Blog do Eliomar

Últimos posts

Pesquisa aponta que 59% dos brasileiros querem intervenção no Governo do DF

“Uma pesquisa realizada pelo DataSenado, instituto de pesquisa do Senado Federal, mostrou que 59% dos brasileiros afirmam ser necessária a intervenção da União no Distrito Federal por causa da crise política que derrubou o ex-governador José Roberto Arruda (sem partido).

O pedido de intervenção foi apresentado pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, após a prisão de Arruda no dia 11 de fevereiro e deve ser votado até o final de abril pelo STF (Supremo Tribunal Federal). O DataSenado ouviu 1.269 brasileiros maiores de 16 anos, em 81 municípios, por telefone. A pesquisa tem margem de erro de três pontos percentuais.

Segundo o levantamento, 37% dos entrevistados avaliam que a intervenção é desnecessária, enquanto 4% dos que participaram da pesquisa não responderam ou não souberam responder esse quesito. No entendimento da maioria os entrevistados (52%), no entanto, a intervenção não tem relação com a punição dos envolvidos no esquema de corrupção. Para 33%, a determinação para um interventor aumenta a chance de punição para todos os envolvidos.”

(Folha Online)

PAC 2 – Marina Silva vê obras repetidas

marinasilvva

“Os ataques da oposição diante do lançamento da segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-2), lançado ontem pelo presidente Lula também ressoaram no discurso da senadora Marina Silva. Pré-candidata à Presidência da República pelo PV, a parlamentar está em Pernambuco para uma série de compromissos.

Em entrevista coletiva à Imprensa, na Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe), nesta tarde de terça-feira, a parlamentar fez questão de ressaltar que muitas obras “inauguradas” por Lula e pela ministra Dilma Rousseff, também pré-candidata à Presidência, “estão de fato repetidas”. “Vejo com preocupação o conjunto da obra. Já é a segunda multa que o nosso chefe de Estado está recebendo. Há uma extrapolação da observância da legislação eleitoral”, lembrou a verde.”

(Blog da Folha)

Raio mata pescador em Camocim

“Por volta das 14h20min desta terça-feira, um homem morreu atingido por um raio na cidade de Camocim (Litoral Oeste). Segundo informações preliminares, ele estava pescando em uma canoa com mais quatro pessoas. No momento da queda do raio, ele segurava um pedaço de ferro e, com a descarga, cabou jogado para fora da embarcação, tendo morte imediata.

A pescaria acontecia próximo a um trapiche (píer) que pertence a uma empresa de pesca local, no bairro Pantanal. O homem é conhecido por José Elias e tem aproximadamente 50 anos. A Polícia Militar já solicitou a vinda do rabecão. Após o meio-dia uma forte chuva caiu sobre a cidade, acompanhada de raios e trovões.

Esse é o primeiro caso do gênero deste ano em Camocim. O último registro ocorreu em janeiro de 2001, quando três pessoas de uma mesma família morreram eletrocutadas dentro de casa. Foi o primeiro caso no  País em que as mortes ocorreram em local fechado.”

(Camocim Online)

José Airton: PMDB não tem moral para criticar Pposição do PT no Maranhão

joseairtonn

O deputado federal José Airton (PT), em contato com este Blog, nesta terça-feira, questiona a posição do deputado federal Paulo Henrique Lustosa (PMDB).

Em post anterior, Paulo Henrique disse ver com “preocupação” os petistas do Maranhão apoiarem o jurista Flávio Dino (PCdoB) para governador, o que poderia ser precedente periogoso na base pró-presidenciável Dilma Rousseff (PT).

“Que moral tem o PMDB se em vários Estados faz oposição ao PT? São exemplos disso o Paraná, Pernambuco e Rio Grande do Sul. Nós enfrentamos oposição ferrenha de Jarbas Vasconcelos em Pernambuco e de Fogaça no Rio Grande do Sul”, acentuou José Airton.

O petista  disse respeitar a opinião de Paulo Henrique Lustosa, mas observa que o caso do Maranhão é perfeitamnete justíficável “tendo em vista que o PT lá decidiu apoiar o PCdoB por querer apostar em renovação e em nome respeitado contra a oligarquia Sarney.”

Fortaleza terá festival de mentiras na Praça do Ferreira

jadsersoares

Organizador Jáder Soares e o troféu. 

Tudo pronto para o 22º Festival de Mentiras, promoção organizada pelo Escritório do Riso, que tem à frente Jáder Soares, o conhecido “Zebrinha”.

Vai ocorrer neste 1º de abril, a partir das 16 horas, na Praça do Ferreira. A inscrição é na hora e o cabra que tiver coragem ainda levará premiação e troféu, com o povo, a la Grécia antiga, votando com aplausos e gritos.

PREMIAÇÃO

1º lugar – R$ 1,00

2º lugar – R$ 0,50

3º lugar – R$ 0,25

SERVIÇO

Contatos – 9991 0460

DETALHE – A organização do evento informa que é terminantemente proibida a participção de políticos.

(Foto – Paulo Moska)

Encontro Cid-Luizianne vai muito além do projeto estaleiro, diz petista

ewudes

O deputado federal Eudes Xavier (PT) confirmou, ensta terça-feira, a reunião da prefeita Luizianne Lins(PT) com o governador Cid Gomes (PSB) para a próxima segunda-feira, no Paço Municipal.

Segundo o parlamentar, além do projeto estaleiro Promar, onde Cide Luizianne divergem sobre a localização, estará na pauta a sucessão estadual.

“Esse assunto também será tratado entre os dois. O PT já baixou suas resoluções e definiu apoio à reeleição do governador. Agora é ouvir Cid Gomes sobre as pedidas do nosso partido”, disse Xavier.

O Pt quer saber de Cid Gomes se endossará uma das resoluções tomadas pelo diretório estadual petista no último fim de semana: apoiar o nome do ministro José Pimentel (Previdência Social ) para senador.

Até agora, Cid Gomes só se manifestou publicamente a favor do pre-candidato a senador, Eunício Oliveira, e sempre tem seu nome apontado pelo PSDB como favorável à reeleição do senador tucano Tasso Jereissati.

Hilux de deputado é levada do estacionamento de supermercado

E levaram a Hilux do deputado estadual Osmar Baquit (PSDB). Foi nesta manhã de terça-feir. O carro estava com o motorista do parlamentar e foi levado do estacionamento de um supermercado no bairro Aldeota (não foi informado o nome do estabelecimento).
Osmar Baquit soube do fato quando participava de sessão na Assembleia Legislativa, onde o mote era a situação difícil da segurança pública e dos policiais militares.

A Polícia foi acionada, mas ainda não tem pistas do carro nem do autor ou autores da façanha.

(Com O POVO Online)

Comunidade Shalom promove Retiro da Paixão

A Comunidade Católica Shalom promoverá, de 1º a 4 de abril, um retiro de Semana Santa. O objetivo é fazer os fiéis refletirem sobre a Paixão de Cristo nos dias atuais. O retiro ocorrerá no Ginásio Paulo Sarasate, a partir das 14 horas, e abordará o  tema “Ele deu Sua vida por nós (I Jo3, 16)”.

No primeiro dia, momentos de oração, pregação e apresentações artísticas. Às 18 horas, o público irá se deslocar para a Catedral Metropolitana, onde haverá a Missa da Ceia do Senhor (conhecida como Lava-pés).

Na sexta-feira, a programação será retomada no Ginásio Paulo Sarasate às 8 horas, com a pregação sobre o tema “Paixão de Cristo: a cruz é caminho de vitória sobre a morte”. Em seguida, haverá a encenação da Via Sacra.

No sábado, o retiro começará às 14 horas, com orações, formações e apresentações artísticas centradas no tema “Jesus desce à mansão dos Mortos: Ele é nossa esperança”.

Já no domingo, será a grande festa de Páscoa, e terá inicio às 14h. Neste dia, será celebrado todo o mistério da Ressureição de Jesus, a partir do tema “Cristo Ressuscitou e faz de nós criaturas novas”.

SERVIÇO

Mais informações pelo telefone: 85-32614444 ou no site: www.comshalom.org

Lula fez Ciro de trouxa?

cirgoml

Eis o que escreve em seu Blog, nesta terça-feira, o jornalista Ricardo Noblat, do Globo Online:

“Lula fez Ciro Gomes de trouxa.

Somente Ciro pode dizer em que momento descobriu que estava sendo feito de trouxa.

Em meados do ano passado, com base em pesquisas de intenção de voto encomendadas pelo PSB, Ciro imaginou que poderia ser candidato à sucessão de Lula.

As pesquisas lhe davam bons índices de voto. E mostravam que, uma vez Ciro fora do páreo, a maioria dos votos dele migrava para José Serra (PSDB).

Nada mais razoável, pois, que fosse candidato para vencer, se possível, ou para ajudar Dilma Rousseff a vencer.

Para isso precisava que Lula lhe desse uma mão. Não só concordasse com sua candidatura, como lhe cedesse o apoio de alguns pequenos partidos comprometidos com a candidatura de Dilma.

O apoio de partidos aumentaria o tempo de propaganda eleitoral de Ciro no rádio e na televisão. O tempo do PSB não seria suficiente.

Lula cozinhou Ciro em fogo brando. Passou meses repetindo que jamais lhe pediria para deixar de ser candidato. Prometeu encaixá-lo, junto com Dilma, nas viagens oficiais pelo interior do país.

Levou Ciro para visitar o projeto de transposição das águas do Rio São Francisco. E foi só.

Mais tarde inventou aquela história sem pé nem cabeça de Ciro ser candidato ao governo de São Paulo. Pediu e obteve dele a transferência para São Paulo do seu domicílio eleitoral.

Por fim largou-o de mão.

Apoio de pequenos partidos?

Esqueça.

Foi quando Ciro começou a disparar contra a aliança PMDB-PT. E, de leve, contra Dilma.

Então Lula decidiu matar de vez a candidatura Ciro.

Em conversa com o governador de Pernambuco Eduardo Campos, presidente do PSB, queixou-se de Ciro. Disse que ele ultrapassara os limites permitidos para críticas. E ordenou ao seu modo: livre-se dele.

É o que Eduardo está pronto para fazer.

A próxima eleição presidencial deve ter um turno só, deseja Lula. Para perder ou ganhar com Dilma.”

VAMOS NÓS – E aí, você endossa?

Sai Dilma, entra Erenice Guerra

dillm

“Os onze ministros de governo que deixam o cargo para disputar as eleições de outubro darão a posse a seus substitutos nesta quarta-feira (31), em cerimônia prevista para ocorrer pela manhã no Palácio do Itamaraty. A candidata à Presidência da República do PT, ministra Dilma Rousseff, também deixa a Casa Civil neste dia. Em seu lugar, deve assumir a secretária-executiva, Erenice Guerra, braço-direito de Dilma e envolvida com duas denúncias: o escâ

ndalo do “dossiê FHC” e do fisco em benefício do filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB).

Até o dia 3 de abril, ou seja, três meses antes das eleições, titulares de cargos no âmbito do Poder Executivo – inclusive nos estados e municípios, caso de governadores, prefeitos e secretários de estado –, que desejam se candidatar, devem se licenciar. No caso dos estados, há grande expectativa em relação à desincompatibilização do governador de São Paulo, José Serra (PSDB), que vai disputar a Presidência da República, e de seu colega de partido e governador de Minas Gerais, Aécio Neves, que pretende disputar o Senado, mas ainda sofre pressão do partido para ser vice na chapa do Serra.

Diferente do quadro dos governadores, que ainda permanece indefinido, o cenário da desincompatibilização na Esplanada dos Ministérios já está fechado. Dos 24 ministros, 10 deixarão o cargo. O Planalto ainda mantém mistério em relação aos nomes que substituirão os ministros. Mas o presidente Lula tem sinalizado a preferência em dar posse a funcionários que já acompanham os trabalhos dos respectivos ministérios. A intenção é empossar pessoas de dentro das instituições para evitar que a mudança atrapalhe o andamento dos projetos das pastas.

Na lista dos que saem, algumas definições eleitorais já estão claras. Os ministros Tarso Genro (PT) – que já deixou o Ministério da Justiça em fevereiro -, Geddel Vieira (PMDB), da Integração Nacional, e Alfredo Nascimento (PR), dos Transportes, pretendem disputar os governos dos seus estados: respectivamente Rio Grande do Sul, Bahia e Amazonas. Devem disputar vaga na Câmara dos Deputados os ministros da Agricultura, Reinhold Stephanes (PMDB), e da Previdência, José Pimentel (PT), este último de olho em vaga de senador.

O ministro do meio ambiente, Carlos Minc (PT), sairá para concorrer novamente a uma vaga como deputado estadual no Rio de Janeiro. O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB), deixará a pasta nos próximos dias para tentar a reeleição ao Senado.

O quadro de disputa envolvendo ministros ainda está impreciso em Minas Gerais. A briga pelo governo do estado é grande entre Patrus Ananias (PT), do Ministério de Desenvolvimento Social, e Hélio Costa (PMDB), das Comunicações. O apoio do partido de Lula é fundamental para emplacar as duas candidaturas. Senador licenciado, Hélio Costa tem a opção ainda de tentar uma reeleição no Senado e vislumbra também uma possível candidatura de vice na chapa de Dilma.”

(Congresso em Foco)

Caso Bancoop – Vaccari vai depor no Senado

“O tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, deve depor hoje no Senado, na condição de convidado, em audiência pública conjunta das comissões de Meio Ambiente, de Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle e da de Direitos Humanos. Ex-presidente da Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop), Vaccari comparece em uma semana esvaziada por conta da Semana Santa, como queriam os governistas.

Ele é acusado pelo Ministério Público (MP) paulista de desviar recursos da Bancoop para campanhas do PT, inclusive as do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele também foi convocado a depor na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Organizações Não-Governamentais (ONGs), ainda sem data definida. Além dele, também será ouvido o advogado da cooperativa, Pedro Dallari.”

(Portal G1)

Acredite! Prefeitura antecipa para 1º de abril o pagamento de março

A Prefeitura de Fortaleza decidiu antecipar o pagamento de março dos servidores e ainda decretar ponto facultativo no dia 1° de abril. Segundo a assessoria de imprensa do Paço Municipal, o desembolso ocorrerá de uma só vez e não em dois dias como estava programado.

Essa medida beneficia principalmente os servidores da administração indireta que iriam receber os créditos referentes ao mês de março apenas no dia 5 de abril, após o feriado da Semana Santa.

Com isso, nenhum servidor poderá reclamar de que ficou sem dinheiro para comprar o peixe desse período religioso.

Deputado teme que precedente do Maranhão prejudique a candidatura de Dilma

paulohenrique

O deputado federal Paulo Henrique Lustosa (PMDB) manifestou, nesta terça-feira, sua preocupação quanto a uma novida registrada no Maranhão. Ali, o PT, aliado nacional do PMDB, decidiu apoiar o deputado Flávio Dino (PCdob) para governador contra o grupo do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

“Essa situação é grave e abre um precedente perigoso, que pode prejudicar as alianças pró-Dilma nos Estados”, admitiu Paulo Henrique. Ele lembrou que o PT acabou indo de encontro a Sarney, uma das maiores lideranças peemedebistas e que tem influência no cenário político nacional e no jogo administrativo federal.

Paulo Henrique disse que o caso deverá ser avaliado pela cúpula nacional peemedebista, mas elenão escondeu certa preocupação de que esssa postura do PT abra precendente em outros Estados. “O PMDB tem peso político e eleitoral e é bom vermos o impacto dessa decisão do Maranhão”, lembrou o parlamentar.

CAEN/UFC divulga relatório sobre pobreza no Ceará

O Laboratório de Estudos da Pobreza (LEP), vinculado ao Curso de Pós-Graduação em Economia (CAEN) da UFC, está divulgando, nesta manhã de terça-feira, sua mais nova pesquisa (Ensaio sobre Pobreza n° 22), intitulada: “Sobre a qualidade do crescimento econômico no Brasil de 1995 a 2008: uma análise comparativa entre estados e regiões brasileiras”, de autoria de Jonathan de Souza Matias, Flavio Ataliba Barreto e Marcio Antônio Salvato. A divulgação do trabalho é feita na sala de reunião do CAEN.

A pesquisa estará disponível a partir das 18 horas no endereço eletrônico www.caen.ufc.br/~lep. O estudo procura qualificar o tipo de crescimento econômico ocorrido no Brasil, de 1995 a 2008, e também nos sub-períodos 1995-2002 (governo FHC) e 2003-2008 (governo Lula).”

(Site da UFC)

Por um orçamento realista

Com o título “A busca de um orçamento melhor e mais realista”, eis o que diz editorial do jornal Valor Econômico que alguns leitores nos mandaram: 

Tramita no Congresso o projeto de Lei de Responsabilidade Orçamentária, que pretende substituir a Lei nº4.320, de 1964, que até hoje rege os orçamentos públicos; e suprir um vácuo legal existente ainda da Constituição de 1988.

A proposta é uma síntese das iniciativas dos senadores Tasso Jereissati (PSDB-CE) e Renato Casagrande (PSB-ES), foi aprovada por unanimidade na Comissão de Constituição e Justiça, em dezembro, e é tida como uma questão suprapartidária.

É no Orçamento que o governo define o que pretende fazer com os recursos que recolhe da sociedade, sob a forma de impostos. No Brasil, porém, apesar de todas as mudanças de procedimentos ao longo da história, a lei orçamentária tem sido tratada com uma certo desmazelo pelos poderes Executivo e Legislativo. O projeto de lei sugere uma profunda transformação no processo de elaboração do orçamento pelo Executivo e no tratamento que ele recebe do Legislativo.

Para dar maior credibilidade às estimativas de receitas, ele sugere a criação de um comitê com representantes do Executivo, do Legislativo e da sociedade civil. Esse comitê seria o responsável pela projeção de receitas para o exercício, tarefa hoje a cargo da Secretaria de Orçamento, ligada ao Ministério do Planejamento e Orçamento. Reduz-se, aí, a possibilidade de o Executivo subestimar a arrecadação. O comitê seria um antídoto também para a prática do Congresso de inflar as estimativas de receitas – modo que assumiu como forma de encontrar verbas para uma média de 10 mil emendas que os parlamentares apresentam todos os anos.

Na verdade, criou-se um faz-de-contas onde o Executivo finge que faz um orçamento, o Congresso finge que acredita, e o governo, depois sancionada a lei, executa-a da forma que achar mais conveniente.

Criou-se, também, um campo propício para corrupção e uma forma espúria do governo forjar uma maioria no Congresso. Contingenciadas parte das verbas orçamentárias, monta-se um guichê de atendimento às emendas parlamentares a cada votação de projetos de interesse do executivo.

Para impor a execução mandatória das emendas parlamentares – legítimas, pois expressam as demandas locais e regionais – o projeto cria alguns limites: só os deputados poderiam apresentar emendas individuais e estas não seriam superiores a 0,3% da receita corrente líquida. As emendas de bancada caberiam ao Senado, restritas a uma por Estado e a um teto de 0,2% da receita.

A proposta é abrangente e determina , nos seus 138 artigos, que o governo tenha um banco de projetos de investimentos com estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental já concluídos. Só os empreendimentos nesse estágio poderiam entrar no orçamento. Seria uma forma de dar consequência às obras que são anunciadas, reanunciadas, mas dormem nas gavetas do setor público porque esbarram em problemas de toda ordem, da inexistência de projeto executivo à obtenção de licença ambiental.

Procura, também, corrigir falhas da Lei de Responsabilidade Fiscal, já testada nos últimos dez anos, e propõe regulamentações ainda pendentes, como a aprovação de um limite de endividamento da União, restrição que hoje só vigora para Estados e municípios. Pelo projeto, ou o governo federal cria limites ao endividamento da União ou acabam os tetos para os Estados e municípios.

Desde que o rei da Inglaterra, João Sem Terra, em 1.217, criou o embrião do orçamento, ao assinar a Carta Magna limitando a possibilidade de criar tributos, a sua discussão e aprovação é função da essência do parlamento. Ele é o instrumento que espelha as decisões políticas e, diante da escassez de recursos, estabelece as prioridades no atendimento das demandas da sociedade.

Entre os primeiros orçamentos, da Constituição de 1824 à Constituição de 1988, foram muitos os progressos. Mas o país ainda está distante das melhores práticas.

No Congresso, não se espera que o projeto seja votado este ano nem se atribui a ele a cura de todos os males. Mas esse é um tema que deve ter a atenção do próximo governo. O manejo do dinheiro público, tal como institucionalizado hoje, está na raiz dos piores escândalos do país.

(Editorial do Jornal Valor Econômico, edição do dia 29 de Março)

Dnit manda resposta para Blog sobre buraqueira em trechos da BR-222

Do superintendente estadual do DNIT, Guedes Ceará, este Blog recebeu a seguinte nota:

Prezado Eliomar de Lima,

Em atenção à nota desta segunda-feira, em seu conceituado blog, tratando sobre buracos na BR-222, informo:

Tenho reiterado que o problema da BR-222 está relacionado a fatores geológico-geotécnico das camadas inferiores do pavimento associados à dificuldade na drenagem das águas de chuva.

Os contratos de conservação (tapa buracos) não impedem que, no período chuvoso, os problemas voltem a ocorrer, pois esse problema só será solucionado quando efetuarmos uma obra de restauração que tem recursos suficientes para viabilizar essa solução.

Concluímos no final de 2009 um arrojado projeto de restauração com soluções estruturais e de drenagem para o pavimento, inclusive abrangendo também melhorias de traçado eliminando curvas historicamente problemáticas e motivo de inúmeros acidentes sempre com mortes – Curva da Morte, no Km 109 e a Curva dos Frios, no Km 81.

Devido à grandiosidade da obra, tivemos que efetuar uma audiência pública visto que a Lei n. 8.666, de 21 de junho de 1993, determina que obras com valores superiores a R$ 150.000.000,00 o processo licitatório só seja iniciada, obrigatoriamente, com uma audiência pública.

Já efetuamos essa audiência e, após cumprir os prazos da lei, publicaremos os editais:

– Edital 723/09-03: trecho Itapajé( km 122,8) a Patos( Km 179,9) já em fase de abertura de preço.

– Edital 070/10-03: Trecho Patos (Km 179,9) a Sobral (Km 228,7) com abertura das propostas de habilitação dia 06/04/2010.

– Edital 075/10-03: Trecho Croatá (Km 64,3) a Itapajé (Km 122,8) com abertura das propostas de habilitação também no dia 06/04/2010.

Como relatei, essa obra de restauração vai solucionar esse problema da BR-222, que perdura há décadas, mas, como ainda não iniciamos essa obra, vamos intensificar os serviços de conservação, pois temos dois contratos de manutenção neste trecho de Umirim até Itapajé e de Itapajé até  Sobral para termos uma melhor condição de trafegabilidade.

Sem mais, agradecemos,

Guedes Neto do Ceará,

Superintendente do DNIT-Ceará.

Fortaleza com dois estaleiros?

“Deu no O POVO: “A prefeita Luizianne Lins qualificou a proposta da construção do Estaleiro Promar Ceará na área da INACE/ Industria Naval do Ceará e sugeriu um diálogo entre a empresa e o Promar para viabilizar o projeto em parceria. (…) A alternativa ao Titanzinho é vista com -bons olhos- pela chefe do Executivo Municipal. -Quando a Câmara começou a fazer o debate sobre a Inace, que é um estaleiro privado, eu achei isso uma coisa interessante. E a Inace já sinalizou que tem interesse. Como é que uma cidade com 32 quilômetros de orla vai ter dois estaleiros? Eu acho que nós podemos tentar-, sugeriu a petista“. Comentário: corre o risco de a emenda sair pior que o soneto, que já era ruim. De fato, dois estaleiros na orla de Fortaleza seria mais inadequado do que apenas um. Porém, o local que abriga o estaleiro da Inace é, em vários sentidos, muito mais importante para Fortaleza do que o Titanzinho e seu entorno. Trocando em miúdos, no limite, se é para ter um estaleiro em Fortaleza, menos mal seria que os dois equipamentos se juntassem no Titanzinho e não na Praia de Iracema.
 
UMA PÉROLA DA CIDADE
 
A localização do Inace, encravado na Praia de Iracema, é um bom exemplo de como um equipamento industrial pode atrapalhar o planejamento e correto desenvolvimento urbano de uma cidade. Ali é o local mais belo e bucólico de Fortaleza. A área tem um imenso potencial par a a realização de negócios turísticos. Fica colado na ponte metálica e na ponte dos Ingleses. É vizinha à área que o Governo recebeu da Prefeitura para construir o Acquário. Está a poucos passos do Dragão e do antigo prédio da Alfândega, que pertence à Caixa Econômica e receberá um Centro Cultural. Uma curta caminhada para a esquerda de quem sai do Inace nos leva ao Forte de Nossa Senhora da Assunção, ao Passeio Público – recentemente recuperado-, à Catedral, ao Mercado Municipal e ao Paço Municipal, também renovado. Próximos dali, estão a Estação João Felipe, a Emcetur e o prédio da Santa Casa. Nas proximidades, a bela área da Praia de Iracema que está recebendo imensos investimentos da Prefeitura. Fortaleza nasceu de costas para o litoral, mas algumas obras bem planejadas podem descortinar o Centro Histórico estabelecendo uma nova relação com a praia e o mar. Coisa difícil de acontecer caso dois estaleiros se juntem naquele local.
 
EM TROCA DOS VELHOS ESTALEIROS
 
Citando o urbanista Fausto Nilo em artigo publicado no O POVO: “Mesmo com a ajuda de recursos tecnológicos atuais, as atividades de um estaleiro resultam em situações perigosas causadas por poluentes, incluindo-se entre estas os restos de cádmio, cromo e chumbo. Por sua própria natureza física, a imagem urbana de um estaleiro com fronteiras fixadas por muralhas não se harmoniza com os espaços públicos de vizinhanças. A poluição sonora é insuportável. O intenso tráfego de cargas produzido pelas atividades relacionadas a ele será inevitável. Ninguém suporta a insalubridade de viver em proximidade de um estaleiro e isso pode ser constatado em todas as situações existentes no mundo… Tomemos apenas o caso de Bilbao, cidade que chegou a ser a mais rica de seu pais, por conta de seu porto, da indústria de aço, da mineração e da construção de navios. Hoje, (…) Bilbao é reconhecida por sua audaciosa decisão em promover a renovação urbana dessas áreas. Ela trocou os velhos estaleiros por parques, museu, universidade e transporte avançado, incrementando de maneira notável a atratividade turística da cidade”. 
 
(Coluna Política, de Fábio Campos no O POVO)

O Adeus a Armando Nogueira

Será enterrado, no fim da manhã desta terça-feira, no Cemitério São João Batisst,a no Rio, o corpo do jornalista Armando Nogueira. Vítima de câncer, Armando passou 25 anos à frente da direção de Jornalismo da Rede Globo e foi um dos idealizadores do “Jornal Nacional”, que deu nova dimensão ao jornalismo televisivo no País.

Cronista esportivo brilhante, Armando Nogueira, com 10 livros publicados, assim descreveu Pelé: “É tão perfeito que, se não tivesse nascido gente, teria nascido bola”.