Blog do Eliomar

Últimos posts

Copa 2010 – A bomba estava debaixo das traves

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=vpU7lF7STTg[/youtube]

Pois é, o jogo da Inglaterra contra os EUA atrasou porque a turma da segurnaça da Copa da África do Sul procurava em tudo que é lugar uma possível bomba. Tudo para evitar um atentado.

Foi só o jogo começar e todo mundo descobriu: os ingleses foram mesmo vítimas de uma bomba, no caso o seu goleiro, que levou um frango daqueles. A Inglaterra ficou no empate em um gol com os EUA.

Lideranças do PSB consultadas em reunião de Guaramiranga apoiam Eunício e Tasso

A maioria dos membros do PSB das regiões de Maciço de Baturité, Sertão Central, Litoral Leste e Região Metropolitana de Fortaleza reunida neste sábado, no Tetro Raquel de Queiroz, em Gaeramiranga, quer o partido apoiando a chapa Eunício Oliveira (PMDB) e Tasso Jereissati (PSDB).

Este foi o resultado do encontro realizado pelo governador Cid Gomes neste sábdo, que finalizou a série de contatos no Interior. Com isso, ficou definido que Cid deve conversar com as lideranças tucanas e com os petistas sobre os cenários eleitorais das composições.

O governador Cid Gomes ouviu atentamente a todos e, ao falar sobre eleições, repetiu o que havia dito nessa sexta-feira durante evento no Complexo Portuário e Industrial do Pecém (São Gonçalo do Amarante): não gosta de definir sobre pressões. Mas ele sinalizou que vai ouvir no começo da semana lideranças do PT e do PSDB, depois de ter concluído o giro de conversas pelo Interior.

Cid Gomes, inclusive, foi endossado por seu irmão, o deputado federal Ciro Gomes, que apoia a reeleição do senador tucano Tasso Jereissati e nada tem contra o peemedebista Eunício Oliveira.

Pelo visto, a porta do PSB continua aberta ao PSDB, procurando evitar atritos com o PT. Cid Gomes, que embarcará para a Copa da África do Sul dia 17, terá, nos próximos dias, um bom jogo de cintura política.

(Este Blog aguarda fotos da solenidade. Mande a sua: eliomarmar@uol.com.br)

Superintendente do DNIT/CE responde ao leitor do Blog

Do superintendente estadual do DNIT, Guedes Ceará, este Blog recebeu nota esclarecendo queixas feitas pelo leitor Artur Costa Confira:

Prezado Eliomar, 

Sobre alguns fatos levantados pelo seu conceituado Blog, por meio do leitor Arthur Costa, gostariamos de prestar nossos esclarecimentos.

Iniciaremos nesta próxima quarta feira, dia 16/06, outra etapa dessa obra que será a restauração das pistas laterais iniciando pelas vias laterais em frente à Base Aérea. Essa demora foi devido à necessidade de máquinas que executarão os serviços de reciclagem da base que são necessárias nesses serviços das ruas laterais, e só agora essas máquinas chegaram à obra. Nesta quarta-feira voltaremos com força total. Realmente, as outras máquinas não deveriam estar nesta área. Informamos que esse fato não ocorrerá mais.

Quanto à sinalização, esse serviço de sinalização horizontal em pavimento novo só deve ser executado após 30 dias da cura do pavimento e, como temos trechos executados em períodos diferentes, também temos a sinalização executada em tempo diferente. Vamos agora na execução das pistas laterais procurar executar todo pavimento em tempo contínuo para não termos mais esses problemas. 

Sem mais,

Guedes Neto do Ceará.

Dilma diz ser a "continuidade do getulismo"

“Em discurso de 20 minutos feito neste sábado, em São Paulo, durante a convenção nacional do PDT, partido pelo qual iniciou sua vida política, a ex-ministra Dilma Rousseff, candidata do PT à Presidência, evocou a história de figuras como Getúlio Vargas, João Goulart e Leonel Brizola, símbolos da legenda, para afirmar que representa, junto com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a “realização dos sonhos” do movimento trabalhista e a continuidade do getulismo no País.

No evento, que selou o apoio da sigla à sua candidatura, ela comparou a trajetória do PT e do PDT na luta contra o regime militar e saudou a militância com críticas indiretas às lideranças do PSDB. Sem citar nomes, ela criticou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que já declarou que era preciso “virar a página” do getulismo no Brasil. “Getúlio Vargas deu uma grande contribuição para a construção do Brasil moderno. Está vivo na história e na memória do País, enquanto aqueles que o conduziram à morte se perderam no esquecimento da história. Houve quem dissesse que era necessário virar a página do getulismo. Mas não se vira a página de quem deixou a Petrobras, o BNDES, o salário mínimo e a proteção aos trabalhadores”.

Dilma citou ainda Leonel Brizola, um dos fundadores do partido, a quem chamou de “grande brasileiro”, para dizer que, sob a liderança do presidente Lula, ela ajudou a construir um País “soberano e socialmente justo, tudo aquilo que ele defendeu”. “Ele sempre considerou que a causa da educação era fundamental para a emancipação definitiva desse país. Hoje podemos dizer que somos a continuidade deste processo. Olha aí a nossa política externa: olha com que cabeça erguida nós nos relacionamos com o mundo. Quando chamou à luta pela legalidade, Brizola disse que seguiria para a luta com a força do povo. E olhe a coincidência histórica: em 2006, Lula cunhou a expressão: ‘É o Lula de novo, com a força do povo’”, disse ela, antes de completar: “os verdadeiros democratas somos nós”.

No discurso, a pré-candidata disse ainda que João Goulart, deposto em 1964 com o golpe militar, era defensor de um modelo de “progresso com justiça e desenvolvimento” e citou as reformas de base propostas por ele quando assumiu a Presidência. “Ele não conseguiu levar esse projeto à frente, mas o Brasil hoje caminha aceleradamente para se tornar um dos países mais desenvolvidos do mundo. E só chegaremos a isso não só com conquistas econômicas, mas se nosso povo for capaz de sair das condições de pobreza cada vez mais, como está acontecendo no governo do presidente Lula”. Outra figura história ligada ao PDT citada por Dilma foi o antropólogo Darcy Ribeiro (1922-1997), intelectual ligado ao movimento trabalhista, que ela classificou de “grande lutador”. “Hoje estamos realizando as esperanças e as lutas de Darcy Ribeiro. Ele sempre foi uma pessoa que refletia o aspecto de nosso povo e dizia: ‘mais vale errar se arrebentando do que preparar-se para nada'”.

(Portal IG)

Cid faz encontro em Guarmiranga tendo ao seu lado o irmão Ciro Gomes

Em Guaramiranga (Maciço de Baturité), onde o governador Cid Gomes, na condição de presidente estadual do PSB realiza seu último encontro para ouvir as bases sobre eleições, uma novidade: a presença do deputado federal Ciro Gomes, o presidenciável rifado pela cúpula do seu patido, com aval do PT.

Ciro acompanhou o irmão que, em várias entrevista, já disse não gostar de ser pressionado para resolver questões políticas e que tem cronograma a cumprir nesse aspecto. Ele, no momento em que chegou ao encontro, nada falou sobre o caso de seu irmão perder o apoio do PSDB do seu líder político, o senador Tasso Jereissati, nas próximas eleições.  Cid também não deu entrevista ainda e continua ouvindo lideranças do partido.

Para alguns que ali estão, a presença de Ciro Gomes é sinal de apoio à reeleição do irmão em qualquer situação. Não se sabe ainda se Ciro, fora da disputa nacional, virá ajudar na campanha de Cid contra Tasso. Houve quem fala-se que Ciro ainda tenta apagar o fogo que eclodiu na relação Cid e Tasso nesses últimos dias.

Líder da prefeita prevê derrota do PSDB e ironiza: "Com que roupa eles vão?"

Com o título “Com que roupa eu vou, ao samba que não fui convidado?”, o líder da prefeita Luizianne Lins (PT), Acrísio Sena, manda artigo para o Blog rebatendo o líder tucano na Assembleia Legislativa, João Jaime. O tucano mandou recado para o governador Cid Gomes, em post anterior, garantindo que o partido fala pra valer quando anuncia que lançará candidato ao Governo.

O cenário político nacional , mais uma vez, incidiu sobre o Ceará.  A
situação de declínio nas pesquisas da candidatura Serra, com a notória
dificuldade até mesmo de escolher um vice, após recusa em série de
Aécio, Tasso e Guerra, tensionaram para mudanças na estratégia da
campanha.

O Ceará faz parte na mudança dessa estratégia. O aumento no  tom do
discurso e ameaça de uma candidatura própria são os novos ingredientes
do que chamamos de instinto de sobrevivência política para os tucanos
no Ceará. Com as contas feitas na ponta do lápis, sabem que não manterão,
em nenhuma combinação de aliança partidária, seus 14
deputados estaduais. Inevitavelmente, será o grande derrotado na
disputa das cadeiras legislativas.

As coisas complicam ainda mais para o Senado. Rompido com Cid Gomes, o tucano Tasso Jereissati fragiliza os seus sonhos de recondução para o Senado.  A candidatura de Pimentel é uma realidade é já ganha várias adesões em todo o estado. Será Pimentel e Eunicio contra Tasso, e quem tiver pensamento contrário ficará sentado à beira do caminho, como afirma em sucesso de sua autoria o cantor Roberto Carlos.

Resta saber se as movimentaçõs politicas feitas são chantagem politica,
como forma de, na pressão, obter alguns dividendos, ou se realmente são
frutos (o que acho pouco provável pelo histórico dos tucanos
cearenses) de um projeto nacional. Mas a questão central ainda permanece: terão os tucanos um projeto para o Ceará? Ou vão
ficar como no samba do Noel Rosa – “com que roupa eu vou?”

Acrísio Sena,

Líder da prefeita na Câmara Municipal de Fortaleza.

Serra diz que não caiu de "paraquedas" numa alusão a Dilma

“Sim, sim, sim, eu aceito ser o candidato”. Foi assim que José Serra (PSDB) começou o seu discurso para cerca de 6 mil militantes na convenção do PSDB, em Salvador. O tucano não poupou seus adversários, PT e Dilma Rousseff, de ataques, mesmo sem nominá-los. O ex-governador de São Paulo focou seu discurso no conceito de democracia e perpassou por justiça e direitos humanos, sempre pontuando a diferença entre sua legenda e sua história pessoal com a dos adversários petistas. “Eu não caí de paraquedas”, disse em referência à sua trajetória, sempre comparada com a da petista Dilma Rousseff por seus aliados. Referindo-se à frase de Luis XIV, “o Estado sou eu”, Serra disse que no Brasil não há mais lugar para “Luíses” assim, e que rejeita a tentativa de aniquilação dos adversários pelo uso do aparelho estatal.

“Estamos às vésperas de um dia muito especial: Dia de Santo Antônio. Nome de um dos meus netos. É um guerreiro valente e orixá da lei”, afirmou, para dar início a sua discussão sobre democracia. “Acredito na democracia, não é uma crença de ocasião”, disse, para depois alfinetar: “muitos partidos desdenham dela em suas praticas diárias. Não é tático, não é instrumental. É um valor permanente e inegociável”, disse o candidato do PSBD à presidência. Serra disse que não admite organizações “pelegas e sustentadas pelo poder público”, em clara referência às acusações de instrumentalização de centrais sindicais feitas pelo Partido dos Trabalhadores. “Não tenho esquadrões de militantes pagos com o dinheiro publico. Tenho apenas as minhas ideias e o apoio de vocês que me conhecem”, completou.

Na toada da crítica aos adversários, o candidato afirmou também que o Congresso não pode ser “arena de mensaleiros”. “Não há malandro que chegue lá, no Congresso, sem o voto. O Congresso tem que ser a principal arena de debate político”, acrescentou. Numa crítica clara ao PT, Serra afirmou que “quando o governo ataca órgãos fiscalizadores, como Ministério Público e Tribunal de Contas, é porque não quer ser controlado. “A honestidade não é um programa de governo. É obrigação de quem está na vida pública e que lida com o dinheiro dos contribuintes”, acrescentou.

“Eu não tenho duas caras”, afirmou o tucano. “Minha mulher, minha filha, minha netinha. Tem gente que me acha feio”, brincou antes de se dizer bem humorado. “Eu não tenho mal entendidos com o meu passado. Não tenho nada para disfarçar”, concluiu. O candidato prometeu acabar com a miséria absoluta e criar mais um milhão de vagas em escolas técnicas. “O governo de Fernando Henrique criou o Bolsa-Alimentação, beneficiando mais de um milhão de pessoas. O Cristóvam (Buarque, senador pelo PDT-DF) criou o Bolsa-Escola. E o governo de Lula juntou esses dois programas para criar o Bolsa Familia, ampliando a base de beneficiários. Hoje são 12 milhões de pessoas beneficiadas. Vamos ampliar para 27 milhões a rede de proteção social”.

(Portal Terra/Foto – A Tarde Online)

PMDB faz convenção e Eunício tem apoio renovado rumo ao Senado

Temer destacou a organização da convenção feita por Eunício.

O PMDB oficializa neste sábado, em Brasília, durante convenção nacional, o nome do seu presidente nacional, Michel Temer (SP), como candidato a vice na chapa da ex-ministra Dilma Rousseff. O deputado Federal, Eunício Oliveira, presidente estadual do PMDB, também ganhou votos de apoio de Temer e dos demais membros da cúpula partidária no seu objetivo de ser eleito senador pelo Ceará.

Eunício Oliveira, que é o tesoureiro nacional da legenda, foi designado pelo próprio Michel Temer para assumir a coordenação da convenção. Michel gostou do que viu e Eunício agradeceu aos militantes que lotaram o Centro de Convenções Ulysses Guimarães. No geral, tem direito a voto, 569 convencionais (senadores, deputados federais, membros do Diretório Nacional, membros do Conselho Nacional e delegados). Ao todo são 869 votos, pois existem casos em que um membro tem direito a mais de um voto. Eunício, em seu discurso, lembrou que “o partido tem um projeto nacional para continuar ajudando o Brasil a crescer”.

Segundo Temer, o bom momento econômico e social que o País vive é resultante das inúmeras conquistas realizadas em conjunto com o governo do presidente Lula. Michel afirmou ainda que o PMDB irá fazer uma coalizão político eleitoral programática para impulsionar o País e diminuir as desigualdades regionais entre os estados. “O partido não será coadjuvante e sim protagonista. Somos o maior exercito político eleitoral do Brasil e temos a maior bancada de deputados federais e senadores”, finalizou.

OUTRAS PRESENÇAS

Além do grande volume de militantes na Convenção, estão presentes neste momento no Centro de Convenções Ulysses Guimarães o presidente do Banco Central, Henrique Meireles, os senadores José Sarney, Romero Jucá e Garibaldi Alves, o ministro das Minas e Energia, Edson Lobão, os ex-ministros Gedel Vieira e Hélio Costa, os deputados Eliseu Padilha e Renan Calheiros, além de vários representantes políticos do Partido em todo o País. 

(Foto – Divulgação)

Aécio: "Não precisamos de um Messias"

“Em um breve discurso proferido na convenção nacional do PSDB, em Salvador, o ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves disse que o Brasil não merece ser apenas de poucas pessoas. “O Brasil não merece apenas um messias, é um País de todos os brasileiros”, afirmou. O tucano disse não ter lugar melhor para começar essa caminhada do que a Bahia de todos os santos. “Minhas palavras vêm do lugar mais profundo de minha alma e meu coração”, disse.

Aécio disse que o PSDB reafirma o seu compromisso com o País. “É por isso que o Brasil inteiro esta aqui hoje para reafirmarmos o nosso compromisso com o futuro de todos”. Em referência a Castro Alves e ao slogan da campanha peessedebista, ele disse também que a praça não é de um partido, mas sim de um povo. “Vamos ocupar as praças, ruas e esquinas de todo esse País para dizer que o Brasil pode muito mais”. O ex-governador de Minas afirmou que o candidato José Serra é o melhor para o País. “Nós temos ao nosso lado o melhor dos candidatos, o melhor candidato e não, como diz FHC, um reflexo de um líder”.

(Potal Terra)

Deputado cearense é o campeão de processos

O Estado das Alagoas tem o maior número de parlamentares processados (66,66%) pelo Supremo Tribunal Federal (STF) entre as bancadas dos nove estados do Nordeste. São ao todo oito parlamentares, seis deputados e dois senadores, entre os 12 representantes do estado.

Estão na lista de investigados pelos ministros do Supremo Renan Calheiros, líder do PMDB e da maioria no Senado, e o ex-presidente da República Fernando Collor (PTB). Renan responde, por exemplo, a uma investigação penal sobre a denúncia de que teria usado recursos da empreiteira Mendes Júnior para pagar pensão para a jornalista Mônica Veloso, com quem tem uma filha fora do casamento.

Já Collor é acusado de ter cometido sete tipos de crimes diferentes (corrupção passiva, peculato, tráfico de influência, corrupção ativa e falsidade ideológica, crime contra a ordem tributária e apropriação indébita previdenciária) em duas ações penais. As investigações sobre os dois senadores de Alagoas tramitam no STF desde 2007.
  
O estado também tem entre seus representantes um dos quatro parlamentares de todo o Congresso acusados pelo crime de trabalho escravo. Como mostrou o Congresso em Foco, o deputado Augusto Farias (PP-AL) é acusado desde 2003 de manter 99 trabalhadores em condições análogas às de escravo em uma fazenda de sua propriedade no sul do Pará.

O inquérito contra o irmão de Paulo César Farias, ex-tesoureiro de campanha do presidente Fernando Collor, também está no STF há três anos. Com a demora na Justiça que ainda nem decidiu se o deputado do PP deve ou não ser transformado em réu de uma ação penal, três crimes atribuídos a Augusto Farias neste inquérito prescreveram e, portanto, não podem mais ser julgados: frustração de direito assegurado por lei trabalhista, exposição da vida e da saúde de pessoas a perigo e omissão de socorro.

Veja a lista dos parlamentares processados no Nordeste

Veja o que dizem os parlamentares nordestinos em sua defesa

Paraíba

Em segundo lugar depois de Alagoas, a Paraíba é o estado com o maior número de parlamentares processados. São seis parlamentares, três deputados e três senadores entre os 15 representantes do estado (40%).

A bancada nordestina tem ao todo 84 processos, sendo 18 ações penais e 66 inquéritos. E além de Collor, os deputados e senadores da região têm 11 réus de ações penais em tramitação no Supremo. E entre eles, dois colegas de Senado do ex-presidente. Ambos são da Paraíba.

O senador Cícero Lucena (PSDB-PB) por crime contra a Lei de Licitações e o senador Roberto Cavalcanti (PRB-PB), suplente do atual governador do estado, José Maranhão. Cavalcanti responde por uma ação penal por corrupção ativa e uso de documento falso.

O terceiro senador da Paraíba que responde processo no Supremo é Efraim Morais (DEM). Como já mostrou o site na última terça-feira, entre os nove senadores e 48 deputados que respondem a novos processos no Supremo Tribunal Federal (STF) durante a tramitação do ficha limpa, o senador do DEM é o único em que a acusação se refere à sua atuação dentro do Congresso.

Mas o campeão de ações penais é o deputado Jackson Barreto (PMDB-SE). São cinco ações penais contra o deputado do PMDB, quatro por peculato e uma por crime contra a administração em geral. Ele é o único parlamentar do seu estado réu no Supremo. Sergipe tem três parlamentares na lista dos processados entre os seus 11 representantes (27,27%) e ocupa o quinto lugar entre os estados nordestinos.

Crime de responsabilidade

O ranking percentual de cada estado da região de acordo com o número de processos em relação ao total de deputados e senadores é o seguinte: Alagoas (66,66%), Paraíba (40%), Piauí (30,76%), Ceará (28%), Sergipe (27,27%), Bahia (19,04%), Maranhão (19,04%), Rio Grande do Norte (18,18%) e Pernambuco (10,71%).

Na região Nordeste, o tipo penal mais comum entre os processos de senadores e deputado é o crime de responsabilidade. São ao todo 18 casos, sendo quatro ações penais e 14 inquéritos. Logo em seguida vem o crime contra a administração pública com sete casos e os crimes contra a honra e a lei de licitações com cinco casos cada.

Também estão registrados quatro casos de corrupção ativa e passiva. O partido com o maior número de parlamentares processados é o PR com oito casos. Com sete deputados e senadores, vem em seguida o PMDB. O DEM tem seis casos e o PSDB e PTB acumulam outros cinco deputados sob investigação do STF.

Campeão de processos

O deputado Zé Gerardo (PMDB-CE) é o parlamentar do Nordeste com o maior número de processos. Primeiro parlamentar condenado pelo Supremo Tribunal Federal desde a Constituição de 1988, Zé Gerardo (PMDB-CE) ainda responde a outras seis investigações em andamento na corte. Todas por crime de responsabilidade, mesmo tipo penal pelo qual o peemedebista foi condenado em maio a pagar 50 salários mínimos de multa e a prestar serviços à comunidade por dois anos e meio.

De acordo com a denúncia feita pelo Ministério Público Federal (MPF), Zé Gerardo, quando administrava a prefeitura de Caucaia (CE), entre 1997 a 2000, recebeu R$ 500 mil, em recursos públicos federais, para a construção de um açude na cidade. A verba foi liberada por meio de um convênio com o Ministério do Meio Ambiente. Porém, segundo o MPF, o dinheiro foi usado para a construção de passagens molhadas, espécie de ponte erguida com pedras em áreas alagadas.

(Congresso em Foco)

Serra faz discurso como candidato lembrando Mensalão do PT

“O Congresso não pode ser arena de mensalões, de compra de votos e de silêncio”, afirmou, neste sábado, durante convenção nacional do PSDb, o agora candidato a presidetne da República, José Serra.

Serra deu essa declaração empolgando as caravanas e mostrando que, a partir de agora, deverá mudar o discurso e ser mais ofensivo. O candidato discursou ao lado do presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, e de várias lidernaças tucanas  de peso como o senador Tasso Jereissati.

PPS tem simpatias por Beto Studart, avisa Paulo Lustosa

O ex-ministro Paulo Lustosa, hoje filiado ao PPS, defendeu, neste sábado, o nome do empresário Beto Studart como candidato ao Governo do Estado. Para ele, se Beto topar, facilitará a formação de uma aliança ampla dos tucanos, em condições de enfrentar o governador Cid Gomes, dando um basta no absurdo que seria um pleito resolvido no W.O. “Se se confirmar a tese de uma candidatura de oposição ao governador Cid Gomes, a coligação que poderia reunir o PSDB, PPS, DEM e talvez até o PR, o nome que não teria rejeições é o do empresário Beto Studart”, disse Lustosa.

Ele ressaltou que seria “a construção mais plausível, porquanto Marcos Cals resiste com medo de perder mandato estadual, Tasso não tem interesse de confrontar, de forma direta, com seus afilhados de outror (Ferreira Gomes) e Lucio Alcântara, que poderia ir para o Senado e não entraria nessa peleja”.

Paulo Lustosa destacou que a entrada de Beto garantiria uma disputa “de nível e enriquecedora do ponto de vista do processo político e democrático.”  Beto Studart, na avaliação de Lustosa, reúne qualidades de bom gestor e já teve exposição eleitoral (foi vice de Lúcio Alcântara) e é conhecido de boa parte dos cearenses”.

Lembrado de que é pai do deputado federal Paulo Henrique Lustosa, queé do PDM e apoiador da reeleição do governador Cid Gomes, o ex-parlamentar federal avisou: “Cada um segue seu caminho político.”

Na convenção pró-Serra, Luizinho de Irauçuba

Cerca de 40 delegados do Ceará participam da convenção nacional do pSDB que homologa neste sábado, em Salvador, o nome de José Serra como candidato a presidente da República. O senador Tasso Jereissati puxa o grupo do Estado, que levou até atração musical para o evento que recebe grande número de filiados no Clube Espanhol.

No palco, a presença de Luizinho de Irauçuba com loas a Serra e ao PSDB.

(Foto – Arquivo)

Ceará vira paraíso da "Grampolândia"

“O Ceará virou a terra do grampo – oficial. Lá, o governo Cid Gomes dispõe de, pelo menos, quatro sistemas Guardião, aquele que vai ampliando automaticamente a rede de escutas a partir de um único investigado. A Secretaria de Segurança tem um equipamento, o Ministério Público possui outro e a polícia estadual, um terceiro. Até a Secretaria da Fazenda dispõe do seu, para pegar sonegadores.

As autoridades cearenses alegam que o sistema do Fisco é acionado apenas mediante autorização judicial e é operado por policiais. Desde que entrou em funcionamento, em 2009, o grampo ajudou a aumentar a receita do estado em 9,5%.”

(Revista Veja)

FHC é ausência na convenção tucana, mas grava mensagem

“O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso não compareceu à convenção do PSDB, mas gravou um vídeo que acaba de passar na festa que acontece em Salvador. Eis o que diz a mensagem de FHC:

“A vitória depende da nossa unidade. Temos tudo para ganhar. Tenho certeza que nossos candidatos são as pessoas que vão levar o Brasil por um caminho muito melhor. Pelas mãos do Serra o Brasil vai poder muito mais. Serra sempre esteve do lado dos mais pobres. O Brasil precisa de gente solidária”, afirmou.

Fernando Henrique não compareceu pois está no exterior.A convenção começou agora há pouco com a execução do Hino Nacional, que foi cantado pelo coral da Igreja do Bonfim.

João Jaime: "Decisão do PSDB de disputar Governo não é para pressionar, é pra valer"

“Quem estiver pensando que a decisão do senador Tasso Jereissati de lançar candidato proprio é só para pressionar pode pagar pra ver, que vai ver”, afirmou, neste sábado, em tom de recado, o líder do PSDB na Assembleia Legislativa, João Jaime.

Nas últimas horas, o governador Cid Gomes disse que não gostava de ser pressionado para tomar decisões no campo político e que estava cumprindo um cronograma.

O PSDB, no entanto, pressionou e decidiu que vai lançar mesmo nome para o embate governamental. Tasso Jereissati, o líder maior da legenda, estava incomodado com a demora de Cid e se sentia sendo fritado pelo governador, que tem parceria também com o PT no Estado.

Dois nomes são cotados para a disptua governamental: o deputado estadual Marcos Cals e o empresári Beto Studart.

Em convenção, Serra convocará militância

“Desafiado a recuperar a liderança nas pesquisas, o tucano José Serra lança sua candidatura presidencial hoje, em Salvador, apresentando-se como o nome capaz de gerar mais crescimento e emprego. Subirá ao palco da convenção tucana ao som do novo jingle da campanha, Eu quero Serra: “Serra, porque é correto e boa gente, Serra porque é o mais competente”.

Ainda conduzindo nos bastidores a articulação para definir o nome de seu vice, o ex-ministro da Saúde, ex-prefeito paulistano e ex-governador de São Paulo entra pela segunda vez na corrida sucessória, aos 68 anos, como o nome da oposição capaz de garantir as conquistas do governo Luiz Inácio Lula da Silva e avançar, porque “o Brasil pode mais”.

No encontro dos partidos aliados de 10 de abril, em Brasília, Serra apresentou seu ingresso informal na disputa pela Presidência da República com um discurso apontando para os rumos que o País deveria seguir. Citou temas que foram da segurança pública a políticas para pessoas com deficiência.

Na convenção partidária que marca o início oficial da campanha – pela Lei Eleitoral a disputa só começa após as convenções nacionais de junho –, ele fará discurso mais político, conclamando os militantes à batalha eleitoral.

Atitude. “A convenção é a porta de entrada da campanha, cabe ao candidato fazer esse chamamento”, declarou o presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), coordenador da campanha. “E a escolha da Bahia para sediar a convenção não é uma coisa neutra. Ela envolve uma atitude”, emenda o senador, confirmando que o objetivo é “vincular Serra à Bahia colorida, nordestina, brasileira e miscigenada”.

Em sua fala, Serra vai adotar um tom intimista e coloquial, com foco nas classes de renda mais baixa. Falará da infância humilde e da ação pública, destacando a criação do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) para financiar o seguro-desemprego. A ênfase em programas sociais capazes de fomentar o desenvolvimento pretende mostrar Serra como o candidato com mais condições de fazer a economia crescer e aumentar a distribuição de renda.

Para dar caráter abrangente à candidatura e falar mais diretamente ao eleitorado do Nordeste, onde seu desempenho é mais frágil, os tucanos contrataram artistas regionais e prepararam discursos em que a palavra de ordem é Brasil. O Hino Nacional deverá ser entoado pelo Coral do Bonfim e as atrações populares incluem um sanfoneiro de Pernambuco e um repentista do Ceará para enfatizar o tom regional ao encontro. A ideia é dar destaque à cultura regional. Bem diferente da pré-convenção de abril, em que a apresentadora do encontro foi a modelo gaúcha Ana Hickmann.

Vídeo. Em viagem a Madri, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso não irá ao encontro, mas a militância não ficará sem uma mensagem do comandante de honra do PSDB. Antes de seguir para Paris, onde vai comemorar o aniversário com a família, no dia 18, ele deixou gravado um vídeo a ser exibido no evento.

O ex-presidente vai falar sobre a origem humilde de Serra para salientar que, ele tem compromisso com o povo e com os mais pobres. A mensagem será: “Serra pode avançar mais porque é o mais competente.”

Na tentativa de garantir exposição para Serra – os tucanos acham que mais tempo de TV o ajudará a se recuperar nas pesquisas de intenção de voto –, também marcaram a convenção no sábado para garantir bom expaço nos telejornais da noite. Apostam que a audiência será maior que a dos programas dominicais. São esperadas 4 mil pessoas no Clube Espanhol, local alugado para a convenção ao custo de R$ 600 mil.”

(Agência Estado)

Dois homens presos com colete da PM

Dois homens foram presos neste sábado usando coletes à prova de balas da Polícia Militar. A dupla estava em um carro com uma terceira pessoa e, trafegando na BR-222, não atenderam ao chamamento de uma blitz da Polícia Rodoviária Federal, no que houve a perseguição e prisão.

A prisão ocorreu no km 25 da via e teve o apoio da Polícia Militar. O terceiro passageiro do carro continua foragido.

TV Diário)

Greve dos ônbus – oito empresas sem operar

“No quinto dia de greve, motoristas e cobradores de Fortaleza paralisaram as garagens de oito empresas de ônibus na manhã deste sábado, 12, de acordo com a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor). Não foram liberados os veículos das empresas Montenegro (Vila Peri), São José de Ribamar (Bairro de Fátima), Rota Expressa (Barroso), Terra Luz (Damas), São Benedito (São João do Tauape), Cearense (Bom Jardim), Asa Azul e São Francisco.

Ainda segundo a Etufor, no total, 480 ônibus foram retidos nas empresas, o que representa 30% da frota de coletivos de Fortaleza, que é composta por 1.748 veículos.

Os terminais de integração mais afetados foram o do Siqueira e da Parangaba, além da área central da cidade.

Sem acordo

Em assembleia realizada na tarde desta sexta-feira, 11, o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro) decidiu dar continuidade à greve, que teve início na terça-feira, 8.

Durante a manhã desta sexta-feira, a categoria se reuniu com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) no Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Trabalhadores e patrões não aceitaram a proposta do TRT, de reajuste salarial de 10%. Então, o TRT concedeu prazo até a próxima segunda-feira, 14, para o Sintro contestar o pedido de dissídio coletivo.”
 
(O POVO Online)