Blog do Eliomar

Últimos posts

Zilda era cidadã cearense. Estado decreta luto oficial

O governador Cid Gomes (PSB) decretou, nesta quarta-feira, luto oficial no Estado por três dias em memória de anoD Zilda Arns, que morreu vítima de terremoto registrado no Haiti.

No comunicado oficial, Cid lamenta a morte de dona Zilda, destaca o papel social que ela desempenhou à frente da Pastoral da Criança e lembrou: dona Zilda ganhou, ano passado, da Assembleia Legislativa, o título de cidadão cearense.

Prefeitura de Caucaia antecipa mudança no calendário de pagamento dos servidores

O prefeito Washington Goes, de Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza), anunciou, nesta quarta-feira, alteração no calendário de pagamento dos servidores. A Secretaria de Finanças antecipou o desembolso. Com a alteração no calendário de pagamentos para 2010, a Secretaria de Educação e as demais passarão a receber seus proventos nos dois últimos dias úteis do mês de trabalho. Segundo Jaime Cavalcante, Secretário de Finanças de Caucaia, a partir de 2011 a Secretaria de Saúde também será beneficiada. Já o pessoal terceirizado permanecerá recebendo até o dia 15 do mês seguinte.

Novo Calendário de desembolso

Mês/ Órgãos Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho
Secretaria de Educação 25/02 30/03 29/04 28/05 29/06 29/07
Outros Órgãos 25/02 30/03 29/04 28/05 29/06 29/07
Secretaria de Saúde 01/03 01/04 03/05 01/06 01/07 02/08
Terceirizados Até 15/03 Até 15/04 Até 15/05 Até 15/06 Até 15/07 Até 15/08

Mês/ Órgãos Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro
Secretaria de Educação 30/08 29/09 28/10 29/11 30/12
Outros Órgãos 30/08 29/09 28/10 29/11 30/12
Secretaria de Saúde 01/09 01/10 01/11 01/12 03/01/2011
Terceirizados Até 15/09 Até 15/10 Até 15/11 Até 15/12 Até 15/01/2011

(Prefeitura de Caucaia) 

MP-CE pede afastamento do prefeito de Mombaça

“O Ministério Público do Estado do Ceará, por meio do promotor de Justiça Guilherme de Lima Soares, da Comarca de Mombaça, ajuizou Ação Civil Pública com pedido de nulidade de contrato, juntamente com Ação de Improbidade Administrativa, contra o prefeito de Mombaça e mais 14 (quatorze) pessoas, dentre eles um ex-engenheiro da Prefeitura, um ex-secretário municipal, um vereador, servidores públicos com cargos comissionados, membros da Comissão Permanente de Licitação, três empresas e seus respectivos representantes. Em caráter liminar, o Ministério Público pediu o afastamento dos agentes públicos de seus cargos, a quebra dos sigilos bancário e fiscal e a indisponibilidade dos bens de todos os demandados, e no mérito, a nulidade das licitações e contratos objeto da ação, com a restituição dos valores despendidos ao erário municipal, além da condenação dos envolvidos.

O Ministério Público comprovou que um ex-engenheiro da Prefeitura e responsável pela elaboração dos projetos básicos das licitações, é quem, num segundo momento, após a conclusão de certames fraudulentos, assumia a execução direta das obras juntamente com um ex-secretário municipal e atual vereador. Segundo o promotor de Justiça, as construtoras contratadas possuíam quadro societário integrado por “laranjas” e eram geridas através de procuração por seus proprietários de fato, os quais eram responsáveis pelo fornecimento de documentos para a formalização de processos licitatórios fraudulentos e notas fiscais e recibos necessários à efetivação dos pagamentos.

Ao examinar os documentos que embasaram as despesas públicas, bem como as microfilmagens de cheques e fitas de caixa requisitadas à instituição bancária, o Ministério Público descobriu que os envolvidos no esquema se utilizavam de manobras na efetivação dos pagamentos a fim de camuflar a identidade de seus verdadeiros beneficiários, pessoas vinculadas à Administração Municipal. Na ação, noticiou-se ainda o desvio, em favor de particulares, de recursos públicos destinados ao pagamento de obras municipais, a realização de despesas sem prévio empenho, a emissão de cheques pré-datados pela Prefeitura de Mombaça, dentre outras ilegalidades apuradas, para as quais concorreram, conscientemente, o Prefeito Municipal e os demais envolvidos.”

(Site do MP-CE)

Cantor Benito di Paula lança 1º DVD em Fortaleza

bento

Nesta sexta-feira, o cantor Benito di Paula, lançará o seu 1º DVD gravado na casa Vivo Rio. O show ocorrerá no Oásis, a partir das 22 horas, e contará com a participação de toda a banda do artista. No sábado, o artista segue para o munic ípio de Ipu (290 km de Fortaleza), onde se apresenta na Festa do Reencontro dos Filhos e Amigos do Ipu, na praça da Igrejinha.

Em plena forma, nos seus 39 anos de carreira, Benito gravou seu primeiro DVD mais o CD (19 faixas, sendo 04 delas de composições inéditas) em julho último.

Quem não deposita FGTS do funcionário pode ser alvo de processo por danos morais

3191 98

“Quando o trabalhador descobre que a empresa onde trabalha ou trabalhou não faz os depósitos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), o processo na Justiça é o caminho mais certo para ter o dinheiro de volta. A ação pode pedir até indenização por danos morais e materiais, segundo o advogado trabalhista Roberto Paraíba. “Se o trabalhador contava com aquele dinheiro para pagar uma dívida, pode ter o nome incluído na Serasa ou arcar com multa”, diz Paraíba.

Segundo Wilson Pirotta, juiz titular da 3 Vara do Trabalho de Guarulhos, ações trabalhistas de FGTS são muito comuns. “Geralmente, é movida pelo empregado que já saiu da empresa e, por isso, também faz outros pedidos, como pagamento de hora extra”, afirma.

Neste caso de quem já saiu da empresa, basta entrar com uma ação reivindicando o dinheiro do Fundo. De acordo com Paraíba, é possível pedir tutela antecipada. Ou seja, o trabalhador recebe antes que o processo termine, o que leva, em média, dois anos. “O dinheiro sai em até seis meses, é só comprovar a demissão sem justa causa”.

Se a solução é mais simples para quem já deixou a empresa que sonega o FGTS, a saída para os ainda funcionários é mais difícil. “O empregado se sente inseguro para ir à Justiça sozinho, teme ser demitido”, diz Pirotta. Segundo o juiz, o caminho é informar o sindicato para que entre com ação coletiva, em nome de todos. “Se a entidade não fizer nada, o trabalhador deve procurar o Ministério Público do Trabalho”, afirma.

É bom lembrar que não será possível receber o dinheiro do Fundo, já que o empregado continuará na empresa. A Justiça vai obrigá-la a fazer os depósitos.”

(Diário de São Paulo)

De olho na Copa 2014, Fisk e CNA abrem 2.550 vagas em todo o País

“As escolas de idiomas já pensam nos frutos da Copa do Mundo, que será realizada no país em 2014. As redes CNA e Fisk mostram que são boas de bola, driblaram a crise de 2009, preveem a expansão dos negócios e anunciam a contratação de 2.550 trabalhadores. Os candidatos já podem cadastrar os currículos pela internet, no www.cna.com.br e www.fisk.com.br.

A CNA acredita que a Copa já traz mais alunos para as escolas. E, por isso, anuncia a abertura de dois mil postos de trabalho, sendo 1.400 no estado de São Paulo. O maior volume de vagas é destinado a professores de inglês e espanhol. São aceitos candidatos sem formação acadêmica, desde que tenham domínio do idioma e experiência. A rede paga entre R$ 10 e R$ 25 por hora/aula — os valores serão negociados separadamente em cada unidade.

A CNA também prioriza a seleção de divulgadores. Eles recebem fixo e comissão de até 3%. A empresa exige prática em vendas e no atendimento ao cliente. Quem trabalha no comércio, em lojas, também pode participar do recrutamento. O salário pode alcançar a cifra de R$ 2.500.”

Planos de saúde cobrirão 73 novos exames e cirurgias

“Os 44 milhões de brasileiros que têm planos de saúde contratados após janeiro de 1999 terão direito a 73 novos procedimentos médicos e odontológicos a partir de 7 de junho, entre eles o transplante de medula óssea e o exame Pet-Scan, usado para diagnosticar câncer, e mais de 20 tipos de cirurgias torácicas por vídeo. A nova norma da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) atualiza os procedimentos inclusos na cobertura mínima obrigatória oferecida aos consumidores.

Para o diretor da Associação Médico Brasileira (AMB), Amilcar Martins Giron, as alterações foram muito bem- vindas. “O Pet-Scan, por exemplo, é o único exame que detecta metástase do câncer pulmonar então é primordial”, argumenta.

Além dos novos procedimentos, a ANS acabou com o limite de 180 dias para o atendimento em hospital-dia para pacientes com necessidades de acompanhamento da saúde mental. Além disso, as consultas com fonoaudiólogos anuais subiram de seis para 24. Com nutricionistas de seis para 12, ao ano. De terapia ocupacional de seis para 12, ao ano. Já as sessões autorizadas com psicólogo passarão de 12 para 40, ao ano.

De acordo com a ANS, os convênios já contratados não terão aumento de preço em 2010. “Os reajustes anuais ocorrem normalmente entre o fim de abril e início de maio. Como as mudanças só começarão a valer em 7 de junho elas não terão impacto no cálculo dos reajustes dos planos para este ano”, explica o secretário- executivo da ANS, Alfredo Scaff.

Nada impede, no entanto, que as operadoras aumentem os preços dos planos de saúde que serão vendidos. Para a Fenasaúde, entidade que reúne as maiores operadoras do setor, é certo que as alterações causarão aumento, mas ainda não é possível dizer de quanto ele será.”

(Diário de São Paulo)

Impasse entre Jobim e Vanucchi sobre plano foi solucionado, diz Planalto

O encontro entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e os ministros Nelson Jobim (Defesa) e Paulo Vanucchi (Direitos Humanos) para discutir o 3º Plano Nacional de Direitos Humanos durou pouco mais de meia hora. Segundo interlocutores do Planalto, o impasse entre os ministros foi solucionado e houve consenso sobre o plano.

Vanucchi saiu sem falar com a imprensa, embora ontem tivesse prometido falar sobre o assunto, e Jobim continuou no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil), onde participará de outra reunião sobre o terremoto de 7 graus de magnitude que atingiu ontem o Haiti.

Ainda de acordo com interlocutores, a reunião foi rápida porque ontem os ministros já haviam se reunido para neutralizar a polêmica em torno do plano e devido à tragédia no Haiti. O governo deve divulgar mais tarde detalhes do acordo entre Jobim e Vanucchi.

O foco da crise é o sexto capítulo do plano, anunciado por Lula no dia 21 e publicado no “Diário Oficial” da União no dia seguinte, com 180 páginas.

O capítulo se chama “Eixo orientador 6: direito à memória e à verdade”. Duas propostas deixaram a área militar particularmente irritada: identificar e tornar públicas as “estruturas” utilizadas para violações de direitos humanos durante a ditadura e criar uma legislação nacional proibindo que ruas, praças, monumentos e estádios tenham nomes de pessoas que praticaram crimes na ditadura.

Na leitura dos militares, isso significa que o governo do PT, formado por muitos personagens que atuaram “do outro lado” no regime militar, está querendo jogar a opinião pública contra as Forças Armadas.

Após a divulgação do texto, Jobim, pressionado pelos militares, cobrou uma modificação no teor do programa. Os comandantes do Exército, general Enzo Martins Peri, e da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito, ameaçaram pedir demissão caso Lula não revogue o trecho do programa que cria a Comissão da Verdade para apurar torturas e desaparecimentos durante o regime militar (1964-1985).

Vannuchi, por outro lado, também ameaça entregar o cargo se Lula recuar no teor do programa. Segundo assessores próximos de Lula, a ideia central do texto não prevê o que os militares chamam de revanchismo.

O plano também foi criticado pelo ministro Reinhold Stephanes (Agricultura), pela CNA (Confederação Nacional da Agricultura) e pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil). Agora, Lula está no meio do fogo cruzado entre a área militar e Vannuchi para decidir o que fazer em relação ao programa.

(Folha Online)

Lula está "absolutamente chocado" com morte de dona Zilda Arns

“O presidente Luiz Inácio Lula da Silva lamentou a tragédia ocorrida ontem no Haiti e a morte da coordenadora da Pastoral da Criança, Zilda Arns Neumman. A informação foi dada pelo ministro de Relações Exteriores, Celso Amorim, ao deixar reunião com Lula na manhã de hoje (13).

“O presidente está absolutamente chocado com a toda a situação”, disse.

Sobre a morte de Zilda Arns, Amorim disse que Lula “lamentou muitíssimo” o desaparecimento de uma pessoa de grande projeção no país que estava no Haiti em trabalho de assistência humana. Amorim também se disse consternado com a notícia.

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, confirmou que o deputado Flávio Arns, sobrinho de Zilda, irá ao Haiti no avião da Força Aérea Brasileira que parte ainda hoje para o país.

A médica viajou neste final de semana para encontro missionário em uma entidade chamada CIFOR.US e estava hospedada na sede episcopal. De acordo a assessoria de Zilda Arns, a coordenadora estava no Haiti para levar a metodologia de atendimento da Pastoral da Criança no combate à desnutrição.”

(Agência Brasil)

Fundadora da Pastoral da Criança, Zilda Arns morre durante terremoto no Haiti

zilda

O general de brigada do Exército brasileiro Carlos Alberto Neiva Barcellos confirmou nesta quarta-feira, em coletiva de imprensa no quartel-general em Brasília, as mortes de quatro militares brasileiros no tremor de 7 graus de magnitude que atingiu ontem o Haiti. A médica pediatra e fundadora da Pastoral da Criança, Zilda Arns, estava no Haiti para reuniões e também morreu. “É possível que tenhamos mais mortes”, afirmou nesta quarta-feira o coronel Eduardo Cypriano, subchefe da comunicação do Exército.

(Folha Online)

Hélio Marques e mais dois delegados são afastados

Mais três delegados foram afastados pelo secretário Roberto Monteiro, nesta quarta-feira, 13. Delegado Hélio Marques (13º Distrito, Cidade dos Funcionários), Abelardo Correia (Regional de Crateús) e Jaelan Alves (Metropolitana do Eusébio) deixaram as suas funções com base no Estatuto da Polícia Civil, que considera transgressões graves (4º grau) toda e qualquer suspeita de envolvimento em tráfico de substância que determine dependência física ou psíquica; revelação dolosa de segredo de que tenha conhecimento em razão de cargo ou função, com prejuízo para o Estado ou para particular; prática de tortura ou crimes definidos como hediondos; exigência, solicitação ou recebimento de vantagens indevidas ou mesmo aceitação de promessa de tal vantagem, diretamente ou por intermédio de outrem, para si ou para terceiros, em razão das funções, ainda que fora desta.
Com os novos afastamentos chega a dez o número de delegados que deixaram as suas funções, desde setembro do ano passado.

Pobreza extrema pode acabar no Brasil em 2016

Se os avanços econômicos e sociais obtidos nos últimos cinco anos se mantiverem, o Brasil pode erradicar a pobreza extrema em 2016, segundo estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) – fundação ligada à Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República – divulgado ontem.
Entre 2003 e 2008, o País experimentou o seu mais rápido ritmo de redução da carência. A chamada pobreza extrema, categoria na qual se enquadram indivíduos que ganham até um quarto de salário mínimo por mês (atualmente, R$ 127,50), caiu 2,1% ao ano, enquanto a pobreza absoluta, que engloba pessoas que recebem até meio salário mínimo (R$ 255), recuou a uma taxa de 3,1% ao ano. A desigualdade de renda diminuiu 0,7% ao ano.
Nesse passo, pelas estimativas do Ipea, a parcela da população considerada miserável – na qual ainda há quem morra de fome – passaria dos 10,5% observados em 2008 para praticamente zero. A faixa dos bastante necessitados diminuiria de 28,8% para 4%. “São índices comparáveis aos das nações ricas, que já resolveram esse problema na primeira metade do século passado“, disse Marcio Pochmann, presidente do instituto.
No entanto, ponderam analistas, é arriscado imaginar que os progressos e as condições favoráveis vividos recentemente pelo Brasil vão se repetir com a mesma intensidade daqui para a frente. “As condições que propiciaram esse forte desenvolvimento foram excepcionais, não dá para assegurar que se reproduzirão“, afirma Samir Cury, professor da Fundação Getulio Vargas (FGV) e especialista em desigualdade. Entre tais fatores, destacam-se o crescimento econômico, a estabilidade monetária e as políticas públicas, tanto as realizações nas áreas de saúde e educação quanto os programas assistenciais de distribuição de renda.
Para acelerar a eliminação da pobreza e o estreitamento do abismo social, Pochmann defende a coordenação de políticas entre a administração federal, os Estados e municípios e a reforma tributária. “Quem mais reclama no país é quem é menos atingido: a camada mais alta, que sabe o que está desembolsando porque paga impostos sobre propriedade, como o de veículos e o de imóveis“, comentou.
(Folhapress)

Acusado da morte de Alanis revela que foi vítima de abuso sexual quando criança

Em depoimento prestado na noite de ontem, na Superintendência da Polícia Civil, Antônio Carlos dos Santos Xavier deu detalhes sobre o crime ao qual é acusado e revelou fatos vividos na infância. O POVO obteve acesso ao relato, que durou cerca de três horas.
Assim como dissera no início da tarde, ele reafirmou ter cometido o crime. Segundo O POVO apurou, em nenhum momento o acusado demonstrou remorso ou arrependimento. Ele passou a maior parte do tempo com a cabeça baixa, sem encarar os delegados Luiz Carlos Dantas, superintendente da Polícia Civil, e Lira Ximenes, presidente do inquérito.
Entre as revelações fornecidas pelo acusado está a de que ele teria assistido a parte da celebração sentado, na Igreja Matriz do Conjunto Ceará, antes de raptar Alanis. Além de pipoca, Antônio Carlos teria oferecido refrigerante e batata frita à garota, como forma de atrai-la para longe dos pais. Em depoimento, disse também que não conhecia a família da vítima.
O percurso feito por ele corresponde ao relato de testemunhas publicadas com exclusividade pelo O POVO na edição de sábado. Desde o dia do assassinato, Antônio Carlos teria vagado pelos terminais até ser detido pelos guardas municipais na manhã de ontem.
Além de descrever em detalhes como matou a menina, o acusado fez revelações sobre sua infância, como o fato de ter sido vítima de abuso sexual quando ainda era menino. Essa seria, segundo ele, a motivação para a realização de tantos crimes sexuais já adulto.
(Jornal O POVO)

Terremoto arrasa capital do Haiti; mortos podem chegar a milhares

Um forte terremoto abalou o Haiti nesta terça-feira, destruindo prédios e matando um número ainda incerto de pessoas, em um dos países mais pobres do mundo. Sem levantamentos oficiais e em meio a um colapso nas comunicações, fontes médicas e humanitárias preparam-se para a possibilidade de haver milhares de mortos, incluindo estrangeiros de diversas nacionalidades que fazem parte da força de paz das Nações Unidas, liderada há cinco anos pelo Brasil. Diversos países e entidades internacionais mobilizam-se para ajudar o país.
Em um país de construções precárias, mesmo prédios importantes como o palácio presidencial e a sede da missão da ONU (Organização das Nações Unidas) não resistiram e sofreram sérios danos. Há relatos de casas que caíram de barrancos e de um hotel de luxo que teria desabado, soterrando 200 pessoas. Repórteres e testemunhas relatam grande destruição e cenas sangrentas na capital, Porto Príncipe. O terremoto de magnitude 7 aconteceu às 16h53 (19h53 em Brasília), a cerca de 16 km da capital haitiana, sendo considerado o mais forte no país em 200 anos.
As comunicações foram em grande parte interrompidas, tornando impossível obter um quadro completo sobre os danos, enquanto vários tremores que se seguiram ao grande sismo continuaram a assustar a população do país, onde muitas construções são precárias. A eletricidade foi cortada em alguns lugares.
O Haiti é o país mais pobre do Ocidente. O Brasil comanda cerca de 7.000 soldados da força de paz da ONU (Minustah) no Haiti, enviada ao país em 2004, e tem cerca de 1.300 homens na região. O Ministério da Defesa informou, por meio de nota, que houve “danos materiais” em instalações usadas por brasileiros, mas não citou vítimas.
O subsecretário-geral para Operações de Paz da ONU, Alain Le Roy, disse em um comunicado divulgado em Nova York que a sede da missão sofreu graves danos, juntamente com outras instalações das Nações Unidas e que um grande número de pessoas que trabalham para a organização continuava desaparecido.
A imprensa estatal chinesa informou que pelo menos oito soldados chineses foram soterrados, e que outros dez estão desaparecidos.
Jornalistas da agência Associated Press descrevem danos graves e generalizados pelas ruas, onde sangue e corpos podem ser vistos. Segundo a agência, dezenas de milhares de pessoas estão desabrigadas.
(Folha Online)

Homem confessa autoria do crime contra menina Alanis

“O delegado Lira Ximenes, responsável pela investigação do caso Alanis, confirmou que Antônio Carlos dos Santos Xavier, preso na manhã desta terça-feira, 12, suspeito de raptar, estuprar e matar a menina de 5 anos, confessou a autoria dos crimes. Segundo o delegado, o homem atraiu a atenção da criança oferecendo um saco de pipoca.

Antônio Carlos, conhecido como “Casim”, foi preso no terminal de ônibus do bairro Siqueira, em Fortaleza. Ele é irmão do homem que havia sido capturado pela polícia no último sábado. No início da tarde de hoje, um comboio policial levou o acusado para realização de exames de corpo de delito.

De acordo com o diretor-geral da Guarda Municipal, Arimá Rocha, Antônio Carlos foi capturado por três guardas, depois que uma mulher o reconheceu e fez a denúncia. Os guardas observaram o suspeito no Siqueira, notando semelhanças com o retrato falado divulgado pela Polícia Civil, e pediram que ele se identificasse. O homem foi encaminhado para a sala da Guarda Municipal no terminal e tentou fugir, mas foi dominado e algemado pelo inspetor Aderaldo. Em seguida, a Polícia foi chamada.

Segundo o CPC, Antônio Carlos não foi conduzido ao 12° Distrito Policial, por questões de segurança, e acabou encaminhado à Superintendência da Polícia Civil, no Centro de Fortaleza. Uma multidão se aglomerou em frente à Superintendência e policiais do Batalhão de Choque fazem a segurança no local.

A Polícia Militar também fez diligências no bairro Autran Nunes em busca de uma moto que teria sido utilizada para a prática do crime.

No último sábado à noite, a Polícia Militar já havia prendido o irmão do acusado capturado nesta terça, mas o homem não foi reconhecido pelas testumunhas como autor do crime. Ele continua preso por ser acusado por outros delitos.”

(O POVO Online)

PRF investiga clonagem de veículos Hilux no Ceará. Detran liberou documentação

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) investiga a atuação de uma quadrilha especializada em roubo e clonagem de veículos Hilux, no Ceará, inclusive com a possibilidade de funcionários públicos estaduais estarem envolvidos com o grupo criminoso. No último fim de semana, no bairro Itaoca, policiais rodoviários federais flagraram uma camioneta Hilux clonada, que há três semanas havia sido tomada de assalto, no Rodolfo Teófilo.

Os policiais se surpreenderam com a documentação do veículo adulterado, que continha inclusive um CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo), expedido pelo Detran/CE, quatro dias após o roubo no Rodolfo Teófilo. O veículo foi abandonado na perseguição policial e os criminosos fugiram.

Pichações põem em risco o tráfego na serra de Tianguá

Vândalos colocam em risco a vida de motoristas e pedestres que trafegam pela serra de Tianguá, a 314 quilômetros de Fortaleza, diante da pichação de placas de trânsito, tanto na subida como na descida da serra. À noite o perigo aumenta com a falta de orientação sobre as curvas e declives dos 828 metros de altura do lugar. De acordo com moradores da região, algumas pichações já duram meses e as autoridades não tomam providências.

FHC: "Lula calçou o sapato errado"

FHC / ENTREVISTA

“O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou ontem que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva “calçou o sapato errado” na condução do terceiro Programa Nacional de Direitos Humanos. Ele admitiu que o programa tem semelhanças com os PNDHs 1 e 2, lançados em seu governo (1996 e 2002), mas considerou que o governo Lula “combinou uma coisa e fez outra”.

Sobre a Comissão da Verdade, um dos poucos pontos que não foram tocados nos PNDHs de seu governo, Fernando Henrique disse que a ideia só tem criado tumultos, inclusive no governo:

— O programa tem coisas do meu tempo, mas o fato é que eles (do governo) combinaram uma coisa e fizeram outra. Isso não se faz em política.

Perguntado sobre o encaminhamento que o presidente Lula deveria dar ao caso, Fernando Henrique afirmou:

— Problema do Lula. Ele calçou o sapato errado.

De acordo com Fernando Henrique, a Comissão da Verdade deveria acalmar ânimos, não acirrá-los. Sem entrar em detalhes sobre a proposta, disse apenas que o problema está na forma como o projeto foi conduzido. Quanto à reintegração de posse de propriedades rurais ocupadas por sem-terra, disse que esse tema não deveria estar no mesmo PNDH.

— Isso acirra ainda mais as coisas. Não havia a necessidade de juntar isso — disse. Leia mais em O

ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou ontem que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva “calçou o sapato errado” na condução do terceiro Programa Nacional de Direitos Humanos. Ele admitiu que o programa tem semelhanças com os PNDHs 1 e 2, lançados em seu governo (1996 e 2002), mas considerou que o governo Lula “combinou uma coisa e fez outra”.

Sobre a Comissão da Verdade, um dos poucos pontos que não foram tocados nos PNDHs de seu governo, Fernando Henrique disse que a ideia só tem criado tumultos, inclusive no governo:

— O programa tem coisas do meu tempo, mas o fato é que eles (do governo) combinaram uma coisa e fizeram outra. Isso não se faz em política.

Perguntado sobre o encaminhamento que o presidente Lula deveria dar ao caso, Fernando Henrique afirmou:

— Problema do Lula. Ele calçou o sapato errado.

De acordo com Fernando Henrique, a Comissão da Verdade deveria acalmar ânimos, não acirrá-los. Sem entrar em detalhes sobre a proposta, disse apenas que o problema está na forma como o projeto foi conduzido. Quanto à reintegração de posse de propriedades rurais ocupadas por sem-terra, disse que esse tema não deveria estar no mesmo PNDH.

— Isso acirra ainda mais as coisas. Não havia a necessidade de juntar isso — disse.”

(O Globo)