Blog do Eliomar

Últimos posts

CNEC comemora 75 anos com sessão solene na Câmara dos Deputados

A Campanha Nacional de Escolas da Comunidade (CNEC) ganhará, no próximo dia 8 de agosto, em Brasília, uma sessão solene comemorativa dos seus 75 anos de fundação. No ato, haverá o lançamento do livro com a biografia de seu fundador, professor Felipe Tiago Gomes,

A sessão solene contará também com homenagens a organizações e várias personalidades cujas trajetórias pessoais e históricas estão ligadas ao legado cenecista.

“Nesse sentido, pela vinculação histórica da CNEC com o Grupo O POVO de Comunicação através de Paulo Sarasate, Albanisa Sarasate (foi diretora da instituição no Ceará), além da existência de várias escolas com denominações de pessoas dessa empresa jornalística (Demócrito Rocha, Júlia Jorge, Paulo Sarasate e outras), indiquei o nome da jornalista Luciana Dummar, atual presidente do grupo, para receber a homenagem”, adianta o diretor estadual Irapuan Diniz Aguiar.

Férias de julho devem aquecer o mercado cearense entre 10 e 15 por cento, estima a ABIH

A Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH) espera um incremento de 10 a 15 por cento no movimento destas férias de julho no Ceará. É o que estima o presidente nacional da entidade, Manuel Cardoso Linhares.

Ele avalia que o aumento da oferta de voos nacionais e internacionais pesará nessa projeção, lembrando, no entanto, que o inverno no Sul e Sudeste do País fará com que o fluxo de turistas dessas regiões aumente para os destinos do Nordeste.

(Foto – Paulo MOska)

Bolsonaro ganharia até de Lula no Espírito Santo

Jair Bolsonaro lidera a corrida presidencial em todos os cenários no Espírito Santo. Com Lula na disputa, o que é improvável, ele teria 25,5% dos votos, contra 23,6% do petista. Marina Silva, Ciro Gomes e Geraldo Alckmin teriam 9,5%, 6,2% e 5,1%, respectivamente.

Sem ele, Bolsonaro sobra. 27,5% dos eleitores votariam nele. Marina seria a segunda mais votada, com 15,1%. Ciro e Alckmin teria algo em torno de 9,9% e 5,6%, respectivamente.

Michel Temer é desaprovado por 86,9% dos capixabas.

O levantamento é do Paraná Pesquisas.

(Veja Online)

Entrada de dólares supera saída em US$ 3,7 bi em junho

No mês de junho, entraram mais dólares no país do que saíram. O saldo positivo ficou em US$ 3,710 bilhões. De acordo com dados divulgados hoje (4) pelo Banco Central (BC), foi o terceiro mês seguido de entrada líquida (descontada a saída) de dólares no país. De janeiro a junho, o saldo positivo chegou a US$ 22,525 bilhões.

O fluxo financeiro (investimentos em títulos, remessas de lucros e dividendos ao exterior e investimentos estrangeiros diretos, entre outras operações) em junho ficou positivo em US$ 890 milhões. No primeiro semestre, houve mais saída que entrada, o que levou ao saldo negativo de US$ 7,241 bilhões.

Já o fluxo comercial (operações de câmbio relacionadas a exportações e importações) ficou positivo em US$ 2,820 bilhões, em junho, e em US$ 29,767 bilhões, no primeiro semestre.

(Agência Brasil)

Leônidas Cristino cobra conclusão da Ferrovia Transnordestina

468 2

O deputado federal Leônidas Cristino defendeu, durante audiência pública da Comissão de Viação e Transportes, da Câmara, a conclusão da Ferrovia Transnordestina, a Ferrovia Norte Sul e a Ferrovia de Integração Oeste Leste (FIOL). O parlamentar cobrou uma ação da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) no sentido de passar a tratar com mais rigor as empresas concessionárias de transporte ferroviário para fazer valer as disposições previstas nos contratos firmados para concluir estas obras estruturantes para o país.

“As agências reguladoras devem cobrar a finalização desses empreendimentos, dentre outros”, disse Leônidas Cristino. O deputado acrescentou que é necessária a retomada de uma visão sistêmica no planejamento e expansão do setor, assim como a garantia de tarifas módicas para os usuários desses serviços.

A audiência pública teve como o tema “Concessões de ferrovias, obras inacabadas e ramais desativados, bem como a conclusão e o efetivo funcionamento da Ferrovia Norte-Sul”. Como presidente da Comissão Mista de Engenharia, Infraestrutura e Desenvolvimento Nacional, Leônidas Cristino fez uma detalhada apresentação do papel deste sistema de transporte no mundo e comparou o modelo brasileiro com o de países com dimensões parecidas com o Brasil, mas que dele fazem melhor uso, como os EUA, Canadá, Rússia e Austrália.

“A retomada de investimentos públicos e privados em infraestrutura ferroviária é de suma importância para a economia do Brasil”. As ferrovias, segundo ele, apresentam melhor desempenho e balanço energético mais eficiente, comparadas com o transporte rodoviário, e possibilitam o barateamento dos transportes de cargas e passageiros em todo o território nacional.

O parlamentar analisou o surgimento da malha ferroviária do país, sua expansão e posterior sucateamento que se deu, principalmente, após o processo de privatização no final da década de 90. A audiência pública concluiu com a recomendação de que em breve devem ser retomados os investimentos no setor, a fim de que se finalizem as obras da Ferrovia Transnordestina e se resolvam outros gargalos que tanto oneram as empresas de cargas que operam em nossas sucateadas ferrovias.

Também participaram da audiência pública Sérgio Lobo, diretor da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT); Marcus Expedito Felipe de Almeida, diretor de Operações e Participações da VALEC Engenharia, Construções e Ferrovias S.A.; Ticiano Bragatto, gerente técnico da Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF) e José Manoel Ferreira Gonçalves, presidente da Frente Nacional pela Volta das Ferrovias (Ferrofrente).

(Foto – Agência Câmara)

Orçamento de 2019 exclui reajuste salarial para servidores

O relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), senador Dalírio Beber (PSDB-SC), justificou hoje (4) que elaborou um parecer mais duro para o Orçamento de 2019 devido à crise econômica e fiscal que o país vive. O parecer apresentado por Berger esta semana não admite nenhum tipo de reajuste para servidores públicos, reduz o limite de renúncias fiscais e veta a criação de novos cargos.

O senador explicou que é preciso adotar medidas “não simpáticas”  para não aumentar as despesas obrigatórias para o próximo governo. Ele reiterou que não haverá reposições no caso de vacância no serviço público, a não ser nas áreas de educação, saúde, segurança pública, defesa, assistência social. Os reajustes que já foram aprovados de forma parcelada ou escalonada também não serão afetados.

“Nós produzimos um relatório de forma muito criteriosa, conscientes do grau de dificuldade que vive o país neste momento. Nós trazemos números negativos nos últimos anos e a tendência é que estes números se agravem nos anos vindouros. Por isso, não queremos transportar pro ano de 2019 para um governo que nós ainda não sabemos quem será”, afirmou.

Questionado sobre a resistência política que a restrição aos incentivos fiscais pode enfrentar no setor produtivo, Beber explicou que o prazo de dez anos é razoável para que o governo avalie a condição de cada setor beneficiado e encontre um equilíbrio. Em seu relatório, Beber estabelece que as renúncias fiscais não ultrapassem o percentual de 2% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

A proposta segue recomendação do Tribunal de Contas da União (TCU), que apontou que no ano passado o país deixou de arrecadar R$ 354 bilhões com as renúncias fiscais, valor que representa 5,4% do PIB e 30,7% da receita primária. A redução do volume de incentivos fiscais poderia , segundo o TCU, reduzir o deficit previdenciário pela metade.

“Nós temos hoje uma previsão de que o montante de renúncias fiscais para 2019 alcance mais de R$ 300 milhões. Em nível de concessões de incentivos fiscais em outros países o máximo que isso pode representar é em torno de 2% do PIB. Esta é uma recomendação que estamos fazendo na LDO, nos sentido de que em 10 anos, nós também devemos no Brasil ter no máximo 2% do PIB em renúncias fiscais”, disse.

O senador comentou que a questão da reforma da Previdência também deve ser enfrentada para garantir o equilíbrio das contas públicas. Apesar de não ter incluído no relatório da LDO, o relator defendeu que o assunto seja uma das prioridades dos poderes Legislativo e do Executivo a partir do ano que vem.

Beber espera que seu relatório seja aprovado antes do recesso parlamentar, previsto para ter início no próximo dia 17 de julho. A Comissão Mista de Orçamento se reunirá nesta quarta-feira (4) para discutir o relatório.

(Agência Brasil)

Um Dia Apenas

Com o título “Um dia apenas”, eis artigo de Demétrio Andrade, jornalista e sociólogo, que aborda uma tragédia dois meses antes da Copa da Rússia com o mexicano Gilberto Martinez. Confira:

Minha mulher me passou um texto lindo, do Julio Gomes, publicado no jornal O Povo, sobre o mexicano Gilberto Martínez, que viu falecerem a esposa e os dois filhos pequenos em um acidente de carro nos EUA, dois meses antes desta Copa, com tudo já comprado para o evento. Gilberto decidiu ir à Rússia assim mesmo, com amigos, num sinal de respeito e para homenagear a família, que estaria feliz de participar daquele momento.

Não é fácil ler o artigo. Dá pra sentir nas entrelinhas a dor de quem viu vidas preciosas se esvaírem em apenas um dia. Em apenas um dia, perde-se tudo. Em apenas um dia, pode-se dar adeus aos seus afetos de forma trágica. Em apenas um dia, todo um passado construído com amor, suor e trabalho vira pó e lembranças.

Comparei com meu dia. Na verdade, comparei com vários outros dias vividos por mim, centenas deles mal e porcamente. Fica sempre aquela sensação – presente em qualquer texto de autoajuda piegas (desculpem o pleonasmo) – de que é necessário viver intensamente, curtir o presente, amar as pessoas como se não houvesse amanhã e outros que tais.

Evidentemente, isso não é possível. O fato é que, para se viver desta forma, precisaríamos de uma espécie de “estado de alerta permanente”. Um policiamento constante, quase desesperado, sobre nossas ações, não bastasse a frequência que nos vendem – e cobram – receitas de felicidade e sucesso imediatas e sem qualquer esforço. Ocorre que felicidade ou sucesso são conceitos relativos. Assim como dor e a frustração, elementos básicos da existência. E, o que é pior, nada há para prevenir ou aliviar uma dor desta proporção.

Não há respostas para estas questões. No máximo, perceber que é importante viver da melhor forma possível um dia de cada vez. Seja curtindo mais horas com a família, bebendo com os amigos, dedicando-se a ajudar o próximo, se realizando em mais um dia de trabalho, dormindo o dia inteiro ou pulando de bungee jump. Ou, quem sabe, tentar compensar o mau humor de ontem com uma atitude mais positiva no dia de hoje. E isso está bem longe de ser simples.

Para quem está passando por momentos difíceis, talvez soe hipócrita sugerir ser grato por mais um dia. Mas penso nos bilhões de pessoas que estão bem ou, pelo menos, não viveram um minuto sequer como aquele fatídico dia pelo qual passou Gilberto Martínez, que envergou, não quebrou e equilibrou-se por sobre a tristeza. Melhor pensar que nunca é apenas um dia. De repente, pode ser que nos falte um dia apenas.

*Demétrio Andrade