Blog do Eliomar

Últimos posts

Confirmado. Padre Fábio de Melo será atração do Halleluyua 2010

A Comunidade Católica Shalom está convocando para uma entrevista coletiva nesta quarta-feira, a partir das 8h30min, no auditório da Viva Música Viva (Avenida Desembargador Moreira, 629 A – Bairro Aldeota). O objetivo é divulgar a programação do 13º Halleluya, que ocorrerá de 21 a 25 de julho, no Condomínio Espiritual Uirapuru. Neste ano, o Halleluya, uma espécie de “Fortal dos Católicos”, abordará em palestras e shows o tema “A Força que faz viver”. 

Uma das atrações mais esperadas é o Padre Fábio de Melo, que no ano passado foi um dos cantores que mais vendeu CD´s no País. Também pela primeira vez no Halleluya a participação da banda Cantores de Deus.O cantor Batista Lima, ex-vocalista da banda de forró Limão com Mel, também se apresentará no festival. No Halleluya, também a banda Alto Louvor, da Bahia.

Dilma bate Serra por 43% a 33% entre benficiados por programas sociais

A pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, tem dez pontos porcentuais de vantagem sobre o tucano José Serra no segmento do eleitorado beneficiado por programas sociais do governo federal, segundo a pesquisa Ibope/Estado/TV Globo. Dilma tem 43% das intenções de voto entre os eleitores que recebem auxílio governamental e Serra, 33%. Já no segmento não beneficiado, o tucano tem 38% contra 34%. No universo total de entrevistados, os dois aparecem empatados, com 37%.

O levantamento revela que os programas do governo federal chegam a 30% dos domicílios do País. O mais abrangente é o Bolsa-Família, que tem beneficiários em 22% dos domicílios. A seguir vem o Farmácia Popular, com 4%. Nenhum dos demais programas listados pelo Ibope teve mais de 1% das citações. Os números mostram que a pré-candidata petista tem apoio significativo entre os atendidos por programas federais, mas, ao menos por enquanto, derrubam a tese de que esse grupo penderia de forma quase homogênea para o lado governista na eleição.

Descontados os indecisos e os que pretendem votar em branco, esse eleitorado está dividido ao meio: metade fica com Dilma e metade com os dois principais candidatos de oposição: Serra e Marina Silva (PV).”

(Folha Online)

Motoristas prometem greve para esta 3ª feira e Sindiônibus apela para o dissídio

O Sindiônibus dará entrada em dissídio coletivo – ação que entrega ao Poder Judiciário a decisão quanto ao reajuste e demais tópicos de discordância – junto ao Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região (TRT). A informação foi dada para o Blog pelo advogado do sindicato dos empresários, Cleto Gomes.

A medida chega como resposta ao Sintro, o sindicato dos motoristas e cobradores de ônibus que resolveram deflagrar greve a partir desta terça-feira. A caegoria reivindicava 45% e baixou para 33, 03% de reajuste, enquanto empresários ofereceram 5,5%. 

O advogado Cleto Gomes, do Sindiônibus, diz estar confiante de que a decisão do TRT será justa e coerente com a realidade econômica do setor”. Já o pessoal do Sintro promete fazer a greve respeitando a cota de 30% de circulação.

PT faz encontro às véspera da visita de Lula em torno de Pimentel

Catanho e Pimentel no último encontro petista.

Às vésperas da visita que Lula fará ao Ceará nesta terça-feira, o PT faz encontro com a militância para mostrar força. Nesta segunda-feira, a partir das 18h30min, na sede petista, a legenda fará encontro com lideranças da Grande Fortaleza. O objetivo é discutir eleições e, principalmente, reforçar o nome do deputado federal José Pimentel como pré-candidato ao Senado, que, inclusive, falará sobre conjuntura na ocasião.

O apoio à reeleição do governador Cid Gomes (PSB) também consta da pauta. A direção estadual garante que continua querendo Pimentel para Senado e manter a posição de vice na chapa cidista. Nesse páreo para vice estão o ex-secretário de Cidades, Joaquim Cartaxo, o atual vice, Francisco Pinheiro, e Wamldeir Catanho, ex-assessor político da prefeita Luizianne Lins.  

Tudo isso ocorre em meio à novela em torno da possibilidade de Cid apoiar informalmente a reeleiçãõ do senador tucano Tasso Jereissati.

Marina usa estrutura da Natura para campanha

“O escritório dos sócios da Natura na rua Amauri, no Itaim Bibi, em São Paulo, tem sido usado como bunker informal da campanha da pré-candidata do PV à Presidência, Marina Silva. A prática contraria o discurso do vice Guilherme Leal, que disse que se afastaria do comando da empresa e que não usaria sua estrutura para fins político-partidários.

Embora os verdes tenham montado o comitê oficial numa casa na Vila Madalena, o escritório do Itaim Bibi abriga as reuniões mais importantes, que não aparecem na agenda pública da senadora.Além de Marina e Leal, só pisam lá alguns dirigentes da campanha e os assessores mais próximos da dupla. Jornalistas e profissionais contratados pelo PV não têm acesso aos encontros.

Na última sexta-feira, por exemplo, a pré-candidata passou a tarde a portas fechadas no escritório. Sua assessoria se limitou a informar que ela estava em São Paulo, sem compromissos públicos.

Os controladores da Natura ocupam dois andares do edifício da rua Amauri. O endereço aparece várias vezes em documentos da Natura.
A sede da empresa fica em Itapecerica da Serra (SP).

A assessoria de Marina afirma que o escritório não está registrado em nome da Natura, e sim da Janos, empresa que administra o patrimônio dos controladores da fabricante de cosméticos. Isso, segundo os verdes, descaracterizaria o uso da estrutura da fabricante de cosméticos na campanha.

De acordo com a assessoria, o endereço é usado para reuniões por oferecer estrutura melhor que o comitê e por ficar perto do hotel em que Marina costuma se hospedar em São Paulo.”

(Folha)

Arquivo de Nirez vai à praça

“O Arquivo Nirez vai à Praça do Ferreira contar um pouco da história de Fortaleza, por meio de documentário e exposição de fotos sobre a cidade. Isso ocorrerá dia 17 próximo, às 18 horas, dentro das comemorações do centenário do Teatro José de Alencar.

O documentário conta em vídeo a viagem de Manoel Jacaré , de jangada ao Rio de Janeiro reivindicar direitos trabalhistas a Getúlio Vargas, a inauguração do Cine São Luiz, a história da TV Ceará (Canal 2) e o primeiro filme sobre Fortaleza, entre outras atrações. A novidade nessa iniciativa é que o documentário estará à disposição, gratuitamente, para qualquer comunidade, escola, empresa ou sindicato.

O contato deve ser feito pelos telefones 8748-1505/9907-7157. A Secretaria da Cultura do Estado e o BNB garantem o apoio.

(Coluna Vertical, do O POVO)

Ibope – Lula tem aprovação de 75%

“O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva é considerado ótimo ou bom por 75% os entrevistados, regular por 20% e ruim ou péssimo por 5%. Segundo pesquisa Ibope, divulgada no último sábado, a nota média atribuída ao governo é 7,8.

No último levantamento feito pelo instituto, em abril, 76% consideraram o governo ótimo ou bom e 6%, ruim ou péssimo. Em março e em fevereiro, os percentuais foram iguais: 75% e 5%.

Entre os eleitores pesquisados, 86% aprovam a maneira como o presidente está governando o País e 11% desaprovam. Não responderam ou não souberam responder a questão 4% dos entrevistados.

Para 72%, a situação de vida melhorou nos últimos dois anos, 16% avaliam que continua igual e 11% afirmam que piorou.

O Ibope ouviu 2.002 eleitores em 141 cidades do País entre os dias 31 de maio e 3 de junho. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal O Estado de S. Paulo. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número 13642/2010.”

Das Agências

Confronto PT X PSDB deve ocorrer só em sete Estados

“O PSDB e PT protagonizam confrontos pela Presidência da República há 16 anos. Nos Estados, porém, a realidade é outra. As conveniências e alianças regionais pesam e fazem com que os partidos deixem de se enfrentar de forma direta. Em 2010, de acordo com levantamento feito pelo IG, deve ocorrer o menor número de disputas polarizadas desde 1998. A depender do final das negociações em Minas Gerais, a previsão é de que ocorram apenas seis confrontos diretos nos Estados. Haverá sete se o PT insistir na manutenção da candidatura de Fernando Pimentel ao governo mineiro, descumprindo a determinação da cúpula nacional petista de apoiar Helio Costa (PMDB). 

Nas demais 26 unidades da federação, os confrontos diretos deverão se restringir a Acre, Distrito Federal, Pará, Rio Grande do Sul, Rondônia e Tocantis. A eleição de 1998 é a que mais se aproxima da deste ano. Naquela oportunidade, PSDB e PT se enfrentaram em apenas sete estados. O confronto direto entre petistas e tucanos foi reduzido por conta da estratégia para a reeleição de Fernando Henrique Cardoso. O PSDB abriu mão de disputar governos estaduais para apoiar candidatos de partidos aliados como PFL (atual DEM). Em outros, FHC teve dois candidatos.

Este ano, o PT adota estratégia similar para eleger Dilma Rousseff (PT). Em Minas, a cúpula do partido força a aliança com o PMDB -aliado nacional que deverá indicar Michel Temer como vice-presidente. Em outros Estados, como o Pará, Dilma deverá ter palanque duplo. Em 2002, quando vigorou a verticalização das coligações (determinação da Justiça Eleitoral para que os partidos reproduzissem nos Estados as alianças nacionais), o número de confrontos diretos PT X PSDB ficou em nove. Quatro anos depois, com o fim da verticalização, houve 10 embates. ”

Do IG, leia mais aqui.

PTB do Ceará fecha apoio a Cid Gomes

O presidente regional do PTB, deputado federal José Arnon, reunirá o partido nesta segunda-feira em Fortaleza. O objetivo é avaliar o quadro sucessório e acertar detalhes da convenção estasdual, que deve ocorrer no dia 27 próximo, no ginásio do Colégio Evolutivo.

A convenção será realizada em clima de convenção estadual do PSB de Cid Gomes.

José Arnon informa que deverá ter uma conversa com o governador para traçar algumas estratégias de campanha. O PTB apoia a reeleição de Cid e a reeleição de Tasso Jereissati. O outro candidato ao Senado continua em apreciação.

STJ – Uso de cheque de baixo valor não caracteriza crime

“A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) trancou a ação penal por estelionato contra um homem denunciado pelo uso de um cheque furtado num estabelecimento comercial do Rio Grande do Sul. Os ministros aplicaram o princípio da insignificância, que considera irrelevante a conduta quando o valor do bem é pequeno.

No caso, o cheque foi preenchido no valor de R$ 80,00. A Quinta Turma tem aplicado a tese da insignificância para furtos de até R$ 100. A decisão foi unânime e tomou como base o voto do relator, ministro Napoleão Maia Filho. Apesar de ressalvar o seu entendimento pessoal no sentido contrário, o ministro votou pela concessão do habeas corpus.

A Turma seguiu a jurisprudência do STJ, segundo a qual a habitualidade na prática de delitos não impede a aplicação do princípio da insignificância. Ainda que haja três condenações com trânsito em julgado (em que não cabe mais recurso) contra o homem do caso em questão, o fato deve ser considerado de forma objetiva.

O princípio da insignificância tem sido adotado pelo STJ como causa de exclusão da atipicidade – não configuração do crime descrito no tipo penal da lei. No caso em análise, de acordo com a denúncia, o homem utilizou-se de meio fraudulento e pagou a mercadoria, no valor de R$ 80,00 com cheque furtado. Como o cheque já havia sido sustado e não foi pago pelo banco, o prejuízo de R$ 80,00 em mercadoria, ficou com o proprietário da loja.

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS), ao analisar um recurso do Ministério Público estadual, havia reformado a decisão de primeira instância e recebeu a denúncia e determinou o prosseguimento do processo contra o homem. Para o TJRS, o simples fato de ser o valor reduzido não autorizaria o reconhecimento da atipicidade. Além disso, o tribunal estadual pesou as outras “incursões no mundo do crime” por parte do acusado.”

(Site do STJ)

Suposto dossiê – PT monta estratégia de guerra para desmontar estragos

“Atingida pelas denúncias sobre a suposta operação para produzir um dossiê contra o tucano José Serra (PSDB), a campanha presidencial da ex-ministra Dilma Rousseff montou às pressas uma operação para minimizar o estrago do noticiário sobre o assunto. A ordem dada pela cúpula petista, reforçada pessoalmente por Dilma nas conversas com seus principais auxiliares na manhã de hoje, é investir na tese de que qualquer iniciativa de espionagem de adversários e recrutamento de arapongas não teve respaldo do comando da campanha.

Ao longo da manhã, petistas investiram em negativas sobre a existência do esquema de espionagem. Nos bastidores, afinaram o discurso de que qualquer recrutamento de arapongas para levantar informações dentro ou fora da campanha teria ocorrido por determinação exclusiva do jornalista Luiz Lanzetta, responsável por parte da comunicação da campanha.

Diante do envolvimento do nome do ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel nas notícias que tratam do tema, também passou a vigorar com mais ênfase a afirmação de que o real comando da campanha sempre esteve nas mãos do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci e do presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra.

Dilma orientou aliados a não alimentar demais o noticiário sobre o caso. Também ficou acertado que iniciativas prometidas antes deste fim de semana, como a de interpelar judicialmente Serra por ter responsabilizado Dilma pela suposta produção do dossiê, serão levadas adiante.

O caso sobre o suposto esquema de espionagem montado dentro da campanha petista ganhou força com notícias veiculadas neste fim de semana por jornais e revistas semanais. A revista Veja, que já havia divulgado na semana passada reportagem sobre a suposta tentativa de setores da campanha petista de produzir um dossiê contra Serra, veiculou hoje uma entrevista com o delegado aposentado da Polícia Federal Onésimo Souza.

Apontado pela reportagem como chefe do grupo de espionagem, ele disse ter sido orientado a levantar até “coisas pessoais” sobre adversários. Além de ter a tarefa de detectar um suposto vazamento de informações dentro da campanha, Onésimo diz ter sido escalado para monitorar Serra, o deputado Marcelo Itagiba, seus amigos e seus familiares.

A reportagem foi reforçada por notícia divulgada pelo jornal O Estado de S. Paulo, que também confirma a montagem de uma equipe de espionagem, integrada pelo sargento da reserva Idalberto Matias de Araújo. Caberia a ele, diz o texto, a indicação de Onésimo e de outros agentes. O assunto, segundo o jornal, chegou a ser discutido com Pimentel, que teria inclusive se queixado do preço cobrado pelo serviço.

A revista Época também se debruçou sobre o tema. Trouxe reportagem sobre a perda de espaço de Pimentel dentro do comando da campanha e a ascenção de Palocci como o responsável por comandar a estratégia para levar Dilma ao Palácio do Planalto.

Ao iG, Pimentel negou qualquer participação. “Nunca houve montagem de esquema de espionagem”, disse o ex-prefeito de Belo Horizonte, dizendo ter tomado conhecimento do encontro entre Lanzetta e Onézimo pela imprensa. “Jamais fui informado de qualquer reunião para tratar de assuntos de segurança, vigilância ou qualquer tema correlato”, reiterou, em nota à imprensa.

Também investindo na negativa, o presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, engrossou o coro: “As pessoas (do PT) tomaram conhecimento da história quando foram questionadas pela imprensa. O partido foi procurado pela imprensa., ficou sabendo assim”.

(IG)

Por um novo salto eleitoral

Na última semana, a senadora Patrícia Saboya chegou de Brasília garantindo que quer disputar a reeleição. Para isso, aguarda a chegada do deputado federal Ciro Gomes ao Brasil, o que ocorrerá neste domingo.

Ciro ali estava numa espécie de período reflexivo, depois de ter sido rifado do processo eleitoral pela cúpula do seu PSB. Cumpriu ali licença por “motivos particulares” da condição de parlamentar federal.

Patrícia disse também que conversará com o governador Cid Gomes (PSBO) sobre esse seu projeto. Ela não esconde:”Quero disputar a reeleiçaõ e acho que tenho condições”.

Empolgada com esse desejo, ela até desfila com um salto plataforma de fazer inveja a muitos. Ela quer deixar bem claro: sua recondução seria também um salto de qualidade numa bancada que, em termos de Câmara dos Deputados, por exemplo, não emplacou ninguém na lista dos 100 mais influentes do Congresso.

(Foto – Paulo Moska)

Ciro, Cid e a novela Pimentel

De volta a Brasília depois de um período de reclusão desde que foi alijado da disputa à Presidência, Ciro Gomes (PSB) será chamado para uma conversa com Dilma. A reaproximação é conduzida pelo governador Eduardo Campos (PSB-PE), autorizado a lhe ofertar um papel na campanha.

No Ceará, após a traumática passagem de Dilma Rousseff (PT) por lá no início da pré-campanha, Lula desembarca em Fortaleza na terça disposto a reforçar o discurso do PT, contrário a um “acordo branco” do governador Cid Gomes (PSB) para facilitar a reeleição do senador Tasso Jereissaiti (PSDB).

O PT não aceita a oferta de indicar o vice de Cid, deixando Eunício Oliveira (PMDB) sair sozinho ao Senado. Os petistas reivindicam que o segundo nome na chapa ao Senado seja o do ex-ministro José Pimentel. Do contrário, já falam inclusive em pular fora.”

(Da Painel, Folha)

Cristovam Buarque – Um Congresso atrasado do ponto de vista eleitoral

Com o título “Vitória dos cidadãos”, eis artigo do senador Cristovam Buarque (PDT-DF) sobre conjuntura nacional.

Desde 1986, o ex-ministro João Paulo dos Reis Velloso reúne no BNDES um grupo de pessoas para debater temas de importância nacional. Nesta semana, o Fórum Nacional realizou a sua sessão. Reunir pensadores ao longo de 24 anos é um feito. Debater de maneira aberta, sem preconceito, ouvindo todas as ideias, é um mérito do Fórum Nacional. Mérito ainda maior é preencher o vazio de ideias e propostas que caracteriza o Brasil atual.

Esta semana, o Fórum reuniu diversas pessoas para debater formas de
fortalecer as instituições políticas do país. Uma das mesas foi sobre a
modernização do Congresso. Uma observação nessa mesa foi afirmar que o Brasil tem o Congresso mais moderno do mundo, do ponto de vista técnico. Tem rádio, TV, computadores em rede, prédio confortável, jornal, profissionais competentes. A outra mostra que o Congresso está atrasado do ponto de vista eleitoral, político e ético.

Durante o debate foram apresentadas sugestões concretas de como fazer essa modernização: proibição de mais de uma reeleição consecutiva; redução da duração do mandato de senador; possibilidade de candidatura independente de partido; divulgação on-line de todos os gastos do exercício do mandato; realização de sessões plenárias em todos os dias úteis ao longo de três semanas, reservando uma semana por mês para visitas às bases eleitorais; perda do mandato para parlamentares nomeados para cargos no Executivo; criação de comissão permanente de inquérito e de comissões especiais provisórias para enfrentar os grandes problemas nacionais; obrigatoriedade do cumprimento dos mandatos de prefeitos, governadores e presidentes até o final, impedindo-os de disputar eleição para o período seguinte; declaração de “moratória partidária” por seis meses para permitir a reorganização dos partidos como forma de dar-lhes mais identidade; campanhas eleitorais apenas com recursos de fundo público; programa eleitoral gratuito limitado às falas dos candidatos; caracterizar como quebra de decoro o uso de serviços privados de saúde e educação por parlamentares e seus familiares; submeter todas as declarações dos eleitos à fiscalização da “malha fina” da Receita Federal; proibir alianças eleitorais para cargos executivos no primeiro turno; separar as eleições federais das estaduais; substituir o título de “deputado” por “representante do eleitor”.

Mas a grande modernização será entender, aproveitar e submeter o Congresso às possibilidades de interação com a “praça virtual” onde a “população está se reunindo”, por meio de e-mails, twitters, blogs etc. A votação da Lei Ficha Limpa na quarta-feira foi uma vitória da ética na política. Ainda maior foi o exemplo de como o poder direto do povo consegue hoje penetrar, pressionar, conduzir os parlamentares. Foram milhões de assinaturas e dezenas de milhões de mensagens que conduziram o Congresso a decidir conforme a população queria e não apenas conforme os desejos e os temores dos parlamentares. Por meses, o Brasil esteve nas ruas e praças virtuais.

A grande modernização da atividade congressual está na utilização dos
modernos meios e técnicas de informática para tomar as decisões que o país precisa, sem abrir mão da reflexão que o Congresso permite. Obviamente, esta modernização exige uma revolução educacional que incorpore toda a população no acesso aos meios de comunicação. Se a democracia assegura, e até obriga, acesso de todos à urna, a nova
democracia participativa exige que todos tenham acesso aos equipamentos de informática, tanto dispondo deles, como sabendo usá-los.

É, portanto, na revolução educacional que está a chave da modernização
política. Até lá, porém, cabe ao Congresso abrir-se ao contato com os
“cidanautas” – cidadãos internautas – e, sobretudo, que defina políticas que
ampliem o número destes novos cidadãos e aos assuntos de suas preocupações. A vitória dos “cidanautas” com o Ficha Limpa precisa ser ampliada para todos os brasileiros e todos os temas que interessam ao Brasil.

CRISTOVAM BUARQUE é senador (PDT/DF).

Professores grevistas de Maracanaú vão apelar ao Poder Judiciário

Os professores do município de Maracanaú (Região Metropolitana de Fortaleza), em greve por melhores salários desde o dia 26 de abril último, vão estar às 9 horas desta segunda-feira na sede do Tribunal de Justiça do Estado. O SUPREMA, entidade representativa da categoria, disponibilizará ônibus saindo da sede sindical a partir das 8 horas.

A ordem é tentar um canal de negociação junto à Prefeitura tendo agora a participação do Judiciário.

Na terça-feira, os docentes farão, a partir das 8 horas, uma mobilização em frente ao Fórum de Maracanaú.

Deputado estadual é multado por propaganda eleitoral antecipada

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral reconheceu como propaganda eleitoral antecipada a veiculação de outdoors realizada pelo deputado estadual José Edísio Oliveira Pacheco. A medida foi tomada após representação encaminhada pela Procuradoria Regional Eleitoral Auxiliar no Estado e que foi julgada no último dia 31.

Para o relator do TRE/CE, houve flagrante propaganda ostensiva, exposta em local público de intenso e imediato apelo visual, configurando mecanismo de propaganda e aproximação do pré-candidato ao eleitor, com nítido caráter de ter o parlamentar o seu nome lembrado.

Durante a sessão, o TRE/CE percebeu não existir nas mensagens apenas a mera promoção pessoal. Uma das mensagens veiculadas foi a seguinte:

Açude Gameleira,
um Sonho que se tornou realidade.
Obrigado Governador Cid Gomes.
Visite nosso site:www.EDISIOPACHECO.com.br

Acatando a representação, o TRE/CE considerou que estava caracterizada, com o uso do outdoor, a prática da propaganda antecipada pelo Deputado Estadual, com isto, ele deverá responder com o pagamento da multa prevista no art.36 da Lei 9.504/97.”

(Site do MPE-CE)

Presidenciável Eymael vai atacar de axé

“Ey, Ey, Eymael, um democrata cristão…” Este jingle é um caso único na história do marketing político brasileiro. Por 25 anos, a cada eleição, o candidato José Maria Eymael alugou os ouvidos dos brasileiros com a melodia viciante e a letra de fácil assimilação de sua musiquinha de campanha. Agora, o jingle vai ganhar roupa nova. Tentando manter a popularidade, Emayel, pré-candidato à Presidência da República, resolveu adotar variações sobre o mesmo tema, literalmente. A velha fórmula sonora será gravada em ritmos diferentes: do embalado axé da Bahia até a chula gaúcha. “Meu jingle tem uma coisa única, ele tem alma”, diz Eymael.

Em 1985, ano da primeira eleição após a ditadura militar, Eymael resistiu muito a utilizar seu sobrenome no jingle. A Prefeitura de São Paulo era disputada por três fortes candidatos: Eduardo Suplicy (PT), Jânio Quadros (PTB) e Fernando Henrique Cardoso (PMDB). O então desconhecido empresário Eymael decidiu entrar na disputa, mas pensava em usar “José Maria” como marca. Achava que Eymael era de assimilação difícil. Numa reunião de sua equipe de marketing, porém, o militante democrata cristão José Raimundo de Castro pediu tempo: “Me dá até amanhã que eu faço uma música ensinando seu nome ao povo.” Hoje, aos 75 anos, Castro é um dos dirigentes do Partido Social Democrata Cristão. Ele diz que apenas um dia após a divulgação da música na campanha, a capital paulista já tinha aprendido o nome do candidato. O sucesso do jingle, porém, não garantiu sucesso nas urnas. Emayel ficou em último lugar, e Jânio saiu prefeito.

A partir daí, a cada eleição, o partido só adaptava a segunda parte da letra ao cargo em disputa por Eymael. Assim, o “para prefeito em 15 de novembro é Eymael o candidato da Renovação” de 1985 virou “para deputado federal queremos Eymael, a voz do povo na Constituição” em 1986. Naquele ano deu certo. Emayel elegeu-se com 70 mil votos, sendo reeleito para a Câmara Federal em 1990. Animado por estas vitórias, ele candidatou-se à Presidência da República pela primeira vez em 1998. E a segunda parte da letra mudou de novo: “Para presidente do Brasil queremos Eymael, pela família e pela nação.” Sua candidatura obteve pouco mais de 170 mil votos, 0,25% do total. O resultado inexpressivo se repetiu em 2006.

Agora, para 2010, Eymael e seu time remexeram a velha fórmula. Ele diz que foram os jovens, insatisfeitos com “a falsa polarização desta campanha”, que pediram os ritmos diferentes para o jingle. “A nova versão da segunda estrofe será uma surpresa para depois da convenção do partido”, avisa. Apesar de não ter conseguido mais do que traço percentual nas duas últimas eleições, Eymael acredita que a situação mudou. “Na pesquisa CNT/Sensus apareço com 1,1%, o que significa 1,5 milhão de eleitores”, comemora.

alt

(Revista IstoÉ)