Blog do Eliomar

Últimos posts

Câmara rejeita PEC que criava “distritão” para eleições de 2018

A Câmara dos Deputados rejeitou na noite dessa terça-feira (19) o trecho da proposta de emenda à Constituição (PEC) que estabelecia o voto majoritário (conhecido como distritão) para as eleições de 2018 e 2020 e, a partir de 2022, criava o sistema distrital misto, que combina voto majoritário e voto em lista preordenada pelos partidos nas eleições proporcionais.

Pelo sistema distrital misto, o eleitor vota duas vezes: uma vez em candidatos que concorrem em um dos distritos no qual foi dividido o estado; e outro vez em candidatos de uma lista preordenada apresentada pelos partidos. Metade das vagas deve ser preenchida pelos mais votados nos distritos (sistema majoritário).

Já o “distritão” prevê a eleição dos mais votados em cada estado, que será então transformado um único grande distrito.

Com 205 votos favoráveis, 238 contrários e uma abstenção, os deputados não acataram um dos destaques à PEC 77/2003, que institui um novo sistema eleitoral e cria um fundo público para financiar as campanhas.

Para que fosse aprovado, o texto precisava do apoio de 3/5 do plenário, ou 308 votos. Há algumas semanas os deputados iniciaram a votação desta PEC, de forma fatiada, mas como o novo sistema eleitoral não avançou, a proposta deve agora ser arquivada devido a um acordo feito pelas lideranças.

Em um dos últimos esforços para aprovar, minimamente, alguns pontos da reforma política a tempo de que as mudanças tenham validade para as eleições do ano que vem, os deputados retomaram as discussões após o Senado decidir votar, nesta quarta-feira (20), outra proposta sobre financiamento de campanhas.

A sessão foi presidida pelo deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG), que exerce a Presidência da Câmara devido à viagem ao exterior do presidente Michel Temer, o que fez com o titular, Rodrigo Maia, assuma o cargo de presidente da República. Os parlamentares iniciaram a votação depois de passarem a tarde toda sem acordo. Mais cedo, os líderes partidários saíram de uma reunião de mais de três horas sem consenso sobre qual proposta seria colocada em primeiro lugar na pauta. Sob o argumento de que há pouco tempo para que os projetos sejam aprovados, o presidente da Câmara disse que comandará a sessão até a madrugada, se necessário, para que a PEC 282 seja votada.

(Agência Brasil)

Votação de reforma política hoje ainda não tem aval do Plenário

Alguns deputados pediram que ficasse para esta quarta-feira (20) a votação de qualquer mudança eleitoral. “Começar a votação às dez da noite de hoje (19) é o mesmo que não votar nada”, disse o deputado João Rodrigues (PSD-SC). Uma reunião de líderes foi convocada para a noite de hoje a fim de definir o procedimento da votação.

O deputado Sílvio Costa (PTdoB-PE) também solicitou o adiamento. “Começamos amanhã às nove da manhã e vamos até o final, até as 4 da manhã”, sugeriu.

O Plenário discute duas propostas: a alteração do sistema para eleição de deputados e vereadores e criação do fundo público para o custeio de campanhas eleitorais (PEC 77/03); e a proposta que veda coligações nas eleições proporcionais e cria cláusula de desempenho (PEC 282/16).

O líder do PT, deputado Carlos Zarattini (SP), defendeu que hoje ainda se inicie a votação da reforma. “Após a medida provisória, vamos votar a PEC 77, no que diz respeito ao sistema eleitoral, depois seguiríamos a 282, com a votação de todos os destaques; se possível a quebra de interstício; e se possível o segundo turno para amanhã votarmos o projeto de lei de regulamentação das eleições”, disse.

As mudanças constitucionais precisam ser votadas em dois turnos, com o voto favorável de 3/5 de deputados e senadores. A quebra de interstício dispensaria o cumprimento do intervalo regimental entre o primeiro e o segundo turno da proposta, com a intenção de acelerar o envio ao Senado. Para valer para 2018, as mudanças eleitorais precisam estar em vigor um ano antes do pleito, ou seja, até 07 de outubro.

(Agência Câmara Notícias)

Líder da Minoria destaca pesquisa que aponta favoritismo de Lula ao Palácio do Planalto

O deputado federal José Guimarães (PT-CE), líder da Minoria na Câmara Federal, destaca a pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes, que aponta o ex-presidente Lula como favorito à disputa ao Palácio do Planalto, nas eleições do próximo ano.

Para Guimarães, Lula seria o único nome que unificaria o País.

Na pesquisa divulgada nesta terça-feira (19), no critério “intenção de voto estimulada”, há três cenários:

CENÁRIO 1: Lula 32,4%, Jair Bolsonaro 19,8%, Marina Silva 12,1%, Ciro Gomes 5,3%, Aécio Neves 3,2%, Branco/Nulo 21,9%, Indecisos 5,3%.

CENÁRIO 2: Lula 32,0%, Jair Bolsonaro 19,4%, Marina Silva 11,4%, Geraldo Alckmin 8,7%, Ciro Gomes 4,6%, Branco/Nulo 19,0%, Indecisos 4,9%.

CENÁRIO 3: Lula 32,7%, Jair Bolsonaro 18,4%, Marina Silva 12,0%, João Doria 9,4%, Ciro Gomes 5,2%, Branco/Nulo 17,6%, Indecisos 4,7%.

Lula e Gilberto Carvalho se tornam réus por corrupção passiva

A Justiça Federal em Brasília aceitou nesta terça-feira (19) a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-ministro Gilberto Carvalho por corrupção passiva em um dos processos da Operação Zelotes. Com a decisão, proferida pelo juiz federal Vallisney de Oliveira, os acusados se tornam réus no processo.

De acordo com a denúncia, Lula, Carvalho e mais cinco investigados são acusados de beneficiar montadoras de veículos por meio da edição de medidas provisórias. As empresas automobilísticas teriam prometido R$ 6 milhões a Lula e Carvalho em troca de benefícios para o setor, afirmam os procuradores do caso.

“Diante de tal promessa, os agentes públicos, infringindo dever funcional, favoreceram as montadoras de veículos MMC [Mitsubishi] e Caoa ao editarem, em celeridade e procedimento atípicos, a Medida Provisória n° 471, em 23/11/2009, exatamente nos termos encomendados, franqueando aos corruptores, inclusive, conhecimento do texto dela antes de ser publicada e sequer numerada, depois de feitos os ajustes encomendados”, afirma o MPF.

(Agência Brasil)

Titular da SSPDS vai expor e ouvir queixas na Assembleia

Zezinho e André Costa.

O secretário da Segurança Pública e Defesa Social do Estado, André Costa, é o convidado da Assembleia Legislativa a expor suas ações. Ele ocupará, nesta quarta-feira, todo o segundo expediente, ocasião em que falará do seu trabalho e, claro, ouvirá questionamentos e cobranças da parte dos parlamentares.

Segundo o presidente da Casa, Zezinho Albuquerque (PDT) – responsável pela iniciativa, a Assembleia vai receber outros secretários estaduais. ao longo do semestre, para apresentar as atividades desenvolvidas pelas pastas.

André Costa é graduado em Direito pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e especialista em Ciências Criminais pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal). O secretário é delegado da Polícia Federal (PF) desde 2002, onde foi superintendente adjunto nos estados de Alagoas e Tocantins, tendo atuado em delegacias de combate ao tráfico de drogas, crime organizado e crimes patrimoniais. No começo da carreira, atuou também na Polícia Civil do Ceará.

DETALHE – Em agosto, a Assembleia Legislativa recebeu o secretário dos Recursos Hídricos do Estado, Francisco Teixeira.

(Foto – Arquivo)

Prêmio CDL de Jornalismo recebe inscrições até 31 de outubro

Severino Ramalho Neto comanda a CDL Fortaleza.

O Prêmio CDL de Comunicação, criado em 2005 para estreitar e consolidar o relacionamento da entidade com a imprensa, recebe inscrições até o dia 31 de outubro. Nesta edição, os trabalhos devem abordar a temática “Pessoas e Processos – os grandes diferenciais do varejo”.

Profissionais graduados nos cursos de Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo ou Publicidade e Propaganda, fotojornalistas e cinegrafistas poderão participar das seguintes categorias de acordo com a área de formação: Jornalismo Impresso; Telejornalismo; Radiojornalismo; Fotojornalismo; Cinegrafia e Webjornalismo.

Premiações

Será concedido um valor de R$ 45 mil em prêmios, distribuídos da seguinte forma:

– 1º lugar em Jornalismo Impresso: R$ 10 mil;
– 1º lugar em Telejornalismo: R$ 10mil;
– 1º lugar em Radiojornalismo: R$ 10 mil;
– 1º lugar em Fotojornalismo: R$ 5 mil;
– 1º lugar em Cinegrafia: R$ 5 mil;
– 1º lugar em Webjornalismo: R$ 5 mil;

Sorteio viagem

Todos os participantes, cujos nomes constam das respectivas fichas de inscrição, concorrerão ainda, por meio de sorteio, realizado no mesmo dia, a uma viagem ao Arquipélago de Fernando de Noronha. A premiação dará direito a passagem aérea Fortaleza/Fernando de Noronha/Fortaleza e hospedagem com três noites, para duas pessoas, com direito a café da manhã. O ganhador poderá usufruir da viagem até o dia 31 de janeiro de 2018. Intransferível.

SERVIÇO

*As inscrições desta edição serão feitas somente on line no site da CDL de Fortaleza (www.cdlfor.com.br).

*O resultado será divulgado durante a premiação que ocorre no dia 30 de novembro de 2017, na sede da CDL de Fortaleza.

FDR e Controladoria do Estado inscrevem para curso na área do controle social

O curso de extensão a distância “Cidadania ParticipATIVA: controle social ao alcance de todos” está com inscrições abertas no site ava.fdr.org.br.

É resultado da parceria entre a Fundação Demócrito Rocha (FDR) e a Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado (CGE).

As aulas começam já no dia 2 de outubro próximo.

X Evangelizar é Preciso Fortaleza terá Dia de Mobilização pró-Doação de Sangue

O X Evangelizar é Preciso Fortaleza renovou a parceria com o Hemoce pelo quarto ano consecutivo. Dentro dessa parceria, ficou definido um dia de mobilização social e solidariedade. Será no próximo dia 27, das 9 às 17 horas, na sede do órgão. O Padre Reginaldo classifica essa parceria como “ato de amor”.

A diretora-geral do Hemoce, Luciana Carlos, reforçou a importância da parceria com o X Evangelizar é Preciso Fortaleza, destacando que o evento é uma boa oportunidade para as pessoas realizarem a doação de sangue voluntária.

SERVIÇO

*Hemoce – Avenida José Bastos, 3390 – Rodolfo Teófilo.

Caso do sobralense Damião Ximenes inspira peça

O espetáculo “Quem Matou Damião?” parte do caso real de Damião Ximenes Lopes, cearense morto dentro de hospício em Sobral no ano de 1999, para discutir o ambiente manicomial. O assassinato de Damião, que rendeu ao País a primeira condenação por violação nos direitos humanos pela Organização dos Estados Americanos (OEA), serve como start para a construção de narrativas que questionam os limites da sanidade. Com direção de Renato Abê e Almeida Júnior, a peça tem dramaturgia também assinada por Renato, que é vencedor do prêmio nacional Jovens Dramaturgos do Sesc 2016. O espetáculo estreia no domingo, 24 de setembro, às 18h30min, e segue em temporada nos próximos dois sábados e domingos no Teatro Antonieta Noronha, no Centro.

Em cena, nove atores narram quatro histórias fictícias que têm como gancho o fato de acontecerem no mesmo ambiente em que Damião foi morto: a Casa de Repouso Guararapes, no município de Sobral. Entre os temas tratados estão gênero/sexualidade, estigmatização do papel feminino, poder/coerção social e a função do artista nesse debate sobre a suposta normalidade. E, apesar de falar de assuntos tão urgentes no Brasil de 2017, a peça não pretende levar a crueza dos fatos ao palco e bebe de referências genuinamente artísticas. O cenário é inspirado em “Alice Através do Espelho”, de Lewis Carroll, e o figurino, assinado por Felício da Silva, traz para o palco a “alma de gangue” do filme “Laranja Mecânica”, de Stanley Kubrick.

“A loucura que está sendo apresentada na peça é a loucura do cotidiano, que é representada a partir da pluralidade de questões que a sociedade nos apresenta atualmente”, afirma o ator Narieudes Lima. Ele compõe o elenco junto com Felipe Pereira, Felipe Viana, Geyson Costa, Maddu Andrade, Mailson Oliveira, Nayra Cordeiro, Tálita Camila e Viviane Vale. “Ainda existe no Brasil hoje espaços como esse em que o Damião foi morto, só que com outros nomes. Por isso, defendemos, com o espetáculo, a importância de olhar a singularidade de cada um, pois nem tudo pode se tratar com remédios, internações e fórmulas”, aponta Narieudes, destacando que, no País, ainda tem gente que associa a transexualidade a uma condição de doença e o feminismo a uma histeria feminina, por exemplo.

Tálita Camila afirma que a peça flerta com os estereótipos do que a sociedade entende como loucura para devolver esses clichês ao público num jogo de espelhamento. “A gente está avançando a partir dos estereótipos, porque não estamos falando de doenças, estamos indo na contramão do estigma”, aponta. Ela detalha que os distúrbios psicológicos ganham nova angulação na dramaturgia. “A gente sabe que existe a doença, mas resolvemos falar sobre ela a partir de uma sociedade que se acha normal e coloca o peso da loucura todo em cima de gente diagnosticada com patologia”, contrapõe.

Autor e diretor, Renato aponta a vontade do grupo de avançar nas questões apresentadas pelos noticiários todos os dias. “Não queremos criar uma biografia do Damião Ximenes Lopes, a proposta é partir desse assassinato emblemático e transportar a discussão para um ambiente onírico, espaço onde a sanidade tem outros parâmetros”, pondera.

SERVIÇO

*Teatro Antonieta Noronha – Rua Pereira Filgueiras, 4 – Centro.

*Ingressos: R$ 20,00 inteira R$ 10,00 meia.

*Mais Informações – 9 8865 8687.

Conselho Regional de Contabilidade abre concurso público

164 1

O Conselho Regional de Contabilidade abriu concurso público para o preenchimento imediato de 11 vagas, sendo 10 de nível médio – para o cargo de auxiliar administrativo, e uma de nível superior – para fiscal contador. As inscrições podem ser feitas até o dia 15 de outubro, somente pela internet, por meio do site da empresa contratada para realizar o certame, www.idib.org.brel. A taxa de inscrição para o nível médio é de R$ 80,00 e para o nível superior é de R$ 120,00.

As provas de língua portuguesa, informática e conhecimentos específicos serão aplicadas para os candidatos dos dois níveis, em Fortaleza, no dia 19 de novembro, com caráter eliminatório e classificatório. Os aprovados terão jornada de 40 horas semanais e salários de R$ 2.044,36, para o nível médio, e de R$ 3.852,68, para o superior.

O concurso também prevê a formação de cadastro reserva. A validade do certame é de dois anos, prorrogável uma só vez, por mais dois anos.

SERVIÇO

*Como se inscrever – acessar o site www.idib.org.br, durante o período de inscrição.

*Como pagar a taxa – Imprimir o boleto da taxa de inscrição e fazer o pagamento em qualquer agência bancária, até 24 horas após a emissão do boleto.

Advogados da União já receberm R$ 286 milhões de “extras”só neste ano

O governo federal já pagou a advogados públicos R$ 286 milhões em “extras” neste ano. No País, 96% dos municípios têm orçamento inferior ao volume total de recursos transferidos como “bônus” a 12.555 funcionários da Advocacia-Geral da União (AGU), segundo dados da Frente Nacional de Prefeitos (FNP).

Concursados para defender o setor público em disputas judiciais, advogados da União, procuradores federais, procuradores da Fazenda Nacional e procuradores do Banco Central ganharam um “bônus” mensal de R$ 3,5 mil em seus contracheques, além de seus vencimentos entre R$ 19 mil e R$ 25 mil. A média se refere aos pagamentos efetuados entre janeiro e junho deste ano – últimos dados disponíveis. O órgão não divulga o repasse individualizado por servidor.

O valor é um honorário pago em razão de causas ganhas pelos advogados ao defender os interesses da União e suas autarquias, assim como ocorre na iniciativa privada. Quando uma parte – uma empresa, por exemplo – perde uma ação judicial, ela tem de indenizar o Estado e pagar esse “extra” aos defensores públicos. Chamadas de sucumbências, essas parcelas variam de 10% a 20% da causa – fica a cargo do juiz definir o porcentual.

“Do ponto de vista da eficiência administrativa, é uma forma de investir no retorno ao cofre público”, afirmou Lademir Gomes da Rocha, procurador há 20 anos e presidente do Conselho Curador dos Honorários Advocatícios (CCHA), que administra os recursos de sucumbência – o órgão foi criado por lei no fim do ano passado. Antes da regulamentação, segundo Rocha, o governo vinha perdendo servidores qualificados porque não conseguia competir com salários do setor privado.

Na avaliação de Rocha, os honorários tratam-se de uma medida “inteligente” para atender ao interesse público. “Só existe pagamento (aos advogados públicos) se há êxito na ação. Isso significa que ele é um porcentual daquilo que ingressou no cofre público ou que deixou de sair do cofre público e quem paga é a parte que perdeu, não a União”, argumentou o procurador.
Divergência

A ideia de pagar servidores públicos que já recebem salários relativamente altos em relação à média da população brasileira não é consenso entre juristas. Para Floriano Peixoto de Azevedo Marques Neto, professor de Direito do Estado da Universidade de São Paulo (USP), essas categorias recebem “o bônus sem o ônus”.

“Na advocacia privada, se você não tem cliente, ninguém te paga. Se você perde causas importantes, corre o risco de ser demitido. Essas categorias já têm salários bons e estabilidade, independentemente do êxito nas causas. Transferiu-se o bônus do setor privado, mas sem qualquer tipo de ônus (para os advogados do setor público)”, afirmou.

O professor, porém, não discorda inteiramente do pagamento de honorários para defensores do governo. Marques Neto propõe, contudo, um cálculo que considera mais justo: subtrair os valores que a União perdeu em ações dos valores ganhos, e aí “repartir o bolo”.

Pedro Serrano, professor de Direito Constitucional da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), não apenas é favorável aos honorários para advogados públicos, como também a juízes e a promotores. “Um escritório privado, por melhor e maior que seja, não cuida de valores patrimoniais da proporção do patrimônio do Estado”, disse.

O jurista também afirmou, assim como Rocha, que advogados públicos migram para o setor privado quando não recebem bem. “Sei que os salários podem parecer altos, se comparar com o salário mínimo. Em geral, advogados ganham mais do que a média, mas não adianta culpar as carreiras, tem de resolver as desigualdades social e salarial, não punir servidores”, afirmou Serrano.
Divisão

O rateio é feito entre servidores ativos e inativos – com um escalonamento para quem acabou de entrar ou se aposentar. Na divisão, tampouco há diferença se o servidor tem cargo de confiança: qualquer um dos 363 funcionários comissionados que já recebem um “extra” por cargo de confiança nessas quatro categorias podem acumular o honorário no fim do mês.

(Com Correio Braziliense)

MPCE quer concurso para professor na rede pública estadual

200 5

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio da 3ª Promotoria de Justiça da Comarca de Sobral (Zona Norte), ajuizou uma Ação Civil Pública (ACP), com pedido de liminar, contra o Estado do Ceará. Quer a realização de concurso público em 2018, em razão do “grande número de professores temporários” nas escolas da rede estadual de ensino do município de Sobral. A informação é da assessoria de imprensa do MPCE.

A ação teve como base um inquérito civil que apurou a existência de 302 professores efetivos e 213 temporários, ou seja, aproximadamente 41% dos docentes atuantes na rede estadual de ensino, em Sobral, são contratados temporariamente. Segundo o promotor de Justiça Plínio Augusto Almeida Pereira, “este é um número assustador e denota a burla do princípio constitucional do concurso público, já que há uma quase paridade numérica entre os concursados e temporários, indicando que a excepcionalidade da contratação não é a tônica”, argumenta.

Ele destacou ainda que a Lei Complementar nº 22/2000, do Estado do Ceará, que prevê a contratação de professores temporários, foi considerada parcialmente inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal, (09/06/2016 na ADI nº 3721), em especial por autorizar contratação para suprir “outros afastamentos que repercutam em carência de natureza temporária” e “afastamentos para fins de implementação de projetos educacionais, com vistas à erradicação do analfabetismo, correção do fluxo escolar e qualificação da população cearense”, pois correspondem a objetivos corriqueiros das políticas públicas de educação praticadas no território nacional e não há emergencialidade suficientemente demonstrada.

O Ministério Público Estadual solicitou, além de outras providências, que seja determinado que a Secretaria de Educação do Ceará apresente, no prazo de 30 dias a contar da decisão liminar judicial, rubrica orçamentária para a realização do concurso público no ano de 2018, sob pena de imposição de multa de dez mil reais, e multa diária no valor de mil reais, a ser cobrada do gestor da Secretaria Estadual de Educação do Ceará.

Desembarques internacionais superaram os 5 milhões no primeiro semestre deste ano

O Brasil registrou 5.071.788 desembarques internacionais no primeiro semestre de 2017 e aumentou em 1,97% o índice em relação ao mesmo período do ano passado. Os números foram divulgados pelo Ministério do Turismo nesta terça-feira (19) e são coletados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Em 2016, foram realizados 4.798.119 desembarques internacionais no país entre janeiro e junho, informa a assessoria de imprensa do Ministério do Turismo.

A curva ascendente de 2017 em comparação ao ano anterior é uma tendência verificada de março a junho. “Este pequeno aumento sinaliza que o país está recuperando a sua economia. O maior número de desembarques revela que as pessoas estão viajando mais, seja a lazer, seja a negócios, movimentando a cadeia econômica do turismo”, avalia Marx Beltrão, ministro do Turismo.

No panorama interno, a tendência de recuperação foi mantida. Junho deste ano teve 1,8% mais desembarques domésticos que o mesmo mês de 2016, após os dois primeiros meses de 2017 terem mostrado variações negativas. Entre março e junho houve crescimento em todos os meses no número de desembarques domésticos.

De janeiro a junho de 2017 foram 44.244.578 desembarques nacionais contra 44.531.676 nos primeiros seis meses de 2016. A diferença é de – 0,64% no acumulado. Os dados de desembarques domésticos e internacionais consideram voos regulares e não regulares e de passageiros residentes e não residentes no país.

(Foto – Arquivo)

Eunício e Cid Gomes juntinhos? Você aposta nessa ideia?

326 1

Eunício e Cid Gomes – Em algum lugar do passado dessa nossa política.

Da Coluna Política, do O POVO desta terça-feira, assinada pelo jornalista Erico Firmo, o tópico “Motivações”. Confira:

A política do Ceará é pródiga desde sempre em alianças esdrúxulas, mas esta que se desenha entre Ferreira Gomes e Eunício Oliveira (PMDB) é candidata a mais bizarra.

Os grupos não gostam um do outro — na verdade se detestam. Não compartilham projetos, ideias, nada. Não confiam um no outro.

Mas, podem estar juntos pelo medo de serem derrotados pelo poder que um dos lados possui no âmbito nacional e outro, no local.

(Foto – Iana Soares)

O artesanato que transforma vidas

Com o título “Artesanato: tradição e modernidade”, eis artigo do superintendente estadual do Sebrae, Joaquim Cartaxo. Ele aborda o valor e o peso econômico do artesanato no campo não só cultural, mas da geração de empregos. Confira:

A Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), acontecida em 2004, classifica as atividades da economia criativa em quatro grandes grupos de atividades da indústria criativa: tradição, arte, mídia e criações funcionais. Do latim traditio, tradição é o conjunto de bens culturais como os valores, os costumes e as manifestações que são transitados de geração a geração e passam a fazer parte da identidade social de um povo. Justamente neste grupo, encontra-se uma das atividades produtivas que mais conseguem materializar o patrimônio histórico e cultural de um povo, comunidade ou grupo: o artesanato.

O artesanato é uma das atividades primordiais do homem que passaram a criar utensílios para seu uso e também para decorar o ambiente onde vive. Também vem sendo sustento de milhões de pessoas em todo o mundo, que encontram no artesanato a sua principal atividade produtiva. Ao longo dos tempos, este fazer artesanal conseguiu resistir à era industrial e, hoje, em um mundo cada vez mais digital, e graças à internet, está conseguindo ampliar o seu alcance, atingindo consumidores em locais bem distantes de seus centros de produção.

Assim sendo, a modernidade passou a ser aliada importante desta produção artesanal, seja na divulgação, seja no acesso dos produtores a novos mercados consumidores. Mais do que uma atividade que resiste ao tempo, o artesanato vem encontrando cada vez mais espaço e, também, servindo de inspiração para os trabalhos criativos de diversos outros setores econômicos como a moda, a arquitetura e a indústria de mobiliários, por exemplo.

Em alguns locais, a produção artesanal também vem incorporando o design em seus produtos, trazendo para a criação desses utensílios aspectos funcionais, estéticos e que entrega conceitos. Com isso, o artesanato ganha um novo valor, estabelece novos padrões de qualidade e ajuda a transformar a vida de pessoas.

*Joaquim Cartaxo

cartaxojoaquim@bol.com.br

Arquiteto urbanista e superintendente do Sebrae/Ceará.