Blog do Eliomar

Últimos posts

Obra que retrata a “cearensidade” é relançada na Câmara Federal

O que é a “cearensidade”? Esse é o tema do livro “O Cearense”, de autoria do ex-governador, ex-ministro do Governo JK, advogado e jornalista Persifal Barroso, que foi reeditado 48 anos depois de seu lançamento.

Nesta quarta-feira (18), na Câmara dos Deputados, o empresário Igor Queiroz Barroso, neto do autor do livro e Membro Benemérito da Academia Cearense de Literatura e Jornalismo (ACLJ), apresentou a obra que retrata a construção cultural e social do povo cearense.

O deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE) autor do requerimento do relançamento do livro, em Brasília, no salão nobre da Câmara Federal.

(Foto: Divulgação)

Refinaria – Até agora, um poço de votos

Do leitor Ari Hugo de Abreu, eis o que ele deixou na barra de comentários deste Blog sobre a refinaria de petróleo, hoje badalada como um investimento a ser tocado agora pelos chineses. Confira:

A suposta refinaria, ou projeto de instalação da refinaria, é o maior cabo eleitoral do Ceará, senão vejamos:

1. Elegeu Lula;
2. Reelegeu Lula;
3. Elegeu Dilma;
4. Reelegeu Dilma;
5. E a tiracolo os governadores que foram eleitos e reeleitos.

Ano que vem tem eleições, quem será que a refinaria irá apoiar?

Prêmio CDL de Comunicação inscreve até o dia 31 deste mês

Alô, turma da mídia!!

Prosseguem, até o próximo dia 31, as inscrições para o Prêmio CDL de Comunicação. Nesta edição, os trabalhos devem abordar a temática “Pessoas e Processos – os grandes diferenciais do varejo”.

Profissionais graduados nos cursos de Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo ou Publicidade e Propaganda, fotojornalistas e cinegrafistas poderão participar das seguintes categorias de acordo com a área de formação: Jornalismo Impresso; Telejornalismo; Radiojornalismo; Fotojornalismo; Cinegrafia e Webjornalismo.

Inscrições

As inscrições desta edição serão feitas somente online no site da CDL de Fortaleza (www.cdlfor.com.br). O resultado será divulgado durante a premiação que ocorre no dia 30 de novembro de 2017, na sede da CDL de Fortaleza.

Premiações

Será concedido um valor de R$ 45 mil em prêmios, distribuídos da seguinte forma:

– 1º lugar em Jornalismo Impresso: R$ 10 mil;

– 1º lugar em Telejornalismo: R$ 10 mil;

– 1º lugar em Radiojornalismo: R$ 10 mil;

– 1º lugar em Fotojornalismo: R$ 5 mil;

– 1º lugar em Cinegrafia: R$ 5 mil;

– 1º lugar em Webjornalismo: R$ 5 mil;

Sorteio viagem

Todos os participantes, cujos nomes constam das respectivas fichas de inscrição, concorrerão ainda, por meio de sorteio, realizado no mesmo dia, a uma viagem ao Arquipélago de Fernando de Noronha. A premiação dará direito a passagem aérea Fortaleza/Fernando de Noronha/Fortaleza e hospedagem com três noites, para duas pessoas, com direito a café da manhã. O ganhador poderá usufruir da viagem até o dia 31 de janeiro de 2018. Intransferível.

PSDB nega que votação que salvou Aécio tenha acordo para livrar Temer

63 1

Em nota enviada à imprensa, a Executiva Nacional do PSDB alega que a votação de salvou Aécio Neves de afastamento do mandato teve como base o direito à ampla defesa e que o resultado não reflete em acordo contra a denúncia de organização criminosa em desfavor a Michel Temer. Confira:

A posição da bancada do PSDB do Senado Federal, na votação sobre as medidas cautelares aplicadas pela Primeira Turma do STF contra o senador Aécio Neves, deve-se única e exclusivamente à nossa convicção de que todo e qualquer cidadão tem direito à ampla defesa e ao contraditório, princípios básicos do Estado Democrático de Direito.

Nossa decisão não implica de forma nenhuma em um juízo de valor sobre as atitudes do senador Aécio e muito menos pode ser entendida como parte de qualquer acordo relacionado à votação da denúncia contra o presidente da República na Câmara dos Deputados.

O PSDB reafirma seu compromisso contra a impunidade, defendendo a ampla investigação de toda e qualquer denúncia devidamente fundamentada contra quem quer que seja, inclusive membros do partido, assegurados todos os direitos e garantias processuais, corolários da igualdade de todos perante a lei.

Executiva Nacional do PSDB

Produção de petróleo e gás natural cresceu em setembro no País

A normalização da operação de produção nas plataformas FPSOs Cidade de Itaguaí e Cidade de Maricá, ambas operando no Campo de Lula, no pré-sal da Bacia de Santos, levou ao aumento na produção de petróleo e gás natural no mês de setembro nos campos do país operados pela Petrobras.

Em nota divulgada hoje  (18), a companhia informa  ainda que as duas FPSOs (unidades flutuantes de produção, armazenamento e transferência de petróleo e gás natural) estavam em parada programada para manutenção.

Com a volta à operação dessas duas unidades, a produção de petróleo e gás natural na área do pré-sal nos campos operados pela Petrobras (parcela própria e dos parceiros) cresceu 6,6% em relação a agosto, atingindo 1,68 milhão de barris de óleo equivalente.

A produção média de petróleo no país foi de 2,17 milhões de barris por dia (bpd), volume 2,8% superior ao de agosto; enquanto a produção de gás natural no Brasil, excluído o volume liquefeito, foi de 81,5 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d), 2% acima da extração do mês anterior.

Segundo a Petrobras, o aproveitamento do gás produzido nas plataformas operadas pela Petrobras atingiu, em setembro, pelo segundo mês consecutivo, um novo recorde mensal, com  97%.

A produção total nos campos explorados pela companhia nos campos do Brasil e do exterior em setembro, foi de 2,79 milhões de barris de óleo equivalente por dia (petróleo e gás equivalente), sendo 2,68 milhões barris por dia produzidos no Brasil e 106 mil no exterior.

Óleo e gás no exterior

Isoladamente, a produção de petróleo nos campos explorados pela Petrobras no exterior em setembro foi de 64 mil barris de petróleo por dia, volume 3,3% acima do mês anterior. De acordo com a companhia, o aumento resultou da normalização da produção em campos produtores nos Estados Unidos após a passagem do Furacão Harvey.

Já a produção de gás natural foi de 7,2 milhões de metros cúbicos por dia, neste caso registrando uma queda de 6,9% em relação ao volume produzido em agosto. Esse desempenho resultou, principalmente, da redução da produção do campo de Hadrian South, devido a “ocorrências operacionais”.

(Agência Brasil)

Sindicato Apeoc lança campanha para tentar mapear a onda de violência nas escolas

O Sindicato APEOC, representante legal dos professores e servidores da Educação do Estado e Municípios do Ceará, quer levantar mais uma vez o debate em torno do combate aos casos de violência que vêm se registrando nas escolas públicas.

Segundo sua assessoria de imprensa, para tentar mapear os territórios onde esse problema é mais frequente e as situações mais comuns, lançou uma campanha para que os profissionais da educação possam denunciar casos de violência nas unidades escolares do Ceará.

O objetivo é fazer um levantamento das ocorrências e cobrar do Governo do Estado e das prefeituras uma solução para esse grave problema social que invade os muros das unidades escolares e afeta professores, funcionários, estudantes, e a comunidade como um todo.

SERVIÇO

*Para participar, os educadores devem preencher um formulário com seus dados (serão mantidos em sigilo) e os detalhes da ocorrência.

Formulário da pesquisa: https://goo.gl/nfi87F

 

A galáxia Brasília e o Brasil

Com o título “A galáxia Brasília e o Brasil”, eis o Editorial do O POVO desta quarta-feira. Merece leitura com boas reflexões. Confira:

A sociedade brasileira vive um momento de aguda inquietação, diante do acúmulo cada vez maior de problemas no cotidiano dos seus cidadãos. Enquanto isso, as instituições encarregadas de lhes dar respostas apropriadas entregam-se a um jogo de poder narcísico, em torno do próprio umbigo. Não se dão conta de que a sociedade real espoca por todos os poros do tecido social, não mais cabendo dentro do molde artificial que tenta impedi-la de enxergar-se, a si própria, e de questionar os que têm a obrigação constitucional de mexer nos cordéis do poder decisório, em seu nome.

Um dos pressupostos da paz pública é o equilíbrio na inter-relação entre os componentes da sociedade, com vistas à realização de objetivos comuns. Quando a balança pende mais para um deles, dispara o alarme da desproporcionalidade e fere-se o princípio da isonomia, expondo o nervo da injustiça. Isso gera inconformismo. Se os freios e contrapesos não funcionam, as distorções se alastram, contaminando todas as dimensões (econômica, social, política, institucional, jurídica e cultural), gerando uma cacofonia própria de motor desconjuntado.

A sociedade sente-se cada vez mais inquieta. A violência do crime organizado, por exemplo, estarrece e intimida os cidadãos e vai tornando reféns os próprios espaços públicos. Levar um filho à escola pública, ou nela ministrar aulas, ou assisti-las, tornou-se, em muitos lugares deste País, um risco igual ao de atravessar a terra-de-ninguém num front de guerra.

Claro, a contenção da violência passa pelo controle do tráfico de armas nas fronteiras, pela capacitação das polícias e seus serviços de inteligência e por várias medidas técnicas rotineiras, já bastante conhecidas. Providências que serão inócuas se não forem acompanhadas de políticas públicas sociais e estruturais, pois a repressão, por si só, não dá conta do recado. As bancadas federais e regionais – a do Ceará, por exemplo – estão voltadas para essa questão (que é apenas uma das tantas que infernizam o País)? O governo central está liderando a sociedade para, junto com ela, formular as estratégias requeridas? Nada disso. Brasília está numa galáxia distante que tem a pretensão de fazer tudo girar em torno de seus interesses corporativos, palacianos e fisiológicos. Quando sairá de seu solipsismo?

Um paraíso ameaçado por uma história mal contada

1006 11

Em artigo enviado ao Blog, o jornalista Hélio Rocha Lima sai em defesa de Jericoacoara, diante do que classificou como “discurso com tendência difamatória de Luana Piovani”. Confira:

A atriz Luana Piovani divulgou em suas redes sociais:

“O que aconteceu foi terrível, eles foram espancados por mais de 15 homens. Lá não tem delegacia, eram 3 horas da manhã, eles não fizeram denúncia, tão pensando no que vão fazer… mas eu gostaria de pedir ao Governador do Ceará e ao Prefeito de Jijoca, que tomem providências para que isto não se repita…

…Então meu apelo é para você que está se programando de ir para Jeri, tenha cuidado.”

A verdade dos fatos:

Em tempos de sensacionalismo nas redes sociais, os chamados formadores de opinião precisam ter cuidado redobrado. Hoje, com um celular na mão e uma rede de internet, uma informação corre o mundo e ganha o poder de colocar qualquer um ou qualquer lugar no inferno. Nem um paraíso escapou: desta vez, a vítima de uma história mal contada foi Jericoacoara.

Luana Piovani, atriz famosa por suas declarações polêmicas, publicou vídeos em suas redes sociais tomando as dores de três amigos que se envolveram em uma confusão com um grupo de pessoas em uma balada privada. Leia-se: evento particular em um ambiente fechado.

O vídeo, sem provas ou fatos devidamente detalhados, afirma que houve negligência ou falta de segurança pública na apuração do caso. Esta é uma afirmação equivocada. Uma equipe de policiais militares atendeu ao chamado e apurou algumas informações com amigos das vítimas, pois estas já haviam ido embora do local.

Os profissionais de segurança que estiveram no local da confusão, inclusive, orientaram que fosse feito um boletim de ocorrência da briga. No Ceará, a modernidade permite que Boletins de Ocorrências para os casos de danos, furtos, roubos, difamação, calúnia, injúria, entre outros casos, possam ser feitos on-line, inclusive pelos mesmos celulares que as pessoas usam para compartilhar notícias enviesadas nas redes sociais.

Mais irresponsável ainda é a declaração de que a região de Jericoacoara não tem policiamento algum. A cidade de Jijoca de Jericoacoara é atendida por uma Delegacia Municipal, que funciona durante o expediente normal, e nos plantões, as ocorrências são registradas na Delegacia Regional de Acaraú. Já na praia de Jericoacoara, o policiamento é composto por 20 policiais militares e duas viaturas permanentes do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur), que estão na localidade durante 24 horas por dia.

Qualquer cidadão brasileiro pode livremente recorrer à Justiça em defesa dos seus direitos e em busca de reparação de danos, tanto contra pessoas físicas quanto jurídicas. A Secretaria de Segurança Pública do Ceará, inclusive, já está fazendo um relatório sobre a conduta dos profissionais de segurança que estiveram no local, para a devida análise do caso.

A lição mais latente nessa história toda é de que princípios éticos e morais, via de regra, recomendam que pessoas, especialmente nos casos de celebridades com alto poder de influência, sejam mais responsáveis na divulgação de informações, ainda mais quando questões de interesses emocionais de cunho privado podem, de forma desvirtuada ou inverídica, impactar na imagem de um local público tão amado e querido mundialmente como Jericoacoara.

*Hélio Rocha Lima,

Jornalista.

Maioria que conclui ensino superior ganha salário abaixo de R$ 3 mil

Entre os profissionais que concluíram o ensino superior nos últimos dois anos, em todo o País, a maior parte recebe salário inferior a R$ 3 mil, segundo levantamento divulgado hoje (18), em São Paulo, pelo Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior (Semesp). A pesquisa aponta ainda a desvalorização da licenciatura – enquanto 50% dos profissionais dos cursos de bacharelado recebem abaixo de R$ 3 mil, na licenciatura o percentual sobe para 88%.

Dos oriundos da rede privada, 21,8% ganham menos de R$ 1 mil, 54,4% têm salário entre R$ 1 mil e R$ 3 mil, 16,8% recebem entre R$ 3 mil e R$ 5 mil e 6,1% têm renda acima de 5 mil. Entre os egressos da rede particular, 23,1% ganham menos de R$ 1 mil, 48,1% estão com faixa salarial de R$ 1 mil a R$ 3 mil, 22,1% recebem de R$ 3 mil a R$ 5 mil e 6,8% têm salário acima de R$ 5 mil.

Para Rodrigo Capelato, diretor do Semesp, a diferença salarial entre aqueles que estudaram em rede pública e particular não é substancial entre recém-formados. Segundo ele, o grande desafio dos cursos de graduação é elevar a renda de quem já trabalha e estuda para melhorar de vida. “As pessoas estão se formando e os salários não estão subindo tanto assim”, explicou.

A maioria dos alunos ainda se matricula em carreiras clássicas do bacharelado, 40% optam por direito, administração, engenharias e ciências sociais. Na comparação entre os salários, os engenheiros têm os de melhor renda: 32,1% ganham entre R$ 3 mil e R$ 5 mil, sendo que 10% recebem de R$ 10 mil a R$ 15 mil. Entre os formados em administração, 15,99% encontram-se na faixa salarial entre R$ 3 mil e R$ 5 mil.

Empregabilidade

Segundo o levantamento, 47,09% trabalham na área de formação, 34,3% dos egressos não trabalham e 18,7% atuam em uma área diferente da sua formação. A pesquisa também indicou que 38% entre aqueles que responderam que não trabalham dedicam-se à pós-graduação. Já 12% estão fazendo outro curso de graduação e 48,3% não têm ocupação.

Egressos de entidades privadas e públicas concordam que as instituições de ensino precisam fazer mais parcerias com empresas, investir em aulas práticas e fomentar estágios. O levantamento ouviu 1.445 participantes de 135 cursos diferentes de todo o país, sendo 1.089 formados e 356 pessoas que abandonaram o curso ou ainda estudam. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

(Agência Brasil/Foto Ilustrativa)

MPCE promoverá encontro com Movimento Sociais

O Núcleo de Gestão de Projetos Estratégicos e os Centros de Apoio Operacional do Ministério Público do Estado vão promover, nos próximos dias 30 e 31 deste mês e 1º de novembro, na sede da Procuradoria Geral de Justiça, em Fortaleza, o Encontro Ministério Público e Movimentos Sociais. O objetivo, segundo a assessoria de imprensa do MPCE, é apresentar e discutir com a sociedade os resultados do Fórum Social do Ministério Público 2017, pesquisa eletrônica ocorrida durante os meses de setembro e outubro voltada à definição das prioridades institucionais nos anos de 2018 e 2019.

“O Encontro Ministério Público e Movimentos Sociais é ainda uma oportunidade de prestação de contas das ações e projetos do MPCE na efetivação dos direitos fundamentais”, explica o procurador-geral de justiça, Plácido Rios.

O Encontro Ministério Público e Movimentos Sociais faz parte das atividades delineadas pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) em sua Ação Nacional de Promoção da Igualdade, idealizada pelas Comissões de Planejamento Estratégico (CPE) e de Defesa dos Direitos Fundamentais (CDDF), da qual aderiu formalmente o MPCE em dezembro passado.

“A ideia é estabelecer um diálogo aberto, transparente e colaborativo entre movimentos sociais, organizações da sociedade civil, conselhos de direitos, outras instituições públicas e demais cidadãos com membros e servidores do MPCE”, explica Iran Sírio, promotor de Justiça e assessor auxiliar de Desenvolvimento Institucional.

Programação

A programação do evento se constitui de dez mesas temáticas divididas ao longo de três manhãs, nas quais serão abordadas as mais diversas matérias por que deve zelar o Ministério Público: 1. Saúde; 2. Educação, infância e juventude; 3. Idoso e pessoa com deficiência; 4. Moradia e pessoas em situação de rua; 5. Diversidade sexual e igualdade étnico-racial; 6. Terceiro setor; 7. Meio ambiente e urbanismo; 8. Consumidor; 9. Sistema eleitoral e patrimônio público; e 10. Segurança pública.

Atividade econômica tem queda de 0,38% em agosto, após dois meses de crescimento

Após dois meses seguidos de crescimento, a atividade econômica registrou queda em agosto. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) dessazonalizado (ajustado para o período) teve queda 0,38%, em agosto, segundo dados divulgados hoje (18).

Na comparação com agosto de 2016, houve crescimento de 1,64% (sem ajuste para o período). Em 12 meses encerrados em agosto, o indicador tem retração de 1,08%. No ano, até agosto, houve crescimento de 0,31%.

O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira e ajuda o BC a tomar suas decisões sobre a taxa básica de juros, a Selic. O índice incorpora informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária, além do volume de impostos.

O indicador foi criado pelo BC para tentar antecipar, por aproximação, a evolução da atividade econômica. Mas o indicador oficial é o Produto Interno Bruto, calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Turista alemão é esfaqueado na Praia de Iracema

Um turista alemão foi esfaqueado em Fortaleza, mais precisamente na Praia de Iracema, na noite dessa terça-feira, 17. A vítima foi socorrida por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e, segundo a Polícia Civil do Ceará, o suspeito de cometer o crime é uma travesti.
De acordo com o comandante do Batalhão de Policiamento Turístico da Polícia Militar (BPTur), Coronel Clairton Abreu, a acusada alegou que a motivação do crime teria sido um acerto de contas referente a um programa. Já o turista, informou se tratar de um roubo.
O crime ocorreu por volta das 21 horas, entre as ruas José Avelino e Senador Almino. Uma viatura do BPTur passava pelo local quando flagrou a travesti agredindo a vítima com um canivete.
O inquérito policial foi instaurado no 2° Distrito Policial e será transferido para a Delegacia de Proteção ao Turista (Deprotur), que dará continuidade às investigações.
A Deprotur ouvirá o depoimento do turista e também do acusado. De acordo com o comandante, especula-se que a vítima seja casada com uma brasileira e esteja passando férias em Fortaleza. Ele não apresentou nenhum documento, portanto não temos como identificá-lo.
(O POVO Online)

Comissão da Assembleia apreciará projeto que extingue comarcas

A Comissão de Trabalho da Assembleia Legislativa, votará nesta quarta-feira, a partir das 14 horas, o Projeto de Lei que dispõe sobre extinção de comarcas (nº 73/2017 do TJCE). A votação será acompanhada por várias entidades, entre elas a OAB do Ceará que, desde o início da discussão sobre o projeto, vem se manifestando contra a proposta.

“A OAB Ceará não compactua com essa proposta. Estamos acompanhando de perto e não desistiremos de lutar pela advocacia e pelos cearenses”, diz o presidente, Marcelo Mota.

O Tribunal de Justiça realizou mudanças recentes no projeto, a pedido da Assembleia, após pressão da OAB, mas a diferença entre a versão atual e a original, de acordo com Marcelo Mota, acabou ficando apenas na forma como está exposto, sendo o novo texto ainda mais nocivo.

“Pelo novo texto apresentado, a mudança foi apenas na linguagem, uma vez que continuarão existindo comarcas que deixarão de ser sede e passarão a ser vinculadas, numa precarização sem precedentes do Poder Judiciário. Nesse caso, não haverá a obrigatoriedade da atuação de um juiz na comarca vinculada e o próprio acervo de processos estará na comarca sede, bem como a realização de audiências. Além disso, pelo texto apresentado, o Tribunal poderá extinguir ou realocar comarcas por meio de uma mera resolução”, expõe Marcelo  Mota.

Tasso quer renúncia de Aécio da presidência do PSDB

170 2

O presidente interino do PSDB, o senador Tasso Jereissati, defendeu, nesta quarta-feira, 18, a renúncia do senador Aécio Neves (PSDB-MG) da presidência do partido. A declaração ocorre um dia após o Senado barrar, por 44 votos a 26, a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que impôs o afastamento do mandato e o recolhimento noturno ao senador mineiro.  A informação é do Estadão.

“Eu acho que é (caso de renúncia). Porque agora ele não tem condições, dentro das circunstâncias que está, de ficar como presidente do partido. E nós precisamos ter uma solução definitiva e não provisória”, disse Tasso.

Aécio está afastado do cargo desde maio, após a divulgação da delação da JBS, que o implica diretamente. Em conversa gravada pelo empresário Joesley Batista, o tucano pede R$ 2 milhões. Ele nega que o dinheiro seja propina e diz que foi um pedido de empréstimo para pagar sua defesa na Operação Lava Jato.

Mesmo afastado da presidência do partido, Aécio continuou a ter influência e conseguiu manter o PSDB na base aliada de Michel Temer. O senador é um dos principais fiadores da sigla do apoio ao peemedebista.

Chico Lopes ironiza presidente nacional do PCdoB que citou Inácio Arruda como presidenciável

Chico Lopes e Inácio Arruda.

Essa é do deputado federal Chico Lopes (PCdoB ), ao ser indagado sobre o nome do ex-senador Inácio Arruda, hoje secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado, ter sido lembrado para a disputa presidencial por Luciana dos Santos, presidente nacional da sigla:

“Tem hora que a gente sai do sério e vai pra maionese!”

(Foto – Arquivo de Campanha)

Luciano Huck: “Quero e vou participar da renovação da política do Brasil”

442 3

O apresentador Luciano Huck, da Rede Globo, assina artigo na Folha de S. Paulo desta quarta-feira. Ele admite entrar na política. Confira:

O maior bem de uma sociedade livre e verdadeiramente democrática é o direito de cada um expressar sua opinião. Elas variam. Os fatos não.

Tenho pensado, lido, refletido e ouvido muita gente sobre os melhores caminhos para tirar o Brasil desta triste situação em que nos encontramos. Os caminhos divergem, mas nunca vi tanta gente genuinamente empenhada em contribuir e se envolver.

Como já me comprometi publicamente antes, quero e vou participar deste processo de renovação política no Brasil.

Reafirmo que continuo achando que, de onde estou, fora do dia a dia da política, minha contribuição pode ser mais efetiva e relevante.

Acredito que esta fratura exposta que comprometeu, expôs e derreteu a estrutura política nacional arrastou a todos nós —sem discriminar crenças, ideologias ou situação social— para uma crise econômica e caos social sem precedentes.

Mas também sinto que ela pode ser uma das maiores oportunidades para abrir um novo ciclo na história da República, ressignificar nossas instituições e, principalmente, reorientar os valores e princípios daqueles que querem servir.

Assim, para que no futuro não tenhamos mais os assustadores vácuos de liderança que hoje estamos vivenciando, este deserto de opções relevantes e a escassez de projetos e ideias oxigenadas e possíveis dentro das estruturas formais do poder, para fazer do Brasil um país mais justo, entendo que o melhor caminho será “ocupar”, por meio do voto, o Legislativo brasileiro com cérebros, sinapses, ideias e ideais de primeira qualidade.

O dia em que a Câmara dos Deputados e o Senado Federal forem compostos, em sua maioria, por pessoas íntegras, éticas, genuinamente bem-intencionadas e comprometidas com o bem comum, independentemente das suas ideologias, as soluções para as questões do país florescerão. O debate será de qualidade, as ideias idem.

Dali sairão líderes relevantes, presidentes da República, gabinetes e políticas públicas que sejam viáveis e transformadoras de verdade.

Essa “ocupação”, porém, não será do dia para a noite. Será um longo e árduo processo, que pode até ser retardado, refreado pelos atuais detentores do poder político -que hoje, salvo exceções, legislam em causa ou defesa própria.

Mas é um processo irreversível, simplesmente porque o eleitor há muito não se sente representado por grande parte da classe política que está aí. Como já disse, há exceções, claro, mas são a minoria absoluta.

Por isso, quero contribuir na construção dessa nova realidade representativa. Nós, sociedade civil, temos de ajudar a abrir espaços, levantar a bandeira da renovação, encorajar cidadãos bem-intencionados e bem preparados a se candidatar e mobilizar a sociedade para que trate o voto como a melhor arma de transformação. Não há outra.

Assim, quero e vou apoiar movimentos cívicos de curadoria e fomento. Movimentos que incentivem a participação política do cidadão comum, que contribuam para a elaboração de propostas que deem um novo rumo ao país.

Movimentos como o Agora, em que profissionais respeitados e competentes das mais variadas áreas de atuação, todos com vocação pública e experiência, estão se mobilizando para criar uma onda positiva de engajamento, escuta popular e lançamento de candidaturas alternativas ao que temos por aí.

Como membro, quero contribuir para o debate, aprender e trocar ideias com as boas cabeças que ali estarão orbitando.

Um movimento para impactar a agenda pública e a ação política a partir de cidadãos comuns.

Ou o Renova Brasil, um grupo diverso de empresários, intelectuais, empreendedores, gestores e profissionais liberais, que se articularam para criar um fundo cívico de fomento e apoio à formação de novos políticos, novas lideranças.

Um grande funil ético em que qualquer um que queira buscar recursos, aprendizado, formação técnica, apoio à concepção de políticas públicas –independentemente de ideologias, bandeiras, partidos– encontre apoio. Basta ser ético e comprometido com o bem comum.

Acredito nesses movimentos. E não só neles. A renovação política passa por eles, não importa se de esquerda, direita, centro. Tanto faz. Temos que melhorar o nível do debate, do compromisso da população com seu destino.

Ética e altruísmo não têm cor nas suas bandeiras.

LUCIANO HUCK

Apresentador de TV e empresário.

Secretária Nacional de Direitos Humanos critica portaria que afrouxa fiscalização contra trabalho escravo

A secretária nacional de Direitos Humanos do governo Michel Temer, Flávia Piovesan, criticou abertamente a portaria, publicada na última segunda (16) pelo Ministério do Trabalho, que altera o conceito de trabalho escravo e dificulta a fiscalização dessa prática. De acordo com ela, a medida “compromete a execução da política” de combate a esse tipo de crime, “coloca em risco” a chamada Lista Suja e deve ser revogada.

Em nota que ela assina como presidenta da Comissão Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo (Conatrae), Flávia manifesta “profunda preocupação” com as novas regras. Na sua avaliação, a mudança “reduz drasticamente o alcance do conceito de trabalho escravo, ao praticamente limitá-lo às situações de restrição de liberdade”.

Em entrevista à BBC, nesta terça (17), Flávia analisou que a nova norma representa um “retrocesso inaceitável”. Segundo ela, a Conatrae não foi consultada sobre as alterações. “Digo que é inaceitável e que temos que lutar pela revogação dessa portaria em caráter de urgência, porque realmente os danos são acentuados, as violações de direitos são gravíssimas”, criticou, dizendo-se perplexa.

A secretária também avaliou que a portaria é ilegal, uma vez que contraria a Constituição e o Código Penal Brasileiro. Ela disse ainda que concorda com a orientação do secretário de Inspeção do Trabalho do ministério, João Paulo Ferreira Machado, para que os auditores não sigam as novas regras.

A advogada foi escolhida por Temer como representante do Brasil na Comissão Interamericana de Direitos Humanos na Organização dos Estados Americanos (OEA), cargo que deverá assumir no mês que vem.

(Portal Vermelho)

CCJ reinicia nesta quarta-feira debate sobre parecer que trata da denúncia contra Temer

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara retoma, a partir das 10 horas, a discussão sobre o parecer do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) sobre a denúncia contra o presidente Michel Temer e os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, e da Secretaria-Geral da Presidência da República, Moreira Franco.

Segundo o presidente da CCJ, deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), o colegiado colocará o parecer em votação logo após a conclusão das discussões sobre a peça. A lista de deputados inscritos tem ainda nove nomes, mas outros parlamentares poderão se inscrever. O relator da denúncia recomendou a inadmissibilidade da peça apresentada pela Procuradoria-Geral da República – PGR.

Após mais de 10 horas de discussão, 47 deputados se posicionaram sobre a denúncia nesta terça-feira (17). Após a conclusão dos debates, o relator da denúncia ainda terá mais 20 minutos para se manifestar sobre o parecer. Os advogados dos três denunciados também terão o mesmo tempo para se pronunciar.

A expectativa do presidente da comissão é colocar o parecer de Andrada em votação na tarde desta quarta-feira. Dessa forma, o relatório já poderá ser analisado pelo plenário da Câmara na próxima semana.

Votação será nominal

Temer é acusado de tentativa de obstrução de justiça e liderança de uma organização criminosa. A acusação só poderá ser investigada pelo Supremo Tribunal Federal se autorizada pela Câmara dos Deputados.

A votação do parecer de Andrada será nominal. Para que o documento seja aprovado, são necessários os votos de no mínimo 34 deputados, metade mais um dos membros da CCJ.

A análise no plenário da Câmara também será nominal e, para que seja autorizada a instauração do processo de investigação, são necessários os votos de pelo menos 342 deputados, ou seja, dois terços da Casa.

(Agência Brasil)