Blog do Eliomar

Últimos posts

Dilma não comenta pesquisa e Guerra credita a propaganda ilegal com Lula

“Em Nova Iorque, a pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, preferiu não comemorar o resultado da pesquisa Datafolha divulgada hoje, mostrando, pela primeira vez, um empate técnico entre ela e o ex-governador de São Paulo, José Serra (PSDB). Dilma atingiu sua melhor marca e está empatada com Serra, ambos com 37%. Marina Silva (PV) aparece com 12%. Os que votam em branco, nulo ou em nenhum somam 5%. Indecisos são 9%. “Nessas horas é bom ser mineira. Caldo de galinha nunca é demais”, disse Dilma, em referência ao ditado “cautela e caldo de galinha não faz mal a ninguém”.

A petista brincou, ao sair do hotel na manhã de sábado, que comentar resultado de pesquisas dá “azar”. Ela não escondeu, entretanto, o bom humor. O presidente do PT, José Eduardo Dutra, disse que o resultado mostra o acerto da estratégia de colar a imagem de Dilma à de Lula. Ele descartou, porém, a possibilidade de Lula se licenciar do cargo para se dedicar à campanha. “O Lula vai continuar presidente, esse é o seu desejo.” Apesar dos números, Dutra disse que o partido não pode colocar o “salto alto”. “Esse quadro de empate técnico não vai mudar significativamente até julho. Agora, a preocupação será com o Dunga”, disse, em referência à Copa do Mundo.

PSDB
O presidente nacional do PSDB, o senador Sérgio Guerra, considerou que o resultado da pesquisa é consequência da participação do presidente Lula na “propaganda partidária ilegal”, numa referência ao programa de TV do PT. Os tucanos avaliam que os discursos do presidente no Dia do Trabalho e em rede nacional de rádio e TV também ajudaram Dilma. “Serra deve chegar na campanha liderando e, na comparação, a gente leva vantagem”, disse Guerra.

PV
Marina disse, em Salvador, que o resultado do Datafolha indica que “a sociedade brasileira está se dispondo a romper o plebiscito” e, no lugar, fazer um processo. “E um processo político é feito pelos debates, pelo desempenho de cada candidato em relação a seus projetos, suas propostas, o testemunho de vida e a trajetória de cada um.” A senadora do PV ressaltou que a disputa eleitoral ainda está no começo e que “tem muita água pra rolar embaixo dessa ponte”. Segundo Marina, a sociedade brasileira está fazendo suas escolhas progressivamente, ao conhecer melhor os candidatos.”

(Folha Online)

Marina, sorria, você está sendo…

“Havia apenas duas coisas que Marina Silva desejasse quando era criança. A primeira, diz ela, era andar nos aviões que via sobrevoando a selva acriana onde nasceu. A segunda era ter uma fotografia sua. “Agora o que mais tenho feito é andar de avião e tirar foto”, disse Marina, na tarde da quinta-feira, ao se despedir de um rapaz que posara a seu lado para um retrato feito com celular no corredor do Senado.

As viagens e as fotografias são parte do esforço de Marina para viabilizar sua candidatura à Presidência pelo Partido Verde. Ela tem corrido o Brasil tentando convencer os eleitores de que “não há nada mais potente do que uma ideia cujo tempo chegou”, como gosta de repetir, citando o poeta francês Victor Hugo.

Marina flerta com o improvável. Na infância sobreviveu a cinco malárias, três hepatites e uma leishmaniose. Agora, com escassos 8% das intenções de voto e o menor tempo de TV entre os três principais candidatos, ela tem pela frente o desafio mais difícil da carreira. Com 52 anos e 51 quilos, se diz preparada. Em seu gabinete, no Senado, Marina falou a ÉPOCA sobre planos para um futuro governo e sobre suas memórias.”

* Revista Época, leia mais aqui.

A Ordem dos…procuradores?

As últimas três vagas de desembargador, no quinto constitucional da OAB, foram preenchidas por procuradores e não por advogados militantes. Eis um debate que grupos interessados no processo querem puxar e que pediram para, por meio deste Blog, publicizar tal constatação.

Bom, o processo para escolha do próximo desembargador já está na praça. Na primeira fase, advogados se apresentam e os masi votados preencherão uma lista de 12. Essa lista vai para o Conselho da Ordem, que reduzirá para seis. Os seis vão então para o Pleno do Tribunal de Justiça, que diminui para lista tríplice.

Por fim, dessa lista tríplice sairá o nome a ser escolhido pelo governador de plantão. Esse é o processo todo.

Ciro é ausência na festa dos 30 Mais Influentes

Na próxima segunda-feira, às 19 horas, no Gran Marquise Hotel, a revista Fale!, que tem o controle do jornalista Luís-Sérgio Santos, fará a festa dos 30 cearenses mais influentes do momento. Nós divulgamos a lista , mas tem gente que nela aparece e que mandará representante para o evento. É o caso do presidenciável rifado Ciro Gomes, conforme cópia de mensagem mandada por ele para o pessoal da Fale!. Confira: 

Ao Senhor
LUÍS SÉRGIO SANTOS
Editor e Publisher da Revista Fale!
 
Caro Luís Sérgio, 
  
Sinto-me extremamente honrado com a indicação que me coloca entre os 30 Cearenses Mais Influentes. Esse destaque, que acolho com humildade, me leva a reprisar, na memória, os passos que percorri na vida pública até aqui e reforça em mim a convicção de que o tempo todo, em diferentes missões, sempre honrei a confiança que em mim foi depositada pelos cearenses.

Ser influente, para mim, é um desafio, no sentido de continuar sendo um intérprete das esperanças do nosso povo”.
 
Ciro Gomes

Deputado federal PSB.

VAMOS NÓS – Pena que, mesmo com reconhecida influência, Ciro tenha transferido seu domícilio eleitoral para São Paulo~. Ou seja, não vai nem poder votar na reeleição do seu irmão, o governador Cid Gomes (PSB).

Lula sanciona "Ficha limpa" até 8 de junho

“O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deverá sancionar, sem vetos, o Projeto Ficha Limpa, aprovado pelo Senado na última quarta-feira. Lula tem até 8 de junho para sancionar o projeto, mas não deverá utilizar todo o prazo, embora pretenda ouvir os líderes do governo antes de tomar qualquer decisão. O presidente quer conversar com os aliados na segunda-feira.

Lula tem dúvidas em relação à emenda de redação do senador Francisco Dornelles (PP-RJ), que substituiu “os que tenham sido condenados” por “os que forem condenados”. O presidente deverá levantar o assunto na reunião de coordenação de governo, na manhã da segunda-feira. Se Lula sancionar logo, eventuais condenações entre a data da sanção e a do registro da candidatura poderão ter efeito nas eleições de outubro.

Já o presidente em exercício da Ordem dos Advogados do Brasil, Alberto de Paula Machado, disse ontem que a polêmica interpretação gramatical sobre o texto é uma maneira de não aplicar a lei este ano. “As melhores regras de interpretação da lei indicam que uma lei não pode ser interpretada gramaticalmente. O sentido da lei aprovada pelo Senado é muito claro: os candidatos que no momento do registro da candidatura tiveram condenações judiciais nos termos do que diz o texto aprovado no Senado estão sujeitos às regras de inelegibilidade.”

Segundo Machado, a OAB discorda das teses de que a lei aprovada pelo Senado só se aplicará a casos futuros: “A lei tem aplicação imediata. Todo candidato que tiver condenação em órgão colegiado da Justiça estará impedido de disputar a próxima eleição”.

No plenário, ontem, o senador Pedro Simon fez um apelo para que a sanção ocorra o mais breve possível, para que a lei vigore já nas eleições deste ano. Na opinião de Simon, não se justificam as dúvidas com referência à redação do texto: “Quem está em situação de condenado pela Justiça, não pode ser candidato”.

Também ontem, o primeiro-secretário do Senado, Heráclito Fortes (DEM-PI), rebateu as críticas à alteração ao texto do Projeto Ficha Limpa. Segundo ele, os comentários de que a emenda de redação teria diminuído a abrangência do projeto “vieram de deputados que no fundo não queriam a aprovação do projeto em tempo recorde e por unanimidade”.

“Lamento que alguns deputados, com o intuito de promoção pessoal, tenham tentado diminuir o que aqui foi votado. Dentre esses estavam os que, no fundo, não queriam a aprovação em tempo recorde e por unanimidade, como ela se processou no Senado. A verdade é que se há alguma falha na redação final, a Justiça vai dirimir todas as dúvidas”, disse.”

(Jornal do Commercio Online)

Prefeitura leva Instituto Titan para o Centro sonhando com polo de tecnologia

O Instituto Titan vai mudar de endereço em breve. Segundo o presidente do organismo, Ronaldo Nogueira, a Prefeitura de Fortaleza ofereceu um espaço no Centro, dentro do seu objetivo de criar nessa área da cidade um polo de tecnologia. Nogueira fez segredo quanto ao local, mas adiantou que a mudança faz parte da estratégia também da administração municipal de revitalizar o Centro.

O Titan, com sede no bairro Cidade dos Funcionários, é um organismo que congrega 18 das maiores empresas de tecnologia da informação do Estado e se configura como fórum de discussões e um canal de diálogo entre o setor privado e os gestores, voltado para a definição de políticas públicas nesse segmento. Hoje o Titan, com sete anos de atividades, é uma das organizações do gênero mais respeitadas no País.

Programa "Se liga" é legal

Assisti agora há pouco ao programa “Se liga”, da TV Verdes Mares. Gostei das matérias, do ritmo e da edição. Só lamento que o tempo seja tão curto. Lembra-me o “Video Show”, da Globo, mas isso não tira o objetivo que é difundir mais ainda as coisas do Estado, interagir com quem visita o Ceará e, principalmente, mostrar talentos para um público a priori teen.

Bem, nesse quesito, nós, que somos quarentões, até que nos enquadramos.

Que a emissora invista mais em programas locais. Isso é bom para o mercado em todos os sentidos. E gera empregos e oportunidades.

Bola pra frente!!

Filhos de Acopiara fazem festa na Capital

Repórter do Blog e José Carlos, de Acopiara

Está começando daqui a pouco a 10ª festa dos filhos e amigos da cidade de Acopiara, terra do nosso querido jornalista e radialista Nonato Albuquerque. Hora dos acopiarenses se reencontrarem e reviveram momentos marcantes da terrinha. Tudo ao som da sanfona de Waldonys, segundo José Carlos Alves, que passou aqui pela redação do Blog.

José Carlos, comanda a Associação dos Filhos e Amigos de Acopiara, informa que, neste ano, a renda do evento vai para a Casa do Estudante de Acopiara, em Fortaleza.

A festa ocorre no “Curral do Boi”, antigo “Boi no Sertão”, na avenida Pontes Vieira, pertinho da Assembleia Legislativa.

(Foto – Paulo Moska)

Quebra de tabu

Se Dilma Rousseff for eleita, quebrará uma escrita que vem desde a proclamação da República: nunca houve um presidente eleito no Brasil que não tivesse experiência anterior nas urnas. As exceções foram os militares-presidentes e José Linhares, que presidia o Supremo Tribunal Federal em 1945, e foi, por três meses, o primeiro mandatário da República quando o Estado Novo caiu.”

(Lauro Jardim,Veja)

"Mundos do trabalho" fecha em quase 20 mil atendimentos

O programa “Mundos do Trabalho” que o Tribunal Regional Eleitoral (TRT-7ª Rgião) promove desde a última quinta-feira, na Praça do Ferreira (Centro), já alcançou cerca de 20 mil atendimentos. A informação foi dada neste sábado pelo presidente do TRT-7ª Região, desembargador federal José Antônio Parente, avaliando que esse programa foi sucesso “graças aos nossos parceiros.

O TRT mobilizou várias entidades como SRT, Ministério Público, Sine/IDT, Defensoria Pública e outros organismos que oferecem todo tipo de atendimento no plano da cidadania. O que mais movimentou os serviços do programa, que se encerra neste sábado, foi a emissão de carteira de identidade, CPF e, principalmente, busca por vaga no mercado de trabalho.

José Parente, que entregará o cargo de presidente do tribunal no dia 18 de junho próximo para o desembargador federal Cláudio Pires que, com seu vice eleito, desembargador federal Arízio de Castro, confere o evento, se diz feliz e tranquilo num ponto: “Com o desembagador Cláudio Pires, temos a certeza da continuidade desse projeto e de outros que virão em favor do cidadão”.

VAMOS NÓS – A gestão do desembargador José Antõnio Parente é digna de elogios. Simples, sem muito alarde, mas ganhando espaços por mostrar serviço, Parente provou que a justiça, quando que ficar perto do povo, fica. É só deixar de lado as vaidades.

"Ficha Limpa" – Emenda que salvou Maluf, salva o deputado José Gerardo Arruda

 

Com o título “Golpes na impunidade”, a revista Veja traz matéria sobre o caso do projeto “Ficha limpa”. Nela, a sinalização de que o cearense José Gerardo Arruda (PMDB), condenado na última semana pelo STF, deve escapar por causa da emenda do presidente nacional do PP, Francisco Dornelles. Confira:

O empresário cearense Zé Gerardo tinha tudo para fazer uma carreira política discreta e ser esquecido depois de deixar a vida pública. Eleito deputado três vezes, ele exerceu um único mandato no Executivo: foi prefeito de Caucaia, na região metropolitana de Fortaleza, entre 1997 e 2000. Essa passagem lhe garantiu um lugar na história. Zé Gerardo se tornou o primeiro político a ser condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) desde a promulgação da Constituição de 1988. No último dia 13, foi sentenciado a pagar uma multa de 50 salários mínimos e a passar dois anos na cadeia, pena que foi convertida em serviços comunitários. O delito de Zé Gerardo foi usar para outras finalidades 500 000 reais reservados para a construção de um açude.

Sete dias depois, o Supremo condenou a três meses de prisão pelo mesmo crime o deputado Cássio Taniguchi (DEM-PR). Ex-prefeito de Curitiba, ele pagou precatórios judiciais com dinheiro de obras viárias. Zé Gerardo e Taniguchi ainda podem recorrer das sentenças e, por isso, também podem se reeleger em outubro. O destino político deles poderia ser outro, caso o Senado tivesse referendado o texto do Projeto Ficha Limpa que a Câmara dos Deputados aprovou há dez dias e que impedia todo e qualquer condenado em segunda instância de concorrer a mandatos. Os senadores preferiram dar um passo atrás. Pela versão enviada para sanção presidencial na semana passada, apenas quem for condenado a partir da aprovação final da lei ficará impedido de pleitear cargos eletivos.

A alteração feita pelo senador Francisco Dornelles (PP-RJ) beneficia não só Zé Gerardo e Taniguchi, mas todos aqueles que já receberam alguma condenação. Muitos deles com folhas corridas bem mais longas e escabrosas. Do mesmo partido de Dornelles, o deputado Paulo Maluf (SP) é procurado pela Interpol e pode ser preso se sair do país. Já foi detido por coagir testemunhas e condenado na Justiça paulista por desvio de verba pública. Também responde a processos por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, ocultação de bens, crimes do colarinho-branco e de responsabilidade.

Se o texto original do projeto tivesse sido aprovado na íntegra pelo Congresso, Maluf e outros tão enrolados quanto ele não poderiam concorrer em outubro. Na versão de Dornelles, porém, só valerão as condenações futuras proferidas em segunda instância. A alteração ganhou o apelido de “emenda Maluf” (como se fosse possível emendar Maluf).

Veja – "Compram-se petistas" no Maranhão

A revista Veja desta semana traz matéria com o título “Compram-se petistas”. Fala do caso do Maranhão, onde o PMDB quer Roseana Sarney disputando o Governo sem que o PT atrapalhe. Confira

Diz-se nas ruas d terra do interior do Maranhão que a família Sarney é dona do estado. O clã tem sociedade em tudo. Se algo está no Maranhão, pertence aos Sarney. Eles detêm participações em TVs, rádios, jornais, fazendas, mansões, ilhas, ONGs, fundações, holdings… Nos últimos meses, na esperança de conquistar a única mercadoria que talvez ainda lhe escape, a família expandiu agressivamente os negócios. Passou a investir em petistas. Petistas? Sim, petistas – e no varejo. No mercado eleitoral do Maranhão, petistas aparentemente têm um preço. Os mais caros podem custar 40 000 reais. Na promoção, alguns saem pela metade desse valor: 20 000 reais. Esta, ao menos, é a cotação estabelecida pelos Sarney.

Nas últimas semanas, operadores da família procuraram integrantes da direção do PT maranhense para fechar negócio. O produto a ser comerciado, no caso, é apoio político. A governadora Roseana Sarney, do PMDB, candidata à eleição, precisa desesperadamente assegurar a aliança com o PT, que chegou a declarar apoio ao candidato concorrente, do PCdoB.

As negociações começaram em razão do resultado da convenção estadual do PT, ocorrida em março, que deveria ratificar o apoio do partido à candidatura de Roseana Sarney. A lógica política dessa decisão deriva da aliança nacional entre os petistas e o PMDB, na qual o presidente da Câmara, deputado Michel Temer, deverá ser o vice na chapa de Dilma Rousseff. Pela natureza desse acordo, PT e PMDB obrigam-se a resolver diferenças que venham a surgir na formação dos palanques estaduais. E já surgiram muitas, como demonstra o notório salseiro armado em Minas Gerais.

No Maranhão, porém, as dificuldades de união entre os dois partidos extrapolam quaisquer conveniências eleitorais. Ali, ambos são inimigos há décadas, desde que Sarney é Sarney e PT é PT – bem, ou eram, nos tempos em que havia distinções mais nítidas no mundo político. Na convenção petista de março, delineou-se alguma. Pela magra vantagem de 87 votos contra 85, os delegados do PT maranhense ignoraram as determinações da direção nacional do partido e resolveram apoiar formalmente a candidatura ao governo do deputado comunista Flávio Dino.

As compras começaram assim que se encerrou a convenção. Para reverter a derrota, o clã articulou um ardil político destinado a forçar a candidatura Roseana de cima para baixo. Petistas amigos prontificaram-se a montar um abaixo-assinado contrário à decisão tomada na convenção estadual e remetê-lo ao diretório nacional do partido. Com a medida, pretendia-se anular o apoio ao comunista e, ato contínuo, selar a aliança com o grupo de Sarney. Para elaborarem o abaixo-assinado, operadores de Roseana saíram à cata de petistas. VEJA localizou quatro que admitiram ter recebido a proposta de suborno para mudar de lado – e, portanto, subscrever o tal documento. Segundo esses depoimentos, o pagamento variava de 20 000 a 40 000 reais. Todos negaram ter aceitado a oferta. Um deles, entretanto, admitiu ter assinado a lista, mesmo depois de votar contra a aliança com o PMDB, o que não faz o menor sentido político.”

Datafolha – Popularidade do Governo Lula vai a 76%

“O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a registar 76% de aprovação para o seu governo, um recorde desde que assumiu, em janeiro de 2003. O petista tinha obtido essa taxa em março deste ano, mas depois recuara para 73%, em abril. Os dados são de pesquisa nacional Datafolha realizada ontem e anteontem com 2.660 entrevistas.

A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais o para menos. O mais notável na popularidade presidencial é que a curva tem se mantido acima de 70% desde dezembro, quando o país soube que a economia já estava em franca recuperação após a crise financeira internacional.”

(Folha Online)

Cartaxo ganha apoio para vice

“Na disputa pela vice do governador Cid Gomes (PSB), onde estão Valdemir Catanho e o vice Francisco Pinheiro, aumentou a cotação do ex-secretário Joaquim Cartaxo (Cidades).
Ele ganhou apoio das cúpulas da Fetraece e CUT. Ou seja, das bases dos movimentos sociais que fazem a militância do PT no Estado.”
DETALHE – Se o PT fizer prévias, o caminho está aberto para Cartaxo, pois sua corrente tem maioria.

Datafolha – Dilma sobe 7 pontos e empata com Serra

“A pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, atingiu sua melhor marca até hoje numa pesquisa Datafolha e está empatada com José Serra (PSDB). Ambos estão com 37%. O levantamento foi realizado ontem e anteontem com 2.660 entrevistas.

A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. Marina Silva (PV) aparece com 12%. Os que votam em branco, nulo ou em nenhum somam 5%. Indecisos são 9%. Na comparação com a última pesquisa Datafolha, realizada em 15 e 16 de abril, Dilma teve uma alta de sete pontos percentuais -de 30% para 37%. Já Serra caiu cinco pontos, saindo de 42% para os mesmos 37%. ”

(Folha Online)

Fortaleza não precisa de estaleiro, diz representante da Prefeitura

No centro, José Meneleu, da Sepla, junto a Erasmo Pitombeira (e), diretor da Ceará Portos, e Genário Azevedo (d), engenheiro de pesca, em visita ao Porto do Pecém (Foto: Dário Gabriel)

Técnicos da Prefeitura visitam o Pecém.
O que técnicos da Secretaria do Planejamento (Sepla) de Fortaleza fazem avaliando as condições do Porto do Pecém, no município de São Gonçalo do Amarante, para instalação do estaleiro cearense? A pergunta foi respondida pelo coordenador da Sepla, José Meneleu. “Fortaleza é uma cidade que hoje gera mais de 20 mil empregos formais ao ano em áreas como serviço, turismo, cultura. A contrapartida básica desse empreendimento (estaleiro) para Fortaleza é basicamente 1.200 empregos. Isso pode ser obtido com outros empreendimentos com menos impactos urbanísticos“, respondeu o técnico.

Para confirmar a declaração, Meneleu sustentou que isso significa que Fortaleza não precisa do estaleiro. “Não. Fortaleza efetivamente não (precisa). O estaleiro é estratégico para o Brasil, para o Ceará como um todo, mas do ponto de vista de Fortaleza as vantagens para a cidade são muito pequenas, há mais desvantagens do que vantagens“, frisou, deixando claro que a visita, composta ainda por um representante da Secretaria de Infraestrutura de Fortaleza (Seinf) e um representante do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), era técnica e nenhum dos membros da equipe tinha autorização de dizer qual a posição do município “porque essa é uma decisão política“, completou Meneleu.

Tarde demais. Faltando pouco mais de um mês para o prazo final & 30 de junho & estabelecido pela Transpetro para que o Ceará aponte o local onde será instalado o estaleiro, o representante de um órgão da Prefeitura de Fortaleza deixava claro que o empreendimento não era vantajoso para a capital cearense. A visita se configurou como uma tentativa de encontrar alguma forma para contribuir para que o Ceará não perca um equipamento relevante para economia do Estado, avaliando outros possíveis destinos para o estaleiro. “Se a gente analisar todos os sistemas de planejamento, inclusive do Governo do Estado, o único espaço que previa estaleiro era o Pecém“, argumenta.

Tiro pela culatra
Meneleu disse ainda que o grande problema é o tamanho do equipamento. “Um milhão de metros quadrados de área aterrada em qualquer lugar do mundo é muito, e tem grandes impactos numa cidade que já está totalmente urbanizada. Ainda mais na orla“, explicou. Ele argumenta que o Pecém foi cogitado inicialmente e depois descartado, mas que, com a visita da prefeita Luizianne Lins ao Estaleiro Atlântico Sul, que fica no Porto de Suape, no município de Ipojuca, distante 50 km de Recife, foi constado que o melhor era que o equipamento deveria ser instalado fora da capital.

Para Erasmo Pitombeira, diretor-presidente da Ceará Portos, que administra o Porto do Pecém, qualquer lugar pode receber a instalação de um estaleiro, o que deve ser observado é apenas o custo. “Todo porto ficaria fez tendo um estaleiro agregado“, disse. Mas o engenheiro deixou claro que, o Porto do Pecém tem uma estrutura offshore, ou seja, com piers longe da costa, e que um estaleiro nessas condições precisaria de um investimento muito alto. “Multiplique por oito a dez vezes o valor estimado“, calcula. Para a construção do equipamento na faixa de praia, também seria necessários investimentos altos para preparação da área, que evitaria impactos ambientais. ”

(O POVO)

Cid diz que seu compromisso é com Dilma e com a vice para o PT

“O governador Cid Gomes (PSB) disse ontem à tarde ao presidente Lula que ele candidato à reeleição comandará o palanque da candidata Dilma Rousseff no Ceará. O deputado federal Ciro Gomes, segundo o governador, também votará em Dilma. E o trabalho que vão desenvolver é no sentido de conquistar uma votação superior a 80% para Dilma, percentual só conseguido pelo presidente Lula, no segundo turno das eleições de 2006. No primeiro turno ele obteve 71%.

O governador teria dito mais ao presidente, segundo alguns dos seus correligionários, que para integrar a sua chapa está reservada ao PT a indicação do candidato a vice-governador, e o PMDB terá uma vaga de senador para o deputado federal Eunício Oliveira. O governador não iria mencionar o seu compromisso com a reeleição do senador Tasso Jereissati (PSDB), por ser questão ligada apenas ao interesse da política do Estado do Ceará.

Atenção

A audiência do governador com o presidente estava agendada desde a semana passada. Cid Gomes, no início desta semana, comunicou a aliados do PT e do PMDB que trataria com o presidente, por uma questão de atenção, seu posicionamento em relação à composição das alianças para a disputa que travará em outubro próximo, após oficializar o seu apoio à candidata Dilma Rousseff.

Foi o primeiro encontro dos dois após a decisão do PSB de retirar o apoio à pretensão do deputado Ciro Gomes de disputar a Presidência da República. O deputado ainda está nos Estados Unidos e de lá só retornará no próximo dia 29.

O governador, segundo afirmam, tem sido enfático nas conversas sobre alianças e chapa majoritária que o PT só terá a posição de vice-governador, que ele espera possa continuar sendo o Professor Pinheiro, com quem mantém um bom relacionamento, mas a sua continuidade ou não será uma questão interna do partido.

Ele não disse, mas alguns dos aliados mais próximos garantem que ele não aceitará qualquer nome. O próprio Professor Pinheiro com o deputado federal José Guimarães e o presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Salmito Filho, detentores da maioria dos votos no comando petista cearense, estão advertidos da situação.

Cid Gomes não aceita na sua chapa como candidato ao Senado o deputado federal José Pimentel, nome apontado pelos petistas como certo para a disputa de uma das duas cadeiras do Ceará na Câmara Alta.

Gestos

As razões de tal rejeição ele nunca as tornou público, mas são conhecidos alguns gestos que confirmam a recusa de tê-lo como companheiro na chapa majoritária. Não se sabe se ele deu explicações ao presidente Lula sobre tal posicionamento, mas quem tem conversado com o governador ultimamente garante que ele está disposto a arrostar as consequências desse posicionamento, quaisquer que sejam eles.

Ontem, ao sair da audiência com o presidente Lula, o governador, na entrevista que concedeu à jornalista Ane Furtado, da Sucursal do Diário do Nordeste, em Brasília, evitou falar sobre a sua sucessão, mas fez questão de enfatizar que o seu “único compromisso de campanha foi assumido na campanha anterior, com o PMDB, para o apoio da candidatura de Eunício Oliveira ao Senado. Este é o único compromisso que tenho”.

Na última segunda-feira, em Fortaleza, o governador tomou o café da manhã com o deputado federal José Guimarães e logo depois se encontrou, no Cariri, com o deputado federal Eunício Oliveira. Os dois sabiam da audiência dele com o presidente Lula, marcada para ontem.

Exceção

Antes da conversa com Lula, Cid esteve com o presidente nacional do PSB, o governador pernambucano Eduardo Campos. O PSB fechou questão no apoio à Dilma Rousseff, impondo a todos os Estados, mesmo naqueles em que o partido esteja coligado com o PSDB, assumirem a campanha de Dilma, com exceção do Ceará.

(Diário do Nordeste)

Projeto "Ficha limpa" deve acabar no tapetão do STF, estimam especialistas

“A polêmica em relação ao projeto Ficha Limpa deve atravessar a Praça dos Três Poderes. Segundo especialistas, a matéria, que foi aprovada pelo Senado na quarta-feira e vai à sanção presidencial, tende a ser alvo de disputa no Supremo Tribunal Federal (STF). A proposta impede que políticos com condenação na Justiça por decisão de um colegiado disputem eleições. No entanto, há ainda discussões sobre o início da vigência da nova regra e também se ela é inconstitucional por supostamente ferir o princípio da presunção da inocência.

“Fatalmente isso vai parar no STF”, disse na sexta-feira à Reuters Alberto Rollo, advogado especializado em direito eleitoral. Segundo ele, eventuais prejudicados que tiverem os registros de suas candidaturas impugnados deverão acionar a Justiça, o que acabaria levando o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o STF a avaliar a questão. Rollo considera inconstitucional o impedimento de candidaturas de pessoas sem condenação definitiva pela Justiça, e argumenta que o STF já demonstrou entendimento semelhante em 2008.

“Aquilo que afasta a presunção da inocência é inteiramente inconstitucional”, argumentou.”A maneira de se perseguir os maus elementos é com um processo rápido, é ter leis processuais que criem menos recursos.”Tarcísio Vieira de Carvalho, professor da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília (UnB) e especialista em direito público, discorda. “O princípio constitucional da presunção da inocência se circunscreve a questões penais, mas não administrativas, cíveis ou eleitorais”, comentou.

Para ele, entretanto, a Justiça Eleitoral também terá de dar a palavra final sobre o início da vigência das novas regras –se elas valerão já a partir das eleições de outubro ou não.”Temos um encontro marcado com essa discussão no Judiciário”, destacou, acrescentando que o TSE dará um “termômetro” da situação ao analisar as consultas sobre o tema que deverão ser apresentadas pelos partidos políticos nos próximos dias.De iniciativa popular, o projeto Ficha Limpa chegou ao Congresso em setembro do ano passado depois de reunir 1,6 milhão de assinaturas.

Permite, no entanto, que o político condenado possa recorrer para tentar suspender a inelegibilidade e participar da eleição. Estabelece também que estará inelegível quem renunciar a mandato para evitar a cassação.”

(Reuters)

Palocci desiste de candidatura para se dedicar integralmente à campanha de Dilma

“O ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci desistiu de concorrer a um novo mandato de deputado federal pelo PT nas eleições deste ano. Palocci, deputado por São Paulo, optou por se dedicar integralmente à campanha à Presidência da pré-candidata Dilma Rousseff (PT), da qual já é coordenador, segundo informação de um parlamentar do partido.

Nesta sexta-feira, Palocci acompanha Dilma em Nova Iorque, onde a petista fez palestra e conversou com investidores norte-americanos. Ministro da Fazenda do presidente Luiz Inácio Lula da Silva entre janeiro de 2003 e março de 2006, Palocci está no segundo mandato de deputado federal. Ele deixou o ministério sob escândalo que envolveu a quebra do sigilo bancário de um caseiro.

Francenildo dos Santos Costa relatou à imprensa que Palocci encontrava-se com lobbistas em uma casa de Brasília, suposto local de distribuição de dinheiro e festas privadas. Em agosto do ano passado, no entanto, o STF (Supremo Tribunal Federal) arquivou a denúncia sobre suposta participação de Palocci no episódio da quebra do sigilo bancário de Francenildo dos Santos Costa.”

(Folha Online)