Blog do Eliomar

Últimos posts

PAC 2 prevê R$ 500 milhões de investimentos para o Ceará, segundo Inácio Arruda

Cerca de R$ 500 milhões para o Ceará é o que prevê o PAC 2, que será lançado nesta segunda-feira, em Brasília, pelo presidente Lula. Informou, antes de seguir para o evento, o senador Inácio Arruda (PCdoB). Segundo Inácio, o totol dos investimentos em todo o País é de R$ 1 trilhão entre 2011 e 2014.

No Ceará, conforme Inácio Arruda, estão incluidos duplicações de BRs, a segunda etapa do Metrofor e a construção de projetos na área hídrica como a barragem Lago de Fronteiras, em Crateús, estimada em R$ 250 milhões.

Inácio adiantou que também haverá recursos para obras de saneamento e drenagem  no Estado e empreendimentos ligados à Copa 2014.

Luizianne sugere estaleirona Inace e prega diálogo

“A prefeita Luizianne Lins qualificou a proposta da construção do Estaleiro Promar Ceará na área da Indústria Naval do Ceará (Inace) e sugeriu um diálogo entre a empresa e o Promar para viabilizar o projeto em parceria.

O espaço alternativo à Praia do Titanzinho deve estar à mesa da reunião entre o governador Cid Gomes e Luizianne, dia 15 de abril. A sugestão da prefeita ocorreu após a reunião do diretório estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) sábado, 27.

“Eu e o governador, a gente se falou, mas não tomou nenhuma decisão. A nossa intenção é que a gente consiga resolver esse problema com o menor dano possível para a cidade. Se já existe um estaleiro lá (na Inace), então porque vamos precisar fazer um outro estaleiro?“, questionou.

Seria o caso, afirmou Luizanne, “de o próprio grupo ganhador da licitação conversar com a Inace. Não são eles que estão interessados em fazer o estaleiro? Então são eles que têm que tentar ver se essa operação é possível“.

“Bons olhos
A alternativa ao Titanzinho é vista com “bons olhos“ pela chefe do Executivo Municipal. “Quando a Câmara começou a fazer o debate sobre a Inace, que é um estaleiro privado, eu achei isso uma coisa interessante. E a Inace já sinalizou que tem interesse. Como é que numa orla marítima de uma cidade, com 32 quilômetros de orla, vai ter dois estaleiros? Eu acho que nós podemos tentar“, sugeriu.

Ao ressaltar seu posicionamento contrário à construção no Titanzinho, Luizianne demonstrou incomodo com o desgaste entre ela e Cid.

“Eu preciso encontrar a solução do problema, para acabar com esse desgaste. Nós não vamos aceitar porque acreditamos que é um equívoco com a cidade. O que nós temos que fazer é avançar no projeto de urbanização daquela área, que é muito caro”.

Comissão
O líder do governo Cid na Assembleia Legislativa, deputado Nelson Martins (PT), sugeriu a formação de uma comissão com representantes municipais e estaduais para realizar uma consulta à comunidade do Titanzinho e deixar que ela decida sobre a construção, ou não, do estaleiro por lá.

“Todo mundo já sabe quem é contra e que é a favor. Agora é deixar que a comunidade decida“, disse o petista, no último sábado, durante plenária de lideranças do partido,no Condomínio Espiritual Uirapuru (CEU).

>> A reportagem tentou contato com o presidente da Agência de Desenvolvimento do Ceará (Adece), Antonio Balhmann, mas seu telefone celular não foi atendido até o fechamento desta edição. ”

(O POVO)

Danilo Forte deixa Funasa para disputar cadeira de deputado federal pelo PMDB

“O cearense Danilo Forte lança os números sobre a mesa para mostrar que está deixando a presidência da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), três anos depois de assumi-la, entregando o órgão em condições melhores do que quando o recebeu. A despeito, como lembra, de em vários momentos do período haver enfrentado o que considera “bombardeio“ de denúncias e acusações.

A Funasa, o que talvez ajude a explicar a briga política permanente pelo seu controle, administra para 2010 um orçamento de R$ 4,7 bilhões, quase a metade, por exemplo, dos R$ 10 bilhões que o Governo do Ceará disporá para investimento e custeio no mesmo período, em todas as áreas.

Danilo Forte, que já fez um evento-despedida com os servidores na semana passada, afasta-se, oficialmente, do comando da Funasa, na próxima quarta-feira, dia 31, para disputar uma cadeira de deputado federal pelo PMDB do Ceará.

“Conquistas”
O lugar que ele vaga será ocupado pelo atual diretor-executivo, Faustino Lins, o que pode garantir a continuação de que o dirigente cearense chama de “conquistas da atual gestão”. Todas, destaca, mensuráveis através de números que demonstram um órgão hoje muito mais fortalecido.

É no documento intitulado “Consolidado das Ações da Funasa & 2009“ que Danilo Forte vai buscar os números que fundamentam seu sentimento de missão cumprida.

“Na aquisição de medicamentos, por exemplo, saímos de R$ 12,5 milhões em 2007, aproximadamente, para R$ 81,2 milhões no ano passado“, diz, citando um dos vários feitos que atribui à sua gestão.

A aquisição de 690 novos veículos em três anos e uma redução de aproximadamente R$ 12 milhões nos gastos com terceirização (comparados os períodos de 2007 e 2009) são outros pontos que ele aponta.

Para Danilo Forte, há injustiça nas críticas à Funasa pelo ritmo das obras listadas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que têm sua responsabilidade direta de execução.

“É diferente você ter um projeto do tamanho do Metrofor, por exemplo, e um projeto para uma pequena obra de saneamento, uma cisterna etc. No entanto, do ponto de vista legal, em muitos estados a dificuldade para se obter uma licença ambiental é a mesma“, reclama, dizendo-se otimista com o fato de a situação estar sendo discutida por alguns governadores.

“Aqui mesmo, no Ceará, o governador Cid Gomes está consciente de que algo precisa mudar para que as coisas aconteçam, no âmbito do que é de responsabilidade da Funasa, com maior agilidade“, adianta Danilo.

Saúde indígena
A Funasa deixa de ser responsável pela saúde indígena, a partir de decisão recente do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de, no âmbito do Ministério da Saúde, criar uma secretaria de Saúde Indígena.

Por um lado, Danilo Forte diz compreender a medida em virtude de compromissos políticos assumidos por Lula junto às lideranças do setor.

Por outro, no entanto, considera que o órgão que presidiu nos últimos três anos apresentou avanços importantes na prestação de serviços aos índios. Pelo relato dele, “um desafio”.”

Datafolha – Alckmin dispara em São Paulo em cenário sem Ciro Gomes

cirook

Vai ou não vai, Ciro?

“No primeiro levantamento do Datafolha em 2010 para avaliar as intenções de voto para o governo de São Paulo, o ex-governador tucano Geraldo Alckmin aparece disparado à frente de potenciais adversários nos cenários pesquisados.

No cenário mais favorável ao ex-governador, Alckmin tem 53% das intenções de voto, o que poderia lhe garantir uma vitória no primeiro turno.

A pesquisa alternou os nomes de Aloizio Mercadante e Eduardo Suplicy como candidatos do PT e incluiu ou não um candidato pelo PSB.

No cenário em que Alckmin aparece com 53%, Mercadante tem 13%, Celso Russomano (PP), 10%, Fabio Feldmann (PV), 3%, e Ivan Valente (PSOL), 1%. Votos em branco ou nulos somam 10%, e os indecisos, 9%. Nesse cenário não haveria candidato do PSB.

O quadro eleitoral no Estado de São Paulo ainda está bastante indefinido. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva gostaria que Ciro Gomes (PSB) desistisse de concorrer à Presidência da República e saísse candidato no Estado por uma coalizão que incluiria o PT (Mercadante ou Suplicy, portanto, não concorreriam).

Ciro afirma que não desistirá de concorrer à Presidência, e uma ala de seu partido em São Paulo gostaria que o empresário Paulo Skaf, presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) saísse candidato pelo PSB.

Se Skaf entrar na disputa, quase nada mudaria para Alckmin ou para os demais líderes na corrida. As intenções de voto no tucano oscilariam de 53% para 52%. Mercadante e Russomano manteriam, respectivamente, 13% e 10%. Skaf possui, nesse cenário, 2%.

Se Ciro Gomes ficar de fora da disputa em São Paulo, o senador petista Eduardo Suplicy pretende concorrer com Mercadante pela vaga do partido. Segundo o Datafolha, Suplicy atrairia inclusive mais votos ao PT do que Mercadante.

Em cenário sem um candidato do PSB na disputa, Alckmin tem 49%, Suplicy aparece com 19% (ante os 13% de Mercadante) e Celso Russomano, com 10%. Praticamente não haveria mudança nas intenções de voto dos três líderes mesmo se Skaf disputar pelo PSB.

A pesquisa Datafolha foi realizada nos dias 25 e 26 de março e ouviu 2.001 eleitores no Estado de São Paulo. A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.”

(Folha Online)

Avião-laboratório da Uece volta a operar

“Após longo período de manutenção, eis que o avião-laboratório da Universidade Estadual do Ceará voltou a operar. A aeronave, única no Nordeste e segunda no Brasil, está sendo usada no projeto intitulado “Pesquisa de Infraestrutura e Estudos das Mudanças Climáticas sobre o Nordeste Brasileiro e o Papel das Nuvens e Aerossóis“, que contempla os mestrados acadêmicos em Ciências Físicas Aplicadas e de Ciências da Computação, do Centro de Ciências e Tecnologia (CCT) da Uece.

A coordenação é do professor Alexandre Araújo Costa, com a chancela da Associação Brasileira das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem) e apoio da Finep (MCT). São 17 pesquisadores envolvidos (12 da Uece e cinco da UFC, Funceme e Cenea. ”

(Coluna Vertical, do O POVO)

Cotado para o Senado, Pimentel diz agora que PT quer comando da Assembleia Legislativa

pimenti

“Cada vez mais consolidado como pré-candidato petista ao Senado, o ministro da Previdência, José Pimentel, quer que a cadeira de presidente da Assembleia Legislativa passe a ser contabilizada nos cálculos de correlação de forças partidárias dentro da aliança governista.

Perguntado se o PT conseguirá, dento de uma aliança tão cheia de partidos, indicar o cargo de vice-governador e, ao mesmo tempo, ficar com uma das vagas de candidato ao Senado & que deverá ser ocupada pelo próprio Pimentel & o ministro reagiu indagando: “Eu acho engraçado que ninguém fala na presidência da Assembleia Legislativa, não é?“. Em seguida, completou: “Nós temos, também, toda a mesa da Câmara Municipal e da Assembleia Legislativa para discutir“. As declarações de Pimentel foram dadas do último sábado, após encontro do Diretório Estadual do PT.

Com essas palavras, além reivindicar que a vaga de presidente da Assembleia – hoje, comandada pelo PMDB – seja contabilizada, Pimentel também lembrou que o PMDB & sigla que tem criticado o PT por este querer ocupar dois cargos – igualmente almeja ficar com dois cargos na atual correlação de forças cidistas, pois o nome de Domingos Filho (PMDB) – atual presidente da Assembleia -, a preço de hoje, é cotado para continuar no cargo.

Além disso, desde 2006, um acordo preserva a candidatura de um outro nome do PMDB para o Senado este ano: o deputado federal Eunício Oliveira.
Foi Eunício quem, em fevereiro, disse que “não dá para quem tem um metro e meio querer ter três metros“, criticando, assim, o PT por querer a vice de Cid e também uma das duas vagas ao Senado.

Eunício
O presidente do PMDB no Ceará, Eunício Oliveira, disse que prefere não se manifestar sobre o assunto. Procurado pelo O POVO, ele lembrou, no entanto, que quem escolhe o presidente da Assembleia são os deputados. “Isso não é escolha de Governo não“, foi seu único comentário sobre o assunto. Eunício afirmou que só quem poderia falar sobre o assunto seria o próprio Domingos Filho.

>> Na noite de ontem, porém, ninguém atendeu às chamadas no celular no presidente da Assembleia Legislativa. A assessoria de imprensa de Domingos Filho também não atendeu às chamadas realizadas pelo O POVO. ”

(O POVO)

Explosões matam pelo menos 25 pessoas em Moscou

Pelo menos 25 pessoas morreram em uma explosão no sistema de metrô de Moscou, na Rússia, na manhã desta segunda-feira. Uma segunda explosão aconteceu alguns minutos depois.

A primeira explosão ocorreu na estação central de Lubyanka, segundo fontes de segurança. Pelo menos dez pessoas ficaram feridas, de acordo com a agência de notícias russa Tass.

Uma porta-voz do ministério de Emergências disse que 14 pessoas morreram em um dos trens e 11 na plataforma.

“A explosão atingiu o segundo vagão do trem que parou em Lubyanka, às 7h56 (0h56, no horário de Brasília)”, disse a porta-voz Irina Andrianova, segundo a agência Tass.

Leia mais em Explosões matam pelo menos 25 pessoas em

Cid e Luiziannne conferem Lula lança PAC 2 com PAC 1 atrasado

“Preparada para impulsionar a candidatura da ministra Dilma Rousseff à Presidência, a segunda edição do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) mira o eleitor das grandes cidades, apresenta um pacote de verbas para saúde e educação e faz promessas de cunho “municipalista”, como construir 6 mil creches e postos de polícia comunitária.

Com fatia de recursos e projetos herdados do primeiro plano, o PAC 2 será lançado amanhã, a dois dias da despedida de Dilma da Casa Civil, embalado por previsões de investimentos que somam a astronômica quantia de R$ 1 trilhão.

A cifra inclui estimativas de desembolsos do governo, das estatais e de empresas privadas para o período de 2011 a 2014, quando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva já estiver fora do Palácio do Planalto. Além das obras de infraestrutura logística do tipo “duplicação de estradas”, abrigadas no guarda-chuva do PAC, a nova etapa do programa tratará de temas que também serão adotados como bandeiras do governador de São Paulo, José Serra (PSDB), futuro adversário de Dilma na disputa presidencial.

Embora 54% dos 12.163 empreendimentos previstos no primeiro PAC não tenham saído do papel desde 2007 – data de seu nascimento -, o governo quer inflar esse orçamento, de olho no eleitorado dos grandes centros urbanos.

Na lista das prioridades – que já aparecem no discurso da pré-candidata do PT – estão o aumento das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) para que elas possam cobrir todo o território nacional. Não é só: no diagnóstico interno, 60% das 30 mil equipes do programa Saúde da Família funcionam de forma insuficiente ou mesmo precária.

Com a plataforma do PAC 2, o comando da campanha petista já se movimenta para revidar os ataques de Serra, que foi ministro do Planejamento e da Saúde no governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002). A primeira prévia do embate político entre Dilma e Serra ocorreu na quinta-feira, quando Lula e os dois pré-candidatos participaram da solenidade de entrega de 650 ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), em Tatuí, no interior paulista.

CPMF. O presidente antecipou o tom da campanha ao classificar de “mesquinharia” a atitude do Senado, que em 2007 derrubou a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), conhecida como “imposto do cheque”. Lula sempre culpa a rejeição da CPMF pelo fracasso do PAC da saúde, chamado de “engodo” por tucanos.

“O Senado, por mesquinharia, me tirou R$ 40 bilhões por ano do orçamento da Saúde neste país”, reclamou Lula. “Quem quer que seja o presidente da República, depois de mim, vai ter que discutir mais dinheiro para a saúde. Não tem alternativa. Não é possível fazer saúde neste país sem dinheiro. Custa caro.”

Na tentativa de conquistar o voto feminino – faixa do eleitorado em que o desempenho de Dilma ainda está aquém das expectativas -, o Planalto também tratou de encaixar no PAC 2 o Proinfância, programa do Ministério da Educação que existe desde 2007. A ideia é investir R$ 7,1 bilhões na construção de 6 mil creches destinadas a crianças de zero a cinco anos até 2014.

Prioridade. O governo promete custear as novas matrículas em creches e pré-escolas do programa. O valor, por aluno, é de R$ 2.745 em 12 meses e a estimativa é de atendimento de 324 mil crianças por ano. O Nordeste terá prioridade nesse capítulo por apresentar mais regiões com baixo índice de desenvolvimento da educação básica.

“Vamos ampliar e disseminar por todo o Brasil a rede de creches, pré-escolas e escolas infantis”, disse Dilma, no mês passado, ao ser aclamada candidata do PT à sucessão de Lula, no 4.º Congresso do partido. “E vamos resolver os problemas da saúde, pois temos um incomparável modelo institucional, o SUS. Vamos cuidar das cidades brasileiras e colocar todo o empenho do governo, junto com Estados e municípios, para promover uma profunda reforma urbana, que beneficie prioritariamente as camadas mais desprotegidas.”

Neste ano eleitoral, nenhum detalhe escapou do escopo doPlanalto: para atender os jovens, serão injetados R$ 4,1 bilhões, em quatro anos, na construção e cobertura de quadras esportivas das escolas.

Olhar social. A nova temporada do programa Minha Casa, Minha Vida – que prevê agora a construção de mais 2 milhões de casas, o dobro do projeto original -, e a urbanização de bairros da periferia, com ações de saneamento e intervenções na segurança pública, completam o “olhar social” do PAC 2.

Embora a segurança seja da competência dos Estados, o governo propõe ações integradas para investir, por exemplo, em postos de polícia comunitária. A projeção de crescimento anual até 2014, no cenário otimista traçado pelo Planalto, é de 5,5% do Produto Interno Bruto (PIB).

No mês passado, em entrevista ao Estado, Lula disse que não lançou o primeiro PAC em 2006, ano de sua reeleição, por ter sido aconselhado a esperar o fim da corrida eleitoral.

“Eu fui orientado a não utilizar o PAC em campanha porque a gente não precisaria dele para ganhar as eleições, segundo o otimismo que reinava no governo”, afirmou o presidente, abrindo um sorriso. “Então, disseram, não vamos gastar uma peça importante, que vai cheirar a uma coisa eminentemente eleitoral.”

Agora, porém, Lula mudou de ideia e incentivou Dilma a montar o PAC 2. Trata-se da última tarefa sob a coordenação da ministra antes de ela deixar o governo para se dedicar aos palanques.”

(Agência Estado)

DETALHE – O governador Cid Gomes (PSB), já recuperado de gripe,  participará desse ato, segundo nos informou, neste domingo, sua assessoria. A prefeita Luizianne Lins (PT) também nos confirma que estará em Brasília nesse ato.

Briga no DEM/CE: Vice não quer apoiar reeleição de Tasso Jereissati

A briga está feia dentro do DEM do Ceará. O presidente regional Chiquinho Feitosa tem dito que o partido apoiará a reeleição do senador Tasso Jereissati na disputa deste ano, mas o vice-presidente estadual Ruy Câmara não aceita. Ruy, inclusive, manda nota para o Blog expondo essa divergência. Confira: 

Prezados amigos, Democratas do Ceará:

O Democratas é um partido de oposição ao PT e aos seus derivativos e deformações, seja no plano Federal, Estadual ou Municipal. Nosso partido apóia de forma incondicional a candidatura de José Serra à Presidência da República.

No Ceará, o Democratas não apóia o projeto de reeleição do governo Cid Gomes (projeto defendido pelo senador Tasso Jereissati) por uma simples razão: Cid Gomes – PSB, assim Ciro Gomes (ambos no bloco de sustentação de Lula) são ferrenhos adversários do nosso candidato, José Serra.

Portanto, o Democratas não terá dois palanques no Ceará (um meramente formal e outro laranja) mas apenas um, e esse palanque é do nosso candidato à presidente, José Serra.

Essa é a orientação nacional e a linha programática do Democratas para as eleições que se aproximam, e não podemos compactuar com ambigüidades de posicionamento ou mimetismos de comportamento político que possam vir a comprometer o desempenho eleitoral de José Serra no Ceará.

Noutras linhas e de outro modo expressamos as nossas mais sinceras preocupações com o cenário político do Ceará, um cenário confuso, escorregadio, e propenso à reprodução dos mesmos erros e equívocos que vimos num passado recente, onde a ambigüidade de algumas lideranças locais resultou na vitória do PT.    

Nós, Democratas históricos do Ceará, já assistimos a esse filme nas eleições de 2002 e 2006, de modo que não apoiaremos nenhuma articulação política no Ceará que venha a favorecer lideranças de outros partidos que estejam apoiando, direta ou indiretamente, candidatos majoritários comprometidos com a campanha da petista, Dilma.

Aproveito o ensejo para enviar em anexo o informativo assinado pelo presidente do Democratas nacional, Rodrigo Maia.   

Ruy Câmara

Vice-presidente do DEM do Ceará.

Papa abre Semana Santa falando de maledicências

“O papa Bento XVI disse neste domingo, 28, durante a homilia da missa do Domingo de Ramos, que Deus dá a coragem que permite ao homem não se deixar intimidar por “maledicências de opiniões dominantes”.

O pontífice, que preside na Praça de São Pedro o rito que abre a Semana Santa, afirmou que o homem pode escolher entre seguir Jesus e se afundar na mentira e na indecência.

“Jesus nos conduz para o que é grande, puro. Nos leva para o ar salubre das alturas, para a coragem que não deixa que nos amedrontemos com as maledicências de opiniões dominantes, para a paciência que suporta e sustenta o outro”, disse, com voz forte, ante dezenas de milhares de fiéis.

Bento XVI pediu a paz para a Terra Santa, para que o lugar onde Cristo nasceu, viveu, morreu e ressuscitou seja “verdadeiramente um local de paz”, e exortou os cristãos a permanecerem nessa terra.

Pela primeira vez em seus quase cinco anos de Pontificado, Bento XVI, que em 16 de abril completa 83 anos, comandou do papamóvel a Procissão de Ramos na praça de São Pedro do Vaticano.

Semana Santa

Milhares de pessoas participaram na praça de São Pedro do Vaticano da Procissão do Domingo de Ramos, presidida pelo papa Bento XVI, na abertura dos ritos litúrgicos da Semana Santa.

IAB-CE disponibiliza parecer sobre estaleiro

UMA DICA IMPORTANTE:

Encontra-se disponível para download o relatório de estudos do Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Ceará (IAB-CE) sobre o projeto do estaleiro Promar. Para baixar o documento, acessem http://iabce.blogspot.com. O link está na seção “Na rede”, localizado na barra direita da página.

O relatório foi divulgado na última quinta-feira e adotou postura contrária ao empreendimento na praia do Titanzinho, no bairro Serviluz, em Fortaleza.

A questão da localização é a polêmica, pois o governador Cid Gomes queria na praia do Titanzinho, enquanto a prefeita Luizianne Lins (PT) sempre adotou posição contrária.

Datafolha – Lula tem aprovação recorde

lulla

“A nove meses de deixar o cargo e em campanha aberta para eleger a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) sua sucessora, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva atingiu no final de março a sua melhor avaliação desde que assumiu a Presidência, em janeiro de 2003: 76% da população consideram seu governo ótimo ou bom.O recorde na avaliação positiva para um presidente no Brasil desde que o Datafolha iniciou esses levantamentos, em 1990, aparece como contraponto a um aumento para nove pontos na vantagem entre o candidato à Presidência da oposição, José Serra, e Dilma.Esta foi a terceira pesquisa consecutiva, agora realizada entre 25 e 26 de março, em que o Datafolha registrou oscilação positiva nos índices de ótimo e bom concedidos pela população ao presidente Lula.

Ao longo dos últimos sete anos, os resultados positivos na avaliação do presidente vêm coincidindo, ano a ano, com a melhora nos indicadores econômicos e sociais do país.Mesmo entre os mais escolarizados e ricos, que no início do governo tinham grandes doses de prevenção contra o governo Lula, a popularidade do presidente avançou.Só entre agosto de 2009 e agora, a avaliação positiva de Lula saltou nove pontos, de 67% para os 76% atuais.Já nos últimos três anos, Lula aumentou em 26 pontos a sua popularidade. Hoje, apenas 20% consideram seu governo regular e 4%, ruim ou péssimo.Tendo Dilma como candidata, Lula manteve a tendência de crescimento na popularidade entre as mulheres. Também pela terceira vez seguida, a aprovação a seu governo cresceu nesse segmento da população, passando de 71% para 75%.

Mas, de acordo com resultados da pesquisa Datafolha divulgados ontem, as intenções de voto em favor de Dilma para a eleição presidencial deste ano oscilaram negativamente um ponto no último mês. A ministra tem agora 27%.Já o candidato tucano, José Serra, voltou a abrir vantagem sobre a petista. A diferença em relação à candidata, que era de quatro pontos no mês passado, passou agora para nove pontos. Serra tem hoje 36% das intenções de voto.Além de ter avançado no segmento feminino da população, a avaliação do presidente cresceu também entre as pessoas com mais de 60 anos. Subiu seis pontos, de 67% para 73%.Mas um dos maiores saltos na avaliação positiva de Lula captado pela pesquisa se deu entre as famílias que têm renda superior a dez salários mínimos (R$ 5.100,00). Foram 12 pontos percentuais de aumento, de 56% para 68%.

No início do governo Lula, nesse mesmo segmento da população apenas 36% consideravam a gestão do petista como ótima ou boa. De lá para cá, o aumento é de expressivos 32 pontos percentuais.O salto é ainda maior, de 34 pontos, entre os que ganham menos, até cinco salários mínimos (R$ 2.550,00). A aprovação ao presidente nessa parcela da população alcança hoje 77%.Mas, apesar do crescimento também entre os brasileiros com ensino superior (de 65% para 70%) e entre os que ganham mais de dez salários mínimos, (56% para 68%) é nesses segmentos que o governo Lula continua tendo as suas piores taxas de aprovação.O mesmo ocorre nas regiões Sul e Sudeste, onde 69% das pessoas consideram o governo ótimo ou bom.Esse percentual sobe a 87% no Nordeste. Na região, não somente a renda da população aumentaa um ritmo maior do que na média do país como é para onde se dirige grande parcela dos benefícios do programa Bolsa Família.”

 (Folha Online)

Troféu Liberdade para Nonato Albuquerque

nonatoal

Nosso querido jornalista, radialista, poeta e produtor artístico Nonato Albuquerque acaba de ganhar o Troféu Liberdade, a mais alta comenda da Loja Maçônica Dragão do Mar, de Fortaleza. A iniciativa partiu de Yatagan Costa, liderança maçônica.

Dessa vez, a homenagem chega não só por conta de sua atuação profissional mas, principalmente, pelo lado humanitário que ele pratica de forma discreta.

Pouca gente sabe, mas Nonato integra grupo que leva o amor, a solidariedade e a prestação de serviço a tantos desvalidos.

DETALHE – Quase toda segunda-feira à noite, quando saio para caminhadas com meu pai, dou uma paradinha no Ceje (São Gerardo) e fico na porta ouvindo um pouquinho sua palestra que engrandece a alma.

Dom Panico e o polêmico Padre Cícero

“A revista “Família Cristã“, da Editora Paulinas, publicou & este mês & entrevista com dom Fernando Panico. A certa altura, o bispo de Crato declarou: “A vida do padre Cícero é polêmica porque ele viveu intensamente fatos polêmicos da história do Nordeste que ele tentou resolver, e sempre em favor do povo sofrido do sertão. Admiro no padre Cícero duas qualidades fundamentais: uma fidelidade heroica à sua consciência, e uma compaixão profunda para com os pecadores e os pobres“.

(Coluna Tarso Araújo, do O POVO)

Governo entrega Bolsa Esporte para mais de mil atletas

Nesta segunda-feira, no Centro de Convenções, a Secretaria do Esporte do Estado (Sesporte) fará a entrega  dos cartões do Programa Bolsa Esporte. Segundo o secretário Ferrúccio Feitosa, foram selecionados neste ano 1.002  atletas de Fortaleza e de  municípios da Região Metropolitana (Aquiraz, Caucaia, Eusébio,  Guaiúba, Horizonte, Itaitinga, Maracanaú, Maranguape, Pacatuba e São Gonçalo do Amarante).

Para receber o benefício, os atletas selecionados devem comparecer com  antecedência ao local, a partir das 7 horas, portando os documentos de  identidade e CPF. Os atletas dos demais municípios do Estado deverão aguardar a divulgação da data de entrega dos cartões no site da  secretaria.

Teia Brasil conhece projeto do marco solidária

roivaldo

Ronivaldo expondo o projeto no Teia Brasil.

O seminário “A Importância das Redes para a Sustentabilidade do
Empreendimento” reuniu, neste sábado, no Centro Dragão do Mar, vários representantes de pontos de cultura de todo o País.

O vereador Ronivaldo Maia, líder do PT na Câmara Municipal, foi convidado e apresentou, dentro do evento Teia Brasil, projeto
de sua autoria que estabelece em Fortaleza o marco legal da economia
solidaria.

“A lei foi elaborada com a participação de diversos produtores locais
e já foi sancionado pela prefeita Luizianne Lins. Entre outros
benefícios, a lei permite que empreendimentos cooperativos participem de licitações públicos para o fornecimento de produtos
alimentícios, por exemplo”, explicou, na ocasião, o petista.

Flávio Torres e uma prestação de contas

flaviotorres

Esse aí é o ex-senador Flávio Torres (PDT). Pois é, ele passou quatro meses ocupando a cadeira de Patrícia Saboya, que tratava da garganta. Nesse período, Torres apresentou alguns projetos. Entre eles, um que quer concurso para o preenchimento dos tribunais de contas do País.

Ele também deu entrada em pedido de investigação sobre a morte do ex-presidente João Goulard, até hoje um mistério.

Aqui está Flávio nos entregando livreto com a prestação de contas desses quatro meses no Senado.

(Foto – Paulo Moska)