Blog do Eliomar

Últimos posts

Fortaleza é sede de encontro sobre Cooperativismo de Crédito

As cooperativas de crédito do Estado e o Sistema OCB/SESCOOP-CE promovem nesta quinta e sexta-feira, no auditório do Sebrae-CE, o II Simpósio do Cooperativismo de Crédito do Ceará. A abertura ocorrerá às 19 horas de quinta-feira com palestra sobre o tema “Cooperativismo de Crédito e Cenário Econômico” a ser ministrada pelo presidente-executivo do Banco Cooperativo Sicredi, Ademar Schardong. 

Esse simpósio, segundo a organização, busca oportunizar a atualização dos conhecimentos sobre a gestão de cooperativas de crédito, por meio das mais modernas ferramentas aplicadas ao mercado financeiro. É dirigido a lideranças do cooperativismo de crédito local e regional, dirigentes, gestores, empregados de cooperativas de crédito e profissionais atuantes no mercado financeiro que tenham interesse no tema.

DETALHE – No Ceará, o cooperativismo de crédito envolve 15.487 mil cooperados, distribuídos em 11 cooperativas que geram 100 empregos diretos.

CCJ do Senado aprova emenda que incluir busca da felicidade na Carta Magna

“A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira (10) uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que inclui o termo “busca da felicidade” na Constituição Federal. O texto sugere que os direitos sociais como educação, saúde, alimentação, trabalho, moradia, entre outros, passem a ser “essenciais para a busca da felicidade”. O projeto seguirá para o plenário da Casa, onde precisará ser votado duas vezes antes de ir para a Câmara Federal.

O autor do projeto é o senador Cristovam Buarque (PDT-DF). Em sua justificativa, ex-ministro da Educação alega que a intenção é prever na Constituição que o cidadão tem o direito de buscar a felicidade e que o estado tem de prover os direitos sociais para isso. Para Buarque, “busca da felicidade” pressupõe a felicidade coletiva. “Evidentemente, as alterações não buscam autorizar um indivíduo a requerer do Estado ou de um particular uma providência egoística a pretexto de atender à sua felicidade. Este tipo de patologia não é alcançado pelo que aqui se propõe, o que seja, repita-se, a inclusão da felicidade como objetivo do Estado e direito de todos”, argumenta o senador.”

(Portal G1)

Vereadora Toinha Rocha usa matéria do O POVO como tema do seu 1º pronunciamento

A vereadora Toinha Rocha (PSOL) estreou, na tribuna da Câmara Municipal de Fortaleza, na manhã desta quarta-feira. Abordou a exploração sexual de crianças e adolescentes. Com base em dados publicados na edição desta quarta-feira do jornal O POVO, através de estudo feito pela Polícia Rodoviária Federal em parceria com o Ministério do Turismo, ela criticou essa situação. Lamentou o fato de o Ceará ter aumentado os pontos de exploração nas BR´s do Estado de 50 (2007) para 72 (2010).

“É de se indignar esse fato, já que todo mundo já sabe os pontos de exploração e não há um resultado concreto desse enfrentamento. E como mostra o jornal, restaurantes, bares, hotéis e postos de combustíveis servem aos abusadores e a Região Metropoliana de Fortaleza recebe o maior número de casos”, disse Toinha Rocha.

Liminar cai e barracas de Canoa Quebrada voltam a funcionar

199 3

“Foi cassada, na manhã desta quarta-feira, 10, a liminar que determinava o fechamento das barracas de Canoa Quebrada, em Aracati. A decisão foi da desembargadora Sérgia Miranda, do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará. Após a decisão, os estabelecimentos foram reabertos.

A decisão foi acompanhada e comemorada por dirigentes da Associação dos Empreendedores de Canoa Quebrada (Asdecq).

A interdição das barracas foi determinação da juíza Maria do Socorro Montezuma Bulcão, da 1ª Vara de Aracati. Os estabelecimentos estariam irregulares e ocupando área pertencente ao patrimônio da União. Segundo o Ministério Público Estadual, também haveria riscos de desabamento das falésias.”

(O POVO Online)

Baixa renda é quem mais gera lucro para telefonia celular

“A baixa renda está despertando a atenção das operadoras de telefonia e internet. Juntas, as classes C, D e E já ultrapassaram a AB nos gastos com telefone celular. Acima de R$ 100 mensais médios, a baixa renda responde por 58% dos gastos com telefonia. Cerca de 5% das classes D e E já desembolsam esse valor na conta telefônica. É o que revela uma pesquisa inédita do Data Popular.

Nessas classes, até mesmo as operadoras de telefonia fixa estão conseguindo ampliar suas vendas. As classes D e E respondem por 25% das telefones fixos instalados. Na internet, 70% dos brasileiros que acessam a rede diariamente pertencem às classes C, D e E, ainda segundo o Data Popular. Isso corresponde a 39,5 milhões de internautas.

Desse total, 24,5 milhões visitam diariamente sites de relacionamentos, redes sociais, como o Orkut. Dentre todos os brasileiros que têm blogs, 66% são das classes C, D e E. O instituto projetou esses números a partir de 5.000 entrevistas feitas com moradores de 12 regiões metropolitanas.”

//

Delfim: Dilma terá que criar regra para controlar despesas

“O ex-ministro da Fazenda Antonio Delfim Netto acredita que o governo da presidenta eleita Dilma Rousseff terá de criar uma regra para que as despesas públicas sejam inferiores ao crescimento do Produto Interno Bruto (PIB).  Dessa forma, sobrarão mais recursos para investimento na infraestrutura do Brasil, diz o economista.

iG: Como o senhor vê o cenário da política econômica no governo da presidenta eleita Dilma Rousseff?
Delfim Netto: Não vejo nenhuma razão para que se mude a política econômica. Está funcionando razoavelmente bem. Acredito que vamos continuar, em princípio, com o mesmo tipo de política baseada em equilíbrio fiscal, um Banco Central autônomo, metas de inflação e câmbio flutuante. Certamente haverá alguns aperfeiçoamentos e é natural que isso aconteça.

iG: Quais ajustes podem ser feitos?
Delfim Netto: É preciso um compromisso mais firme com o equilíbrio fiscal para dar um pouco mais de coragem ao Banco Central para tentar fazer o que precisa ser feito que é reduzir a taxa de juros e os juros reais no Brasil. É preciso estabelecer uma regra para que as despesas do governo cresçam em patamares inferiores ao PIB. Isso vai abrir espaço para mais investimentos. Está se incorporando novos segmentos na economia e isso pode fazer o País crescer sem aumentar a carga tributária. O que vai ser preciso para complementar é uma política de estímulo à poupança interna.

iG: O senhor acha que é necessário uma redução em despesas de custeio do governo federal?

Delfim Netto: Essa ideia de que é necessário um choque fiscal não é precisa. Nossa situação é melhor que a de muitos países. O que deve haver é um reconhecimento de que precisa daqui pra frente fazer as despesas que não são essenciais crescerem menos que o desempenho da economia.

iG: O senhor acredita na viabilidade das reformas fiscal e tributária no novo governo?
Delfim Netto: As reformas principalmente a tributária viraram uma espécie de desculpa. Não se faz mudança nenhuma porque vai fazer a reforma tributária. Acho que algumas medidas podem ser tomadas como colocar a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) no destino, como forma, inclusive, de desonerar exportações e inibir a guerra fiscal entre os Estados. Seria um avanço enorme. Choques e reformas não vão nos levar a lugar nenhum.

iG: Qual a avaliação do senhor sobre a volta da CPMF?
Delfim Netto: O Brasil fez mais sem a CPMF. Essa história de imposto destinado para a saúde não funciona. O caixa da União é único e o orçamento é que vai determinar a utilização dos recursos. A informalidade no País diminuiu, mas ainda é alta. Isso mostra que tem potencialmente para ampliar a arrecadação sem ampliar a carga tributária. À medida que o País crescer e ir incorporando novos setores na economia é necessário fazer crescer o investimento do governo. Quando o Brasil crescia 10% ao ano, a carga tributária estava em 24% do PIB e o investimento do governo era de 4% do PIB. Hoje a carga tributária é de 36% e o investimento é de 1,5%.

iG: E os investimentos em programas sociais?
Delfim Netto: O programa Bolsa Família está quase no limite. Não existe mais um contingente grande de famílias que precisam ser incorporadas. O programa Luz para Todos também. Os programas de transferência de renda estão caminhando para um equilíbrio.

iG: O PIB pode crescer a taxas mais robustas sobre essa base forte que pode chegar a até 8% este ano?
Delfim Netto: Na minha opinião, o Brasil vai crescer entre 5% e 6% nos próximos 10 ou 15 anos e tem condições para isso, sem ter nenhum problema maior com inflação e déficit em conta corrente.

iG: A explosão de crédito ao consumidor no País é um fator que demanda cautela?
Delfim Netto: É uma situação ótima para o País. Não tem perigo nenhum. O crédito total no Brasil está em cerca de 40% do PIB e no passado já foi 80%. Houve um aumento de renda que criou novas classes de consumo e o crédito teve um papel importante nesse processo. O maior risco é importar uma bolha do exterior no setor financeiro. O crédito acompanha o crescimento, é causa do crescimento e produto do crescimento. Então não tem muita razão pra se imaginar que o crédito possa produzir algum efeito dramático com um endividamento gigantesco das famílias brasileiras que deixarão de consumir.

iG: O senhor crê que possa sair alguma solução prática sobre o câmbio na reunião do G-20?
Delfim Netto: Eu não acredito nessa possibilidade. O problema dos Estados Unidos com a China é uma questão curiosa. As pessoas imaginam que o presidente Barack Obama não age contra a China. E não age porque as maiores empresas americanas estão instaladas na China. São irmãos siameses. Tanto que o yuan está atrelado ao dólar. A China financia o enorme déficit americano. E países emergentes como o Brasil sofrem com os efeitos dessa relação. O governo tem consciência de que nenhum mecanismo de curto prazo é eficiente para reverter por completo a valorização do real, mas o ministério da Fazenda opera em legítima defesa.”

(iG)

IBGE – Produção industrial cearense registra queda

“A produção industrial no Ceará caiu, de agosto para setembro, segundo pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 10, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No País, a produção industrial caiu em nove dos 14 locais pesquisados. As quedas mais acentuadas foram observadas no Rio Grande do Sul (-2,3%), onde a atividade foi prejudicada pela paralisação no setor de refino de petróleo e na produção de álcool; no Amazonas (-2,1%), no Ceará (-2,0%) e no Rio de Janeiro (-1,8%). Na média nacional, a atividade teve recuo de 0,2% no período.

De acordo com os dados da Pesquisa Industrial Mensal Produção Física – Regional, divulgados nesta quarta-feira, 10, pelo IBGE, também houve redução no nível da produção da indústria no Pará, em Santa Catarina e na Bahia, todos com taxa de –0,5%, além de Pernambuco e São Paulo, ambos com –0,1%. O levantamento aponta ainda que no Espírito Santo a produção ficou estável em relação ao mês de agosto.

Houve expansão na passagem de um mês para o outro na produção da indústria no Paraná (5,7%), após recuo de 8,5% no mês anterior, por conta da paralisação técnica observada no setor de refino de petróleo e produção de álcool, em Goiás (2,3%), Minas Gerais (2,1%) e na Região Nordeste (0,2%).

Já na comparação com setembro de 2009, em 12 das 14 áreas pesquisadas houve aumento da atividade industrial. Apenas a Bahia (-0,5%) registrou redução, que refletiu, segundo o IBGE, a queda observada nos setores de celulose e papel e de veículos automotores. Os maiores crescimentos foram verificados no Paraná (22,5%), em Goiás (14,4%), em Minas Gerais (11,8%) e no Espírito Santo (10,8%). O Pará (9,8%), São Paulo (8,1%) e o Ceará (8,0%) também registraram expansões mais intensas do que a média da indústria para o período (6,3%).

Os avanços abaixo do total nacional foram verificados na Região Nordeste (4,8%), em Pernambuco (4,1%), no Rio de Janeiro (4,0%), no Amazonas (3,3%) e em Santa Catarina (0,4%), enquanto no Rio Grande do Sul a atividade repetiu o patamar de setembro do ano passado.

O levantamento do IBGE revela ainda que, no acumulado de janeiro a setembro de 2010 ante o mesmo período de 2009, o setor acumula expansão em todos os locais. Sete deles apresentaram crescimento mais intenso do que a média nacional (13,1%): Espírito Santo (28,8%), Amazonas (21,1%), Paraná (18,4%), Minas Gerais (18,2%), Goiás (17,7%), Ceará (15,0%) e Pernambuco (14,0%). Os demais resultados nesse tipo de comparação foram: São Paulo (12,7%), Região Nordeste (12,2%), Bahia (10,9%), Rio de Janeiro (9,3%), Rio Grande do Sul (8,9%), Pará (8,6%) e Santa Catarina (8,3%).”

(POVO Online e Agência Brasil)

Presidente do Sindicato dos Médicos abre ofensiva contra redução da alíquota de bebidas

273 3

O presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, José Maria Pontes, está usando a internet em sua luta contra decisão mensagem do Governo do Estado, já enviada para a Assembléia Legislativa, reduzindo a alíquota do ICMS de 33% para 7% para as bebidas importadas como whisky, vodca e outros. Para ele, caso essa mensgem seja aprovada, o Ceará estará “indo na contramão da história e a violência, hoje insuportável no Estado, tenderá a aumentar muito. Pontes expõe dados: 
 
Vamos aos fatos:
 
1 – Existe uma relação direta em relação ao consumo de bebidas alcoólicas e a violência como:
 
– homicídios
– acidente de trânsito
– suicídio
– quedas
– queimaduras
– afogamento
– brigas entre vizinhos
– brigas nos bares
– assaltos
– brigas familiares com agressões dos maridos e pais
– violência contra a mulher
– e outros tipos de violência
 
2 – Também o álcool é responsável por:
 
– destruição de lares
– gravidez indesejada
– doenças sexualmente transmissíveis (como a AIDS)
– separação de casais
– mais de 60 doenças orgânicas e mentais (cirrose, câncer, dependência química, etc…)
– ocupação de 60% dos hospitais psiquiátricos
– é a porta de entrada para as outras drogas
– e muitos outros problemas
 
3 – O álcool é um dos maiores problemas para a nossa sociedade, pois afeta:
 
– a saúde pública
– a segurança pública
– a previdência
– a economia
– e a área social
 
4 –  Um dado de 2003 em relação ao custo do álcool para o nosso País (este dado é da Organização Mundial de Saúde e da Organização Pan-Americana de Saúde):
 
– o Brasil arrecada com os impostos das bebidas alcoólicas 3,5% do PIB
– o dano do álcool para o nosso País é de 7,3% do PIB
– 3,8% do PIB é quanto nós brasileiros pagamos pelos danos do álcool
 
5 – Outros dados importantes:
 
– o álcool é a pior de todas as drogas e a que acarreta mais danos (econômicos e vidas) para nossa sociedade
– existe mais de 1 milhão de locais de vendas de bebidas alcoólicas em nosso País
– no Brasil existe uma relação de 1 local de venda de bebidas alcoólicas para 190 habitantes
– o álcool não é uma droga qualquer, pois é uma droga legalizada em nosso País
– os estudos vêm mostrando que o álcool está presente em 70 % das mortes violentas em nosso País (Homicídios, trânsito, suicídios e outras)
– o SUS gasta com cada transplante hepático aproximadamente 50 mil reais (no caso de um paciente com cirrose alcoólica)
– o álcool compromete todos os órgãos do organismo
– centenas de outros dados poderiam ser citados, mas vamos ficar apenas com esses.
 
6 – A revista inglesa “The Lancet” uma das mais conceituadas revistas científicas do mundo, trouxe em sua última edição, o resultado de um estudo que revela que o álcool é a pior de todas as drogas, quando se considera o indivíduo e a sociedade. Depois vem a heroína (ainda muito usada na Europa) e depois vem o crack.
 
7 – Em 2007, o governo suíço patrocinou um estudo sobre o núumero de homicídios no mundo e os dados revelados nos envergonham, veja:
 
– são assassinados 490 mil pessoas por ano em todo mundo
– o Brasil é responsável por 48 mil homocídios ano (quase 10% do número total de homicídios em todo mundo)
– o Brasil tem apenas 3% da população mundial
– morrem em todas as guerras reconhecidas pela ONU 52 mil pessoas
 
Conclusão; no Brasil são assassinados quase o mesmo número de pessoas que morrem em todas as guerras. É um absurdo.
 
8 – Estamos vivendo uma guerra silenciosa em nosso estado, no mês de outubro foram assassinados 181 pessoas e assim mesmo o governo está querendo reduzir o imposto das bebidas importadas.

9 – Nós temos que trabalhar para construir uma cultura de paz em nosso estado e não uma cultura de violência. Temos que contribuir para deixar para nossos filhos e netos, um mundo onde esteja presente uma sociedade solidária, onde as pessoas possam caminhar livremente a qualquer hora sem ser molestadas, onde a justiça social seja a regra e não a excessão, onde o amor esteja sempre presente em nossas ações, onde os valores éticos estejam acima das questões materiais, onde ninguém leve vantagem em detrimento de outros, onde se respeite o meio ambiente e onde a vida não tenha preço. 
 
10 – Solicito a cada amigo e amiga, a cada cidadão e cidadã, a todos e todas que lutam por uma cidade, um estado, um país e um mundo melhor, que não deixemos que a Assembléia Legislativa aprove esse crime contra o nosso estado e contra a vida. Mostre sua indignação, escreva para os jornais, ligue para as rádios, divulguem e peça a seu amigo deputado para não votar a favor desta barbaridade.
 
“Por mais longa e tenebrosa que seja a  noite, sempre haverá um alvorecer”  –  DOM HÉLDER CÂMARA)

* José Maria Pontes – Presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará.

Portaria nomeia mais 13 nomes para equipe de transição

Uma portaria publicada nesta quarta-feira no “Diário Oficial da União” traz a nomeação de mais 13 integrantes da equipe de transição do governo. A portaria é assinada pelo ministro interino da Casa Civil, Carlos Esteves Lima. Confira a lista:

Sinval Alan Ferreira Silva
Ana Lúcia Ferreira dos Santos
Enio Alves Vieira Filho
Georgina Fagundes
Jorge Luiz de Lima
Marcia Westphalen
Roberto Franca Stuckert Filho
Arilson Cavalcante Pereira
Christiane Araujo de Oliveira
Valdecir da Silva Ribeiro
Hildivan Freitas Ribeiro
Thais Beserra de Andrade
Vanessa Rossana Vieira Maia.

Na segunda-feira, a Casa Civil já havia nomeado sete nomes: Clara Levin Ant, Helena Maria de Freitas Chagas, Giles Carriconde Azevedo, Paulo Leonardo Martins, Cleonice Maria Campos Dorneles e Anderson Braga Dorneles e Marly Ponce Branco.

PF desarticula quadrilha especializada em fraudes bancárias no Ceará

“A Policia Federal no Ceará deflagrou na manhã desta quarta-feira, 10, a Operação Firewall com o objetivo de desarticular quadrilha especializada em fraudes bancárias por meio do canal Internet Banking. Foram cumpridos 14 mandados de prisão e 19 de busca e apreensão expedidos pela 11ª Vara da Justiça Federal no Ceará. A operação foi realizada em Fortaleza e em São Benedito, na Serra da Ibiapaba, e em São Paulo, com a participação de 100 policiais federais.

A investigação, iniciada em maio deste ano, teve origem a partir da análise dos dados de diversas contas da Caixa Econômica Federal e outras instituições financeiras que foram fraudadas de um mesmo endereço IP na Internet, localizado no Ceará, o que possibilitou a identificação de uma quadrilha que fraudava instituições financeiras por meio da subtração de valores existentes nas contas bancárias dos respectivos correntistas. Estima-se que o grupo criminoso tenha desviado mais de R$ 3 milhões entre janeiro de 2009 e março de 2010.

O crime

A atuação do grupo criminoso consistia na criação de programas conhecidos como trojans, que são espalhados na Internet e instalados nos computadores das vítimas quando as mesmas acessam a rede e abrem e-mail infectado por arquivos maliciosos. Esses arquivos são capazes monitorar o computador e captar os dados financeiros do usuário, retransmitindo-os para o detentor do programa.

A operação Firewall é resultado dos trabalhos realizados a partir do Projeto Tentáculos, que é fruto do acordo entre a Polícia Federal e a Caixa Econômica Federal, e tem o objetivo de combater com maior celeridade e de forma otimizada as fraudes que lesam a Caixa Econômica Federal, através da clonagem de cartão bancário e por meio do canal Internet Banking.

Os presos encontram-se na carceragem da Polícia Federal e serão transferidos para uma das casas provisórias de privação da liberdade, onde permanecerão à disposição da Justiça Federal e responderão pelos crimes de furto qualificado, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.”

(O POVO Online)

SME reage a crítica feita neste Blog por professor do município

233 3

Da Secretaria Muniicpal de Educação, este Blog recebeu a seguinte nota de esclarecimento. Diz respeito ao desabafo feito pelo professor Djacyr Silva de Souza. Confira:

Em resposta ao texto do professor Francisco Djacyr Silva de Souza sobre o processo de lotação dos docentes na Secretaria Municipal de Educação (SME), a Prefeitura de Fortaleza esclarece que todo o processo de lotação segue calendário divulgado previamente, com data e horários pré-agendados e todos os professores convocados, sejam temporários ou concursados, são amplamente informados sobre o processo.

A lotação desses profissionais obedece um quadro de carências de professores e precisa ser feito de acordo com as necessidades da Rede Municipal de Ensino. O professor somente será lotado próximo de sua residência se houver carência de profissionais no local.

A SME nega que os professores sofram atos de humilhação por parte da equipe de lotação e esclarece ainda que todos os profissionais são tratados igualmente, sem privilégios.

Assessoria de Imprensa  

Secretaria Municipal de Educação.

Mantega propõe substituir dólar por "moeda" do FMI

“O ministro da Fazenda, Guido Mantega, desembarcou na manhã desta quarta-feira (madrugada em Brasília) em Seul com uma proposta ousada: substituir o dólar como principal moeda de valor nas reservas e nas transações internacionais por uma cesta de moedas. A cesta já existe, chama-se DES (Direitos Especiais de Saque) e é usada contabilmente pelo Fundo Monetário Internacional. Hoje, a cesta é formada pelo dólar, pelo euro, pelo iene japonês e pela libra esterlina britânica. Mantega quer que sejam incluídos o real brasileiro e o iuan chinês.

O ministro diz que levará a proposta à cúpula do G20 que começa quinta-feira na capital coreana. Mas é mais uma expressão da irritação do governo brasileiro com a decisão dos Estados Unidos de irrigar sua economia com US$ 600 bilhões nos próximos oito meses do que uma expectativa de que a proposta seja de fato encampada pelo G20.

Mantega nem sabe se o presidente Luiz Inácio Lula da Silva mencionará o tema na sua apresentação na cúpula. “Até agora, não está previsto”, diz.

A irritação do ministro é fácil de explicar: a expectativa generalizada é a de que pelo menos parte dos US$ 600 bilhões irão para países produtores de commodities (Mantega citou Brasil e Austrália como exemplos), com duas consequências: valorizar ainda mais o real, que já está forte demais, o que prejudica as exportações brasileiras; e provocar “uma inflação no mercado de commodities”, com óbvios reflexos nos preços internos.”

(Folha Online)

Dilma já está na Coréia do Sul

“A presidente eleita, Dilma Rousseff, desembarcou em Seul, capital sul-coreana, por volta das 12h40 horário local (23h40 no Brasil). Depois de mais de 24 horas de voo entre o Brasil e a Coreia, com escala na Alemanha, Dilma decidiu descansar e avisou que não vai dar entrevista coletiva até a chegada do presidente Luiz Inácio Lula da Silva – que deve desembarcar em Seul nesta quinta-feira, no fim da manhã.

Durante a viagem, Dilma, que optou por um voo comercial, foi reconhecida por vários brasileiros. Na escala em Frankfurt, na Alemanha, uma brasileira conseguiu chegar perto da presidente eleita para se certificar que era ela. Dilma chegou a Seul acompanhada do ministro da Fazenda,  Guido Mantega.

Lula, a presidente eleita e Mantega participam, na capital sul-coreana, das reuniões da Cúpula do G20 (que engloba as 20 maiores economias do mundo). O principal tema dos debates será a guerra cambial e os efeitos da desvalorização sobre a economia global.

No que depender do Brasil, haverá uma defesa para que sejam tomadas medidas coletivas de combate à manipulação cambial, como já adiantaram o presidente Lula, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, e o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

Para as autoridades brasileiras, as decisões isoladas, definidas por alguns governos, podem prejudicar a economia internacional como um todo. A expectativa de autoridades brasileiras é que nesta cúpula seja firmado um compromisso para a adoção de ações políticas destinadas a evitar o acirramento da crise econômica mundial.

Os alvos das preocupações são os Estados Unidos, a China, a Coreia do Sul e o Japão. Na tentativa de conter a desvalorização do dólar e a subvalorização do yuan (moeda chinesa), o governo brasileiro adotou medidas para a preservação do real ao aumentar os impostos para as aplicações estrangeiras.

Ao passar por Moçambique, na África, Lula disse que a afirmação do presidente norte-americano, Barack Obama, de que “o que é bom para os Estados Unidos é bom para o mundo” não é consenso nem se refere ao Brasil. Segundo Lula, cada governo adota decisões de acordo com as necessidades do país e da sociedade.”

(JB Online)

Ex-prefeito de Maracanaú é preso acusado de prática de aborto clandestino

ATUALIZAÇÃO (9h05min) – O ex-prefeito de Maracanaú e ex-deputado estadual Dionísio Broxado Lapa Filho, está entre as seis pessoas presas, nesta manhã de quarta-feira, dentro da Operação Exterminador do Futuro. A operação, que combate a prática do aborto clandestino, foi desencadeada desde abril último por equipe de promotores de justiça do Ministério Público Estadual.

Pelo menos duas clínicas também foram fechadas. A clínica de Dionísio Broxado operava em Fortaleza, no bairro de Fátima, e a outra foi desarticulada em Pajuçara, no município de Maracanaú (Região Metropolitana de Fortaleza), informou em coletiva o grupo do MPE que realizou a operação.

Há Prefeitura ameaçando não pagar 13º salário

Um grupo de prefeitos do Ceará está em Brasília pressionando o IBGE principalmente. O objetivo é cobrar revisão de dados relacionados ao Censo Demográfico. O grupo, que reforça movimento nacional dos prefeitos, reclama que há contagem populacional que, ao invés de elevar, acabou reduzindo moradores.

Esse dado pesa na hora em que o governo federal vai liberar as parcelas do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

O prefeito de Pacajus, Pedro José, por exemplo, anda preocupada e até afirmou nesta quarta-feira que queda de FPM é problemão. Ele disse que tem um abacaxi para descascar: como arranjar dinheiro para pagar o 13º salário integral dos servidores.

MP-CE divulgará resultado de operação contra clínicas de aborto

O Ministério Público Estadual divulgará, às 9 horas desta quarta-feira, durante coletiva na sede da PGJ (Bairro Joaquim Távora), resultados de uma operação que teve o objetivo de combater clínicas que fazem aborto clandestino.

Há expectativa de que todos os detalhes sejam divulgados. Com nomes e sobrenomes de envolvidos.

O nome da operação é bem curioso: “Exterminador do Futuro”.

DETALHE – Há informações de que seis pessoas foram presas e houve clínica fechada. Uma delas em Pajuçara, no município de Maracanaú (Região Metropolitana de Fortaleza).

Quer reza – Maluf compara Dilma a Juscelino

“Impugnado com base na lei do Ficha Limpa, o terceiro candidato mais votado à Câmara dos Deputados por São Paulo, Paulo Maluf (PP), já fez oposição ao presidente Lula. Mas, agora, não poupa elogios à presidenta eleita Dilma Rousseff:

– O Japão tem problemas, os Estados Unidos também, assim como parte da Europa. Já o Brasil não tem tantos problemas. E a Dilma é igual ao Juscelino (ex-presidente Juscelino Kubitschek), ela é desenvolvimentista. Tenho certeza de que fará muito pelo Brasil — disse ao Poder Online.”

(iG – Poder Online)

CNJ afasta juiz machista que esculhambou Lei Maria da Penha

“Em uma rara decisão em que não prevaleceu o corporativismo, o juiz Edilson Rumbelsperger Rodrigues, de Sete Lagoas (MG), acusado de machismo no julgamento de processos relacionados à Lei Maria da Penha, foi posto em disponibilidade pelo Conselho Nacional de Justiça por 9 votos a 6. Por pelo menos dois anos, ele ficará afastado do trabalho, recebendo vencimentos proporcionais ao tempo de serviço.

No julgamento, os conselheiros colocaram em dúvida, além da imparcialidade e cumprimento funcional, a sanidade mental do magistrado. Alguns dos seis conselheiros, que votaram apenas pela censura ao magistrado, propuseram que o juiz fosse submetido a exames de sanidade mental. A decisão do Conselho levou em consideração, mais do que os termos da decisão do juiz, as declarações feitas à imprensa e a divulgação dos argumentos.

Por conta da decisão do CNJ, depois dos dois anos que ficar afastado, o magistrado terá de provar estar “curado do machismo” ou do suposto desequilíbrio mental. “Esse magistrado não tem equilíbrio, seja pelo preconceito que demonstrou nas suas decisões, seja pelos debates que travou (sobre a Lei Maria da Penha) pela imprensa”, afirmou o conselheiro Felipe Locke. “Lamento muito que um magistrado pense dessa forma do gênero que lhe deu a vida. É lamentável que o magistrado pense dessa forma das mulheres”, acrescentou o conselheiro Marcelo Nobre.

O vice-presidente do CNJ, ministro Carlos Ayres Britto, afirmou que o juiz, nas suas decisões, incitou o preconceito contra a mulher, o que é vedado pela Constituição. “A decisão toca as raias do fundamentalismo. Foi uma decisão obscurantista”, criticou. “O juiz decidiu de costas para a Constituição”, acrescentou.

Casos

No caso que levou à abertura do processo, em 2007, o juiz dizia ver “um conjunto de regras diabólicas” e afirmava que “a desgraça humana começou por causa da mulher”. Além disso, o magistrado considerava a Lei Maria da Penha absurda e a classificava como um “monstrengo tinhoso”.

“Ora, a desgraça humana começou no Éden: por causa da mulher, todos nós sabemos, mas também em virtude da ingenuidade, da tolice e da fragilidade emocional do homem (…) O mundo é masculino! A ideia que temos de Deus é masculina! Jesus foi homem!”, afirmava o juiz em sua decisão. “Para não se ver eventualmente envolvido nas armadilhas dessa lei absurda, o homem terá de se manter tolo, mole, no sentido de se ver na contingência de ter de ceder facilmente às pressões”, acrescentava.

Sancionada em agosto de 2006, a Lei Maria da Penha (número 11.340) agravou as penas impostas para acusados de agressões contra a mulher e facilitou os procedimentos para coibir a violência doméstica.”

(Agência Estado)