Blog do Eliomar

Últimos posts

Jorgina é libertada após cumprir pena de 13 anos

“A ex-advogada Maria Jorgina de Freitas, que causou um rombo sem precedentes no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) na década de 1990, foi solta sábado. Ela estava presa há quase 13 anos e deixou a penitenciária Oscar Stevenson, em Benfica, Zona Norte do Rio, onde cumpriu parte da pena por ter desviado cerca de R$ 400 milhões.

A liberdade, segundo o portal da Secretaria de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro (Seap), foi concedida por meio de alvará de soltura por término de pena. No final de maio, ela foi condenada a devolver R$ 200 milhões aos cofres públicos; 57 imóveis da ex-advogada irão a leilão para abater a dívida.

A decisão é da 27 Vara Federal do Rio de Janeiro, que também condenou o contador Carlos Alberto Mello e manteve o bloqueio de todos os bens dos envolvidos na fraude, para leilão. Até agora, apenas R$ 69 milhões subtraídos foram devolvidos.

O escândalo foi descoberto em março de 1991, com a divulgação de uma lista de beneficiários de milionárias indenizações, obtidas por fraudes aplicadas por advogados.

O procurador do INSS Volney Ávila denunciou, no mesmo mês, a existência da quadrilha. O esquema funcionava a partir de documentos forjados para autorizar o pagamento de indenizações por acidentes de trabalho, geralmente aplicados, segundo a Justiça, em São João de Meriti, Duque de Caxias e Vassouras.”

(Globo)

Funceme ganha radar de R$ 13 milhões

Um radar meteorológico de alta potência será instalado pela Funceme na Serrinha de Santa Maria, bem no sertão do município de Quixeramobim. Esse equipamento, que custou R$ 13 milhões – parte do Governo do Estado e parte da União, é o que há de mais moderno no mundo em termos de meteorologia, segundo técnicos do órgão. Será capaz de ações incríveis. Por exemplo: se uma chuva de 100 milímetros desabar sobre a bacia hidráulica do Castanhão, o radar, que operará auxiliado por um super computador, logo calculará e informará o volume de água que aquele açude receberá, facilitando o monitoramento da vazão e evitando enchentes a jusante.

O equipamento também emitirá, automaticamente, um extrato que revelará aos agricultores a pluviosidade registrada no seu roçado e o nível de umidade do solo, orientando-o para a hora certa de plantar. Esse super radar democratizará, de acordo com a Funceme, o seu serviço, pois cobrirá, também, além de todo o Estado do Ceará, parte dos estados da Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte.

Articulações apontam Beto Studart para o Governo

“A reviravolta na política do Ceará ganhou novas dimensões. A decisão do PSDB de lançar candidato próprio ao Governo do Estado tem contornos mais nítidos. Germina uma articulação que coloca o empresário Beto Studart na cabeça de uma chapa de oposição ao governador Cid Gomes.

As conversas começaram na quarta-feira passada, um dia antes da reunião tucana que decidiu que o partido trilharia caminho próprio na disputa pelo Governo do Ceará. Foi quando Studart se reuniu com o comandante tucano, Tasso Jereissati. “Fui lá como cidadão e não como pretendente a nenhum cargo. Conversei com o senador e disse a ele que todo o seu histórico corria o risco de ir para o ralo se mantivesse o projeto do PSDB atrelado aos Ferreira Gomes”, conta Beto Studart.

O empresário argumenta que a forma como Cid Gomes estava conduzindo o processo era muito arriscada para o PSDB e para Jereissati. “Tasso estava sendo levado para o canto da parede. Não é razoável decidir uma candidatura de senador na última hora. O governador está indo pra África. Seria humilhante só ficar esperando que Cid voltasse. Fiquei com medo do Senado perder mais uma cadeira de oposição. Como empresário e cidadão, não gosto disso.”

As articulações prosseguem hoje com um café da manhã, envolvendo Beto Studart, o ex-secretário de Governo de Tasso, Assis Machado, o deputado estadual Luiz Pontes, o presidente estadual do DEM, Chiquinho Feitosa, o deputado estadual João Jaime Marinho (PSDB) e o tucano Cirilo Pimenta.

A ideia em gestação é: Beto Studart na cabeça da chapa, mas somente se um grande esforço político conseguir juntar numa mesma chapa majoritária o PSDB de Tasso, o DEM de Moroni Torgan e Chiquinho Feitosa, o PR de Lúcio Alcântara e Roberto Pessoa, o PPS de Alexandre Pereira e de um grupo oriundo do CIC e, por fim, o PTB de Arnon Bezerra. “Apenas nessas condições aceito a empreitada. Não tenho votos. Iria para ser um liderado desse bloco”, diz Studart.

A simples união desses partidos não é suficiente. Studart argumenta que só aceitará a candidatura se for fechada uma chapa majoritária com Tasso Jereissati e Lúcio Alcântara como candidatos a senador. Chiquinho Feitosa seria o suplente de Tasso e Alexandre Pereira, o de Lúcio.

 (O POVO)

TRE encerra em Fortaleza série de encontros sobre Eleições 2010

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) encerrará nesta segunda-feira, em Fortaleza, a série de encontros com  juízes, promotores e chefes dos cartórios eleitorais. Nesse encontro, o TRE apresenta o planejamento das eleições 2010, colhe sugestões para aprimorar o trabalho elaborado e esclarece dúvidas sobre a legislação eleitoral.

Em Fortaleza, o encontro começa às 9 horas, no auditório da Escola Superior da Magistratura do Estado do Ceará (Esmec), e contará com a participação de representantes de 50 zonas eleitorais, incluindo as 13 localizadas na Capital. As outras reuniões aconteceram em Juazeiro do Norte, Iguatu, Limoeiro do Norte e Sobral.

QUEM PARTICIPA?

Foram convocados para o encontro juízes, promotores e chefes dos cartórios eleitorais cujas sedes estejam em Fortaleza, Caucaia, São Gonçalo do Amarante, Trairi, Paracuru, Cascavel, Aracati, Pacajus, Aquiraz, Beberibe, Maranguape, Canindé, Pacatuba, Maracanaú, Baturité, Redenção, Aracoiaba, Pacoti, Mulungu, Itapiúna, Capistrano, Tauá, Independência, Boa Viagem, Parambu, Crateús, Nova Russas, Tamboril, Monsenhor Tabosa, Novo Oriente, Itapipoca, Uruburetama, Itapajé, São Luís do Curu e Pentecoste.

Delta Air Lines ameaça não mais operar em Fortaleza

Direto dos Estados Unidos, onde se encontra, o jornalista Paulo Limaverde manda uma informação:

“Caro Eliomar

Estou nos Estados Unidos.Vou aproveitar e lhe mandar uma noticia quentinha: a Delta Airlines deixará de pousar em Fortaleza definitivamente  em dezembro proximo.

O motivo: o Governo do Estado do Ceará não cumpriu nenhuma parte do que foi acordo com a companhia aérea americana.

VAMOS NÓS – Paulo Limaverde não deu mais detalhes. Ele se baseia em fontes e em conversas com o pessoal da empresa nos EUA. Faz-se necessário que a Secretaria do Turismo do Estado fique atenta e esclareça bem essa situação.

Dilma não será Lula de saia, diz cientista político

“Em entrevista ao Terra TV, o cientista político, professor da FAAP e da USP, Humberto Dantas, analisou o discurso da ex-ministra, Dilma Rousseff, realizado neste domingo, durante convenção nacional do PT, em Brasília, para oficializar sua candidatura à presidência da República. “Se o eleitor espera que vai encontrar na Dilma um Lula de saia, o PT vai ter dificuldade para alcançar isso”, alertou Dantas. Segundo ele, o desafio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva é mostrar que não existe o impossível. “Primeiro, Lula queria provar que um metalúrgico poderia ser presidente e, agora, quer colocar a primeira mulher à frente do cargo”, pontuou.

Ao longo do evento, muitos vídeos exaltando a participação feminina na história do País foram transmitidos. “A estratégia de campanha da Dilma é voltar às atenções para as mulheres, assim como o Serra está trabalhando sua imagem no Nordeste”, ressaltou Dantas. Dantas explicou que Dilma já vem sendo treinada há um bom tempo pela consultora Olga Curado, que também se responsabilizou por trabalhar o discurso de Lula em épocas de campanha. “Hoje, ela está infinitamente melhor do que era, com uma fala menos técnica e com a militância muito mais afinada”, analisou. Mas, alertou que, segundo disse o próprio presidente, “não há eleição fácil”. Sobre a participação de Lula, o cientista acredita que o fato de seu nome não estar na cédula é apenas um detalhe. “Mesmo sem estar entre os candidatos, Lula vai pautar essas eleições”.

Ao analisar os 45 minutos destinados ao discurso de Dilma, Dantas lembra que ela já havia admitido que é uma mulher dura. “Isso é muito complicado do ponto de vista do marketing político”, afirma. Para o cientista político, a candidata estava visivelmente nervosa durante o discurso proferido na convenção, o que gerou algumas consequências. “Ela mostrou, em um fala longa, que sabe muito bem o que está acontecendo no governo, mas usou termos difíceis e errou muitas vezes o português, em uma situação que, com certeza, deixa qualquer pessoa desconcertada”, explica. Dantas disse ainda que “talvez seja um situação para testar, para prepará-la para um momento mais propício e quando começarem os embates ‘o bicho vai pegar'”, concluiu, citando a frase de Lula na convenção.

Perguntado também sobre a presença do ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso na candidatura de José Serra (PSDB), Dantas afirmou que o PSDB está adotando uma estratégia perigosa ao deixá-lo ao fora da campanha. “FHC não pode ser visto como alguém que passou por aqui e não deu certo, isso não é verdade, ele inclusive deixou uma base para o governo Lula”, explicou. O cientista político disse ainda que “se o PT não está negando a presença de (José) Sarney, o PSDB não poderia deixar FHC de lado, é muito estranho o que o PSDB está fazendo”.

(Portal Terra)

"Meu nome agora é Dilma", diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assumiu no domingo, durante a convenção do PT, a linha de frente da blindagem da candidatura de Dilma Rousseff à Presidência da República, rebatendo as críticas da oposição ao seu governo e à ex-ministra da Casa Civil. Lembrando que seu nome não estará na cédula de votação para presidente pela primeira vez desde 1989, Lula deu um claro recado aos eleitores que querem a continuidade das políticas do seu governo: sua sucessora deve ser Dilma. “Vai haver um vazio naquela cédula. Para que o vazio seja preenchido, eu mudei de nome e vou colocar a Dilma lá”, afirmou o presidente em discurso.

Com o evento, o PT formalizou a candidatura de Dilma ao Palácio do Planalto e a aliança nacional com o PMDB, que indicou para a vaga de vice na chapa o presidente da sigla e da Câmara, deputado Michel Temer (SP). Lula usou a primeira parte de seu discurso para responder aos ataques da oposição. No sábado, durante a convenção nacional do PSDB, Serra deixou de lado o estilo conciliatório que vinha adotando e fez um duro discurso contra o presidente Lula.

O tucano apontou corrupção no Executivo federal, criticou o loteamento político de cargos e se utilizou do escândalo do mensalão do PT como argumento. Comparou ainda Lula ao rei francês Luís 14, para quem o Estado era ele próprio. “Esperamos que os nossos adversários estejam dispostos a fazer uma campanha para discutir programa e não façam jogo rasteiro para discutir dossiê todo dia”, disparou Lula, sendo aplaudido por uma plateia de militantes petistas. O presidente pediu calma a Dilma e Temer: “O bicho vai pegar… a tranquilidade de vocês é o que vai garantir que a gente ganhe as eleições.”

(Portal G1)

Alckmin: Eleição sem Lula fica melhor para PSDB

“O candidato ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou neste domingo (13), que o seu companheiro de partido, José Serra, tem plenas condições de chegar à presidência da República. Alckmin, que foi derrotado por Lula em 2006, afirma que desta vez as condições são mais favoráveis. “Eu tenho dito que esta eleição está melhor que a de 2006. O Lula não é candidato. O presidente da República não é candidato à reeleição, o que cria um desequilíbrio. E os nossos palanques estaduais estão melhor estruturados. Eu acho que temos boas condições para fazer a campanha”, diz.

Alckmin se disse satisfeito com o lançamento das candidaturas do partido e afirmou que pretende intensificar a sua campanha a partir de agora. “Estamos animados com esta arrancada das candidaturas, alto astral. Eu espero que a campanha seja de bom nível, tratando daquilo que interessa ao povo, propostas, programas, sem dossiês, sem aloprados. Com seriedade e com responsabilidade. Esse é o nosso propósito. Nós vamos trabalhar muito para o Serra”.

A convenção estadual do PSDB de São Paulo homologou neste domingo a chapa que irá concorrer no Estado nas eleições de outubro. Foram ratificados os nomes de Geraldo Alckmin para o governo, de Guilherme Afif Domingos (DEM) para vice, além de Aloysio Nunes Ferreira (PSDB) e Orestes Quércia (PMDB) para o Senado. Em São Paulo, o partido está coligado com DEM, PMDB, PPS, PSC, PHS e PMN. No PSDB, 3.860 delegados participaram da votação. A chapa para deputados estaduais será formada com o DEM e o PPS, enquanto a de deputados estaduais terá apenas a participação do DEM. No total, o PSDB pretende lançar 140 candidatos à Câmara dos deputados.”

(Portal Terra)

Dono do Bebelu morre em acidente

O empresário Dernier Pessoa Rios, sócio-proprietário do Bebelu Sanduíches, morreu na manhã deste domingo (13), em Aquiraz, após queda de ultraleve. Ele estava com um instrutor de voo, que se encontra internado no IJF. O corpo será velado no fim da tarde na Eternos (Dionísio Torres). A família não divulgou o local do sepultamento, que deverá ocorrer na manhã de segunda-feira.

Dilma promete acabar com a miséria

“Além do discurso da continuidade de mudanças, Dilma Rousseff (PT) tocou, neste domingo, em temas polêmicos. As reformas tributária e fiscal, há muito prometidas, estão na agenda da candidata. Outra promessa ousada é a de acabar coma miséria, que já foi incorporada também ao discurso de Serra.

“Vamos erradicar a miséria e tornar o nosso um país com umas das classes médias maiores e mais vigorosas do mundo. Temos uma democracia sólida e vibrante e um grande mercado interno e um parque industrial diversificado”, defendeu.

Dilma definiu como caótica a estrutura tributária brasileira e mudanças. “Se não tivermos coragem de reconhecer isso jamais faremos uma reforma tão urgente”. A petista disse que vai informatizar todo sistema de tributos para alargar a base da arrecadação e diminuir a alíquota dos impostos.

“Outra grande meta é completar a desoneração do investimento, por seu forte efeito sobre as taxas de crescimento”, acrescentou.

No rol das reformas, a candidata propôs também uma reforma política. “Quero dizer com todas as letras aos partidos políticos e ao país. Não da mais para adiar essa reforma. É uma necessidade vital para corrigir equívocos vícios e distorções, para dar transparência e credibilidade”.

(Com Agências)

Começa a Copa Eleitoral

Eis artigo de Marcos Coibra, presidente do Vox Populi. Par ele, agora, com as convenções nacionais realizadas, começa a Copa Eleitoral. Confira:

“De agora ao dia 11 de julho, o Brasil estará atento ao que acontece na África do Sul. Tanto mais quanto melhor for o desempenho da seleção e por um tempo tanto maior quanto mais longe ela for. Se estiver em campo no dia do enceramento, nem se fala. O país vai parar.

As especulações sobre o impacto da Copa do Mundo nas eleições, especialmente presidenciais, têm sido uma constante desde 1994, quando, pela primeira na era moderna, aconteceu de coincidirem (antes, só em 1950). Muita gente que entende de futebol e de eleições sustenta que o efeito de uma sobre a outra existe e é grande. Quase sempre, a tese é de que os candidatos que representam o governo se beneficiam da vitória, por mecanismos que não se sabe quais são, mas que funcionam.

As evidências em favor do argumento não são sólidas, no entanto. Basta recapitular o que ocorreu de lá para cá. É verdade que a série é inaugurada por um caso que o confirma: Fernando Henrique, candidato da continuidade, venceu no ano em que o Brasil chegou ao tetra. Mas ele voltou a ser bem sucedido na eleição seguinte, apesar da decepção brasileira na França meses antes.

Com Lula, o padrão se repetiu, só que ao contrário. A conquista do penta na Copa realizada na Coréia do Sul e no Japão em junho de 2002 não trouxe qualquer benefício a Serra, o candidato do governo. Quem venceu foi Lula, que voltaria a ganhar em 2006. Não custa lembrar (mesmo que não seja uma memória agradável), que a seleção brasileira havia apresentado, na Copa da Alemanha, seu pior desempenho nos últimos anos.

Não há dúvida que o eleitor brasileiro, na sua maioria, muda de astral no período em que se realiza a Copa do Mundo. Pode haver muita gente que se aproveita do interesse que as pessoas costumam ter pelo futebol, buscando promover seus produtos e suas marcas enquanto ela acontece. Pode ser que a mídia incentive certos exageros dos torcedores, apenas para faturar em cima de suas emoções.

Isso não muda, porém, o fato de que o interesse das pessoas passa a se dirigir ao futebol durante esses 30 dias. A pergunta é quanto dele se concentra na Copa, se elas lhe dedicam tanto que não há lugar para mais nada em suas preocupações.

Se olharmos para o que aconteceu com as pesquisas de intenção de voto no período de realização na Copa de 2002, podemos ter uma ideia de como os dois eventos interagem. Ela não é, nesse aspecto, diferente das eleições anteriores ou da seguinte, e é mais interessante para nós este ano, por não ter transcorrido em meio a um processo de reeleição.

Quando faltavam 15 dias para o início daquela Copa, a Vox Populi divulgou pesquisa em que Lula tinha 40%, Serra 20%, Garotinho 13% e Ciro Gomes 9%. Os indecisos eram 9%. Uma semana depois de ela começar, o Datafolha publicou outra, com Lula com 40%, Serra 21%, Garotinho 16%, Ciro 11% e 5% de indecisos. Tudo igual. Mais 15 dias e a Sensus divulgou a sua: Lula 39%, Serra 21%, Garotinho 13%, Ciro 14% e indecisos 14%. Tudo igual de novo, com uma pequena piora de Garotinho e uma discreta melhora de Ciro.

Na semana em que o Brasil comemorava a vitória, a Vox publicou: Lula 39%, Serra 17%, Garotinho 12% e Ciro 18%, com 5% de indecisos. Em meados de julho, o Ibope também mostrou a subida de Ciro, detectada no meio da Copa: Lula 33%, Serra 15%, Garotinho 10% e Ciro, em segundo lugar, com 22%. Os indecisos eram 14%.

O que esses números sugerem? Que os eleitores estavam com um olho na eleição e outro na Copa. Ela não alterou a evolução das intenções de voto, fazendo com que Serra subisse. Também não teve o efeito inverso, carreando intenções para Lula. A indecisão não aumentou, em função de um hipotético desvio da atenção para os gramados da Ásia.

Mas o mais relevante foi o que se passou com Ciro. Antes do Mundial, estava com 9%, depois, com 22%%. Por quê? Teria ele alguma relação especial com o futebol? As pessoas pensaram nele por ter o Brasil vencido?

Aconteceu que o PPS e os partidos que o apoiavam, PDT e PTB, destinaram a ele seus tempos de propaganda “partidária” na televisão, todos em junho. Ciro subiu, como seus adversários haviam subido em momentos semelhantes ao longo do primeiro semestre de 2002. Não foi por estarem as pessoas assistindo aos jogos da Copa e com a cabeça em Filipão e seus pupilos que elas deixaram de acompanhar a eleição e de reagir à comunicação política.

Enfim, vamos ver se a história se repete ou se teremos novidades este ano. O que só saberemos daqui a um mês. Por enquanto, vamos torcer.

(Correio Braziliense)

Igreja de Fortaleza puxa "Ato pela Paz"

Diante dos frequentes casos de violência que deixam moradores intranquilos, o pároco da Igreja Nossa Senhora da Piedade, Padre Orsini Nuvens Linard, decidiu comandar um ato público pela paz. Vai ocorrer nesta segunda-feira, a partir das 19 horas, em frente à igreja (Rua Joaquim Távora, 185 – Bairro Joaquim Távora).

Segundo padre Orsini, estarão envolvidos não somente as pastorais da Igreja, comunidades vizinhas e entidades públicas, mas também os ouvintes da FM Dom Bosco, uma das maiores audiências do rádio em Fortaleza.

Toda a programação da rádio esta dando destaque a esta realização e convocando a população. Os participantes deverão estar vestindo branco e, durante o ato, devem fazer orações de súplica e louvor pedindo Paz para a Humanidade.

SERVIÇO

* Informações na Secretaria da Paróquia – (85) 3254.8080.

VAMOS NÓS – Será que convidou as autoridades da Segurança Pública do Estado?

Caucaia terá Centro Cultural

 O município de Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza) foi o único município do Ceará, e um dos 20 do Brasil, selecionados, por meio do “Edital Espaço + Cultura”, do Ministério da Cultura, para a construção de um Centro Cultural. O valor dos recursos para a construção da obra é de R$ 548 mil, sendo R$ 450 mil do governo federal e R$ 98 mil da contrapartida do governo municipal. O prefeito Washington Goes (PRB) divulgará detalhes do emprendimento nesta semana.

 O projeto de gestão apresentado pela Secretaria de Cultura de Caucaia detalha as informações gerais sobre a cidade e justifica sua inserção na iniciativa através de dados sobre a cultura local. Além disso, atendendo a exigência do próprio edital, o município apresentou um projeto de infraestrutura baseado na planta padrão fornecida pelo Ministério. O terreno que abrigará o Centro Cultural fica ao lado do Anfiteatro do Espaço Cultura.

VAMOS NÓS – Bom para Caucaia. A conquista de equipamento cultural sempe deve ser motivo de festa. Cultura gera emprego de qualidade e contribui para o bem-estar da população.

Total de pobres deve cair à metade no Brasil até 2014

“Mantida a tendência de crescimento médio da economia no governo Luiz Inácio Lula da Silva, o Brasil cortará à metade o número de pessoas pobres até 2014.

O total deve cair de 29,9 milhões para cerca de 14,5 milhões, o equivalente a menos de 8% da população.
Nos anos Lula, até a crise de 2009, o número de pobres (pessoas com renda familiar per capita mensal de até R$ 137,00) caiu 43%, de 50 milhões para 29,9 milhões.

Hoje, a velocidade da queda do número de pobres é ainda maior, de cerca de 10% ao ano, segundo cálculos do economista Marcelo Neri, chefe do Centro de Pesquisas Sociais da FGV-Rio.

“Estamos entrando em um processo de redução da desigualdade mais forte que no período de 2003 a 2008. O rápido crescimento no início do ano só reforça essa tendência”, afirma Neri.”

(Folha Online)

Governo paga R$ 100 mil à banda "Aviões do Forró" para animar inauguração

 

O deputado estadual Heitor Férrer (PDT) está cobrando explicações do Governo do Estado sobre “tantos gastos” com bandas de forró em eventos de inauguração. Nos últimos seis meses, segundo o parlamentar, o governo gastou em contratação de bandas de forró um montante equivalente a R$ 13 milhões.

Heitor chegou a ler, durante pronunciamento na Assembleia Legislativa, na última semana, o Diário Oficial do dia 8 de junho, que traz um contrato onde o Governo paga R$ 100 mil reais à banda “Aviões do Forró” para inauguração de uma estrada que liga Camocim ao município de Granja.

Para ele, um “absurdo, uma afronta ao povo do Ceará, que vive dificuldades com a estiagem”. Heitor quer o TCE apurando o caso que, segundo ele, cheira a campanha antecipada.

O Ceará na convenção petista

O PT do Ceará participa da convenção nacional que homologará Dilma Rousseff como candidata do partido à Presidência da República. São mais de 40 delegados. Entre eles, a prefeita Luizianne Lins, que saiu de São Paulo para Brasília. Ela estava na Capital paulista acompanhando o estado de saúde do pai do seu filho, o ex-deputado Sérgio Novais, que fez cirurgia cardíaca recente.

Também, o vice-governador Francisco Pinheiro e Joaquim Cartaxo,e stes tentando angariar simpatias de convencionais que foram para o encontro, já que querem a vice de Cid Gomes (PSB).

A convenção é festiva e não podia faltar a foto de Dilma com Lula, seu principal cabo eleitoral, decorando o cenário do encontro.

* Acompanhe a convenção aqui.

Ponte do Cocó é inaugurada com festa

Na festa de inauguração da ponte sobre o rio Cocó, que ocorre nesta manhã de domingo, houve corrida rústica e desfile de carros antigos. O ato, que conta com a presença do ministro dos Transportes, Paulo Passos, e do diretor-geral do Dnit, Luiz Pagot, reúne várias lideranças políticas.

O superintendente estadual do Dnit, Guedes Ceará, é o cicerone de uma festa aguardada desde 2004. É que a obra da ponte sobre o rio Cocó estava embargada desse esse período em razão de questionamentos feitos pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

DETALHE – Na corrida rústica, além de atletas, o deputado estadual Artur Bruno. Corredor nato, testou mais uma vez o fôlego de que, na disputa deste ano, tentará vaga de deputado federal pelo PT.

José Adalberto quer reaver o "dinheiro da cueca"

“Em 8 de julho de 2005, em meio ao escândalo do mensalão, o então assessor do PT José Adalberto Vieira da Silva foi preso no aeroporto de Congonhas (São Paulo) com quase meio milhão de reais. Uma parte do valor (US$ 100.559,00) que seria destinada ao partido estava escondida na sua cueca, peculiaridade que o colocou no anedotário político. Virou até marchinha de Carnaval.

Cinco anos depois, José Adalberto vive a expectativa de reaver o dinheiro apreendido. Como estratégia, declarou o montante –fruto de propina, segundo o Ministério Público– à Receita. E foi multado em R$ 200 mil. Adalberto mora numa casa simples, em rua sem asfalto, em Aracati (CE), que tem Canoa Quebrada como uma das suas praias famosas. Montou uma pequena mercearia e vende farinha e chinelos a clientes que compram fiado e pagam quando recebem o Bolsa Família.

Das dez pessoas do caso que respondem a processo, ele é o único que continua com os bens apreendidos, embora já haja decisão da Justiça de liberá-los por considerar que o valor baixo de seus bens não cobrirá a ação, caso seja condenado. Após o escândalo, perdeu o emprego de assessor parlamentar e deixou o PT após 17 anos. Quebrando o silêncio de cinco anos, ele revelou sua estratégia para recuperar o dinheiro. “Declarei [o dinheiro] porque entendi que tinha que declarar, afinal de contas o dinheiro estava comigo, não pertence a ninguém, então eu declarei como sendo uma doação e pronto. Ninguém vai ouvir da minha boca quem é o doador. Sobre isso não falo.”

“Tomei uma multa da Receita Federal num valor aproximado a R$ 200 mil. Não paguei. Meus advogados recorreram, mas até agora a Receita não se manifestou sobre o recurso.” A Receita não comenta o recurso. À polícia ele disse que o dinheiro veio da venda de produtos na Ceagesp. Depois afirmou que pegou com um amigo chamado João Moura. Para o MP, o dinheiro veio de propina de empresários que conseguiram facilidades para um empréstimo no Banco do Nordeste. Todos negam.

A reportagem apurou que guardar mistério sobre a origem do dinheiro faz parte da tática para reconquistar a quantia. Se admitir que é propina, ele ficará sem o montante. Sobre o dinheiro, é uma questão que eu ainda tenho dificuldades de falar, até para um psicólogo. É uma coisa minha, de foro íntimo. E não estava na cueca, mas no cós da calça. Também, que diferença faria se eu tivesse guardado o dinheiro de qualquer outra forma? Estando comigo naquela circunstância, sendo quem eu era, o estardalhaço teria sido o mesmo”.

Ele diz que cometeu um erro e está “pagando por isso”: “Gostaria que todo mundo me esquecesse. Mas não existe isso que eu estava cumprindo missão partidária”. Sua esperança agora é retomar o dinheiro: “Eu hoje sobrevivo, não tenho grandes débitos, mas também não tenho dinheiro na poupança. Vamos ver o que a Justiça decide. Não tenho expectativa de quando isso vai se encerrar, mas de que o dinheiro vai voltar para mim”.

(Folha.com)

Tudo pronto para homologação de Dilma

 

O PT faz convenção neste domingo (13), em Brasília, para oficializar a candidatura da ex-ministra Dilma Rousseff à Presidência da  República. A legislação autoriza que os partidos se reúnam para confirmar seus candidatos ou oficializar apoio a outras legendas entre 10 e 30 de junho. A partir da convenção partidária, o pleiteante passa do status de pré-candidato para candidato da legenda. A candidatura se confirma somente após o registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE); o prazo para todas as legendas enviarem o pedido de registro é 5 de julho.

Na convenção petista, somente votam os 21 integrantes da executiva nacional, segundo o secretário de organização da legenda, Paulo Frateschi. Participam do evento, segundo o PT, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e dirigentes de partidos aliados, como o PMDB, de Michel Temer, que será vice de Dilma, PR e PDT.

Após a convenção, PT deve concentrar suas forças para obter o apoio de PP e PSC, que estão quase fechados com o PSDB, mas ainda não se decidiram. Quanto maior o número de aliados, maior o tempo de televisão das chapas no horário eleitoral gratuito.”

 (POrtal G1)