Blog do Eliomar

Últimos posts

Prefeito tucano faz campanha pró-Eunício Oliveira

O prefeito de Maracanaú, Firmo Camurça (PSDB), vem manifestando apoio à candidatura do senador Eunício Oliveira (MDB), que tenta a reeleição. Contudo, Eunício disputa uma vaga em chapa concorrente à coligação formada pelo partido de Camurça. No Ceará, a coligação formada por PSDB e Pros tem como candidatos ao Senado Dra. Mayra Pinheiro (PSDB) e Eduardo Girão (Pros). Nas redes sociais, no entanto, o Camurça tem feito referência aos “nossos senadores” em alusão a Eunício e Dra. Mayra.

O prefeito divulgou vídeo na última sexta-feira, 21, junto com o vereador de Maracanaú Raphael Pessoa (MDB), onde reforça os motivos para apoiar a reeleição do presidente do Senado. “Pelo trabalho, pelo compromisso, por tudo que Eunício de Oliveira está fazendo pelo nosso Maracanaú”, afirma na publicação.

Além disso, Camurça tem participado de atos de campanha com adesivos de Eunício e ao lado de bandeiras do candidato. O prefeito tem realizado caminhadas e ações junto do postulante a deputado federal Roberto Pessoa (PSDB) e de Fernanda Pessoa (PSDB), que tenta uma vaga na Assembleia Legislativa do Ceará.

A reportagem do O POVO tentou contato com Firmo Camurça para tratar o assunto, contudo não houve respostas nem do tucano nem da assessoria às ligações realizadas durante a manhã e a tarde de ontem.

O ex-senador Luiz Pontes (PSDB) informou que o apoio de Camurça a Eunício não é uma surpresa para o partido. “Ele já tinha dito que votaria no Eunício em função dele estar ajudando Maracanaú. (…) Eu tomei conhecimento disso antes das eleições”, disse em referência a quando era pré-candidato do partido tucano ao Senado. Ele ressalta ainda que não concorda com a postura adotada pelo prefeito. “O comprometimento devia ser as pessoas do partido estarem apoiando os seus candidatos”, defendeu.

Eduardo Girão, candidato ao Senado da coligação PSDB-Pros, que não está sendo apoiado por Firmo Camurça garantiu que não irá entrar em contato com os dirigentes tucanos para uma possível denúncia de infidelidade partidária. Para ele, o apoio do prefeito a Eunício é “resquício de uma velha política”.

Ainda assim, Girão afirmou que prefere olhar para a frente. “O mais importante para mim, é a aliança com o povo. (…) A população não é boba, ela percebe as incoerências”, declarou.

Procurada pelo O POVO, a assessoria de Eunício de Oliveira disse que o candidato está em campanha pelo interior e não poderia comentar. O candidato a deputado federal Roberto Pessoa, aliado de Firmo Camurça, disse não estar “fazendo comentários sobre nada”. “Estou na rua pedindo voto”, disse.

(O POVO – Repórter Luana Barros)

VAMOS NÓS – Essa situação não no surpreende. Por várias vezes, neste Blog e na coluna que assinamos no O POVO, informamos que Firmo iria apoiar Eunício Oliveira e endossar o General Theophilo para o Governo. O prefeito sempre informou sua posição e, nas idas e vindas para Brasília, sempre revelava que Eunício Oliveira lhe ajudava na liberação de verbas federais.

PF faz buscas em endereço do tucano Marconi Perillo

A Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão em endereços do ex-governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), que é candidato ao Senado. A informação é do Portal G1. adiantando que a PF prendeu o coordenador de campanha do governador José Elinton (PSDB), que é candidato à reeleição.

Trata-se da Operação Cash Delivery, que apura repasses indevidos para agentes públicos em Goiás. A cifra investigada é de mais de R$ 10 milhões em 2014.

A PF cumpre 14 mandados de busca e apreensão e 5 de prisão temporária, expedidos pela 11ª Vara da Justiça Federal de Goiás, nas cidades de Goiânia, Aparecida de Goiânia, Pirenópolis e Aruanã, em Goiás, e em Campinas e São Paulo.

A operação desta sexta foi baseada na delação de executivos da Odebrecht. Estão sendo investigados empresários, agentes públicos e doleiros pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

Candidato ao Senado, Perillo aparecia com 29% das intenções de voto em pesquisa Ibope do dia 21 de setembro. O ex-governador de Goiás se tornou réu no início de setembro por corrupção passiva.

TRE proíbe campanha difamatória contra Danilo Forte

O desembargador Haroldo Máximo, vice-presidente e corregedor-geral do Tribunal Regional Eleitoral, concedeu liminar, nessa noite de quinta-feira, ao deputado federal Danilo Forte (PSDB) proibindo a divulgação de material de cunho difamatório contra o parlamentar. O material, apreendido pela Polícia Federal, era distribuído domingo último, em São Gonçalo Amarante, pelo candidato a deputado estadual João Mota (PSL). Danilo tem reduto eleitoral também nessa cidade da Região Metropolitana de Fortaleza.

Na decisão, Haroldo Máximo autoriza o Ministério Público Eleitoral a prosseguir investigações para saber a procedência e financiamento dessa campanha difamatória que acusava Danilo Forte de gestão irregular quando era presidente da Funasa.

“Há oito anos deixei o cargo e não tenho  nenhuma condenação”, diz o parlamentar, adiantando que chegou a ser homenageado pela Controladoria Geral da União (CGU) e reconhecido Ministério Público Federal por ter adotado medidas contra servidores por desvio de recursos em sua época, chegando a afastá-los servidores e abrindo processos administrativos.

(Foto – Agência Câmara)

Assédio sexual: lei sancionada

Com o título “Assédio sexual: lei sancionada”, eis o Editorial do O POVO desta sexta-feira:

Em sua recente passagem pela interinidade na presidência da República, substituindo Michel Temer em viagem ao Exterior, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, sancionou esta semana a lei que tipifica a prática de assédio sexual como crime (e também ampliou a pena para estupro coletivo e tipificou a chamada pornografia de vingança). As mulheres tomaram um alento em relação à possibilidade de que isso possa desestimular esses tipos de agressão de que são vítimas constantes. A lei vem no momento exato em que o papel e a dignidade da mulher ganham relevância política na atual campanha eleitoral e elas se arregimentam para manifestar suas apreensões em relação aos desrespeitos e preconceitos de que são alvos por certo tipo de pensamento restritivo aos seus direitos constitucionais.

No caso da lei sancionada, que visa protegê-las de agressões sexuais, houve um maior aclaramento do que seja importunação sexual, ao se caracterizá-la como ato libidinoso praticado contra alguém, e sem autorização, a fim de satisfazer desejo próprio ou de terceiro. A pena prevista é de 1 a 5 anos de prisão. O tema ganhou foros de urgência depois de casos, como o registrado em São Paulo, quando um homem se masturbou e ejaculou em uma mulher no metrô. Esse tipo de crime e outros da mesma ordem foram motivo de reportagem do O POVO, ontem, abordando episódios semelhantes contra usuárias do transporte coletivo, em Fortaleza, o que torna mais próximo dos cearenses os dramas ali relatados. A nova legislação tem base no Projeto de Lei 5.452/16, de autoria da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM).

O auxílio de câmeras dos veículos das linhas de ônibus poderiam ser um instrumento importante para a inibição dos assediadores se fossem acompanhados de alerta aos usuários sobre suas presenças, junto com a cobrança de uma atenção maior de motoristas e cobradores. Estes devem estar bem orientados a agir de forma a proteger as vítimas, acionando as medidas de segurança necessárias (conduzir o veículo a uma delegacia, um terminal ou um ponto onde ela possa fazer o registro e o suspeito averiguado, ou acionados órgãos de segurança).

No caso em que o agressor escape do ônibus, é importante que a mulher se dirija a qualquer delegacia para registrar o fato delituoso. Se as denúncias não forem levadas a sério, a impunidade levará o agressor a agir novamente. Portanto, é necessário que a Polícia seja convencida a dar valor aos relatos e não dê ombros, alegando ter tarefas mais importantes a resolver. Quanto mais as próprias mulheres se organizarem para exigir o respeito devido, mais as instituições do Estado se verão obrigadas a sair da letargia.

(Editorial do O POVO)

General Mourão, o vice de Bolsonaro, diz que 13º salário é a jabuticaba brasileira” Bolsonaro repreende

O general Hamilton Mourão (PRTB), vice na chapa de Jair Bolsonaro (PSL) nas eleições presidenciais foi filmado criticando o 13º salário e o abono salarial de férias em uma palestra para lojistas em Uruguaiana (RS) na última terça-feira, 25.

No evento, promovido pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) da Cidade, Mourão critica os benefícios trabalhistas quando passa ao tema da reforma trabalhista. “Temos algumas jabuticabas que a gente sabe que é uma mochila nas costas de todo empresário brasileiro. Jabuticabas brasileiras: 13º salário. Se a gente arrecada doze, como pagamos treze? É complicado”.

“O Brasil é o único lugar que a gente, quando entra em férias, ganha mais”, emenda, ao comentar sobre o abono salarial que concede, ao trabalhador, um terço do salário quando este entra em férias. “São coisas nossas, essa legislação sempre dita social, mas com o chapéu dos outros, não o do governo”, finalizou.

No começo da tarde dessa quinta-feira, na página oficial do Facebook, Jair Bolsonaro defendeu o 13º e ainda afirmou que criticá-lo “além de uma ofensa a quem trabalha” é sinal de “desconhecer a Constituição”. “O 13° salário do trabalhador está previsto no artigo 7° da Constituição em capítulo das cláusulas pétreas (não passível de ser suprimido sequer por proposta de emenda à Constituição)”, escreveu o candidato.

Procurada, a assessoria do candidato a vice confirmou a presença de Mourão no evento em Uruguaiana, mas disse que não vai comentar o caso no momento.

Na manhã desta quinta-feira, o candidato Geraldo Alckmin (PSDB) comentou as declarações do vice de Bolsonaro. “Eu não posso ser a favor, como disse o general Mourão, que 13º é jabuticaba brasileira. Não é possível achar que o trabalhador que sua a camisa, que trabalha e às vezes é explorado, não ter direito (ao benefício)”, disse.

A campanha tucana avalia se consegue incluir, já na propaganda que irá ao ar esta noite, o trecho em que Mourão dá as declarações. O vídeo foi repassado aos jornalistas pela assessoria do tucano Geraldo Alckmin.

(Agêncai Estado)

Bolsonaro não deve ter alta nesta sexta-feira

O candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, internado há 20 dias no Albert Einstein em São Paulo, não deverá sair nesta sexta-feira (28) do hospital, como chegou a ser cogitado por seus correligionários. A Polícia Federal (PF), responsável por sua segurança, não havia organizado esquema para acompanhar um eventual deslocamento do candidato. O partido de Bolsonaro chegou a divulgar extraoficialmente que ele viajaria hpje para o Rio de Janeiro.

Os médicos Antônio Luiz Macedo e Leandro Echenique assinaram um único boletim, às 16h dessa quinta-feira (27), em que afirmaram que os exames laboratoriais de Jair Bolsonaro estavam “estáveis” e ele continuava com boa evolução clínica, sem dor ou febre.

Jair Bolsonaro foi esfaqueado em 6 de setembro, durante ato público em Juiz de Fora (MG), por Adélio Bispo – detido em flagrante e levado para o presídio federal de Campo Grande (MS). Neste período, Jair Bolsonaro, que chegou ao hospital em choque devido a uma hemorragia interna, já sofreu duas cirurgias de emergência no intestino e terá de passar por uma mais completa daqui a cerca de dois meses.

(Agência Brasil)

Debate O POVO é encerrado com considerações finais

Camilo Santana destaca que o Ceará avançou, apesar da crise econômica no Brasil. Ressalta ações na saúde, na educação e na segurança pública.

General Theophilo diz que foi assaltado em plena Beira Mar e que a população sofre com a insegurança. Critica a falta de saúde e a violência.

Aílton Lopes afirma que o Ceará tem opção, que não governará para a elite. Critica parceria política da coligação de Camilo.

Hélio Góis critica a política pública da esquerda, que atende a uma agenda da minoria.

(Foto: Reprodução)

Hélio Góis defende redução da carga tributária

Hélio Góis afirma que Estado não produz nada e apenas arrecada. Diz que é preciso desinchar a máquina pública.

Camilo destaca investimentos em educação. Hélio Góis ressalta a importância da educação e diz que nada adianta ser o melhor entre os piores. Afirma que a educação não é o milagre que a esquerda prega.

General diz que revista IstoÉ aponta uma farsa nos índices da educação cearense. Hélio afirma que já havia denunciado antes. General aponta que falta motivação para o aluno estudar. Propõe um modelo de educação militar, com disciplina.

Aílton Lopes lamenta que Hélio Góis desconheça a política da saúde mental, pois centra o discurso da segurança pública. Hélio reconhece que a segurança é, de fato, o seu discurso.

(Foto: Reprodução)

Aílton Lopes diz que não dá para ter o governo dos ricos contra o governo dos pobres

Aílton Lopes diz que para gerar emprego e renda é preciso investir em economia solidária.

Hélio Góis critica o liberalismo proposto por Aílton Lopes, que sugere o fim do capitalismo. Aílton fala sobre escolas com 25 alunos em sala de aula e maior valorização do professor. Hélio diz que Psol não possui nada para colocar no lugar do capitalismo. Alega que o socialismo é um projeto de poder. Aílton critica que a proposta nacional do PSL é o fim do 13º salário. Alega que não dá para ter o governo dos ricos contra o governo dos pobres.

Camilo diz que Ceará é referência na geração do emprego. Aílton alega que essa geração não é do Camilo e que os 30 mil empregos são apenas 7% da fatia de desempregados. Camilo cita investimentos no turismo, na gastronomia e pólos para a geração de emprego.

General cita números de homicídios. Aílton afirma que campanha política não é consurso de falsa promessas. Diz que o Ceará é o estado que mais mata jovens, quando há quatro anos Camilo prometeu cuidar pessoalmente da segurança pública. Aílton diz que a questão da violência se combate com ações integradas.

(Foto: Reprodução)

General Theophilo centra no tema da segurança

General critica que Ceará não entrou em operação conjunta de estados, por alegar que PCC não operava no Estado.

Questionado por Aílton Lopes, General afirma que o PSDB não faz parte do Governo Temer, que era vice da Dilma, do PT. Aílton lembra que Tasso fez mea culpa. Critica Emenda 95, que prevê cortes na saúde nos próximos 20 anos. General diz que o PSDB apoia tudo a favor do trabalhador.

Hélio Góis diz que Alckmin é de esquerda e que General vota na esquerda. General afirma que PSDB é de centro. Hélio lembra que fica claro que é o candidato de Bolsonaro. General sorri e diz que foi desnecessário Hélio afirmar que é candidato do Bolsonaro, pois são do mesmo partido. Destaca investimentos do PSDB nas últimas décadas.

Camilo ressalta investimentos em recursos hídricos. General destaca a necessidade da transposição das águas do São Francisco, além da dessalinização. Camilo diz que sua prioridade é garantir água para a população.

(Foto: Reprodução)

Camilo é o primeiro a ser sabatinado

O governador Camilo Santana candidato à reeleição, é o primeiro a ser sabatinado entre os demais candidatos.

General Theophilo diz que população não se sente segura. Camilo afirma que o problema da segurança pública e nacional. General diz que já monitorou fronteiras e que o problema não é só a questão da entrada de drogas e armas.

Aílton Lopes insiste no tema da segurança pública e critica que a prisão não pode ser a oferta do Estado aos jovens. Camilo destaca os investimentos em educação.

Hélio Góis alega que Camilo faz parte do poder nacional e pergunta como é receber ordem de dentro do presídio. Camilo assegura que não recebe ordem de ninguém. Hélio diz que o PT estava há pouco no governo e a insegurança é culpa do PT. Camilo rebate que Ceará não investe em inteligência. Afirma que 14 estados conheceram o sistema do Ceará e ressalta investimentos.

(Foto: Reprodução)

Sindiônibus e Fetrans encerram a Semana Nacional do Trânsito debatendo Segurança Viária

Encerrando a Semana Nacional do Trânsito, o Sindiônibus promoverá, em parceria com o Sest/Senat Fortaleza e o Sistema Fetrans, uma roda de conversa com o tema “Segurança Viária”. Será nesta sexta-feira, das 9 às 12 horas, no auditório do Sest/Senat (Centro).

O evento contará com a presença do presidente do Sindônibus, Dimas Barreira, do secretário de Conservação e Serviços Públicos de Fortaleza, Luiz Alberto Sabóia, do coordenador da Bloomberg, Dante Souza, do inspetor da PRF, Welber Vieira, do tenente da PRE, Carvalho Lopes, do presidente da Etufor, José do Carmo, do superintendente da AMC, Arcelino Lima, do educador de trânsito do Detran, Samuel Sales, e do instrutor de trânsito do Sest/Senat, Marcos Danilo.

SERVIÇO

*Sest/Senat – Rua Dona Leopoldina-1050, Centro.

(Foto – Reprodução do Youtube)

Defensoria Pública dará plantão no sábado do #EleNão!

A Defensoria Pública do Ceará, por meio do seu Grupo de Ações Integradas de Apoio aos Eventos Promovidos por Movimentos Sociais (GAI), dará plantão neste sábado de manifestações contra a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) no Ceará.

As manifestações serão puxadas, a partir das 15 horas, pelo movimento “Mulheres Unidas Contra Bolsonaro”, que ocupará espaços na Praia de Iracema, em Fortaleza, bem como na Avenida Padre Cícero, em Juazeiro do Norte (Região do Cariri).

Durante a manifestação, uma equipe de defensores públicos estará identificada na ação por um colete verde e poderá realizar a defesa dos manifestantes com o objetivo garantir os direitos constitucionais da participação popular em atos públicos, assegurando a eles a assistência jurídica integral e gratuita.

SERVIÇO

*A Defensoria Pública disponibilizará durante a manifestação de Fortaleza o (85) 9 8878.8483.

(Foto – Agência Brasil)

BNB disponibiliza R$ 15 milhões para capitalização de startups do Nordeste

Romildo Rolim preside o BNB.

O Fundo Criatec 3 iniciou processo de prospecção de empresas para receberem capital e suporte gerencial para o desenvolvimento de negócios com modelos fundamentados em inovação. Gerido pela empresa Inseed Investimentos, o fundo dispõe de até R$ 220 milhões, sendo R$ 15 milhões direcionados para a Região Nordeste, com recursos investidos pelo Banco do Nordeste. A seleção das potenciais investidas será realizada até o final do ano de 2019. A informação é da assessoria de imprensa do BNB.

Para participar do processo de seleção, as empresas inovadoras devem possuir receitas líquidas de até R$ 12 milhões no encerramento do ano civil anterior à data de aprovação do investimento, ter projeção de um potencial elevado de retorno e atuar, prioritariamente, nos segmentos de Agronegócios, Biotecnologia, Nanotecnologia, Novos Materiais e/ou em Tecnologias de Informação e da Comunicação. Os valores aportados por empresa podem variar de R$ 1,5 milhão a R$ 10 milhões, dependendo do estágio de desenvolvimento de cada negócio.

O valor máximo do primeiro investimento do Fundo nas startups selecionadas será de até R$ 3 milhões, podendo ser realizado mais de um aporte em cada empresa ao longo do período de acompanhamento. Além do recurso, os selecionados passarão por processo de aceleração de negócios, que agregará Governança, Gestão e Estratégia com o apoio direto de especialistas no assunto.

O Roadshow Criatec passará por todos os Estados da área de atuação do BNB, com apresentação dos critérios de seleção e mostras de modelos de negócios pelas empresas interessadas. Criado pelo BNDES, o Fundo Criatec possui como investidores agentes públicos, agências locais de desenvolvimento, corporações e investidores privados. Além do Banco do Nordeste, outros dez investidores aportam recursos nesta edição.

SERVIÇO

*Para submissão de propostas de negócios ao Fundo e outras informações, os interessados devem acessar inseedinvestimentos.com.br/criatec-3.

(Foto – Fábio Lima)

Sobral assistirá a um show a la “Pessoal do Ceará”


A Escola de Música de Sobral (Zona Norte) comemora 21 anos.

Para marcar a data, haverá show nesta sexta-feira, a partir das 20 horas, no Teatro São João. No palco, Kátia Freitas, Davi Duarte, Rodger Rogério, Téti, Edmar Gonçalves, Calé Alencar, Gilmar Nunes, Luciano Franco e Rogério Franco.

Teremos, na prática, quase uma reedição do Pessoal do Ceará.

SERVIÇO

*Entrada franca.

(Foto – Divulgação)

Presidente do BC diz que cresce risco de inflação voltar

A política monetária deve continuar a ser estimuladora para a economia, mas a taxa básica de juros (Selic) pode voltar a subir gradualmente caso haja piora nas expectativas para a inflação. A avaliação foi feita hoje (27) pelo presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn, ao apresentar o Relatório de Inflação. “Temos compromisso com inflação na meta e, portanto, alertamos que esse estímulo [Selic no menor nível histórico, 6,5% ao ano] começará ser removido gradualmente caso o cenário prospectivo para a inflação no horizonte relevante para a política monetária e seu balanço de riscos apresentem piora”, afirmou.

Ao definir a taxa Selic, o BC está mirando na meta de inflação, que é de 4,5% neste ano e 4,25%, em 2019, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos. Quando o BC reduz os juros básicos, a tendência é diminuir os custos do crédito e incentivar a produção e o consumo. Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Segundo Goldfajn, há três riscos para a inflação considerados relevantes para o BC. Um deles é a capacidade ociosa da economia brasileira, que pode reduzir a inflação. “Temos a capacidade ociosa que pode nos surpreender e levar a inflação a ficar mais baixa. Mas em compensação, temos dois riscos que estão crescendo. Um deles é o risco de frustração das expectativas sobre a continuidade das reformas [como a da Previdência] e ajustes na economia brasileira e o outro é o cenário internacional mais incerto, especialmente para economias emergentes”, disse. Esses dois riscos podem elevar a inflação.

“A continuidade das reformas e ajustes na economia brasileira é fundamental para a manutenção da inflação baixa no médio e longo prazosC, para a queda da taxa de juros estrutural e a recuperação sustentável da economia”, enfatizou.

O risco para as economias emergentes citado pelo presidente do BC é decorrente da alta dos juros nos Estados Unidos (EUA). Com taxas de juros mais altas nos EUA, investidores com capital aplicado em países emergentes, como o Brasil, podem preferir tirar recurso do país e investir em títulos do Tesouro americano, os treasures, considerados os papéis mais seguros do mundo. Este é um dos efeitos que fazem com que o dólar se valorize em relação ao real. A menor oferta de moeda americana no mercado de câmbio nacional eleva o seu preço. Neste ano, o Federal Reserve (Fed), o Banco Central norte-americano, subiu os juros três vezes.

Crédito

Ao apresentar o relatório, Goldfajn destacou que o crédito está crescendo de forma sustentável no Brasil . “Não é um crescimento muito elevado, mas é positivo sustentavelmente”, disse. Ele ressaltou ainda que a inadimplência vem caindo, assim como as taxas de juros e o spread (diferença entre taxa de captação do dinheiro pelo banco e a cobrada dos clientes). “As taxas de juros e de spread continuam caindo desde o pico de 2016.”

Apesar de não considerar que os juros estão no nível ideal, Goldfajn disse que é “importante perceber o que já se avançou”.

De acordo com o Relatório de Inflação, a expectativa do BC para o crescimento do saldo das operações de crédito do sistema financeiro é 4%, neste ano, ante a previsão anterior de 3%. O resultado será puxado pelo crédito às famílias, com perspectiva de expansão de 7,5%.

(Agência Brasil)

CNC será comandada por empresário amazonense; Luiz Gastão é diretor-administrativo

Luiz Gastão, presidente licenciado da Fecomércio, é o vice-presidente administrativo.

O empresário José Roberto Tadros foi eleito nesta quinta-feira (27) presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Ele foi escolhido por 24 votos a 4 para comandar a instituição por um mandato de quatro anos, a partir do próximo dia 19 de novembro.

O empresário vai assumir o lugar do atual presidente, Antônio Oliveira Santos, que presidia a entidade desde 1980. Além de Tadros, tomarão posse em novembro todos os integrantes da nova diretoria.

O novo presidente já fazia parte da atual administração como um dos vice-presidentes da CNC. Nascido em Manaus, ele também preside a Fecomércio do Amazonas. Após ser eleito, Tadros disse que irá propor medidas concretas para que a instituição trabalhe de forma “assertiva” no desenvolvimento do Brasil por meio de um comércio mais fortalecido.

“Vamos dar sequência ao projeto de modernização, permitindo consolidar os avanços conquistados pela CNC e ampliar sua força e relevância”, afirmou o empresário. Ele acrescentou que pretende aumentar a presença da confederação no cenário nacional.

Criada em 1945, a CNC agrega sindicatos que representam cinco milhões de empresas de comércio no Brasil. À frente do órgão, Tadros será responsável por coordenar o trabalho de 34 federações do Comércio, do Serviço Social do Comércio (Sesc) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). Juntas, as federações agrupam mais de mil sindicatos empresariais de diversos setores, responsáveis por 25 milhões de empregos diretos e formais.

Formado em direito pela Universidade do Amazonas, José Roberto Tadros tem 72 anos e atua como empresário do setor terciário desde a década de 1970. Autor de livros, ele é membro da Academia Amazonense de Letras, do Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas e da Academia de Ciências, Artes e Letras do Amazonas.

(Agência Brasil/Foto – Divulgação)