serra.

Indiferente à estratégia de evitar polêmica, FHC não só fez novas críticas a Dilma e a Lula como citou abertamente Serra como o candidato da oposição. “[Dilma] pode até vir a ser, mas por enquanto ela não é líder. Por enquanto, é reflexo de um líder”, disse, se referindo a Lula. “O Serra já tem liderança e mostrou que faz.”

Indagado se considerava Lula um líder, FHC riu e respondeu: “Claro que sim, eu não sou bobo”. Para o ex-presidente, o ponto central é saber “quem é mais competente para [fazer o país] avançar mais”. O tucano disse que Serra não tem que se declarar candidato agora e que abe ao partido se posicionar nesse momento.

FHC reforçou a tese de comparar biografias. “O governo atual tem um líder. O meu teve um líder. O José Serra é um líder do governo de São Paulo. Infelizmente, pela história da ministra Dilma, ela não teve essa oportunidade”, afirmou.

O tucano disse que Serra inspira confiança e que, até o momento, Dilma não inspira. Reafirmou que o atual governo usa informações que não são verdadeiras. “Por exemplo, dizer que meu governo não olhou para o social. Eu mostrei que sim, com dados”, afirmou.

FHC chamou algumas comparações de “mesquinharia”. “Estamos construindo um país, tem que ter grandeza, não tem que entrar na coisa mesquinha. “Eu dei um metro a mais, um metro a menos”. Isso não conta. O país tem que sentir que ele vai para frente e que os líderes são responsáveis, não ficam destruindo um o que o outro fez”, disse. “A história vai acabar por reconhecer que nós mudamos o Brasil. Digo nós, não digo eu, incluo o Lula nisso porque não sou mesquinho.”

(Folha)

Dívida atrelada à Selic chega a 62%

“Dados do Banco Central mostram que, proporcionalmente, a dívida do governo nunca esteve tão atrelada ao juro básico da economia, a taxa Selic. Em dezembro de 2009, 62% do endividamento líquido do setor público eram remunerados pela taxa decidida pelo Comitê de Política Monetária (Copom), um novo recorde anual. Em 2006, a fatia era 20 pontos porcentuais menor, de 41,7%.

O recorde de participação da Selic na dívida ocorre às vésperas de um possível aumento na taxa de juro, que pode ser decidido pelo Copom para controlar pressões inflacionárias. Para boa parte dos analistas do mercado financeiro, a alta deve começar em março ou abril. Para outros, virá somente no fim do primeiro semestre ou início do segundo.

Seja como for, a eventual subida do juro engordaria a carteira dos investidores na mesma proporção em que faria crescer a dívida pública. Por causa disso, na semana passada o tema motivou o Palácio do Planalto, como noticiou o Estado, a manifestar desconforto com o que considera uma pressão dos bancos em favor da alta da Selic.

A participação da taxa de juro na dívida subiu rapidamente nos últimos anos. Dos 41,7% de 2006, foi para 47,2% no ano seguinte e saltou para 58,2% em 2008. Segundo o professor de economia da USP Fabio Kanczuk, essa alta da participação do juro pós-fixado na dívida resulta da estratégia do governo de comprar dólares para as reservas internacionais.”

(Estadão)

Cantor Pena Branca morre aos 70 anos

“O cantor sertanejo José Ramiro Sobrinho, o Pena Branca, morreu no início da noite dessa segunda-feira, aos 70 anos, no Hospital São Luiz Gonzaga, em São Paulo, vitimado por insuficiência respiratória. O cantor ficou conhecido no Brasil inteiro pela dupla com Ranulfo Ramiro da Silva, o Xavantinho, que morreu em 1999.

 

Pena Branca nasceu em Igarapava, em 1939, e viveu boa parte da vida na cidade mineira de Uberlândia. Ranulfo Ramiro da Silva, o Xavantinho, era seu irmão e nasceu em Uberlândia em 1942. Em 1958 eles começaram a cantar, apresentando-se em uma rádio de Uberlândia. Mudaram-se para São Paulo para tentar a vida artística em 1968. Com o tempo, Pena Branca e Xavantinho tornaram-se exemplos da música sertaneja caipira, considerada “de raiz”, em relação à música sertaneja com influências country que se popularizou nos anos 90.

Em 1980, Pena Branca e Xavantinho se inscreveram em um festival da TV Globo com a música Que Terreiro é Esse? e chegaram à final. Também nesse ano, a dupla lançou o disco “Velha Morada”, com músicas como Cio da Terra, composta por Milton Nascimento e Chico Buarque, e Calix Bento, além da canção finalista no festival. Durante a carreira, gravaram com nomes como Milton Nascimento, Rolando Boldrin, Fagner e Almir Sater, entre outros. Em 1990, conquistaram o Prêmio Sharp de melhor música interpretando Casa de Barro, de Xavantinho e Moniz, e melhor disco, com “Cantado do Mundo Afora”. Em 1992, o disco “Ao Vivo em Tatuí”, com Ricardo Teixeira, ganhou o Prêmio Sharp de melhor disco.

Nos anos 90, a dupla iniciou shows internacionais, tocando em lugares como os Estados Unidos. Em 1999, com a morte de Xavantinho, a dupla encerrou a carreira e Pena Branca continuou em carreira solo. Em 2001, Pena Branca recebeu o Grammy Latino de Melhor Disco Sertanejo com o álbum “Semente Caipira”, gravado com o grupo Viola de Nóis. O último trabalho de Pena Branca é “Cantar Caipira”, de 2008. Ainda não há informações sobre o velório ou o enterro de Pena Branca.”

(POrtal Terra)

Justiça condena homicida à revelia

A Justiça condenou na tarde desta terça-feira (8), no Fórum Clóvis Beviláqua, o homicida Tiago Furtado Lima, que em setembro de 2005, assassinou a esposa Marlene Silva do Carmo, no Genibaú. Na condição de foragido da Justiça, o réu foi julgado à revelia e recebeu uma pena de 13 anos de prisão. A ausência do homicida impossibilitou ao Júri saber o motivo pelo qual Tiago Furtado deixou a cela do 12º Distrito, no Conjunto Ceará, após ser preso uma semana antes de matar Marlene, por tentativa de assassinato contra a mesma vítima. Ao concretizar o homicídio, ele voltou a ocupar a mesma cela. Na época, ele declarou em depoimento que o disparo teria sido acidental.

Tasso apoiará Serra e PSDB pode ter candidato ao Governo, diz Pontes

O deputado estadual Luiz Pontes (PSDB) afirmou, nesta noite de segunda-feira, que as tendência é seu partido ter candidato ao Governo como forma de garantir palanque pró-Serra no Estado. Pontes deu essa resposta, ao ser entrevistado pelo jornalista Fábilo Campos, durante o programa Jogo Político (TV O POVO), quando indagado se os tucanos tenderiam a respaldar o prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa (PR), para o Governo. Roberto já trabalha como pré-candidato e anuncia que no fim de março vai se desincompatibilizar.

“Se o Roberto Pessoa for candidato e quiser abrir para o Serra, e tendo entendimento nacional e estadual, vamos ver”, disse Pontes, que garantiu: o senador Tasso Jereissati, principal liderança do PSDB no Ceará, acatará, no entanto, o que a maioria do partido decidir sobre eleições no Estado.

O parlamentar ainda avisou: “Tasso é pragmático e tem senso partidário. Gosta de ouvir e principalmente, de ouvir os mais humildes. Tasso tem dito que vai apoiar Serra”.

Quixadá – Imprensa italiana acompanha impasse entre bispos

domms

Dom Adélio e dom Pignoli.

Jornalistas italianos já estão em Quixadá (Sertão Central) para acompanhar de perto o desenrolar das divergências em torno das obras sociais e pastorais fundadas pelo ex-bispo desse município, dom Adélio Tomasin e, atualmente, requeridas por Dom Ângelo Pignoli. Os profissionais que vieram ao Brasil fazer a cobertura das obras realizadas pelo bispo emérito, enquanto esteve à frente da Diocese, foram surpreendidos pela disputa gerada em torno das instituições locais.

Os jornalista italianos devem acompanhar, nesta terça-feira, a manifestação organizada pelo Movimento de Solidariedade a D. Adelio e à Diocese de Quixadá, uma vez que a Itália financiou todas as obras implantadas pela Diocese e, agora, quer saber quais as garantias para o funcionamento dessas instituições. O ato ocorrerá a partir das 19 horas, na Praça da Catedral.

Governo envia para o Congresso projeto que amplia punições para empresas corruptoras

“O presidente Luiz Inácio Lula da Silva encaminha hoje (08) ao Congresso Nacional projeto de lei que institui a responsabilização administrativa e civil de pessoas jurídicas por atos de corrupção praticados contra a Administração Pública nacional e estrangeira . O projeto prevê punição para empresas que, por exemplo, fraudem licitações, paguem propina a servidores públicos ou pratiquem a maquiagem de serviços e produtos fornecidos ao governo.

Na proposta do governo, a pessoa jurídica responderá objetivamente, nas esferas administrativa e civil, pelos atos de corrupção que cometer, em seu interesse ou benefício, contra a administração pública. O patrimônio da empresa poderá ser atingido para efeito de ressarcimento dos prejuízos causados.

Entre as novas punições previstas estão multa (de 1% a 30% do faturamento bruto), impedimento de receber benefícios fiscais, suspensão parcial de atividades ou mesmo extinção da empresa, dependendo da gravidade do ilícito praticado. Atualmente, a principal sanção aplicável às pessoas jurídicas é a declaração de inidoneidade, que proíbe a empresa de participar de licitação e manter contratos com a administração pública, e que já vem sendo usada pela Controladoria-Geral da União (CGU) e por outros órgãos da administração nas três esferas da federação.”

(Site da CGU)

Carnaval 2010 – Shopping Benfica expõe Maracatus

exposiçãomaracatu

O Shopping Benfica está literalmente em clima de Carnaval. Além da decoração de primeira e de estar promovendo o  II Benfolia, o seu segundo festival de marchinhas, com grande final na quinta-feira, abre espaços para uma exposição.

Pois é, próximo aos cinemas, a clientela pode conferir em fotos e fantasias um pouco do Maracatu, o melhor do Carnaval de Rua de Fortaleza. A exposição pode ser conferida durante o horário de funcionamento do shopping e tem, entre destaques, o maracatu Az de Ouro.

Dilma e José Dirceu vão cair na folia do Galo da Madrugada

A ministra-chefe da Casa Civil, Dlma Rousseff, vai sair no Galo da Madrugada, o maior bloco do mundo e que arrasta milhares de foliões pelas ruas do Recife (PE). A informação foi liberada nesta noite pela assessorai da ministra, que é pré-candidata à Presidência da República pelo PT.

Quem também está com presença confirmada na festa pernambucanaé o ex-ministro José Dirceu. A assessoria de imprensa do Camarote Brahma Fresh/Maluco Beleza confirmou a presença de Dirceu.

Já o governador de São Paulo e também presidenciável tucano José Serra não sairá n Galo da Madruigada. São Paulo está vivendo calamidade por causa das chuvas.

O presidenciável Ciro Gomes (PSB) foi convidado, mas ainda não deu resposta.

 |

Líder da prefeita avisa: sem apoio de Luizianne, o estaleiro não sai do papel

acrsioo

O líder da prefeita na Câmara Municipal, Acrísio Sena (PT), afirmou nesta segunda-feira, durante entrevista ao programa Questão de Ordem, da Tv Assembleia, que o governador Cid Gomes errou ao tratar da localização do projeto do estaleiro na praia do Titanzinho com pequeno grupo de vereadores.

Segundo Acrísio, o assunto diz respito à cidade e, como tal, teria que ser tratado abertamente por todos os vereadores na Câmara Municipal. Acrísio disse támbém que o projeto do estaleiro não sairá do papel sem o consentimento da administração municipal.

“Sem entendimento, o projeto não sai!”, disse o líder da prefeita. O governador Cid Gomes (PSB) quer o estaleiro na praia do Titanzinho, alegando ser a única alternativa. Já a prefeita Luizainne Lins é contra e avisou ter projeto de revitalização para aquela área.