Blog do Eliomar

Últimos posts

Lúcio diz que Roberto Pessoa continua pré-candidato a governador

lucioalc

O presidente regional do PR, o ex-governador Lúcio Alcântara, afirmou, nesta terça-feira, que o nome do prefeito de Maracanaú, Robeto Pessoa, continua posto como pré-candidato da legenda para o Governo.

Ele informou que fez reunião em sau casa, nessa noite de segunda-feira, com a presença da bancada federal e estadual e do próprio Roberto Pessoa, para avaliar o quadro. Disse que há um movimento políico em Maracanaú querendo que o prefeito permaneça no cargo.

“O Roberto me disse que quer deixar o cargo e disputar o Governo. Nós defendemos o nome dele, mas só ele é quem pode resolver isso. O Roberto vai conversar com a direção nacional em Brasília”, adiantou Lúicio Alcântara.

O ex-governador reiterou que trabalha para disputar uma vaga de deputado federal, dentro do objetivo de fortalecer o PR nos Estados. Nesta terça-feira, Lúcio tratará com o ministro Alfredo Nascimento (Transportes), não somente das eleições no Ceará, mas também sobre a formação da nova cúpula nacional do partido.

Lúcio deu uma certeza: Alfredo Nascimento vai assumir, no próximo dia 5, a presidência nacional do partido.

Prefeita está em Brasília discutindo quadro de verbas

A prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), passa toda esta terça-feira em Brasília. Ali, participa de reunião da Frente Nacional dos Prefeitos, que faz uma avaliação da conjuntura política e econômica do País e das perdas com Fundo de Participação dos Municípios.

Paralelamente ao encontro, ocorre o fórum dos secretários de Finanas das Capitais. Alexandre Cialdini, titular da Sefin de Fortaleza, confere o encontro.

Luizianne Lins embarcou na madrugada desta terça-feira e chegou em cima da hora do voo. Não deu entrevista.

Mulher reage a assalto e é baleada

Uma mulher de 34 anos foi baleada na cabeça, na madrugada desta terça-feira, 9, por um homem que tentava assaltá-la no bairro Cidade 2000, em Fortaleza.

Marcela Montenegro teria sido abordada pelo bandido e acabou reagindo ao assalto, acelerando o carro, modelo Citröen, que conduzia.
O assaltante disparou vários tiros e um deles atingiu a cabeça da vítima, que estava acompanhada da mãe. Marcela foi socorrida por uma ambulância do Samu em estado grave. O criminoso não foi localizado.

(O POVO Online)

Atacadão abre as portas em Fortaleza

Fortaleza está ganhando, nesta manhã de terça-feira, umam filial do Atacadão, que pertence ao Grupo Carrefour. Está localizado na avenida Senador Carlos Jereissati, em frente ao Aeroporto Internacional Pinto Martins. O Atadaão chega com uma oferta variada de produtos e um mix com mais de 10 mil itens. Além disso, a instalação da rede gera 350 empregos diretos e mais de 600 indiretos, com ênfase ao primeiro emprego para os jovens recrutados na cidade.

A grande variedade de produtos – alimentos, conservas, enlatados, frios e laticínios, carnes e peixes, hortifrutigranjeiros, bebidas e refrigerantes, doces e biscoitos, cereais, higiene pessoal, limpeza, utilidades domésticas, automotivos e pet shop – das mais diferentes marcas fica à disposição numa loja moderna, climatizada e com amplo estacionamento coberto: são 425 vagas, uma loja de 7.000,00 m² numa área construída de 18.217.49 m².

Presidente da Fiec elogia retaliação aos EUA

macedo

O presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Roberto Macedo, elogiou, nesta terça-feira, a decisão do governo brasileira de fazer retaliação contra importações dos EUA. O Brasil adotou a medida, como resposta a taxações do algodão impostas pelo governo americano, com autorização da Organização Mundial do Comércio (OMC).

“Foi muito boa essa posição do Brasil para mostrar que vamos retaliar e retaliar pra valer”, disse Macedo, antes de seguir para São Paulo onde participa de reunião do Grupo J. Macedo, que atua na área de trigo.

“Estava na hora de alguns Países enfrentar os EUA, que pinta e borda e nós sempre ficamos reféns. Foi uma decisão boa”, reiterou Macedo. 

Indagado sobre efeitos que possam atingir o segmento de atuação do grupo – no caso o trigo, Roberto Macedo, diretor, disse que isso não surpreende, porque o segmento já é bastante taxado. “O próprio Brasil taxa muito o setor. Isso vai dificultar um pouco e quem vai pagar é o consumidor. Qualquer imposto vai pesar no bolso do consumidor no final”, acentuou. Ele obsrvou, no entanto, não ter ideia do que virá de resposta do governo americano.

Roberto Macedo afirmou estar na perspectiva de outros mercados suprindo o setor do trigo. Ele reveou que o trigo do Brasil vem da Argentina, mas observou que esse País vem enfrentando dificuldades internas.

“A Argentina passa por uma fase muito difícil, o que torna o País quase inviável pelo que faz esse casal maluco (a presidente Cristiana Kirchner e o marido Néstor Kirchner) e os produtos já não querem mais produzir, porque vão pagar imposto. Talvez  vai aconteer o inverso: a Argentina importar o trigo para atender sua demanda interna”.

Já o assessor da Associação Brasileirq do Trigo (Abitrio), Reino Pécala Rae, não acredita que o setor do trigo sentirá o troco dos EUA. Ele disse que além da Argentina, há o Uruguai produzindo trigo.

“Nesse Pais, vários empresários argentinos do ramo estão atuando e fugindo da crise em seu País. Tem também a alternativas de importação do produto do Canadá e da Ucrânia. Nós também estamos produzindo bem o trigo”, disse Rae.

O Brasil produzi cinco milhões de toneladas de trigo e consome 10 milhões, mas Reino avalia que há condições de manter o abastecimento.

Retaliação brasileira ameaça levar a guerra comercial com EUA, diz Financial Times

“A decisão do Brasil de aumentar as tarifas de importação de produtos americanos, após uma autorização da Organização Mundial do Comércio (OMC), ameaça provocar uma guerra comercial entre os dois países, afirma nesta terça-feira o diário econômico britânico Financial Times. O governo brasileiro anunciou na segunda-feira uma lista de 102 produtos americanos que deverão ter sua tarifa elevada, totalizando cerca de US$ 591 milhões em sobretaxas.

A medida foi anunciada após uma decisão favorável da OMC ao Brasil sobre uma disputa em relação aos subsídios pagos pelo governo americano aos seus produtores de algodão. A OMC autorizou o Brasil a impor até US$ 829 milhões em sobretaxas. A medida deve entrar em vigor no próximo mês, mas o governo americano espera conseguir um acordo nos próximos 30 dias para revertê-la.

Discussões

O Financial Times observa que a questão deverá ser objeto de discussões entre as autoridades brasileiras e o secretário de Comércio americano, Gary Locke, e o assessor adjunto de segurança nacional para assuntos econômicos, Michael Froman, que chegam ao Brasil nesta terça-feira.

“O Brasil deixou claro que está aberto a um acordo antes de as novas tarifas entrarem em vigor, mas as autoridades enfatizaram que qualquer acordo deverá ser aplicado especificamente ao algodão. Uma possibilidade pode envolver transferência de tecnologia dos Estados Unidos para os produtores de algodão brasileiros”, diz o jornal.

Mas a reportagem observa que é incerta a margem de manobra do governo americano para negociações, já que alterações significativas no programa de subsídios ao algodão demandariam mudanças na legislação agrícola. “Conseguir a aprovação do Congresso poderia ser difícil”, diz o jornal.

(Agência Estado)

Navio levando doações do Ceará para o povo do Haiti parte nesta 3ª feira

gafcia

O navio Garcia D’Ávila, da Marinha Brasileira, parte, no fim da tarde desta terça-feira, de Fortaleza para o Haiti levando cerca de 60 toneladas de material (alimentos, roupas e medicamnetos) doado pelos cearenses para o povo desse País. O Haiti foi atingido por terremoto, que causou prejuizos, desabrigo e mortes como a da brasileira Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Criança.

A embarcação, que está ancorada no Porto do Mucuripe desde o último domingo, deverá chegar ao seu destino no próximo dia 23.

Além das doações dos cearenses, o navio Garcia D’Ávila levará 700 toneladas de equipamentos para a Força de Paz do Haiti. Na lista dos equipamentos, geradores, ambulâncias e carros de combate.

Matrículas do Sistema de Seleção Uniicada começam nesta 3ª feira

“As matrículas dos 21.457 convocados na terceira etapa do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) se iniciam nesta terça (9) e vão até sexta-feira (12). A relação dos documentos para o registro pode ser consultada no site do Sisu ou nas instituições de ensino. Ao todo, se inscreveram 322.969 candidatos a 21.701 vagas em instituições públicas de ensino superior.

Os estudantes que não foram convocados podem manifestar interesse em participar de uma lista de espera para o curso indicado na inscrição. Para tanto, é preciso se inscrever pela web, no período de matrículas dos aprovados na terceira etapa, que vai de 9 a 12 de março.

No domingo (14), os candidatos poderão verificar se estão classificados por meio do boletim individual. A matrícula deverá ser feita nas instituições de ensino, entre os dias 15 e 16 de março.”

* Veja outras informações no site do Sisu.

Ex-prefeitos de Brejo Santo têm bens indisponíveis

“A Justiça Federal no Ceará determinou a indisponibilidade de bens de nove pessoas e seis empresas acusadas de envolvimento com suposto esquema de superfaturamento e desvio de verbas de obras da Fundação Nacional da Saúde (Funasa). Além de empresas e servidores públicos, os ex-prefeitos de Brejo Santo, Wider Lucena Landim e Arônio Lucena Salviano, estão entre os réus que tiveram bloqueados contas bancárias, imóveis e veículos, no valor de até R$ 629,2 mil. A liminar é do juiz titular da 16ª Vara Federal, Bruno Leonardo Câmara Carrá.

O suposto esquema é alvo da Operação Fumaça, da Polícia Federal, que, em junho do ano passado, cumpriu 45 mandados de busca e apreensão, em investigação que envolvia além de funcionários da Funasa, servidores de pelo menos seis municípios cearenses – Caucaia, Iguatu, Brejo Santo, Reriutaba, Nova Russas e Morrinhos. À época, a estimativa do Ministério Público Federal no Ceará era de que o desvio poderia chegar a R$ 10 milhões.

O ex-prefeito Wider Landim (2001-2004) nega a existência de sobrepreço nas obras da Funasa em Brejo Santo à época de sua gestão. Ele aponta fatores que comprovariam sua tese: o projeto questionado no processo – uma estação de tratamento de água e esgoto – teria sido desenvolvido não pela Prefeitura, mas pelo Governo, a liberação desse projeto teve de passar por Brasília, “pelas mãos de inúmeros técnicos“, e mesmo a fiscalização da Controladoria Geral da União (CGU) não teria detectado superfaturamento.

Wider Landim garante ainda ter documentação que comprova que suas prestações de contas foram aprovadas. “Vamos entrar com recurso, vamos provar nossa inocência“, disse.

>> O POVO tentou em contato com Arônio Lucena Salviano na noite de ontem, mas ele não foi encontrado por meio dos números na lista telefônica.”

(O POVO)

Partidos tentam barrar o fim das doações ocultas

“Deputados e senadores discutem esta semana uma fórmula para tentar reverter a resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que exigirá a identificação dos candidatos beneficiados por doações de recursos direcionadas aos partidos políticos.

A preocupação maior é que a medida do TSE, que na prática acaba com a chamada doação oculta, possa reduzir a arrecadação para a eleição deste ano, inibindo as contribuições legais.

Os líderes desse movimento, porém, temem uma exposição negativa e, por isso, estão sendo cautelosos nas críticas à iniciativa do TSE.

— A preocupação da Justiça eleitoral de dar transparência à próxima eleição é correta. Mas quando se criam muitas dificuldades para a doação legal, o resultado final pode ser diferente do esperado. Algumas exigências poderão estimular as contribuições de fato ocultas — disse o presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE).”

(O Globo)

PSDB nacional dá carta branca para Tasso decidir sobre destino do partido nas eleições

tassojj

“O secretário-geral do PSDB nacional, deputado federal Rodrigo de Castro (MG), disse ontem ao O POVO que o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) tem carta branca para decidir se o partido lançará candidato próprio ao Governo do Estado ou se apoiará a reeleição de Cid Gomes (PSB) & o que pode significar ausência de um palanque no Ceará para o possível candidato tucano à Presidência da República, José Serra. “Nós seguiremos o que Tasso decidir. Ele é a liderança cearense“, garantiu o secretário geral.

A declaração foi dada após O POVO ter questionado o deputado sobre a posição da cúpula nacional do PSDB diante da aproximação entre Tasso e Cid & que, por sua vez, já firmou compromisso com seu irmão Ciro Gomes (PSB) para a disputa ao Planalto, deixando em aberto também o apoio à pré-candidata do PT, Dilma Rousseff. Na última sexta-feira, em Sobral, o senador tucano fez elogios à gestão cidista e, perguntado, respondeu que o governador merece ser reeleito. Os dois teriam deixado o município juntos, no mesmo avião. Diante das informações, o secretário reiterou: “o que Tasso decidir, acataremos“.

O secretário-geral disse acreditar, entretanto, que o tucano tem força para sustentar, sozinho, um palanque forte para Serra no Estado. A mesma tese é defendida pelo líder do PSDB na Assembleia Legislativa, deputado João Jaime. “Isso independe de termos ou não candidato ao Governo. O senador supre a necessidade de qualquer palanque“, avaliou.

João Jaime preferiu não adiantar novidades sobre a possível aliança formal entre Tasso e Cid, mas, em tom de mistério, alertou que “a política é feita de gestos“. “Nada é por acaso“, disse, referindo-se às últimas declarações do senador. Ele afirmou ainda que a aproximação definitiva entre PSDB e PSB no Estado depende muito mais das articulações de Cid que de orientações nacionais. “Vai depender também dos problemas que o governador tem de resolver na base aliada dele.“

O PT se prepara
Entre esses “problemas“ está a conciliação que Cid precisará fazer entre os inimigos históricos PT e PSDB, se quiser ter o apoio de ambos no próximo pleito. Do lado petista, entretanto, essa possibilidade foi descartada pela presidente estadual da sigla e prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins. Ontem, em evento no Fórum Autran Nunes – no qual Cid também estava presente -, ela disse ao O POVO que o PT ainda cogita lançar candidato próprio ao Governo, caso a aliança com o PSB seja inviabilizada. “Se for o caso, acho que o partido tem outros nomes para cumprir essa tarefa“, disse.

Sobre as declarações de Tasso, Luizianne foi evasiva: “eu sei lá, eu sei lá“, cortou. Questionado, Cid também não quis comentar o assunto.”

(Jornal O POVO)

Instituto dos Arquitetos vai se manifestar sobre polêmica em torno do local do estaleiro

“Finalmente, vai aparecer um olhar técnico de uma entidade do ramo nessa polêmica em torno da localização do futuro estaleiro Promar. A diretoria do Instituto dos Arquitetos do Brasil, regional do Ceará, dará entrevista coletiva às 10h30min, no auditório da Faculdade de Arquitetura da UFC, para divulgar nota oficial a respeito do assunto.

O IAB não quis adiantar detalhes da nota, mas lamenta que o projeto tenha sido motivo de tanta polêmica envolvendo autoridades como o governador Cid Gomes (PSB) e a prefeita Luizianne Lins, descambando para o contexto político e de visões emocionais. Cid quer o estaleiro na praia do Titanzinho; Luizianne é contra.

O IAB anunciará também que, a partir agora, todo e qualquer empreendimento que mexer, direta ou indiretamente, com a questão ambiental, terá um posicionamento da entidade.”

(Coluna Vertical, do O POVO)

Remédios mais caros a partir de 31 de março

“A Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed), coordenada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), anunciou que o reajuste médio anual dos preços de medicamentos será de até 4,60% em 2010 e deve entrar em vigor a partir do dia 31 de março.

Os 18.630 produtos disponíveis são divididos em três categorias de reajustes, de acordo com a participação dos medicamentos genéricos no mercado: para as classes com participação igual ou superior a 20% (maior venda), o índice de reajuste será de 4,83%; para aquelas com índice entre 15% e 20%, o reajuste será de 4,64%; e a terceira classe, com participação de genéricos abaixo de 15% (menor venda), terá aumento de 4,45%.

Em nota, o Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo (Sindusfarma) esclarece que o reajuste anual corrige a tabela de Preços Máximos ao Consumidor e não acarreta aumentos automáticos nas farmácias e drogarias. Os índices divulgados na tabela definem o teto de preços dos medicamentos, ou seja, os preços podem ser menores, mas não maiores do que o máximo autorizado. “

Caso tortura – Polêmica dos laudos

“Polêmica à vista. O laudo da Coordenadoria de Medicina Legal (Comel) que atestou tortura no preso Otacílio Siqueira de Araújo Júnior, supostamente cometida por policiais civis e militares, em outubro de 2009, e que foi divulgado pela imprensa, na verdade, se tratava um rascunho. O laudo oficial, assinado pelo médico legista José Vivaldo Moreira Feitosa, não aponta tortura. O texto indica que “a quantidade de lesões e as dimensões das áreas atingidas denotam excesso de violência“.

A nova versão que consta no procedimento do Ministério Público está gerando questionamentos já que, até agora, não havia sido desmentida por ninguém. A defesa dos policiais, acusados e afastados das funções por suspeita de tortura, afirma que usará a informação como trunfo.

Para Ernando Uchoa Sobrinho, advogado do delegado Francisco Cavalcante, um dos acusados no caso, isso seria “a comprovação material de uma farsa. Que esses presos foram espancados, ninguém tem dúvidas. Mas por quem e quando?“, indaga.

Os dois documentos, datados do mesmo dia (4/1/2010), também se diferenciam no uso do português para discutir a natureza das lesões encontradas no preso Otacílio Siqueira. No exame que está sendo chamado de rascunho pelo médico, ele afirma que as lesões do preso são “compatíveis com agressões torturantes“. Já no oficial, a conclusão indica que “a quantidade de lesões e as dimensões das áreas atingidas denotam excesso de violência“.

Antes do laudo de José Vivaldo, o legisla José Sales Sobrinho, também da Comel, havia atestado “lesões leves“. O primeiro exame foi realizado em 30/10/2009, um dia após a prisão da quadrilha do assaltante Otacílio Siqueira. “Tive acesso ao livro que relata as conclusões dos dois exames de corpo de delito do IML (do médico José Vivaldo) e vi uma série de rasuras. Rasuras em documento oficial é crime“, diz o advogado Ernando Uchoa Sobrinho.

Ao O POVO, o médico José Vivaldo diz não ver problema nem divergência no que escreveu. Afirma que “não existem dois laudos“ assinados por ele, apenas um documento. “O que estão chamando de primeiro laudo, na verdade, trata-se de um rascunho. Oficialmente, o que vale é o que leva minha assinatura“ e que não menciona a palavra tortura (ver fac-símile).

Segundo José Vivaldo, sua decisão em escrever que não havia “elementos para afirmar ou negar“ a ocorrência de tortura se deu após discussão com outros legistas. Da mesma maneira, consultou outros médicos para concluir que houve “excesso de violência“ dos policiais contra o preso Otacílio Siqueira.

O caso
O assaltante Otacílio Siqueira e sua quadrilha, formada por Gilson Lopes, Francisco Justino e Francisco da Silva Monteiro, denunciaram ao delegado Luiz Carlos Dantas, superintendente da Polícia Civil do Ceará, que foram torturados pela equipe do delegado Francisco Cavalcante no dia 29/10/2009. Depois de vários laudos, ficou constatado o “excesso de violência“ contra Otacílio Siqueira.

E-MAIS

> O POVO ouviu outro advogado para saber o que mudaria no processo criminal com a substituição da expressão “tortura“ por “excesso de violência“, palavras usadas pelo médico-legista José Vivaldo. Segundo o professor universitário e sociólogo Marcos Colares (Uece/UFC), o texto do documento apontado como rascunho poderá ser objeto de interpretações. Com relação à lei penal não poderá ocorrer interpretação extensiva.

> Ele também comenta sobre um princípio jurídico que tem de ser observado. “Na dúvida, se deve julgar a favor do réu“. Marcos Colares, que já fez parte do Conselho Consultivo de Leitores de O POVO, no entanto, lembra a definição legal sobre tortura: constranger alguém com emprego de violência ou grave ameaça, causando-lhe sofrimento físico ou mental (art. 1º, da Lei n° 9.455/1997). “Cabe perguntar: excesso de violência é sinônimo de tortura? Em tese não.
Somente a oitiva (depoimento) do autor do laudo poderá >trazer mais elementos para elucidar esta dúvida“.

> Ao todo foram feitos três laudos para verificar se houve ou não tortura contra uma quadrilha de assaltantes presa pela equipe do delegado Francisco Cavalcante. O médico-legista José Sales Sobrinho, no dia 30/10/09, constatou “lesões leves“ no preso Otacílio Siqueira & o mais espancado.

> No dia 4/11/09, o médico José Vivaldo “rascunhou“ um laudo contradizendo o exame de José Sobrinho. Vivaldo escreveu que “a quantidade de lesões e as dimensões das áreas atingidas são compatíveis com agressões torturantes“. A versão sobre a tortura foi tema dos noticiários e o médico não negou, na época, o que tinha atestado.

> No mesmo dia 4/11/09, o médico José Vivaldo refez sua conclusão. Essa versão
não foi divulgada na imprensa, apesar de ter sido encaminhada ao Ministério Público. No texto, o legista disse que não tinha “elementos para afirmar ou negar“ a tortura. E ainda que a “quantidade de lesões e as dimensões das
áreas atingidas denotam excesso de violência“.

> Por sugestão do promotor André Karbage, do Centro de Controle Externo da Atividade Policial, foi elaborado um terceiro laudo. Desta vez, feito por três médicos legistas que responderam a seis perguntas feitas pela comissão especial do Ministério Público. O exame, segundo Karbage, reforçou a ocorrência da tortura.”

(Jornal O POVO)

Ciro reafirma candidatura e diz não ter encontro agendado com Lula

ciro

O deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) afirmou ontem, em entrevista no Programa do Ratinho, no SBT, não ter reunião marcada com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para discutir a sucessão do Governo de São Paulo. Correligionários de Ciro vinham comentando que os dois deveriam se encontrar em meados de março. “Fiquei sabendo da data pela imprensa. Nem eu nem o presidente Lula temos isso na agenda“, afirmou. Ciro disse que sua relação com Lula não exige esse tipo de formalidade e que, quando o presidente chamá-lo, ele estará disposto a conversar. 

Ciro Gomes voltou a dizer que é pré-candidato à Presidência da República e que as chances de concorrer ao governo do Estado de São Paulo são “remotíssimas”. Ele, contudo, deixou novamente no ar a possibilidade de disputar a sucessão do governador José Serra (PSDB-SP): “Só fala que não há nenhuma possibilidade quem não tem apego à verdade. Em política, jamais digo coisas tão definitivas.“ Ciro lembrou que o fato de ter transferido seu título eleitoral para São Paulo já era uma indicação de que poderia aceitar o pedido do presidente Lula para ser candidato em São Paulo.

Disputa com Aécio cria cenário de risco para Serra em Minas

“Exposta com maior evidência na última semana, a divisão interna do PSDB tem potencial para ameaçar a campanha em Minas Gerais de José Serra, provável candidato do partido à Presidência da República.

Segundo fonte que falou sob a condição do anonimato, pesquisas qualitativas em poder do grupo político do governador de Minas, Aécio Neves, que também postulava a missão, demonstraram que o eleitorado do Estado vê o colega paulista como um “adversário” do mineiro.

Como consequência, os aliados de Aécio estudam muito mais uma forma de utilizar a campanha de Serra para aumentar o cacife político do governador de Minas do que simplesmente trabalhar para eleger o paulista presidente.

Aécio diz que disputará uma cadeira no Senado por Minas, o segundo maior colégio eleitoral do país, com 14,2 milhões de eleitores, 10,7 por cento do total.

“O que está em jogo agora é o futuro. Vamos ver o que é melhor para Minas”, disse à Reuters o deputado Nárcio Rodrigues (PSDB-MG), acrescentando que o objetivo do PSDB mineiro é tentar conciliar o desafio de eleger o sucessor de Aécio e a campanha de Serra.

“A prioridade do grupo do Aécio era o Aécio presidente. Depois, é Serra presidente. A nossa prioridade foi descartada, então agora vamos para a segunda”, acrescentou.

Depois de rejeitar a vaga de vice, o governador de Minas tem afirmado que ajudará mais a candidatura de Serra focando seu trabalho no Estado, que é considerado estratégico para a campanha nacional.

Aécio terá uma tarefa árdua, já que o PT e o PMDB devem fechar, a pedido do presidente Luiz Inácio da Silva, um acordo na disputa local que contará ainda com o vice-presidente José Alencar. Além disso, a pré-candidata do PT à Presidência, a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), é mineira, embora tenha construído sua carreira política no Rio Grande do Sul.

Ao longo dos últimos meses, Serra e Aécio protagonizaram uma disputa para representar a legenda na eleição presidencial de outubro.

No fim do ano passado, Aécio desistiu ao concluir que não teria mais tempo suficiente para atrair para sua campanha partidos que atualmente integram a coalizão governista.

Em seguida, alas do PSDB passaram a pressionar Aécio para que ele aceitasse ser vice na chapa de Serra, ação que foi vista como “deselegância do partido” pelos aecistas. ”

(Agência Estado)