Blog do Eliomar

Últimos posts

Vacinação contra a polio começa em agosto

Em meio ao aumento de casos de poliomielite identificados na Venezuela, o Ministério da Saúde informou que a campanha de vacinação contra a doença no Brasil deve ocorrer de 6 a 24 de agosto.

Por meio de nota, o ministério informou que, atualmente, a cobertura vacinal no Brasil contra a poliomielite é de 77%. Diante de casos identificados na Venezuela, a pasta enviou nota de alerta para estados e municípios sobre a importância de alcançar e manter cobertura maior ou igual a 95%, além da necessidade de notificação e investigação imediata de todo caso de paralisia flácida aguda que apresente início súbito em indivíduos menores de 15 anos.

“O Ministério da Saúde ressalta que a vacinação é de extrema importância para manter o país livre da circulação de poliovírus, tanto nas ações de rotina como na Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite”, destacou o comunicado.

Fiocruz promove hoje (08), campanha de vacinação contra sarampo e paralisia infantil. Além da vacinação há diversas atividades educativas promovidas pela instituição (Tomaz Silva/Agência Brasil)
Campanha de vacinação contra a poliomielite será realizada de 6 a 24 de agosto – Tomaz Silva/Arquivo Agência Brasil
O governo brasileiro reforçou que as vacinas que integram o Calendário Nacional de Vacinação são seguras e eficazes. O esquema vacinal da poliomielite é composto por três doses da vacina inativada (injetável), administradas aos dois, quatro e seis meses. Aos 15 meses e aos 4 anos, a criança recebe a vacina oral.

O último caso de infecção pelo poliovírus selvagem no Brasil ocorreu em 1989. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que três países ainda são considerados endêmicos para a doença – Paquistão, Nigéria e Afeganistão.

(Com Agência Brasil)

Hora de torcer pelo Brasil, mas sem vestir o amarelo

498 2

Com o título “A Copa e a vergonha do amarelo”, eis artigo de Demétrio Andrade, jornalista e sociólogo. O articulista vai torcer pela Canarinho, mas sem vestir o amarelo, numa alusão ao cenário político do País. Confira:

Estou francamente otimista com a participação do Brasil na Copa. Acho este time o melhor que já vi desde o de 1982 – uma referência de bom futebol pra mim para o resto da vida. Em 2014, a despeito da euforia de sediar um mundial, tínhamos um treinador ultrapassado e um time fraco. Sem qualquer demérito pra quem é apaixonado pela seleção, para mim, comparados ao de 1982, os demais escretes – com raríssimas exceções – eram pífios. Assistia por que gosto muitíssimo de futebol, do evento, de beber com os amigos, mas sem muita paixão. Este ano, dá até pra torcer. Só não dá pra torcer de amarelo.

Antes que o leitor classifique precipitadamente tal julgamento como uma reação passional de um mero esquerdista revoltado com o golpe – que de fato sou – preciso esclarecer que tal decisão vai bem além disso. Meu instinto democrático, além de minhas leituras e práticas políticas, me ensinaram a respeitar pontos de vista diferentes. Mesmo discordando radicalmente delas, reconheço que as manifestações pró-impeachment tiveram um significado importante para história recente do país. E, além disso, ninguém é dono do verde, do amarelo, do vermelho ou de qualquer outra cor.

Porém – na vida sempre existem os poréns – analisando hoje friamente o que ocorreu, cada vez mais tenho convicção de que aqueles milhões de pessoas levaram à ruas – mesmo concordando que alguns tinham boas intenções – tudo o que me é digno de pena e repulsa, à exceção do combate à corrupção. Desde o simples analfabetismo político, passando pelo oportunismo rasteiro, indo até a ode à ditadura militar.

Aqueles milhões de pessoas, acreditando que estavam exercendo um imaculado civismo – talvez usando termos como política, ética e cidadania pela primeira vez em suas vidas – ajudaram a criar uma onda tosca de conservadorismo e repressão, questionando avanços fundamentais num país gigantescamente desigual e injusto como o nosso.

Entraram no rolo do ódio dos “manifestoches” os direitos humanos, as conquistas do público LBGT, cotas em concursos para negros, programas sociais de distribuição de renda para pobres, políticas educacionais inclusivas, liberdade de debate de conteúdo de professores em escolas, respeito aos cultos religiosos, tolerância com o comportamento sexual alheio, existência de partidos e sindicatos, leis trabalhistas e tantos outros avanços.

Esta carga simbólica é muito negativa e muito recente pra mim. Não vou nem falar da CBF, este antro de múmias desonestas. O que não quero mesmo é botar uma camisa amarela agora e ser confundido com estes tipos que cultivam a acefalia cultural e política. Alguém poderia contra-argumentar dizendo que isso é besteira, já que não vou deixar de usar meus gloriosos e sofridos mantos do Fortaleza e do Vasco não obstante as torcidas de ambos os times com certeza conterem milhões de reacionários.

Pois eu digo: nenhuma destas camisas de clubes foi maculada sendo usada como marca de um golpe que reuniu o que há de pior no pensamento político: fascismo, repressão, violência e autoritarismo. E que jogou, de forma irresponsável, um país ajustado economicamente, com prestígio internacional crescente, com avanços sociais incontestáveis, numa crise aguda, ferindo talvez de morte nossa tão combalida democracia. A rigor, nosso linguajar cotidiano bem que podia, a meu ver, já carimbar a expressão “amarelo de vergonha”.

*Demétrio Andrade

Jornalista e sociólogo.

Liderança do PSDB torra R$ 20 mil em refeição

O apetite do PSDB pela cota parlamentar é insaciável. Segundo informa a Coluna Radar, da Veja Online, nesta sexta-feira, a liderança tucana na Câmara dos Deputados torrou R$ 19.649,00 nos primeiros cinco meses deste ano.

Há uma multiplicação de contas para lá de salgadas. No dia 21 de março, por exemplo, sorvidos R$ 825 numa cafeteria de Brasília. Poucos dias depois, outro gasto que salta aos olhos: foram R$ 725 num restaurante árabe da capital.

O banquete, claro, é bancado pelo dinheiro público.

Aílton Lopes faz pré-campanha em Crateús e Tamboril

O presidente do PSOL do Ceará e pré-candidato ao Governo, Ailton Lopes, estará neste sábado, no Sindicato dos Comerciários de Crateús. No encontro, haverá um debate sobre planos de uma futura gestão socialista.

Direito à água, terra, educação, saúde e assistência social estarão em pauta no evento, que começa às 8 horas e se estendendo até 12 horas. “Todas estas temáticas são muito sensíveis para um Estado onde o governo tira água do povo para dar às termelétricas”, exemplificou Ailton.

O pré-candidato comparecerá ainda, nesta tarde de sábado, da Parada pela Diversidade em Tamboril.

Datena admite agora disputar a Presidência da República

Depois da desistência de Luciano Huck, um novo apresentador se assanha a disputar a Presidência da República nas eleições 2018.

Em entrevista ao O Estado de S. Paulo, José Luiz Datena, da rádio e TV Bandeirantes não descartou encarar a empreitada. “Eu me proponho a ser candidato ao Senado. Agora, se pintar a possibilidade de ser candidato à Presidência, talvez eu tente ajudar o meu País. Quero ser candidato para ajudar o povo”, disse.

O maior adversário de Camilo está dentro do PT

475 1

Da Coluna Política, do O POVO desta sexta-feira, assinada pelo jornalista Érico Firmo, uma boa avaliação do cenário sucessório onde Camilo Santana (PT), pelo visto, dorme com inimigos declarados em sua casa partidária. Confira:

A postura de Camilo Santana (PT) em relação a Ciro Gomes (PDT) na campanha presidencial produz previsível conflito dentro do partido do governador. No O POVO de terça, o colega Eliomar de Lima mostrou que a ex-prefeita Luizianne Lins (PT) está disposta a enfrentar Camilo em disputa interna para a definição do candidato a governador pelo partido. Isso no caso de Camilo apoiar Ciro no lugar de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Presidente do PT em Fortaleza por mais dez dias, Acrísio Sena fez pronunciamento na Câmara no mesmo dia, no qual respondia a Luizianne. Ele minimizou diferenças entre Ciro e Lula. “Não são duas candidaturas antagônicas, mas dois candidatos de centro-esquerda, que se contrapõem à política conservadora, neoliberal e autoritária dos apoiadores de Temer”. Acrísio disse que o PT precisa “compreender e absorver” as especificidades de cada Estado. A disputa está narrada nas colunas do Eliomar nos dois últimos dias.

Em bom português, Acrísio disse que o partido precisa entender que o líder do grupo que governa o Ceará é Ciro. Que o partido não estaria no poder não fosse pelo PDT. A polêmica não é nova. Na verdade, tem se dado em todas as últimas eleições, desde que o grupo de Luizianne e o de Ciro e Cid Gomes passaram a se estranhar. Agora, porém, é mais sério. Afinal, Ciro concorre a presidente.

No ano passado, muito se disse e se discutiu sobre a posição de Camilo em relação a candidatura de Ciro. Há alguns meses, com Lula ainda solto, perguntei ao governador sobre o assunto e a resposta não poderia ter sido mais Camilo Santana: “No momento que o Brasil vive, é fundamental a contribuição do Ciro e é fundamental a contribuição do Lula”. Insisti e ele ressaltou: “Não estou falando de candidatura”. Eu perguntava, claro, sobre candidatura. O equilibrismo da resposta parece não dizer nada, mas é revelador de um modo de ação. Como já escrevi nesta semana, eu apostaria nesse equilibrismo na próxima campanha.

Com um fator extra: Lula não será candidato, salvo uma tremenda reviravolta. Então, a questão que está colocada é entre Ciro e algum candidato do partido que não se sabe nem quem será. Nesse meio do caminho, Acrísio será substituído na presidência do PT de Fortaleza por Deodato Ramalho, aliado de Luizianne.

Pela correlação de forças do PT, até a ex-prefeita sabe que é impossível tirar de Camilo a candidatura. A eventual disputa interna, todavia, seria desgaste imprevisto. Instabilidade num cenário que não apresenta adversário que tenha se mostrado até agora competitivo. Pelo histórico e o peso político, Luizianne é uma oponente mais difícil de enfrentar que qualquer dos candidatos colocados para disputar o governo com Camilo.

BNDES publica edital de desestatização de distribuidoras

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) publicou hoje (15) o edital de desestatização das seis distribuidoras de energia elétrica controladas pela Eletrobras, no âmbito do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). As empresas são a Amazonas Energia (AM), Boa Vista Energia (RR), Cepisa (PI), Ceal (ALde), Ceron (RO) e Eletroacre (AC). Pelo edital, a entrega das propostas acontecerá na B3 (BM&FBovespa, a nova bolsa de valores) no próximo dia 19 de julho, das 9 as 12 horas. O leilão acontecerá às 10 horas do dia 26 de julho. Empregados e aposentados das distribuidoras poderão adquirir o equivalente a 10% das ações. Segundo o comunicado do BNDES, a desestatização se dará mediante a concessão de serviço público de distribuição de energia, associada à transferência do controle acionário das empresas.

O banco lembra que no primeiro trimestre desse ano já foram realizadas audiências públicas para cada uma das distribuidoras, posteriormente divulgadas no portal eletrônico www.bndes.gov.br/distribuidoras-eletrobras e publicadas no Diário Oficial da União e em jornais de grande circulação.

As informações do BNDES indicam que o Tribunal de Contas da União (TCU), paralelamente, realizou fiscalização e aprovou, na sessão de 30 de maio último, o terceiro estágio do processo, que contempla as fases de atribuição da competência de gestor ao BNDES, a contratação dos estudos e a modelagem de desestatização.

Melhorias

A avaliação do banco de fomento do país, é de que “a desestatização das distribuidoras visa proporcionar um aumento dos investimentos, melhorias de gestão operacional, expansão da rede de distribuição, aumento da qualidade dos serviços prestados e a melhoria do seu desempenho econômico-financeiro”.

Além disso, segundo o BNDES, a reestruturação societária das distribuidoras, com a transferência do controle das empresas à iniciativa privada, “permitirá que a Eletrobras concentre investimentos e esforços nas áreas de geração e transmissão, que são as atividades principais da companhia”.

SERVIÇO

O edital, seus anexos, bem como todas as informações sobre a desestatização poderão ser obtidos no sítio eletrônico www.bndes.gov.br/distribuidoras-eletrobras.

(Com Agência Brasil)

DPU de Sobral inscreve para estágio

A Defensoria Pública da União inscreve, até o próximo dia 24 de junho, para preenchimento de 6 (seis) vagas de estágio para estudantes de Direito na unidade de Sobral (Zona Norte). Do total, 5 (cinco) são destinadas a ampla concorrência e 1 (uma) para candidatos com deficiência, além de cadastro de reserva. A informação é da assessoria de imprensa da DPU.

A inscrição, que é gratuita, está disponível no sítio do CIEE (www.ciee.org.br), na seção estudantes/processos seletivos/defensoria pública da união – processos/Processo DPU – Sobral/CE – 01/2018. Podem participar do processo seletivo estudantes devidamente matriculados no curso de Direito, a partir do 5º semestre, de Instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e que, no momento da contratação, não sejam prováveis concludentes. No ato da inscrição, o candidato deverá sugerir qual o turno de sua preferência para a execução do estágio, entre os disponíveis: manhã e tarde.

O processo seletivo constará de uma Prova Objetiva e uma Prova Discursiva, que serão realizadas na data de 1º de julho de 2018, com duração de quatro horas. As informações sobre os locais e o horário de realização das provas serão divulgadas, a partir do dia 25 de junho de 2018, no sítio eletrônico do CIEE (www.ciee.org.br). O conteúdo programático a ser avaliado consta do Anexo Único do edital de seleção. O resultado final da seleção será divulgado, na data provável de 9 de agosto de 2018, na sede da Defensoria Pública da União em Sobral e no site do CIEE (www.ciee.org.br).

Remuneração

O estagiário receberá bolsa mensal no valor de R$ 800,00 (oitocentos reais), além de auxílio transporte no valor de R$ 8 (oito reais) por dia trabalhado, observada a legislação pertinente. A carga horária será de 20 (vinte) horas semanais, a ser exercida no horário do expediente da unidade contratante, sem prejuízo das atividades discentes.

SERVIÇO

*Para mais informações, confira o edital completo, disponível em: http://bit.ly/DireitoDPUsobral ou no sítio eletrônico do CIEE (www.ciee.org.br).

 

 

Atividade econômica cresce 0,46% em abril

Depois de três meses de queda, a atividade econômica registrou crescimento em abril. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), dessazonalizado (ajustado para o período), apresentou crescimento de 0,46%, de acordo com dados divulgados hoje (15). De acordo com os dados revisados, houve queda de 0,67% em janeiro, de 0,04% em fevereiro e de 0,51%, em março.

Na comparação com o mesmo mês de 2017 (sem ajuste para o período), houve crescimento de 3,7%. No ano, a expansão chegou a 1,55%. Em 12 meses, o crescimento ficou em 1,52%.

O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira e ajuda o BC a tomar suas decisões sobre a taxa básica de juros, a Selic.

O índice incorpora informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária, além do volume de impostos.

O indicador foi criado pelo BC para tentar antecipar, por aproximação, a evolução da atividade econômica. Mas o indicador oficial é o Produto Interno Bruto (PIB – a soma de todas as riquezas produzidas no país), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

(Agencia Brasil)

Por revitalização e valorização do Centro de Fortaleza

Com o título “A gentileza de ordenar e valorizar o Centro”, eis artigo do presidente da CDL Fortaleza, Assis Cavalcante. No texto ele, afirma que “ordenar e valorizar o Centro é, antes de tudo, resgatar quem somos e planejar quem seremos” Confira:

Tempos atrás, no sul da África, vivia uma tribo que não usava sapatos porque a areia e a grama eram macios. Contudo, tendo de ir à cidade resolver assuntos de cartório ou de hospital, receber dinheiro ou participar de festas, as pessoas precisavam calçar-se. E o jeito era apelar para o inconveniente de pedir sapatos emprestados. Até que um dia um homem sábio resolveu o problema: abriu uma tenda de aluguel de sapatos. Instalado à sombra de grande árvore, pendurou nos galhos sandálias, chinelos, alpargatas, botas, botinas, enfim, calçados de toda cor, tipo e tamanho.

As pessoas alugavam o sapato que queriam, iam à cidade resolver seus assuntos e, na volta, o devolviam. Evidente que tinham de pagar o aluguel. Sabe qual? No final da tarde, depois que todos haviam terminado o serviço, tomado banho no rio, jantado, o povo da vila se reunia para ouvir a pessoa que tinha alugado o sapato contar, com riqueza de detalhes, por onde aquele sapato tinha andado… Se o sábio da vila africana morasse na capital cearense, e dele eu alugasse um par de pisantes, o pagamento seria a contação dos caminhos trilhados por minhas chinelas tipo ‘currulepe’ (de couro com cabresto) pelo Centro de Fortaleza. Pagaria feliz o aluguel por haver pisado os chãos das Praças do Ferreira, Leões e José de Alencar; das ruas Major Facundo, Liberato Barroso e Governador Sampaio; o Cineteatro São Luiz, o Museu do Ceará, a Catedral e o Passeio Público. Que histórias eu contaria sobre os caminhos percorridos pelas currulepes?

De pessoas que vi em situação de rua, necessitadas do justo ordenamento pelo poder público. Dos calçadões carentes de urgente reforma que vi, a reclamarem obras duradouras. Dos camelôs que presenciei aos montes, com seus comércios a necessitarem de séria e urgente readequação. Contaria histórias do bairro de invejável ICMS que clama por segurança pública das boas – efetiva, inteligente, ostensiva; e que pleiteia a presença mais eficaz da guarda municipal, em todos os quadrantes. Histórias de um Centro pulsante, vibrante, apaixonante.

Que os nossos pés ligeiros tenham uma só e única direção: o Centro de Fortaleza, com toda a sua grandeza e humanidade. Ordenar e valorizar o Centro é, antes de tudo, resgatar quem somos e planejar quem seremos. Respeite o Centro!

*Assis Cavalcante

assisvisao@secrel.com.br

Presidente da CDL, empresário e escritor.

Donald Trump tarifa em 25% importações da China por roubo de tecnologia

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, anunciou nesta sexta-feira (15) a imposição de tarifas de 25% às importações chinesas, no valor de US$ 50 bilhões, que contêm “tecnologias industrialmente significativas”, em uma nova escalada nas tensões comerciais com Pequim. “Por conta do roubo de propriedade intelectual e tecnológico e outras práticas comerciais injustas, os EUA implementarão uma tarifa de 25% sobre US$ 50 bilhões de produtos da China que contêm tecnologias industrialmente
significativas”, afirmou a Casa Branca em comunicado.

“Essas tarifas”, acrescentou a nota, “são essenciais para prevenir maiores transferências injustas de tecnologia e propriedade intelectual americana à China, além de proteger empregos nos EUA”. O presidente tomou a decisão em reunião realizada ontem na Casa Branca
com o secretário de Comércio, Wilbur Ross, o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, e o responsável pelo Comércio Exterior, Robert Lighthizer.

O governo de Trump identificou então cerca de 1,3 mil produtos chineses que planejava taxar, em uma lista na qual incluiu aparatos de tecnologia de ponta das indústrias aeroespacial e robótica. Essas tarifas se somariam às já impostas por Trump, em nível mundial, às
importações de aço (25%) e alumínio (10%).

Pequim já advertiu que responderá às medidas protecionistas com ações recíprocas e que serão cancelados os acordos alcançados nessa área, após dois meses de negociações com Washington. “A nossa posição continua sendo a mesma. Se os EUA tomarem medidas
unilaterais e protecionistas que danifiquem os interesses chineses, responderemos imediatamente, tomando as decisões necessárias para salvaguardar nossos legítimos direitos e interesses”, acrescentou o porta-voz das Relações Exteriores chinês, Geng Shuang, em entrevista coletiva.

(Agência Brasil/EFE)

PP reitera apoio a Camilo e cobra a fatura política

O presidente do Partido Progressistas no Ceará, Antônio José Albuquerque, reiterou apoio à reeleição do governador Camilo Santana (PT). Foi durante encontro no Palácio da Abolição, nessa quinta-feira.

Na ocasião, o filho do presidente da Assembleia Legislativa repassou ao governador uma série de reivindicações de municípios de sua base política. Ele é pré-candidato a deputado federal.

(Foto – Divulgação)

Petrobras anuncia queda de 0,89% no preço da gasolina nas refinarias

A Petrobras anunciou hoje (15) uma queda de 0,89% no preço da gasolina comercializada em suas refinarias. Amanhã (16), o combustível passará a ser negociado por R$ 1,9178 por litro no parque de refino da estatal.

No mês, a gasolina acumula queda de preços de 2,5%, de acordo com tabela divulgada pela Petrobras.

Esse é o menor preço atingido pelo combustível desde 11 de maio, quando ele era negociado a R$ 1,8908. O litro da gasolina chegou a ser vendido por R$ 2,0867 em 22 de maio.

(Agencia Brasil)

Bolsonaro segue líder de influência nas redes sociais

A tentativa de Geraldo Alckmin (PSDB) de rivalizar com o também presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) na internet é tarefa árdua. Pesquisa da FSB sobre a influência dos presidenciáveis nas redes, em maio, mostra que, enquanto o ex-capitão lidera o ranking no Facebook, o tucano aparece em 11º lugar.

Segundo informação da Folha de S.Paulo desta sexta-feira, no Twitter, a diferença entre ambos é um pouco menos, mas ainda significativa.

Bolsonaro permanece na primeira posição. Alckmin é o 5º mais influente, atrás de Marina Silva (Rede) e Guilherme Boulos (PSOL), por exemplo.

Pedro Parente está dispensado para trabalhar para grupo que controla Sadia e Perdigão

O ex-presidente da Petrobras, Pedro Parente, foi dispensado da quarentena pela Comissão de Ética Pública, em decisão publicada hoje (14), em nota. Parente pediu demissão da estatal em 1º de junho e foi convidado para a presidência da BRF. Cabe à Comissão de Ética Pública (CEP) da Presidência da República definir se ex-agentes públicos devem passar por uma quarentena antes de assumir cargo na iniciativa privada e Parente pediu um parecer à CEP neste sentido.

Parente foi informado que estava dispensado da quarentena porque a Petrobras e a BRF não atuam no mesmo ramo. A BRF é uma das maiores empresas de alimento do mundo, dona de marcas como Sadia, Perdigão e Qualy. A quarentena é aplicada para evitar que ex-agentes públicos levem para o mercado informações privilegiadas sobre o governo.

O período da quarentena depende do cargo ocupado antes da saída do ex-agente público do Executivo. Quanto mais acesso a informações sigilosas, maior o tempo de quarentena. Durante esse período, o ex-agente público recebe o salário correspondente.

O nome de Parente já era especulado na BRF antes mesmo de confirmada a demissão. Tanto que, logo após divulgada sua saída da estatal, as ações da empresa do ramo alimentício subiram mais de 12%.

(Agência Brasil/Foto – Alan Marques, da Follhapress)

Estátua de Leonel Brizola será reinaugurada em Fortaleza

O PDT vai reinaugurar neste domingo, com solenidade às 10 horas, na Travessa Crato (Centro), a estátua de Leonel Brizola. A informação é do vice-presidente do partido em Fortaleza, Papito de Oliveira.

O ato deverá contar com a presença das principais lideranças locais do PDT como o seu presidente, o prefeito Roberto Cláudio.

Bom lembrar que a estátua, entregue à cidade em junho de 2017, teve um dos braços arrancados pelo vandalismo, passou por restauro e novamente ocupará seu espaço.

(Foto – Arquivo)

Presidentes do PDT e PSB terão encontro para tentar fechar aliança pró-Ciro Gomes

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, e o presidente nacional do PDT, Carlos Luppi, vão se encontrar, nesta sexta-feira. O local deve ser Brasília.

Em discussão, a possibilidade de uma dobradinha em apoio ao presidenciável pedetista Ciro Gomes. A informação é da Veja Online.

O PSB está mais perto do PDT do que do PT, mas o jogo ainda está sendo jogado, dizem integrantes desses partidos. Na prática, Esta Copa ainda não começou de verdade. Ainda está nas eliminatórias.

Cid Gomes, em postagem deste Blog, reiterou que o PSB é a prioridade de coligação dos pedetistas.