Blog do Eliomar

Últimos posts

Chico Lopes recebe homenagem nesta segunda-feira pela atuação nas políticas públicas para as mulheres

O deputado federal Chico Lopes (PCdoB), autor da Lei da Semana Nacional pela Não Violência contra a Mulher, que entrou em vigência neste ano, será homenageado nesta segunda-feira (4), a partir das 16 horas, no plenário da Assembleia Legislativa do Ceará, com a medalha Jana Barroso. Chico Lopes é o único homem distinguido com a comenda neste ano.

A medalha será entregue em sessão solene realizada por solicitação do Conselho Cearense dos Direitos da Mulher e pela Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para as Mulheres, do gabinete do governador Camilo Santana, em alusão à campanha dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres. A campanha teve início no último dia 25 de novembro e segue até o próximo domingo (10), Dia Internacional dos Direitos Humanos.

“Fico extremamente emocionado e grato por essa homenagem, que tenho certeza que tem muita gente que merece muito mais. A luta das mulheres, por respeito e dignidade, por uma outra sociedade, livre e sem opressão seja pelo consumo ou pela violência de gênero, é feita todos os dias, por todas as mulheres”, comentou Chico Lopes.

(Foto: Divulgação)

Déficit da Previdência seria 40% menor sem renúncias fiscais, diz relatório

Os benefícios que o governo concede para diferentes setores da economia custam cada vez mais caro na hora de financiar as aposentadorias dos trabalhadores do setor privado. Segundo levantamento divulgado pelo Ministério da Fazenda, o déficit da Previdência Social seria 40% menor sem as renúncias fiscais.

De acordo com o relatório Aspectos Fiscais da Seguridade Social no Brasil, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) deixou de arrecadar R$ 57,7 bilhões em 2016 com as isenções e as desonerações na contribuição patronal para a Previdência. Sem os benefícios, a Previdência Social teria fechado o ano passado com déficit de R$ 80,4 bilhões, em vez de resultado negativo de R$ 138,1 bilhões.

O documento levantou as renúncias fiscais de 2007 a 2016, com o impacto correspondente sobre os resultados da Previdência Social ano a ano. De acordo com o levantamento, o volume de isenções e de descontos nas receitas previdenciárias aumentou significativamente no período analisado.

As renúncias passaram de R$ 14 bilhões em 2007 para R$ 66,5 bilhões em 2015. Caíram para R$ 57,7 bilhões em 2016 com a reversão parcial da desoneração da folha de pagamento. No mesmo período, o déficit do INSS subiu em ritmo maior, de R$ 38 bilhões em 2007 para os R$ 138,1 bilhões registrados no ano passado, influenciado pelo aumento no desemprego a partir de 2015.

Atualmente, existem cinco principais tipos de renúncias para o INSS: desoneração da folha de pagamento para 52 setores da economia, Simples Nacional (regime especial para micro e pequenas empresas), alíquota simplificada para o microempreendedor individual, isenção para entidades filantrópicas e isenção de contribuição previdenciária para exportações do agronegócio.

O Ministério da Fazenda não divulgou valores, mas traçou uma projeção do comportamento das renúncias previdenciárias. Segundo o relatório, os benefícios fiscais terão peso similar no resultado de 2017 em relação ao ano passado. No entanto, com o envelhecimento da população, o documento prevê que o déficit da Previdência aumentará por fatores demográficos (menos jovens contribuindo para o INSS), diminuindo a participação das desonerações e isenções na conta final.

(Agência Brasil)

Vingança é uma das linhas de investigação da Polícia no caso da professora assassinada na Serrinha

A preocupação da professora Maria Célia Teixeira, 55, com os rumos da juventude, diante do atual quadro de violência em Fortaleza, em meio a grupos de jovens e adolescentes que se intitulam integrantes de facções criminosas, pode ter sido o motivo da morte da docente com 20 anos de sala de aula na Escola Estadual Dom Hélio Campos, no bairro Pirambu, e que nunca teve qualquer envolvimento com atividades ilícitas.

É o que acredita a Polícia, em uma das linhas de investigação para o brutal assassinato da professora Célia, na sexta-feira (1º), no bairro Serrinha, quando a docente foi encontrada sem vida, em sua própria residência, após ser torturada, com as mesmas características de execuções praticadas por grupos criminosos que se intitulam parte de facções que atuam no Sul do País. Na casa da professora, siglas de uma das facções.

Há dois meses, o Blog relatou o clima de intimidação e medo no Pirambu, bairro onde a professora lecionava, quando integrantes de grupos criminosos que se intitulam parte de facções que atuam no Sul do País ameaçaram repórteres e estudantes que fazem o site Pirambu News para não divulgarem informações das ações criminosas.

Um encontro entre o Sindicato dos Professores e Servidores da Educação e Cultura do Estado e Municípios do Ceará (Apeoc) com os secretários estaduais da Educação e da Segurança Pública deverá ocorrer esta semana, quando o assunto será discutido, assim como os rumos das investigações.

CNE define nova base comum curricular da educação básica nesta semana

O Conselho Nacional de Educação (CNE) irá votar nesta semana seu parecer sobre a Base Nacional Comum Curricular, que deverá embasar os currículos da educação básica e descrever a aprendizagem que deve ser trabalhada na educação infantil e no ensino fundamental. A votação está marcada para os dias 6 e 7 de dezembro, e será feita em sessões públicas.

Após aprovação da base pelo CNE, o documento deverá ser homologado pelo ministro da Educação para começar a valer. Um dos pontos mais polêmicos diz respeito à proposta apresentada pelo Ministério da Educação (MEC) de antecipar a alfabetização das crianças para o 2º ano do Ensino Fundamental. Ainda não há um posicionamento do CNE sobre a mudança, se vai ser mantida na votação.

Atualmente, as diretrizes curriculares determinam que o período da alfabetização deve ser organizado pelas escolas até o 3º ano do ensino fundamental. Esse também é o prazo previsto no Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, que estabelece que todas as crianças estejam alfabetizadas até os 8 anos de idade. No entanto, o governo entende que as crianças de famílias mais ricas já estão plenamente alfabetizadas ao final do 2º ano, e esse direito deve ser assegurado para todas as crianças.

As questões relacionadas à ideologia de gênero e orientação sexual também deverão ser tratadas no texto final da base. O CNE diz que vai vai trabalhar essa questão “respeitando o pluralismo, as diferença e os direitos humanos, com um texto que possa ser devidamente compreendido”, de acordo com o presidente do Conselho, Eduardo Deschamps. Segundo ele, foram recebidas muitas sugestões em relação ao tema nas audiências públicas, que devem ser levadas em consideração no texto final.

A oferta de ensino religioso nas escolas também deve ser tratada no texto final da base curricular, mas ainda não foi divulgado de que forma a questão será apresentada.

(Agência Brasil)

A meritocracia como ferramenta de desigualdade

141 1

Em artigo no o POVO deste domingo (3), o sociólogo e professor universitário André Haguette aponta que “a meritocracia pode funcionar em ambientes específicos de trabalho que reúnem iguais, uma arma usada para consolidar uma desigualdade prejudicial a todos”. Confira:

No mês passado, sugeri neste espaço quatro políticas capazes de diminuir a obscena desigualdade de nossa sociedade, entre elas, a extinção da escola básica particular e do sistema de saúde privado em favor da universalização do ensino público e do SUS.

A sugestão de uma escola única pública reunindo alunos de todas as classes sociais foi positivamente recebida como compatível com a promoção de uma maior igualdade, embora o ceticismo em relação à sua possível adoção foi generalizado, não se acreditando que ela viesse a ser efetivada mesmo sabendo que essa política levaria à fundação de uma sociedade mais rica e melhor de se viver. Pensa-se que a burguesia e a pequena burguesia jamais irão largar o osso da produção de sua superioridade hierárquica: a escola particular como produtora de capital cultural e causadora de diferencial econômico, mesmo que isso mantenha baixa a produtividade da economia brasileira. Sabe-se hoje o quanto a igualdade é promotora de riqueza e paz social.

Ocorreu-me que nossa intensa desigualdade é também mantida e reproduzida pela difundida tese da meritocracia que argumenta que os benefícios e as recompensas sociais pecuniários ou de prestígio devem ser distribuídos segundo méritos individuais.

Essa tese é amplamente aceita e defendida pelas classes médias, apesar de sua evidente insensatez. Como escreve Jessé Souza no seu livro A Elite do Atraso: é insensato “imaginar alguém da classe média (ou alta, acrescento) como possuidor de um mérito individual que na realidade é socialmente construído sob a forma de privilégio herdado… A desigualdade típica da apropriação diferencial do capital cultural de todas as classes abaixo da elite financeira decorre da socialização familiar”. É evidentemente forçoso admitir que existem habilidades naturais diferenciadas entre indivíduos; a natureza biológica não é justa, nem democrática. Mas essas habilidades, para desabrocharem e frutificarem, precisam ser cultivadas e desenvolvidas em um ambiente societário e familiar favoráveis; em ambientes fortemente diferenciados como os nossos, essas habilidades florescem ou adormecem segundo o lugar ocupado pelo indivíduo no sistema hierárquico estabelecido. Joga-se então um jogo previamente jogado; os dados estão viciados. O indivíduo não é uma ilha e seus talentos não afloram naturalmente, espontaneamente; são excitados ou congelados pelas condições materiais e simbólicas que lhe são ofertadas.

No que diz respeito ao capital cultural e à escolaridade, é evidente que os filhos das classes altas e médias são estimulados a um bom desempenho desde muito novos, como escreve ainda Souza. O hábito de leitura dos pais, o estímulo à fantasia por meio de livros, jogos e histórias contadas pelos pais, a familiaridade com línguas estrangeiras despertada desde cedo, tudo milita a favor. Na família dos excluídos, tudo milita em sentido contrário.

A ideologia da meritocracia pode funcionar em ambientes específicos de trabalho que reúnem iguais, como num colegiado de professores universitários, entre gerentes de empresas, entre bancários e outros profissionais congêneres, mas referida à sociedade como um todo, ela é uma hipocrisia, uma falácia, uma arma usada para consolidar uma desigualdade prejudicial a todos.

Ivo Gomes está incomodado com possível aliança Camilo-Eunício

O prefeito de Sobral, Ivo Gomes (PDT), ocupou sua página no Facebook para criticar uma possível reaproximação política entre o governador Camilo (PT) e o senador Eunício Oliveira (PMDB). Na última semana, ambos dividiram espaços em eventos públicos em Limoeiro do Norte, com lançamento da pedra fundamental do Hospital Regional Vale do Jaguaribe, e nesse sábado, no Crato, na entrega de residencial.

Pelo Facebook, Ivo marcou publicação “se sentindo incomodado” com a possível aliança e comentou: “Lula fazendo escola no Ceará”. A crítica faz referência à postura do ex-presidente, que já afirmou estar “perdoando os golpistas”. Lula tem se aproximado de nomes do PMDB como o senador Renan Calheiros. Um seguidor de Ivo perguntou ao prefeito se era verdade a união política entre Camilo e Eunício. “Acabei de ver pelo jornal”, respondeu.

(Com O POVO também)

TRF-4 pode julgar Lula até abril

De acordo com quem acompanha de muito perto os passos do Tribunal Regional Federal – 4ª Região, o julgamento, em segunda instância, do ex-presidente Lula será entre março e abril. A informação é do colunista Lauro Jardim, do O Globo.

Lula foi condenado a 9 anos e seis meses de prisão, por crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A sentença foi dada em primeira instância pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato.

Para não esquecer…

260 1

Da Coluna Bric à Brac, no O POVO deste domingo (3), pela jornalista Inês Aparecida:

Quando vejo um grupo de pessoas nas esquinas da cidade portando faixas pedindo a volta dos militares ao poder, fico pensando que, ou eles não haviam nascido na época da Ditadura – se eram, não aprenderam nada na escola (ensino da nossa História foi muito falho) – ou gostam mesmo de regimes autoritários. Falam de um período de bonança, de honestidade, de maravilhas. Não sabem ou não querem saber o que houve, de verdade, naqueles 21 anos.

Jornalista Marcelo Freire, do portal UOL, em abril de 2015 fez um levantamento de dez casos rumorosos acontecidos durante a Ditadura Militar brasileira e que não chegavam ao grande público por causa da censura. Pincei alguns, pra refrescar nossa memória, como o caso de contrabando na Polícia do Exército.

A partir de 1970, dentro da 1ª Companhia do 2º Batalhão da Polícia do Exército, no Rio de Janeiro, sargentos, capitães e cabos começaram a se relacionar com o contrabando carioca. O capitão Aílton Guimarães Jorge, que já havia recebido a honra da Medalha do Pacificador pelo combate à guerrilha, era um dos integrantes da quadrilha que comercializava ilegalmente caixas de uísques, perfumes e roupas de luxo.

Um dos nomes mais conhecidos da repressão, atuando na captura, na tortura e no assassinato de presos políticos, o delegado paulista Sérgio Fernandes Paranhos Fleury foi acusado pelo Ministério Público de associação ao tráfico de drogas e extermínio, relembra o jornalista Marcelo Freire. Pertencia ao Esquadrão da Morte, um grupo paramilitar que cometia execuções. Fleury também era ligado a criminosos comuns, segundo o Ministério Público, fornecendo serviço de proteção ao traficante José Iglesias, o “Juca”, na guerra de quadrilhas paulistanas.

Em 1976, as Redações de jornal já tinham maior liberdade, apesar de ainda estarem sob censura. O jornalista Ricardo Kotscho publicou no “Estado de São Paulo” reportagens expondo as mordomias de que ministros e servidores, financiadas pelo dinheiro público, dispunham em Brasília. Uma piscina térmica banhava a casa do ministro de Minas e Energia, enquanto o ministro do Trabalho contava com 28 empregados. Na casa do governador de Brasilia 6,8 mil pãezinhos teriam sido adquiridos num mesmo dia. Filmes proibidos pela censura, como o erótico “Emmanuelle”, eram permitidos na casa dos servidores que os requisitavam. Na época, os ministros não viajavam em voos de carreira, e sim em jatos da Força Aérea.

E só mais uma: Delfim Netto. Delfim – ministro da Fazenda durante os governos Costa e Silva (1967-1969) e Médici, embaixador brasileiro na França no governo Geisel e ministro da Agricultura (depois Planejamento) no governo Figueiredo – teria beneficiado a empreiteira Camargo Corrêa a ganhar a concorrência da construção da hidrelétrica de Água Vermelha (MG). Anos depois, como embaixador, foi acusado pelo francês Jacques de la Broissia de ter prejudicado seu banco, o Crédit Commercial de France, que teria se recusado a fornecer US$ 60 milhões para a construção da usina hidrelétrica de Tucuruí, obra também executada pela Camargo Corrêa. Para um domingo, já chega de recordações.

Roberto Cláudio visita obras do Frotinha do Antonio Bezerra

Samuel Dias, secretário de governo, vereador Adail Júniir, RC e equipe da unidade.

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) visitou, nesse fim de semana, as obras de requalificação e expansão do Frotinha do Antonio Bezerra. Com a reforma, que deverá ser concluída até o final deste mês de dezembro, o equipamento irá ampliar, inclusive, o número de leitos em novas 16 vagas. A informação é do site do Paço Municipal.

“Agora em dezembro, nós vamos entregar à comunidade um sonho antigo, que é aumentar a capacidade do Frotinha do Antonio Bezerra. Nós ainda temos problemas com pacientes no corredor, aguardando a possibilidade de ser internado. Mas, com a obra pronta, além de requalificar algumas áreas existentes, vamos expandir a capacidade do equipamento em mais 16 leitos, acabando com os pacientes que esperam vagas para serem internados”, afirmou Roberto Cláudio.

Com o final da reforma, o equipamento passa a ter 60 leitos de enfermaria e 10 de UTI, garantindo à população de Fortaleza mais condições para atender os pacientes com emergências clínicas, cirúrgicas ou traumatológicas.

A Prefeitura realiza um pacote de obras na saúde, como a reforma dos outros dois Frotinhas – Parangaba e Messejana -, do Hospital Nossa Senhora da Conceição, do Hospital da Mulher e da construção do IJF 2. Com as intervenções, a Prefeitura vai entregar mais de 400 novos leitos para a população.

(Foto – Divulgação)

Temer diz que fará “o possível e o impossível” para votar a reforma da Previdência ainda este ano

O presidente Michel Temer disse nesse sábado (2) que fará “o possível e o impossível” para votar a reforma da Previdência ainda este ano. “Os presidentes da Câmara e do Senado estão muito entusiasmados em nome do Brasil, não em nome do Congresso. Porque nós todos sabemos que a reforma, embora reduzida como ficou, traz uma grande economia. Isto significa uma economia, ao longo de 10 anos, de R$ 480 bilhões”, afirmou.

Neste domingo (3), Temer se reúne com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, para trabalhar a projeção dos votos necessários, até a próxima quinta-feira (7) ou sexta-feira (8), para aprovar a reforma.

“Acho que podemos sensibilizar [os deputados e senadores]. A sociedade já começa a compreender a importância da reforma da Previdência, especialmente porque ela não causa prejuízos aos mais carentes, ela só quebra os privilégios, mas isso já traz uma grande economia”, ressaltou.

“Vamos fazer todos os esforços. Só se não tivermos votos, não levaremos a plenário”, destacou.

(Agência Brasil)

Mega-Sena acumula e prêmio da quarta-feira é de R$ 6,7 milhões

Ninguém acertou os seis números do concurso 1.993 da Mega-Sena, sorteado na noite desse sábado (2), no município de Cardoso Moreira, no Rio de Janeiro. Segundo a Caixa Econômica Federal (CEF), o prêmio da quarta-feira (6) deverá pagar R$ 6,7 milhões.

Os números sorteados foram: 0617334850 e 57.

Nesta segunda-feira (4), a Quina sorteia R$ 5,7 milhões, após ninguém acertar os cinco números desse sábado: 08 – 39 – 60 – 62 e 71.

Projeto lança revista em quadrinhos e 10 mandamentos contra o cyberbullying

Os relatos de alunos de escolas públicas paulistas sobre o bullying vivenciado por eles nas redes sociais resultaram na publicação de uma revista em quadrinhos e na criação dos 10 Mandamentos contra o Cyberbullying. A iniciativa é do projeto Liga Acadêmica de Prevenção e Intervenção a Violência (Lapiv), da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

O cyberbullying é a agressão por meios virtuais, como redes sociais, muito comum na vida dos adolescentes. A revista em quadrinhos “Segredos do Meta – a verdade por trás das redes”, traz à tona os perigos decorrentes da prática a fim de conscientizá-los sobre os limites entre uma brincadeira e o cyberbullying, além de alertá-los sobre segurança na internet.

No projeto do Lapiv, estudantes de Enfermagem e Medicina, coordenados por profissionais da universidade, realizaram atividades com alunos de escolas públicas, a partir de 11 anos, sobre o problema.

Entre as recomendações estão não responder quando estiver com raiva, guardar evidências de agressões, evitar compartilhar informações pessoais com desconhecidos, pedir ajuda a pessoas de confiança e bloquear o agressor, por exemplo. O último deles é “não se torne um agressor”.

O projeto surgiu em 2013, por iniciativa da médica psiquiatra da Unifesp, Sara Bottino, quando teve conhecimento do número de suicídios e tentativas de suicídio que estavam associadas a fenômenos de agressão nas redes sociais. Entre as atividades do projeto, há rodas de conversa sobre as vantagens e desvantagens do uso das redes sociais e dicas de como os estudantes podem se proteger na rede.

“Percebemos que os adolescentes usam as redes sociais e eles não têm nenhum mecanismo de controle sobre o que eles postam, sobre as pessoas com as quais eles compartilham notícias pessoais e, às vezes, até informações sobre endereço e sobre o que fazem. Então temos um roteiro de discussão que começa a partir daí”, disse Sara.

Nas conversas, os estudantes também são levados a refletir sobre os riscos de uma aparente brincadeira entre colegas virar um problema grave. “Às vezes, eles começam com uma brincadeira na rede, que eles chamam de ‘zoação’, e muitas vezes não sabem o impacto que isso tem para quem está sendo ‘zoado’. O limite entre o que é uma brincadeira e como esta pode ser vivenciada pela vítima pode ser muito diferente”, explicou.

(Agência Brasil)

Dois municípios de MG e um do TO realizam eleições para prefeito neste domingo

Os eleitores das cidades mineiras de Conceição do Rio Verde e Antônio Dias e de Itacajá, no Tocantins, voltarão às urnas neste domingo (3) para eleger prefeitos e vice-prefeitos em novas eleições. Nesses municípios, as eleições de 2016 para os cargos foram anuladas pela Justiça Eleitoral porque o candidato que recebeu a maioria dos votos válidos teve o registro de candidatura indeferido. A votação ocorrerá das 8h às 17h, no horário local.

O Código Eleitoral prevê que devem ocorrer novas eleições sempre que houver, independentemente do número de votos anulados e após o trânsito em julgado, decisão da Justiça que acarrete o indeferimento do registro, a cassação do diploma ou a perda do mandato de candidato eleito em eleições majoritárias (para presidente, governador ou prefeito). As instruções para a realização dessas eleições são estabelecidas por cada Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

O indeferimento do registro de Willian Robson Marques Fraga (Pros), eleito prefeito de Antônio Dias, se deu em razão de sua condenação por improbidade administrativa. Concorrem à prefeitura, neste domingo, Amarildo Rocha (PTC), Andrea Gláucia (Pros), Cléber Mata (PDT), Benedito Lima (PSDB) e Eliane Castro (PT).

A condenação por improbidade administrativa também resultou no indeferimento do registro de candidatura de Adilson Gonçalves de Oliveira Paganelli (PTC), candidato mais votado em Conceição do Rio Verde. Amanhã, disputam o cargo Eloiza Paganelli (PV) e Pedro Paulo (PR).

Em Itacajá será realizada nova eleição porque Manoel de Souza Pinheiro (PSDB) foi impedido pela Justiça Eleitoral de ser empossado. A Câmara de Vereadores rejeitou as contas de quando ele foi prefeito da cidade, entre 2009 e 2012. Concorrem ao cargo neste domingo Cleoman Costa (PR), o próprio Manoel Pinheiro (PSDB), que disputa o pleito suplementar amparado por uma liminar, e Raimundo Coelho (PT).

(Agência Brasil)

Mais de 32 mil candidatos fazem vestibular da Uece na manhã de hoje

A Universidade Estadual do Ceará (Uece) realiza na manhã deste domingo (3) a primeira fase do vestibular 2018 para 32.450 candidatos, que concorrerão a 2.478 vagas, sendo 1.252 para cursos de graduação em Fortaleza e outras 1.226 para os municípios de Crateús, Iguatu, Itapipoca, Limoeiro do Norte, Quixadá e Tauá.

As provas de hoje, com início às 9 horas e término às 13 horas, serão de Língua Portuguesa, Língua Estrangeira, Geografia, História, Matemática, Física, Química e Biologia, com critério de múltipla escolha.

A segunda fase do vestibular ocorrerá somente em janeiro, nos dias 7 e 8, com provas de Redação e três Específicas, de acordo com o curso de opção do candidato.

Temer: acordo de perdas de planos econômicos deve injetar R$ 12 bi na economia

O presidente Michel Temer disse neste sábado (2) que o acordo fechado entre o governo, os bancos e as associações de defesa do consumidor deve injetar R$ 12 bilhões na economia do país. O entendimento está sendo construído para encerrar os processos na Justiça que tratam sobre perdas financeiras causadas por planos econômicos das décadas de 1980 e 1990.

“Houve mais de 1,2 milhão de ações no Judiciário e nós estamos solucionando”, disse. Segundo Temer, até a próxima semana, o Supremo Tribunal Federal (STF) deve homologar a proposta de acordo financeiro que ainda será apresentada pela Advocacia-Geral da União (AGU).

O valor definitivo das indenizações e a forma de pagamento dependerão dessa homologação do STF, que vai orientar as decisões em processos parados em várias instâncias do Judiciário.

O Supremo começou a discutir a questão em 2013, mas o julgamento foi interrompido diversas vezes pela falta de quórum, em função do impedimento de alguns ministros para julgar o caso. O tribunal deveria decidir se os bancos têm de pagar a diferença das perdas no rendimento de cadernetas de poupança causadas pelos planos Cruzado (1986), Bresser (1998), Verão (1989); Collor 1 (1990) e Collor 2 (1991).

A principal ação em julgamento é a da Confederação Nacional do Sistema Financeiro (Consif), que pede confirmação da constitucionalidade dos planos econômicos. Já o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) pede que os bancos paguem aos poupadores os prejuízos financeiros causados pelos índices de correção que foram expurgados pelos planos inflacionários.

(Agência Brasil)

Uece sobe no padrão de qualidade e curso de Medicina é o melhor do N/NE

A Universidade Estadual do Ceará (Uece) mais uma vez tem seu padrão de qualidade confirmado. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), vinculado ao Ministério da Educação (MEC), divulgou nesta semana o Índice Geral de Cursos (IGC) e o Conceito Preliminar de Curso (CPC) 2016.

A nota da Uece no IGC passou de 2,8170 para 2,8667, mantendo-se na faixa 3 em uma escala de 1 a 5.

“O IGC da Uece tem mostrado uma tendência de crescimento, o que nos habilita afirmar que, de acordo com o INEP, a qualidade do ensino de graduação e de pós-graduação tem melhorado em nossa universidade. Em um cenário de cortes no orçamento, isso mostra a competência e a dedicação de nosso corpo docente na formação de qualidade de nossos alunos”, avalia o procurador Educacional Institucional e Chefe de Gabinete, Edmar Pereira Neto.

O cálculo do IGC é realizado anualmente e leva em conta a última média dos conceitos de avaliação dos programas de pós-graduação stricto sensu atribuídos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes); a distribuição dos estudantes entre os diferentes níveis de ensino, graduação ou pós-graduação stricto sensu; e a média dos CPCs do último triênio.

Neste CPC, dois dos cursos da Uece subiram de nota. O curso de Medicina passou de 3 para nota 4, e o curso de Serviço Social subiu de 2 para 3.

De acordo com a coordenadora do curso de Medicina da Uece, professora Maria Denise Fernandes Carvalho, “isso representa para nós uma grande alegria no momento em que estamos completando 15 anos do curso de Medicina. Podemos comemorar nossas metas sendo alcançadas. Baseado no Enade, somos a primeira Faculdade de Medicina do Norte, Nordeste, Centro-Oeste e Sul do Brasil e, agora, o CPC mostra que estamos contribuindo para aumentar também o rendimento da própria universidade. É uma grata satisfação que possamos devolver para a sociedade médicos tão bem formados e bem sedimentados no que é ser médico”.

O curso de Medicina da Uece foi classificado como o 6º melhor do país, sendo considerado o melhor do Norte/Nordeste. O curso de Nutrição, com nota 4, é o melhor da área no Ceará.

O CPC é calculado no ano seguinte à realização do Enade, com base na avaliação de desempenho de estudantes, no valor agregado pelo processo formativo e em insumos referentes às condições de oferta corpo docente, infraestrutura e recursos didático-pedagógicos.

(Uece)