Blog do Eliomar

Últimos posts

Reino Unido vai dar adeus à União Europeia em março de 2019, confirma Theresa May

A saída do Reino Unido da União Europeia (UE) ocorrerá às 23 horas do dia 29 de março de 2019, informou nesta sexta-feira (10) a primeira-ministra britânica, Theresa May. A data será incluída no projeto de lei sobre o brexit – a saída britânica do bloco europeu -, que será debatido na próxima semana no Parlamento e que, uma vez aprovado, autorizará o desligamento do país da UE.

Em artigo publicado hoje no jornal The Daily Telegraph, a primeira-ministra disse que a decisão de colocar o momento preciso do brexit tem como objetivo demonstrar a determinação do governo de completar esse processo.

“Que ninguém tenha dúvida da nossa determinação ou questione o nosso propósito de que o brexit está ocorrendo”, afirma a primeira-ministra, que ficou enfraquecida após perder a maioria absoluta nas eleições gerais realizadas em junho passado.

“(A data) será (escrita) em preto e branco na capa dessa histórica peça de legislação. O Reino Unido estará saindo da UE no dia 29 de março de 2019, às 23h”, acrescentou.

A legislação, chamada Projeto de Lei sobre a Retirada da UE, já foi lida duas vezes e entrará na próxima semana na fase de comitê, em que são esperadas alterações.

Segundo Theresa May, a maioria da população quer que os políticos se unam para negociar um bom acordo do brexit.

Ela disse ainda que está disposta a escutar propostas dos deputados para melhorar o projeto de lei, mas advertiu sobre qualquer tentativa por deter sua tramitação no Parlamento.

“Não vamos tolerar tentativas, de qualquer lado, de utilizar o processo de emendas a esse projeto de lei como mecanismo para bloquear a vontade democrática do povo britânico, ao tentar desacelerar ou deter nossa saída da UE”, afirmou.

A primeira-ministra ressalta que o projeto legislativo é “fundamental” para conseguir um brexit ordenado.

As negociações entre Londres e Bruxelas estão em sua sexta rodada, sem que tenha ocorrido qualquer progresso nos termos de ruptura, criando grande incerteza para as empresas que vivem no Reino Unido.

(Agência Brasil)

Luiz Pontes: Aécio agiu como mau-caráter ao destituir Tasso

O ex-senador Luiz Pontes, que está deixando a presidência do PSDB cearense nesta sexta-feira, a partir das 9 horas, já definiu seu projeto de vida política: disputará cadeira de deputado estadual em 2018. Pontes só não continuou à frente da legenda, porque já havia sido reeleito, o que exigiria mudança no estatuto.

Em sua carreira política, Pontes já foi deputado estadual.

Sobre a destituição do senador Tasso Jereissati do comando interino do PSDB, medida adotada por Aécio Neves, o ex-senador reagiu: “É uma atitude de mau-caráter, de quem quer acabar com o PSDB. Atitude de uma pessoa que infelizmente não enganou só o povo brasileiro, mas todos nós.”

DETALHE – Tasso Jereissati estará na convenção a partir da 10 horas.

Presos de quatro unidades do Ceará fazem greve de… fome

Internos de quatro unidades prisionais do Ceará se recusaram a receber alimentação ontem. Na Casa de Privação Provisória de Liberdade Elias Alves da Silva (CPPL 4), em Itaitinga, Região Metropolitana de Fortaleza, a greve de fome começou na última terça-feira, 7. Na parte de fora da unidade, ontem, um saco de lixo acumulava centenas de quentinhas que, conforme denúncia de agentes penitenciários, foram jogadas fora após a recusa dos detentos.

Segundo a mulher de um preso, eles protestam porque estão impedidos de receber materiais como colchões, ventiladores e aparelhos de televisão de familiares. As visitas também estão suspensas.

A proibição começou, na CPPL 4 após rebelião, há duas semanas. Eles pediam condições menos insalubres. “É um absurdo como eles tratam o ser humano. Meu marido não tem onde dormir”, disse a mulher de outro detento.

Do lado de fora da unidade, ontem, esposas voltavam para casa carregando colchões e ventiladores, sem direito à visita e sem informação. “Eu não tenho notícias dele desde terça. Tô aqui desesperada”, lamentou outra mulher.

Movimento nacional

Presidente do Conselho Penitenciário do Ceará (Copen), Cláudio Justa afirmou que a greve de fome faz parte de um movimento nacional iniciado por facção criminosa que atua em presídio do Rio de Janeiro. Nos estados, o movimento assumiu reivindicações locais.

Os presos pedem, em mensagens que circulam no Whatsapp, a instalação de fábricas nas unidades, itens de higiene como sabonetes, escovas e pastas de dente e a progressão de regime para quem tem direito ao semiaberto.

Além da CPPL 4, no Ceará, o protesto acontece na Penitenciária Francisco Hélio Viana de Araújo, na Unidade Prisional Desembargador Adalberto Barros de Oliveira Leal e na Agente Luciano Andrade Lima.

Em nota, a Secretaria da Justiça (Sejus) diz que alguns internos de quatro unidades recusaram a alimentação ontem. Segundo o informe “não há motivação apresentada para a recusa. As direções estão acompanhando a movimentação para tomar as medidas cabíveis, caso necessário”.

(O POVO – Repórter Angélica Feitosa)

Polícia Civil vai incinerar mais de três toneladas de drogas

A Polícia Civil do Ceará vai incinerar, às 7 horas desta sexta-feira, mais de três toneladas de entorpecentes, oriundas de ações desenvolvidas pela Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD), do ano de 2013 a 2017.

Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado, a maior quantidade a ser incinerada na história da Corporação.

O ato contará com a presença de diretores e policiais civis da delegacia especializada e representantes do Ministério Público do Estado e da Vigilância Sanitária. A incineração ocorrerá em uma cerâmica, em Aquiraz (RMF).

MEC libera verbas para unidades do IFCE de Caucaia e Pecém

Danilo Forte e Rafael Callou (MEC).

O Ministério da Educação anunciou a liberação de recursos para a aquisição de equipamentos destinados aos laboratórios de cursos como eletromecânica, metalurgia e petroquímica das unidades de Caucaia e Pecém do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE). Atendeu a um pleito apresentado pelo deputado federal Danilo Forte (PSB). Nos próximos meses, será realizado o repasse de aproximadamente R$ 248 mil para ampliar o ensino profissionalizante na região.

Danilo recebeu a informação durante reunião, nesta quinta-feira, em Brasília, com o chefe de gabinete do MEC, Raphael Callou.

“A chegada do Complexo Industrial do Porto do Pecém foi benéfica, mas as grandes empresas que buscam instalação na região precisam de mão de obra qualificada e o IFCE assume esse papel quando possui a infraestrutura e o apoio necessários”, destacou Danilo Forte.

Durante a reunião o parlamentar reforçou a importância de outras demandas já apresentadas, como a ampliação estrutural do campus localizado em Tabuleiro do Norte, a construção do refeitório na unidade de Canindé e o apoio para o projeto de aproveitamento da energia solar desenvolvido pelos alunos de Caucaia.

(Foto – MEC)

Henrique Meirelles diz que reforma da Previdência deve preservar o equilíbrio fiscal

As mudanças em discussão na porposta de reforma da Previdência precisam preservar o equilíbrio fiscal, disse hoje (9) o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Segundo ele, a equipe econômica está analisando o impacto fiscal de propostas como a retirada das contribuições para a seguridade social da Desvinculação de Receitas da União (DRU), que permite o remanejamento de até 30% de qualquer receita que entre nos cofres federais.

“É um debate interessante. Estamos analisando com cuidado. Certamente, se fizer sentido, vamos apoiar isso. Mas o mais importante é que se aprove uma reforma da Previdência que tenha seu efeito e sua eficácia em termos de equilíbrio nas contas fiscais no futuro”, declarou o ministro após participar de evento do Brics – grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – em Brasília.

Meirelles destacou que, após reunião com líderes da base aliada na residência oficial do presidente da Câmara hoje pela manhã, chegou-se a pontos de consenso na reforma da Previdência como idade mínima, período de transição (da regra antiga para a nova) e unificação de regimes. Ele disse que outras propostas ainda estão em discussão, mas que as conversas avançam conforme o previsto.

“Existem uma série de itens importantes que fazem parte do debate. O importante é que o efeito final seja relevante do ponto de vista fiscal. Estamos indo segundo o esperado. Existe um tempo relativamente curto, mas, na reunião com deputados, mostrou-se claramente um empenho grande das lideranças”, acrescentou o ministro.

Segundo o ministro, a reforma da Previdência é um tema crucial para o país. A reunião de hoje, ressaltou, confirmou a decisão de votar as propostas possíveis ainda este ano. Mais cedo, no Palácio do Planalto, o ministro tinha dito esperar que o texto possa estar pronto para ser votado na semana seguinte ao feriado de 15 de novembro. “Esse é um evento [a reforma da Previdência] da maior importância para a economia brasileira e a trajetória fiscal nos próximos anos”, declarou ao abrir o discurso no evento do Brics.

(Agência Brasil)

Shopping RioMar Kennedy ganha neste sábado uma filial de Lojas Americanas

O Shopping RioMar Kennedy vai ganhar, neste sábado, uma filia de Lojas Americanas. A unidade terá modelo tradicional e sortimento de 60 mil itens de diversas categorias. Com essa filial, a rede passa a contar com 42 lojas no Ceará.

A inauguração faz parte do plano de expansão da Lojas Americanas, lançado em 2014, que prevê a abertura de 800 novas lojas até 2019 e investimentos de R$ 4 bilhões em todo o país.

Para a inauguração, haverá promoções em itens de bombonière, alimentos, higiene e beleza, celulares, TVs, cama, mesa e banho, fraldas, eletrodomésticos e outros.

SERVIÇO

Shopping RioMar – Avenida Sargento Hermínio, 3100 – Piso 2
Bairro: Presidente Kennedy.

Roberto Cláudio anuncia atrações do Réveillon, que será custeado pelo capital privado

117 1

Luan Santana, Wesley Safadão, Capital Inicial, Simone e Simaria, Aviões, Chico Pessoa, Fábio Carneirinho, Gustavo Serpa e Felipe Adjafre, Luxo da Aldeia com a bateria da Unidos da Cachorra, Marcos Lessa, Selvagens à Procura de Lei e o humorista Tirullipa são as atrações do Réveillon de Fortaleza, anunciadas pelo prefeito Roberto Cláudio, na noite desta quinta-feira (9), no Estoril, na Praia de Iracema.

Outra novidade este ano é que a festa será bancada pelo capital privado, por meio de uma empresa que buscará patrocínio para o Réveillon de Fortaleza, dia 31 de dezembro, no Aterro da Praia de Iracema. O modelo é o mesmo adotado na festa do fim de ano em Salvador e Recife. Em caso de envolvimento de dinheiro público, a estimativa é que não passe de 20% do custo do evento.

Na foto, da esquerda para a direita, o vereador Ésio Feitosa; o presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Salmito Filho; o vocalista da banda Aviões, Xandy; o prefeito Roberto Cláudio e o secretário-adjunto do Turismo, Erick Vasconcelos.

Aproximação? – Camilo troca “afagos” com deputado peemedebista em evento na Serra de Baturité

Conhecido no meio político como “fiel escudeiro” do senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), o deputado estadual Leonardo Araújo (PMDB) foi surpreendido pelos elogios do governador Camilo Santana (PT), na noite desta quinta-feira (9), em Palmácia, na Serra de Baturité, a 74 quilômetros de Fortaleza, durante a inauguração da Escola Profissionalizante Maria Giselda Coelho Teixeira.

Em discurso, Camilo agradeceu o trabalho que Leonardo Araújo desemprenha em prol de Palmácia. Elogios de um lado e do outro, há quem se convenceu de uma reaproximação dos grupos políticos de Eunício Oliveira e dos Ferreira Gomes.

Há 10 dias, durante uma solenidade que homenageou os melhores prefeitos do Ceará, o ex-governador Cid Gomes (PDT) e o deputado estadual Danniel Oliveira (PMDB) trocaram cordialidades. Danniel foi anunciado na solenidade como representante do tio Eunício Oliveira.

(Foto: Divulgação)

Salmito destaca realidade social e econômica que conecta a Região Metropolitana de Fortaleza

O Aeroporto Internacional Pinto Martins, o Complexo Portuário do Pecém e o potencial turístico de praias, artesanatos, serras e parque aquático proporcionam uma realidade social e econômica da Região Metropolitana de Fortaleza.

Foi o que apontou nesta quinta-feira (9), durante reunião do Rotary Club de Fortaleza, no Ideal Clube, no bairro Meireles, o presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Salmito Filho (PDT).

“A dinâmica da realidade social e econômica já se conecta como Região Metropolitana para além dos limites tradicionais de cada município”, comentou Salmito, que defende um Parlamento Metropolitano, sem custos para o contribuinte, quando os municípios estabeleceriam relações e articulações institucionais para planejamento e construção de consórcios à cata de recursos internacionais.

(Fotos – Divulgação)

Líderes partidários fecham acordo e adiam votação de projetos sobre segurança

Os líderes partidários da Câmara dos Deputados fecharam um acordo e adiram a votação de dois projetos de lei constantes da pauta de segurança pública, que deveriam ser apreciados nesta semana pelos parlamentares. Pelo acerto, foram retirados de votação os projetos sobre o fim do auto de resistência (PL 4.471/12) e sobre o uso de pessoas como escudo humano (PL 8.048/17).

Após o acordo, os deputados aprovaram a urgência para votação de dois projetos de leis. O primeiro é o que cria a figura do flagrante provado, o que ocorre quando o suspeito é encontrado e reconhecido pela própria vítima ou por outra pessoa que consiga identificá-lo (PL 373/15), de autoria do deputado Éder Mauro (PSD-PA).

A outra urgência aprovada é para apreciação em plenário do PL 6.737/16, que determina que as instituições financeiras e demais entidades autorizadas a funcionar pelo Banco Central instalem equipamentos que inutilizem as cédulas de moeda depositadas no interior dos caixas em caso de arrombamento, ou movimentos bruscos.

Os líderes também acertaram que na sessão desta sexta-feira (10) de manhã serão votados projetos de decreto legislativo sobre acordos internacionais.

(Agência Brasil)

Lula não tem boas lembranças de Marcelo Miller

Lula deve estar de alma lavada desde que começou o inferno astral de Marcelo Miller, aquele ex-procurador suspeito de ter feito um “freela” de advogado para Joesley Batista enquanto estava na PGR. É o que revela a Coluna Radar, da Veja Online.

Numa audiência de um processo do ex-presidente, Miller atuou como representante do Ministério Público. E pegou pesado nas perguntas, foi extremamente duro com o petista e seus advogados.

Na ocasião, Miller sequer atendeu ao apelo do ex-presidente para chamá-lo pelo famoso apelido e dirigia-se ele apenas por “senhor Luiz Inácio”.

“The Economist” vê Bolsonaro como “menino travesso” e não um messias

O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), pré-candidato a presidente da República nas eleições de 2018, ganhou as páginas da revista britânica The Economist que chega às bancas e aos assinantes neste fim de semana. Para a publicação, no entanto, ele não é um “Messias”, como sugere o segundo sobrenome dele, mas, sim, um “menino muito travesso”.

“Pode um demagogo como Jair Bolsonaro se tornar o próximo presidente?”, questiona o semanário, que traz uma foto do parlamentar com um grande sorriso.

A área de chegadas do Aeroporto Internacional de Belém (PA) foi escolhida pela reportagem para dar o clima de emoção de centenas de apoiadores, que aguardavam Bolsonaro monitorados por policiais.

Alguns carregavam bandeiras com o slogan já escolhido para a campanha: “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”. Com informações do Estadão.

*Leia mais aqui.

Candidatos à presidência do Crea/CE debaterão propostas

471 5

Nesta sexta-feira (10), às 19 horas, o Sindicato dos Engenheiros no Estado do Ceará (Senge) promove, em sua sede, um debate com os candidatos a presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Ceará (Crea). Na disputa, Gerardo Santos, João César e Emanuel Mota. A mediação do debate será realizada pela jornalista Maísa Vasconcelos, âncora da Rádio O POVO/CBN.

“O intuito é fazer com que todos possam definir, a partir do debate, quais são os seus candidatos aos cargos que vão ser votados. O Senge não apoia nenhum candidato, entretanto, nossas portas estão abertas para todo e qualquer debate que se faça necessário”, explica a presidente do sindicato, Helena Araújo.

As eleições do Sistema Confea/Crea acontecerão no próximo dia 15 dezembro. Na votação também serão eleitos o diretor-geral e o diretor-administrativo da Caixa de Assistência dos Profissionais dos Crea, a Mútua Ceará.

MST promove mais uma feira cultural da reforma agrária em Fortaleza

O MST vai promover neste sábado, a partir das 9 horas, a XV Feira Cultural da Reforma Agrária. O evento acontecerá no Centro de Formação Frei Humberto (Bairro São João do Tauapé), em Fortaleza.

Essas feiras culturais disponibilizar produtos agroecológicos oriundos de assentamentos e acampamentos de Reforma Agrária e oferecem debate sobre temas atuais como “Luta de Classes e Avanço do Facsismo” por Ailton Lopes, pré-candidato a governador pelo PSOL, Jéssi Dayane, vice- presidente da UNE, e Paulo Roberto, do MST.

O objetivo desse tipo de feira cultural é proporcionar aos moradores da zona urbana a possibilidade de adquirir alimentos saudáveis, momentos de debate, música ao vivo e dialogar sobre a necessidade da reforma agrária no País.

SERVIÇO

*Centro de Formação Frei Humberto – Rua Paulo Firmeza, 445, bairro São João do Tauape, Fortaleza.

(Foto – Camila Almeida)

FCDL promoverá Jornada da Integração em Santa Quitéria

O presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Ceará (FCDL), Freitas Cordeiro, comandará, nos próximos dias 16 e 17, mais uma Jornada da Integração da entidade.

Desta vez em Santa Quitéria (Zona Norte), onde a direção da federação trocará experiências com lojistas da região e, principalmente, colocará à disposição desse segmento, seu portfólio de serviços.

Com direito a expor também linhas de financiamento da área oficial à disposição dos lojistas.

(Foto – Divulgação)

O sarrafo de Tasso

306 1

Com o título “O sarrafo de Tasso”, eis artigo de Maria Cristina Fernandes, do Valor Econômico, sobre a destituição do senador cearense do comando tucano. Confira:

Foi uma ofensiva em três atos. Começou no domingo com o artigo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, foi seguida pelo manifesto dos economistas tucanos e teve seu clímax ontem com o lançamento da candidatura do senador Tasso Jereissati à presidência do partido. A primeira resposta dos governistas ao início do desembarque do PSDB foi a ameaça de convocação do ministro das Cidades, Bruno Araújo, acusado pelos pemedebistas de privilegiar seu Estado natal (Pernambuco) e o de Geraldo Alckmin (São Paulo), com obras do Minha Casa Minha Vida.

O rompimento também é a senha que aliados de Michel Temer aguardavam para por na rua candidaturas que o presidente possa chamar de suas, como a do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Mas Tasso Jereissati não dá por desfeita a perspectiva de uma aliança eleitoral para 2018. A esse amálgama, que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso um dia chamou de vanguarda do atraso, o senador dá uma definição mais bem comportada – “Numa eleição tudo é possível desde que o protagonismo seja do PSDB”.

A ofensiva tucana parte do pressuposto de que o impulso eleitoral é de rejeição à política tradicional. Luiz Inácio Lula da Silva e Jair Bolsonaro seriam seus filhos diletos e só haveria espaço para mais um se o terceiro rebento vier a mostrar repúdio a tudo o que está aí. Foi isso que moveu o mea culpa do programa de TV do partido em agosto e conduz a candidatura de Tasso. Resguardados, naturalmente, mandato e foro do senador Aécio Neves.

Com protagonismo tucano, aliança de 2018 estaria mantida.

O PSDB partiu para o tudo ou nada e Tasso parece disposto a nadar contra a corrente para mostrar que é possível romper com aliados históricos bem aquinhoados no poder sem cair na segunda vala. Das arapucas armadas no caminho dos tucanos, a mais ardilosa é a ameaça de concorrência dos partidos que gravitam no entorno do Palácio do Planalto. Nem Maia, nem Meirelles parecem ter futuro eleitoral, mas embaçam o meio de campo da candidatura do governador paulista que custa a chegar a dois dígitos. “Ninguém tem nome forte”, reconhece Tasso, “mas o PSDB pelo menos está fazendo um
esforço de se conectar com a população”.

Das medidas que julga capazes de reverter a rejeição ao partido está a redação de um novo código de ética e a contratação de um profissional de compliance. Um executivo do gênero não teria como se impor a parlamentares ou governantes eleitos pelo voto popular, mas Tasso diz que sua função seria a de denunciar à Executiva do partido as irregularidades que vier a constatar.

Para gerir este programa de compliance, o senador do PSDB cearense chamou o deputado paulista Carlos Sampaio que tem no pedido de recontagem de votos das eleições de 2014 o capítulo mais importante de sua biografia. Como a governança tucana quer olhar para frente, não vai estrear pelas estripulias do candidato derrotado, Aécio Neves. No seu artigo, o expresidente apela publicamente para que o senador mineiro seja poupado.

O PSDB já tem assegurado o apoio do PTB, mas o senador diz que ainda é cedo para definir os critérios da política de alianças tucana. Esnobados pelos tucanos, os governistas não vão deixar barato. A gestão Temer está na medida para seus propósitos. Sem força para exigir a votação de medidas impopulares, o governo tem prazo de validade a cumprir e uma anistia a ser arrancada do Congresso. Até o PAC ressuscitou, para a alegria geral de seus aliados. Por que os partidos governistas abandonariam o Planalto num momento como este para ir atrás de uma candidatura tucana que ainda está por
mostrar sua viabilidade?

“Todos os partidos terão que passar por um processo de recriação”, diz Tasso, que rejeita a ameaça de isolamento do PSDB e cita a desconexão generalizada com o enunciado da idílica infância tucana, de agremiações que permaneçam longe das benesses do poder, mas perto do pulsar das ruas.

O sinal é trocado e não há perspectivas que se inverta. Os parlamentares já se assenhoraram de normas eleitorais que sugerem baixa renovação para enfrentar as incertezas de 2018. Mas a campanha de vacinação não para por aí. A liberação dos jogos de azar facilitaria a vida de quem achou pouco um fundo eleitoral de R$ 2 bilhões. Se as malas de dinheiro de Rodrigo Rocha Loures e Geddel Vieira Lima passearam à sombra do Coaf, do BC e da Receita, quem impedirá que cassinos e lavanderias funcionem sob o mesmo teto?

A baixa renovação do próximo Congresso pode vir a ameaçar tempos difíceis para quem quer que assuma o poder em 2019. Para este enfrentamento, o senador tucano preconiza a elaboração de um programa de governo a ser abertamente discutido com o eleitor, sem subterfúgios ou mistificações. A base deste programa é o manifesto elaborado pelos economistas do partido e lançado na segunda feira em apoio à candidatura de Tasso à presidência do PSDB. A ex-diretora do BNDES, Elena Landau, uma das cinco signatárias do documento, diz que o acúmulo de promessas cumpridas e desvirtuadas das últimas disputas obriga o partido a ser o mais transparente possível para não ser acusado de estelionato eleitoral.

É um texto mais liberal que o “Ponte para o futuro” do PMDB. Diz que o governo tem que prover educação e saúde de qualidade mas que, para isso, não precisa ter escolas ou hospitais nem precisa contratar professores ou médicos, e sim adotar indicadores de eficiência na gestão dos recursos dessas áreas. O “programa radical de privatização” anunciado no texto não necessariamente incluiria a Petrobras, explica Tasso. “Mas há 300 ou 400 empresas estatais hoje sem eficiência e que viraram cabides de emprego”.

No seu trecho mais provocativo, o manifesto anuncia como tarefa urgente o fim da captura política das agências reguladoras. Presidente da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, Tasso é quem comanda a sabatina dos diretores das autarquias. Foi sob sua presidência que a CAE assistiu a uma indicada para a superintendência do Cade ser trocada pelo Palácio do Planalto, às vésperas da sabatina, por um indicado do centrão. A manobra é um exemplo da ordem com a qual o senador tucano se diz disposto a romper, a de liberais que só sobrevivem à sombra do poder. Não surpreende o alvoroço em que se encontram o PSDB e seus aliados.

*Maria Cristina Fernandes,

Valor Econômico.