Blog do Eliomar

Últimos posts

Caixa atingiu R$ 47,05 bi em financiamentos de imóveis em 2009

“O volume de financiamentos imobiliários contratados na Caixa Econômica Federal em 2009 atingiu 47,05 bilhões de reais, volume 102 por cento maior que o visto no ano anterior, informou a instituição nesta quarta-feira.

O crescimento foi turbinado pelo programa Minha Casa Minha Vida do governo federal lançado em abril de 2009 que, sozinho, respondeu por 14,1 bilhões de reais do total.

As linhas de crédito habitacional com recursos do FGTS, para imóvel novo ou na planta, alcançaram 9,4 bilhões de reais, montante 109 por cento superior ao de 2008. Já os financiamentos lastreados nos recursos da poupança totalizaram 19,4 bilhões de reais, 108 por cento superior ao registrado em 2008.”

(Agência Estado)

Bolsa-Família – Prefeitura divulga a inclusão de mais 25 mil beneficiados

bolsa

Olha só o que diz release da Prefeitura de Fortaleza:

No mês de janeiro, 25.470 novas famílias de Fortaleza ingressaram no Programa Bolsa Família. Agora, a cidade conta com 181.052 famílias beneficiadas pelo Programa. Desse modo, a capital cearense está prestes a alcançar a meta estipulada pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) de ter, em 2010, 192.767 famílias beneficiadas. 

VAMOS NÓS – Ficaríamos felizes se essas famílias estivessem dando adeus a essa condição de assistência.

PMDB define nesta 4ª feira data da convenção

“Embora o próprio site do partido já divulgue na agenda o próximo dia 6 de fevereiro como a data da convenção do PMDB, a Executiva Nacional da legenda se reúne hoje (27) para definir o dia do encontro que elegerá o novo Diretório Nacional.

A antecipação da data, marcada inicialmente para 6 de março, tem sido defendida por lideranças próximas ao presidente da Câmara, Michel Temer (SP), também presidente licenciado do partido. A intenção é reconduzir Temer à presidência do PMDB e ainda firmar seu nome como vice na chapa a ser formada com o PT para as eleições presidenciais de outubro.

No entanto, há no partido quem defenda a convenção para março. O governador de Santa Catarina, Luiz Henrique, chegou a ameaçar recorrer à Justiça contra a antecipação. A decisão oficial sairá da reunião da Executiva marcada para hoje, às 15h.

Luiz Henrique faz parte da ala contrária à aliança com o PT em torno na candidatura da ministra da casa Civil, Dilma Rousseff, para a sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Desse grupo também faz parte o presidente do PMDB paulista, Orestes Quércia, que defende a aliança do partido com os tucanos para eleger o governador de São Paulo, José Serra. Há ainda quem defenda uma candidatura encabeçada pelo PMDB.

Quércia afirma contabilizar apoio dos dirigentes do PMDB de São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, Pernambuco e Acre para a manutenção da convenção em março.

Além de resistências internas do PMDB, a aliança com o PT terá que enfrentar outros embates como a da própria relação com os membros petistas. No final do ano passado, o presidente Lula chegou a sugerir uma lista tríplice com nomes de peemedebistas para vice na chapa presidencial. A declaração foi recebida com constrangimento por Temer que já havia se colocado como opção para vice. Nesta semana, lideranças do PT voltaram a apresentar resistências ao nome de temer e a defender a lista tríplice.”

(Agência Brasil)

No Dia Nacional do Auditor do Trabalho, um ato de protesto

Nesta quinta-feira, será comemorado o Dia Nacional do Auditor Fiscal do Trabalho. Para marcar a data, haverá um ato público intitulado “Julgamento Já”, em frente a sede da Superintendência Regional  do Trabalho (SRT), a partir das 8 horas.

O objetivo é atrair a atenção da sociedade e dos servidores federais para a impunidade da Chacina de Unaí, ocrrida em abril de 2004, onde três auditores fiscais do Trabalho foram assassinados quando apuravam denúncias de trabalho escravo na região.

Fiec divulga balanço 2009

macedo

O presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Roberto Macedo, reunirá a imprensa na próxima segunda-feira. Durante almoço, no quinto andar da sede da entidade, ele divulgará o balanço 2009 do setor.

Na ocasião, Roberto Macedo também anunciará algumas das principais metas que a Fiec pretende tocar neste ano.

Parlamentares aposentados custarão R$ 87 milhões neste ano

“Além dos 513 deputados e 81 senadores, o contribuinte brasileiro ajuda a sustentar outro Congresso, que só existe na folha de pagamento da Previdência e custará R$ 87 milhões à União apenas este ano. Esse é o valor que os orçamentos da Câmara e do Senado reservam em 2010 para despesas com aposentadoria e pensão de 2.663 ex-parlamentares, dependentes e servidores vinculados ao Instituto de Previdência dos Congressistas (IPC), extinto em 1999.

O montante, que equivale a 170 mil salários mínimos, daria para bancar por 12 meses a aposentadoria de 14.215 contribuintes que recebem o piso previdenciário, que é de R$ 510. Apenas nos últimos três anos, a União gastou R$ 250,24 milhões com aposentadorias e pensões de ex-parlamentares e dependentes. Cerca de 550 ex-deputados e 80 ex-senadores estão aposentados pelo antigo instituto de previdência parlamentar, que também contempla cerca de 600 viúvas de ex-deputados e senadores. No final do ano passado, a Câmara foi tomada por aposentados, que pressionavam pelo fim do fator previdenciário para os servidores públicos e pela aprovação do projeto do senador Paulo Paim (PT-RS), que vincula o reajuste da Previdência ao salário mínimo. Os dois temas ainda voltarão à pauta este ano.

O IPC foi extinto pela Lei 9.506/97, que criou o Plano de Seguridade Social dos Congressistas (PSSC). A nova norma preservou os direitos dos parlamentares que exerceram o mandato até o começo de 1999 e repassou a conta para a União. As despesas são contabilizadas no orçamento do Congresso. A lei orçamentária deste ano prevê que os gastos com ex-parlamentares, dependentes e servidores vinculados ao instituto vão chegar a R$ 71 milhões na Câmara e a R$ 16 milhões no Senado.”

(Congresso em Foco)

Dilma distribui simpatias em fórum social

“A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, aproveitou as poucas horas no Fórum Social Mundial, em Porto Algre (RS), para testar sua popularidade entre os participantes do evento. Após o presidente Luiz Inácio Lula da Silva concluir seu discurso, a ministra permeneceu no auditório do do ginásio Gigantinho e distribuiu beijos, abraços, tirou fotos e até atendeu o telefonema da filha de um sindicalista.

Animada, Dilma se abraçou nas pessoas que pediam para tirar fotos e até repassou o telefone do seu gabinete para as pessoas fazerem pedidos. O sindicalista da Federação Única dos Petroleiros, Leopoldino Martins, aproveitou a proximidade para entregar à ministra o telefone celular e pedir que ela falasse com sua filha. Dilma atendeu e disse para a menina: “olha seja muito boa com seu pai. Um beijo”.

“Minha filha tem 4 anos e disse que acha a Dilma muito mais brava que o Lula”, contou o sindicalista sobre a filha Fernanda. Durante o discurso do presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Arthur Henrique, disse que a esquerda brasileira tem que se unir para evitar a vitória da direita e citou como exemplo as eleições no Chile, onde a presidente Michele Bachelet não conseguiu eleger seu sucessor e a direita voltou ao poder depois de anos, com a vitória de Sebástian Pinera. O discurso animou a plateia que começou a gritar “olê, olê, olê, Dilma, Dilma”, até a ministra se levantar e acenar para o auditório.”

(POrtal G1)

Ciro descarta disputar governo de São Paulo

cirogg

De volta ao Brasil, Ciro Gomes informou à direção do seu partido, o PSB, que continua decidido a disputar a Presidência da República. Declarou também que está “descartada” a hipótese de comparecer às urnas de 2010 na condição de candidato ao governo de São Paulo. Ciro desembarcou em Fortaleza na madrugada desta terça (26). Estava na Europa havia 15 dias. Viagem de férias.

Chegou na véspera do encontro que Lula terá, nesta quarta (27), com o governador de Pernambuco Eduardo Campos, que preside o PSB. Em meio a compromissos administrativos, Lula se conversará com Campos sobre 2010. Quer empurrar Ciro da cena nacional para a de São Paulo. Campos e Ciro conversaram pelo telefone. O deputado reiterou ao governador que continua de pé o seu projeto presidencial.

Ciro disse que só não será candidato se o partido não quiser. Nessa hipótese, recusa-se levar o rosto à vitrine de São Paulo. Prefere ausentar-se da eleição. Além da conversa com Campos, Ciro trocou telefonemas com outros dirigentes do PSB. Entre eles o secretário-geral da legenda, senador Renato Casagrande (ES).

Em todos os diálogos, o mesmo diapasão: Quer brigar pela presidência, descarta São Paulo e acomoda seu futuro nas mãos do partido. Eduardo Campos comprometeu-se com Ciro a evitar que o encontro com Lula resultasse numa batida de martelo. Para desassossego do presidente, o PSB mantém-se aferrado à idéia de empurrar para março a decisão sobre o futuro Ciro. A data havia sido combinada pela cúpula do partido num jantar que tivera com Lula, no Palácio da Alvorada, em setembro de 2009.

Nesse encontro, Ciro dissera a Lula que sua participação na disputa presidencial serve aos interesses do governo. Para Ciro, se levar adiante o plano de converter 2010 num plebiscito PT X PSDB, Lula arrisca-se a entregar a vitória ao tucano José Serra no primeiro turno. O presidente dá de ombros. E insiste para que Ciro se enrole na bandeira de candidato ao governo paulista.

Mantido o impasse, Eduardo Campos recordará a Lula o acordo que condiciona a definição à análise da conjuntura de março. Considerando-se que Ciro transferiu para o PSB a definição quanto ao papel que vai desempenhar na eleição, é de perguntar: O que pensa o partido? O repórter apurou que a maioria dos dirigentes do PSB condiciona a manutenção da candidatura presidencial de Ciro à celebração de alianças.

A legenda idealizara uma composição com PDT e PCdoB. Algo que asseguraria a Ciro entre quatro e cinco minutos de propaganda televisiva. Porém, Lula cuidou de arrastar os dois parceiros cobiçados pelo PSB para dentro da mega-coligação que se forma ao redor da petista Dilma.

Ciro declarou aos correligionários que topa disputar o Planalto mesmo assim, sozinho, com um tempo de TV que roçaria os dois minutos. Ele soou animado. Disse aos mandarins do PSB que o PT só cresceu porque Lula disputou sucessivas eleições. Manteve-se no páreo mesmo quando escorado em estruturas políticas mixurucas.

Embora leve o pé atrás em relação ao otimismo de Ciro, Eduardo Campos decidiu operar para que ele disponha de tempo. Vai tentar tourear a ansiedade de Lula. Campos chamou a Pernambuco, para tomar parte da conversa com o presidente, o ex-ministro Roberto Amaral, vice-presidente do PSB. Até a noite passada, a menos que Lula pedisse, Ciro não cogitava deslocar-se de Fortaleza para o Recife. Não deve dar as caras na reunião.

A agenda de Lula favorece o PSB. Está apinhada de compromissos administrativos. Não parece haver espaço para uma conversa política longa. Assim, a despeito do desejo de Lula, Ciro continuará frequentando o noticiário das próximas semanas como pretendente à Presidência da República.

(Blog do Josias de Souza)

DETALHE – Ciro Gomes não embarcou nem vai embarcar para o Recife, informou, agora há pouco, para este Blog  a assessoria do presidenciável. Outro detalhe: Ciro só vai falar sobre seu rumo político a partir de março.

Ao lado de Dilma, Lula cumpre agenda em Pernambuco pensando em Ciro

lullag

Lula, Dilma e Eduardo Campos.

“O presidente Luiz Inácio Lula da Silva aporta, hoje, no Aeroporto Internacional dos Guararapes/Gilberto Freyre, para cumprir uma série de compromissos no Estado, acompanhado da ministra-presidenciável Dilma Rousseff (PT/Casa Civil). Apesar de o governador Eduardo Campos, presidente nacional do PSB, garantir cunho administrativo da visita (primeira em 2010) a Pernambuco, o petista deve aproveitar o momento para tratar de política. O papel que será exercido pelo atual pré-candidato socialista à Presidência da República, o deputado federal Ciro Gomes (PSB), no pleito de outubro, tem tudo para ser o principal assunto da conversa que os dois terão no jantar marcado para a noite, no Palácio do Campo das Princesas.

Apesar do coro do PT paulista para que os socialistas recuem de sua empreitada à Presidência e lancem o nome de Ciro para o Governo de São Paulo, o PSB sinaliza para a possibilidade do presidente da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, assumir essa tarefa. Na última segunda-feira, o próprio governador Eduardo Campos, após se reunir com aliados, revelou que vê com bons olhos a postulação do correligionário ao posto de mandatário do principal Estado do País. “Nossa palavra é que ele continue levando em consideração a nossa convocação para ele estar se mobilizando e poder prestar um serviço não ao PSB, mas a São Paulo”, destacou, na oportunidade, Eduardo.

O recente posicionamento do socialista voltou a fomentar a possibilidade de que caberia apenas ao presidente Lula, e não à direção do PSB, a retirada da candidatura de Ciro, uma vez que teria sido o próprio petista quem sugeriu a postulação do parlamentar cearense. Atitude que teria sido tomada após os primeiros resultados de pesquisas de opinião que apontavam uma melhor colocação de Ciro em relação a Dilma. O que segundo vozes socialistas indicavam que seria preciso uma empreitada dupla da base governista para derrotar o provável candidato da oposição, José Serra (PSDB), que vem liderando as consultas desde o ano passado.

Na pauta administrativa, Lula cumpre três agendas. Na primeira delas, logo após o desembarque, o petista assina Decreto Presidencial para a criação, no município de Jaboatão, da primeira Zona de Processamento de Exportações (ZPE) do Brasil. Em seguida, ele segue para Paulista, onde, às 14h30, inaugura uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Dando continuidade aos compromissos, o presidente prestigiará cerimônia organizada pela comunidade judaica em memória às vítimas do Holocausto, no Bairro do Recife, de onde segue para o jantar com o governador, às 20h, no Palácio do Campo das Princesas.”

(Folha de Pernambuco)

Vítimas do Haiti – UFC já recebe doações

A Universidade Federal do Ceará já reforça a série de campanhas em favor das vítimas do terremoto no Haiti. Numa parceria com a Cruz Vermelha, filial estadual, recebe doações na Pró-Reitoria de Extensão, que fica na avenida da Universidade, 2932, ao lado da FM Universitári.

O posto recebe alimentos não perécíveis, água, medicamentos e material de primeiros socorros.

Governador convoca para primeira reunião do ano do seu secretariado

cidgomm

O governador Cid Gomes (PSB) vai reunir, pela primeira vez neste ano, todo o seu secretariado. O encontro ocorrerá a partir das 9 horas da próxima sexta-feira, na Residência Oficial.

Segundo a assessoria de imprensa do Palácio Iracema, Cid Gomes quer avaliar o desmpenho do Monitoramento das Ações dos Projetos Prioritários (MAPP), que reúne o conjunto das grandes obras em execução ou projetadas para a gestão.

Cid deverá cobrar resultados e, claro, celeridade, até porque o ano é eleitoral e ele, claro, acalenta o projeto da reeleição.

O PT, a PF e o Castelo de Areia

Da Coluna  Painel, da Folha desta quarta-feira:

O “Danilo” que aparece no relatório da Operação Castelo de Areia da Polícia Federal como contato do deputado José Genoino (PT-SP) para supostas doações sem recibo da Camargo Corrêa é Danilo Camargo, ex-coordenador da comissão de ética do PT e ex-tesoureiro de campanhas paulistas. O telefone dele consta de uma planilha de intermediários apreendida pela PF na sala de um executivo da empreiteira.
Danilo foi levado ao noticiário em 2005, quando um assessor do irmão de Genoino foi preso no aeroporto com dólares na cueca. Após o flagrante, segundo a PF, petistas se reuniram no flat dele para discutir a linha de defesa e tentar explicar a origem do dinheiro.


Outro lado. Procurado pela Folha, Danilo Camargo confirmou ser dono do número de telefone e que atuou como tesoureiro de campanhas. Entretanto, disse que a menção ao seu nome “foi alguma confusão”. “Represento ele [Genoino], mas saí da direção do partido há muito tempo”.

Eu não. Genoino afirma que todas as suas doações foram declaradas à Justiça Eleitoral e nega ter mantido contato com a Camargo Corrêa.

Bancada petista define agenda que interessa ao Governo no Congresso

A bancada federal do PT faz reunião nesta quarta-feira em Brasília. Segundo o deputado federal Eudes Xavier, que embarcou para esse compromisso nas últimas, o objetivo é definir quais os projetos prioritários do governo federal no que diz respeito ao Congresso.

Eudes Xavier adiantou que todos os projetos relacionados ao Pré-Sal constarãom como prioridade.

Mas ele também lembrou que a PEC 300, que garante melhorias salariias para os policiais militares, deve constar nessa lista.

Afinal de contas, o PT é o partido de todos os trabalhadores.

Mais uma mulher assassinada no Interior cearense

Mais uma mulher é assassinada no Interior cearense. E na Região do Cariri. A vítima foi Rejane da Silva Oliveira (23).

Ela foi assassinada a golpes de faca, no fim da tarde dessa terça-feira, pelo ex-marido, Cidivan Martins Batista, quando retornou ao seu antigo apartamento, no Residencial Gerson Granjeiro, no Centro do Crato, para pegar alguns pertences.

Ali, houve uma discussão e o crime. Cidivan Batista está foragido.

Com saída de Temer, Eunício trabalha para virar presidente nacional do PMDB

eunico

Eis notinha da coluna Painel, da Folha desta quarta-feira. Fala sobre o deputado federal e pré-candidato ao Senado pelo PMDB, o deputasdo federal Eunício Oliveira:

Paiol. Com a possibilidade de Temer se afastar da presidência do PMDB, em virtude de campanha ao Planalto, teve início uma briga interna no partido pelo cargo de primeiro-vice. Querem a vaga o senador Romero Jucá (RR) e os deputados Eunício Oliveira (CE) e Íris de Araújo (GO).

VAMOS NÓS – De fato, Eunício nunca escondeu que qeur ser presidente nacional do PMDB. E ele trabalha com esse objetivo.

TSE vai querer prestação de conta de partidos antes da posse

“Ao mesmo tempo em que busca solução para tentar reduzir doações ocultas nestas eleições, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) pretende abreviar em seis meses o prazo que os partidos têm para revelar quais as empresas que bancaram suas despesas de campanha.

A prestação de contas no sistema eleitoral brasileiro hoje, além de ser incompleta devido às brechas da lei que permitem empresas financiarem candidatos sem ter o nome ligado a eles, é feita em dois momentos.

A primeira parte da contabilidade eleitoral dos candidatos é tornada pública após as eleições, quando eles apresentam valores e nomes de quem os financiou diretamente ou via comitês. Esses dados são liberados para consulta na internet.

A outra parte das doações, entretanto, só vem a público seis meses depois, com a prestação de contas dos partidos, que têm até 30 de abril do ano seguinte às eleições para “abrirem” suas contabilidades. E a consulta integral a esses dados só pode ser feita pessoalmente, nos órgãos da Justiça Eleitoral.

A proposta do TSE para as eleições de 2010 -inserida em uma das minutas de resolução que serão votadas até março- é unificar o prazo da prestação de contas no dia 2 de novembro, dois dias após o segundo turno. Candidatos, comitês e partidos teriam até essa data para enviar à Justiça Eleitoral dados sobre quem financiou cada candidato, o que seria colocado na internet para consulta.

Para ter uma ideia da importância do financiamento eleitoral via partido -o que hoje demora seis meses e é de difícil consulta-, em 2008 os principais doadores oficiais de recursos a candidatos direcionaram pelas siglas valores 55% superiores aos que entregaram diretamente a candidato e comitê.

A proposta do TSE será discutida em audiência pública na próxima quarta-feira. Ela não altera o dia de análise de contas partidárias anuais, como um todo, que continua sendo a partir de 30 de abril do ano seguinte ao exercício.

Conforme a Folha revelou nos últimos dias, o texto tenta barrar a possibilidade de empresas financiarem candidatos de forma oculta, mas precisa vencer etapas de tramitação e, mesmo aprovado, deixará brechas à manutenção da prática.

A intenção do tribunal é aprovar o desenvolvimento de um sistema de prestação de contas que reduza doações ocultas, mas para isso terá que vencer a pressão contrária dos partidos. Eles argumentam, entre outros pontos, que a mudança afugentaria os doadores e estimularia o caixa dois.

A tentativa de aumentar a transparência tem como base a exigência, na resolução, da discriminação “da origem e da destinação” das doações. Caso aprovado o texto, o tribunal terá que ratificar o novo sistema de prestação de contas eletrônica, já em desenvolvimento.”

(Folha Online)